Saúde

China aprova uso emergencial da Coronavac para crianças a partir dos 3 anos

(Foto: Getty Images)

A China aprovou o uso emergencial da vacina da Sinovac contra a covid-19 para crianças a partir dos três anos. Segundo informações da Global Times, mídia chinesa, o país se tornou o primeiro a permitir a oferta de doses para crianças tão pequenas. Foi autorizado o uso emergencial de CoronaVac, vacina contra a covid-19, para crianças entre três e 17 anos, disse o presidente da Sinovac, Yin Weidong, à mídia na sexta-feira. Essa vacina é distribuída no Brasil para maiores de 18 anos e produzida em parceria com o Instituto Butantan.

Um funcionário, do grupo de pesquisa e desenvolvimento de vacinas liderado pelo Conselho de Estado, também confirmou com a China Central Television (CCTV) no domingo que o país aprovou o uso emergencial das vacinas contra a covid-19 para aqueles com idades entre três e 17 anos. A CCTV não revelou o nome do funcionário.

O funcionário disse que especialistas confirmaram a segurança e eficácia de administrar as vacinas contra a covid-19 nessa faixa etária. Após a aprovação, a vacinação começará para a faixa etária conforme o Programa de Vacinação da China. No mesmo dia, Zeng Yixin, vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde (NHC), confirmou em uma entrevista à Agência de Notícias Xinhua que a China pretende imunizar pelo menos 70% de sua população até o final do ano.

Em entrevista à Global Times, especialistas em vacinas chineses contatados disseram que vacinar crianças acima de três anos é a chave para o país alcançar a imunidade coletiva. Mas para lidar com questões de segurança, o país usará as vacinas com cautela nessa faixa etária, distinguindo-as em grupos diferentes por idade ou vacinando inicialmente menores que vivem em regiões mais suscetíveis ao vírus.

Feng Duojia, presidente da China Vaccine Industry Association, disse ao Global Times na segunda-feira que a aprovação da vacina da Sinopharm também está a caminho. Feng disse que a China solicitará gradualmente a vacinação das crianças, mas não de uma vez, porque há uma enorme demanda tanto do exterior quanto do país

Desde que o coronavírus surgiu pela primeira vez na China, Pequim já administrou mais de 777 milhões de doses de vacina até o último domingo.

Crescer – Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal inicia nesta quarta vacina de deficientes permanentes sem comorbidades a partir de 30 anos

Foto: Joana Lima/Secom

A vacinação dos deficientes permanentes sem comorbidade e sem BPC, na faixa etária a partir de 30 anos, tem início nesta quarta-feira (02) em Natal. A SMS Natal está disponibilizando para esse público seis drives (Palácio dos Esportes, OAB, Nélio Dias, SESI e Via Direta), 35 salas de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde. Além desses locais, também vai disponibilizar nesta quarta, entre 8h às 12h, equipes de vacinação para o Suvag RN – Centro de Saúde Auditiva, localizado na Av. Lima e Silva, 966 – Nossa Senhora de Nazaré e para a ASNAT – Associação de Surdos de Natal, localizado no Largo Junqueira Aires, 536 – Cidade Alta.

Para receber o imunizante é necessário apresentar a seguinte documentação: laudo médico ou documentos oficiais de identidade com indicação de deficiência ou qualquer outro documento que indique tal condição, cartão de vacinação e comprovante de residência de Natal.

Caso a pessoa portadora de Deficiência Permanente e com dificuldade de locomoção não possa se deslocar a um ponto de vacinação, algum familiar, representante ou apoiador deve comparecer à unidade básica de saúde mais próxima à sua residência, levando documentação além de algum documento que justifique a aplicação da vacina em domicílio, fornecendo os contatos para agendamento.

A vacinação desse público vai continuar posteriormente de forma escalonada em faixa etária (18-29 anos), de acordo com o quantitativo de vacinas disponibilizadas.

Mais informações sobre os grupos em vacinação, documentação e dúvidas frequentes podem ser encontradas em https://vacina.natal.rn.gov.br/ .

Opinião dos leitores

  1. Mesmo país, Alagoas já vacinou todos com comorbidades e grupos prioritários, e já vacinam todos os indivíduos de 58 anos pra cima. Muito estranho esse RN, o MP e ALRN poderiam investigar, muitos desvios, atestados de comorbidades falsos e outras tramóias estão acontecendo, só pode ser, injustificável.

    1. Verdade tertu, nada explica essas safadezas que estão fazendo para não vacinar as pessoas na faixa dos 50 anos ou mais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SMS Natal inicia vacina para idosos a partir de 78 anos e abre mais 10 salas de vacinação

Foto: Divulgação / SMS

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal inicia a vacinação dos idosos a partir de 78 anos, a partir desta quarta-feira (10). Este público será atendido nos três drives de vacinação do Palácio dos Esportes, Ginásio Nélio Dias e Via Direta, e ainda em mais 21 salas de vacinação localizadas nas Unidades Básicas de Saúde da cidade.

