Alunos temem presença de Suzane Von Richthofen em aulas de turismo

Foto: Reprodução

Um número restrito de alunos e professores forma a comunidade acadêmica do campus do Instituto Federal Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Educação de São Paulo (IFSP) em Campos do Jordão para onde Suzane Von Richthofen, presa pelo assassinato dos próprios pais, foi aprovada para estudar este ano. Quem estuda na unidade, cujo prédio reaproveita a estrutura de uma antiga rodoviária, afirma que “todo mundo se conhece” no local.

Escolhido por Suzane no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) esta semana, o curso de Gestão em Turismo está iniciando sua terceira turma. Ele começou a ser disponibilizado para inscrições em 2018, quando o campus entrou em atividade. O tempo normal de formação é de dois anos e seis meses, com perspectiva de que os alunos atuem como tecnólogos em áreas diversas do campo do turismo. Um formando pode se tornar recreador em um hotel da região, por exemplo, ou atuar no planejamento turístico de um município.

Suzane, de 36 anos, foi a oitava colocada de uma turma de 36 alunos e já é chamada de “caloura” entre os alunos do curso, que descobriram sobre sua aprovação na quinta-feira.

Se ela realmente passar a frequentar as aulas noturnas, deverá chegar às 19h e sair às 22h40m, de segunda a sexta-feira. A hospitalidade com os novatos é característica dos estudantes do IFSP: embora a instituição não autorize os chamados “trotes”, todos recebem as boas-vindas no início do semestre, em fevereiro, e é esperado que logo se juntem aos colegas e professores para confraternizar no Bar do Jegue, localizado no próprio prédio.

A possível presença de Suzane, no entanto, cria apreensão em quem costuma participar desses momentos de lazer.

— Pensei sobre o assunto o dia inteiro. Acredito na ressocialização quando a pessoa demonstra remorso e intenção de mudar. Não é o que vemos na Suzane em todos esses anos. A impressão que ela passa é a de que o assassinato dos pais foi algo corriqueiro e isso nos assusta — afirma um aluno de 27 anos que estuda no terceiro período do curso de turismo.

Além do medo da convivência com uma pessoa envolvida no assassinato da própria família, alunos também temem que a frequência de Suzane nas aulas desperte a atenção pública para o prédio. Eles imaginam que a presença de uma das detentas mais conhecidas do Brasil poderá atrair um fluxo de pessoas incompatível com a rotina pacata do local nos últimos dois anos.

— As pessoas ficaram um pouco assustadas. A chegada dela vai atrair muita gente até o campus, curiosos da própria cidade e também da imprensa. E, para além de apenas vê-la, as pessoas podem querer impor algum tipo de represália a ela — diz o estudante.

Viagem diária

Para chegar ao IFSP todos os dias, Suzane precisará viajar de ônibus antes e depois das aulas. No semiaberto, ela é obrigada a dormir todos os dias na penitenciária feminina de Tremembé, a 40 quilômetros do campus, o equivalente a cerca de 1h10m no transporte coletivo.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo, a participação de Suzane no curso estará condicionada ao pagamento dela pelo próprio transporte. Em um mês, as idas e voltas dela à unidade de ensino devem somar cerca de R$ 420 — cada passagem de ônibus custa R$ 10,55.

Em classe, durante o primeiro semestre, Suzane deverá assistir a aulas de oito disciplinas. Elas envolvem conhecimentos básicos em administração, informática, geografia, inglês, comunicação e legislação sobre turismo. Nas fileiras, ao seu lado, ela encontrará desde adolescentes a adultos de até 40 anos: mesmo com as diferentes faixas etárias, os alunos de cada turma costumam se comunicar em grupos de WhatsApp.

— Falamos muito sobre isso nas mensagens hoje. Há um tom de piada, mas também de preocupação. Campos do Jordão é uma cidade conservadora em que muitas pessoas levam a sério a ideia de que bandido bom é bandido morto. Isso explica a comoção em torno da aprovação da Suzane — justifica uma estudante de 23 anos.

Presa desde 2002, Suzane cumpre pena de 39 anos por ter matado os pais junto com o namorado, Daniel Cravinhos, e o irmão dele, Christian Cravinhos. Ela já cumpriu 18 anos de detenção e, com os estudos, terá chance de remição da pena: a cada 12 horas de estudo, ela eliminará um dia de pena. Se cumprir o curso em sua totalidade (com cerca de 500 dias letivos), Suzane se formará com menos 166 dias — praticamente um semestre — a passar na cadeia.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Maria disse:

    Com a experiência dela vai ser fácil matar aulas !!!

