PF prende blogueiro investigado por apoio a “atos antidemocráticos”

Foto: Reprodução/Youtube

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, no inquérito que investiga apoio e organização de “atos antidemocráticos”, por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Eustáquio foi preso em Campo Grande (MS) e havia visitado recentemente uma cidade da fronteira do Brasil com o Paraguai.

Investigadores suspeitam que ele tentava fugir do país. Eustáquio já havia sido alvo de busca e apreensão solicitada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) deflagrada no último dia 15, por sua relação com os atos que pedem o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF).

O blogueiro estava sob investigação neste caso e era monitorado pela PF nos últimos dias. Ele é próximo da ativista Sara Giromini, que também havia sido presa mas foi solta nesta semana sob a condição de que usasse tornozeleira eletrônica.

Com informações de O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Robson disse:

    Blogueiro são vcs!

VÍDEO: Aplicativo que muda foto para sexo oposto é investigado por roubar dados

O aplicativo que transforma sua foto para o sexo oposto está sob investigação por roubar dados pessoais e repassar para empresas ou até mesmo para criminosos. Um advogado ouvido pelo Balanço Geral Manhã fez alguns alertas quanto as políticas de privacidade do aplicativo.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. NALDO disse:

    Por isso que não caio nesse tipo de frangagem..
    Povinho besta esse de hoje em dia

  2. Eric disse:

    Pessoal não entende. Não existe almoço de graça

Flávio Bolsonaro repassou R$ 500 mil do fundo público partidário a advogado investigado no caso Queiroz, noticia Folha de SP

A pedido do senador Flávio Bolsonaro (RJ), hoje no Republicanos, o PSL nacional contratou em fevereiro de 2019 o escritório de advocacia de um ex-assessor que hoje tem o nome envolvido no suposto vazamento de informações da Polícia Federal em benefício da família do presidente da República.

Foram 13 meses e meio de contrato, com custo aos cofres públicos de ao menos R$ 500 mil.

O PSL foi o partido pelo qual Jair Bolsonaro se elegeu presidente e Flávio, senador. Ambos romperam com a legenda e se desfiliaram no final do ano passado.

As notas fiscais da prestação de contas do PSL nacional relativas a 2019 mostram que o escritório do advogado Victor Granado Alves (Granado Advogados Associados, do qual Victor é sócio) foi contratado com dinheiro do fundo partidário —a verba pública que abastece as legendas no país— para prestar serviços jurídicos ao diretório do Rio, comandado por Flávio, a partir de fevereiro do ano passado.

O valor mensal pago foi de R$ 40 mil. O PSL informou que houve notificação de rescisão do contrato em 15 de janeiro deste ano, mas que uma cláusula determinava que eventual rompimento só se efetivaria 60 dias após essa comunicação.

Uma das sócias do escritório, Mariana Teixeira Frassetto Granado, figura como assessora parlamentar do gabinete de Flávio no Senado, com salário bruto de R$ 22.943,73. De acordo com o site da Transparência do Senado, ela foi contratada em março de 2019, o mês seguinte à contratação, pelo PSL, do Granado Advogados Associados.

Victor, assessor de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, foi citado pelo empresário Paulo Marinho, em entrevista a Mônica Bergamo, colunista da Folha, como um dos assessores do senador que teriam recebido de um delegado da Polícia Federal a informação de uma operação envolvendo pessoas do gabinete de Flávio.

Ex-aliado do presidente Bolsonaro e suplente de Flávio no Senado, Marinho afirmou à Folha que o senador foi informado da operação Furna da Onça dois meses antes da deflagração da ação da Polícia Federal.

De acordo com o relato de Marinho, Flávio foi avisado entre o primeiro e o segundo turnos das eleições por um delegado simpatizante da candidatura de Bolsonaro à Presidência.

O delegado-informante teria aconselhado ainda Flávio a demitir Queiroz e a filha dele, que trabalhava no gabinete do então deputado federal Jair Bolsonaro. Segundo o relato, ambos foram exonerados em 15 de outubro de 2018 por ordem do então candidato Bolsonaro.

O caso agora passou a ser objeto da investigação instaurada com autorização do STF (Supremo Tribunal Federal) a partir do rompimento entre Moro e o presidente. A PF vai investigar o relato do empresário, a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República), e o Ministério Público Federal também instaurou um procedimento para analisar o suposto vazamento.

O contrato do escritório de Victor com o PSL foi firmado no mesmo mês em que Flávio assumiu uma cadeira no Senado (fevereiro de 2019) e estabelecia, em linhas gerais, prestação de serviços de regularização dos diretórios do PSL no Rio.

Relatório das atividades de março de 2019, porém, indica que o trabalho ia além de regularização dos diretórios, ao citar também, de forma genérica, “consultoria jurídica prestada às bancadas parlamentares em geral” e “atendimentos diversos”.

Paulo Marinho disse, na entrevista à Folha, que o encontro com o delegado da PF para o vazamento das informações teria ocorrido na porta da Superintendência da PF, na Praça Mauá. Além do advogado, teriam participado também o coronel Miguel Braga, chefe de gabinete do senador e Valdenice de Oliveira Meliga, a Val, ex-tesoureira do PSL do Rio.