A vacinação dos idosos a partir de 80 anos que ainda não receberam a primeira dose, segue nos drives e nas demais salas de vacinação. Para se vacinar, é necessário apresentar cartão de vacinação, comprovante de residência de Natal e documento com foto. Mais dez salas de vacina foram acrescentadas nesta fase da campanha. Confira abaixo os locais disponíveis.

A SMS Natal reforça que só amplia a faixa etária de vacinação quando possui as doses necessárias para vacinar todos. “À medida que a vacina chega, fazemos um planejamento de acordo com o quantitativo que Natal recebe. A partir disso, definimos e garantimos as doses para o público que será vacinado”, explica George Antunes, Secretário de Saúde de Natal.

Segunda dose

Os idosos a partir de 90 anos e os profissionais de saúde que se vacinaram com Coronovac podem se dirigir às salas de vacinação ou drives para receber a segunda dose do imunizante. No cartão de vacinação consta o tipo da vacina e a data aprazada para completar o calendário vacinal. A SMS Natal também está com uma equipe percorrendo as residências das pessoas acamadas que receberam a primeira dose de Coronovac para que recebam o reforço.

Onde se vacinar:

Drives 8h às 16h de segunda à sexta-feira (Palácio dos Esportes, Via Direta e Ginásio Nélio Dias).

Funcionamento de segunda à sexta-feira, de 8h a 12h30 e das 13h30 a 15h:

Distrito Sanitário Norte I – UBS Pajuçara, UBS Nova Natal, UBS Redinha (novo) e UBS Nordelândia (novo);

Distrito Sanitário Norte II – UBS Vale Dourado, UBS Panatis, UBS Nova Aliança (novo) e UBS Soledade II (novo);

Distrito Sanitário Leste – UBS São João, UBS Brasília Teimosa, UBS Rocas, UBS Alecrim (novo) e Unidade Mista de Mãe Luiza (novo);

Distrito Sanitário Oeste – UBS Nazaré, UBS Felipe Camarão II, UBS Cidade Nova (novo) e UBS Bairro Nordeste (novo);

Distrito Sanitário Sul – UBS Candelária, UBS Rosângela Lima, UBS Nova Descoberta (novo) e UBS Ponta Negra (novo).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro prevê ‘mais 3 ou 4 parcelas’ de auxílio emergencial a partir de março

Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que o auxílio emergencial deve voltar a ser pago já em março. Sem informar o valor, Bolsonaro disse que o benefício terá duração de 3 ou 4 meses. O presidente deu a informação durante uma entrevista coletiva no Maranhão, onde participou de uma cerimônia no Centro de Lançamento de Alcântara para entrega de títulos de propriedade rural.

“Está quase certo, ainda não sabemos o valor. Com toda a certeza, a partir… com toda a certeza, pode não ser, a partir de março. Três a quatro meses, está sendo acertado com o Executivo e o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal”, afirmou.

Na equipe econômica, a projeção é de que o valor do auxílio emergencial será de R$ 200,00. No Congresso, há tentativas de aumentar o valor.

Bolsonaro pontuou que o auxílio emergencial não pode ser permanente e que não basta o pagamento do benefício. Na sua visão, o comércio tem que reabrir.

“Tem que acabar com esta história de fecha tudo, tem que cuidar dos mais idosos e dos que têm comorbidades. De resto, tem que trabalhar. Caso contrário, se nos endividarmos muito, o Brasil pode perder crédito e a inflação vem. A dívida já está em R$ 5 trilhões, aí vem o caos”, finalizou.

Mais cedo, o presidente reforçou que estava estudando, junto à equipe econômica e parlamentares, uma alternativa para a extensão do auxílio emergencial por mais “alguns meses”. Bolsonaro disse que o benefício injetou R$ 13 bilhões no Maranhão, mas lembrou que o custo torna inviável mantê-lo por prazo indefinido.

“No momento, a nossa equipe, juntamente com parlamentares, estudamos a extensão por mais alguns meses do auxílio emergencial. Que, repito, o nome é emergencial; não pode ser eterno porque isso representa um endividamento muito grande do nosso país. E ninguém quer o país quebrado. E sabemos que o povo quer é trabalho”, disse.

Valor

Opinião dos leitores

  1. Hô Véio Bom da gota serena é o Presidente Bolsonaro. O homem é bom, o homem é espetacular.
    MITO mil vezes MITO

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Latam faz promoção de passagens com tarifas a partir de R$ 99

Foto: Germano Lüders/Exame

A companhia aérea Latam anunciou nessa segunda-feira, 21, promoção de passagens com tarifas a partir de 98,57 reais o trecho.A redução de valores nas tarifas é válida para diversos destinos no Brasil, na América Latina e ainda pacotes de viagem Latam Travel. A promoção é válida até o dia 23 de dezembro.

Para viagens no Brasil, a menor tarifa encontrada é para o voo de Curitiba a São Paulo/Guarulhos, a partir de R$ 98,57 o trecho. Partindo de São Paulo para Florianópolis e Navegantes, há preços promocionais a partir de R$ 154,47 o trecho.