    • Bento disse:

      Boa kkkkkkkkkkkkkk
      Aí será reincidência e com isto voltará para a prisão kkkkkkkkkkkkk

Presença do presidente chinês no Brasil aprofundará parcerias no Brics

Foto: Arte/EBC

O presidente da China, Xi Jinping, estará no Brasil nesta quarta-feira(13) e depois (14) para participar da cúpula do Brics, bloco que reune o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul. Segundo representantes do governo chinês, a viagem à América Latina vai “injetar novo ímpeto no desenvolvimento das relações sino-gregas e sino-europeias, bem como servirá para aprofundar a parceria entre os membros do Brics e melhorar a governança global”.

No Brasil, Xi Jinping manterá conversas bilaterais com outros líderes mundiais e assinará acordos de cooperação. A visita ocorre menos de um mês depois de o presidente Jair Bolsonaro visitar a China. A ideia é aprofundar o intercâmbio, a confiança política e ampliar a cooperação em diversas áreas.

Na visita de Bolsonaro à China foram assinados acordos e memorandos de entendimento nas áreas de política, ciência e tecnologia e educação, economia e comércio, energia e agricultura. “Temos na China o primeiro parceiro comercial e me interessa muito fortalecer esse comércio, bem como ampliar novos horizontes. Hoje podemos dizer que uma parte considerável do Brasil precisa da China e a China também precisa do Brasil”, afirmou o presidente durante a visita.

Em declaração conjunta, os dois presidentes expressaram a determinação de ampliar o comércio e diversificar o intercâmbio de produtos, bem como cooperar com as políticas de desenvolvimento e investimento, como o Programa de Parceria de Investimento (PPI), do Brasil, e a Iniciativa do Cinturão e da Rota, da China.

A China foi, em 2018, o maior parceiro comercial do Brasil. No ano, o fluxo de comércio entre os dois países alcançou a marca de US$ 98,9 bilhões. O país asiático também é um dos principais investidores em áreas cruciais, como infraestrutura e energia.

Entre os atos assinados estão protocolos sanitários para a exportação de carne termoprocessada (que passa por processo de cocção) e farelo de algodão do Brasil à China. Os dois países também passaram a reconhecer as certificações de Operador Econômico Autorizado (OEA) emitidas pelas autoridades aduaneiras.

Um memorando de entendimento assinado também prevê contatos institucionais mais regulares e diretos entre os ministérios das Relações Exteriores do Brasil e dos Negócios Estrangeiros da China. Na área de energia, os dois países estabeleceram cooperação para o desenvolvimento de energias novas e renováveis, bioenergia e para distribuição e eficiência energética. O acordo prevê ainda cooperação e coordenação com terceiros países e fóruns internacionais.

O Brasil e a China também pretendem expandir os canais de comunicação entre jovens cientistas e pesquisadores e aprofundar a colaboração científica e tecnológica entre os dois países. Os governos financiarão esses jovens, que concluíram doutorado em um período de cinco anos antes da apresentação de propostas. Já a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e a Academia Chinesa de Ciências querem estabelecer um “laboratório virtual” Brasil‐China que desenvolverá pesquisas nas áreas de caracterização de germoplasma, edição de genoma e genética funcional na cultura da soja. Esse será o primeiro projeto de laboratório conjunto nas áreas de agricultura e recursos naturais.

“O mundo enfrenta hoje uma mudança sem precedentes nos últimos 100 anos. A ascensão de mercados de países emergentes é cada vez maior, assim como a disponibilidade para unir e cooperar. Além disso, a conversão de velhas e novas sinergias na economia mundial não está ainda completa, o protecionismo e o unilateralismo se intensificaram, e o ambiente externo para o desenvolvimento de mercados emergentes e países em desenvolvimento é cada vez mais complexo. É nesse contexto que mais países centram as atenções no bloco do Brics. O 11º encontro dos líderes do grupo discute o tema “Crescimento econômico para criar um futuro inovador”, informa o governo chinês em nota.

Agência Brasil, com informações de Andreia Verdelio, da Agência Brasil, e Ren Huanyu, da Agência de notícias da China

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco disse:

    MAS A CHINA NÃO É COMUNISTA?
    ONDE É QUE ESTÁ AQUELA HISTÓRIA DE "MINHA BANDEIRA NÃO É VERMELHA" E "MORTE AOS COMUNISTAS"?