Val é irmã dos gêmeos Alan e Alex Rodrigues de Oliveira, policiais presos em uma investigação que apura uma quadrilha de PMs especializada em extorsões, suspeitos de atuarem numa milícia da zona oeste do Rio.

O relato do delegado, segundo Marinho, foi de que Fabrício Queiroz e a filha tinham sido citados num relatório do antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

O documento levou o Ministério Público do Rio a abrir investigação sobre um suposto esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio na Assembleia do Rio. Os investigadores afirmam que pelo menos 13 assessores repassaram parte de seus salários a Queiroz.

Victor foi funcionário do gabinete de Flávio quando Queiroz teria operacionalizado o esquema, e o relatório do Coaf também cita o advogado por movimentações atípicas.

Victor também já foi advogado da franquia de chocolate de Flávio suspeita de ser usada para lavar dinheiro desviado no esquema de “rachadinha” operado por Queiroz. Como mostrou nesta segunda-feira (18) o Jornal Nacional, da TV Globo, o próprio advogado é proprietário de duas franquias da mesma rede de chocolate. As lojas são investigadas.

Em abril do ano passado, Victor teve o sigilo bancário quebrado por decisão da 27ª Vara Criminal do Rio. A investigação está em sigilo.

Com Folha de SP

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joas disse:

    Fake News !!!!!!!

  2. Santos disse:

    Num é atôa que o pai dele sanciono a lei que permite que nós paguemos advogados pra defendê-los dos crimes que cometem contra nós mesmos. Temos que reconhecer, Bolsonaro conseguiu colocar todos os brasileiros, seja contra ou a favor dele, literamente no bolso.

  3. Cidadão pagador de impostos disse:

    O leriado dos bolsonaristas agora é dizer q fizeram igual o PT… kkkkkk
    Ô vantagem

  4. Rogério Rocha disse:

    E tome dinheiro…

  5. Marieta disse:

    Raimundo, querido…
    Com isso devemos apoiar a legalidade imoral do Bolsonaro somente porque o PT comenteu tal ato?
    Faz-me rir, pq isso parece fetiche ptista. Tô fora!!!
    Ambos com rabo preso.

  6. Ricardo Weber disse:

    FAKE NEWS , era bom checar antes de publicar, não custa nada., vamos deixar o presidente governar, não vamos alimentar essas narrativas falsas, quanto mais a mídia faz isso, mais o povo veste a camisa do presidente.

  7. Abestalhado disse:

    Ao que me parece alguns Pastores já se afastaram, alguns que eram melhores e maiores aliados agora são os maiores inimigos, os que eram os maiores inimigos e opositores agora estão participando do governo…….Agora sim……Podemos gritar para o mundo "COMEÇOU A NOVA POLÍTICA. TÁ OK? E DAÍ?

  8. Raimundo disse:

    Nem tudo que é imoral é ilegal, o próprio PT já passou milhões do fundo partidário para os adicionados de Lula e Dirceu. É imoral? É.
    Porém é legal.

    • Melo disse:

      Rapaz o pessoal falava do PT e tá fazendo pior

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Lula, Dirceu e mais outro magote de caba safado já foram presos e condenados. Mas todos nós sabemos que esses não são os únicos políticos corruptos do Brasil.
      Quem tiver cometido ilegalidade ou crime que pague seus erros, seja quem for , independente de partido ou nome.

  9. Marieta disse:

    Ou caso caro da bexiga!
    Digaí se num tem pepino! rs

Witzel está sendo investigado por suspeita de envolvimento nos contratos emergenciais para a compra de respiradores, diz O Antagonista

Foto: CARLOS MAGNO/GOV RJ

O Antagonista apurou que Wilson Witzel está sendo investigado por suspeita de envolvimento nos contratos emergenciais para a compra de respiradores.

Os indícios, que surgiram no inquérito que levou à prisão o subsecretário de Saúde Gabriell Neves, foram remetidos ao STJ. A investigação é preliminar e corre em sigilo.

Ontem, o nome de Witzel apareceu lateralmente na investigação da Lava Jato que prendeu Mario Peixoto, principal fornecedor do governo do Rio.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Esse consorcio Nordeste, se começar a investigar vai encontrar muita maracutaia, seria bom começar logo enquanto é tempo

  2. Pronto, falei! disse:

    Se forem investigar esse tal de "Consórcio Nordeste", é capaz de não escapar ninguém…

PF cumpre em Natal mandados de busca em endereços de brasileiro investigado por crime no exterior

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal no Rio Grande do Norte, representante regional da Organização Internacional de Polícia Criminal (INTERPOL), cumpriu nesta quarta- feira(06), nos bairros de Santos Reis e Planalto, em Natal/RN, dois mandados de busca e apreensão em endereços de um cidadão brasileiro investigado pela prática de crime na Europa.

A ordem judicial foi proferida nos autos de pedido de cooperação jurídica internacional do Ministério Público de Portugal para Ministério Público Federal, que requereu as buscas perante à Justiça Federal, com fundamento na Convenção de Auxílio Judiciário em Matéria Penal entre os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, promulgada pelo Decreto nº 8.833, de 04 de agosto de 2016.

Apesar das restrições impostas no período de calamidade pública, a Polícia Federal segue vigilante na sua missão de reprimir ações de criminosos no estado potiguar.

