Turismo

Hotelaria potiguar começa a lentamente se recuperar, mas ainda registra menos de 50% de ocupação

Com o avanço da vacinação no estado do Rio Grande do Norte e em todo o país, o turismo consegue visualizar uma pequena melhora econômica e uma prospecção positiva para o segundo semestre de 2021. Dessa forma, no mês de junho, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do RN (ABIH-RN) constatou uma ocupação hoteleira de 43% na capital Natal, e de 41% em Pipa/Tibau do Sul. Além de uma perspectiva de média de 51% para julho.

Se comparados com o mesmo período do ano anterior, o aumento foi de mais de 95%, quando a grande maioria dos estabelecimentos hoteleiros se encontravam fechados nesse período por causa da pandemia do coronavírus e só começaram a reabrir gradualmente apenas em outubro.

Esse é um número positivo na situação atual se comparado com o grande rombo que a pandemia deixou nos estabelecimentos turísticos no último ano, porém, ainda é uma porcentagem consideravelmente pequena para essa temporada, e a maior parte dos empresários preocupam-se que não é suficiente para sustentar os estabelecimentos e a folha de empregados. Além disso, diversos especialistas estipulam que o turismo só volte as condições da época pré-pandemia em meados de 2023.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Prefeitura do Natal vai instalar semáforo na Salgado Filho na altura da Igreja Universal enquanto durar recuperação de passarela

A Prefeitura do Natal vai instalar um semáforo na Avenida Salgado Filho, ao lado da Igreja Universal, durante 45 dias. A medida se dá pelo período de obras para recuperação de passarela na localidade.

Opinião dos leitores

  1. Aquela passarela deveria ser demolida. Obstrui metade da rua. É necessário que se ache outra solução ou outro local.

  2. eu NÃO ACREDITO que é aquele mesmo sinal que causou aquele congestionamento sem fim daquela semana. SERIO, porque a gente é governado por tanta gente egoista e sem noção hein???????????????? Só em 2024 p/ mudar essa prefeitura dos alves p/ mudar os dirigentes da STTU. Até é sofrimento atras de sofrimento. Essa STTU trata os automoveis com tal desprezo. O sonho deles é ver a gente andando de bike ou de onibus. Por que eles nao fazem isso tb? DESRESPEITO DA STTU É GRANDE COM QUEM DIRIGE AUTOMOVEL NESTA CIDADE DO NATAL!!! aINDA É AQUELE pEDRO O ADJUNTO NE? vou copia o Gil: Natal tá lascada!

  3. Que beleza, bote logo um semáforo a cada 10m na salgado filho e afins que o povo vai adorar, fora que o trânsito ágil e também vai achar uma maravilha.

  4. Mais do que necessário , movimento grande de pedrestes na região , passarela perigosa devido a assaltos , e qual o problema dos que andam de carro parar um pouco mais , afinal tem o sinal na esquina da Fiern , na prática nada mudará , só a choradeira mesmo dos que acham que nunca precisarão andar a pé .

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Para atestar autenticidade de mensagens roubadas, peritos sugerem “recuperação nos equipamentos originais”

O presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), Marcos Camargo, soltou uma nota para dizer que o Laudo de Perícia Criminal Federal (Informática) n° 640/2021 – INC/DITEC/PF, produzido no âmbito do inquérito de bolso de Humberto Martins, conclui “não ter sido possível atestar a integridade ou a autenticidade” das mensagens hackeadas.

Ele ressalta que “sob o aspecto forense, essa afirmação não se confunde com a determinação de inautenticidade, no todo ou em parte, dos dados“, mas sugere “a recuperação de dados diretamente dos equipamentos originais, observada a cadeia de custódia”.

Como O Antagonista informou no mês passado, Martins estava preparando uma operação de busca e apreensão contra os procuradores antes de Rosa Weber suspender o inquérito.

Nesta semana, o delegado Felipe Leal, até então responsável pelo Serviço de Inquéritos (Sinq), produziu um relatório de análise com base no citado laudo pericial.

Em manifestação enviada à PGR, o delegado disse que configura crime de abuso de autoridade o uso das mensagens roubadas da Lava Jato para investigar procuradores, vítimas de hackeamento.

O diretor-geral da PF, Paulo Maiurino, que trabalhou com Dias Toffoli e o próprio Humberto Martins, considerou o relatório uma afronta e exonerou Leal.

A nota divulgada por Marcos Camargo sugere que os peritos querem distância da briga política, ao ressaltar que “a perícia criminal federal é responsável por analisar os vestígios de modo técnico e científico, com isenção e equidistância das partes e em consonância com os procedimentos de cadeia de custódia previstos pelo Código de Processo Penal (art. 158 e ss.), aplicáveis tanto para vestígios oriundos de locais de crime como também os arrecadados nas buscas e apreensões”.

“Ainda, os peritos criminais atuam sem qualquer comprometimento com eventuais teses e/ou linhas investigativas referentes à condução da investigação.”

O Antagonista

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Canadá aposta na imigração para impulsionar recuperação econômica

Toronto. Foto: Pixabay/Pixabay

Depois de sofrer o seu maior déficit orçamentário desde a Segunda Guerra Mundial no ano de 2020, o Canadá agora aposta no fluxo de estrangeiros para sair da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. Entre as propostas, o governo pretende aumentar de forma significativa o número de novos residentes nos próximo três anos, além de conceder mais vistos permanentes para novos residentes, em especial aqueles que já estejam no país de forma temporária.

“A história nos ensinou que quando crescemos nossos níveis de imigração, crescemos a nossa economia junto”, disse Marco Mendicino, ministro de Imigração canadense.

No entanto, o plano de melhora da economia pode enfrentar alguns problemas para ser concretizado. Especialistas ouvidos pelo Wall Street Journal afirmam que pessoas que chegam a um país durante uma crise econômica costumam ter mais problemas para conseguir se estabelecer e arrumar um emprego. Além disso, analistas destacam as restrições da fronteira canadense como grande empecilho para a execução do projeto.

Embora não seja novidade, essa é vista como a estratégia mais agressiva dentre os países que adotam políticas semelhantes. Nos Estados Unidos, o governo do ex-presidente Donald Trump suspendeu a maioria dos vistos alegando riscos de que os americanos pudessem perder seus empregos para os novos moradores. Já o atual presidente, Joe Biden, propôs logo em seus primeiros dias de governo uma reforma migratória que pode dar a plena cidadania para até 10 milhões de pessoas.

O governo do Reino Unido, que adotou uma postura mais restritiva após a concretização do Brexit, afirmou que suas novas regras podem restringir a entrada de novos imigrantes no país. Ao mesmo tempo, a Austrália optou por uma postura bastante rígida em suas fronteiras, o que provavelmente teve grande contribuição para a queda no número de novos migrantes.

De acordo com dados oficiais, o número de imigrantes no Canadá apresentou uma queda de quase 50% em 2020. Para lidar com o problema, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, espera aumentar o número de residentes permanentes, visto que, em termos econômicos, o país é um dos mais dependentes de imigrantes do mundo.

Uma das primeiras medidas postas em prática foi olhar para dentro. Por conta das restrições das fronteiras ainda em vigor devido à pandemia, o Canadá começou a recorrer àqueles que já estão dentro de seu território. Mais de 40.000 pessoas já foram convidadas a se inscrever no sistema do governo, quase o dobro do número de convites emitidos durante o ano de 2020.

A Austrália, outro país muito dependente do fluxo migratório para seu crescimento econômico, resolveu adotar outra estratégia. Antes da pandemia, o governo australiano agiu diretamente no teto geral do número de imigrantes. Com uma revisão anual, cenários estão sendo analisados para atrair pessoas mais qualificadas e ligadas a negócios. Já nos Estados Unidos, o excesso de imigrantes que tentam entrar de maneira ilegal através da fronteira com o México está pressionando o governo Biden a repensar sua nova política de migração.

O Canadá está entre as economias desenvolvidas que mais necessitam do processo de imigração para crescer. Antes da pandemia, cerca de 80% do crescimento populacional canadense dependia dos imigrantes.

Veja

Opinião dos leitores

  1. “Cicadão”. Você conhece o Canadá?? Se não, não diga tanta asneira. Vice no primeiro mundo é muito melhor do que viver neste País, onde voce não tem nenhuma previsão de nada. Só imposto e corrupção

  2. Só doidos e/ou frustrados financianceiramente/profissionalmentes vão pra um país gelado desse

    Ser tratado como gente de 5a categoria e viver de subempregos

    Nam… lixo

    1. Lugar maravilhoso (tirando o inverno intenso),
      Aconselho para qualquer Brasileiro que tenha boa índole e disposição para trabalhar .

  3. só dou uma dica: não contratem empresa de imigração. É só jogar dinheiro no lixo, quem quiser ir faça tudo por conta própria.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Ministério da Economia diz que resultado do PIB demonstra recuperação em ‘V’, mesmo com o maior tombo da atividade econômica da história do país com 2020 de pandemia

FOTO: MARCOS CORRÊA/PR – 05.02.2021

Mesmo com o maior tombo da atividade econômica da história desde 1996, a SPE/ME (Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia) afirmou em nota técnica que o resultado do PIB (Produto Interno Bruto) para 2020, divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE, demonstra recuperação da economia na forma de “V”.

A expressão é comumente usada pelo ministro Paulo Guedes ao se referir à retomada da atividade econômica a partir do segundo semestre do ano passado.

Impactada pela pandemia do novo coronavírus, a soma de todos bens e serviços produzidos pelo Brasil desabou 4,1% em 2020, mesmo após registrar uma forte retomada no segundo semestre. Trata-se do primeiro encolhimento anual da economia brasileira desde a recessão encerrada em 2016 e o maior tombo da série histórica, iniciada em 1996.

Conforme avaliação da SPE, o rombo poderia ser bem maior. “O conjunto de ações de estímulo à economia durante a pandemia evitou que o PIB tivesse uma queda superior a 9%, conforme apontavam as previsões mais pessimistas.”

“Os resultados do PIB corroboram a recuperação das expectativas de melhora da atividade econômica ao longo do segundo semestre de 2020 e demonstram o acerto das medidas adotadas de enfrentamento à Covid-19 e a pronta reação da economia brasileira”, destaca.

Entre as medidas implantadas em 2020, às quais na avaliação da SPE evitaram um derrocada ainda maior na atividade econômica brasileira, estão o avanço na agenda de fortalecimento de marcos legais, com a aprovação de novas legislações referentes a saneamento básico, licitações e falências.

A SPE destaca ainda que a retomada no segundo semestre foi “vigorosa”, aumentando o nível da atividade econômica, o que abriu espaço para a construção de um maior crescimento em 2021. A atual previsão oficial é de crescimento do PIB de 3,2% neste ano.

Reformas

No entanto, a SPE alerta que para consolidar esse espaço de crescimento, é necessária a aprovação das reformas estruturais e medidas que viabilizem a consolidação fiscal.

Entre as reformas que o governo luta para aprovar no Congresso estão a tributária e administrativa. Mas antes delas, a equipe econômica precisa que o Senado aprove, nesta quarta (3), a PEC Emergencial, que viabilizará a criação do novo auxílio emergencial. O novo benefício, consenso entre oposição e governo, deve atender cerca de atingir 40 milhões de brasileiros, incluindo os do Bolsa Família, com valor de R$ 250.

Para reforçar a tese de que a atividade econômica está em recuperação, o Ministério da Economia se apoia, principalmente, no resultado do PIB referente ao quarto trimestre de 2020, que foi de crescimento 3,2% na comparação com o trimestre imediatamente anterior, com ajuste sazonal. O resultado representou o segundo aumento consecutivo.

“Tais dados demonstram a recuperação da economia na forma de ‘V’, aponta a SPE. […] A SPE lembra que as projeções para o PIB foram sendo ajustadas a partir da pronta resposta às medidas de combate aos efeitos da crise da Covid-19”, diz nota da secretaria do Ministério da Economia.

R7

Opinião dos leitores

  1. De uma coisa até a esquerda há de concordar:
    Além do ataque do COVID ainda tem os comunistas agindo contra o crescimento do Brasil e dos brasileiros.
    Vergonhoso isso, né.

  2. Deve tá falando do banco q adquiriu carteiras “podres” do BB de vultosa monta por uma ninharia, não foi banqueiro Guedes?

  3. paulo guedes entende o que de economia?
    bolsonaro entende o que de administração?
    se eu fosse eles pedia pra ir cagar, saia de fininho!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Recuperação do calçadão da Av. Rio Branco em Natal tem projeto nos ajustes finais para ser lançada a licitação

Foto: Divulgação/Prefeitura do Natal

A Prefeitura de Natal definiu mais uma ação de melhoria estrutural e de qualidade de vida no Centro Histórico. Trata-se do projeto de recuperação das calçadas da avenida Rio Branco. O objetivo é devolver o passeio e o movimento no logradouro centenário, considerado uma das áreas centrais na evolução econômica e social de Natal.

De acordo com o engenheiro da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), Newton Filho, o projeto está nos ajustes finais para ser lançada a licitação. A recuperação está dividida em lotes de calçadas, compreendendo uma área que vai da Rua Apodi ao Colégio Winston Churchill, nos limites da Cidade Alta e Ribeira. A STTU está à frente do projeto.

Para a reposição, serão adotadas as placas pré-moldadas de concreto de alto desempenho, material utilizado no mundo inteiro, que garante o caminhar seguro para todos os pedestres, conforme explicou o engenheiro. O projeto também inclui a colocação de mobiliário, como bancos e lixeiras, o replantio de árvores ao longo da avenida, assim como a instalação de ciclovias e de novas áreas de estacionamento para quem vai às compras ou ao trabalho.

Segundo Newton Filho, a recuperação trata-se de um conjunto de obras que começou com o espaço Ruy Pereira, agora a Rio Branco será iniciada e na sequência, já na próxima semana, será encaminhada a licitação para o Beco da Lama.

Opinião dos leitores

  1. Gostei do texto: "placas pré-moldadas de concreto de alto desempenho". Será mesmo, porque em obra pública o que mais faz é uso de material de terceira. Alto desempenho é muito nobre pra ser usado em obra pública, porque existe um custo pra isso

    1. Concordo com o seu comentário. O material utilizado pelas empreiteiras é de péssima qualidade. E NAO TOMAM PROVIDENCIAS!!!
      Há alguns anos foi feito a recuoeracao das calçadas na Av. Duque de Caxias na Ribeira. Pois bem, ao terminar as obras nas imediações do Banco do Brasil os mosaicos que haviam sido colocados no início da avenida, próximo a Junta Comercial, já estavam soltando. VERGONHA

  2. Seria a oportunidade de aterrar a fiação e dar uma cara de organização para o centro histórico da cidade. Mas só colocam piso intertravado – parece que só existe esse meterial- e trocam lampadas, Natal precisa de uma intervenção de verdade.

  3. O centro de Natal, começando da Prudente de Morais até a Avenida Monsenhor Walfredo Gurgel (Avenida do Contorno) e do final da Avenida Rio Branco até a Praça Tamandaré, está há muito tempo precisando de um choque administrativo de revitalização em todos os sentidos.
    É necessário que se faça uma ampla intervenção administrativa na região, dando ênfase na implementação de muitas melhorias.
    O clama é dos comerciantes e moradores que gritam socorro senhor prefeito estamos aqui, e ainda dizem senhora governadora cadê a segurança ostensiva e preventiva que tanto o governo diz que está praticando.
    Assim, como certa vez disse o grande cego Raimundo estou vendo o que de bom os governos estão fazendo pelo centro de nossa cidade, inclusive enxergo o meu ônibus de primeiro mundo passando no horário marcado.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Prefeitura do Natal lança no dia 27 edital para contratação de empresa responsável por obra de recuperação de modernização da Avenida Felizardo Moura

Foto: Divulgação SEMOV

No próximo dia 27 de janeiro, a Prefeitura do Natal, por intermédio da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), lança o edital para contratação de empresa que desenvolverá os projetos executivos da avenida Felizardo Moura, na zona Oeste.

De acordo com o secretário Carlson Gomes, titular da Semov, com a confirmação da empresa vencedora do certame, o projeto deverá ficar pronto em até três meses. “Depois disso, iniciaremos as obras propriamente ditas. As intervenções previstas para a Av. Felizardo Moura são adequação do traçado geométrico, visando ao alargamento da via, drenagem e pavimentação, além da adequação do Viaduto da Urbana, com a construção de uma trincheira”, explicou Carlson Gomes.

Com a obra, as galerias de drenagem serão lançadas desde o Viaduto da Urbana até a Ponte de Igapó, eliminando pontos críticos de alagamento nesse trecho da via. “São intervenções estuturantes previstas no contrato de mobilidade – pró transporte. Recursos do Governo Federal através de financiamento”, ressaltou o secretário de Obras.

INÍCIO DA OBRA

Os serviços tocados pela Secretaria Municipal de Obras Públicas possuem custo estimado em R$ 20 milhões e prazo de início para junho. “Se tudo correr bem dentro do cronograma, a Prefeitura entrega uma nova Felizardo Moura, mais moderna, segura e confortável em setembro de 2022”, finalizou o secretário Carlson Gomes, da Semov.

Opinião dos leitores

  1. Poderiam retirar os dois semáforos, um antes e um depois da ponte, o q causa um grande congestionamento, especialmente em horário de pico. Duas passarelas pra os pedestres resolveriam essa situação.

  2. Ufa! Até que fim vou pra casa por uma via descente. Até então todo prefeito de Natal só fazia remendo nessa avenida. Por isso digo, basta de Alves, basta de Maia, basta de Rosado, e nunca mais PT.

  3. Vereador Anderson Lopes que mesmo sem mandato cobrou, lutou, protestou e conquistou. Anos a ZN vive com abandono dessa via, agora chegou a nossa vez.. Parabéns vereador!

  4. Parabéns vereador Anderson Lopes pela conquista agora podemos dizer que temos um vereador 100% zona norte.

  5. Parabéns vereador Anderson Lopes por essa conquista sempre cobrando antes de ter mandato e agora com mandato conseguiu esse grande feito para nossa querida zona norte, agora sim podemos dizer que temos um vereador 100% Zona norte

  6. Espero que o projeto tenha ciclovia, calçadas e um iluminação de ótima qualidade. Além de uma cerca igual aquela da avenida engenheiro Roberto Freire na área de mangues da felizardo Moura.

  7. Aguardando também a requalificação da Bernardo Vieira. Paradas de ônibus destruídas. Faixa exclusiva de ônibus com asfalto afundado. Sinalização horizontal inexistente (dinheiro de multas da STTU deveria ser destinado a isso), passarela das quintas virou "ferro velho", passeio público para pedestres uma lástima e iluminação pública precária (vamos colocar luminárias potentes de LED. Nossa iluminação é da década de 70 ou 80).

  8. Parabéns Prefeito Álvaro Dias e Secretário Karlson Gomes. Espero que desta vez seja feita uma recuperação "prá valer". No momento é um suplício transitar por lá. As trepidações denunciam um piso/superfície extremamente irregular.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Bolsonaro celebra “dia histórico para o norte” com assinatura de contrato para recuperação de 52km da BR-319 (Manaus-Porto Velho)

Foto: Reprodução/Instagram

O presidente Jair Bolsonaro destacou em suas redes sociais nesta quinta-feira(17) um “Dia histórico para o Norte”.  Trata-se da assinatura do contrato de repavimentação dos primeiros 52km da BR-319 (Manaus-Porto Velho).

“Iniciamos nossa missão de recuperar uma rodovia já asfaltada na década de 70 com o compromisso de torná-la a maior referência em governança ambiental do Brasil”, disse.

Opinião dos leitores

  1. Boa meu presidente!!
    O norte do país é a região mais rica do Brasil disparada, ninguém chega perto, o que falta é infra estrutura e nada mais.
    Lá de tudo tem e muito, mais muito mesmo.
    Não tem quem sustente esse Brasil se explorarem as riquezas dessa região.
    Pense num lugar rico, e de muitos pobres.
    Isso precisa ser revisto, ta na hora de governantes virarem de vez os olhos pra quela região do Brasil sil sil sil.
    Bolsonaro véi arrochado.

    1. Não faz 52 km de tapa buracos, o que dirá uma estrada dentro da Amazônia.
      O PT de lula ladrão não fez, GD vai fazer.
      Kkkkkkkkkkkkkkk

  2. Interessante, só 52 KM, na verdade talvez muito pouco, só que é uma obra que se arrasta a 50 anos, passou inerte e esquecida por treze anos dos governos do PT, precisa mais para comemorar?

  3. Uma obra chinfrim como essa, na China se executa todo santo dia.
    Essa obra “faraônica” é motivo desse estardalhaço todo?

    1. 52KM, dentro da selva amazônica não é fácil, é pra quem tem cunhao roxo e é TOPADO, do contrário fica só no arrasto.
      Essa é parte da tão famosa TRANSAMAZÔNICA do tempo do Império.
      Chupa esquerdalhada incompetente.
      Em plena pandemia, e as obras inacabadas a todo vapor, surge uma nova e grande obra no PAÍS.
      Ô véi arrochado da gota serena.
      Esse é duro!!

  4. Em quanto Pedro Bial e outros globais, estiver metendo o pau no MITOSHOW, eu tenho a grata sensação que as coisa estão no rumo certo.
    Me preocupo muito se começarem a elogiar.
    Mito 2022.
    Chupa petezada

  5. Vista de cima, a Rodovia Álvaro Maia parece rasgar a floresta amazônica para ligar as capitais de Porto Velho e Manaus. Mais conhecida como BR 319, a estrada quase toda de barro se estende ao longo de 880 quilometros entre parques, estações ecológicas, vilas e cidades que povoam o coração do maior estado do Brasil. 52km em seu primeiro mandato vai precisa de mais 16 mandatos para termina essa obra

    1. E é tudo tão linear assim?

  6. O véi macho por isso que os burros tem raiva dele que ele promete e cumpre diferente do chefe dos burros que promete e rouba e não faz nada e o gado segue feliz.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Após tombo recorde, PIB dos EUA cresce 33,1% no terceiro trimestre, maior alta da História

Cliente na fila de uma Apple Store: número de casos de Covid-19 nos EUA cresce Foto: Reuters

A economia dos Estados Unidos cresceu 33,1% no terceiro trimestre, a maior alta desde o início da série histórica, em 1947. O salto, impulsionado por mais de US$ 3 trilhões em estímulos do governo, vem após tombo recorde do PIB americano no segundo trimestre, quando os efeitos da pandemia foram devastadores para empresas e trabalhadores.

Os EUA divulgam suas estatísticas de forma diferente do que é feito no Brasil. Os 33,1% de alta são a taxa anualizada. A expectativa dos economistas ouvidos pela Reuters era de que o PIB americano avançasse 31% entre julho e setembro.

O crescimento da economia no segundo trimestre foi puxado pela forte alta no consumo, que também foi recorde (+40,7% na taxa anualizada). Ainda assim, o PIB está abaixo do pico atingido na pré-pandemia e pode ter seu ritmo de crescimento freado com os novos casos de Covid no país, que bateram recorde nesta semana.

A China também viu sua economia se recuperar no terceiro trimestre. Após implementar uma bem-sucedida estratégia de controle da Covid-19, o PIB chinês cresceu 4,9% de julho a setembro, em relação ao mesmo período do ano anterior, levemente abaixo dos 5,2% estimados por especialistas. EUA e China são as duas maiores economias do mundo.

Segundo especialistas, as cicatrizes profundas da crise podem levar um ano ou mais para serem superadas.

Impacto sobre eleições americanas

A poucos dias da eleição e perdendo na maioria das pesquisas de opinião nacionais, o presidente Donald Trump certamente vai tentar se aproveitar dos números positivos do PIB. Mas seu adversário, o democrata Joe Biden, deve destacar que a economia americana ainda não foi capaz de recuperar empregos perdidos.

— Os números do crescimento do PIB no terceiro trimestre não terão qualquer efeito sobre as eleições — disse Christopher Way, professor associado de governo da Universidade Cornell.

Ele continua:

— É o desempenho econômico no primeiro semestre de um ano eleitoral que importa. Para as pessoas que ainda estão desempregadas ou lutando contra a contração das economias, isso (o PIB do segundo trimestre) terá pouco impacto.

Nesta quinta-feira, o governo americano também divulgou as estatísticas de seguro-desemprego. Na semana encerrada em 24 de outubro, os pedidos caíram para 751 mil, ficando abaixo da expectativa de analistas, de 775 mil.

Apesar da queda, as solicitações ainda estão acima do pico alcançado durante a crise de 2008. E pouco mais da metade dos 22,2 milhões de empregos perdidos durante a pandemia foram recuperados. As demissões persistem.

— Ainda há um longo caminho a percorrer antes de voltarmos ao ponto em que estávamos antes da pandemia, provavelmente no fim de 2021— disse Gus Faucher, economista-chefe da PNC Financial em Pittsburgh, Pensilvânia.

Ele complementa:

— Isso pressupõe que recebamos estímulos adicionais. O crescimento desacelerará até 2021, e a recuperação ficará mais difícil, pois alguns problemas estruturais com a economia persistem.

Impasse em torno do pacote de estímulo

Os estímulos que deram alívio à economia americana no segundo trimestre se esgotaram sem qualquer acordo para outra rodada de incentivos à vista. O impasse em torno dessa questão continua no Congresso e só deve ser destravado após as eleições.

A alta no consumo no terceiro trimestre nos EUA foi impulsionada, em grande parte, pelas transferências do governo, incluindo um subsídio pago a desempregados no valor de US$ 600 por semana e um cheque único de US$ 1.200 para as famílias americanas.

— Não podemos subestimar a importância do apoio do governo para a renda familiar — disse James Knightley, economista-chefe internacional do ING em Nova York. — Os cheques de US$ 1.200 e a expansão do seguro-desemprego significaram que quase 70% dos beneficiários receberam rendas mais altas do que quando estavam realmente trabalhando.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. Infelizmente só Quem não cresce é a economia de Cuba e da Venezuela, qual será a razão? Também infelizmente, lá só cresce, a fortuna dos dirigentes, a fome, miséria, desemprego, fuga de compatriotas e contrabando de drogas.

    1. A do Brasil também não. Nossa moeda desvalorizou mais que a da Venezuela este ano. Pesquise!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Monitoramento respiratório: Tecnologia desenvolvida na UFRN auxilia na recuperação de pacientes

Foto: Reprodução/UFRN

Um novo equipamento foi desenvolvido por cientistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em associação com pesquisadores do Politécnico de Milão na Itália, para ser utilizado na avaliação e no monitoramento de parâmetros respiratórios em pacientes que estejam usando ventilação mecânica invasiva (VMI) e a não invasiva (VNI), situações comuns em pessoas com insuficiência respiratória aguda, casos de pneumonia e covid-19, dentre outras enfermidades.

Objeto de pedido de patenteamento pela Universidade, o dispositivo foi desenhado com tecnologias de última geração relacionadas a medida de variáveis respiratórias diretas que possibilitarão a tomada de decisão clínica em diferentes situações durante suporte ventilatório. Coordenador da pesquisa que resultou na nova invenção, Guilherme Augusto de Freitas Fregonezi pontuou que, atualmente, os aparelhos disponíveis são capazes de fazer avaliações limitadas o que dificulta a tomada de decisão.

“A aplicação dessa tecnologia é variada, considerando espaços físicos e condições clínicas. Ela pode ser utilizada em diferentes ambientes do sistema de saúde onde haja indivíduos em suporte ventilatório”, descreveu Guilherme Fregonezi. Com aplicação clínica e para pesquisa, a patente é vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia (RENORBIO) e foi depositada sob a denominação Dispositivo para avaliação e monitoramento respiratório.

Desenvolvido nos laboratórios PneumoCardioVascular e no Neuroengenharia, o dispositivo permite o monitoramento de respiração espontânea. Foto: Cícero Oliveira.

Além disso, a técnica da ventilação mecânica é utilizada amplamente em diferentes situações, como no pós-operatório de cirurgias com anestesia geral, em pacientes com necessidade de controle dos gases sanguíneos e nos casos de disfunção de outros sistemas ou órgãos. Contudo, a técnica pode induzir diversas complicações, razão pela qual é importante diminuir o tempo e restabelecer a ventilação espontânea tão logo seja possível. E é aqui que apresenta-se um dos outros diferenciais do equipamento: o potencial para identificação de probabilidade de sucesso ou fracasso do desmame.

“Em muitos procedimentos de monitoramento respiratório, é crucial o conhecimento de parâmetros importantes da respiração. Os principais usos do equipamento depositado são o monotonamente de parâmetros respiratórios utilizados para determinar tomadas de decisão durante o suporte ventilatório, de forma presencial ou remota. Um exemplo disso se dá durante o Desmame da Ventilação Mecânica Invasiva, que é um procedimento que exige uma avaliação minuciosa para a eleição dos pacientes aptos a realizar o desmame do ventilador”, ressaltou Fregonezi, também professor do Departamento de Fisioterapia.

Também vinculado ao Grupo de Pesquisa de Avaliação, Inovação e Intervenção em Fisioterapia Respiratória e Cardiovascular, o docente frisou que o novo dispositivo, ao utilizar parâmetros respiratórios na determinação da avaliação, diferencia-se de como ocorre atualmente, onde avaliações são clínicas e subjetivas, utilizando parâmetros isolados para a seleção dos pacientes candidatos ao desmame ventilatório. O grupo de autores do invento inclui ainda os cientistas Saint-Clair Gomes Bernardes Neto, Íllia Nadinne Dantas Florentino Lima, Andrea Aliverti, George Carlos do Nascimento e Vanessa Regiane Resqueti.

Fregonezzi destaca que essa tecnologia pode utilizada em diferentes ambientes do sistema de saúde onde haja indivíduos em suporte ventilatório. Foto: Cícero Oliveira.

Para o diretor da Agência de Inovação (AGIR), Daniel de Lima Pontes, este depósito de pedido de patente é um exemplo de criação de produtos e processos que ajudam no desenvolvimento econômico do país. “É também uma espécie de utilização dos resultados encontrados nas pesquisas científicas que geram produtos que atendem a demanda de um setor tão importante como o da saúde. Na UFRN, temos uma vitrine tecnológica com quase 300 pedidos de patente que podem ser fruto de parcerias público-privadas, por exemplo, na qual os investidores podem ter vários benefícios ao associar-se à Universidade, como o know-how e a expertise que nós detemos em vários âmbitos”, afirmou Daniel Pontes.

Os pedidos de patentes e as concessões já realizadas podem ser acessadas através do endereço www.agir.ufrn.br, mesmo local em que os interessados obtêm informações a respeito do processo de licenciamento. O diretor da AGIR esclareceu que, mesmo durante a pandemia, a Agência está realizando atendimento e dando andamento aos depósitos de pedido de patente, via e-mail da Agência de Inovação (AGIR), [email protected]

Com UFRN

 

Opinião dos leitores

  1. Cura da covid, inventar equipamento que identifique a presença do vírus no ar e em superfície. Instantaneamente, aparelho de ar condicionado que filtre o ar em shoppings, lojas, supermercados, elevadores.
    Nada disso é pesquisado.

    1. Se na entrada de supermercados, shoppings, bancos, aeroportos houvesse uma espécie de bafômetro para identificar a presença do corona vírus no ar, com resultado instantâneo, a pessoa seria chamada para fazer um teste swab, o local seria descontaminado, e a probabilidade de transmitir o vírus seria mínima.
      Mas ninguém pesquisa isso.
      Onde estão os cientistas?
      Estamos na maior crise do mundo.
      E os cientistas de braços cruzados.
      Não há iniciativa nenhuma.
      Daqui a 10 anos, depois de várias descobertas, os cientistas vários artigos citando descobertas para as quais não contribuíram em nada e baterao no peito dizendo sou cientista, sou ciência.
      Ciência que não colabora de forma rápida para resolver os grandes problemas do mundo tem pouca utilidade.
      Não adianta descobertas daqui a 2, 5, 10 anos.
      Cientistas, se mexam.
      Muitos são pagos com recursos públicos mas não estão fazendo nada para reduzir os impactos da covid.
      Já imaginou parar a doença sem parar a economia?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Em quatro meses de recuperação, atividade econômica subiu 12,25% no Brasil

Após a forte queda nos meses de março e abril, quando o isolamento social se intensificou, a atividade econômica segue em trajetória de recuperação no Brasil. Mesmo com o País ainda enfrentando a pandemia do novo coronavírus, o Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) acumulou o quarto mês consecutivo de alta. Em agosto, o indicador avançou 1,06% em relação a julho, na série já livre de efeitos sazonais.

Com o desempenho de agosto, a atividade econômica brasileira registrou expansão de 12,25% desde abril – quando foram registrados os piores resultados na pandemia. Medido em pontos, o IBC-Br saltou de 119,42 pontos em abril para 134,05 pontos em agosto.

O IBC-Br acumulou baixa de 5,44% no ano até agosto, informou o BC. O porcentual diz respeito à série sem ajustes sazonais. Pela mesma série, o IBC-Br apresenta baixa de 4,09% nos 12 meses encerrados em agosto.

O Banco Central revisou nesta quinta-feira dados do IBC-Br na margem, na série com ajuste. O índice de julho foi de +2,15% para +3,71%, enquanto o IBC-Br de junho passou de +5,32% para +5,33%.

No caso de maio, o índice foi de +1,86% para +1,68%. O dado de abril passou de -9,37% para -9,27% e o de março foi de -5,89% para -5,93%. Em relação a fevereiro, o BC alterou o indicador de +0,51% para +0,41%.

Média móvel trimestral

A média móvel trimestral do Índice de Atividade do Banco Central subiu 3,30% em agosto, na série com ajuste sazonal. Em julho, o indicador havia registrado alta de 3,59% e, em junho, baixa de 1,00%.

Os dados gerais do índice foram divulgados na manhã desta quinta-feira pelo Banco Central. Bastante observada pelos economistas do mercado financeiro, a média móvel do IBC-Br costuma ser usada como indicativo de tendências para o índice. O porcentual de hoje refletiu a comparação entre o trimestre encerrado em agosto e o trimestre encerrado em julho.

Conhecido como uma espécie de “prévia do BC para o PIB”, o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2020 é de retração de 5,0%. Este cálculo foi divulgado por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de setembro.

No Relatório de Mercado Focus divulgado pelo BC na última terça-feira, a projeção é de queda de 5,03% do PIB em 2020. O Focus reúne as projeções dos economistas do mercado financeiro.

Isto É, com Estadão

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro diz que está aberto a sugestões para recuperação da economia

Foto: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (29) que o governo está aberto a sugestões dos líderes partidários para propostas que visem à recuperação da economia e ao enfrentamento dos problemas sociais que podem surgir a partir do próximo ano. O estado de emergência em razão da pandemia da covid-19 acaba em 31 de dezembro, assim como o pagamento do auxílio emergencial aos cidadãos mais vulneráveis.

“O meu governo busca se antecipar aos graves problemas sociais que podem surgir em 2021, caso nada se faça para atender a essa massa que tudo, ou quase tudo, perdeu. A responsabilidade fiscal e o respeito ao teto são os trilhos da economia. Estamos abertos a sugestões juntamente com os líderes partidários”, escreveu em publicação nas redes sociais.

Ontem (28), Bolsonaro anunciou o Renda Cidadã, novo programa de transferência de renda do governo, que substituirá o auxílio emergencial e o Bolsa Família, e será financiado com parte dos recursos de pagamento de precatórios e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A proposta foi acordada entre o governo e líderes da base e deverá ser apresentada na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo e na PEC Emergencial, que tratam da desindexação dos gastos públicos.

Por outro lado, o governo ainda não alcançou o entendimento sobre o texto da reforma tributária, que deve tratar sobre a desoneração da folha de pagamento das empresas. Em declarações recentes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a criação de “tributos alternativos” para compensar a desoneração da folha, que, para ele, é necessária para a criação de empregos e renda para a população.

A primeira parte da proposta de reforma tributária do governo já está em tramitação e trata apenas da unificação de impostos federais e estaduais em um futuro Imposto sobre Valor Agregado (IVA). A segunda parte, sobre a desoneração da folha, ainda depende de um acordo.

Foto: Reprodução

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Vixe ! Notícias quentes do Diário do Centro do Mundo, dão a notícia que Nove dedos da Silva, foi pego chupando o dedo, de fraldas, usando babador, na rua chamando pela Anta, queria saber onde está o seu dinheiro. Provavelmente o alemão Alzheimer está fazendo ninho na cabeça dele.

  2. Se em 28 anos não deu um prego numa barra de sabão, está aí o resultado tá mais perdido que cego em tiroteio.
    O brasileiro está num grande avião chamado Brasil sem comandante e caindo.

    1. Luladrão quase não trabalhou como metalúrgico. Perdeu um dedo e se encostou num sindicato, vendendo a MENTIRA que SE TORNOU. É realmente um LIDER DO MAU, ENGANANDO quase todos com um discursinho de FALSA MORAL e propaganda de democracia. Deve ter se baseado na cartilha do Fidel "paredon" Castro e do sanguinário médico argentino Tche Guevara…
      PASSOU uns 50 ANOS enganando (fake) e roubando…
      Dilmanta "Guerrilheira" trabalhou sim…como guerrilheira no Araguaia e na região sudeste, organizando e executando sequestros, roubo a bancos, ataques a quarteis…etc
      Luladrão e Dilmanta recebem "aposentadoria" por terem sofrido tortura no governo militar. Esta lei de aposentadoria a guerrilheiros e agitadores comunistas deve ter sido aprovada na época do mensalão, ou seja, foi comprada pelos pilantras…
      Tem outros nomes e informações, mas fica para a próxima…

  3. NÃO ERA SÓ TIRAR A DILMA, DEPOIS APROVAR A REFORMA TRABALHISTA, DEPOIS A REFORMA PREVIDENCIÁRIA…
    …QUE O BRASIL IA DESLANCHAR?
    OU SERIA… RELINCHAR?

  4. Se deixar a barba crescer e corta um dedo, Bolsonaro vira um Lula de direita, cada dia mais parecidos.

  5. Pede pra cagar e sai. Teu lugar é pastando jumento ķkkkllk. Bando de incompetentes. Esse governo é uma piada de mau gosto. "Aceitando sugestão "….. Não acredito que um desvairado desses é presidente

    1. Bolsonaro se elegeu pela INCOMPETÊNCIA E CORRUPÇÃO DA ESQUERDA. Pelo que sei, não existe nenhum país comunista que permite liberdade de ir e vir, liberdade de expressão, lib. religiosa…etc.
      Mas, a jovem democracia brasileira permite tudo isso. Permite também que qualquer um vá para Cuba, Coréia do Norte (se conseguir entrar lá), China, entre outros…

  6. Anderson o que dizer de nove dedos e a anta que quase quebraram o Brasil? 13 milhões de desempregados; Petrobras na lama; investimentos no exterior para angariar propina e deixar mais ricos os ditadores de plantão; vc é daqueles que come um elefante e se engasga com um mosquito. Ainda bem que está próximo de vcs desaparecerem do mapa, a Anta ninguém nem sabe, a turma do lambe-lambe chorando, as notícias das pesquisas desfavoráveis, fazer o que?

  7. Basta acabar com os penduricalhos dos senadores, deputados e pessoal do judiciário, com certeza vai sobrar muito dinheiro, para fazer melhor partilha.
    Para completar, vem a proposta de fazer politicagem barata em cima do renda cidadão, comprometendo os pagamentos dos precatórios e das verbas do FUNDEB.
    Isto é porque, esse Bolsolouco, criticavam o PT, quando criou o bolsa família.

    1. Como deixou claro o guru petralha dirceu, a esquerdalha está atordoada e não sabe o que fazer. Kkkkkkk. Só não vale violar os lacres das pizzas. Corruptos desonestos

    2. Pois é, renuncia e chama a DilmANTA e o presidiario de 9 dedos que eles vão resolver o pobRema né.

    3. O caba ta reeleito vai muito renunciar!!
      Kkkkkkkkk
      Kkkkkkkkk
      Aceita babaca, doí menos.
      Kkkkķkkkk
      Mito e Michelle até 2026.
      O choro é livre!!
      75% de aceitação.
      O véi Bolsonaro ta estourado!!!!
      Em todo Brasil sil sil sil, viu???
      Inclusive no terreiro do maior ladrão do mundo.
      Kkkkkkkk
      Kkkkkkkk
      Kkkkkkkkk
      Kkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Chupa entregador de pizza de embutido.
      Chupa Luiz Inácio.
      Kkkkjk
      Tchau corruptos ladrões.
      Até nunca mais.
      Kkkkkkkk

    4. Anderson, trilhões que Luladrao roubou não quebrou, será que quebra com essa mereca. Kkk

    5. uero lá saber de porra de Queiroz, meu negócio é com o véi.
      O véi Bolsonaro é duro é duro é duro é.
      Kkkkkkkm
      Aceita cambada de derrotados.
      Doí menos.
      Kkkkkkkkk
      Kkkkkkkk

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Nova lei ajudará na recuperação de empresas em dificuldade

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

A Câmara dos Deputados deu um importante passo ao aprovar a nova Lei de Recuperação Judicial e Falência, que facilita a concessão de empréstimos e acelera os processos de empresas em dificuldade. O texto depende de aprovação no Senado antes de seguir para a sanção presidencial.

Para discutir as novas regras, o jornal O GLOBO e a Revista Justiça & Cidadania promovem, no dia 8/9, às 11h, o webinar “O impacto legislativo na recuperação e na falência”, com participação especial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Os palestrantes serão o deputado federal Hugo Leal; o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão; o professor de Direito Processual da Uerj Flávio Galdino e o administrador judicial Bruno Rezende.

A mediação será feita pelo editor-executivo da Revista Justiça & Cidadania, Tiago Salles, e pela colunista do GLOBO Flávia Oliveira e, a transmissão, nas redes sociais do jornal O GLOBO.

Durante três meses, uma equipe de magistrados reunidos pelo Instituto Justiça e Cidadania analisou os efeitos da nova lei em diferentes setores da economia. O resultado foi a publicação de uma Análise de Impacto Legislativo (AIL), que será lançada durante o evento e inspirou inclusive modificações no projeto da Câmara. Durante o debate virtual, Salomão e Galdino, coordenadores do grupo de trabalho, apresentarão os resultados do estudo para o presidente do Senado Federal. O livro resultado da análise ficará disponível no site da Revista Justiça & Cidadania para download.

— Nossa ideia é mostrar ao Senado Federal a importância da aprovação do PL e também ouvir qual é o sentimento do Senado a respeito desse projeto — afirma Tiago Salles, que preside o Instituto Justiça e Cidadania.

Flavio Galdino explica que a legislação em vigor, de 2005, atualizou a recuperação de empresas, com base na lei americana do início dos anos 2000, mas não se modernizou tanto em relação à falência.

— O projeto aprovado na Câmara atualiza bastante as normas, solidifica pontos muito importantes — diz o professor.

Entre os avanços está o financiamento DIP, empréstimo que garante prioridade na recuperação de créditos para o investidor que apostou com “dinheiro novo” em empresas em dificuldades.

— Faltava a segurança jurídica para a pessoa que emprestou para a empresa ter certeza de que será a primeira a receber. A nova lei deixa isso muito claro — afirma Galdino.

Outro ponto relevante é o mecanismo que insere o Brasil no sistema de insolvência internacional e permite que participe de processos de recuperação em diferentes países. Também se destaca o fresh start, que permite às companhias fechar de maneira mais veloz seus negócios para saldar dívidas:

— A ideia é que o devedor deve voltar rapidamente para a vida empresarial, em vez de ficar afastado durante processos de duram dez ou até 15 anos.

A nova lei estimula e fortalece a solução consensual entre as partes, como a recuperação extrajudicial e a mediação, a fim de reduzir o número de litígios na Justiça. Também inclui mecanismos que facilitam as condições para pagamento de dívidas com a União e a permissão para que produtores rurais possam entrar em recuperação.

Integrante do grupo de trabalho do Conselho Nacional de Justiça para modernização e efetividade dos processos de falência e recuperação, e também do grupo de trabalho reunido pelo Instituto Justiça & Cidadania que se debruçou sobre o tema nos últimos meses, o administrador judicial Bruno Rezende destaca que a atualização da lei não abandona as premissas do texto aprovado pelo Senado em 2005.

— Ao contrário, estamos modernizando com base nos princípios estabelecidos em 2005. A recuperação judicial deve ser mais moderna para manter as empresas viáveis, inclusive micro e pequenas empresas. Isso se traduz em eficiência econômica para o país. E o processo de falência não deve ser uma pena perpétua para o empresário — afirma Rezende, que atuou como consultor externo do deputado Hugo Leal, relator do projeto recém aprovado na Câmara.

Serviço:

Webinar “O impacto legislativo na recuperação e na falência”

Dia 8 de setembro, às 11h

Transmissão: redes sociais do jornal O GLOBO

Participação especial: presidente do Senado, Davi Alcolumbre

Palestrantes: deputado federal Hugo Leal; ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão; professor de Direito Processual da Uerj Flávio Galdino e administrador judicial Bruno Rezende

Inscreva-se aqui

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Uso de radiação nos pulmões de pacientes com Covid-19 pode acelerar recuperação, diz estudo

Imagem criada pela Nexu Science Communication em conjunto com o Trinity College, em Dublin, mostra um modelo estruturalmente representativo de um betacoronavírus, que é o tipo de vírus vinculado ao COVID-19, mais conhecido como coronavírus vinculado ao surto atual. — Foto: NEXU Science Communication/via REUTERS

Uma pequena dose de radiação aplicada nos pulmões de pacientes com pneumonia causada pela Covid-19 pode ajudá-los a se recuperar mais rapidamente, mostra estudo feito com um grupo pequeno de pacientes divulgado na terça-feira (13). A revisão por pares dessa pesquisa, procedimento usual na ciência para a publicação de artigos, ainda deverá ocorrer.

Médicos da Emory University de Atlanta, nos Estados Unidos, trataram 10 pacientes de novo coronavírus com radiação nos pulmões. Os dados foram comparados com os resultados de 10 outros pacientes de idade similar e que receberam os cuidados usuais, sem radiação.

Imagem mostra as armadilhas extracelulares de neutrófilos nos pulmões. Pesquisadores querem descobrir se o mesmo mecanismo é ativado em casos de Covid-19 e, assim, desenvolver tratamento para a doença. — Foto: EGEBLAD LAB/CSHL

Com radiação, o tempo médio para uma melhora significativa foi de três dias. Enquanto isso, no outro grupo, a recuperação durou 12 dias.

Outros efeitos em potencial incluem menor média de tempo para a alta hospitalar (12 dias com radiação, 20 dias sem) e um risco mais baixo de precisar de ventilação mecânica (10% com radiação, 40% sem).

Observações e esperanças

Porém, essas diferenças são muito pequenas para descartar a hipótese de que houve “sorte” nos resultados, alertam pesquisadores. Com isso, ainda é cedo para afirmar que esse tipo de tratamento é eficaz contra as complicações da Covid-19.

O grupo que recebeu radiação era “um pouco mais velho, um pouco mais doente e tinham os pulmões um pouco mais danificados. Mas mesmo assim nós vimos um sinal forte de eficácia”, disse à Reuters o médico Mohammad Khan, um dos autores.

Khan notou que, no grupo que recebeu doses de radiação, o uso de medicamentos foi interrompido antes e depois do tratamento para que os resultados refletissem somente a radiação.

“Radioterapia pode reduzir a inflamação dos pulmões de pacientes de Covid-19 e reduzir as citocinas que causam essas inflamações”, afirmou Khan. Citocinas são proteínas fabricadas pelo sistema imune.

Os resultados dos primeiros cinco pacientes foram aceitos para publicação na revista “Cancer”. O resultado com todos os 10 foram publicados na terça no repositório medRxiv — ainda não houve a revisão por pares. Os pesquisadores lançaram um ensaio randomizado e controlado do tratamento e esperam incluir outros centros médicos.

G1, com Reuters

 

Opinião dos leitores

  1. Ficará bom do corona e vai adquirir um câncer depois!!! Se correr o bicho pega se ficar o bicho come!!! Melhor tentar a ivermectina mesmo!!!

    1. kkkkk…primeira coisa que pensei também, mas é válido o tratamento na iminência da morte, desta forma agradeço e muito aos médicos que lançaram mais essa alternativa, palmas

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) voltou a se recuperar em julho, após atingir seu menor patamar em abril, quando a crise da pandemia do novo coronavírus mostrou-se mais aguda, informou nesta sexta-feira (10) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador teve a terceira alta seguida e chegou aos 47,6 pontos, 6,4 pontos acima do registrado em junho. Ainda assim, o indicador situa-se abaixo de 50 pontos, refletindo falta de confiança. O Icei varia de 0 a 100 e valores abaixo de 50 denotam falta de confiança.

Segundo a CNI, o Icei se recuperou principalmente devido às expectativas para os próximos seis meses. O Índice de Expectativas, componente do Icei, subiu 6,2 pontos e alcançou 54,1 pontos, ou seja acima dos 50 pontos, o que divide expectativas pessimistas e otimistas.

Situação da economia

Já a situação econômica atual, segundo a percepção dos empresários industriais, continua pior que a dos últimos seis meses, o que já era esperado. O Índice de Condições Atuais chegou a 34,5 pontos. A alta de 6,8 pontos ante a última pesquisa mostra uma percepção menos negativa com o cenário atual dos negócios.

“O início da reabertura das atividades econômicas na maioria das cidades brasileiras alimenta as expectativas de recuperação da economia, embora a atividade industrial continue desacelerada”, disse o gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Sergio Moro deseja “plena recuperação” a Bolsonaro após resultado de exame para Covid-19

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro se pronunciou, no início da tarde desta terça-feira (7), sobre a notícia da confirmação de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para Covid-19.

Por meio do perfil que mantém no Twitter, Moro desejou melhoras a Bolsonaro. “Sobre a informação de que o Presidente testou positivo para Covid19, só cabe desejar a ele plena recuperação”.

Foto: Reprodução/ Twitter @SF_Moro

Conforme a CNN noticiou nessa segunda-feira (6), o presidente apresentou sintomas da doença e resolveu fazer o teste em um hospital de Brasília.

No início da tarde de hoje, Bolsonaro, que tem 65 anos e, segundo classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS), pertence ao grupo de risco para a doença, confirmou que está com Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. “Acabou de dar positivo”, disse Bolsonaro no Palácio da Alvorada. “Vou seguir o protocolo de isolamento.”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Se o PR for para uma upa morre no outro dia pois lá só tem remedio para febre. O PR como não é besta vai tomar hidroxicloroquina para ficar no governo até 2026. ???

  2. Tendo em vista o perfil traira do Moro fica difícil acreditar na sinceridade dessa manifestação.
    Muito melhor se ficasse calado.

    1. Oxe! E não era um deus vivo até pouco tempo? O que houve? Não pode contrariar o mitinho vendido ao centrão? Ninguém pode se opor a tal de nova política que já nasceu caduca?

  3. o boletim médico agora saiu no nome do Presidente? Confirmado? Positivo? Ele bem que poderia ir a uma UPA e depois num hospital de campanha né?

    1. Não. Ele é a favor de Hidroxicloroquina. Nas UPAs só receitam paracetamol. Quem segue os mandamentos dos esquedorpatas é quem deve seguir a risca o protocolo padrão das UPAs.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *