Tráfico de drogas é motivo de 24% das prisões do país

Um em cada quatro presidiários do Brasil está detido por tráfico de drogas. O índice é o maior desde o ano de 2005, quando os dados do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) começaram a ser disponibilizados.

Entre os fatores que explicam esse aumento estão a instituição da Lei de Drogas no ano de 2006, o rigor do Judiciário e da polícia na combate ao tráfico e o elevado número de presos provisórios que não podiam responder aos processos em liberdade.

De acordo com números do Depen, enquanto a população carcerária como um todo aumentou 1,7 vez (de 294 mil para 514 mil) entre os anos de 2005 e 2011, a quantidade de presos por tráfico cresceu quase quatro vezes (de 32 mil para 125 mil).

Para o presidente da Academia Paulista de Direito Criminal, Romualdo Calvo Filho, o aumento de traficantes presos ocorreu porque se ganha mais dinheiro traficando drogas do que roubando, além de o criminoso correr menos riscos do que em um roubo.

Fonte: Folha

Polícia Civil prende casal com 130 pedras de crack

Policiais civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) de Mossoró prenderam na tarde desta quinta-feira (29) um casal identificado como Samuel Diogo do Amaral, vulgo “Mutreta”, de 22 anos, e a companheira dele Katiane Vieira da Silva, mais conhecida como “Kátia”, de 36 anos. Com eles foram apreendidos 130 pedras de crack embaladas e prontas para venda e a quantia de R$ 240 em dinheiro fracionado.

De acordo com o delegado Dennys Carvalho, os acusados já vinham sendo investigado há cerca de dois meses. “Nossa equipe já vinha monitorando a residência deles a algum tempo e, após constatarmos que realmente se tratava de uma boca de fumo, solicitamos à justiça o mandado de busca e apreensão, que foi expedido pela 5ª Vara Criminal”, explicou.

O mandado de busca foi cumprido na tarde de ontem, por volta das 16 horas, na residência do casal, localizada no bairro Alto da Conceição, em Mossoró, onde foi encontrado o material. Com isso, eles acabaram presos em flagrante por tráfico e associação ao tráfico de entorpecentes.

O delegado revelou ainda que Samuel Diogo também é acusado de um homicídio ocorrido no ano passado contra um homem identificado por Lázaro.

PF prende "falsa grávida" com 2,1 quilos de cocaína na barriga

A Polícia Federal prendeu na madrugada desta sexta-feira no aeroporto internacional Augusto Severo, em Parnamirim/RN, uma dona de casa, 20 anos e um operador de máquinas, 24 anos, ambos natalenses, acusados de tráfico de drogas.

Com a dupla, a PF encontrou 2,1 kg de cocaína que era trazida pela mulher de Campo Grande/MS, camuflada como “barriga postiça”.

A prisão em flagrante aconteceu por volta das 02h30 quando os policiais, em trabalho de rotina fiscalizavam passageiros oriundos de regiões com maior incidência de tráfico de entorpecentes e perceberam a atitude suspeita de uma mulher que chegou sozinha, apenas com bagagem de mão epassou a fazer contatos através de um celular. Minutos depois ela foi seguida quando se deslocava até o estacionamento, onde um homem já a esperava em um táxi. Durante a abordagem ficaram nervosos e como a mulher apresentava um volume excessivo na região abdominal, como se estivesse grávida,logo confessou que conduzia droga.

De imediato, o casal recebeu voz de prisão e seguiu conduzido para a sede da Superintendência da PF, onde foi enquadrado na Lei de Entorpecentes.

Durante a autuação, a mulher declarou que recebeu uma proposta de R$ 3 mil reais para ir buscar a droga no Mato Grosso do Sul, mas se recusou a identificar ou fornecer qualquer detalhe sobre os seus contratantes.

Já o operador de máquinas, declarou que “não sabia de nada” e que apenas foi dar uma carona a uma conhecida da família.

Os suspeitos, após serem submetidos a exame de corpo de delito no ITEP, permanecem sob custódia da PF e devem ser transferidos no dia de hoje para o sistema prisional do Estado, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Esta foi a terceira apreensão de cocaína feita este ano pela PF no aeroporto Augusto Severo. Todos os envolvidos até agora eram brasileiros.

 

MPF denuncia três brasileiros e um francês por tráfico internacional de drogas

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte denunciou à 2ª Vara da Justiça Federal, quatro pessoas por tráfico internacional de drogas. De acordo com a denúncia, os brasileiros Andressa Alethea Dalbelo, Maurício Almeida Amorim, Luis Gustavo de Andrade Soifer e o francês Thomas Nicolas Six se associaram para o tráfico internacional. O grupo é acusado de enviar pessoas ao exterior com a finalidade de trazer para o Brasil drogas ou insumos para a preparação, cometendo os crimes previstos na Lei nº 11.343/2006 (Artigos 28, 33, 34, 35, 36 e 40).

O crime foi descoberto pela Polícia no final do ano passado, quando a passageira Andressa Alethea foi flagrada tentando entrar no país com seis quilos da substância metilenodioximetanfetamina (MDMA), utilizada na preparação do ecstasy. Ao ser ouvida, a denunciada, voluntariamente, resolveu colaborar com a investigação. Ela contou que foi contratada pelo denunciado Maurício Almeida Amorim (que se identificou pelo nome falso de “Bruno Freitas Magalhães”) para fazer uma viagem ao exterior, de aproximadamente duas semanas, a fim de realizar trabalhos domésticos em residências alugadas para turistas. A quantia negociada pelos serviços era de R$ 2.500,00.

Andressa Alethea Dalbelo afirmou que foi o francês Thomas Nicolas Six quem lhe deu a mala em que estava a droga, escondida sob o forro. Ela informou que foi orientada a manter contato por telefone, ao chegar no Brasil, com a pessoa conhecida por “Bob”. Com autorização judicial e sob vigilância da Polícia, Andressa fez contato com “Bob”, tendo recebido instruções de embarcar de Natal para o Rio de Janeiro. Chegando ao local combinado para entregar a droga, a denunciada avistou Maurício Almeida Amorim, a quem reconheceu como sendo “Bruno”, que foi preso em flagrante. No mesmo dia, o denunciado Luís Gustavo de Andrade Soifer, conhecido por “Bob”, foi preso em flagrante no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

A pena para o tráfico de drogas varia de cinco a 15 anos de reclusão, já a associação para o tráfico é punida com três a 10 anos. Tais penas podem ser aumentadas de um sexto a dois terços em razão da transnacionalidade do delito.

No caso da denunciada Andressa Alethea Dalbelo, o Ministério Público Federal pede a redução de pena, tendo em vista a colaboração voluntária, que contribuiu para o desfecho eficaz da investigação.

Polícia prende trio acusado de tráfico e receptação no Panatis

Policiais civis do 9º Distrito Policial juntamente com o apoio da Polícia Militar prenderam no início da noite desta quinta-feira (09), no bairro do Panatis, Zona Norte de Natal, três pessoas acusadas de tráfico de drogas e receptação. Com eles a polícia apreendeu um carro e uma moto roubados, celulares, capacetes, coletes à prova de balas, balança de precisão e triturador de drogas.

Foram presos Milson Siqueira de Miranda, vulgo “Tubarão”, Gildevan Kleber de Oliveira, o “Peixe” e Jaqueline Soares Vasconcelos, vulgo “Morena”, de 25 anos. A prisão aconteceu após investigações da equipe da 9ªDP a respeito de um roubo de um Gol de cor prata. Após denúncias, a polícia localizou o veículo na residência do Tubarão, que acabou preso e apontando a casa de Jaqueline, localizada no bairro de Igapó, onde foram apreendidos os objetos.

Um dos coletes apreendidos na ação era da empresa Interforte, assaltada há alguns dias. De acordo com o delegado Fernando Silva, as imagens do circuito de segurança cedidas à polícia flagraram Gildevan praticando o assalto com outro indivíduo em uma moto. Gildevan também foi reconhecido por funcionários da UPA de Pajuçara como sendo um dos assaltantes. A Polícia Civil deve indiciá-lo por esses assaltos e dar continuidade as investigações com o intuito de saber se o trio tem envolvimento em outros crimes.

Operação Sal e Pó: Polícia prende 12 traficantes em Pendências

Por interino

A Equipe de Policiais civis da 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil com o apoio de policiais da Diretoria de Policiamento do Interior (Dpcin) e da Polícia Militar deflagrou no último final de semana, no município de Pendências, a Operação “Sal e Pó”, com o objetivo de combater o tráfico de drogas. Ao todo foram presos 12 traficantes e apreendidos um quilo e meio drogas, cinco veículos, além de alguns pássaros silvestres.

De acordo com o delegado Antônio Pinto, a operação é fruto de uma investigação que durou cerca de quatro meses, após denúncias de moradores da região. “As denúncias foram encaminhadas à Degepol, que determinou a ação investigativa”, explicou.

Depois das investigações, a Polícia Civil identificou o bando e solicitou os mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos pela justiça e cumpridos nesse último sábado (03). Os acusados fazem parte de uma quadrilha que comercializava drogas na cidade, alguns deles comandavam o tráfico de dentro do presídio de Alcaçuz e do Centro de Detenção Provisório de Macau. “Todos fazem parte de um esquema de distribuição de drogas na região”, revelou o delegado Antônio Pinto.

Dentre a droga apreendida estavam crack e maconha. O material foi localizado na residência dos traficantes.

Traficantes recrutam menores no interior do RN. Garoto de 14 anos é preso com crack em Acari

A Polícia Militar apreende, nesta terça-feira, 11, na cidade de Acarí, um menor de 14 anos com oito pedras de crack para vender.

O garoto já tinha sido detido há uma semana vendendo um cigarro e seis trouxinhas de maconha.

Depoimentos dos policiais comprovam que o recrutamento de menores para o tráfico é uma prática cada vez mais frequente nas pequenas cidades do interior do RN.

O menor foi ouvido e pela segunda vez liberado na presença dos pais.

Com informações do 3º CIPM de Currais Novos

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Robertoaraujo35 disse:

    ja esta solto, amanha ele volta a vender novamente, essa é a lei, ou seja o crime compensa neste pais injusto ate onde vamos parar com isso

Presos traficam drogas dentro da Cadeia de Mossoró

Essa semana foi a semana que comprovou a deficiência, o sucateamento e a fragilidade do sistema prisional do Rio Grande do Norte. Primeiro, li a notícia no Novo Jornal de que havia um serviço de Disque Sexo rolando solto em Alcaçuz. Agora, acabo de ser informado de que na  Cadeia Pública de Mossoró o tráfico de drogas rola solto e de forma organizada.

Na inspeção feita ontem, os policiais militares e agentes penitenciários encontraram balanças de precisão, maconha, crack, maricas para consumo de drogas, facas artesanais, estiletes, celulares, chips e até cadernetas com anotações de quantidade, balanço financeiro e dívidas do pessoal. É mole? Tem até droga fiado dentro da prisão.

A revista foi feita nos dois pavilhões da unidade prisional sem a presença do preso. Quatro pessoas apontadas como responsáveis pelos materiais apreendidos foram transferidas para as celas de isolamento, também conhecidas como “castigo”.

Agora a direção da unidade trabalha para saber como foi que a droga entrou na Cadeia Pública e quem são os responsáveis pela entrada de todos os objetos apreendidos. Policiais, agentes, familiares, todos estão na mira da investigação.

MPF denuncia delegado federal por colaboração com o tráfico

A Justiça Federal recebeu a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal em Mossoró contra o delegado da Polícia Federal Adauto Gomes da Silva Júnior e determinou o seu afastamento imediato do cargo. Além de ficar afastado das funções que exerce na Polícia Federal em Natal, o delegado não terá direito ao recebimento dos proventos.

O delegado é acusado de violação do sigilo funcional e colaboração com o tráfico de drogas. As investigações realizadas pela própria Polícia Federal dão conta de que em março de 2010, durante a Operação Serra Negra, deflagrada em Mossoró, o delegado repassou informações sigilosas, que teve acesso em razão do cargo que ocupava. O fato causou prejuízos à operação, que buscava desarticular organização criminosa voltada ao tráfico de drogas na região.

No dia 15 de março do ano passado, enquanto os agentes da Polícia Federal monitoravam as ligações telefônicas dos envolvidos na Operação Serra Negra, detectaram a ligação de Karlla Micaelly Fernandes da Silva para o investigado Ikaro Mikael da Silva Jácome. No telefonema, ela informou que teria recebido informações de um “amigo” dizendo que a Polícia iria fazer “um raio x em tudo”. Com base em tais dados, a Polícia solicitou à Justiça a quebra do sigilo das comunicações telefônicas de Karla Micaelly, com o objetivo de descobrir quem seria o suposto “amigo”.

Das informações obtidas com a quebra do sigilo, os policiais federais observaram que, minutos antes de realizar chamadas para Ikaro Jácome, Karlla Micaelly recebeu um telefonema de determinado número. As investigações verificaram várias outros contatos telefônicos com o mesmo celular, que consta no cadastro de informações dos servidores da Polícia Federal como sendo do delegado Adauto Gomes da Silva Júnior.

A denúncia do Ministério Público Federal destaca que, em 15 de março de 2010, o delegado estava em Mossoró, em razão de outra missão policial. Segundo depoimentos de policiais federais encarregados do acompanhamento das interceptações telefônicas, nesse dia, Adauto dirigiu-se ao Núcleo de Operações de Inteligência Polícial da PF em Mossoró, e passou a fazer perguntas sobre Ikaro Jácome. Minutos mais tarde, o referido investigado tomaria conhecimento de que uma operação policial estava em curso na cidade de Mossoró e que ele seria um dos alvos.

Os policiais federais ouvidos pelo MPF, bem como o delegado responsável pela Operação Serra Negra, foram unânimes em afirmar que a conduta do denunciado trouxe danos à operação. O investigado Ikaro Jácome passou a utilizar outros números de telefone de celular, diminuindo a quantidade de conversas mantidas por telefone com seus sócios no tráfico, dificultando as investigações.

Em depoimento, Karlla Micaelly Fernandes da Silva admitiu expressamente ter sido avisada por Adauto Gomes de que haveria uma operação policial para reprimir o tráfico de drogas na cidade. Admitiu ainda ter conversado com Ikaro Michael logo após o telefonema do delegado, orientado-o a se desfazer do chip do telefone.

Para os procuradores da República em Mossoró que assinam a denuncia, Adauto Gomes da Silva Júnior, valendo-se da condição de delegado de polícia federal, teve acesso a informações sigilosas relativas à Operação Serra Negra e repassou essas informações por telefone na tarde do dia 15 de março de 2010. Dessa forma, colaborou como informante de organização destinada à prática dos crimes previstos na lei de tóxicos.

Diante da gravidade dos fatos, o MPF chegou a pedir a prisão preventiva de Adauto Gomes, tendo sido negada pela Justiça Federal, que determinou o afastamento da função de delegado.

Susposto traficante é executado na Redinha

Um jovem de 23 anos foi assassinado no bairro da Redinha, no início da tarde desta quinta-feira (15).

O fato aconteceu na comunidade da África, na rua das Gameleiras.

A vítima, identificada por Marcelo Silva Santos, estava caminhando quando foi surpreendido pelo atirador.

De acordo com o tenente Edmilson, oficial do 4º Batalhão da Polícia Militar, o autor dos disparos não foi identificado.

Nenhum morador do local quis revelar detalhes para a polícia por medo de represália. “Não tivemos acesso a informações sobre como aconteceu o fato. uma realidade em muitos locais onde o tráfico existe. a lei é a do silêncio”, disse.

Marcelo que também era conhecido por Chicago tinha envolvimento com drogas.

O caso ser investigado no 13º Distrito Policial no bairro da Redinha.
Fonte: Portal BO

Traficante que escondia crack e cocaína dentro de urso de pelúcia é preso na Vila de Ponta Negra

Por Sérgio Costa/Portal BO
Foto: Sérgio Costa

Wellyson Whetk, acusado de tráfico

Policiais da delegacia de Ponta Negra prenderam na noite desta terça-feira (11), um homem acusado de manter uma boca de fumo na rua da Floresta, na Vila de Ponta Negra. Wellyson Whetk Tavares, de 22 anos, foi flagrado com cerca de 40 pedras de crack no bolso, no momento da prisão

De acordo com o policial André Gustavo, chefe de investigação do 15º distrito, a casa de Welllyson era alvo de uma investigação que durou 15 dias.

“Nós tínhamos informação que ali funcionava uma venda de drogas intensa e procuramos investigar”, disse André Gustavo ao Portal BO.

Dentro da casa do acusado, a polícia ainda encontrou vários produtos que possivelmente foram trocados por drogas, além de um urso de pelúcia que continha mais crack e cocaína escondidas em seu interior. Wellyson foi autuado e responderá pelo crime de tráfico de drogas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Billy_pee disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

PCC ganha força no Nordeste com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

Está na UOL reportagem sobre a facção no Nordeste, a reportagem livrou apenas o Piauí e o RN, mas aqui nós sabemos que eles já estão. Segue:

A explosão da violência do Nordeste nos últimos anos é marcada por um fenômeno recente, mas que se tornou um dos maiores desafios para a segurança pública: as organizações criminosas do Sudeste que montaram “filiais” do crime na região. Primeiro, a maior preocupação era com o Comando Vermelho, do Rio de Janeiro. Hoje o problema responde basicamente por três letras: PCC (Primeiro Comando da Capital), de São Paulo.

Investigações das polícias estaduais e da Polícia Federal indicam uma atuação marcante do grupo paulista, já apontado como responsável pela distribuição de boa parte da droga que chega à região e da lavagem de dinheiro. Sete Estados do Nordeste prenderam, este ano, integrantes do PCC. Apenas no Piauí e no Rio Grande do Norte não houve registros –coincidentemente os dois Estados com a menor e a terceira menor taxa de homicídios do Nordeste, respectivamente.

Por serem mais pobres e de estruturas policial e judicial precárias, os Estados nordestinos passaram a viver estatísticas ainda piores que as encontradas no Rio de Janeiro e em São Paulo nos anos 90.

Para especialistas, com o “aperto” policial no Rio e em São Paulo –que dominavam o ranking de violência–, os grupos criminosos subiram no mapa nacional e ramificaram a atuação onde o aparelho estatal se aparentava mais frágil. Hoje, o Nordeste tem a maior taxa de homicídios entre as cinco regiões do país.

(mais…)

Corretor da Bolsa de Valores comete suicídio por conta do pânico e das perdas

Exame.com – Um homem de 48 anos, denominado apenas como “Seo” e que era corretor na Bolsa de Valores de Seul (Coreia do Sul), cometeu suicídio nesta quarta-feira (10) por conta do pânico e das perdas registradas diante da turbulência nos mercados financeiros globais.

O operador saltou do alto de um edifício localizado na cidade de Daegu, quarta maior cidade da Coreia do Sul, informou o chefe de polícia Lee Kang-ho, citado pela rede americana de televisão NBC.

(mais…)

Cabeças rolaram em Alcaçuz

Alcaçuz vem se transformando no novo caldeirão da morte, após o assassinado do ex-PM Bebeto semana passada dentro do presídio por um tiro (alcaçuz e um presídio onde presos tem revólveres), hoje durante uma rebelião que começou ainda de madrugada, após uma fuga ter sido abortada por guardas de plantão foi morto mais um detento. Os amotinados mataram um companheiro arrancando a cabeça e esfacelando todo o corpo dele, os companheiros que fizeram essa barbárie estão todos muito doidos (alcaçuz também e um presídio aonde a droga rola solta).

Em tempo, a rebelião só veio ser encerrada as 08h20min da manha depois da intervenção dos Caveiras do BOPE.

* O preso que foi decapitado e teve o tórax aberto e os órgãos retirados se chama Magno Boaventura.

Do motor 1.0 ao turbinado, basta ter R$ 20

(Continuação de: “Tem cerveja de R$20?“)

O movimento é intenso. O vai e vem de carros, motos, moradores da área e de outros bairros, além de turistas, é enorme.

Carros de luxo, importados, possantes e com jovens ávidos para esticar a noitada.

Hoje o tráfico está à beira-mar.  E a notícia já chegou ao Tirol, Petrópolis e outras áreas nobres.

Cocaína 24 horas, sem ir em boca de fumo, sem riscos e com o visual do Oceano como pano de fundo.

O retrato de uma natal que cresce em todos os sentidos e aspectos, aos nossos olhos, literalmente, debaixo dos nossos narizes …

É o tráfico se reciclando.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. @DalladierCunha disse:

    Como podemos ver, o dinheiro tem só não sabemos onde é gasto ou com quem é gasto.
    Parabéns BG. Vamos ta ligados no seu blog agora viu.

"Tem cerveja de R$20?" …

(Este post é a continuação de: “Tráfico a beira mar…“)

Em três destas  barracas na orla urbana de Natal basta chegar discretamente e pedir “uma cerveja de R$ 20”.

A cerveja em questão é o chamado sacolé ou paradinha.

O Blog do BG, numa reportagem bombástica, esteve no local e comprovou.

O cenário:

São 21h30 de terça-feira, nas mesas, quase ninguém. Apenas um casal tomando uma cerveja. Por trás do balcão, o atendente.  Atento ao movimento.

O pedido: “barão, uma gela de R$ 20”.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JORGE SENA disse:

    …Mais isso já faz anos , a própria Polícia sabe!!! Ponta Negra hj me assusta não costumo mais frequenta-lá pois lá a droga e a Protituição faz parte do dia a dia.

  2. Marcel disse:

    Prezado, o tráfico está em quase todos os locais… Alugns Garçons legais de bares bacanas, barman's, seguranças de casa noturna e flanelinhas (esses de petrópolis mesmo) tem o tráfico como função principal.

    Tem playboy sem beber nada, bancando de sarado, mas só faz cheirar pó… eu prefiro a minha sinuosa barriga do que que um nariz ensaguentado…