VÍDEO: Polícia divulga imagens que mostram que preso por atropelamento e morte em Natal já era investigado por ameaçar mulher por discussão de trânsito

A Polícia divulgou um vídeo que mostra que o Bruno Costa, preso pelo atropelamento e morte do senhor Cícero, já era investigado por ameaçar uma mulher durante uma discussão de trânsito. Detalhes em reportagem da TV Ponta Negra em destaque.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Celso disse:

    Esse caso também é culpa do Bolsonaro!

  2. Brasil disse:

    Caba de peia, pra não dizer pior, tem que mofar na cadeia, matou um sr pedreiro, pai de 5 filhos e que estava indo comprar medicamento para um deles.

  3. Everton disse:

    Calhorda, tem que sofre as consequências.

  4. Fernando disse:

    Esse bandido tem que mofar na cadeia.
    Assassino!!!

  5. Tonho disse:

    PetralhaRn, ele é fanático eleitor do pt!Destemperado, nervosa e violento!

  6. PetralhaRn disse:

    Deve ser o típico cidadão que defende a família e presa por seis valores. Alguém sabe em quem ele votou?

  7. Cidadão Indignado disse:

    Verdadeiro CANALHA!

  8. Cidadão Indignado disse:

    Mostra que esse cara é um delinquente! Tem que tomar alguns anos de cadeia, esse assassino!

  9. Zuza disse:

    Serve de exemplo para os covardes de plantão. Se alguém não der jeito, a justiça termina resolvendo.

  10. Pedro Melo disse:

    Outro caba de peia.
    O tal do valentão!

  11. Manoel disse:

    Ele é bem corajoso quando se depara com uma mulher e uma moto estando ele de carro…

Polícia Civil apreende adolescente de 15 anos investigado por homicídios na Grande Natal

Foto: Ilustrativa

Policiais civis da Delegacia Municipal de Macaíba apreenderam, na manhã desta terça-feira (10), no bairro Vilar de Cima, um adolescente de 15 anos. Ele foi apreendido por ser investigado pelos atos infracionais análogos aos crimes de posse ilegal de arma de fogo e receptação.

Durante as diligências, foram apreendidos com o adolescente um revólver calibre.38, seis munições calibre .38, porções de maconha e “crack” e aparelhos celulares.

De acordo com investigações, o adolescente é suspeito de ter participado de três homicídios, sendo um duplo homicídio ocorrido no loteamento Boa Esperança, e outro às margens da BR 304, no dia 05 de dezembro de 2019.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Guarani 6 x 0 ABC em 2016 será investigado pelo Ministério Público

Promotor Luiz Eduardo Marinho confirmou que vai investigar suposta manipulação de resultado em Guarani 6 x 0 ABC. Foto: Reprodução

É destaque no Blog Marcos Lopes, no portal OP9. A suposta manipulação de resultado da partida entre Guarani 6 x 0 ABC, no Brinco de Ouro da Princesa em Campinas, no dia 23 de outubro de 2016, será investigada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, que vai instaurar inquérito para investigar os fatos relativos a possível suborno e manipulação de resultado naquele confronto. No jogo de ida no Frasqueirão, o ABC havia vencido por 4 a 0.

Marcos Lopes disse que conversou com o  Promotor Luiz Eduardo Marinho, responsável pela implementação e fiscalização do Estatuto do Torcedor no Rio Grande do Norte, que está de férias, mas confirmou que  no retorno ao trabalho, vai marcar algumas oitivas para analisar  a situação jurídica

” Os fatos que chegaram a minha pessoa são ainda superficiais, mas apontam para um suposto esquema de resultado. Devo fazer uma reunião na FNF para solicitar algumas informações da CBF. Agora, ressaltando que o tenho é ainda preliminar, que é um áudio onde o assunto é cogitado. Mas será alvo de investigação”.

No começo da semana uma nota da Torcida Garra Alvinegra comunicou a expulsão de um dos seus integrantes, o ex-presidente Cristiano Francisco Fasanaro, o Microfone, que atualmente é presidente da ANATORG, Associação Nacional das Torcidas organizadas.

O motivo da expulsão foi o vazamento de um áudio, onde Cristiano conversa com outra pessoa e afirmava que como o ABC já estava garantido na Série B de 2017, uma derrota para o Guarani em Campinas, não iria alterar absolutamente nada a situação do alvinegro.

Ouça o áudio em texto na íntegra aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. bader disse:

    kkkkkkkkkk ABC quer é dinheiro para jogar a Série D em 2020

  2. Frasquerino disse:

    Isso é muito bom, não deixem de investigar todos os jogadores pois foi tudo muito estranho! Quem se vendeu, tem que ir para a cadeia.

  3. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    Isso é falta de assunto no Estado série D?

Cármen Lúcia arquiva pedido do PT para que Moro fosse investigado por abuso de autoridade

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o arquivamento de um pedido do PT para que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, fosse investigado por abuso de autoridade pela atuação dele na Operação Spoofing – que apura o hackeamento de autoridades.

A ministra é a relatora do caso e seguiu parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que não viu elementos para enquadrar atos de Moro na lei de abuso de autoridade, de 1965.

Na última quarta-feira (14), a Câmara dos Deputados aprovou projeto que atualiza a legislação sobre abuso de autoridade.

“Na espécie vertente, o pronunciamento da Procuradora-Geral da República é no sentido da inexistência de justa causa – lastro probatório mínimo – para a instauração dos atos de persecução criminal. Pelo exposto, acolhendo o parecer da Procuradora-Geral da República, determino o arquivamento desta Petição”, decidiu Cármen Lúcia.

A ministra destacou que o entendimento consolidado do Supremo é seguir a procuradoria quando se pede arquivamento.

O site “The Intercept Brasil” publicou mensagens trocadas entre Moro, quando ele era juiz, e o coordenador da força-tarefa Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol.

Para o PT, as mensagens mostram que o juiz trabalhava em conjunto com o Ministério Público. Moro e Deltan não reconhecem a autenticidade das mensagens.

No parecer apresentado na última quarta (14), Dodge afirmou que não há elementos de que Moro tenha obtido o teor das mensagens.

“Não verifico indícios da prática do crime de violação do sigilo funcional. Não há nenhum elemento que indique que o ministro tenha obtido conhecimento do teor dos dados telemáticos ilegalmente captados – informações estas protegidas por sigilo, tampouco que tenha divulgado esse conteúdo a terceiros. Do que consta, houve apenas informação a determinadas autoridades públicas no sentido de que teriam sido elas também vítimas do crime investigado”, disse Dodge.

A procuradora afirmou ainda que não há elementos de que Moro tivesse intenção de destruir as mensagens obtidas pelos hackers.

“Por fim, não há dúvidas de que não houve configuração do crime de supressão de documento público. Conforme nota à imprensa colacionada nos autos pelos próprios noticiantes, a Polícia Federal comunicou a preservação do conteúdo das mensagens, salientando que caberia à Justiça, ‘em momento oportuno, definir o destino do material, sendo a destruição uma das opções’.”

Em outro momento do parecer, no entanto, Dodge diz que não cabe a Sérgio Moro comandar o trabalho da Polícia Federal, mas sim atuar em políticas públicas.

Afastamento

Em outra frente, o PT entrou com outra ação, desta vez pedindo o afastamento de Sérgio Moro do cargo.

O partido entende que Moro atuou ilegalmente em diversas situações: na Operação Spoofing e também na operação que envolveu facções criminosas, na qual foram divulgados áudios sobre o PT.

A relatora dessa segunda ação é a ministra Rosa Weber, porém, ela se declarou impedida por razões de foro íntimo.

Quando era juiz, Moro foi juiz auxiliar no gabinete de Rosa Weber. Ela pediu que o presidente do Supremo, Dias Toffoli, determine sorteio de novo relator.

G1

 

Maca peruana: ‘kit para engravidar’ proibido se espalha nas redes e é investigado no Brasil

“Meninas, o que vocês estão fazendo para conseguir o positivo?”, pergunta *Ana em uma rede social.

Ela tem 36 anos, tenta engravidar desde 2016 e, no Instagram, descobriu e comprou o que vários perfis diziam ser infalível: um kit para engravidar, com maca peruana.

De um deles, a brasileira recebe a seguinte mensagem, atribuída a uma mulher que teria finalmente engravidado após 10 anos de tentativas frustradas: “Tenho que agradecer a Deus e a Maca Peruana por ser uma luz em nossas vidas! Tive meu positivo no primeiro teste depois de tomar. Um único embrião e hoje tenho meu Vitor nos Braços (sic)”, diz o “print” do depoimento que a reportagem da BBC News Brasil identificou como falso, ao lado de outros indícios de irregularidades na venda e promoção de um produto que se espalha no País com a ajuda das redes sociais.

Nos Estados Unidos, maior importador mundial de maca em pó, em farinha e em sêmola, a Food and Drug Administration (FDA)- agência do Departamento de Saúde do governo – encontrou Viagra escondido em uma das marcas, com riscos para pessoas com diabetes, pressão alta, colesterol alto e doenças cardíacas. E orienta, desde junho, os consumidores a não usarem o produto.

A maca peruana é uma raiz cultivada e exportada principalmente pelo Peru.

É produzida a mais de 4 mil metros de altitude, nos Andes, e promovida oficialmente pelo país como “superalimento” que “ganhou o mundo”.

Não só isso. “Ela oferece múltiplos benefícios à saúde de quem consome, devido ao seu alto valor nutritivo e medicinal”, diz um material promocional enviado à BBC News Brasil pela Promperú, órgão vinculado ao governo peruano que promove produtos locais.

O texto diz que o consumo da raiz “é associado a melhorias de pressão alta, depressão, ansiedade e, ‘de um jeito ainda não totalmente entendido’, também ao equilíbrio de hormônios”. A propaganda oficial não faz referência aos supostos benefícios à fertilidade.

O Brasil, que há 10 anos aparecia em 20º lugar entre os maiores compradores da maca em pó, farinha e sêmola, passou à segunda posição, atrás apenas dos Estados Unidos.

As importações em 2018 somaram US$ 862 mil (R$ 3,22 milhões) e um volume de 280.420 kg – com alta de 62% sobre 2017.

‘Energizante’

Mas o que está por trás desse avanço?

Para exportadores, seria o poder “energizante” da planta, aliado a uma demanda crescente por produtos naturais.

Mas é prometendo bem mais do que isso que cápsulas supostamente recheadas com esse pó se espalham, vendidas no Brasil como “supermedicamentos” para “engravidar rápido” e combater a infertilidade.

“São muitas positividades, que fazem você crescer o olho e criar esperança”, diz *Ana.

Ela teve as chances de engravidar reduzidas porque anos atrás fez uma cirurgia de ligação de trompas.

“Fui mãe muito nova, tive quatro filhos e já me sentia completa. Não queria mais engravidar”, diz à BBC News Brasil.

“Mas aí me casei de novo, meu marido não tem filhos e eu decidi fazer a operação para ‘desligar'”.

“A médica disse que eu posso engravidar, mas até agora não consegui e resolvi comprar a maca para ver se me ajuda nisso”.

Investigação

A BBC News Brasil mergulhou durante um mês nos meandros desse negócio.

A reportagem verificou um estímulo ao consumo através de propaganda enganosa e sem comprovação científica que enaltece os poderes de aumentar a fertilidade, e incrementar a libido. Os produtos são oferecidos online a preços que variam de R$ 97 a R$ 2 mil.

A BBC News Brasil encontrou também outros indícios de irregularidades: depoimentos forjados de supostos consumidores satisfeitos, como o da mulher citada no início desta reportagem, uso indevido de registros farmacêuticos e venda irregular de tratamentos.

Os sinais foram identificados em perfis no Instagram, Facebook e YouTube, que remetem a lojas online, contrariando regras das próprias plataformas.

Nas redes sociais, conteúdos recheados de propagandas para vendas não autorizadas se multiplicam, chegam a ser visualizados por milhões de pessoas e levam parte delas, como *Ana, a comprarem – e consumirem – o que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) chama de “produto clandestino”.

A Anvisa afirmou à BBC News Brasil que vai abrir “investigação para averiguar possíveis irregularidades”.

O Facebook e o Instagram disseram, após contato da reportagem, que estão investigando o caso e que removerão conteúdos que violem as políticas das plataformas.

Ajuda a engravidar?

Segundo a presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), Nilka Donadio, a maca não é indicada “nem como ajudinha, nem como medicamento”.

“A Sociedade Brasileira de Reprodução Humana contraindica o uso da maca como tratamento. Existem pouquíssimos trabalhos científicos na área, trabalhos sérios, em revistas renomadas e que tragam avaliação da metodologia do estudo. Todos os que existem têm estatísticas muito pequenas. Então, não há embasamento científico. Eu não posso dizer que uma mulher vai tomar e engravidar em 30 dias. Isso não existe. Isso é impossível. Isso está errado. Não tem o menor cabimento falar isso”, disse ela, que é PhD em Infertilidade e Fertilização in vitro.

Maca liberada?

A venda do produto no Brasil só é liberada como alimento (Consulte aqui marcas autorizadas).

Como medicamento que auxilia na fertilidade, ele precisaria ter um registro da Anvisa comprovando tal benefício, com sua segurança e qualidade atestadas.

Mas esse registro não existe, ao contrário do que diz, por exemplo, o perfil @engravidar.macaperuana.

“O comércio sem registro caracteriza infração sanitária e crime contra a saúde pública”, disse a Anvisa à BBC. “É uma irregularidade atribuir propriedades terapêuticas, funcionais ou de saúde relacionadas ao consumo da maca peruana, pois essas não foram avaliadas e aprovadas pela Anvisa”.

Também “não constam em nenhuma política, diretriz ou recomendação técnica do Brasil a utilização do kit para engravidar, nem mesmo evidências científicas para o uso da substância, derivados ou preparações com maca peruana”, segundo o Ministério da Saúde.

‘Infrações’

A Anvisa diz que anúncios apontando a maca, por exemplo, como “supermedicamento 100% natural” capaz de “aumentar a fertilidade, diminuir a mortalidade dos embriões e aumentar a produção de espermatozoides” não são, portanto, permitidos. É assim, no entanto, que eles aparecem nos sites andesprimemaca.com.br e kitparaengravidar.com.br.

Leia reportagem completa da BBC aqui

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ted disse:

    BG meu querido.
    A receita infalivel pra fazer engravidar e a seguinte, todos os dias, mas todos os dias mesmo! Pela manhã, por volta das 6:30 o cabra enMACAcá a companheira pelo menos duas vezes ou mais, até a hora de se levantar, durante todo período fértil da mulher.
    Não precisa de maca peruana coisa nenhuma, basta o casal trabalhar direitinho, que em pouco tempo aparece o resultado. Bingo!!!!
    Com nove meses tem brasileirinho nascendo.
    Façam!!!
    É infalível.

  2. Maria Lúcia Santos de Sousa disse:

    Quais as marcas liberadas

FOTOS: Polícia Civil apreende armas, munições e drogas de grupo criminoso investigado por fornecer cocaína em bairros de Natal

Uma investigação da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) de Natal contra membros de um grupo criminoso que fornecia drogas, notadamente cocaína, para cidades do interior do Estado,resultou na apreensão de drogas e armas, nos bairros das Quintas, Mãe Luiza e Pitimbu, nessa quarta-feira (20).

Os policiais tinham informações de que suspeitos iriam adquirir insumos utilizados no refino da droga, no bairro das Quintas. As equipes da Polícia Civil foram até a residência dos investigados e conseguiram prender em flagrante o pai de um deles. Na residência foi apreendido material utilizado no refino da droga, além de uma pistola calibre 40, registrada em nome da Polícia Militar do Estado de São Paulo e munições de variados calibres.

As equipes da Polícia Civil continuaram as diligências e deslocaram-se até o bairro de Mãe Luiza. Na casa de um dos investigados, os policiais apreenderam uma pistola calibre 380, vasta munição, uma balança de precisão e mais insumo para refino da droga. Na casa de outro investigado, no bairro de Pitimbu, os policiais apreenderam uma pistola calibre 380, munições de calibres variados, balança de precisão e insumo para refino da droga. Após as apreensões, a Denarc continuará com as investigações, objetivando a desarticulação de todo o grupo criminoso.

FOTOS: Polícia Civil prende na Grande Natal casal investigado por integrar grupo que roubava bancos no RN, PE e SE

Uma das ações do grupo foi a explosão de um caixa eletrônico em São Gonçalo do Amarante

Uma ação conjunta da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) resultou na prisão de um casal, que é investigado por fazer parte de uma organização criminosa com atuação em roubos a bancos, nos estados do Rio Grande do Norte, Sergipe e Pernambuco, na manhã desta terça-feira (13).

Valdemir Gomes de Oliveira, 47 anos e Genilda Moura de Paiva, 30 anos, foram presos quando estavam na cidade de São Gonçalo do Amarante. Valdemir Gomes foi preso mediante mandado de prisão por ser foragido da Penitenciária de Alcaçuz, durante a rebelião de janeiro de 2017, e Genilda Moura foi presa mediante mandado de prisão, devido ao envolvimento dela em prestar auxílio para um grupo criminoso que explodiu um caixa eletrônico na cidade de São Gonçalo do Amarante.

As investigações descobriram que o homem é investigado por vários crimes praticados em diversos estados do país. “Foi investigado pela Polícia Federal por quatro roubos a bancos e Correios; por tráfico de drogas pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte; por porte de arma pela Polícia Civil da Paraíba; por porte de armas e munições pela Polícia de São Paulo”, informou o delegado da Deicor, Erick Gomes da Silva. No momento da prisão desta terça-feira (13), Valdemir Gomes estava com um revólver calibre 38, seis munições e usava um documento falso no nome de Mateus Gomes da Silva. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e uso de documento falso.

“Dentro da organização criminosa, o papel de Genilda Moura foi de auxílio com a locação de uma granja que serviu de ponto de apoio para os integrantes do grupo, na explosão de um caixa eletrônico 24 horas, ocorrido no dia 09 de março de 2018, na cidade de São Gonçalo do Amarante”, detalhou o delegado adjunto da Deicor, Marcuse Cabral. Ela já foi denunciada por tráfico de drogas cometido na cidade de Caraúbas e presa por tráfico de drogas na cidade de Natal.

No dia 10 de março, a Deicor localizou uma residência em São Gonçalo do Amarante, onde foram encontrados muitos grampos utilizados na ação criminosa, bem como uma pistola 9 milímetros SR9 Ruger, com numeração raspada, 15 munições do mesmo calibre e munições de outros calibres. A equipe da Deicor também conseguiu localizar na granja dois baldes de grampos, bem como explosivos e placas de veículos clonados ou roubados.

Investigado, filho de Lula disse que fez sozinho quatro projetos para lobista

Em depoimento à Polícia Federal no último dia 4, o filho do ex-presidente Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, afirmou que realizou quatro projetos de marketing esportivo para a empresa do lobista Mauro Marcondes Machado, mas não deu detalhes sobre os serviços prestados.

A reportagem teve acesso ao depoimento, que foi revelado no último sábado (14) em reportagem da revista “Época”. Mauro Marcondes foi preso na Operação Zelotes sob suspeita de ter usado sua empresa, a Marcondes e Mautoni, para fazer lobby junto a autoridades. Investigadores suspeitam que a contratação do filho de Lula ocorreu para obter influência com políticos.

Mauro Marcondes é ligado ao setor automotivo e fazia parte da diretoria da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Luís Cláudio confirma ter recebido R$ 2,5 milhões da Marcondes e Mautoni por meio de uma de suas empresas, a LFT Marketing Esportivo, para realizar os projetos.

No depoimento, Luís Cláudio enumera quatro projetos para os quais teria prestado serviços de análise à empresa: sobre os resultados das marcas perante a Copa 2014, da importância das marcas ligadas ao esporte, da utilização das novas arenas como exposição de marcas, do risco de investimentos para patrocínio das Olimpíadas de 2016.

Ao citar esses projetos, porém, ele afirma não se lembrar dos valores de cada um. Questionado pela Polícia Federal, Luís Cláudio não explicou como estipulou o preço de seus serviços. Disse apenas que eram fixados de acordo com a quantidade de horas trabalhadas, mas não informou a estimativa de horas que trabalhou.

“Nunca tinha feito, anteriormente, os estudos e análises contratados”, diz trecho do depoimento.

Luís Cláudio afirmou ainda que desenvolveu sozinho os relatórios -a LFT não tem funcionários. Questionado sobre suas qualificações, diz ter graduação em educação física, mas nenhuma especialização na área de marketing esportivo. Sustentou, porém, ter “know-how” para o trabalho por conta da experiência adquirida ao trabalhar em clubes esportivos.

Questionado sobre por que a Polícia Federal não encontrou, na busca e apreensão, nenhum dos relatórios que fez para a Marcondes e Mautoni, ele disse que, ao saber que estava sendo investigado, levou esses documentos a um escritório de advocacia para que seus advogados os analisassem.

No depoimento, o advogado do filho de Lula se compromete a entregar os relatórios à PF no dia seguinte.

O filho de Lula declarou aos investigadores que Marcondes nunca lhe pediu que intermediasse o contato com seu pai ou com algum político. Disse também que o lobista nunca lhe explicou as razões pelas quais teria optado por contratar sua empresa.

A LFT só teve dois clientes, segundo o depoimento: a Mauro e Marcondes e o Corinthians, para quem Luís Cláudio disse ter feito campanha para desenvolvimento de esportes amadores.

Folha Press

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Por um Brasil melhor disse:

    Esse cara é o cão chupando manga. Manda ele fazer de novo sozinho.

    • Val Lima disse:

      A maior prova q esse "menino prodígio"realmente fala a verdade….é mostrar didaticamente explicando cada passo da metodologia aplicada…kkkkkk muito pouco provável….parece q o Dep Eduardo Cunha anda fazendo escola…..

  2. Marlene disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Isso é piada ou foi sério? Comprovar tal situação é a coisa mais fácil, falta o quê? A palavra desse menino vai valer mais que os fatos? Que país é esse? A PF vai engolir essas mentiras? Revoltante, enquanto isso temos que trabalhar, estudar, esforçar, passar por todo tipo de provações para conquistarmos nosso espaço e esse filhinho de papai beneficiado por tais situações imorais, está rindo de nossa cara. Que vergonha, que país é esse?

  3. Cade o projeto, as etapas trabalhadas, as prestações de conas dos resultados, realmente um gênio, um cara sozinho, numa empresa sem portfólio ganhar essa exorbitancia de uma empresa automotiva e, ainda, seu outro cliente ser o Corinthians, time para o qual, por "mera coincidência" seu pai foi o maior marqueteiro desde a construção do estádio, depois ao querer q o governo assumisse custos, entre outros… Isto é Brasil, ame-o ou deixe-o!!!

  4. Dário Pessoa disse:

    Gênio, gênio, gênio, trabalhador, mutil funcional, peraí, trabalhador? puxou a quem?
    Mente como bom petista, diz um monte de asneiras, distorce os fatos na cara da PF e fica por isso mesmo? Até quando?

  5. JOAO MARIA disse:

    PARA UMA PESSOA FORMADA EM EDUCAÇÃO FI SICA, É UM VERDADEIRO GÊNIO EM MARKETING,SERA QUE ELE PENSA QUE ALGUÉM NO PLANETA ACREDITA EM UMA HISTORIA DESTA, É UM VERDADEIRO AFRONTO A INTELIGENCIA DO PROXIMO

  6. Otario disse:

    Kkkkk aonde anda os defensores de plantão do PT???? Ainda tem fanáticos e burros que acreditam que o Lula e seus amigos e parentes são honestos

MG: VÍDEO de sexo entre alunos em sala de aula é investigado

A Superintendência Regional de Ensino no Norte de Minas Gerais investiga um vídeo em que dois estudantes aparecem dentro de uma sala de aula fazendo sexo. As imagens teriam sido gravadas na semana passada, dentro da Escola Estadual Levi Durães Peres, em Montes Claros. No vídeo é possível perceber que há três pessoas. Uma delas orienta e filma as outras duas. A Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude e o Conselho Tutelar acompanham o caso.

Reportagem em vídeo abaixo:
http://www.redetv.uol.com.br/Video.aspx?32,13,446571,jornalismo,,mg-video-de-sexo-entre-alunos-em-sala-de-aula-e-investigado

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício Giovani disse:

    Os alunos não estavam fazendo sexo. Estavam apenas aprendendo a conviver melhor.

  2. Chico Bagatela disse:

    Aqui na nossa UFRN também segundo testemunhas, por volta das 11:30h por trás do centro de convivência foi flagrado, para quem quisesse vê, sexo oral explícito. Atá agora nehuma providencia por parte da Reitoria foi tomada.

FOTOS: Suspeito de vários homicídios, roubo e tráfico de drogas é preso na Avenida Maria Lacerda

WP_001014O acusado de homicídio Reinaldo da Silva Xavier, de 24 anos, mais conhecido como “Tinho” foi ouvido na manhã dessa terça-feira (12) no 10º Distrito Policial pela delegada Alzira Veiga. Ele foi preso por policiais militares na noite dessa segunda-feira (11), na Avenida Maria Lacerda, bairro de Nova Parnamirim, sob força de um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca da Zona Sul. Contra ele pesam várias acusações de homicídios, além de suspeitas de roubo e tráfico de drogas.

Segundo a delegada Alzira Veiga, ele vinha sendo investigado pelo assassinato de Thonny Diego da Silva Santos, crime ocorrido no bairro Neópolis, no último dia 15 de Julho. Naquela ocasião o amigo da vítima Luiz Henrique C. Moura também foi baleado, mas sobreviveu. “Nós ouvimos o Luís Henrique e ele apontou o Tinho como o autor do crime”, explicou. A principal motivação seria a disputa por ponto de venda de drogas.

Tinho já é conhecido da polícia, pois já havia sido preso anteriormente por homicídio. Os policiais militares sabiam que havia o mandado de prisão em aberto contra ele e o conduziram até a DP. “Também existem contra ele várias denúncias de homicídios ocorridos em Parnamirim e Nova Parnamirim que serão investigadas pela Polícia Civil”, contou Alzira.

WP_001031Na casa do acusado, localizada no município de São José de Mipibu, foram encontradas uma moto roubada, 26 munições de uso restrito calibres .380 e .40, além de celulares, relógios de marca e óculos escuros, provenientes de roubo, além de uma pequena quantidade de maconha . “Nós também apreendemos na residência alguns pen drives, que nos possibilitaram encontrar algumas vítimas de roubo que reconheceram os produtos encontrados”, acrescentou a titular da 10ªDP. Na ocasião da prisão, ele estava portando um documento de identidade falsificado. Ele havia posto a foto dele na identidade do irmão falecido.

Agaciel Maia é investigado por incentivar ocupação ilegal no DF

Depois de lotear cargos comissionados no Senado, o ex-diretor-geral Agaciel Maia (PTC-DF) ressurgiu na Câmara Legislativa envolvido em um esquema de grilagem de terras. Investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do Distrito Federal apuram a atuação do deputado distrital, protagonista do escândalo dos atos secretos, como mandante de invasões em São Sebastião, região administrativa a 26 quilômetros do Palácio do Planalto e base eleitoral do parlamentar.

Depoimentos de invasores de um terreno público, obtidos pelo Estado, mostram que Agaciel é suspeito de incitar as ocupações. Na Câmara Legislativa, o deputado apresentou projeto de lei para regularizar áreas invadidas, inclusive aquelas em que foram construídos condomínios de luxo. Legalizadas, elas são fonte de lucro milionário para empresas do setor imobiliário.

As informações foram colhidas durante uma operação, no início deste ano, que prendeu 38 pessoas. As áreas invadidas, de propriedade da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), já estavam sendo demarcadas com estacas e barracas.

Vizinho a condomínios de luxo, São Sebastião transformou-se em um caldeirão de invasões por causa do grande potencial imobiliário. A regularização fundiária é uma das questões centrais para os governantes de Brasília. A especulação, associada à reduzida oferta de imóveis no Plano Piloto, provocou ao longo das últimas três décadas uma onda de invasões nos arredores. Sem base legal e muitas vezes com a conivência de agentes públicos, os grileiros transformaram áreas rurais em condomínios urbanos e venderam lotes públicos em lucrativas operações financeiras.

No despacho de prisão, o juiz do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Eduardo Smidt Verona, definiu como “antológico” um dos depoimentos dos invasores, porque resumiria a “tragédia da situação fundiária do DF”. O magistrado relata que, na opinião dos réus, a área poderia ser invadida porque depois seria regularizada e que no DF é assim que se faz. “Há uma invasão, as autoridades resistem e tiram os invasores, que invadem de novo até que as autoridades parem de resistir”, diz a decisão.

Morador há 12 anos de São Sebastião, Edimael Costa Marques contou à polícia que ocupou o terreno, próximo a Vila Olímpica da cidade, porque o deputado teria prometido liberar os lotes. O invasor afirmou que um homem, a mando de Agaciel, inclusive teria recolhido informações dos ocupantes da área. Outras invasões teriam sido programadas ao longo da semana, segundo Marques. Seu irmão, que trabalha no Pró-DF, teria intermediado o contato com o assessor do parlamentar.

Marques não foi o único a envolver políticos na invasão. Outros depoimentos, como o de Maykon Brito, atestam que a ocupação de janeiro fazia parte de “um projeto de um deputado para a construção de um bairro”. No dia da invasão, Estevão Pereira afirmou que um senhor pediu documentos pessoais dos ocupantes para cadastro.

Reduto. Base eleitoral de Agaciel, a região administrativa de São Sebastião é comandada por Janine Rodrigues Barbosa, aliada do parlamentar. Filiada ao PTC, ela doou R$ 7,5 mil para a campanha do deputado distrital, que custou R$ 238 mil. Desde que foi empossada pelo governador Agnelo Queiroz (PT), em janeiro de 2011, Janine enfrenta a resistência dos moradores.

Além da indicação da aliada, Agaciel conseguiu convencer Agnelo a criar uma Secretaria de Condomínios, só para tratar de regularização de terras. O deputado também já propôs, por meio de emendas, duplicação de acesso aos condomínios e outras melhorias na região.

Por meio da assessoria de imprensa, Agaciel alegou não ter sido citado em nenhuma investigação. Disse ainda que tanto ele como Agnelo recomendaram atenção às invasões irregulares em São Sebastião. O deputado completou afirmando que, se alguém estiver usando o seu nome ilegalmente, a administradora da região está autorizada a prestar queixa à polícia imediatamente.

Além de citado no inquérito que investiga as ocupações irregulares, Agaciel é réu em duas ações de improbidade administrativa na Justiça Federal em Brasília. A primeira apura o envolvimento do parlamentar na ocultação dos atos do Senado. A outra investiga sua participação na assinatura de dez contratos para a prestação de serviços de publicidade sem licitação, entre 2005 e 2008. As ações ainda não foram julgadas.

Fonte: Estadão