  2. #Lula Na Cadeia sempre disse:

    Os PTralhas choram….esses ratos só se juntavam com merda , Venezuela, CUBA . Bolívia , países de ditadores africanos , agora o MITO está se atrelando com países ricos , se juntar com pobre é pedir esmola pra dois

    • Eudes disse:

      Sem entrar no mérito de uma questão de ser de direita ou de esquerda. BRICS é a criação de um agrupamento de natureza comercial visando superar os bloqueios impostos por países desenvolvidos, entre eles os EUA. No BRICS encontram-se os seguintes países: Brasil, Rússia, India, China e a partir de 2011 a África do Sul. Enfim, é importante estudar para não proferir informações que ficam em desacordo com a realidade. Procurem estudar, aprender. Um site excelente e de cunho educacional : https://brasilescola.uol.com.br/geografia/bric.htm

    • Amo os Minions disse:

      A China é governo de partido único (de bandeira vermelha), a Rússia é governada pela mesma pessoa (que não aceita oposição) faz um bom tempo,

Zezé Di Camargo confirma presença na entrega do Jardins Amsterdã

A FGR Urbanismo entrega, oficialmente, no próximo sábado (22), a partir do meio dia, o primeiro condomínio horizontal da família Jardins no Rio Grande do Norte – o Jardins Amsterdã. O empreendimento reflete o firme propósito da FGR Urbanismo, em parceria com a família Fonseca e Filhos e a Penta Incorporadora – que tem entre seus sócios a dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, em levar o seu conceito de excelência em qualidade de vida para o Rio Grande do Norte.

Para comemorar a entrega do Jardins Amsterdã, a incorporadora está preparando um almoço especial para 400 convidados. O cantor Zezé Di Camargo já confirmou presença no evento. Ele está vindo a Natal exclusivamente para prestigiar a entrega do empreendimento.

O cantor Luciano, que faz a dupla com Zezé e também sócio do empreendimento não participará da entrega, pois está de férias e com compromissos programados no exterior. A dupla sertaneja esteve presente na festa de lançamento do empreendimento e por diversas vezes vieram a Natal acompanhar a obra.

FOTO: PMDB marca presença nas comemorações de aniversário de Wilma de Faria

A afinação do PMDB com o PSB no Rio Grande do Norte ficou evidente hoje, nas comemorações de aniversário da ex-governadora Wilma de Faria. Logo no café da manhã, realizado na Zona Norte de Natal, estiveram presentes o ministro Garibaldi Filho (PMDB) e o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB).

Nos discursos, o clima era de aliança. Garibaldi e Henrique rasgaram elogios à ex-governadora, que agradeceu a presença dos dois. Para quem participou do evento, a impressão é de que a chapa Henrique governador e Wilma senadora já está mais do que fechada.

Na tarde de hoje, será realizado o almoço de adesão à ex-governadora. É esperada a presença maciça de peemedebistas. Além de Henrique e Garibaldi, deputados estaduais e vereadores peemedebistas deverão prestigiar a líder pessebista.

IMG-20140217-WA0001

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pablo disse:

    Qualquer pessoa de inteligência mediana sabe que a senhora Wilma de Faria não é hoje Senadora do RN por causa de Garibaldi, que na última eleição abandonou o PSB e o PT para apoiar José Agripino para o Senado e a desastrosa Rosalba para o Governo. O resultado está aí, o Governo do RN é um lixo e Jajá continua envergonhando o RN no cenário nacional.
    Henrique, apesar de ser um Deputado atuante em prol do RN, fato que reconheço, não tem carisma para ganhar uma disputa ao executivo, coisa que Robison também não tem (reconheço).
    Wilma vai morrer abraçada ao PMDB nessa. Fátima Bezerra além de ser a melhor Deputada Federal do RN não traz consigo as denúncias de corrupção que acompanham Wilma e família, e que o PMDB, quando tá do lado contrário da guerreira, faz questão de alardear aos quatro cantos. E agora?
    Espero que Carlos Eduardo não abrace o projeto do PMDB, que na última campanha usou da baixaria e da mentira para tentar denegrir o Prefeito em sua honra e dignidade.

Políticos prestigiam posse de Dom Jaime e são homenageados

Por interino

Quando se trata de aparecer em atos públicos, principalmente, ligados à religião, os políticos potiguares não fazem feio. Comparecem em peso independente de crença. Na manhã deste domingo (26), na posse de Dom Jaime Vieira Rocha, como mais novo arcebispo metropolitano não foi diferente.

Durante a celebração, na Catedral Metropolitana, vários marcaram presença na primeira fila e nenhuma vaia foi registrada, afinal o momento nada era político, e sim religioso.

A governadora Rosalba Ciarlini; a prefeita Micarla de Sousa; o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Edivan Martins; o deputado federal, líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ricardo Motta; e o ministro da Previdência, senador licenciado Garibaldi Alves Filho compareceram.

Esses foram apenas os que o Blog pode conferir, mas a lista é maior. Inclusive, vários dos políticos foram homenageados pelo 6º arcebispo metropolitano de Natal.

Quando a torcida do ABC vai voltar a encher o Frasqueirão?

O ABC Futebol Clube vive, indiscutivelmente, a melhor fase da sua história. São títulos e muitas vitórias importantes. O ABC faz uma campanha muito boa na Série B do Brasileiro. O ABC tem sido constantemente notícia em portais e revistas nacionais. Hoje, você pega um táxi em Salvador, Rio e São Paulo e todos os taxistas falam do ABC normalmente, alguns até citam a estrutura do clube.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. carlos disse:

    Só existem duas razões, além das chuvas dos últimos jogos, para o torcedor não comparecer ao frasqueirão: Falta de cobertura e transporte público. As outras elencadas pelos colegas são meramente particularidades, pois por exemplo: o preço(temos planos populares no sócio-torcedor), bebidas (bebe-se antes e depois do jogo – uma hora e meia pra quem gosta do time, não faz falta), TV ( quem gosta, nunca troca um jogo ao vivo pela o da tv, até pq ir ao estádio é um divertimento, um lazer), horários ( só existe, um horário, realmente, horrível, que é o do meio da semana às 21:50hs – que o ABC ainda não jogou esse ano). Agora, a falta de uma cobertura traz um tremendo sacrifício para todos, pois quando não está chovendo, faz um sol de "torrar" em Natal até as 17hs, que, realmente deixa até alguns doentes, sendo que os ônibus, também são essencial para as famílias irem ao estádio, até pq até para aqueles que tem carro é muito ruim estacionar quando o público é grande, lembrem vcs das paradas de onibus da salgado filho e prudente de morias nos finais de jogos do ABC no Machadão, com transporte coletivo eficiente tudo é mais simples, ou melhor: todos vão de ônibus, pois deixam de lados várias preocupações, como: flanelinhas, voltar pra casa embriagado, furto do automóvel, etc, etc.

  2. Eduardo disse:

    Com relação ao transporte por ônibus, o motivo é que não há estrutura para que os ônibus trafeguem próximo ao estádio. Quando foi feito o estádio, não foi pensado por o ônibus iria passar, mas mesmo assim em dias de jogos a empresa que opera no local aumenta a frota, além de estocar uma parte da frota para o final do jogo.

  3. CAMPEÃO BRASILEIRO disse:

    Na verdade toda engrenagem relacionada a torneio envolvendo a TV (Copa do Brasil ,Série A ou B) é feita no sentido de fazer o torcedor ficar em casa mesmo. Quando são colocados jogos em horários impróprios inclusive para a prática de futebol como 10:ooh ou 21:50h vc acha que CBF ou GLOBO estão querendo que o torcedor vá a campo? Claro que não!!! Quando é proibido a venda de bebida o objetivo é fazer do torneio uma coisa fria, sem grandes emoção, sem festa. Com o tempo vai se criando a cultura do torcedor caseiro e assinante de TV (PFC).
    Eu não fico supreso com a redução do público nos estádios, na verdade é um fenômeno nacional.
    Por isto, defendo que o ABCFC cada vez mais intensifique a campanha de SÓCIO TORCEDOR, permitindo que o clube não dependa demais das receitas relacionadas as rendas dos jogos.
    OBS:. Agora é bem verdade que alguns times recebem tratamento especiaL no que diz respeito a horário e a não transmissão dos jogos para as praças onde os jogos estão ocorrendo como o SPORT/PE.
    Nestes casos, o comparecimento do público é bem melhor.

  4. Lucien disse:

    Horario dos jogos e a impossibilidade dw venda de bebidas alcoolicas. Sabado as 21h sem uma cervejinha é quase um martirio

  5. No américa o deputado já quer rever as linhas de trem…..prá Goianinha ,,porquer os políticos do mequinha são mais fortes que do Campeão??????será que vão ao estádio só para aparecer???

  6. Borges Neto disse:

    Motivos para o Frasqueirão não ter recebido pelo menos 10 mil pessoas em jogo da "B" em 2011:
    Ingresso de arquibancada a R$ 30,00 (caro pra nossa realidade).
    Jogo às 21:00h (tarde em qualquer dia, seja terça ou sábado).
    Não venda de cerveja (a gela faz parte da cultura do futebol).
    Transporte coletivo precário (linhas não chegam perto do estádio).
    Televisamento direto (comodidade pra assistir em casa ou no bar).
    Chuva em todos os jogos (à exceção foi contra o Náutico).
    A diretoria poderia cobrar por uma arquibancada R$ 20,00; pedir a CBF para os jogos mudarem de horário (19:30h na semana e 16:00h nos sábados) com antecedência e já visando os jogos do 2º turno; "brigar" com a PMN acerca das linhas de ônibus que servem Ponta Negra e usar o marketing para maiores promoções de chamamento do torcedor ao estádio (ex: sortear um torcedor presente no Frasqueirão para acompanhar a delegação num jogo fora de casa). Outra coisa: se não for feita uma cobertura – mesmo que não seja de alvenaria e pelo menos no módulo II – com urgência, toda vez que chover o público vai ser minguado, tendo em vista o jogo ser transmitido em qualquer boteco do RN.

  7. Brunno disse:

    O marketing poderia pensar no ABC Social. Dirigentes do ABC, não se esqueçam dos torcedores da Zona Norte, bolem o ABC Social, subsidiem ingressos vendidos na Zona Norte, faça por R$ 20,00 ou R$ 25,00. Somos uma torcida popular, composta pelo proletariado natalense e interiorano, muitos de nós moram em locais distantes, não dá pra pagar caro e ainda passar aperreio pra chegar em casa.

  8. Amanda disse:

    Certeza que são os preços. Eu já considero caro o valor dos ingressos que pago pra assistir meu América (R$20), o valor de R$30 é mais do que abusivo. Principalmente porque além do ingresso, no mínimo se paga o transporte seja público ou não, alimentação… e geralmente se leva alguém da família, então os custos são exorbitantes. O que era pra ser um entretenimento popular tornou-se num espetáculo. NÃO AO FUTEBOL MODERNO!

    Mecão – Ontem, Hoje e Sempre. 😉

  9. Daniel Dantas disse:

    Não há como negar que há uma série de fatores que influênciam o baixo comparecimento do torcedo Alvinegro.
    1º Questão dos horários que atendem apenas aos interesses da TV (Leia-se Globo);
    2º Problemas de estrutura de transporte publico;
    3º Soma-se a tudo isso o tempo de Natal que não esta ajudando em nada;
    4º e último a proibição da venda de bebidas alcoólicas no estádio;

    Creio que essa última afirmação seja a que mais afasta o torcedor do campo.

  10. @laertefurtado disse:

    Horário, Transporte Publico e Preço os fatores maior são esses de meu ver…

  11. SUB-13 do ABC é Campeão da Copa Academia de Craques.

    http://www.abcfc.com.br/noticias/7049/sub-13-abc-vence-nos-penaltes-e-sagra-se-campeao
    http://tribunadonorte.com.br/noticia/abc-sub-13-vence-nos-penaltis-e-e-campeao/189227

    A equipe Sub-13 do Mais Querido conquistou o título da Copa Academia de Craques. Neste sábado (16), os garotos alvinegros derrotaram o Moura Sports na disputa de pênaltes, depois do empate por 1 a 1 no tempo normal, no CT das Bases. O gol do ABC foi marcado por Alisson.

    Para o treinador da equipe, Emílio Simplício, "o título coroou a grande campanha que os garotos fizeram na competição". Foram 12 jogos disputados, com 10 vitórias, um empate e apenas uma derrota. O Mais Querido marcou 49 gols, sofreu apenas 8, sendo o melhor ataque e a melhor defesa da Copa. O Capitão da Equipe, o zagueiro Geraldo já levanta pela terceira vez consecutiva o terceiro troféu com esse mesmo time.

    Depois do Título o Vice Presidente da Escolinha, Fred Menezes, convidou todos os atletas acompanhados dos pais para comemorar no Bari Palessi, com muita pizza oferecida pelo ABCFC.

  12. Roberto Grilo disse:

    Motivos: passa gratis nos bares etc., nao vende bebidas, horario dos jogos, chuva, transporte.

  13. Roberta disse:

    Horário do jogo + falta de transporte público! Sem falar das chuvas. Faz cinco anos que o frasqueirão foi inaugurado. É um absurdo que não passe linhas de ônibus de todos os lugares lá!! Com muita luta algumas linhas passam distante do estádio. Apenas o circular de nova parnamirim passa em frente. Geralmente só vai ao estádio quem pode ir de carro. Tanto que até em jogos de pouco público tem tumulto no estacionamento

  14. caro Bruno,
    dois motivos, ingressos caros e a besteira de nao poder vender bebida alcoolica, ora, nao vende-se no estadio, aí o torcedor quando vai já chega bébado. falta bom senso as autoridades. bom é ir ao jogo e tomar uma geladinha lá, e nao chegar embriagado fazendo confusao com tudo

  15. Ricardo Nova Natal disse:

    O problema Bruno é o marketing do ABC que acha que nos somos todos milhionarios. Tudo no ABC agora é para os socios, que na maioria são todos playboizinhos.
    Ingresso caro, camisa a 140,oo quando tem para vender
    Para mim a responabilidade é do Marketing
    Abraços
    Ricardo GA

  16. Matheus Vinícius disse:

    Com relação ao sócio, é normal o que acontece aqui… O internacional de Porto Alegre, tem mais de 100 mil sócios, mas a média da torcida deve ser uns 15 mil, não tenho certeza (É justamente uma das vantagens do sócio, que mesmo não podendo comparecer todos os jogos, paga ao clube).

    Agora, realmente não entendo o porque de a torcida não ter lotado nenhum jogo, mas o que é claro pra mim, é que apenas um horário nessa série B foi excelente pra uma boa quantidade de expectadores, que foi contra o Náutico, às 16h, e na minha visão a torcida não decepcionou ( Foi também o ÚNICO jogo do ABC na série B, onde não choveu). Não lembro de NENHUM jogo às 21h onde tenha lotado, e existe uma razão CLARA, TRANSPORTE PÚBLICO DEPRIMENTE, atenuado pelas poucas linhas à disposição de ir até o Frasqueirão. Agora, independente da presença em campo, a torcida alvinegra não está decepcionando, observando o número de sócios, os números da timemania e comparando o preço dos ingressos com relação aos anos anteriores…

  17. Gustavo Lucena disse:

    Bruno, acho que o público dos 2 últimos jogos não foram bons por causa da chuva.
    Na véspera do jogo e no próprio dia choveu bastante e isso intimidou a Frasqueira de comparecer ao estádio.
    Essa é a justificativa mais plausível para o esvaziamento recente do Frasqueirão, pois boa parte da Frasqueira de fato estar bem acomodada, prefere ir ao barzinho mais próximo da esquina e assistir confortavelmente o jogo.
    No entanto, outro esvaziamento justificado deverá ocorrer nos jogos marcados para os horários da "Sessão Coruja", ou seja, as 22hs. Um dos motivos que não fez lotar o ABC x Vasco p. exemplo foi o fato do jogo ter sido marcado para esse horário escroto.
    As demais justificativas (concorrência de shows, p.exemplo) são esfarrapadas.
    Acho que está hora de refletir um pouco sobre a necessidade de p. exemplo, cobrir totalmente o Frasqueirão para pelo menos eliminar essa desculpa das chuvas.

  18. eduardo disse:

    culpa da cerveja

    • @jorgemartiniano disse:

      A culpa são vários fatores, principalmente a europalização do futebol brasileiro. Virou um esporte altamente restritivo para a sociedade. Não pode a venda de cervejas, show pirotécnico para recepcionar o time, bandeiras, faixas, piscas, bateria de torcida, horários do jogos (devido a televisão), falta de transporte público antes e depois dos jogos, dentre outros.
      Culpo ainda a falta de cobertura para nosso estádio. Sou sócio desde 2007 e ouço que irão ampliar e depois irão cobrir o estádio. Já se passaram 4 anos e nada das duas opções. Sinceramente, é muito ruim pegar aquele solzão das 11h (como ano passado) ou até aquele de 15:30. Não há garganta que resista. Agora também é muito ruim levar chuva. Conheço Frasqueirinos que não só griparam, como também, pegaram pneumonia. É preciso respeito ao torcedor.
      Por fim, não credito a falta de público ao valor do ingresso. O programa de sócio dá benefício para todas as faixas de renda.