De Brasília para Florianópolis, é possível encontrar tarifas a partir de R$ 192,47. Do Rio de Janeiro para Salvador, há preços promocionais a partir de R$ 233,57 o trecho. As ofertas são válidas para voos em classe econômica e viagens programadas entre janeiro e março de 2021.

Para viagens no Brasil, a menor tarifa encontrada é para o voo de Curitiba a São Paulo/Guarulhos, a partir de R$ 98,57. Partindo de São Paulo para Florianópolis e Navegantes, há preços promocionais a partir de R$ 154,47 o trecho. Já de Brasília para Florianópolis, é possível encontrar tarifas a partir de R$ 192,47 o trecho. Do Rio de Janeiro para Salvador, há preços promocionais a partir de R$ 233,57 o trecho. As ofertas são válidas para voos em classe econômica e viagens programadas entre janeiro e março de 2021.

Voos internacionais e pacotes

A companhia também fez promoção para destinos internacionais, como tarifas a partir de R$ 945,86 ida e volta, com taxas inclusas, para voos entre São Paulo e Santiago.

Partindo da capital paulista, é possível encontrar passagens para Lima por R$ 1.894,11 ida e volta, incluindo taxas, e ida e volta para Bogotá, por R$ 2.539,33 com taxas inclusas. As ofertas são válidas para voos em classe econômica, programados entre janeiro e junho de 2021.

Por fim, a empresa anunciou tarifas promocionais para pacotes (hotel e passagem). Um pacote para para Salvador, com saída do Rio de Janeiro, sai a partir de R$ 463,06 à vista ou 10x R$ 46,31. O pacote inclui aéreo ida e volta e três noites de hospedagem no OYO Hotel Lindoia. Outra oportunidade é para viagem para Santiago, com saída de São Paulo. O pacote, incluindo aéreo ida e volta com cinco noites de hospedagem no Windsor Suíte, sai por de R$ 1.425,74 ou 10 x R$ 142,58.

Exame

 

Opinião dos leitores

    1. O ministro da sanfona não curtiu seu comentário. Tá fazendo propaganda contra o turismo no seu próprio estado? Vai te chamar de comunista!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Estados Unidos avaliam liberar novamente viagens a partir do Brasil

Foto: Kevin Mohatt/Reuters

A Casa Branca está considerando suspender as proibições de entrada para a maioria dos cidadãos estrangeiros que esteve recentemente no Brasil, no Reino Unido, na Irlanda e em 26 outros países europeus, disseram cinco autoridades norte-americanas e de companhias aéreas para a Reuters.

O governo do presidente norte-americano, Donald Trump, impôs as proibições em uma tentativa de conter a pandemia do novo coronavírus e não está considerando suspender o veto de entrada para a maioria dos cidadãos estrangeiros que esteve recentemente na China ou no Irã, acrescentaram as autoridades.

O plano ganhou o apoio dos membros da força-tarefa do coronavírus da Casa Branca, da saúde pública e de outras agências federais, afirmaram pessoas familiarizadas com o assunto, mas o presidente Trump não tomou uma decisão final e o momento da revogação permanece incerto.

A Casa Branca, o Departamento de Segurança Interna e o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) não comentaram.

Muitas autoridades do governo argumentam que as restrições não fazem mais sentido, visto que a maioria dos países ao redor do mundo não está sujeita à proibição de entrada. Afirmam, ainda, que suspender as restrições seria um alívio para as companhias aéreas norte-americanas, que viram as viagens internacionais cair 70%, de acordo com dados do setor de aviação civil.

Trump ainda pode optar por não suspender as restrições, dado o alto número de infecções por coronavírus na Europa. Um obstáculo potencial é o fato de que os países europeus provavelmente não permitirão imediatamente que a maioria dos norte-americanos retome as visitas, disseram as autoridades.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Muuu…. já tou com as minhas passagens compradas para levar meus dois bezerrinhos e Dona Gada (viva o anonimato… rsrsrs!) para pegar na orelha no Pluto e no bico do Donald (o pato). Só mais uns trâmites. Uns trabalham e poupam para alcançar os seus objetivos, outros reclamam até do vento, outros torcem para todo o mundo se lascar.

  2. O gado não passa nem da entrada do curral, quanto mais no aeroporto.
    Dólar batendo R$ 6,00 e inflação nas alturas.
    Se bem que alguns de endividam para cheirar os peidos do Tramp

    1. Quando leio comentario, comoo seu, vejo uma pessoa amarga e infeliz, que tenta ofender os outros pra tentar ailiviar a própria, infelicidade da vida…

    2. Acha mesmo que não vai ter nenhum bolsonarista (ou petralha, psolista, psoelento, demista, santanista… ) podendo viajar pro exterior assim que for autorizado?

    3. Lendo seus comentários, noto que você sofre de carência afetiva e descarrega seu ódio para aliviar a ausência de um macho dotado, que tanto te faz falta para aliviar sua dor crônica de abstinência sexual, decida é reveja seus conceitos, você será mais feliz.

    4. kkkkKkkk, esse invejoso é pra viver fudido mesmo. É pra viver na sarjeta mesmo, lixo de gente

    5. Xará, que conversa é essa, falando de si rsrsrs "Quando Pedro me fala de Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo”

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TJRN retoma atividades de forma gradual a partir de 3 de agosto

Foto: Reprodução

O Poder Judiciário do Rio Grande do Norte retomará gradativamente suas atividades presenciais no próximo dia 3 de agosto. A data segue o previsto no último ato normativo publicado pelo TJRN, que condicionou o retorno aos índices epidemiológicos considerados pelos especialistas em biossegurança. Os detalhes sobre a volta ao trabalho presencial foram debatidos nesta quarta-feira (22), em uma reunião entre a Presidência do Tribunal de Justiça, a Associação dos Magistrados, o Sindicato dos Servidores e as juízas Valéria Lacerda e Karyne Chagas de Mendonça Brandão, que fazem parte do Comitê da Saúde.

Nesta primeira etapa, as atividades presenciais serão retomadas pelas audiências criminais de réus presos e as sessões do Tribunal do Júri, porém, com reformulações físicas para evitar aglomerações. As salas, que terão as janelas abertas, receberão indicações com a lotação máxima, o piso e as cadeiras terão a indicação do distanciamento de pessoas; as mesas serão adaptadas com painéis de acrílicos; servidores e magistrados receberão máscaras e álcool em gel.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Quando os juízes e desembargadores começarem a se contaminar, aí eles darão mais atenção à vida! Podem se preparar.

  2. Um amigo que é servidor do TJ me disse que os oficiais de justiça, que estão em todo lugar, são os que vão levar o vírus para o interior dos prédios do tribunal. Não está fácil para ninguém.

    1. Enquanto não tiver vacina, não tem medida que dê jeito! Quando juiz ou desembargador começar a se contaminar, ai essa equipe de abertura dos trabalhos vai ver o erro que cometeu abrindo pra o trabalho presencial. Qualquer servidor que se contaminar e vier a falecer, a família tem que acionar os responsáveis pela tragédia. Será um crime culposo, com certeza!

    2. Exato. Os Ojs trabalham por toda a cidade, tem contato próximo com pessoas de todas as regiões da capital! É o servidor do TJ com maior risco de contágio, como também poderá ser responsável por disseminar o vírus entre os cidadãos, além de possibilidade real de contaminar os demais servidores e sua própria família.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Prefeitura de Tibau do Sul autoriza setor produtivo a reabrir a partir de 1º de julho

Foto: Reprodução/Youtube

A Prefeitura de Tibau do Sul vai liberar a reabertura do setor produtivo do destino turístico Pipa a partir do próximo dia 1 de julho.

A data foi anunciada após reunião com o Gabinete de Crise realizada na última segunda-feira (15), que considerou os encaminhamentos de uma sequência de quatro reuniões com o setor produtivo nos dias 20/3, 27/4, 15/5 e 1/6.

Para viabilizar essa reabertura, o Governo Municipal de Tibau do Sul elaborou uma cartilha com as medidas preventivas que deverão ser adotadas pelos diversos segmentos de todo o setor produtivo do destino turístico.

Os estabelecimentos autorizados a retomar as atividades com público devem seguir todas as medidas sanitárias para garantir a higiene, evitar aglomeração de pessoas para combater a disseminação do coronavírus, como manter distância de, no mínimo, 1,5 metro entre as pessoas; disponibilizar álcool em gel; marcar o distanciamento no solo; exigir o uso de máscaras por funcionários e clientes e dispensar do trabalho presencial funcionários com possíveis sintomas, que tenham doenças crônicas e/ou mais de 60 anos, entre outras medidas.

Todos os detalhes com as medidas seguem em anexo na cartilha, a qual será parte integrante do Decreto Municipal que será publicado.

O município de Tibau do Sul está fechado, em isolamento, como medida de enfrentamento ao novo coronavírus, desde março, tempo que entendeu-se suficiente para que a população se conscientizasse da responsabilidade social coletiva frente aos riscos de contaminação, além do que preparou a rede básica de saúde para os atendimentos voltados à emergência, dentre outras providências.

É importante mencionar que, havendo agravamento dos casos ou qualquer situação que apresente risco à coletividade, o Governo Municipal de Tibau do Sul poderá rever sua decisão a qualquer momento.

CONFIRA A CARTILHA:

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Anvisa proíbe a partir de 2023 gordura trans de industrializados

Para os óleos refinados, como os de soja e canola, por exemplo, os ácidos graxos trans não serão banidos. — Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Arquivo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta terça-feira (17), por unanimidade, uma resolução que determina a eliminação da gordura trans nos alimentos industrializados no Brasil até 2023.

A gordura trans também é conhecida como gordura vegetal hidrogenada. É usada para melhorar o aspecto e também aumentar o prazo de validade de alimentos industrializados. Ela é formada através de um processo químico: óleos vegetais líquidos, como o óleo de soja, são transformados em gordura sólida com o uso de hidrogênio. Quanto mais hidrogenada, mais consistente a gordura fica.

Ela também aparece durante o aquecimento de óleos para a fritura doméstica ou industrial em processos que envolvem altas temperaturas por longos períodos.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a eliminação global desse ingrediente pode evitar 500 mil mortes por ano. A gordura trans eleva o colesterol ruim, reduz o colesterol bom e aumenta o risco de infarto e AVC.

A gordura trans está em alimentos como:

Biscoitos salgados, doces e outros alimentos assados
Pipoca de micro-ondas
Pizzas e salgados congelados
Manteiga vegetal e margarina em barra
Creme para café
Glacê pronto para uso
entre outros

Eliminação em etapas

A decisão da diretoria colegiada do órgão estabeleceu que o processo ocorrerá em duas etapas:

1) a adequação da indústria alimentícia ao limite de até 2% de gorduras trans sobre a quantidade total de gorduras do alimento produzido, o que deve ocorrer até 1 de julho de 2021;

2) a eliminação total de ácidos graxos trans da composição de produtos até 1º de janeiro de 2023

Atualmente não há quantidade máxima definida pela agência. Os produtos importados também precisarão seguir essas regras.

Para os óleos refinados, como os de soja e canola, por exemplo, os ácidos graxos trans não serão banidos. A Anvisa decidiu estabelecer um limite diferente para esse grupo de produtos, levando em conta que os óleos vegetais passam por altas temperaturas no processo de refinamento, o que acaba produzindo a gordura trans, que não é adicionada de forma proposital.

Com isso, até 1° de julho de 2021, todos os óleos vegetais disponíveis nas prateleiras de supermercados deverão ter, no máximo, 2% de gordura trans na composição. O descumprimento dessas regras poderá acarretar advertências e até multas, a serem definidas pela agência.

O objetivo da Anvisa com as mudanças é reduzir a ingestão de gordura trans a menos de 1% do Valor Energético Total (VET) ingerido pela população diariamente, como recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com a agência, essa ingestão hoje chega a quase 2% entre os adolescentes, por exemplo.

“Dependendo do recorte populacional que você faz, essa quantidade é bem mais alta. A gente tem grupos mais vulneráveis na população. Como a gordura trans tem um preço mais barato que os substitutos, as populações mais vulneráveis, que tem menor pode aquisitivo, acabam sendo mais expostas a esses alimentos com maior teor”, explica a Gerente Geral de Alimentos da Anvisa, Thalita Lima.

Por que é difícil zerar o consumo de gordura trans?

A gordura trans que está sendo combatida pela agência é aquela que tem origem no processo industrial. É quando se adiciona hidrogênio aos óleos vegetais líquidos para que eles fiquem com consistência sólida.

É isso que, muitas vezes, deixa crocante, dá textura e um prazo maior de validade para biscoitos, pipoca de microondas, pratos congelados, massas instantâneas e chocolates. Os ácidos graxos trans também surgem no processo de refinamento dos óleos vegetais e no aquecimento para fritura doméstica ou industrial de alguns produtos.

Mas também existe a gordura trans natural, que surge no processo de digestão dos animais ruminantes (por exemplo: boi, carneiro, cabra) e está presente em carnes, leite e queijos.

“São quantidades pequenas, que não oferecem tanto risco aos consumidores, mas que estão naturalmente presentes na alimentação”, explica Thalita.

Risco de desenvolvimento de doenças

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de gordura trans acima de 1% do Valor Energético Total que uma pessoa ingere diariamente já aumenta de forma significativa o risco de desenvolvimento e morte por doenças cardiovasculares, principalmente as que atingem os vasos sanguíneos do coração. Isso porque, ao ser ingerido, esse tipo de gordura favorece o aumento do colesterol ruim (LDL) e diminui o colesterol bom (HL).

Em maio deste ano, a OMS alertou que pelo menos 5 bilhões de pessoas no mundo correm risco de desenvolver doenças relacionadas ao consumo de gordura trans. A organização estima que o ingrediente cause 500 mil mortes por ano no mundo.

No Brasil, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte e de internação hospitalar. Em 2015, foram 424.058 óbitos causado por enfarte agudo do miocárdio, hipertensão, arritmias e outras complicações cardiovasculares, 31% do total.

O que o consumidor deve fazer

Atenção aos rótulos e lista de ingredientes! Na tabela nutricional, ela aparece como gordura trans, de acordo com a porção especificada pelo fabricante. Mas se nessa porção não houver quantidade superior a 0,2 gramas de ácidos graxos trans, o fabricante não é obrigado a informar que há gordura trans naquele produto.

