ESTOQUE BEM: pioneirismo em Natal oferecendo locação de espaços privativos para autoarmazenagem

 

INFORME PUBLICITÁRIO

Com a missão de proporcionar lucratividade, comodidade e qualidade de vida a clientes, empresários, acionistas e colaboradores, através do oferecimento da locação de espaços privativos para autoarmazenagem, a Estoque Bem celebra seu pioneirismo na capital potiguar.

“Passados 6 meses, e, ainda aprendendo, o nosso funcionamento em Natal nos ensina como desenvolver um trabalho pioneiro, baseado em conceito desconhecido da população. A começar pelo nome, a Estoque Aqui passa a se chamar ESTOQUE BEM, resolvendo conflito de interesse que nos fez repensar a marca. Uma empresa do interior de São Paulo, sem registro da marca, solicitou, amigavelmente, a exclusividade do nome, de pronto atendida”, destacou o diretor, Gutemberg Rêgo Diógenes.

O pioneirismo da atividade então fez refletir uma mudança de paradigma. O que iniciou apenas “locação de boxes”, mostrou algo bem mais amplo, e seguirá com a presença, em tempo integral, de seus diretores na unidade, e preparando-se para inovar em serviços complementares, num contexto que iremos abordar em outros informativos.

“Por termos uma localização estratégica, recebemos diariamente a visita de interessados em descobrir o que é self storage. O serviço de autoarmazenamento os deixa encantados, apesar de não se verem consumidores, num primeiro momento, desse produto. Contudo, ao sentirem a falta de espaço em suas residências, pensarão que a ESTOQUE BEM tem a solução”, frisou Gutemberg Rêgo Diógenes.

Para o diretor da Estoque Bem, percebeu-se que  “guardar móveis”, quer por mudança, reforma ou valor sentimental, impulsiona esse segmento, pois guardar, trancar e levar a chave, deixa-os tranquilos, porque todos os seus bens estarão protegidos por grandes seguradoras. ” Nós não abrimos mãos de fazer o seguro patrimonial do valor declarado pelo cliente”, disse.

O espaço Estoque Bem

Um imóvel construído há quase 30 anos, teve que sofrer modificações para receber um SELF STORAGE. Nisso, investimos em pesquisas e desenvolvemos um produto com total SEGURANÇA para você se sentir protegido.

Devido a localização, na Avenida Tarcísio de Vasconcelos Maia 2006, em plena Zona Sul de Natal, temos tido penetração entre empresas que mantinham depósitos e migraram para a ESTOQUE BEM. Conforto, racionalidade nos custos, bem menores que ter um prédio para depósito, mostra-se uma solução de menor custo e confiável.

“O aluguel de um boxe por 30 dias, podendo esse prazo ser renovável pelo tempo que o cliente desejar, sem custo de IPTU, condomínio, cosern, caern, funcionários, mostra-se atrativo”, concluiu Gutemberg Rêgo Diógenes.

Para mais informações:

https://www.estoquebem.com.br

 

Prefeitura de Parnamirim quer gastar R$ 6,5 milhões com aluguel de carros em apenas um ano

O blog recebeu a informação de que a Prefeitura Municipal de Parnamirim iria gastar R$ 6,5 milhões com aluguéis de carros no ano de 2016 e decidiu conferir. Após uma apuração, o blog encontrou uma cópia da Lei Orçamentária Anual (LOA) apresentada na Câmara Municipal de Parnamirim há alguns dias. Com base nessess documentos que o blog teve acesso, o valor é realmente de R$ 6,5 milhões. O valor está descrito na função 04 – administração e subfunção 122, administração geral, programa 031 – locação e utilização de bens móveis e imóveis

Do total, R$ 5 milhões serão destinados a empresas contratadas e R$ 1,5 milhão será destinado a despesas referentes a exercícios anteriores, ou seja, já foi gasto. A quantia é alta e, caso fosse investido na compra e não aluguel de carros, o Executivo poderia adquirir mais de 100 veículos.

Além disso, os valores diferentes que constam na LOA e no Plano Plurianual (PPA) referente ao período de 2014 a 2017. No PPA aprovada na Câmara de Parnamirim, consta na ação 1.016, que trata da aquisição de veículos, a compra de 150 veículos a um custo estimado de R$ 5 milhões. Porém, na LOA, esse valor sobe para os R$ 6,5 milhões apenas para o aluguel de veículos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco de Assis Xavier disse:

    Porque será que o Ministério Publico de não investiga denuncias contra a Prefeitura de Parnamirim, existe algo de errado, um dia a bomba estoura demora mais vai.

  2. fabio disse:

    sugestão ao ministério publico, analisar estes contratos.

  3. Junho Dantas - SP disse:

    Se fosse economizar era uma coisa mas eles querem gastar? até quando isso?

  4. Luciana Morais Gama disse:

    E há 12 anos que é a mesma locadora. Alô Ministério Público!!!

América emite nota sobre locação do Frasqueirão

A imprensa especializada e os desportistas do Rio Grande do Norte estiveram, nesses últimos dias, com as atenções voltadas para o projeto que se convencionou chamar “Arena da Paz”, que consistia, objetivamente, através do envolvimento de instituições públicas e privadas, em buscar condições de atratividade que possibilitassem a realização dos jogos do América no Campeonato Brasileiro no Estádio Maria Lamas Farache, de propriedade do ABC Futebol Clube.

Tendo em vista que na última quinta-feira (14) este processo chegou ao fim, motivado, talvez, pela falta de maturidade de alguns dirigentes que não conseguiram vislumbrar sua importância, cabe-nos, neste momento, por questão de justiça, fazer alguns agradecimentos.
Agradecer à Governadora Rosalba Ciarlini que, sempre que solicitado, abriu espaço em sua concorrida agenda para nos receber, mostrar o apoio e firmar compromisso assegurando a participação do Governo do Estado no Projeto.
Agradecer  à  classe política do nosso estado, em particular no plano federal ao deputado Henrique Alves e ao Senador José Agripino Maia e no plano estadual aos Deputados Hermano Morais e Gustavo Carvalho pelo empenho e dedicação demonstrados na defesa dos interesses dos dois clubes.
Agradecer ao Presidente da FNF, José Vanildo, sempre esteve presente na busca de soluções que contribuam para a evolução do nosso futebol.
Agradecer ao presidente Rubens Guilherme e demais dirigentes do ABC que participaram do processo, por acreditarem no Projeto e que por motivos alheios a sua vontade não puderam dar consequência.
Agradecer aos amigos empresários Suzano e Stênio, dirigentes da TOP10, pelão visão e profissionalismo.
Agradecer aos desportistas Roberto Bezerra e Tertuliano Pinheiro que se dispuseram a prestar esclarecimentos públicos com o objetivo de equalizar as informações circulantes.
Agradecer a imprensa esportiva do Rio Grande do Norte pelo comportamento independente, responsável e isento na divulgação dos fatos.
Agradecer ao Presidente José Rocha e demais membros do Conselho Deliberativo do América pela unanimidade na confiança depositada no presidente do clube para conduçãodo processo.
E não podemos deixar de registrar nossa gratidão ao Prefeito Junior Rocha e ao povo de Goianinha, pelo apoio inconteste que nos tem dado e que contará, para sempre, com o reconhecimento de todos que fazem o América.
Por fim, encerrado esse capítulo, que sirva de reflexão e aprendizado para o futuro,que o futebol, além de paixão maior do povo brasileiro, quando tratado com seriedade, racionalidade e profissionalismo pode vir a ser um grande negócio.
AlexSandro Ferreira de Melo
Presidente

Contrato de locação software pela Câmara Municipal será investigado pelo MP

O contrato firmado pela Câmara Municipal de Natal com a empresa CSL Comércio e Serviços Ltda, no valor de quase R$ 600 mil para locação de programas de computador por um ano, será alvo de investigação pelo Ministério Público Estadual. Foi instaurado inquérito civil para apurar o caso, que foi noticiado há dez dias pela TRIBUNA DO NORTE.

O contrato do Legislativo da capital potiguar com a CSL chama atenção por vários fatores. O primeiro deles é que o valor de quase R$ 600 mil é referente apenas ao aluguel de nove programas por um ano. O que também chamou atenção dos promotores foi que a empresa não funciona no endereço constante no registro da Junta Comercial e nem na localização apontada pelos sites de busca da Internet.

Pelo registro na Junta Comercial do Rio Grande do Norte a CSL funciona no centro de Natal, em um edifício instalado na rua João Pessoa. No entanto, a sala 404, do prédio Sisal, está desocupada há um ano.

Segundo informações de funcionários que atuam no próprio edifício, a sala foi comprada há um ano por uma pessoa chamada Dionísio Dias Airtes de Carvalho. É no nome dele que está o registro na administração do condomínio. No entanto, segundo os próprios funcionários, Dionísio comprou a sala apenas como “investimento”, todas as correspondências de despesas de manutenção, como energia e condomínio, são remetidas para a residência do proprietário da sala, na zona Sul de Natal.

A TRIBUNA DO NORTE também buscou o funcionamento da CSL Comércio e Serviços em um endereço de Nova Parnamirim, onde a empresa está registrada em sites de busca na Internet. No entanto, na rua Aníbal Brandão, no número identificado que seria o funcionamento da CSL, não há qualquer placa de informação de empresa.

Outro lado

Em entrevista a TRIBUNA DO NORTE, publicada há dez dias, o diretor geral da Câmara, Pedro Jorge Ferreira, negou qualquer ilegalidade. Ele inclusive convocou o Ministério Público e todos os órgãos de fiscalização para acompanharem a execução do contrato da CSL com a Câmara.

“O serviço já está sendo prestado e só pagarei o valor mediante a prestação do serviço”, disse.

Pedro Jorge ressaltou que não há nepotismo no fato de uma das sócias da empresa ser de um familiar do chefe de Recursos Humanos Francisco Gilson Dias Aires de Carvalho. Sobre o referencial da empresa para a atuação, ele disse que a CSL prestou serviço para as Prefeituras Municipais de Parnamirim e São Gonçalo do Amarante.

Titulares dos contratados têm mesmo sobrenome

O contrato firmado pela Câmara Municipal de Natal com a CSL Comércio e Serviços Ltda no valor de R$ 564 mil expõe também a negociação do Legislativo com pessoas que têm os mesmos sobrenomes: “Dias Aires de Carvalho”. A empresa contratada por quase R$ 600 mil é de propriedade de José Everaldo Lopes, que detém 3,33% das ações; Liduína Maria Dantas Pessoa, sócia com 56,77% e Raimundo José Dias Aires de Carvalho, que possui 40%, segundo registro na Junta Comercial do Rio Grande do Norte.

Com o mesmo sobrenome “Aires Dias de Carvalho” consta um contrato firmado pela Câmara Municipal com a empresa Dionísio D A de Carvalho ME, que recebeu R$ 57.600 para o serviço de “atualização e manutenção do portal da internet da Câmara” pelo período de maio a dezembro de 2011.

A “coincidência” é que o proprietário da sala comercial onde deveria funcionar a CSL, instalada no prédio Sisal, é exatamente o proprietário da empresa que recebeu os R$ 57.600 para manter o portal da Câmara.

Além disso, outro integrante da família Dias Aires de Carvalho” atua na Câmara Municipal. Francisco Gilson Dias Aires de Carvalho é chefe da Divisão de Recursos Humanos da Câmara Municipal. Ele foi nomeado através de ato assinado pelo presidente do Legislativo, vereador Edivan Martins, e publicado no Diário Oficial do dia 4 de janeiro de 2011.

Em menos de um ano a Câmara Municipal de Natal já firmou três contratos com a CSL Comércio e Serviços Ltda, empresa que não funciona no endereço registrado na Junta Comercial.

No período de menos de um ano a Câmara Municipal destinou aos contratos com a CSL o valor de R$ 628 mil. Além disso, contabilizando os R$ 57.600, firmados com a empresa de Dionísio Dias Aires de Carvalho (real proprietário da sala onde deveria funcionar a CSL), a somatória chega a R$ 685.600.

Fonte: Tribuna do Norte

Governo não pagou locação dos carros da Polícia nenhum mês esse ano e locadora segura os carros

Foto Eduardo Maia

A Locavel Serviços, empresa responsável pelo aluguel de 310 viaturas para as Polícias Militar e Civil do Rio Grande do Norte, não recebeu nenhum centavo este ano pelo contrato de R$ 580 mil mensais assinado com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed). Somados os três primeiros meses do ano, a dívida acumulada é de R$ 1,740 milhão. Diante da inadimplência do Governo do Estado, cada viatura quebrada que chega à oficina da Locavel está demorando em média 30 dias para ser consertada. A reportagem do Diário de Natal contabilizou 40 carros parados nas ruas ao redor da oficina.

A travessa da Campina e a Rua dos Potiguares, no bairro Dix-Sept Rosado, estão parecendo pátios da Polícia Militar. São 32 viaturas da corporação espalhadas pelas ruas que circunda a oficina da Locavel e ainda mais oito da Polícia Civil. Apesar do visível abarrotamento de carros, o gerente da empresa, Wagner Douglas, disse que não falaria sobre o contrato com a Sesed. Ele limitou-se a dizer que os serviços são de locação e manutenção. Segundo o levantamento feito pela reportagem do Diário de Natal, a empresa resolveu devolver “de forma mais lenta” as viaturas que chegam para o conserto. O representante da Locavel não confirmou nem desmentiu a informação.

A assessoria de imprensa da Sesed admitiu o atraso no pagamento da locação das viaturas. De acordo com as informações divulgadas, o valor mensal é de R$ 580 mil para 310 carros, cerca de R$ 1.870 por cada veículo. O órgão esclarece que a solicitação de pagamento dos meses de janeiro e fevereiro foi enviada à Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan). Já as quitações referentes aos meses de março, abril e maio serão feitas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN).

A reportagem entrou em contato com Seplan, mas não obteve resposta sobre quando será feito o pagamento. A assessoria da Sesed explicou que o Detran é quem fará o pagamento das viaturas porque fez um convênio com a secretária com esse propósito. Após o mês de maio, dataem que termina o contrato com a Locavel, a secretaria lançará um novo pregão para contratação do serviço.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados da PM (ACS/RN), Roberto Campos, afirmou que os policiais militares estão reclamando da demora na devolução dos carros. “Mas a gente não pode nem cobrar da empresa, já que é o Governo quem está devendo”, salientou.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Francisco Canindé de Araújo, reconhece que existe um desfalque de viaturas em alguns batalhões de Natal, Região Metropolitana, e no interior. Porém, o comando recebeu nessa segunda-feira a informação que a Sesed esteve em reunião com a Locavel para resolver a situação. Atualmente são cerca de 240 viaturas locadas a serviço da corporação.

Fonte: Diário de Natal

Bruno Macedo diz que contrato não passou pela Procuradoria

O procurador-geral do Município, Bruno Macedo, em depoimento à CEI dos Contratos, deu uma informação um tanto, quanto, preocupante. De acordo com ele, o contrato para locação do Novotel como nova sede das secretarias de Educação e Saúde, sequer passou pela Procuradoria, órgão jurídico da Prefeitura do Natal.

O ex-secretário Municipal de Educação, Elias Nunes, assumiu que foi dele a decisão de trocar a Secretaria do Ducal para o Novotel.

“Essa responsabilidade é do gestor, então é minha. Não era nada confortável tanto a nível de servidores como de professores usar os elevadores. As reclamações eram muitas”, justificou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eudo Ventania disse:

    JUSTIFICOU absolutamente nada. É uma explicação hilariante.

Depoimentos revelam superpoderes da ex-secretária adjunta Adriana Trindade

Quem tiver um olhar mais crítico pode notar que alguns depoimentos, na CEI dos Contratos da Câmara Municipal de Natal, são contraditórios. Umas pessoas contradizem outras. Pra saber quem está falando a verdade fica até difícil diante de alguns detalhes apresentados. Mas um ponto é fato: todos os depoimentos mostram que a ex-secretária adjunta de Educação Adriana Trindade era detentora de superpoderes.

O empresário Ronado Souza, proprietário do prédio Ducal, onde funcionava a Secretaria de Saúde (SMS), garantiu que a responsabilidade pelo engavetamento do processo de renovação de contrato partiu de Adriana. Ele mostrou um documento assinado por Adriana desautorizando a renovação por mais cinco meses com o Ducal. De acordo com ele, o valor cobrado para ocupação do Ducal era de R$ 38 mil. O valor vencedor foi o do Novotal: R$ 85 mil.

O próprio vereador Adenúbio Melo, da base da prefeita, ficou espantado com os superpoderes que Adriana aparentemente detinha. “Não consigo entender como uma adjunta é mais forte que secretário”, disse o parlamentar.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Epocaantiguidadesrn disse:

    Engraçado isso!
    O vereador Adenubio melo "  “Não consigo entender como uma adjunta é mais forte que secretário”, disse o parlamentar.
    Veja eunao participo do meio politico nem sou maigo d enigume ,vejo que essa historia é especulaçao politica , devido a campnha do proximo ano. Todos os vereadores qurendo se elegerem. Quanto ao fato dessa senhora Adriana Trinadade nao te renovado esse contrato isso dois fatos: Um que realmnete o ducal eh o predio ja velho sem manuteçao alguma e obivo aque a pessoa aluguel imobel e vai vendo as condicçoes dele quando esta la dentro eh igual quando vc compra um carro velho.
    E a nosso vereado Adenubio Melo,  é claro meu querido nao existe os poderes como vc ta mencionado ai , pq tem uam hieranquia e vc sabe bem disso . Se Essa senhora resolveu a fazer issoobviamnete teria entrado em aocrdo com secreatrio. AGORA O DONO DO DUCAL QUERENDO FATURA MAIS , COM UM PREDIO VELHO SEM MANUTENÇAO.
    ME POUPE.
    Abraços
    Juninho

  2. Eduardo disse:

    Brunão, você acha que não existe motivo para se pedir o afastamento da prefeita?

  3. Larissapedagoga disse:

    Adriana era tida como uma pessoa forte da Prefeita dentro da SME… Usavam um termo chulas (é da cozinha da Prefeita)… Tinha acesso direto com a Prefeita e seus secretários (kalazans e cia). Virou "bode expeiatório" agora, depois da ruptura com a sra Prefeita. Dissabor este, causado pelo então sr. secretário de eduação, Edivan Martins, que sequer dava expediente na SME… Fatos estes, facilmente confirmado dentro da SME.

Ex-secretária adjunta de Educação é apontada como responsável por locação do Novotel

Sabe a brincadeira de “Batata que passa, passa”? Pois é. Ela está de volta, mas nos depoimentos da Comissão Especial de Investigação (CEI) dos contratos que investiga os acordos fechados pela Prefeitura de Natal.

Nessa etapa estão sendo analisados os contratos para locação do prédio da Secretaria de Saúde (SMS), que deixou o Ducal com uma dívida de R$ 18 milhões e se mudou para o Novotel com uma mensalidade de R$ 85 mil. A CEI quer saber de quem foi a responsabilidade pela mudança e identificar o ou os responsáveis pela dívida.

Em depoimento, o ex-coordenador de Administração da Secretaria de Educação Evaldo de Lima Rebouças disse que a ex-secretária adjunta da Educação Adriana Trindade foi quem determinou a convocação pública para locação do novo prédio, a partir da emissão de um memorando para abertura de processo licitatório que terminou com a locação do Novotel.

Adriana Trindade não está entre as depoentes de hoje.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    E a Prefeita? Vai fazer como Lula, que nunca sabia de nada? Já passou de todos os limites de ilegalidade, imoralidade, irresponsabilidade, incompetência a administração de Micarla de Souza. É um absurdo o estão fazendo com nossa cidade. Cadê o Ministério Público que não faz nada a respeito?  Por muito menos o MP já fez estardalhaço e pirotecnia em outros municípios.

Paulo Davim admite que o imóvel locado a Prefeitura é da sua esposa

A Tribuna do Norte fez um resumo de toda a celeuma referente à locação do imóvel da esposa do Senador Paulo Davim, para a Prefeitura, o próprio Senador admitiu que a PMN locou de sua esposa um imóvel onde funcionou a clinica de propriedade dela. Segue reportagem:

O senador Paulo Davim (PV) creditou a uma “falha” na publicação do Diário Oficial do Município (DOM) o fato de aparecer o endereço do imóvel no qual ele morou no termo de dispensa de licitação de um contrato de aluguel da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas). O endereço que consta no documento publicado no DOM é de um imóvel na rua São José, em Lagoa Nova, local onde até pouco tempo ele residia com sua família. O extrato do primeiro contrato de locação, em setembro de 2009, foi assinado pela então secretária da Semtas, Rosy de Sousa, e pela esposa do senador, a médica Sânzia Davim. A denúncia, primeiramente veiculada por um blog da capital, mostrava também que o aluguel foi reajustado por duas ocasiões, sendo a última delas sábado passado (24), quando passou a custar R$ 4.479,43, um aumento de 7,3% do valor inicialmente firmado.

O senador argumentou, por meio da assessoria de imprensa, que o contrato publicado no DOM diz respeito ao aluguel de um imóvel na avenida Tenente Brandão, em Tirol, cuja propriedade pertence a Sânzia Davim e sócios. Lá funcionava a clínica “Natalis”, que acabou fechando as portas e sendo posteriormente locada à Prefeitura de Natal por intermédio da Procuradoria de Imóveis.

Imóveis
(mais…)

Prefeitura afirma que "houve interpretação equivocada e tendenciosa" e "deturpações" sobre a locação do imóvel pela Semtas

A Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social – Semtas, esclarece, em resposta à falsa informação que circulou na internet, na tarde de hoje (26):  Sobre publicação do Diário Oficial do Município (DOM), dia 24 de setembro, de contrato de aluguel de imóvel para execução do Programa de Medidas Socioeducativas, que o endereço descrito na publicação é o do proprietário do imóvel, e não o endereço do prédio onde se desenvolvem as ações sociais. A Semtas não possui qualquer vínculo contratual com o imóvel situado à Rua São João, 1233, Bloco B, apartamento 601, em Lagoa Seca, no Condomínio Dão Silveira. Trata-se de um prédio residencial que não abriga e nunca abrigou qualquer tipo de serviço vinculado ao município de Natal.

Não há qualquer irregularidade ou erro na publicação do DOM. A verdade é que houve interpretação equivocada e tendenciosa do resumo do contrato tornado público pela Prefeitura. A Semtas funciona diariamente, das 8h às 15h, e está de portas abertas à disposição para oferecer qualquer outro esclarecimento. Para evitar novas deturpações, a partir de agora as publicações no DOM relacionadas ao “Termo de Dispensa de locação de imóvel” serão publicadas também com o endereço do imóvel locado no item “objeto”. Atualmente já é publicado o Extrato Contratual de forma posterior ao Termo de Dispensa conforme prevê a lei. Tudo isso pode ser comprovado facilmente através da análise do contrato completo disponível na Semtas. Tanto este como qualquer outro contrato desta Secretaria.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Edudanfon disse:

    Bruno de uma verificada p v se as outras publicações do DOM tb são publicados os endereço dos propriet´rios e n dos imoveis locados

O Diário Oficial do Município deveria fechar para balanço

No dia em que se denunciou mais um suposto escândalo nos contratos de locação de imóvel da Prefeitura do Natal, dessa vez envolvendo o senador Paulo Davim, as explicações ainda não esclareceram uma pergunta: por que o mesmo erro foi repetido três vezes?

Vamos rememorar o caso.

A jornalista Kallyna Kelly utilizou seu blog para noticiar um terceiro termo aditivo celebrado entre a Prefeitura do Natal e a esposa de Davim, Sanzia Freire. O contrato se refere, diz o Diário Oficial do Município, à locação de imóvel localizado em condomínio da Zona Leste.

O senador esclareceu que houve um equívoco na publicação do endereço do imóvel, que seria na verdade outro, em nome de Sanzia, e no qual funciona programa ligado à Semthas.

(mais…)

Proprietário do Novotel explica contrato e repudia uso político da situação

O empresário Haroldo Azevedo, proprietário do grupo A.A. Azevedo Hotéis e Turismo e do prédio do antigo Novotel, alugado para a Prefeitura de Natal e onde funcionam as secretarias da Educação e da Saúde, distribuiu nota constestando a denúncia de favorecimento, feita pelo Ministério Público e condenando o uso político que estão dando ao contrato de locação. Segue:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A A.AZEVEDO HOTÉIS E TURISMO LTDA., inscrita no CNPJ/MF sob o no. 09.090.275/0001- 38, proprietária do imóvel onde funcionou o NOVOTEL LADEIRA DO SOL por quase 24 anos, empresa integrante do GRUPO HAROLDO AZEVEDO, tendo em vista noticias divulgadas na imprensa sobre ajuizamento de ação pública de improbidade administrativa cumulada com pedido de nulidade de atos administrativos, formulado pelos Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Natal, vêm a publico e em respeito aos seus clientes e amigos esclarecer o que se segue:

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Aderbal Medeiros disse:

    A maioria das pessoas sabem que, na pratica, o Sr. Haroldo não pratica a mesma lisura e correção que propaga verbalmente. É, no mínimo, estranho que este edital tenha saido logo depois do NOVOTEL proibir que o empresário usasse a marca pois o hotel estava sem investimentos ha muito tempo e não era mais dgino de usar a marca NOVOTEL.

  2. Murillo Felinto disse:

    O empresario Haroldo Cavalcanti de Azevedo, é homem sério, honrado, tudo que fez na vida publica e privada foi sempre pautada na honestidade e honradez, merece o nosso respeito e o respeito de todo o Rio Grande do Norte.

MP ajuiza ação de improbidade e aponta irregularidade em locação do Novotel

A Prefeita não tem descanso, todo dia a colheita vai piorando. Segue reportagem do Nominuto.com:

Os Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Natal ajuizaram ação civil pública de improbidade administrativa, cumulada com pedido de nulidade de atos administrativos (Processo n.º 0803905-62.2011.8.20.0001), em que apontam irregularidades na locação do prédio do antigo Novotel Ladeira do Sol.

Clique aqui e confira ação do Ministério Público

Nas investigações do Ministério Público, descobriu-se que os processos de chamamento público para locação de imóveis para a secretaria municipal de Saúde (SMS) e a secretaria municipal de Educação (SME) foram direcionados para beneficiar a empresa A. Azevedo Hotéis e Turismo Ltda.

Essa é a constatação feita pelos Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público no texto da ação civil pública (ACP) ajuizada hoje (05/09) contra a Prefeita de Natal, Micarla de Sousa, a empresa A. Azevedo Hotéis e Turismo Ltda., e, ainda, a ex-secretária municipal de Saúde, Ana Tânia Sampaio, a ex-Coordenadora Administrativa da Secretaria Municipal de Educação, Adriana Trindade, o próprio empresário Haroldo Cavalcanti Azevedo e seu executivo, Carlo Frederico de Carvalho Bastos. O Município de Natal também é demandado, em razão do pedido de nulidade dos contratos de locação em questão.

(mais…)

Empresário afirma que contrato de locação do Novotel é todo legal e que o preço é até abaixo dos parâmetros normais

Diario de Natal

Citado pela vereadora Sargento Regina (PDT) como um dos alvos da Comissão Especial de Inquérito (CEI) dos Contratos, o empresário Haroldo Azevedo negou, em entrevista ao Diário de Natal, que haja qualquer irregularidade no contrato de locação do prédio onde funcionava o Novotel com a Prefeitura de Natal. “Atendendo aos Editais de Procura de Imóveis para Locação publicados pelas Secretarias de Educação (SME) e Saúde (SMS) da Prefeitura Municipal de Natal, apresentamos nossas propostas, atendemos a todas as exigências e fomos considerados a melhor opção pelas Comissões Julgadoras”, declarou

De acordo com Azevedo, os contratos foram celebrados em primeiro de março de 2010. Ele disse que prédio locado à SME possui área construída de 4.470,00 metros quadrados, com aluguel mensal de R$ 70 mil e o prédio alugado à SMS possui área construída de 2.998,50 metros quadrados, com aluguel de R$ 56.196,00 mensais. “São 7.468,50 metros quadrados alugados por R$ 126.196,00 mensais, o que representa R$ 16,89 por metro quadrado, compatível com o valor de mercado e avaliação mercadológica e até abaixo dos parâmetros normais”, argumentou.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Com um valor desse ele queria o que mais? tudo muito bom para ele.e a prefeita .

Locação do Frasqueirão pode sair com o Aval do Governo

Com a equipe bem na disputa da série C do Brasileiro e a torcida se inflamando, o que parecia uma solução para o América passou a ser encarado como mais um problema para o presidente Hermano Moraes. Segundo o Regulamento Geral das Competições, a CBF não tem forças para obrigar o ABC a abrir as portas do Frasqueirão e antes de partir para uma decisão mais radical, Hermano pode jogar o problema de novo para o colo do governo do estado. As peças desse jogo de xadrez estão sendo mexidas e, ao que tudo indica, o desfecho para o caso ainda está longe.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Borges Neto disse:

    O Governo do Estado não vai investir na ampliação do Frasqueirão para 25 mil assistentes, não vai construir um ginásio, um parque aquático, novos campos e concentração para as categorias de base. No máximo, irá fazer a drenagem da Rota do Sol em frente ao estádio. E isso não irá beneficiar somente o ABC, mas toda população da zona sul da Capital. Então, o América que procure outra fórmula mágica para mandar seus jogos se não estiver gostando do Nazarenão. Esse assunto está ficando chato! Pense!…

  2. Não, não, não, mil vezes N Ã O!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Rubens, meu querido, a torcida já demonstrou que é veementemente CONTRA o aluguel do Frasqueirão. Que estória é essa de receber proposta do governo? Se alugar, eu e creio que grande parte da torcida deixar de frequentar o Frasqueirão e pediremos a baixa do sócio torcedor. ESSE ALUGUEL DO FRASQUEIRÃO AO AMÉRICA É INCONCEBÍVEL !!!!!!!!!!!! Isso é um problema do América e eles que resolvam. O estádio de João Pessoa está disponível.

    • tudo bem que para treinos para jogos da copa seja negociado!! agora para o América??? eles que procurem outro espaço. e o Nazarenão não esta bom para eles??? sou sócia-torcedor e não concordo!!!

Locação do Frasqueirão. Muita calma nessa hora

Tem gente fazendo uma tempestade do tamanho do mundo porque o América, através de sua diretoria ou de algum integrante dela, anunciou que iria procurar a diretoria do ABC ou mesmo teria procurado a Diretoria da CBF no intuito de conseguir jogar no Frasqueirão.

Os dirigentes americanos passaram dois anos dormindo em berço esplêndido esperando sem preocupação definir o estádio onde o clube iria jogar.

Nunca é demais lembrar que a copa está confirmada aqui desde o primeiro semestre de 2009.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. tomaz paulino disse:

    não concordo, sou contra se por acaso vier a chegarem a um acordo cancelarei meu socio torcedor(desde 2007). sou radicla sim, pois o america é composto por dirigentes arrogantes e prepotentes que quando estavam por cima ninguém pensava em frasqueirão falava-se muito em lamão, chiqueirão etc… então vão jogar em joão pessoa ou noutro canto!!!!!! SOU RADICAL SIM, PONTO FINAL!!!!!!

  2. Borges Neto disse:

    Parabéns pelo sério posicionamento BG. A locação do Frasqueirão é assunto vencido em virtude de tudo o que você colocou e porque nem mesmo é unanimidade entre os americanos. Os "caras" estão por baixo mas muitos não querem "dar" dinheiro ao ABC. Já o alvinegro, talvez pela primeira vez na história, está unido . Diretoria, sócios, conselheiros e Frasqueira não querem o América jogando na sua casa. Então cada um fica na sua, cada um toma conta de si e estamos conversados.

  3. No Frasqueirão N Ã O!!!! Vá pra lá. Vá jogar em João Pessoa.

  4. Renato Melo disse:

    Tem q jogar em goianinha e axando bom! E se avancarem as fases, vao jogar onde? JP?? como vc falou, tiveram tempo mais q suficiente p definir um local de jogo. se nao o fizeram, só mostra mais uma prova de incompetencia!

  5. Eduardo disse:

    Respeito as opiniões, porém discordo. Não sou torcedor do ABC nem do Ámerica. Só acho que um contrato de locação bem feito entre os dois clubes com vistoria antes e após jogo e seguro contra depredações e valores realistas para o mercado seria bom para ambos os clubes. Uma praça esportiva como o Frasqueirão deve ser mais utilizada. Geraria renda e o caso das cadeiras, alugaria somente as que os seus donos liberasem, caso esse expediente fosse possível.

  6. Paulo Henrique disse:

    Bruno ,

    Sempre achei que o Abc deveria sim alugar o seu estadio para outras equieps esportivas que assim queiram explorar a marca do Abc… Como Faz o São paulo com o Morumbi.
    Mas desde as declarações que o Sr. Louco da Cabeça Clovis Emilio deu ao nosso estadio chamando o mesmo Lamão e com precoceito aos Indios da nossa Terra Potiguar . Sou contra a aluguel em qual quer via FNF, CBF não importa . Alguem ja viu diretoria Corinthians ofender estadio do Parque Antartica , Parmeiras ofender o Morumbi .
    Eu sou um investdor do Clube ABC como socio Torcedor de Cadeiras ja tenho minha opnião formada se obrigarem o Abc alugar meu estadio onde quando estagiario dou sacos de cimento para a construção do mesmo . Vou RECINDIR MEU CONTRATO COM MEU TIME DE CORAÇÃO POR NÃO CONCORDA COM ESSA OBRIGAÇÃO. Não quero que ninguem sente na minha cadeira que tanto me sacrifico para pagar e ajudar meu time de coração. Vou passar assitir aos jogos na Toca do Carangueijo e isso e meu grupo de amigos . Que isso fique claro para a nossa diretoria .
    Forte abraço
    Paulo Henrique Torcedor Fanatico

  7. concordo com tudo isso!!! acho tb que não deve haver locação, foi dificil conseguir a estrutura q se tem hoje no ABC e locar para fazerem baderna como fazem em todos os jogos que o América jogou lá é demais. e ainda chamam de chiqueiro!!! que procurem outro lugar para jogar!!!

  8. Wilson Cardoso disse:

    A Diretoria do ABC já decidiu que, em sintonia com sua torcida e principalmente com seu sócio-torcedor, NÃO alugará o Frasqueirão. E Ponto Final!