Após tombo recorde, PIB dos EUA cresce 33,1% no terceiro trimestre, maior alta da História

Cliente na fila de uma Apple Store: número de casos de Covid-19 nos EUA cresce Foto: Reuters

A economia dos Estados Unidos cresceu 33,1% no terceiro trimestre, a maior alta desde o início da série histórica, em 1947. O salto, impulsionado por mais de US$ 3 trilhões em estímulos do governo, vem após tombo recorde do PIB americano no segundo trimestre, quando os efeitos da pandemia foram devastadores para empresas e trabalhadores.

Os EUA divulgam suas estatísticas de forma diferente do que é feito no Brasil. Os 33,1% de alta são a taxa anualizada. A expectativa dos economistas ouvidos pela Reuters era de que o PIB americano avançasse 31% entre julho e setembro.

O crescimento da economia no segundo trimestre foi puxado pela forte alta no consumo, que também foi recorde (+40,7% na taxa anualizada). Ainda assim, o PIB está abaixo do pico atingido na pré-pandemia e pode ter seu ritmo de crescimento freado com os novos casos de Covid no país, que bateram recorde nesta semana.

A China também viu sua economia se recuperar no terceiro trimestre. Após implementar uma bem-sucedida estratégia de controle da Covid-19, o PIB chinês cresceu 4,9% de julho a setembro, em relação ao mesmo período do ano anterior, levemente abaixo dos 5,2% estimados por especialistas. EUA e China são as duas maiores economias do mundo.

Segundo especialistas, as cicatrizes profundas da crise podem levar um ano ou mais para serem superadas.

Impacto sobre eleições americanas

A poucos dias da eleição e perdendo na maioria das pesquisas de opinião nacionais, o presidente Donald Trump certamente vai tentar se aproveitar dos números positivos do PIB. Mas seu adversário, o democrata Joe Biden, deve destacar que a economia americana ainda não foi capaz de recuperar empregos perdidos.

— Os números do crescimento do PIB no terceiro trimestre não terão qualquer efeito sobre as eleições — disse Christopher Way, professor associado de governo da Universidade Cornell.

Ele continua:

— É o desempenho econômico no primeiro semestre de um ano eleitoral que importa. Para as pessoas que ainda estão desempregadas ou lutando contra a contração das economias, isso (o PIB do segundo trimestre) terá pouco impacto.

Nesta quinta-feira, o governo americano também divulgou as estatísticas de seguro-desemprego. Na semana encerrada em 24 de outubro, os pedidos caíram para 751 mil, ficando abaixo da expectativa de analistas, de 775 mil.

Apesar da queda, as solicitações ainda estão acima do pico alcançado durante a crise de 2008. E pouco mais da metade dos 22,2 milhões de empregos perdidos durante a pandemia foram recuperados. As demissões persistem.

— Ainda há um longo caminho a percorrer antes de voltarmos ao ponto em que estávamos antes da pandemia, provavelmente no fim de 2021— disse Gus Faucher, economista-chefe da PNC Financial em Pittsburgh, Pensilvânia.

Ele complementa:

— Isso pressupõe que recebamos estímulos adicionais. O crescimento desacelerará até 2021, e a recuperação ficará mais difícil, pois alguns problemas estruturais com a economia persistem.

Impasse em torno do pacote de estímulo

Os estímulos que deram alívio à economia americana no segundo trimestre se esgotaram sem qualquer acordo para outra rodada de incentivos à vista. O impasse em torno dessa questão continua no Congresso e só deve ser destravado após as eleições.

A alta no consumo no terceiro trimestre nos EUA foi impulsionada, em grande parte, pelas transferências do governo, incluindo um subsídio pago a desempregados no valor de US$ 600 por semana e um cheque único de US$ 1.200 para as famílias americanas.

— Não podemos subestimar a importância do apoio do governo para a renda familiar — disse James Knightley, economista-chefe internacional do ING em Nova York. — Os cheques de US$ 1.200 e a expansão do seguro-desemprego significaram que quase 70% dos beneficiários receberam rendas mais altas do que quando estavam realmente trabalhando.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. riva disse:

    Nem comunista que vive de capitalismo tem QI para compreender a complexidade do livre mercado.

  2. Pedro disse:

    Infelizmente só Quem não cresce é a economia de Cuba e da Venezuela, qual será a razão? Também infelizmente, lá só cresce, a fortuna dos dirigentes, a fome, miséria, desemprego, fuga de compatriotas e contrabando de drogas.

Monitoramento respiratório: Tecnologia desenvolvida na UFRN auxilia na recuperação de pacientes

Foto: Reprodução/UFRN

Um novo equipamento foi desenvolvido por cientistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em associação com pesquisadores do Politécnico de Milão na Itália, para ser utilizado na avaliação e no monitoramento de parâmetros respiratórios em pacientes que estejam usando ventilação mecânica invasiva (VMI) e a não invasiva (VNI), situações comuns em pessoas com insuficiência respiratória aguda, casos de pneumonia e covid-19, dentre outras enfermidades.

Objeto de pedido de patenteamento pela Universidade, o dispositivo foi desenhado com tecnologias de última geração relacionadas a medida de variáveis respiratórias diretas que possibilitarão a tomada de decisão clínica em diferentes situações durante suporte ventilatório. Coordenador da pesquisa que resultou na nova invenção, Guilherme Augusto de Freitas Fregonezi pontuou que, atualmente, os aparelhos disponíveis são capazes de fazer avaliações limitadas o que dificulta a tomada de decisão.

“A aplicação dessa tecnologia é variada, considerando espaços físicos e condições clínicas. Ela pode ser utilizada em diferentes ambientes do sistema de saúde onde haja indivíduos em suporte ventilatório”, descreveu Guilherme Fregonezi. Com aplicação clínica e para pesquisa, a patente é vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia (RENORBIO) e foi depositada sob a denominação Dispositivo para avaliação e monitoramento respiratório.

Desenvolvido nos laboratórios PneumoCardioVascular e no Neuroengenharia, o dispositivo permite o monitoramento de respiração espontânea. Foto: Cícero Oliveira.

Além disso, a técnica da ventilação mecânica é utilizada amplamente em diferentes situações, como no pós-operatório de cirurgias com anestesia geral, em pacientes com necessidade de controle dos gases sanguíneos e nos casos de disfunção de outros sistemas ou órgãos. Contudo, a técnica pode induzir diversas complicações, razão pela qual é importante diminuir o tempo e restabelecer a ventilação espontânea tão logo seja possível. E é aqui que apresenta-se um dos outros diferenciais do equipamento: o potencial para identificação de probabilidade de sucesso ou fracasso do desmame.

“Em muitos procedimentos de monitoramento respiratório, é crucial o conhecimento de parâmetros importantes da respiração. Os principais usos do equipamento depositado são o monotonamente de parâmetros respiratórios utilizados para determinar tomadas de decisão durante o suporte ventilatório, de forma presencial ou remota. Um exemplo disso se dá durante o Desmame da Ventilação Mecânica Invasiva, que é um procedimento que exige uma avaliação minuciosa para a eleição dos pacientes aptos a realizar o desmame do ventilador”, ressaltou Fregonezi, também professor do Departamento de Fisioterapia.

Também vinculado ao Grupo de Pesquisa de Avaliação, Inovação e Intervenção em Fisioterapia Respiratória e Cardiovascular, o docente frisou que o novo dispositivo, ao utilizar parâmetros respiratórios na determinação da avaliação, diferencia-se de como ocorre atualmente, onde avaliações são clínicas e subjetivas, utilizando parâmetros isolados para a seleção dos pacientes candidatos ao desmame ventilatório. O grupo de autores do invento inclui ainda os cientistas Saint-Clair Gomes Bernardes Neto, Íllia Nadinne Dantas Florentino Lima, Andrea Aliverti, George Carlos do Nascimento e Vanessa Regiane Resqueti.

Fregonezzi destaca que essa tecnologia pode utilizada em diferentes ambientes do sistema de saúde onde haja indivíduos em suporte ventilatório. Foto: Cícero Oliveira.

Para o diretor da Agência de Inovação (AGIR), Daniel de Lima Pontes, este depósito de pedido de patente é um exemplo de criação de produtos e processos que ajudam no desenvolvimento econômico do país. “É também uma espécie de utilização dos resultados encontrados nas pesquisas científicas que geram produtos que atendem a demanda de um setor tão importante como o da saúde. Na UFRN, temos uma vitrine tecnológica com quase 300 pedidos de patente que podem ser fruto de parcerias público-privadas, por exemplo, na qual os investidores podem ter vários benefícios ao associar-se à Universidade, como o know-how e a expertise que nós detemos em vários âmbitos”, afirmou Daniel Pontes.

Os pedidos de patentes e as concessões já realizadas podem ser acessadas através do endereço www.agir.ufrn.br, mesmo local em que os interessados obtêm informações a respeito do processo de licenciamento. O diretor da AGIR esclareceu que, mesmo durante a pandemia, a Agência está realizando atendimento e dando andamento aos depósitos de pedido de patente, via e-mail da Agência de Inovação (AGIR), [email protected]

Com UFRN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    A cápsula Vanessa ninguém fala…

  2. Paulo disse:

    Cura da covid, inventar equipamento que identifique a presença do vírus no ar e em superfície. Instantaneamente, aparelho de ar condicionado que filtre o ar em shoppings, lojas, supermercados, elevadores.
    Nada disso é pesquisado.

    • Paulo disse:

      Se na entrada de supermercados, shoppings, bancos, aeroportos houvesse uma espécie de bafômetro para identificar a presença do corona vírus no ar, com resultado instantâneo, a pessoa seria chamada para fazer um teste swab, o local seria descontaminado, e a probabilidade de transmitir o vírus seria mínima.
      Mas ninguém pesquisa isso.
      Onde estão os cientistas?
      Estamos na maior crise do mundo.
      E os cientistas de braços cruzados.
      Não há iniciativa nenhuma.
      Daqui a 10 anos, depois de várias descobertas, os cientistas vários artigos citando descobertas para as quais não contribuíram em nada e baterao no peito dizendo sou cientista, sou ciência.
      Ciência que não colabora de forma rápida para resolver os grandes problemas do mundo tem pouca utilidade.
      Não adianta descobertas daqui a 2, 5, 10 anos.
      Cientistas, se mexam.
      Muitos são pagos com recursos públicos mas não estão fazendo nada para reduzir os impactos da covid.
      Já imaginou parar a doença sem parar a economia?

Em quatro meses de recuperação, atividade econômica subiu 12,25% no Brasil

Após a forte queda nos meses de março e abril, quando o isolamento social se intensificou, a atividade econômica segue em trajetória de recuperação no Brasil. Mesmo com o País ainda enfrentando a pandemia do novo coronavírus, o Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) acumulou o quarto mês consecutivo de alta. Em agosto, o indicador avançou 1,06% em relação a julho, na série já livre de efeitos sazonais.

Com o desempenho de agosto, a atividade econômica brasileira registrou expansão de 12,25% desde abril – quando foram registrados os piores resultados na pandemia. Medido em pontos, o IBC-Br saltou de 119,42 pontos em abril para 134,05 pontos em agosto.

O IBC-Br acumulou baixa de 5,44% no ano até agosto, informou o BC. O porcentual diz respeito à série sem ajustes sazonais. Pela mesma série, o IBC-Br apresenta baixa de 4,09% nos 12 meses encerrados em agosto.

O Banco Central revisou nesta quinta-feira dados do IBC-Br na margem, na série com ajuste. O índice de julho foi de +2,15% para +3,71%, enquanto o IBC-Br de junho passou de +5,32% para +5,33%.

No caso de maio, o índice foi de +1,86% para +1,68%. O dado de abril passou de -9,37% para -9,27% e o de março foi de -5,89% para -5,93%. Em relação a fevereiro, o BC alterou o indicador de +0,51% para +0,41%.

Média móvel trimestral

A média móvel trimestral do Índice de Atividade do Banco Central subiu 3,30% em agosto, na série com ajuste sazonal. Em julho, o indicador havia registrado alta de 3,59% e, em junho, baixa de 1,00%.

Os dados gerais do índice foram divulgados na manhã desta quinta-feira pelo Banco Central. Bastante observada pelos economistas do mercado financeiro, a média móvel do IBC-Br costuma ser usada como indicativo de tendências para o índice. O porcentual de hoje refletiu a comparação entre o trimestre encerrado em agosto e o trimestre encerrado em julho.

Conhecido como uma espécie de “prévia do BC para o PIB”, o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2020 é de retração de 5,0%. Este cálculo foi divulgado por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de setembro.

No Relatório de Mercado Focus divulgado pelo BC na última terça-feira, a projeção é de queda de 5,03% do PIB em 2020. O Focus reúne as projeções dos economistas do mercado financeiro.

Isto É, com Estadão

Bolsonaro diz que está aberto a sugestões para recuperação da economia

Foto: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (29) que o governo está aberto a sugestões dos líderes partidários para propostas que visem à recuperação da economia e ao enfrentamento dos problemas sociais que podem surgir a partir do próximo ano. O estado de emergência em razão da pandemia da covid-19 acaba em 31 de dezembro, assim como o pagamento do auxílio emergencial aos cidadãos mais vulneráveis.

“O meu governo busca se antecipar aos graves problemas sociais que podem surgir em 2021, caso nada se faça para atender a essa massa que tudo, ou quase tudo, perdeu. A responsabilidade fiscal e o respeito ao teto são os trilhos da economia. Estamos abertos a sugestões juntamente com os líderes partidários”, escreveu em publicação nas redes sociais.

Ontem (28), Bolsonaro anunciou o Renda Cidadã, novo programa de transferência de renda do governo, que substituirá o auxílio emergencial e o Bolsa Família, e será financiado com parte dos recursos de pagamento de precatórios e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A proposta foi acordada entre o governo e líderes da base e deverá ser apresentada na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo e na PEC Emergencial, que tratam da desindexação dos gastos públicos.

Por outro lado, o governo ainda não alcançou o entendimento sobre o texto da reforma tributária, que deve tratar sobre a desoneração da folha de pagamento das empresas. Em declarações recentes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a criação de “tributos alternativos” para compensar a desoneração da folha, que, para ele, é necessária para a criação de empregos e renda para a população.

A primeira parte da proposta de reforma tributária do governo já está em tramitação e trata apenas da unificação de impostos federais e estaduais em um futuro Imposto sobre Valor Agregado (IVA). A segunda parte, sobre a desoneração da folha, ainda depende de um acordo.

Foto: Reprodução

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dilson disse:

    Pedir ajuda já é um bom começo, pq só saiu intriga até agora. Projeto de país, ZERO!

  2. Pedro disse:

    Vixe ! Notícias quentes do Diário do Centro do Mundo, dão a notícia que Nove dedos da Silva, foi pego chupando o dedo, de fraldas, usando babador, na rua chamando pela Anta, queria saber onde está o seu dinheiro. Provavelmente o alemão Alzheimer está fazendo ninho na cabeça dele.

  3. Santos disse:

    Se em 28 anos não deu um prego numa barra de sabão, está aí o resultado tá mais perdido que cego em tiroteio.
    O brasileiro está num grande avião chamado Brasil sem comandante e caindo.

    • GCF disse:

      Luladrão quase não trabalhou como metalúrgico. Perdeu um dedo e se encostou num sindicato, vendendo a MENTIRA que SE TORNOU. É realmente um LIDER DO MAU, ENGANANDO quase todos com um discursinho de FALSA MORAL e propaganda de democracia. Deve ter se baseado na cartilha do Fidel "paredon" Castro e do sanguinário médico argentino Tche Guevara…
      PASSOU uns 50 ANOS enganando (fake) e roubando…
      Dilmanta "Guerrilheira" trabalhou sim…como guerrilheira no Araguaia e na região sudeste, organizando e executando sequestros, roubo a bancos, ataques a quarteis…etc
      Luladrão e Dilmanta recebem "aposentadoria" por terem sofrido tortura no governo militar. Esta lei de aposentadoria a guerrilheiros e agitadores comunistas deve ter sido aprovada na época do mensalão, ou seja, foi comprada pelos pilantras…
      Tem outros nomes e informações, mas fica para a próxima…

  4. Rômulo Arantes disse:

    NÃO ERA SÓ TIRAR A DILMA, DEPOIS APROVAR A REFORMA TRABALHISTA, DEPOIS A REFORMA PREVIDENCIÁRIA…
    …QUE O BRASIL IA DESLANCHAR?
    OU SERIA… RELINCHAR?

  5. Sergio disse:

    Cada um aqui, defendendo seu ladrão preferido. Oh povinho pra gostar de corrupção!

  6. Anti corrupção disse:

    Se deixar a barba crescer e corta um dedo, Bolsonaro vira um Lula de direita, cada dia mais parecidos.

  7. Chico 100 disse:

    Pede pra cagar e sai. Teu lugar é pastando jumento ķkkkllk. Bando de incompetentes. Esse governo é uma piada de mau gosto. "Aceitando sugestão "….. Não acredito que um desvairado desses é presidente

    • GCF disse:

      Bolsonaro se elegeu pela INCOMPETÊNCIA E CORRUPÇÃO DA ESQUERDA. Pelo que sei, não existe nenhum país comunista que permite liberdade de ir e vir, liberdade de expressão, lib. religiosa…etc.
      Mas, a jovem democracia brasileira permite tudo isso. Permite também que qualquer um vá para Cuba, Coréia do Norte (se conseguir entrar lá), China, entre outros…

  8. Observando disse:

    Escute Paulo Guedes.

  9. Pedro disse:

    Anderson o que dizer de nove dedos e a anta que quase quebraram o Brasil? 13 milhões de desempregados; Petrobras na lama; investimentos no exterior para angariar propina e deixar mais ricos os ditadores de plantão; vc é daqueles que come um elefante e se engasga com um mosquito. Ainda bem que está próximo de vcs desaparecerem do mapa, a Anta ninguém nem sabe, a turma do lambe-lambe chorando, as notícias das pesquisas desfavoráveis, fazer o que?

  10. Carlos Henrique Chal disse:

    Basta acabar com os penduricalhos dos senadores, deputados e pessoal do judiciário, com certeza vai sobrar muito dinheiro, para fazer melhor partilha.
    Para completar, vem a proposta de fazer politicagem barata em cima do renda cidadão, comprometendo os pagamentos dos precatórios e das verbas do FUNDEB.
    Isto é porque, esse Bolsolouco, criticavam o PT, quando criou o bolsa família.

  11. Cabo Silva disse:

    RENUNCIE!!!!

  12. Entregador De 🍕 disse:

    Minha sugestão: renuncie!

    • Francisco disse:

      Como deixou claro o guru petralha dirceu, a esquerdalha está atordoada e não sabe o que fazer. Kkkkkkk. Só não vale violar os lacres das pizzas. Corruptos desonestos

    • Alguém disse:

      Pois é, renuncia e chama a DilmANTA e o presidiario de 9 dedos que eles vão resolver o pobRema né.

    • Silva disse:

      O caba ta reeleito vai muito renunciar!!
      Kkkkkkkkk
      Kkkkkkkkk
      Aceita babaca, doí menos.
      Kkkkķkkkk
      Mito e Michelle até 2026.
      O choro é livre!!
      75% de aceitação.
      O véi Bolsonaro ta estourado!!!!
      Em todo Brasil sil sil sil, viu???
      Inclusive no terreiro do maior ladrão do mundo.
      Kkkkkkkk
      Kkkkkkkk
      Kkkkkkkkk
      Kkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Chupa entregador de pizza de embutido.
      Chupa Luiz Inácio.
      Kkkkjk
      Tchau corruptos ladrões.
      Até nunca mais.
      Kkkkkkkk

    • Anderson disse:

      Honesto é o Queiroz. 89 mil na conta da micheque

    • Marcelo Dantas disse:

      Anderson isso tudo ???! Kkkkkkk vai quebrar o Bradil

    • João disse:

      Anderson, trilhões que Luladrao roubou não quebrou, será que quebra com essa mereca. Kkk

    • Berg disse:

      uero lá saber de porra de Queiroz, meu negócio é com o véi.
      O véi Bolsonaro é duro é duro é duro é.
      Kkkkkkkm
      Aceita cambada de derrotados.
      Doí menos.
      Kkkkkkkkk
      Kkkkkkkk

Nova lei ajudará na recuperação de empresas em dificuldade

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

A Câmara dos Deputados deu um importante passo ao aprovar a nova Lei de Recuperação Judicial e Falência, que facilita a concessão de empréstimos e acelera os processos de empresas em dificuldade. O texto depende de aprovação no Senado antes de seguir para a sanção presidencial.

Para discutir as novas regras, o jornal O GLOBO e a Revista Justiça & Cidadania promovem, no dia 8/9, às 11h, o webinar “O impacto legislativo na recuperação e na falência”, com participação especial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Os palestrantes serão o deputado federal Hugo Leal; o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão; o professor de Direito Processual da Uerj Flávio Galdino e o administrador judicial Bruno Rezende.

A mediação será feita pelo editor-executivo da Revista Justiça & Cidadania, Tiago Salles, e pela colunista do GLOBO Flávia Oliveira e, a transmissão, nas redes sociais do jornal O GLOBO.

Durante três meses, uma equipe de magistrados reunidos pelo Instituto Justiça e Cidadania analisou os efeitos da nova lei em diferentes setores da economia. O resultado foi a publicação de uma Análise de Impacto Legislativo (AIL), que será lançada durante o evento e inspirou inclusive modificações no projeto da Câmara. Durante o debate virtual, Salomão e Galdino, coordenadores do grupo de trabalho, apresentarão os resultados do estudo para o presidente do Senado Federal. O livro resultado da análise ficará disponível no site da Revista Justiça & Cidadania para download.

— Nossa ideia é mostrar ao Senado Federal a importância da aprovação do PL e também ouvir qual é o sentimento do Senado a respeito desse projeto — afirma Tiago Salles, que preside o Instituto Justiça e Cidadania.

Flavio Galdino explica que a legislação em vigor, de 2005, atualizou a recuperação de empresas, com base na lei americana do início dos anos 2000, mas não se modernizou tanto em relação à falência.

— O projeto aprovado na Câmara atualiza bastante as normas, solidifica pontos muito importantes — diz o professor.

Entre os avanços está o financiamento DIP, empréstimo que garante prioridade na recuperação de créditos para o investidor que apostou com “dinheiro novo” em empresas em dificuldades.

— Faltava a segurança jurídica para a pessoa que emprestou para a empresa ter certeza de que será a primeira a receber. A nova lei deixa isso muito claro — afirma Galdino.

Outro ponto relevante é o mecanismo que insere o Brasil no sistema de insolvência internacional e permite que participe de processos de recuperação em diferentes países. Também se destaca o fresh start, que permite às companhias fechar de maneira mais veloz seus negócios para saldar dívidas:

— A ideia é que o devedor deve voltar rapidamente para a vida empresarial, em vez de ficar afastado durante processos de duram dez ou até 15 anos.

A nova lei estimula e fortalece a solução consensual entre as partes, como a recuperação extrajudicial e a mediação, a fim de reduzir o número de litígios na Justiça. Também inclui mecanismos que facilitam as condições para pagamento de dívidas com a União e a permissão para que produtores rurais possam entrar em recuperação.

Integrante do grupo de trabalho do Conselho Nacional de Justiça para modernização e efetividade dos processos de falência e recuperação, e também do grupo de trabalho reunido pelo Instituto Justiça & Cidadania que se debruçou sobre o tema nos últimos meses, o administrador judicial Bruno Rezende destaca que a atualização da lei não abandona as premissas do texto aprovado pelo Senado em 2005.

— Ao contrário, estamos modernizando com base nos princípios estabelecidos em 2005. A recuperação judicial deve ser mais moderna para manter as empresas viáveis, inclusive micro e pequenas empresas. Isso se traduz em eficiência econômica para o país. E o processo de falência não deve ser uma pena perpétua para o empresário — afirma Rezende, que atuou como consultor externo do deputado Hugo Leal, relator do projeto recém aprovado na Câmara.

Serviço:

Webinar “O impacto legislativo na recuperação e na falência”

Dia 8 de setembro, às 11h

Transmissão: redes sociais do jornal O GLOBO

Participação especial: presidente do Senado, Davi Alcolumbre

Palestrantes: deputado federal Hugo Leal; ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão; professor de Direito Processual da Uerj Flávio Galdino e administrador judicial Bruno Rezende

Inscreva-se aqui

O Globo

Uso de radiação nos pulmões de pacientes com Covid-19 pode acelerar recuperação, diz estudo

Imagem criada pela Nexu Science Communication em conjunto com o Trinity College, em Dublin, mostra um modelo estruturalmente representativo de um betacoronavírus, que é o tipo de vírus vinculado ao COVID-19, mais conhecido como coronavírus vinculado ao surto atual. — Foto: NEXU Science Communication/via REUTERS

Uma pequena dose de radiação aplicada nos pulmões de pacientes com pneumonia causada pela Covid-19 pode ajudá-los a se recuperar mais rapidamente, mostra estudo feito com um grupo pequeno de pacientes divulgado na terça-feira (13). A revisão por pares dessa pesquisa, procedimento usual na ciência para a publicação de artigos, ainda deverá ocorrer.

Médicos da Emory University de Atlanta, nos Estados Unidos, trataram 10 pacientes de novo coronavírus com radiação nos pulmões. Os dados foram comparados com os resultados de 10 outros pacientes de idade similar e que receberam os cuidados usuais, sem radiação.

Imagem mostra as armadilhas extracelulares de neutrófilos nos pulmões. Pesquisadores querem descobrir se o mesmo mecanismo é ativado em casos de Covid-19 e, assim, desenvolver tratamento para a doença. — Foto: EGEBLAD LAB/CSHL

Com radiação, o tempo médio para uma melhora significativa foi de três dias. Enquanto isso, no outro grupo, a recuperação durou 12 dias.

Outros efeitos em potencial incluem menor média de tempo para a alta hospitalar (12 dias com radiação, 20 dias sem) e um risco mais baixo de precisar de ventilação mecânica (10% com radiação, 40% sem).

Observações e esperanças

Porém, essas diferenças são muito pequenas para descartar a hipótese de que houve “sorte” nos resultados, alertam pesquisadores. Com isso, ainda é cedo para afirmar que esse tipo de tratamento é eficaz contra as complicações da Covid-19.

O grupo que recebeu radiação era “um pouco mais velho, um pouco mais doente e tinham os pulmões um pouco mais danificados. Mas mesmo assim nós vimos um sinal forte de eficácia”, disse à Reuters o médico Mohammad Khan, um dos autores.

Khan notou que, no grupo que recebeu doses de radiação, o uso de medicamentos foi interrompido antes e depois do tratamento para que os resultados refletissem somente a radiação.

“Radioterapia pode reduzir a inflamação dos pulmões de pacientes de Covid-19 e reduzir as citocinas que causam essas inflamações”, afirmou Khan. Citocinas são proteínas fabricadas pelo sistema imune.

Os resultados dos primeiros cinco pacientes foram aceitos para publicação na revista “Cancer”. O resultado com todos os 10 foram publicados na terça no repositório medRxiv — ainda não houve a revisão por pares. Os pesquisadores lançaram um ensaio randomizado e controlado do tratamento e esperam incluir outros centros médicos.

G1, com Reuters

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico da Burra disse:

    Ficará bom do corona e vai adquirir um câncer depois!!! Se correr o bicho pega se ficar o bicho come!!! Melhor tentar a ivermectina mesmo!!!

    • ricardo disse:

      kkkkk…primeira coisa que pensei também, mas é válido o tratamento na iminência da morte, desta forma agradeço e muito aos médicos que lançaram mais essa alternativa, palmas

Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) voltou a se recuperar em julho, após atingir seu menor patamar em abril, quando a crise da pandemia do novo coronavírus mostrou-se mais aguda, informou nesta sexta-feira (10) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador teve a terceira alta seguida e chegou aos 47,6 pontos, 6,4 pontos acima do registrado em junho. Ainda assim, o indicador situa-se abaixo de 50 pontos, refletindo falta de confiança. O Icei varia de 0 a 100 e valores abaixo de 50 denotam falta de confiança.

Segundo a CNI, o Icei se recuperou principalmente devido às expectativas para os próximos seis meses. O Índice de Expectativas, componente do Icei, subiu 6,2 pontos e alcançou 54,1 pontos, ou seja acima dos 50 pontos, o que divide expectativas pessimistas e otimistas.

Situação da economia

Já a situação econômica atual, segundo a percepção dos empresários industriais, continua pior que a dos últimos seis meses, o que já era esperado. O Índice de Condições Atuais chegou a 34,5 pontos. A alta de 6,8 pontos ante a última pesquisa mostra uma percepção menos negativa com o cenário atual dos negócios.

“O início da reabertura das atividades econômicas na maioria das cidades brasileiras alimenta as expectativas de recuperação da economia, embora a atividade industrial continue desacelerada”, disse o gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca.

Agência Brasil

Sergio Moro deseja “plena recuperação” a Bolsonaro após resultado de exame para Covid-19

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro se pronunciou, no início da tarde desta terça-feira (7), sobre a notícia da confirmação de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para Covid-19.

Por meio do perfil que mantém no Twitter, Moro desejou melhoras a Bolsonaro. “Sobre a informação de que o Presidente testou positivo para Covid19, só cabe desejar a ele plena recuperação”.

Foto: Reprodução/ Twitter @SF_Moro

Conforme a CNN noticiou nessa segunda-feira (6), o presidente apresentou sintomas da doença e resolveu fazer o teste em um hospital de Brasília.

No início da tarde de hoje, Bolsonaro, que tem 65 anos e, segundo classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS), pertence ao grupo de risco para a doença, confirmou que está com Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. “Acabou de dar positivo”, disse Bolsonaro no Palácio da Alvorada. “Vou seguir o protocolo de isolamento.”

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alberto Lopes disse:

    Se o PR for para uma upa morre no outro dia pois lá só tem remedio para febre. O PR como não é besta vai tomar hidroxicloroquina para ficar no governo até 2026. 🙏🙏🙏

  2. Deco disse:

    Tendo em vista o perfil traira do Moro fica difícil acreditar na sinceridade dessa manifestação.
    Muito melhor se ficasse calado.

    • Lucas disse:

      Oxe! E não era um deus vivo até pouco tempo? O que houve? Não pode contrariar o mitinho vendido ao centrão? Ninguém pode se opor a tal de nova política que já nasceu caduca?

  3. Antonio Turci disse:

    MORO Presidente – Por um Brasil decente.

  4. MORO 2022 disse:

    Esse será o nosso presidente em 2022.

  5. Magro Deruim disse:

    o boletim médico agora saiu no nome do Presidente? Confirmado? Positivo? Ele bem que poderia ir a uma UPA e depois num hospital de campanha né?

    • Brasil Acima de Todos disse:

      Não. Ele é a favor de Hidroxicloroquina. Nas UPAs só receitam paracetamol. Quem segue os mandamentos dos esquedorpatas é quem deve seguir a risca o protocolo padrão das UPAs.

EUA abrem 4,8 milhões de vagas em junho, acima da expectativa. Taxa de desemprego cai para 11,1%

Foto: John Sommers II / AFP

A economia dos Estados Unidos voltou a apresentar sinais positivos, com a criação de vagas de emprego em ritmo recorde em junho, à medida que mais restaurantes e bares retomaram as operações, em mais uma evidência de que a recessão causada pela pandemia do novo coronavírus provavelmente já passou, embora um aumento nos casos de Covid-19 ameace a recuperação.

Segundo o relatório do Departamento de Trabalho dos EUA divulgado nesta quinta-feira, a criação de vagas de trabalho fora do setor agrícola chegou a 4,8 milhões em junho. Esse foi o maior salto desde que o governo começou a manter registros, em 1939.

Em maio, haviam sido criados 2,699 milhões de postos de trabalho. A previsão de economistas consultados pela Reuters era de que seriam cradas 3 milhões de empregos no mês passado.

Ainda de acordo com o relatório, a taxa de desemprego nos Estados Unidos surpreendeu e recuou no mês passado mais de dois pontos percentuais, ficando em 11,1%. Em maio, já havia caído a 13,3%, após atingir em abril o maior patamar pós-Segunda Guerra Mundial (14,7%).

Em outro boletim divulgado nesta quinta-feira, o Departamento do Trabalho informou que os pedidos iniciais de seguro-desemprego no país continuam em um patamar acima de um milhão. Na semana encerrada no dia 27 de junho, totalizaram 1,427 milhão, abaixo do total de solicitações registradas na semana anterior, encerrada no dia 20, que foi de 1,482 milhão.

Os dados de emprego somam-se a uma série de dados positivos, incluindo gastos do consumidor, que mostram forte recuperação da atividade.

Donald Trump comemora números do emprego

Durante uma coletiva de imprensa, o presidente Donald Trump comemorou os dados sobre emprego, que, segundo ele, provam que a economia dos EUA está se recuperando com força.

— O anúncio de hoje prova que nossa economia está voltando com tudo — disse Trump, destacando diferentes setores que obtiveram ganhos de empregos, de acordo com o relatório mensal. — Esses são números históricos.

Apesar dos novos casos de Covid-19, Trump disse que espera ver bons números de emprego nos próximos meses e que o relatório do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, dias antes das eleições presidenciais de novembro, também será forte.

O relatório desta quinta-feira, disse o presidente americano, “sugere que os trabalhadores estão confiantes em encontrar um novo emprego”. Ele acrescentou, no entanto, que a Casa Branca e o Congresso continuam a negociar outra rodada de estímulo, frequentemente chamada de “Fase 4”, para ajudar a economia a lidar com a pandemia, que agora está em seu quarto mês.

Freio na reabertura da economia

No entanto, a reabertura de empresas, que estavam fechadas desde meados de março, desencadeou uma onda de infecções por coronavírus em grandes partes do país, incluindo os populosos estados da Califórnia, Flórida e Texas.

Vários estados estão reduzindo ou interrompendo a reabertura desde o fim do mês passado e mandaram alguns trabalhadores para casa. O impacto dessas decisões não apareceu nos dados de emprego de junho, pois o governo pesquisou empresas no meio do mês.

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reconheceu nesta semana a recuperação da atividade, dizendo que a economia “entrou em uma nova fase importante e (o fez) antes do esperado”. Mas Powell alertou que a perspectiva “é extraordinariamente incerta” e dependerá de “nosso sucesso em conter o vírus”.

O aumento do emprego se deve em parte ao fato de as empresas estarem recontratando os trabalhadores que foram demitidos quando negócios não essenciais, como restaurantes, bares, academias e consultórios odontológicos, entre outros, foram fechados para retardar a disseminação da Covid-19.

Economistas atribuíram a explosão de ganhos de postos de trabalho ao programa do governo que concede empréstimos às empresas que podem ser parcialmente perdoados se usados para pagar os salários dos funcionários. Esses fundos estão secando.

Em uma economia que já havia entrado em recessão em fevereiro, muitas empresas, incluindo algumas que não foram impactadas inicialmente pelas medidas de isolamento, estão enfrentando uma demanda fraca.

Economistas e observadores do setor dizem que isso, juntamente com o esgotamento dos empréstimos do programa do governo, desencadeou uma nova onda de demissões que mantém semanalmente novos pedidos de auxílio-desemprego extraordinariamente altos.

O Globo

 

Recuperação das nascentes do Rio Potengi será debatida na Semana do Meio Ambiente

FOTO: ASCOM/SEMARH

A recuperação das nascentes do Rio Potengi terá destaque na programação da Semana do Meio Ambiente do RN, que acontecerá de 1º a 5 de junho, com o tema “A biodiversidade do Sertão, do Agreste, do Litoral e da Cidade”. A iniciativa do Governo do Estado conta com a integração do Idema, Igarn, Caern, junto ao Projeto Integrado de Desenvolvimento Sustentável do RN – Governo Cidadão. Devido ao distanciamento social, decretado pelo Governo do Estado, e em respeito às medidas restritivas para evitar o contágio do coronavírus (Covid-19), os encontros acontecerão em ambiente virtual, a partir dos canais de Youtube e Instagram dos parceiros e de ferramentas de videoconferência previamente divulgadas.

Em roda de conversa virtual, o secretário de Projetos e Metas e coordenador do Governo Cidadão, Fernando Mineiro, e o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do RN, João Maria Cavalcanti, trazem o projeto de recuperação das nascentes do Potengi situadas no município de Cerro-Corá, debatendo as formas de conservação e restauração dos olheiros deste que é o principal curso de água de todo Estado.

“Há pouco mais de um ano começamos a trabalhar essa questão levantando os projetos e ações realizadas na nascente do Potengi, de maneira a mapear tudo que já foi feito por diversas instituições. Nesse tempo, fizemos visitas in loco para conhecer as verdadeiras necessidades não só da nascente, mas de toda a bacia que conta com 176 quilômetros de extensão”, destacou Mineiro, lembrando que a agenda de atividades que desde então começou a ser desenhada vai além do foco preservacionista, prevendo a utilização da nascente para fomentar a economia regional, já que a mesma conta com enorme potencial agrícola e turístico.

O momento acontecerá na quinta-feira (4), às 16h, com a participação do coordenador de Meio Ambiente e Saneamento da Semarh, Robson Henrique Pinto, da subcoordenadora de meio ambiente da Semarh, Marina Antogiovanni, do mestre e doutor em Ecologia, Damião Valdenor de Oliveira e da pesquisadora Virgínia Paixão.

“A Semana do Meio Ambiente vai possibilitar a promoção de debates importantíssimos que vão contribuir para ampliação da consciência ambiental. Um esforço inerente a esse Governo, que busca o desenvolvimento do Estado, mas sem que o mesmo traga danos ao meio ambiente ou comprometimento à segurança hídrica”, Pontuou João Maria Cavalcanti.

Com a participação da Governadora Fátima Bezerra, o evento será aberto na segunda-feira (1), às 10h30, com o tema ‘Gestão ambiental no cenário da biodiversidade potiguar’. Ao longo da semana haverá palestras importantes sobre temas como caatinga, fiscalizações ambientais, além de concursos de fotografias e de desenhos infantis, mini-cursos, oficinas e tutoriais. A programação completa pode ser conferida em https://bit.ly/2X9K6b1

Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, foi instituído pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), em dezembro de 1972, durante a conferência de Estocolmo, Suécia. A data tem como objetivo principal conscientizar as populações ao redor do mundo a respeito da importância de proteger os recursos naturais e para que os povos adquiram uma postura consciente sobre a preservação do planeta.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chicão disse:

    E os respiradores nada?

Covid-19: Testagens incorretas e tempo de recuperação mais longo podem estar relacionados ou confundidos com “nova contaminação”

Foto: Ilustrativa

Com base nas poucas informações disponíveis até agora sobre o novo coronavírus, há sinais de que, para as pessoas infectadas que apresentam sintomas mais graves, o processo de recuperação da covid-19 parece ser longo.

E, quanto mais invasivo (e duradouro) for o tratamento recebido, mais tempo isso costuma levar.

A seguir, a BBC tira dúvidas, de acordo com os dados científicos disponíveis até agora.

E se eu tiver apenas sintomas leves?

A maioria das pessoas que desenvolvem a covid-19 tem apenas sintomas leves de tosse ou febre. Mas também podem sentir dor no corpo, fadiga, dor de garganta e dor de cabeça.

A tosse é inicialmente seca, mas algumas pessoas acabam tossindo também muco, contendo células pulmonares mortas pelo vírus.

Esses sintomas são tratados com descanso, muita ingestão de líquidos e analgésicos como paracetamol.

Para estas pessoas, o tempo de recuperação parece ser rápido: a febre costuma baixar em menos de uma semana, embora a tosse perdure por mais tempo.

Uma análise da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre dados de pacientes chineses aponta que, nesses casos, a recuperação ocorre, em média, em duas semanas.

E se eu tiver sintomas mais sérios?

Para alguns, a doença pode ficar muito mais séria. Isso tende a acontecer entre sete a dez dias depois da infecção.

A transformação pode ser repentina. A respiração fica mais difícil, e os pulmões ficam inflamados. Isso acontece porque, embora o sistema imune do corpo esteja lutando contra a infecção, ele exagera em sua reação, fazendo com que o corpo inteiro sofra efeitos colaterais.

Isso significa que alguns pacientes precisam ser hospitalizados para receber oxigênio.

“A falta de ar pode levar um tempo considerável para melhorar”, disse à BBC a médica britânica Sarah Jarvis. “O corpo vai tentar se recuperar do excesso de danos e da inflamação.”

Segundo Jarvis, nesses casos, o tempo de recuperação costuma variar entre duas e oito semanas, e a sensação de cansaço perdura.

E se eu precisar ser internado em uma UTI?

O estudo da OMS estima que uma a cada 20 pessoas vai precisar de cuidados intensivos, que podem incluir sedação e uso de respiradores mecânicos.

Qualquer internação em UTI, independentemente da doença, exige tempo para o paciente se recuperar. Eles são levados então para a ala de internação regular do hospital antes de voltarem para casa.

A médica Alison Pittard, reitora da Faculdade de Medicina de Cuidados Intensivos do Reino Unido, diz que a volta à vida normal pode levar de 12 a 18 meses, depois de qualquer período passado em uma UTI.

Para quem passa muito tempo em uma cama hospitalar, ocorre a perda de massa muscular. Pacientes sentirão fraqueza, e os músculos precisarão de tempo para se fortalecer novamente. Para alguns, será necessário fazer fisioterapia para voltar a andar.

Por causa do estresse sofrido pelo corpo em uma UTI, há também a possibilidade de o paciente sofrer delírios ou problemas psicológicos.

“Parece haver um elemento adicional com esta doença: a fadiga viral é definitivamente um fator enorme” no estresse sobre o corpo, diz Paul Twose, fisiterapeuta de UTI no País de Gales.

Há relatos de pacientes em países como China e na Itália queixando-se de fraqueza no corpo inteiro, falta de ar depois de atividades simples, tosse persistente e respiração irregular. E que precisam de muitas horas de sono para se sentir bem.

“Sabemos de pacientes que têm precisado de um longo período, potencialmente meses, para se recuperarem.”

Mas é difícil generalizar. Algumas pessoas passam períodos relativamente curtos sob cuidados críticos, enquanto outros precisam passar semanas internados usando respiradores mecânicos.

O coronavírus pode afetar minha saúde de longo prazo?

Não sabemos ao certo, já que não temos dados históricos amplos, mas podemos tirar lições de outras doenças semelhantes.

A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) se desenvolve em pacientes cujos sistemas imunológicos entram em sobrecarga, causando danos aos pulmões.

“Há dados indicando que, mesmo cinco anos depois, algumas pessoas podem continuar tendo dificuldades físicas e psicológicas”, afirma Twose.

O médico James Gill, clínico geral e palestrante na Escola Médica de Warwick, no Reino Unido, diz que, em alguns casos, é necessário apoio para restaurar a saúde mental do paciente.

“Quando você tem dificuldades respiratórias, o médico diz: ‘Precisamos te colocar em um respirador. Você vai precisar dormir. Quer se despedir da sua família?’. Não é surpreendente que isso cause estresse pós-traumático nos pacientes mais graves. Para muitos, ficam cicatrizes psicológicas significativas.”

É bom ressaltar que até em casos mais leves de covid-19 pacientes podem ficar com problemas de longo prazo, como fadiga.

Eu posso adoecer da codiv-19 mais de uma vez?

Isso ainda é motivo de muita especulação, mas ainda há poucas evidências concretas sobre a duração da imunidade à covid-19. Acredita-se que pacientes que tenham conseguido vencer o vírus provavelmente criaram imunidade a ele, embora não haja dados suficientes a respeito.

Há relatos de pacientes sendo infectados mais de uma vez, mas acredita-se que isso se deva a testagens incorretas.

A questão da imunidade é uma das mais importantes no momento, para se entender quando medidas de isolamento social podem ser relaxadas e o quão eficientes serão as futuras vacinas contra o novo coronavírus.

Com informações da BBC

Sindicato dos Hotéis destaca investimento do Governo Federal para recuperação de Ponta Negra

Habib Chalita, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN). Foto: Alex Régis

A notícia da liberação de R$ 39 milhões para obras de recuperação costeira e engorda da praia de Ponta Negra é vista como um reforço importante para o turismo de Natal e do Rio Grande do Norte, sem falar na preocupação com o resgate dos empregos que foram afetados com a Pandemia.

Para Habib Chalita, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN), o investimento no principal cartão-postal do Estado, no momento em que o país vivencia a pandemia causada pelo novo coronavírus, mostra ser um reforço e compromisso com a recuperação do setor de turismo e da própria economia local e dos milhares de empregados envolvidos.

A obra com os recursos federais prevê uma faixa de areia entre 23 a 30 metros de largura na maré alta. Habib destacou a atenção do Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para a liberação do recurso que será executado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), da Prefeitura de Natal. “Rogério disse que a praia de Ponta Negra e os potiguares merecem todos os esforços para a garantia da sua recuperação”, comentou.

Na avaliação do presidente do SHRBS-RN, além da otimização e melhoria do nosso principal cartão-postal, que é Ponta Negra, muitos hotéis, bares e restaurantes irão ganhar com essa importante obra para a nosso Estado. Será beneficiada, principalmente, a comunidade com a geração e recuperação dos empregos severamente afetados pela Pandemia, finaliza Habib.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carllos disse:

    Espero que dê certo, mas uma simples escada para acesso não existe, quem garante que isso será feito?

  2. François Cevert disse:

    Eu quero saber se vão continuar com aquele modelo de enrocamento que só serve de criador de ratos ao invés de utilizar os blocos pré moldados como foi feito na parte revitalizada de areia preta? Era hora de substituir o atual enrocamento passando a utilizar o sistema de blocos pré moldados que não deixa brechas pra servir de lar para os ratos de praia.

  3. Deco disse:

    Mais recursos para o RN.
    Quero ver muitos esquerdistas pegando um bronze na praia que Bolsonaro liberou recursos pra melhorar!!
    Até Fátima vai lá pegar um solzinho….kkkk
    E aquele vereador que parece um cachorro loco? Quero vê Ela lá nas barracas tomando caipirinha e bufando.

  4. Gosson disse:

    Habib sempre dando show de competência e representatividade do trade turístico. Não se compara àquele vaidoso da ABIH.

Médico potiguar que se recuperou da Covid-19 publica poesia “O Agradecimento”

Foto: Arquivo pessoal

O médico otorrinolaringologista e também escritor, Pedro Guilherme Barbalho Cavalcanti, que se recuperou do Coronavírus e teve alta hospitalar no último dia 30 de Abril, escreveu a seguinte poesia aos seus familiares, e vale o espaço ao noticiário positivo em meio ao enfrentamento mundial contra a doença. Confira:

O Agradecimento

Nunca poderia sequer imaginar
Quão Frágil pode ser um corpo são.
Espirro, tosse, só um aperto de mão
E tudo muda num simples piscar.

Como meus filhos aprenderão a contar
Que histórias de dormir eles escutarão
Ou teriam de mim alguma recordação
Se eu não estivesse mais no meu lar?

Mesmo sem perder, tive muita saudade.
Mesmo abençoado, vi minha pequenez.
Agradeço como um simples ser humano.

Obrigado, Deus, por essa oportunidade
De abraçar meus filhos mais uma vez
E dizer à minha esposa que a amo!

P. G. Cavalcanti

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Andreza Moreira disse:

    Graças a Deus que ele estar bem, o melhor otorrino , além de um ser humano incrível, me ajudou muito no meu tratamento !

  2. aof disse:

    Declare que remedio tomou, Doutor!

  3. Silva disse:

    Não digo o cidadão aí, mas o que tem de médicos que pensam que tem um rei na barriga, num tá no gibi…
    O cara que precisa de um médico, e quando chega na hora da consulta, depois de esperar, horas, dias, semanas, meses, o cara ainda quer da uma mijada em cima do caba.
    É imoral!!!
    Acontece com muitos pacientes, eu sei que é assim.

Estudo relaciona consumo de selênio com taxa de recuperação da Covid-19

Foto: Creative commons

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Surrey, na Inglaterra, identificou uma ligação entre a taxa de recuperação do Covid-19 e o consumo regional de selênio na China. O estudo foi publicado no American Journal of Clinical Nutrition.

Essencial para a saúde humana, o elemento químico pode ser obtido através da dieta (pela ingestão de peixe, carne e cereais) e já demonstrou ser importante no combate ou progressão de várias doenças. Um exemplo claro disso pode ser observado em pacientes com HIV: a falta de selênio mostrou ser um fator importante na progressão do vírus e de sua doença.

Casos opostos

A China possui populações com os níveis mais baixos e mais altos de selênio do mundo. Isso porque as diferenças geográficas do solo afetam a quantidade do elemento que estará presente na dieta da população. Cientes disso, pesquisadores liderados por Margaret Rayman, professora de medicina da Universidade de Surrey, se propuseram a investigar a relação entre os níveis de selênio de uma população e o número de casos recuperados de Covid-19.

Examinando dados de províncias com mais de 200 casos e cidades com mais de 40 casos, os cientistas descobriram que áreas com altos níveis de selênio eram mais propensas a apresentarem mais pacientes que haviam melhorado seu quadro.

Na cidade de Enshi, pertencente à província de Hubei, onde é registrada a maior ingestão de selênio na China, a taxa de recuperação dos pacientes era quase três vezes maior do que a média para todas as outras cidades. Por outro lado, na província de Heilongjiang, onde a ingestão de selênio é uma das mais baixas do mundo, a taxa de mortalidade por Covid-19 foi quase cinco vezes mais alta que a média de todas as outras províncias.

Mais estudos são necessários

Ramy Saad, médico do Royal Sussex County Hospital, no Reino Unido, disse que a correlação é convincente, tendo em vista pesquisas anteriores sobre selênio e doenças infecciosas. “Uma avaliação cuidadosa e completa do papel que o selênio pode desempenhar na Covid-19 certamente é justificada e pode ajudar a orientar as decisões de saúde pública em andamento”, concluiu.

Ainda assim, a médica estatística Kate Bennett pondera: “Existe uma ligação significativa entre o status de selênio e a taxa de recuperação da Covid-19, no entanto, é importante não exagerar essa descoberta; não conseguimos trabalhar com dados de nível individual e não conseguimos levar em conta outros fatores possíveis, como como a idade [dos pacientes] e [a existência de] doenças subjacentes.”

Galileu

 

Ator de ‘Lost’ diz que hidroxicloroquina, remédio usado contra a malária, foi “arma secreta” para sua recuperação de COVID-19

Fotos: Reprodução

O ator de ‘Lost’, Daniel Dae Kim, acredita que a droga antimalárica apontada pelo presidente Donald Trump como um possível meio de tratamento para a pandemia de coronavírus, foi a “arma secreta” em sua recuperação após o diagnóstico positivo para COVID-19. O ator de 51 anos elogiou a hidroxicloroquina como sendo “crucial” no tratamento que o deixou agora “praticamente de volta ao normal” apenas alguns dias depois da confirmação de que havia sido infectado.

“Estou feliz em informar que meu progresso continua e me sinto praticamente de volta ao normal”, disse Kim em um vídeo gravado da sua casa no Havaí, onde ele se isolou. “Tenho a sorte de estar nos 80% dos casos diagnosticados que não exigiram hospitalização. Essa é uma estatística importante”. Kim disse que quase não apresenta sintomas após ser tratado com um “coquetel” de remédios que incluíram Tamiflu; o antibiótico azitromicina – ou Z-Pak – e sua “arma secreta”, hidroxicloroquina.

Ele disse que foi diagnosticado no dia 18 de março com COVID-19 depois de sentir a garganta arranhando, aperto no peito, dores no corpo e febre logo após retornar ao Havaí da cidade de Nova York. Quatro dias após o diagnóstico, ele disse que “não apresenta outros sintomas além de um pouco de congestão residual, que deve desaparecer em breve”.

“Sim, essa é a droga que o presidente mencionou no outro dia”, disse Kim em um vídeo no Instagram no sábado, observando que o Dr. Anthony Fauci havia alertado que supostas histórias de sucesso sobre o uso da hidroxicloroquina eram “apenas baseadas em experiências pessoais” e não em estudos científicos. “Bem, adicione meu nome a essas experiências pessoais, porque estou me sentindo melhor”, Kim insistiu sobre o medicamento que ele disse ter sido “usado com muito sucesso” contra o vírus na Coréia.

“Não direi que isso é uma cura e não direi definitivamente que você deve usá-lo, mas o que vou dizer é que acredito que foi crucial para a minha recuperação”, disse o ator, também conhecido pela série ‘Hawaii Five-0’. “Obviamente, eu não sou médico, nem advogado – apesar de já ter interpretado [esses papéis] na TV”, disse ele, abrindo um sorriso. Kim disse que sua quarentena poderia terminar na segunda-feira, mas admitiu que “para ter paz de espírito” ele “adoraria ser” testado novamente, mas “não há testes suficientes”.

“Este continua sendo um problema sério em nosso país”, disse ele, também observando a alarmante escassez de suprimentos médicos durante a pandemia. “Isso me confunde, considerando que tivemos vários meses de vantagem na preparação para esse surto”, disse ele. Ele disse que sua família continuava “livre de sintomas”, e brincou: “Apenas entediada, como todos nós”.

Em nota oficial, a ANVISA declarou que a hidroxicloroquina e a cloroquina são medicamentos de controle especial e não há nenhuma comprovação de que seja eficaz contra o COVID-19. “A medida é para evitar que pessoas que não precisam desses medicamentos provoquem um desabastecimento no mercado. A falta dos produtos pode deixar os pacientes com malária, lúpus e artrite reumatoide sem os tratamentos adequados. A Agência recebeu relatos de que a procura pela hidroxicloroquina aumentou depois que algumas pesquisas indicaram que este produto pode ajudar no tratamento da Covid-19. Apesar de alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício do medicamento no tratamento do novo coronavirus. Ou seja, não há recomendação da Anvisa, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus”.

Globo, via Revista Monet

VÍDEO: Bolsonaro destaca trabalho dos homens do Exército na recuperação de rodovias brasileiras durante o carnaval


Em uma postagem no Twitter nesta segunda-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro destacou o trabalho de homens do Exército, coordenados pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), na recuperação de rodovias brasileiras durante o carnaval. “(..) não descansam para tornar a vida dos motoristas e usuários das BRs do Brasil mais segura. Foram décadas de abandono! O trabalho continua”, disse em meio a uma montagem de fotos e vídeos com as obras.

Também pela mesma rede social, ontem (23), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, publicou um vídeo dos trabalhos desse sábado. “Nosso 1º Batalhão Ferroviário (Lages-SC) avança firme nos trabalhos da duplicação da BR-116, trecho Guaíba-Tapes”, destacou.

Bolsonaro comemora curtidas

Ontem à noite (23), Bolsonaro também postou um vídeo no qual comemora. às 21h55, a marca de 10 milhões de curtidas no facebook. “Muito obrigado a vocês pelo apoio e pela confiança. O Brasil é nosso, valeu pessoal!”, disse.

O presidente passa o carnaval no Forte dos Andradas, no Guarujá (SP). A base militar é a última fortaleza construída no Brasil, inaugurada em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nando disse:

    Tem q fazer algumas coisa além de ordem unida.