VÍDEO: Após negar notícia de pedido de demissão, ministra Damares diz ter ‘muito a fazer’ no governo

A ministra da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, negou na manhã desta 6ª feira (3.mai.2019) que sairá do governo. A declaração foi feita ao programa “Jornal da Manhã”, da rádio Jovem Pan, em resposta a reportagem da revista Veja que dizia que ela tinha a intenção de se demitir.

“Não procede. Foi um grande mal-entendido”, disse a ministra. “Conversei com alguns jornalistas e disse que ficaria no governo até onde a minha saúde aguentar”.

REPORTAGEM DA VEJA

Na manhã desta 6ª feira, a revista publicou uma reportagem com o título “Ministra Damares Alves pede a Bolsonaro para deixar o governo”. De acordo com a postagem, a ministra teria há alguns dias comunicado ao presidente que deixaria o cargo para cuidar da saúde.

Bolsonaro teria desdenhado: “Você vai sair, mas daqui a 4 anos”. Segundo o texto, a ministra respondeu que ficaria até dezembro, no máximo. A postagem diz ainda que Damares recebe ameaças de morte, 1 fator de estresse do cargo, que a teria obrigado a deixar sua residência em Brasília e se mudado para 1 hotel.

O texto da Veja refere-se a Damares como “a estrela mais vistosa da constelação de evangélicos do universo político”.

Negativa da ministra

A ligação de Damares Alves à Jovem Pan veio durante a transmissão ao vivo do programa “Jornal da Manhã”, quando os apresentadores discutiam a sua possível demissão.

“Não procede. Foi 1 grande mal-entendido. Conversei com alguns jornalistas e disse que ficaria no governo até onde a minha saúde aguentar”, explicou. Questionada pelo comentarista Marco Antonio Villa a respeito de até quando ficaria no cargo, respondeu: “Até o dia em que o presidente Bolsonaro precisar de mim, entender que for útil, e até o dia que a minha saúde aguentar”.

Damares confirmou que está recebendo ameaças e que, por conta disso, mudou-se para 1 hotel. Mas relativizou: “Olha, sempre fui vítima de ameaça, não é só porque sou ministra não. Eu lido com temas polêmicos […]. Confesso para você que essas ameaças não me assustam não“.

Pouco depois, a ministra reiterou em seu perfil no Twitter que permanece no governo.

Com acréscimo de informações do Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alonso Laranjeiras disse:

    "Plantando" fake news para poder aparecer, tá difícil mesmo, tem um outro que não pode ver um vagalume piscando que já se posiciona para dar entrevistas e adora uma coletiva, mesmo q seja para não dizer nada com nada.

  2. Rochelle disse:

    Estava bom demais pra ser verdade. Kkkkk

  3. Marcos disse:

    Eis que surge a louca para desviar o foco das noticias.

Feliciano diz que é mentira a notícia de que a frente parlamentar evangélica fará um manifesto contra o presidente Bolsonaro

A Folha de S. Paulo informa que a bancada evangélica do Congresso pretende anunciar independência em relação ao governo de Jair Bolsonaro.

O deputado Marco Feliciano enviou a seguinte mensagem a O Antagonista:

“É mentira a história de que a frente parlamentar evangélica fará um manifesto contra o presidente Bolsonaro. Se houver [algo nesse sentido], será atitude isolada de algum parlamentar que está descontente. Como vice-líder do governo no Congresso, expus, em reunião com o presidente, a falta de comunicação com a bancada, e o presidente prontamente se dispôs a receber o grupo logo após sua volta dos Estados Unidos.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    A guerra de informações está tão ativa como nunca. Não conseguimos mais acompanhar as notícias do dia a dia sem duvidar do que estamos lendo.

    • Marcelo disse:

      Pega fogo cabaré… É tanta informação e contra informação que a pessoa não sabe onde tá a mentira maior e a menor… Kkkk