Por isso, o consumidor deve ficar atento à lista de ingredientes. E olha que lá a gordura trans pode ganhar outros três nomes: gordura vegetal, gordura hidrogenada, ou gordura parcialmente hidrogenada. “Não aparecer na tabela nutricional não significa que não há gordura trans naquele alimento”, alerta a Gerente Geral de Alimentos da Anvisa, Thalita Lima.

Mudanças nas regras de rotulagem nutricional já estão sendo discutidas pela Anvisa e devem ser votadas ainda no primeiro semestre de 2020.

Produção brasileira

De acordo com a Anvisa, o volume de produção anual de gordura trans no Brasil caiu de 591.244 toneladas em 2013 para 516.525 toneladas em 2017. A estimativa é que, em 2026, a produção seja de 71.865 toneladas. Apesar da redução, o Brasil é o país das Américas com maior volume de produção de gordura trans, representando quase 35% e superando os Estados Unidos.

A Associação Nacional de Restaurantes tem números de 2016 que mostram que 61% dos serviços de alimentação usam gordura trans no preparo de bolos, massas de pizza, molhos, risotos e proteínas empanadas.

Outros países

No mundo, 49 países já adotaram medidas regulatórias de restrição ao uso da gordura trans. Na Europa, o valor máximo é de 2% para todos os alimentos. Já os Estados Unidos decidiram banir esse tipo de gordura em 2015.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bolsonaro diz que pretende fazer saída para o Pacífico a partir do Acre

Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse, nesta sexta-feira (1), que pretende investir os US$ 10 bilhões prometidos ao Brasil pela Arábia Saudita em obras de infraestrutura, especialmente ferrovias, “para mudar nosso modal de transporte”. “Pretendemos, quem sabe, fazer a saída para o Pacífico, partindo do Acre”, afirmou.

Segundo Bolsonaro, o investimento ocorreu após retomada da confiança no Brasil. “O príncipe herdeiro da Arábia Saudita investiu US$ 200 bilhões no mundo. Zero na América do Sul. Por quê? Não vou perguntar para ele. Foi por falta de credibilidade” comentou.

Opep

Bolsonaro disse que o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, argumentou que há prós e contras em aceitar convite para entrar na Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). Segundo o presidente, eles irão tratar do assunto na próxima semana.

Estadão

 

Opinião dos leitores

  1. MIGUEL MOSSORÓ TINHA PLANOS MELHORES. ELE QUERIA FAZER UMA PONTE ATÉ FERNANDO DE NORONHA.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    EXISTE NO BRASIL O FALA MANSA E O FALA MERDA.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    CALADO É UM POETA E GANHA ATÉ ELEIÇÃO. FALANDO É UM DESASTRE CONSTANTE QUE SÓ PRODUZ CONFUSÃO.

  2. Gui Gui + Fernandes vcs são uns noiados, vesgos, burros e pior petistas. Se acalmem meninas, lulinha larápio está em cutiriba.

    1. Rapaz, respeite o Pte do nosso Pais seu babaca, mau educado e ignorante!

    2. Bom mesmo era o Luladrão e sua trupe, roubando a torto e a direito e afundando o país.

    3. BG, porque meus comentarios não são computados? Só os desse imbecil? E eu nunca disse isso aqui!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Fim da obrigatoriedade de simulador para CNH e suspensão de aulas para cinquentinha valem a partir de setembro

Processo para tirar CNH vai ser mais curto a partir de setembro. — Foto: Divulgação

O número de aulas para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vai ser reduzido a partir do dia 16 de setembro.

No mesmo período, também será alterado o processo para obter a ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor), documento exigido para guiar cinquentinhas, como são conhecidos os ciclomotores com motor de até 50 cm³.

Entenda as mudanças em detalhes:

CNH (categoria B)

a partir de 16 de setembro próximo, acaba a exigência de uso do simulador nas autoescolas para quem quiser tirar a CNH na categoria B (carros). Ele passa a ser facultativo;

com isso, cai o número de horas/aulas obrigatórias. Ele passará de 25 para 20 horas.

ACC (cinquentinha)

a partir de setembro próximo, durante 1 ano, quem quiser guiar cinquentinhas poderá fazer as provas teórica e prática sem ter feito aulas. Somente se for reprovado, terá de passar por aulas práticas;

a partir de setembro de 2020, voltam a ser exigidas as aulas, mas o número vai cair de 20 para 5 horas, sendo que uma delas dever ser noturna;

no exame prático, o candidato poderá usar seu próprio ciclomotor — desde que o veículo tenha, no máximo, 5 anos de uso.

Críticas de especialistas

Na época em que foram anunciadas, em junho último, o governo disse que o objetivo era desburocratizar esses processos e reduzir custos, mas as mudanças foram criticadas por especialistas em trânsito.

“Quando reduzimos a carga para baratear custos, aumentamos o risco de acidentes no futuro, e, como consequência, aumentar custos na área da saúde, por exemplo”, afirmou Renato Campestrini, gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Para Mauricio Januzzi, advogado especialista em direito do trânsito, “o governo está tirando algumas áreas essenciais para formação do condutor, em detrimento de um custo mais baixo”.

“Talvez, em nome da ‘desburocratização’, tenhamos um cenário triste com o aumento de acidentes e mortes no trânsito”, disse Flavia Vegh Bissoli, vice-presidente da comissão de trânsito da OAB-SP.

Para o presidente do Sindicato das Autoescolas do Estado de São Paulo, Magnelson Carlos de Souza, desburocratizar o processo é positivo, mas os condutores deveriam continuar fazendo aulas em simuladores.

“O simulador tem algumas vantagens. Ele é mais rápido e mais barato. Se somar as duas coisas, não tenho dúvidas de que ele [o aluno] vai optar pelo simulador. Mas o mercado é quem vai moldar”, afirmou.

Outras medidas

Também em junho passado, o governo federal também propôs outras mudanças no Código de Trânsito, mas que precisam ser aprovadas pelo Congresso, entre elas o aumento da pontuação máxima para suspensão da CNH por infrações e o fim da multa para quem transportar crianças sem cadeirinha.

Auto Esporte – Globo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

TRT-RN leiloa nesta sexta veículos a partir de R$ 400,00; confira 86 lotes que poderão ser arrematados na forma presencial ou pela internet

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) vai realizar, no próximo dia 2 de agosto, um leilão exclusivo de veículos e sucatas para pagamento de dívidas trabalhistas.

São 86 lotes que poderão ser arrematados na forma presencial ou pela internet, a partir da adesão às regras constantes no site www.lancecertoleiloes.com.br e no Provimento TRT/CR nº 03/97.

Entre os bens a serem leiloados, está uma ambulância (2008/2009), avaliada em R$ 15 mil.

Também irão a leilão sucatas de veículos da Fiat, General Motors, Ford e Volkswagen por um valor inicial de R$ 500,00.

O TRT-RN também vai leiloar três Kombis, com valores iniciais que variam de R$ 4.500,00 a R$ 15.800,00.

Motos da Honda, avaliadas entre R$ 400,00 e R$ 500,00, também serão leiloadas, bem como um veículo Mercedes Bens, modelo O 355 (1985), avaliado em R$ 10 mil.

Um ônibus (ano 2002) vai ser leiloado por um valor inicial de R$ 30 mil, além de caminhões com preços que variam entre R$ 6 mil e R$ 25 mil, incluindo um caminhão tanque com valor mínimo de R$ 10 mil.

O leilão do TRT-RN será presidido pelo juiz do trabalho Cacio Oliveira Manoel e terá a publicação de dois pregões, com intervalo de 1h entre si, observando a proporcionalidade de 100% e 50% do valor da avaliação.

SERVIÇO:

Evento: Leilão do TRT-RN

Data e Hora: 02 de agosto de 2019, às 10h.

Local: Salão de Eventos do Hotel ARITUBA, localizado na Avenida Desembargador Antônio Soares, 1296, Tirol, Natal/RN.

Fonte: Ascom – TRT/21ª Região

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Como planejar aposentadoria a partir das mudanças nas regras

A necessidade de complementar a renda da aposentadoria, tema até então mais debatido por quem ganha acima dos R$ 5.839 do teto do INSS, se estenderá também a trabalhadores com salários mais baixos. Isso porque a proposta de reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro deverá reduzir o valor dos benefícios de todos os trabalhadores que ganhem mais que o salário mínimo.

São duas as vias de corte nas futuras aposentadorias: para receber o valor integral do benefício, além de atingir a idade mínima, o trabalhador precisará comprovar 40 anos de contribuição ao INSS.

Além disso, os salários mais baixos serão incluídos na conta para o cálculo da aposentadoria, o que também reduz o valor dos benefícios na comparação com as regras atuais.

De acordo com o texto, homens de 65 anos e mulheres de 62 poderão se aposentar desde que comprovem 20 anos de contribuição para a Previdência. Nesse caso, porém, o benefício será limitado a 60% do valor a que teriam direito caso contribuíssem por 40 anos. Cada ano adicional de contribuição eleva em 2% a renda futura.

Como é hoje

Base de cálculo parte, desde julho de 1994, de 80% da média dos maiores salários. Sobre isso, é aplicado o Fator Previdenciário ou valor entra no cálculo do pagamento do benefício de aposentadoria por idade

20 anos: Quem se aposentar com o tempo mínimo, de 20 anos, ganhará 60% da média dos salários de contribuição. A cada ano que o trabalhador contribuir além dos 20 anos, será adicionado 2%

Aos 40 anos de contribuição, o benefício chega a 100% da média. O percentual pago poderia ultrapassar 100% da média dos salários para quem trabalhar mais

Fonte: Ministério da Economia

“A gradação praticamente acaba com a aposentadoria integral. O trabalhador teria que começar cedo e com salário já elevado. Quem quer que queira ter aposentadoria maior tem que estar preparado para trabalhar até mais tarde e complementar renda”, diz Jorge Boucinhas, professor da FGV.

Atualmente os benefícios de trabalhadores que não alcançam o fator 86/96 (que soma idade e tempo de contribuição) são reduzidos pelo fator previdenciário. Na prática, o sistema tende a punir com mais força aqueles que pedem a aposentadoria antes dos 60 anos.

Além disso, o valor do benefício faz uma média dos salários de contribuição excluindo os 20% mais baixos.

Pela regra proposta na reforma, todos os salários serão considerados, o que também pode reduzir o benefício, já que, tipicamente, trabalhadores começam a carreira com ganhos menores, que vão aumentando ao longo da carreira.

“Cria um desconforto, as pessoas vão ter que pensar em como elas contribuem ao longo da vida. A reforma é mais dura, mas garante um pagamento de benefício”, acrescenta Juliana Inhasz, professora de economia do Insper.

Segundo ela, a situação dos trabalhadores com cerca de 40 anos é a mais complicada. É uma população que jogava “com o regulamento embaixo do braço”: esperava trabalhar mais uns dez anos e, no caso dos autônomos, poderia elevar o salário de contribuição a partir de agora, para garantir uma aposentadoria maior mais para a frente.

“Agora não vai ter essa possibilidade, e essas pessoas vão ter que se acostumar a um sistema diferente daquele para o qual contribuíram. Relativamente, elas perdem muito”, afirma a professora do Insper.

Aos 40, quem ainda não poupa para a velhice deveria separar entre 13% e 14% da renda, afirma a professora.

Para ela, aplicações deveriam ser sempre em títulos de renda fixa atrelados à inflação, que garantem o poder de compra ao longos dos anos.

O exemplo mais repetido pelos especialistas é o título público Tesouro IPCA+.

Renato Follador, especialista em Previdência e estruturador de fundos de pensão no Paraná, afirma que entre 5% e 6% da renda costuma ser suficiente para manter o padrão de vida na aposentadoria no caso dos trabalhadores com salário até R$ 10.000. Acima desse valor, a necessidade de poupança é maior, assim como no caso de quem tem pouco tempo para poupar.

Aos 30 anos, o trabalhador ainda terá outros 30 para poupar para a aposentadoria. Nesse caso, Inhasz, do Insper, sugere que o trabalhador poupe cerca de 10% da renda mensal.

Isso permitiria que, a cada ano, ele tivesse entre um salário e um salário e meio guardados para a velhice.

Para quem está na faixa dos 20 anos, a situação é mais confortável, porque há tempo para poupar e os juros jogam mais a favor, pelo longo período de investimento.

É por isso que especialistas recomendam que a poupança comece desde cedo.

“Normalmente, do valor total da poupança previdenciária, 69% são dos juros do investimento. Em 35 anos [o tempo atual de contribuição exigido para homens] é muito dinheiro”, afirma Follador.

Ele é entusiasta do benefício tributário, com abatimentos de Imposto de Renda dos fundos de previdência.

O tema não é consenso entre especialistas. O pequeno investidor ainda tem dificuldade de encontrar fundos de previdência que tenham taxas baixas e não comam o rendimento da aplicação, especialmente no caso de produtos mais conservadores.

Na média, os fundos de previdência complementar atrelados à renda fixa renderam 6,54% nos últimos 12 meses, em linha com a Selic, em 6,5%.

“Além da decisão de poupar, as pessoas precisam decidir também que tipo de aplicação desejam fazer”, afirma Inhasz.

COMO POUPAR PARA A APOSENTADORIA

O que é o salário de contribuição?

É o valor considerado para o recolhimento mensal do INSS e usado de referência para o cálculo da contribuição ao INSS.
Quem ganha salário acima do teto, atualmente de R$ 5.839, recolhe um valor limitado ao teto

É possível se aposentar recebendo o teto do INSS?

Atualmente isso já é difícil, porque 80% das contribuições deveriam ser feitas pelo teto do INSS. Com as novas regras propostas pelo governo, todas as contribuições deveriam ser pelo teto, e o trabalhador deverá comprovar 40 anos de contribuição ao INSS. Na prática, as aposentadorias serão menores no futuro

E como fazer para garantir que terei renda para me sustentar na velhice?

É preciso economizar parte da renda atual exclusivamente para a aposentadoria, dizem especialistas

Para quem começa a poupar

Aos 20 anos

Entre 5% e 6% do salário líquido mensal

Aos 30 anos

Cerca de 10% do salário deve ser suficiente para quem deseja complementar a renda

Aos 40 anos

Cresce o percentual da renda que deve ser economizado, para até 14% do salário. No entanto, a necessidade é maior para quem tem salários superiores a R$ 10.000 e deseja manter o padrão de vida

Onde investir?

Depende da idade e do apetite a risco do investidor. Mais jovens e arrojados podem ter parte do dinheiro em ações

A principal recomendação é para renda fixa que segue a inflação, como Tesouro IPCA+. Como rende uma taxa de juros acima da inflação, garante o poder de compra do dinheiro no futuro.

Folha de São Paulo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *