Presidente do STF vai levar caso de André do Rap para análise do plenário nesta quarta-feira

Foto:  André Dusek/Estadão Conteúdo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, vai levar o caso do traficante André do Rap para análise do plenário da Corte na quarta-feira (14). A informação foi adiantada pelo comentarista da GloboNews, Merval Pereira, no Jornal das Dez. Nesta terça (13), o STF confirmou a data do julgamento.

André do Rap é um dos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios de São Paulo, e estava preso desde setembro de 2019.

Ele foi solto no sábado (10), por decisão do ministro do STF Marco Aurélio Mello. O ministro justificou a medida citando um trecho do pacote anticrime, aprovado pelo Congresso no ano passado, que determina soltura de preso quando não há revisão periódica da necessidade da prisão preventiva. Para o ministro, ficou demonstrado, no caso do traficante, o “constrangimento ilegal” da prisão.

Ainda no sábado, Fux suspendeu a decisão de Marco Aurélio e determinou novamente a prisão, atendendo a pedido do Procuradoria-Geral da República. André do Rap não foi encontrado. O Ministério Público e a Polícia Federal acreditam que ele tenha fugido em jatinho particular para o Paraguai ou Bolívia.

Divergência

O presidente do STF entendeu que a soltura compromete a ordem e a segurança públicas, por se tratar de paciente de comprovada altíssima periculosidade e com dupla condenação em segundo grau por tráfico transnacional de drogas.

Em entrevista à TV Globo, o ministro Marco Aurélio afirmou que atuou como “Supremo e não como cidadão Marco Aurélio” e que não mudaria sua decisão. “Não cabe ao intérprete distinguir e aí potencializar o que não está na norma em termos de exceção, ou seja, a periculosidade do agente”, afirmou.

Na decisão de sábado, Fux não chegou a analisar em profundidade o artigo do Código de Processo Penal.

Até agora, apenas outros dois ministros divergiram explicitamente do entendimento de Marco Aurélio Mello em processos julgados: Edson Fachin e Gilmar Mendes. Ambos negaram a soltura de presos, mesmo nos casos em que a revisão tinha sido desrespeitada.

O ministro Edson Fachin argumentou que a ausência da reavaliação “não retira do juiz singular o poder-dever de averiguar a presença dos requisitos da prisão preventiva” e não revoga automaticamente a preventiva do preso.

Para o ministro, não faria sentido soltar o preso preventivo se a custódia ainda pode ser renovada pelo juiz da primeira instância. Por isso, Fachin negou o pedido e determinou a imediata revisão da prisão.

O ministro Gilmar Mendes julgou um pedido em que a defesa alegava que “a ausência da revisão conduz, automaticamente, à revogação da prisão”, mas decidiu negar a soltura.

O ministro disse que “preso tem direito à revisão da necessidade da prisão preventiva a cada noventa dias e, na sua ausência, cabe ao Poder Judiciário determinar sua pronta satisfação”.

Segundo Gilmar Mendes, o Legislativo pretendeu “garantir ao preso o direito de ter sua prisão regularmente analisada, a fim de se evitarem prisões processuais alongadas sem qualquer necessidade, impostas a todos os acusados/suspeitos/indiciados, mas em especial aos tecnicamente desassistidos”.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pixuleco disse:

    A Gadolândia está indócil . Não admite que o brucutu abestalhado que nos governa está bem coladinho nessa decisão . Bora deixar de ser menino buchudo e comedor de capim e feno . O Tonho da lua há vem a tempo mudando de postura no que se refere ao combate à corrupção . Os filhotes estão todos bem enroladinhos e ele está agindo para proteger as crias . Quanto a Lula , chave nele se for o que ditar a lei . E olhem bem se o papangu tivesse realmente querendo agir contra corrupção ele imediatamente estimularia a sua bancada para assim agir . O problema é que ozônio demais parece que afeta a cognição e o bom senso do gado 🐄 . Cadê o paladino da moralidade ? Cadê o homem que ia varrer 🧹 os mal feitos ? Bastou chegar perto dos bananinhas o capitão arregou . O véio é duro ! É duro ! Só não fale em rachadinha nem em chocolate 🍫 Copenhagen que o capitão 👨‍✈️ enfraquece . A propósito por que Queiroz depósito 21 um cheques na conta da bonitona ? Ah Papai .

  2. Sampaio disse:

    AOS DESESPERADOS DE PLANTÃO:
    O Pacote "anti crime" enviado por Moro em 2019 foi alterado 100% por seu relator.
    Quando o pacote chegou a Rodrigo Maia, ele comprometido com o bem dos bandidos, colocou como RELATOR MARCELO FREIXO do PT-RJ.
    O pacote foi DESFIGURADO, TRANSFORMADO EM SOLTURA DOS BANDIDOS.
    Rodrigo Maia mandava na câmara e o pacote desfigurado foi facilmente aprovado.
    Então vivam da realidade: COBREM A FREIXO e RODRIGO MAIA

  3. Manoel disse:

    Mas vejam só, o pacote "anticrime" do ex-ministro do genocida na verdade é pacote crime. O ministro Marco Aurélio apenas aplicou a lei.
    Que tempos terríveis vivemos.

    • Só olhando disse:

      Pesquise e verá que o texto não estava no pacote anticrime.

    • Francisco disse:

      A proposta de Moro só combatia o crime pt, centrão e base do governo mudaram o projeto pra favorecer os criminosos, bolsonaro sansionou e marco aurélio do stf favoreceu varios criminosos. prejudicados foi a nação, Moro, principalmente quem não defende os criminosos e os que são contra juiz de garantia e prisão em 2a instância. Já os defensores de criminosos, vibraram com essa reviravolta.

    • Antônio Neto disse:

      Mané, é o que vc é mesmo defendendo ainda Lula, se o ministro quisesse ele poderia ter solicitado que os promotores atuassem, ou até o juiz analisasse a prorrogação da prisão, mas ele gosta de soltar bandido. Além do mais um ex assessor dele está metido no HC.

  4. servidor de direita disse:

    adianta de que? o cara tá solto e já fugiu do país, esse STF é uma piada.
    queria que tivesse uma investigação pra ver se os bens desses ministros são condizentes com a renda deles…

TÁ MAIS PERTO QUE LONGE: Anvisa começa a análise do primeiro pedido de registro de uma vacina contra a Covid-19 no Brasil

Foto: Getty Images

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quinta-feira (1º) que vai começar a primeira revisão para o registro de uma vacina contra Covid-19. A análise será feita nos moldes de um novo processo que havia sido autorizado na terça-feira (29), uma medida que reduziu a exigência da documentação inicial e simplificou o processo para os imunizantes contra o coronavírus.

Dois dias após a flexibilização, o primeiro pedido foi protocolado pela Astrazeneca. A farmacêutica está desenvolvendo uma vacina em parceria com a Universidade de Oxford, que deverá ser produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Esse é o passo inicial para que se autorize a aplicação de uma vacina no país – caso ela seja aprovada em todos testes clínicos, que ainda estão em andamento.

Inicia-se, portanto, a análise dos técnicos da Anvisa sobre os primeiros resultados dos testes, ainda dos estudos pré-clínicos, que não envolveram seres humanos. A ideia é agilizar o registro da vacina, caso ela apresente resultados positivos de segurança e eficácia.

Pausa temporária

Em 8 de setembro, os testes da fase 3 da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford precisaram ser interrompidos temporariamente. Uma voluntária apresentou reações adversas, mas os estudos foram retomados quatro dias depois, no dia 12. A continuidade das pesquisas foi liberada após confirmação da Autoridade Reguladora da Saúde de Medicamentos (MHRA) de que era seguro continuar com as pesquisas.

Compra de 30 milhões de doses

A vacina britânica é tida como uma das principais apostas para a imunização contra o Covid-19 no Brasil.

O governo brasileiro, por meio do Ministério da Saúde e da Fiocruz, assinou um memorando de entendimento com a AstraZeneca que prevê a compra de 30 milhões de doses, com entrega em dezembro deste ano e janeiro do ano que vem. Há, ainda, a possibilidade de aquisição de mais 70 milhões se a vacina tiver eficácia e segurança comprovadas.

Além disso, o acordo inicial prevê a transferência da tecnologia desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca para produção local na Fiocruz, com previsão de início, de acordo com o ministério, ainda no primeiro semestre de 2021.

G1

Segundo relato de “fontes que assistiram vídeo”, Bolsonaro defendeu em reunião troca na PF para evitar que familiares e aliados fossem ‘prejudicados’, diz O Globo

Foto: Divulgação/ Marcos Corrêa/PR

No vídeo da reunião do conselho de ministros do último dia 22 de abril, exibido nesta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro defendeu trocas no comando da Polícia Federal do Rio para evitar que familiares e amigos seus fossem “prejudicados” por investigações em curso. Segundo o relato de três fontes que assistiram ao vídeo, Bolsonaro disse que gostaria de substituir o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro e que demitiria até mesmo o então ministro da Justiça Sergio Moro caso não pudesse fazer isso. Ao deixar o cargo, Moro acusou o presidente de interferir politicamente na PF.

Segundo fontes que assistiram ao vídeo, Bolsonaro afirma durante a reunião que precisava “saber das coisas” que estavam ocorrendo na Polícia Federal do Rio e cita que investigações em andamento não poderiam “prejudicar a minha família” nem “meus amigos”. Sob esses argumentos, o presidente afirma que trocaria o superintendente do Rio, o diretor-geral da PF ou até mesmo o ministro da Justiça, para garantir ter acesso a informações e que pessoas próximas não seriam prejudicadas.

Na avaliação de investigadores, o presidente confirmou expressamente que trocaria postos-chave da Polícia Federal em troca de indicar uma pessoa de sua confiança que garantisse acesso a informações sobre investigações contra familiares e pessoas próximas.

Ainda no mesmo vídeo, Bolsonaro faz diversas críticas e reclamações direcionadas a Moro, afirmando que ele não defendia o governo nos momentos de derrotas jurídicas e pedindo mais engajamento.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello determinou que a perícia da PF transcreva integralmente as declarações do vídeo, para depois decidir sobre sua divulgação.

Após a exibição do vídeo da reunião ministerial, a defesa do ex-ministro Sergio Moro declarou que o registro audiovisual “confirma integralmente as declarações” do ex-ministro e defendeu que o vídeo seja divulgado integralmente.

O vídeo foi exibido sob forte esquema de segurança em um ato único realizado nesta terça-feira no Instituto Nacional de Criminalística (INC), sede da perícia da Polícia Federal em Brasília. Sergio Moro compareceu pessoalmente para assistir o vídeo, acompanhado de seus advogados. Também estavam presentes policiais federais, procuradores da equipe da Procuradoria-Geral da República e integrantes da Advocacia-Geral da União (AGU), responsáveis pela defesa de Bolsonaro. Todos tiveram que deixar os telefones celulares do lado de fora da sala.

O INC também montou um esquema de isolamento da área próxima à sala onde o vídeo foi exibido. Próxima ao refeitório, foi recomendado que os peritos evitassem o local porque a área estava sendo usada para assuntos “sensíveis”. A exibição estava programada para ser realizada no início da manhã, mas, devido a atrasos, só começou próximo ao meio-dia. O evento terminou por volta das 14h30.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    E tem um monte de hipócrita, dizendo: o presidente falou palavrão na reunião, quem não fala .
    Até a Giuliana Marrone da globolixo fala , gravada em conversa tentando esculachar o Alexandre Garcia.
    O engraçado é vque o Bg não postou uma notícia sobre o episódio.

  2. O rei do gado disse:

    Vamos logo passar essa reunião pro Brasil todo assistir. Afinal a reunião é presidida pelo nosso Mito que sempre disse o Brasil acima tudo e Deus acima de todos, entao só for por essa linha tenho certeza que da pra passar no culto de domingo e com todas as crianças pra nosso messias ne não linda e perfeitinha familia tradicional brasileira?!

  3. Paulão disse:

    Não há o que comentar, a FONTE DA MATÉRIA, diz tudo.
    Zero de Credibilidade.
    Não devia perder tempo postando desinformação ao povo.

  4. Manoel disse:

    Nossa, é verdade q o miliciano mor queria defender as crias aparelhando a PF? Nao me diga isso!!!!
    Enganou a quem?
    Falavam tanto de petralhas q acabaram elegendo uma verdadeira.

  5. Ivan. disse:

    Eita pesqueira.

  6. RICARDO LÚCIDO disse:

    Não acredito . Isso é coisa de comunista tá ok ? O mito vai esclarecer tudo , pedindo para divulgar a reunião na íntegra . Vamos fazer pipoca 🍿 com Guaraná e acompanhar todo a reunião . Sempre tive vontade de acompanhar uma reunião presidencial , logo essa presidida pelo Bozo . Temos que ver só a hora pois me parece que houve palavras não muito apropriadas . Tira as crianças da sala e manda ver.

  7. Minion alienado disse:

    Vamos aguardar a publicação dos diálogos, quero ver a defesa cega do gado.

  8. Dede Costa Gournnon disse:

    Alguma novidade?

UERN diz que analisa requerimento de concluintes de medicina que pedem antecipação da colação para suporte a Saúde no combate ao coronavírus

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), ciente do seu papel social e formativo, não tem medido esforços para contribuir com o controle da disseminação do novo coronavírus (COVID-19).

Desde o início da pandemia, a instituição tem seguido todos os protocolos do Ministério da Saúde, tendo sido a primeira Universidade no Rio Grande do Norte a suspender as atividades presenciais, a fim de evitar aglomeração de pessoas, principal forma de combate à disseminação do vírus.

Atualmente a Instituição possui 28 possíveis concluintes no curso de Medicina, que necessitam ainda integralizar conteúdos para que possam receber seus diplomas. Nesta segunda-feira (23), os estudantes do último período protocolaram o pedido de antecipação de colação de grau para que possam atuar como médicos diante da grave crise na saúde pública em decorrência da pandemia.

Veja mais: Com mais de 9000 horas cursadas, concluintes de medicina da UERN pedem antecipação da colação para suporte a Saúde no combate ao coronavírus

A UERN está analisando o caso, respeitando todas as instâncias necessárias. A universidade entende que, diante deste cenário, a inserção de novos médicos no sistema de saúde pública é uma medida essencial e urgente, assim como, para garantir a validade da formação dos nossos estudantes, é importante que toda e qualquer decisão esteja embasada legalmente.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cabo Silva disse:

    Conto do vigario! Nao vai nenhum… querem mesmo é fazer residência. Todo ano é isso. Bando de oportunistas!!!

  2. Arruda disse:

    É gopi é gopi é gopi é gopi é gopi é gopi.
    Dalhe MITO!!

Relatório de Análise do Sistema de Vistoria do Detran-RN conclui que vistoria eletrônica, ausente no órgão, é um ponto chave para celeridade e bloqueio de fraudes

O Blog do BG destaca nesta quarta-feira(18) que mesmo com ofício enviado pelo Ministério Público em 16/02/2018 ao Coordenador de Administração do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran), em atenção ao Inquérito Civil nº 06.2016.00003350-9, sobre a cobrança a previsão da implantação da vistoria eletrônica, o sistema do órgão estadual segue até o momento em desacordo com resoluções de órgão nacional de trânsito. O procedimento praticado pelo menos nos últimos 20 anos é considerado atualmente arcaico, ante as inúmeras opções sistêmicas existentes no mercado e utilizadas por outros DETRAN’s, somos em conjunto com o Estado do Piauí, Ceará, Maranhão os únicos no Nordeste que ainda realiza vistoria de forma manual.

Veja mais: Detran-RN realiza vistorias de forma irregular, em desacordo com resoluções de órgão nacional de trânsito

Hoje em dia, 19 Unidades Federativas evoluíram e já praticam a vistoria veicular eletrônica de acordo com a Resolução no 466/2013, a resolução abriu a possibilidade de 3 prática de vistorias, a vistoria eletrônica própria, a vistoria por concessão (credenciamento) ou vistoria mista.

O Detran-RN hoje está determinado, por liminar judicial, realizar vistoria eletrônica por concessão.

A vistoria eletrônica é um ponto chave para celeridade e bloqueio de fraudes, tornando todo o processo mais seguro. É medida de urgência que o Detran-RN proceda de forma enérgica com a implantação de uma vistoria eletrônica, onde irá aumentar arrecadação, dar celeridade nos processos, aumentar a segurança e melhorar as condições de trabalho dos vistoriadores.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dr. Veneno disse:

    Até q enfim alguém enxergou isso.
    O Detran RN é um dos mais retrógrados Detrans do Brasil.
    Renovação já.

  2. Rafael Pinheiro disse:

    A incompetência desse governo além de prejudicar a vida dos Potiguares favorece a corrupção que está alastrada em todas as secretarias, só existe uma forma de amenizar tamanho desmantelo , a saída da governadora e sua equipe. . .
    FORA FÁTIMA!!!

Sesap monitora internação em Natal de paciente para confirmar ou não suspeita de coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde Pública monitora um caso do paciente que está em observação no Hospital Giselda Trigueiro, que estaria internado sob suspeita de coronavírus.

Veja mais: Rio Grande do Norte pode ter primeiro caso suspeito de coronavírus; paciente está internado em Natal

A Sesap informa que no momento está apurando os fatos para que possa inferir se há ou não um caso suspeito de Infecção Humana pelo Novo Coronavírus, uma vez que para ser considerado caso suspeito esse deverá atender aos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde. No momento as investigações estão em curso e ainda não há informações precisas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ju disse:

    Enquanto só se fala em Corana Vírus…Os funcionários do hospital Giselda Trigueiro estão sofrendo a mais de um ano com o ar condionado do posto de enfermagem quebrado. O setor chamado tisiologia é o setor q trata tuberculose e os funcionarios estão tendo q trabalhar com as portas dos posto aberta e com ventiladores…ficando o ambiente totalmente insalubre devido a disseminação dos bacilos da tuberculose em todos os ambientes e em contato direto com o profissional. Por favor nos ajudem. A direção do hospital diz q a falta de manutenção é culpa da empresa terceirizada. Mas como assim? Q resposta é essa? Quem é q deve cobrar p q o serviço contratado por essa empresa seja executado ?
    Estamos todos adoencendo. Tendo q levar ventiladores de casa. Sem a menor condição de trabalho. É desumano com os técnicos de enfermagem.

  2. Gloria disse:

    Vão procurar virus de degue, zika e chikungunia, porque esses é que são perigosos! Coronavírus é uma gripe como outra qualquer! Vitamina C e cama!
    E chega de preconceito contra chineses!

    • Sadrak disse:

      Os mais de 1.300 chineses mortos por essa "gripe", devem concordar com essa opinião.

  3. Alcides disse:

    Caso se confirme, parabéns ao governo federal pela omissão. Deveriam ter bloqueado os voos da china há pelo menos 15 dias. Agora, temos centenas de chineses contaminados entre nós. E não temos nem estrutura ou dinheiro para construímos cemitérios para abrigar os mortos.

  4. GADO MÍNION disse:

    Faz o seguinte, esqueça o corona vírus 🦠 e vá cuidar do seu quintal, porque o que tá matando no Brasil é a dengue 🦟 !!!

    • Observador disse:

      Ótima observação amigo, nos preocupamos muito com coisas ou doenças que será inevitável o bloqueio por se tratar de um fato mundial, não só os Chineses, mais todo ser humano, a começar pelo local, se trata de um local bastante visitado esta praia por pessoas do mundo todo. E na verdade esquecemos de limpar nosso quintal, muro e até mesmo nossas plantas para evitarmos dos pragas de doenças que matam e quando não matam deixam sequelas e sintomas por muito tempo: Dengue e Chikungunya.

Consumo liberado: análise da UFRN descarta contaminação em pescado de Tibau do Sul

Produção de ostras em Tibau do Sul. Fotos: Divulgação

Segundo pesquisa realizada e divulgada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), está descartado o risco de contaminação à saúde pelo consumo do pescado potiguar. A análise foi necessária devido ao aparecimento de manchas de óleo no nosso litoral. Foram entregues à UFRN 17 amostras provenientes da Colônia de Pescadores de Tibau do Sul e Pirangi do Sul. Resultado: consumo liberado!

De acordo com matéria do Jornal Tribuna do Norte, o resultado da análise descarta o risco de contaminação em 10 espécies de peixes e 5 de invertebrados (sururu, ostra, polvo e lagosta) coletados no dia 27 de novembro. O procedimento realizado para detectar possíveis vestígios de petróleo verifica se os níveis de benzopireno (componente químico) encontrados no organismo das amostras estão acima do nível regulamentado internacionalmente como seguro para o consumo humano.

Os pescados analisados são provenientes da pesca artesanal realizada pelas colônias de pescadores de Tibau do Sul e, locais atingidos pelo petróleo no Rio Grande do Norte. O laudo concluído no último dia 9 de janeiro, foi o primeiro com amostras da pesca artesanal. Até então, somente os peixes provenientes da pesca industrial haviam sido analisados pela indústria da pesca. Também não há contaminação.

 

Bolsonaro diz que suspendeu análise de subsídio a templos religiosos

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro decidiu suspender as negociações sobre concessão de subsídio de energia elétrica a templos religiosos. A decisão foi anunciada hoje, na mesma manhã em que o presidente se reuniu com o deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), um dos principais representantes da bancada evangélica, e o pastor R.R. Soares, no Palácio do Pla

“Não tem negociação neste sentido, esta é uma decisão minha, um decreto meu”, afirmou. “O impacto [econômico] seria mínimo na ponta da linha, mas a política da Economia é não ter mais incentivos”.

A pedido do presidente, uma minuta de decreto foi elaborada pelo Ministério de Minas e Energia sobre o tema. Ao chegar na Economia, a proposta gerou resistências. Nos últimos dias, Bolsonaro já havia dado sinais de que poderia desistir da ideia.

“Na outra ponta da linha, quando se fala em subsídio, alguém vai pagar a conta”, admitiu, nesta quarta.

Bolsonaro também confirmou confirmou hoje que irá aumentar a alíquota do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para o setor de concentrados de refrigerantes na Zona Franca de Manaus (ZFM). Na prática, a medida deve beneficiar indústrias do setor instaladas na região, já que aumenta o valor de créditos tributários a serem abatidos em outros

“Houve um mal-entendido no ano passado, já conversei com o Paulo Guedes”, disse o presidente, segundo quem a redução da alíquota para 4% ficara para daqui a “dois ou três anos”, explicou. A mudança deverá ser oficializada em um decreto ainda sem data definida a ser assinado por Bolsonaro.

A polêmica sobre o tema começou em 2018, quando o então presidente Michel Temer reduziu de 20% para 4% a alíquota do IPI para o concentrado de refrigerantes, o que reduziu significativamente os créditos para abater outros tributos.

Diante da pressão do setor, Temer retomou os incentivos de forma parcial, elevando a alíquota para 12% no primeiro semestre de 2019, e depois para 8% no segundo semestre, voltando a 4% neste ano.

Com Valor

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Boa….Acertou!

  2. Manoel disse:

    Pense num local que tem dinheiro é nas igrejas… Tem muitas outras áreas carentes por aí precisando de ajuda…

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Exatamente caro leitor : "Pequenas IGREJAS grandes NEGÓCIOS", kkkkkkkkk.

RN tem chuvas 31,8% abaixo da média histórica em junho, revela análise pluviométrica

A análise pluviométrica do Rio Grande do Norte, feita pela equipe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Emparn, registra queda, no mês de junho, de 31,8% de chuvas em relação a média histórica do Estado. A análise revelou a predominância de valores de chuva acumulada acima de 50 mm apenas nas regiões Agreste e Leste. “A irregularidade da chuva ocorrida na Região Agreste, comprometeu de forma definitiva na recarga hídrica dos mananciais da região, pois é o segundo ano consecutivo em que as chuvas ficaram abaixo do normal para o mês de junho. No caso da Região Leste, as poucas chuvas que ocorreram não favoreceu a recarga efetiva da Lagoa do Bonfim, principal fonte de abastecimento de água para vários município do Agreste”, destacou Chefe da Unidade Gilmar Bristot.

A expectativa da EMPARN era de que, devido a influência da região oceânica, as chuvas continuassem a ocorrer nas mesoreregiões leste e agreste do RN, já que climatologicamente, no mês de junho, chove pouco no interior do estado.

“Neste ano observou-se uma redução na chuva de modo generalizado, tanto no interior do RN como na faixa leste, apresentando valores abaixo do esperado”, disse Bristot.

Dois em cada três hotéis vazam dados pessoais de hóspedes, diz pesquisa com análise em 54 países

Pesquisa da empresa de segurança digital Symantec aponta que sistemas de reservas de hotéis compartilha informações confidenciais com anunciantes e empresas de análises de dados. — Foto: Kathy Willens/AP

Dois em cada três sites de hotéis inadvertidamente vazam detalhes de reservas de hóspedes e dados pessoais para sites de terceiros, incluindo anunciantes e empresas de análise de dados. A informação é parte de uma pesquisa divulgada pela empresa de segurança digital Symantec, nesta quarta-feira (10).

O estudo, que analisou mais de 1,5 mil sites de hotéis com duas a cinco estrelas em 54 países, foi divulgado vários meses depois que a rede Marriott International afirmou ter sofrido uma das piores violações de dados da história. A Symantec diz que a Marriott não foi incluída do levantamento.

As informações pessoais comprometidas incluem nomes completos, endereços de email, dados de cartão de crédito e números de passaporte de hóspedes que poderiam ser usados por criminosos cibernéticos, que estão cada vez mais interessados nos movimentos de profissionais influentes e funcionários de governo, disse a Symantec.

“Embora não seja nenhum segredo que os anunciantes estão rastreando os hábitos de navegação dos usuários, neste caso, as informações compartilhadas podem permitir que esses serviços façam login, visualizem detalhes pessoais e até cancelem a reserva”, disse Candid Wueest, pesquisador principal do estudo.

A pesquisa mostrou que os vazamentos geralmente ocorrem quando um site de um hotel envia emails de confirmação, que possui informações de reserva. O código de referência anexado ao link pode ser compartilhado com mais de 30 provedores de serviços diferentes, incluindo redes sociais, mecanismos de pesquisa e serviços de publicidade e análise.

Wueest disse que 25% dos responsáveis pela privacidade de dados nos sites de hotéis afetados não responderam à Symantec dentro de seis semanas quando notificados do problema, e os que responderam levaram uma média de 10 dias para fazê-lo.

“Alguns admitiram que ainda estão atualizando seus sistemas para serem compatíveis com o GDPR [legislação de proteção de dados na Europa]”, disse Wueest. A lei que entrou em vigor há cerca de um ano, impediria esse tipo de compartilhamento sem autorização. No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados passa a vigorar em fevereiro de 2020 e deve trazer essas mudanças para companhias brasileiras.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thamilla disse:

    Ótimo artigo. Lembro apenas que o prazo para entrada em vigor da LGPD brasileira passou a ser agosto de 2020 com a MP 869/18 de dezembro do ano passado. Portanto, as empresas ganharam mais seis meses para se adequar.

  2. João Pedro disse:

    É tudo culpa do PT!!!

Análise O GLOBO: Delação da OAS reforça apelo pela aprovação do pacote de Moro

Foto: Dado Galdieri / Bloomberg

Ao longo dos últimos cinco anos, os investigadores da Operação Lava-Jato descobriram quase tudo o que havia para ser revelado sobre o funcionamento do esquema de corrupção que capturou grandes espaços da máquina federal nos governos petistas de Lula e Dilma Rousseff. A divisão de contratos bilionários da Petrobras e do setor elétrico entre um clube de empreiteiras que abasteciam clandestinamente os bolsos e as campanhas de políticos influentes da República levou dezenas de mandatários, empresários e burocratas do serviço público à prisão. A história, no entanto, segue em construção.

Nesta quarta-feira, O GLOBO revela com exclusividade parte do conteúdo da delação dos executivos da OAS que administraram, entre 2010 e 2014, a “Controladoria de Projetos Estruturados”, como era chamado na empreiteira o setor clandestino de pagamento de propinas e repasses de caixa dois a políticos de diferentes partidos. Se não avança na trama nacional, a delação cumpre um importante papel ao abrir detalhes inéditos de como o método descoberto pela Lava-Jato também serviu para desviar recursos públicos e corromper políticos em diferentes estados, fraudar contratos de diferentes obras, em macular a disputa de diferentes eleições.

A pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), os relatos dos delatores, registrados em mais de 200 depoimentos, foram distribuídos pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, a instâncias judiciais de pelo menos noves estados, dando a dimensão do que ainda poderá ser investigado e descoberto contra oligarquias políticas regionais. A OAS distribuiu pelo menos R$ 125 milhões a uma série de políticos país afora. As histórias narradas pelos ex-executivos reavivam no imaginário nacional temas que fazem parte da pauta atual do Congresso, mas que estavam relegados à militância solitária do ministro da Justiça, Sergio Moro, nos últimos tempos.

Ao revelar a extensão do caixa dois da empreiteira, que alimentou campanhas dos principais políticos e partidos na cúpula do poder, entre 2010 e 2014, os delatores da OAS mostram que a discussão da criminalização do caixa dois, em pauta no Parlamento, é algo que deve ser discutido logo. O pagamento periódico de propinas milionárias e de mesadas a servidores públicos também reforça o apelo de um dos projetos do pacote de Sergio Moro, que prevê o cumprimento da pena em regime fechado para condenados por corrupção. E há ainda a prisão em segunda instância, tema crucial para garantir que a impunidade não prevaleça em processos contra poderosos.

A delação da OAS, primeiro grande acordo firmado pela gestão de Raquel Dodge na PGR, atinge uma série de partidos, o que desde já pode representar um obstáculo ao avanço dessas pautas anticorrupção no Parlamento. A lista de corrompidos pela empreiteira, no entanto, não deve parar de crescer. Se a delação dos integrantes do setor de propina revelou a logística de pagamento a uma infinidade de políticos, a delação do ex-presidente da empreiteira Léo Pinheiro, em fase de produção de provas na PGR, pode ampliar ainda mais a trama, acrescentando à história detalhes dos acordos até então desconhecidos firmados por trás dos repasses de valores.

O Globo

Carlos Eduardo fez propaganda eleitoral antecipada no Carnaval?

É indiscutível que o prefeito Carlos Eduardo Alves resgatou o Carnaval de Natal.

Dito isso, a movimentação do chefe do Executivo durante a folia de Momo vendeu, do ponto de vista do marketing, mais do que um prefeito apresentando o produto institucional de sua cidade.
Carlos Eduardo se apresentou como candidato.

Ao discursar em todos os polos e abastecer suas redes sociais com provocações políticas, o prefeito demonstrou estar em campanha.

Resta saber se algum adversário vai provocar os órgãos eleitorais para averiguar se houve mesmo campanha eleitoral extemporânea.

Em tempo de lembrar que o prefeito recuou de sua promessa de que não renunciaria e admite que pode deixar a prefeitura para se candidatar ao governo.

O seu partido, o PDT, já manifestou pelo presidente nacional da legenda. Ciro Gomes, que o Rio Grande do Norte terá candidatura do governo do Estado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Miranda Jr. disse:

    Parabéns ao Prefeito por ter revitalizado o carnaval de Natal e, sobretudo, por dar as caras em todas as festas. Mostrou-se presente em tudo, sem temer nada. Não fugiu de Natal, não escondeu-se com medo do povo. ??????

  2. Marcílio disse:

    Mas ele tinha que está presente em todos os blocos de carnaval, sim.
    O que seria do Carnaval sem um "boneco de Olinda"!

  3. Henrique disse:

    Não sou um fã do projeto político do senhor Alves mas o Carnaval de Natal deve seu ressurgimento a ele. Se isso é suficiente para um bom governo, descordo totalmente! Mas que é uma marca positiva, é inegável.

  4. luiz fernando disse:

    O Prefeito não precisa de segurança, com um cão de guarda desse por perto.

  5. Rico disse:

    Não sou militante e não acompanho ou vivo de favores políticos…mas descordo do blog quando Deixa no ar que pode ser propaganda eleitoral antecipada, isso nada mais é que capacidade administrativa, é válida a divulgação sim…quem nao consegue administrar ou se perde com palavras e promessas ao vento tem mesmo que aplaudir e aprender, tentar melhorar no tempo que resta., pq se anda é pra frente!!

ANÁLISE: Carnaval foi o abre alas do populismo e da hipocrisia que vem por aí

por Fernando Rodrigues

São 4h42 da madrugada de terça e este colunista está no sambódromo assistindo ao último desfile das escolas de samba do grupo especial, a apoteótica passagem da Beija Flor. Veja a que ponto cheguei: agora, sobrou pra mim comentar samba enredo… É um final melancólico para alguém que um dia teve pretensões de narrar os grandes acontecimentos. Mas, deixando minha decadência de lado, o carnaval deste ano foi o abre alas do que vem por aí: populismo e hipocrisia vão desfilar sob aplausos neste ano eleitoral.

O culpado de tudo? “Eles”, os “de terno e gravata”. Políticos, é claro! Os empreiteiros? Apareceram fazendo escárnio com o povo, esfregando notas em suas partes pudendas. O povo? O povo apareceu no papel de palhaço. A Beija Flor não foi a única escola a jogar bosta na Geni da política. Outras escolas também usaram a munição do estrume neste Carnaval. A Tuiuti colocou Temer de vampirão, Mangueira Crivella, e por aí foi.
A bateria bateu forte.

Estamos nos tempos de falar mal da política. E isso dá votos e dá 10! Nota 10! nas apurações do Carnaval. Então, joga bosta na Geni, ela é feita pra apanhar, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um, maldita Geni! Nada contra as pessoas serem contra a política. Sou totalmente a favor. É direito de cada um ser a favor ou contra o que quiser. Democracia é isso aí, bicho.

Mas o Carnaval é uma metáfora das eleições de 2018, sobretudo das presidenciais. Afinal, é uma competição. E uma competição em que ganha quem levanta a avenida, arranca mais aplausos. E isso depende do samba enredo ou do discurso. A plateia está com ódio da política? Fale mal dela. O importante é ser campeã.

Falar mal da política é muito bom e mais adequado do que nunca. Mas o Carnaval, sem querer, mostrou a armadilha que existe nas opções do populismo maquiadas pela hipocrisia. Você até hoje viu algum samba enredo descascando um bicheiro do jogo do bicho? Será que a Beija Flor toparia esse tema? Será que a escola faria um samba contra as administrações municipais de Nilópolis, controladas politicamente pelo eterno patrono da escola Anisio Abraão David?

E as outras escolas? Detonaram traficantes, policiais corruptos, fiscais municipais que lesam a população das comunidades? É curioso, mas esses também são problemas do Brasil. Só que quando se escolhe resumir todos em um o resultado é a simplificação rasteira. O Carnaval foi só o abre alas: a eleição vai ter muita gente apontando o dedo contra os políticos apenas para conquistar o estandarte de ouro.

O problema, na vida pública, da hipnose intelectual é que ela produz um adormecimento em relação ao todo. O sujeito presta atenção apenas numa frase do refrão, desfalece e não pensa em mais nada. Só que a realidade precisa ser pensada como um todo. E o problema do Brasil é a política sim, mas a política também. É a política, a contravenção, o tráfico, o crescimento econômico, dezenas, centenas de temas.

Falar mal do inimigo público número 1 da bílis nacional pode render votos e troféus, mas pode também ser um meio de perpetuar tudo que está aí através da hipocrisia. Será que o desfile da Beija Flor, para ficar apenas num exemplo, passaria numa investigação severa? Ficaria provado que todos os recursos vieram de fontes lícitas e oficiais? Certamente sim, né? Porque senão teríamos a situação incoerente de uma escola atravessar a avenida cantando a indignação e o nojo contra a corrupção e o atraso e ao mesmo tempo cometendo crimes de sonegação, associação com o crime, lavagem de dinheiro.

Nesse caso hipotético, o povo seria palhaço duas vezes. Primeiro no enredo. Segundo por aplaudir entusiasmado quem denuncia as tenebrosas transações praticando-as, por baixo dos panos das fantasias. Mas…certamente não é este o caso e as escolas que desfilaram contra a política são exemplos imaculados de financiamento de seus desfiles, a prova de qualquer compliance.

Melhor assim. Resta, então, o populismo. Bem, vale tudo pra estar em primeiro no desfile das campeãs. Se o povo quer cantar refrões simplistas e seletivos, o importante é ganhar. A passarela eleitoral deste ano promete muita cantoria contra a política. Vamos aguardar o resultado no quesito evolução.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marlon disse:

    Ainda assim algumas pessoas não entenderam sequer as palavras claramente expressadas no texto. Quanto mais o fator subjetivo por trás de um humor acido rsrs
    Excelente percepção!

  2. Franbo disse:

    Ora, o que queria esse "comentarista" a Beija Flor e a Tuiuti apenas mostraram na avenida a realidade da nossa política.

  3. Xerxes disse:

    Perfeito.

Análise: Popularidade de Doria obriga Alckmin a se lançar à Presidência

Por interino

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito de São Paulo, João Doria, antes de evento na capital – Marivaldo Oliveira / Agência O Globo

A manifestação explícita do governador Geraldo Alckmin de que deseja ser candidato a presidente em 2018 é um sinal da sinuca de bico em que ele se meteu ao eleger o afilhado João Doria prefeito de São Paulo. O plano do governador era que o empresário, novato na política, se tornasse um cabo eleitoral de peso para viabilizar a candidatura ao Planalto. O que ele não contava era com a possibilidade de o pupilo se tornar popular em tão pouco tempo a ponto de ser cogitado como um nome para a eleição presidencial.

Tal circunstância fez Alckmin, adepto do mantra “ainda é cedo para falar de 2018”, recalcular o discurso e optar por “avançar uma casa” no xadrez da disputa interna pela vaga de presidenciável do PSDB.

Não interessa ao governador que a cortina de fumaça em torno de Doria ganhe força. Ele já tem outros dois concorrentes com que se preocupar nos próximos meses: os senadores Aécio Neves e José Serra, também postulantes a presidenciável.

Aliados de Alckmin dizem que ele acredita na lealdade do afilhado político. “Ele é um cabo eleitoral e tanto”, soltou o governador ontem numa conversa informal. Assessores de Doria dizem que ele não demonstra intenção de fazer qualquer movimento político sem a aprovação de Alckmin. O prefeito, porém, ainda deixa dúvida sobre como agiria no caso de um apelo do partido para que seja candidato no ano que vem. Afinal, é disso que se trata.

No fundo, a entrada de Doria no páreo para 2018 pode não ser de todo ruim para Alckmin. Se o governador não conseguir viabilizar sua candidatura, ter um aliado disputando o Planalto pode ser uma vitória a depender da situação geral.

Ainda faltam 19 meses para as próximas eleições e é muito difícil prever o desfecho dessa disputa interna no PSDB. O namoro de Doria com a população continuará firme até 2018 para que seu nome permaneça em alta? Alckmin continuará no PSDB ou trocará de legenda para garantir uma candidatura a presidente? Aécio vai preferir garantir o foro privilegiado, disputando a reeleição ao Senado, ou se aventurar em mais uma disputa presidencial.

Por enquanto, nenhum dos três atores interessados no papel principal (Alckmin, Serra e Aécio) demonstra interesse em abandonar a briga, mesmo com a possibilidade de a Lava-Jato surpreendê-los.

Para complicar ainda mais, as regras do jogo para essa escolha não foram definidas. Nesse cenário de incertezas, Doria coloca mais lenha na fogueira que já queima há tempos no PSDB.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Freire disse:

    Nada contra o Doria, pois o mesmo faz o papel daquele político que todos querem, mas só em saber que o mesmo é pupilo de Geraldo Alckmin e do PSDB, já me causa náuseas, e muita desconfiança, esses canalhas para se manter no poder são capazes de tudo, até mesmo criar demônios fantasiados de anjos.
    Mesmo com a popularidade de Doria, ainda prefiro apostar meu título em JAIR MESSIAS BOLSONARO PARA PRESIDENTE EM 2018, o político mais honesto desse país.

  2. Ceará Mundão disse:

    Vamos deixar de papo furado e pensar de forma objetiva. Até o momento ele está se saindo muito bem em São Paulo. Se continuar assim, será um bom nome. Tentar adivinhar o futuro ou comparar o cara com Collor é forçar demais a barra. Nada há que justifique "odiar" alguém sem fatos concretos. Mas petista odeia qualquer um que não seja o canalha de 9 dedos. E se for do PSDB então…

  3. Julio Cesar disse:

    Essa ‘onda Doria’ lembra Collor em 1989:
    "Jovem intrépido, empresário de sucesso, fina estampa, cabelos e colarinhos sempre engomados, bom de discurso e de debate, Collor apresentava-se como o apolítico na luta contra a corrupção dos velhos caciques, embora pertencesse à antiga oligarquia nordestina. Com perfil bastante semelhante, Dória também surgiu como grande novidade nas eleições municipais do ano passado, anunciando-se como 'gestor e não político' e, assim como Collor, foi o principal marqueteiro da sua campanha.

    • Ceará Mundão disse:

      Não existe "onde Dória". Existe apenas um prefeito eleito prá maior cidade do país com uma maioria massacrante sobre um candidato a reeleição (só sendo mesmo muito ruim prá perder reeleição) de um partido em "queda livre", que está fazendo um excelente início de governo. Tudo o mais que se disser será futurologia ou ódio de perdedores fanáticos.

  4. Lázaro Damasceno disse:

    O cara foi às ruas, só isso. Será que basta?
    Alguém calcule, poe gentileza, quanto tempo levaria andando o Brasil tapabdo buracos. Será que impressionaria?
    Cedo demais, camomilazinha é bom.

  5. MB disse:

    O Messias da republiqueta do Brasil está despontando! Aguardem!

  6. Ceará Mundão disse:

    Tomara que o Doria continue com o bom trabalho que vem realizando em São Paulo. Ele poderá ser o novo nome que a política brasileira precisa.

    • joao disse:

      João Dória Collor de Melo, cuidado com as expectativas…

    • Ceará Mundão disse:

      Ainda é cedo prá avaliar sua administração. Mas não podemos queimar sua imagem sem fundamentação. Até agora ele se porta de forma irrepreensível. E não vejo semelhança com o Collor.

  7. Lobo disse:

    Mais um espertalhão "cheio de boas intenções" na política. Não tem o meu voto. Nem ele nem ninguém do PT, PMDB, PSDB, DEM, os quatro partidos do apocalipse brasileiro.

  8. Severino Barreto Costa e Silva disse:

    A política brasileira precisa de nomes novos, os velhos caciques estão desgastados e não tem nada a mais para fazer pelo povo. Lula, Alkimin, Marina, Aécio, Ciro,… Meia dúzia dos mesmos nomes candidatos a presidência, não vai rolar, o primeiro nome novo que surgir leva. O PT não tem nome, estão tentando viabilizar Humberto Costa, boneco de Lula, também não tem vez.
    O povo cansou desses, não se viabilizam mais, chega, basta, precisamos mudar o rumo da política e dos nomes e sobrenome dominantes.

  9. Val Lima disse:

    Se candidato for, Doria terá meu voto…

Em nota, Governo afirma não haver motivo legal para rejeição das contas

planaltoO governo divulgou nota oficial logo após o julgamento do Tribunal de Contas da União (TCU) que recomendou a rejeição das contas do governo do ano passado.
Com a rejeição pelo TCU, caberá agora ao Congresso Nacional decidir se aprova ou rejeita as contas de Dilma do ano passado.

Segundo a nota, assinada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, a decisão do TCU é um “parecer prévio” que ainda terá de ser submetido à avaliação do Congresso.
“Os órgãos técnicos e jurídicos do governo federal têm a plena convicção de que não existem motivos legais para a rejeição das contas”, diz o texto da nota. Para o governo, não é correto julgar como ilícitas práticas que já foram consideradas “adequadas” pelo TCU. Também diz que o objetivo da ações administrativas realizadas foi manter programas sociais, como o Bolsa Família.

Veja a íntegra da nota:

COMUNICADO À IMPRENSA

1. A decisão hoje tomada pelo Tribunal de Contas da União constitui um parecer prévio sobre as contas de 2014 do governo federal. A matéria ainda deverá ser submetida a ampla discussão e a deliberação do Congresso Nacional.

2. Os órgãos técnicos e jurídicos do governo federal têm a plena convicção de que não existem motivos legais para a rejeição das contas. Além disso, entendem ser indevida a pretensão de penalização de ações administrativas que visaram a manutenção de programas sociais fundamentais para o povo brasileiro, tais como Bolsa Família, Minha Casa Minha vida. Também entendem não ser correto considerar como ilícitas ações administrativas realizadas em consonância com o que era julgado, à época, adequado pelo Tribunal de Contas da União.

3. Os órgãos técnicos e jurídicos do Executivo continuarão a debater, com absoluta transparência, as questões tratadas no parecer prévio do Tribunal de Contas, para demonstração da absoluta legalidade das contas apresentadas.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mario disse:

    O que o governo tá dizendo é outra mentira. foi 8×0, incontestáveis. Querem a todo custo, aplicar uma bregeira no povo. Esses trambiqueiros tem que sair o quanto antes. Ou o Povo Brasileiros tira essa corja do poder ou eles acabam com o resto do País.

  2. charles disse:

    Kkkkkk. Cambada de palhaços.

  3. henrique disse:

    O governo foi derrotado por unanimidade 8 X 0 e ainda vem a público dizer que não ver motivo para a reprovação, ou seja está todo mundo errado e somente os Petralhas estão certos!!!

    Esse povo além de mal intesionado também são muito burros e insistem em menosprezar a inteligência do brasileiro!!!!