Diversos

[FOTOS] Imprensa nacional repercute 139 dias de falta de água nas torneiras de Luiz Gomes

Moradores do município de Luis Gomes (450 km de Natal) estão sofrendo há 139 dias com a falta de água nas torneiras.

O problema ocorreu depois que o único manancial que abastece o município, o açude dona Lulu Pinto, secou.

Eles se queixam de que os caminhões-pipas, que trazem água diariamente enviados pela Caern (Companhia de Águas e Esgotos do RN) para minimizar os transtornos, não são suficientes para atender a todos, que se veem obrigados a comprar água a preços exorbitantes, que chegam a R$ 350 por mês.

Foto:Francisco Morais/site Serra/UOL

A imprensa nacional já começa a repercutir a situação no município. O Bol e o Uol deram matérias sobre o assuntos.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Cosern ganha ação da Caern na justiça de R$ 100 milhões

Um conflito que envolve uma dívida superior a R$ 100 milhões da Companhia de Águas e Esgotos (Caern) com a Companhia Energética do Estado (Cosern) foi julgado ontem pelos desembargadores da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça (TJ/RN), que por dois votos a um decidiram pela manutenção integral do montante, que está sendo questionado por supostamente estar superestimado. O débito tem origem em faturas mensais das unidades consumidoras da Caern, entre maio de 1992 a junho de 1995 e agosto de 1997 a dezembro de 2002, período em que ambas eram empresas de economia mista e tinham como maiores acionistas o Governo do Estado. A Cosern foi privatizada em dezembro de 1997. A  maior parte do débito, portanto, é anterior à privatização.

A Caern  alega que o débito, além de superestimado, vem comprometendo as finanças já apertadas. Essas dificuldades estariam sendo refletidas nas dificuldades orçamentárias para cumprir os compromissos provenientes das despesas gerais e na qualidade do serviço à população.

O desembargador Vivaldo Pinheiro e o juiz convocado Nilson Cavalcanti foram os responsáveis pelo ganho de causa da Cosern. Foi vencido o desembargador Osvaldo Cruz, que votou em favor da Caern. Eles mantiveram decisão do juiz da 15ª Vara Cível de Natal, Patrício Lobo Vieira, que já havia julgado improcedentes as alegações da autarquia de águas e esgotos. O magistrado de primeiro grau concordou com a empresa de energia elétrica, que questionou um laudo pericial paralelo feito pela Caern, sob o argumento de que se trata de um “amontoado de suposições desenvolvidas sem metodologia”.

A Companhia de Águas e Esgotos reconheceu a dívida com a Cosern em março de 2004, quando o presidente era o atual prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado. Na época, foi pactuado um Instrumento Particular de Reconhecimento, Consolidação, Pagamento e Parcelamento de Débito (IPRC), que atestava a cifra de R$ 99,5 milhões, a ser quitada em 227 parcelas. A dívida resultara de débito remanescente de um outro IPRC, no montante de R$ 77,1 milhões, cujas 120 parcelas de pagamento somente foram cumpridas até a 72ª. Para chegar aos R$ 99,5 milhões, o acordo celebrado entre as Companhias em 2004 juntou ao débito outros R$ 22,3 milhões que corresponderia às faturas de consumo relativas ao período de agosto de 1997 a dezembro de 2002, que também não teriam sido pagos.

O Governo do Estado não se pronuncia sobre a dívida da Caern, considerada “impagável” de tanto que cresce, sobretudo por causa das fartas correções monetárias. Isso porque a empresa é uma sociedade de economia mista, portanto, tem personalidade jurídica própria. Os advogados da Caern também não comentam o assunto, segundo a assessoria de imprensa, porque há um consenso na empresa de não se pronunciar sobre processos no âmbito do Judiciário. Até ontem a Companhia não havia sido notificada da decisão do TJ/RN, mas já avisou que vai recorrer até a última instância possível. Ainda de acordo com a assessoria de imprensa da Caern, o questionamento da dívida no âmbito do TJ/RN não impede o pagamento mensal dos valores, que estariam fixados atualmente em 2,1 milhões.

Companhia providenciou auditoria

Em 2004, a Caern contratou uma empresa para realizar uma auditoria no débito da companhia para com a Cosern, já na ocasião reconhecido em R$ 99 milhões. O argumento da época era de que a autarquia havia chegado a valores “bem diferentes” dos apresentados.  O procedimento foi feito através de Autorização para Execução de Serviços (AES), que especificou o serviço contratado como um “exame pormenorizado das faturas mensais de energia elétrica das unidades consumidoras da Caern, relativas ao período de 10 de maio de 1992 a 30 de junho de 1995.” As constas desse período estariam, segundo o relatório da AES, entre as que não foram pagas integralmente pela companhia, resultando em uma dívida consolidada de R$ 31 milhões, em julho de 1995, reconhecida em fevereiro de 1996. Somente esse débito, acrescido de correção monetária, juros e multas, representaria quase 80% dos R$ 99 milhões devidos pela companhia de águas à concessionária de energia.

Na época, o ex-presidente da Caern, Jaime Calado, foi acusado de reconhecer uma dívida de maneira ilegal, pouco tempo antes de deixar a autarquia, cuja medida teria fragilizado o já moribundo orçamento. Ele chegou a rebater as acusações feitas explicando que o valor reconhecido em março nada mais era que o total do débito encontrado por ele quando assumiu a pasta em janeiro de 2003, R$ 77 milhões, acrescidos de correção, juros e multas por mais um ano.

Fonte: Tribuna do Norte

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Caern monta esquema especial de atendimento para o carnaval

Para manter o abastecimento durante o feriado prolongado de Carnaval, a partir do sábado (18) até a terça-feira (21), a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está adotando uma série de medidas que ampliam a oferta de água na capital e interior do Estado. O maior fluxo de pessoas é esperado nas praias e algumas cidades do interior, como Caicó, Tibau, Pipa, Areia Branca e Macau, onde acontecem shows e programações especiais para atrair os foliões nativos e visitantes. Em Natal, a empresa está trabalhando para evitar desabastecimento ou problemas como vazamento de esgotos. Com esse foco, ela terá equipes de plantão durante todo o período do carnaval, visando manter os sistemas de distribuição de água e coleta e tratamento de esgotos funcionando sem problemas.

Para a Praia da Redinha e cidades mais ao Norte da capital, a Caern terá quatro equipes de plantão, sendo duas para serviços de manutenção de poços e estações elevatórias, por exemplo, e outras duas para retirada de vazamentos de redes de água e abastecimento e manutenção de adutoras. Além do carnaval na tradicional Redinha, há folia em cidades próximas como Lajes, João Câmara e São Paulo do Potengi. Para essas regiões, o gerente da Companhia para a área, Ricardo César Marinho, lembra que os clientes com necessidade de atendimento podem ligar para o telefone (84) 3232-4369, que funciona 24 horas.

De acordo com o diretor técnico da Caern, Ricardo Varela, a Companhia está fazendo todo o esforço necessário para evitar problemas no abastecimento durante o carnaval. Ele reforça, porém, que a população precisa se conscientizar e evitar desperdício durante o feriado prolongado. “Estamos fazendo a nossa parte e colocando diversas equipes de plantão para evitar que haja falta d’água. Mas em algumas cidades o número de usuários quase triplica e é preciso que as pessoas economizem água, evitando banhos demorados, lavagem de carros e calçadas e outras atitudes que contribuem para o desperdício. Se utilizada racionalmente, a água chegará a todos”, observa Varela.

LITORAL SUL

A Praia de Pipa, em Tibau dos Sul, é uma das mais frequentadas durante o veraneio e o carnaval. Com o objetivo de atender o aumento da demanda no balneário, a Caern ativou mais dois poços tubulares que produzem 150 mil litros de água por hora, reforçando a oferta de água para 1.745 imóveis. “Esse volume de água é superior a estimativa feita com base em estudos, que comprovam a necessidade de 50 mil litros por hora para cada grupo de 1.100 habitantes”, afirma o gestor da Unidade de Serviço de Operação e Manutenção da Regional Natal Sul, Dídimo de Oliveira Dantas. Ele constatou que em Pipa há um grande desperdício de água principalmente nas localidades onde não existem medidores e os clientes pagam tarifa mínima.

CAICÓ

Para garantir a distribuição de água para os milhares de foliões que vão participar do carnaval em Caicó, a Caern vai aumentar em 30% a produção de água na captação do Açude Itans, passando de 430 mil para 560 mil litros de água por hora. Uma bomba está sendo instalada e deve entrar em funcionamento até este sábado (18), segundo informa o chefe da Unidade de Operação e Manutenção da Regional Caicó, engenheiro Wellington Queiroga. AAdutora Piranhas–Caicó está operando normalmente, bombeando mais 300 mil litros por hora, totalizando 860 mil litros de água a cada hora, o suficiente para garantir o abastecimento para cerca de 150 mil pessoas. O atendimento ao público será feito pelo (84) 3421-9993.

MOSSORÓ

Em Mossoró e região, a Caern manterá equipes de plantão para que durante o carnaval os foliões não enfrentem dificuldades, caso necessitem de alguma ação especial. O contato da Caern em Mossoró pode ser feito através da linha 0800 084 0195, ligação gratuita a partir de telefone fixo. As cidades de Areia Branca e Grossos, do Polo Costa Branca, também, terão atendimento de plantão através dos telefones são (84) 3332-5040 e (84) 3327-3560, respectivamente.

A cidade de Tibau, destino de muitos mossoroenses, terá equipe de plantão todos os dias, que pode ser acionada através do telefone (84) 3326-2394. Desde o início do verão, o município recebe 110 mil litros a mais de água por hora, com a ativação de um poço. Com isto, a população que normalmente é abastecida com 120 mil litros de água/hora, aumenta para 230 mil litros/hora. A ampliação na oferta justifica-se pelo aumento da população da cidade que recebe um grande número de veranistas, visitantes e turistas.

MACAU

Tradicional pelo Mela-Mela, o carnaval de Macau reúne uma grande quantidade de foliões. Na cidade, a Caern manterá atendimento de plantão, através do telefone (84) 9993-3289. Assu e Guamaré também terão equipes de plantão, com técnicos especializados em serviços eletromecânicos e equipamentos adequados. Vale ressaltar ainda, que o sistema tem bombas reserva para entrada em operação em caso de necessidade. Os telefones de atendimento em Assu e Guamaré são o (84) 9986-6797 e o (84) 9984-5779, respectivamente.

Nas cidades de Assu, Caicó e Guamaré, a Caern também montou planejamento para eventualidades e poderá utilizar carros-pipa para suprir o abastecimento da população, caso haja necessidade de atendimento emergencial.

ALTO OESTE

Na região do Alto Oeste, o gestor regional da Caern, engenheiro Djalma Neres Viana, informa que tem uma equipe concluindo um levantamento do cenário atual dos municípios, verificando a demanda de cada um. Em Martins é esperado um aumento no consumo em torno de 30%, com a ocupação de hotéis e pousadas, lotados por pessoas que normalmente visitam a cidade nesse período. Djalma destaca que o abastecimento de Martins é um dos mais complexos porque a água é captada em Lucrécia e bombeada através de três estações elevatórias, escalando 800 metros de altura.

Na cidade de Almino Afonso, segundo Djalma, há movimentação carnavalesca e a Caern está preparada para atender o aumento no consumo. Nos demais municípios, não há tradição de crescimento da demanda durante o período. Mesmo assim, a Companhia vai manter duas equipes de plantão durante o feriado prolongado, cada uma formada por eletromecânico e dois mecânicos que atenderão as chamadas através do telefone (84) 3351-9375.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Árvore doente tomba e bloqueia rua, mas autoridades ignoram o problema

Os moradores da rua Rio do Campo, no conjunto Santa Catarina, na zona Norte de Natal, e as pessoas que precisam da rua para se deslocar já não aguentam mais uma árvore que está bloqueando a via. Pior, a falta de providências por parte do poder público, mais exatamente o das secretarias municipais de Serviços Urbanos (Semsur) e de Meio Ambiente (Semurb).

A moradora Bianca Duda disse que tenta encontrar uma solução para o caso desde julho do ano passado, mas que até agora não conseguiu uma solução definitiva para o problema que só vem piorando nos últimos meses. Segundo ela relatou, vários foram os contatos com as pastas, mas nada foi resolvido.

Como se não bastasse a sensação de impotência por causa da planta no meio da rua, outro descaso é um buraco aberto no meio do calçamento que jorra água, aparentemente limpa, 24 horas por dia. Um total desperdício. De acordo com a moradora, vizinhos já ligaram para Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), já deixaram solicitação escrita, mas nada foi resolvido.

Alô serviço público. Vamos trabalhar.

Diário da moradora Bianca Duda

“Em 15 julho de 2011, fui até a Semurb e me orientaram a ir para Semsur. Solicitei a Semsur um tratamento para árvore. Fiquei surpresa ao informarem que o prazo de até 30 dias para avaliação e mais 30 dias para a execução necessária. A árvore estava com aparência de doente, feia e a calçada totalmente cheia de folhas. Considerando que era uma ficos, além de alta, era bastante frondosa, porém a Semsur estava com dificuldade porque havia apenas um engenheiro para demanda em toda a Natal, visto que o outro engenheiro estava de férias (no caso, apenas dois engenheiros). A nossa querida Frondosa Ficos teria que esperar até setembro no caso!

1ª Semana de agosto 2011, retornei a Semsur novamente, pois nosso telefone residencial foi dado para contato, porém ninguém se manifestou. Eles disseram que ainda estava no prazo de avaliação. Mesmo assim, reforcei que árvore estava doente e todos os dias apanhávamos muitas folhas da calçada e da rua e as folhas já não eram mais verdes, e sim amareladas. Mandaram-nos aguardar!

Já em outubro todas as folhas caíram!

Chegado novembro e dezembro ninguém entrou em contato, e, agora, a nova informação seria que o pessoal que poda estava em greve por falta de pagamento. A seguinte observação deles é que não mexesse na árvore, pois implicaria em multa, nem poda e nem extração.

25 de Janeiro 2012, retornei informando que a árvore estava balançando. Já não estávamos nem estacionando carro embaixo da árvore. Inclusive, também informamos que havia perigo em cair para cima da casa. A informação foi que estavam de férias e que em breve haveria um reunião coma diretora do órgão para algumas decisões sobre a atual situação da falta de pagamento, pois ainda continuavam em greve.

No dia 1º de fevereiro de 2012,  a árvore tombou. Por sorte, um carro estava na rua, mas não embaixo da árvore.

Dia 2 de Fevereiro, a repartição (Semsur), ao saber que a árvore tombou, imediatamente entrou em contato com a engenheira que ficou de passar lá na rua Rio do Campo, Santa Catarina para dar uma olhada e ver como vai fazer para removê-la, já que árvore está fechando a rua nenhum carro passa.”

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Roubo deixa 3 bairros em Parnamirim sem Água

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está adotando as providências necessárias para religar os três poços que abastecem os bairros de Nova Esperança, Vale do Sol e Rosa dos Ventos, em Parnamirim. Os serviços devem ser concluídos até o final da manhã desta terça-feira (20). Esses poços tiveram os cabos e equipamentos elétricos furtados por marginais na noite do domingo (18). O ato criminoso fez com que os três bairros tivessem uma diminuição de 180 mil litros de água por hora.

A Caern vem adotando várias alternativas para evitar o acesso dos ladrões, entre elas a concretagem dos cabos, onde está contido o cobre que é o principal alvo dos marginais. Acontece que, ao colocar concreto nos equipamento, a Caern inviabiliza serviços de manutenção na rede. Os marginais cortam a concertina eletrificada e quebram os quadros de comando, impossibilitando o funcionamento do poço. Para coibir outros atos de vandalismo, a Caern vem solicitando o apoio dos policiais civis e militares com o registro de ocorrência em diversos pontos do Rio Grande do Norte, alguns recorrentes como acontece em Macaíba.

O gestor da Unidade de Serviço de Operação e Manutenção de Parnamirim, Jesualdo Ferreira Neves, afirma que o primeiro poço danificado foi o P-32, localizado próximo a rua Rosa Fernandes, no bairro Nova Esperança, com uma produção diária de 50 mil litros por hora. O segundo foi o P-13, localizado próximo ao Colégio Professora Enedina, na rua Maria Ivone dos Santos, com uma produção diária de 60 mil litros por hora e o terceiro , o P-7, na rua Maria do Carmo Padilha, com uma produção de 70 mil litros por hora, ambos no bairro Vale do Sol.

Além dos prejuízos materiais com o roubo dos equipamentos eletroeletrônicos, a população sofre com a falta d’água cada vez que os bandidos invadem uma área cercada e roubam equipamentos. E quando não conseguem retirá-los, os vândalos quebram e jogam peças dentro de poço. O diretor técnico da Caern, engenheiro Ricardo Varela Filho, lamentou o ocorrido e prometeu recuperar a estrutura danificada, para que a população volte a receber água normalmente, o mais rápido possível. Ele também solicitou a colaboração dos moradores no sentido de informar a Caern ou a polícia, qualquer movimentação suspeita nos locais dos poços da empresa.

Fonte: Nominuto.com

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Bairros das zonas Sul, Leste e Oeste de Natal ficarão sem abastecimento de água por 24 horas.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) realiza hoje serviço de manutenção na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Jiqui, e por isso paralisa o fornecimento de água para os bairros das zonas Sul, Leste e Oeste de Natal por 24 horas.

A ETA do Jiqui está localizada no final da avenida Ayrton Senna, região Sul da capital, e essa unidade é responsável pelo abastecimento de vários bairros nessas três regiões.

O chefe da Unidade de Operação e Manutenção de Águas, da Regional Natal Sul, engenheiro Wagner José de Oliveira, lembra à população sobre a necessidade de evitar desperdícios e reservar a água até o início da operação, como forma de minimizar os efeitos do desabastecimento momentâneo.

Durante os trabalhos, técnicos da Caern irão instalar um registro de 1.000 milímetros de diâmetro, que vai proporcionar condições tecnológicas para evitar, a partir desta operação, paralisação total do sistema de distribuição de água, por ocasião das manutenções na Captação do Jiqui, em serviços no futuro.

Os moradores dos bairros de Cidade Satélite, Pitimbu, Planalto e Ponta Negra, não terão interrupção no fornecimento, pois são atendidos por baterias de poços tubulares. O abastecimento das demais regiões mencionadas será paralisado por 24 horas, a partir do início dos serviços.

A Caern recomenda aos moradores dos bairros das zonas Sul, Leste e Oeste de Natal que economizem água em suas residências, evitando o desperdício. Esta providência e atitude consciente permitirá que as pessoas tenham água armazenada em suas caixas d´água. Entre as medidas estão não lavar carros, não aguar plantas à noite, não lavar calçadas e evitar banhos prolongados e ainda fechar registros em casos de vazamento.

SISTEMA

O Sistema Jiqui produz 2,4 milhões de litros de água por hora e voltará a operar normalmente na manhã da sexta-feira, quando a oferta de água começará a ser regularizada, de forma gradual, atendendo inicialmente as casas situadas nas partes mais baixas de cada uma das regiões. As partes mais elevadas serão atendidas até o domingo (20), conforme expectativa dos técnicos da Caern para regularizar totalmente o abastecimento.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Governadora indica mossoroense e marido de secretária para a Caern

A governadora Rosalba Ciarlini anunciou o nome de Yuri Pinto para a Caern.

Yuri é esposo de Kátia Pinto, secretaria de Infraestrutura, e já fazia parte do conselho de administração da Caern.

Yure Pinto ocupou por quatro anos o cargo de coordenador de Obras da Carteira Imobiliária do IPE (atual IPERN) e foi secretário de Obras da prefeitura de Mossoró por 16 anos.

Será que só há gente capacitada em Mossoró?

Há quem concorde.

Na Roda Viva de hoje, Cassiano Arruda grafa a mensagem de um auxiliar da governadora Rosalba Ciarlini, justificando a mossorolização do Governo do Estado: “Rosalba foi Senadora e se elegeu Governadora pelo que fez em Mossoró. E foi com esta equipe que ele mudou Mossoró.”

Então, tá.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

Ibama multa imunizadora Potiguar, Riograndense e Caern em R$ 1 milhão cada um

O instituto local(Idema), afirma que as empresas estão dentro da lei e não estão poluindo o Potengi, inclusive as mesmas tem licença para operar, já o instituto nacional(Ibama), afirma que as empresas estão acabando e destruindo o Rio. Durma com um barulho desses….

Segue reportagem do Diário de Natal

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) interditou as imunizadoras Potiguar, Riograndense, e o Sistema de Tratamento de Efluentes Líquidos (Sitel) da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). O embargo impede que as empresas despejem o esgoto coletado no Rio Potengi e aplica multa de R$ 1 milhão para cada uma em razão do crime ambiental cometido contra o afluente. As imunizadoras são licenciadas pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), que garante não ter detectado nenhum problema no ponto do rio onde o esgoto é descarregado.

A falta de fiscalização ao longo do Potengi já gerou desastres como o de 2007, quando 40 toneladas de peixes foram mortos – tendo a atividade da carcinicultura figurado como a principal culpada. Agora, os empresários da criação de camarão denunciaram ao Ibama a poluição causada ao rio pelas imunizadoras e ainda por um sistema da Caern.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *