Política

Justiça proíbe prefeitura de Natal de fazer propaganda da Ivermectina como medicamento preventivo contra a covid-19

O juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública Cícero Martins de Macedo Filho proibiu a prefeitura de Natal de fazer propaganda do antiparasitário Ivermectina como medicamento preventivo no combate a covid-19. O magistrado também determinou que o município retira o remédio do protocolo de tratamento contra o novo coronavírus elaborado pela secretaria de Saúde.

O magistrado determina a citação dos réus e manda intimar pessoalmente o prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB), principal garoto-propaganda da Ivermectina na capital.

A decisão vale para a publicidade institucional e atende a um pedido do senador da República Jean Paul Prates (PT), baseado nas orientações científicas das principais entidades de saúde do Brasil e do mundo, que já chegaram a um consenso sobre a ineficácia da Ivermectina e de outros medicamentos do chamado kit-covid que vêm sendo receitados em massa.

Veja mais AQUI.

Opinião dos leitores

  1. A justiça impedindo que se possa levar uma alternativa contra o covid.
    Mas alguém pode mostrar, com a devida comprovação científica, o mal que essa medicação faz?
    Por outro lado fazem pressão e querem que vacinas SEM comprovação científica seja liberada, como foi o caso da chinesa coronavac que teve como garoto propaganda Dória.
    Antes de proibir a propaganda, o excelentíssimo magistrado teve o cuidado de pesquisar quantos países no mundo adotam essa medicação oficialmente?
    Quando é para aprovar vacina sem as comprovações necessárias, a mídia dá apoio, mas quando a medicação barata pode ser usada, mesmo sem registro científico de contra indicação, não pode.

  2. Achava que caberia ao médico prescrever a medicação para seus pacientes, más parece que o digníssimo juiz está preferindo ele mesmo saber o que é melhor para os pacientes (dos médicos), o judiciário cada vez mais interferindo em outras profissões, nesse caso estou vendo a hora o magistrado prescrever o tratamento para os pacientes…

  3. Jean Paul é médico? O juiz é médico? Álvaro Dias sim, é médico. Parece que o juiz embarcou na canoa da politicagem esquerdista.

    1. Certeza miito bem colocado, como em São José do Seridó não tem um óbito de covid todos na Invermectina, iremos e irão morrer menos de covid

    1. Não, Joaquim. Apenas a propaganda institucional. A decisão inclusive diz que o Município deve fornecer se o médico prescrever

  4. Melhor que tomar esse comprimido pra covid, é tomar um copo com água, pelo menos não tem efeito colateral.

  5. ESSA ESQUERDA É UM LIXOOOOOOOOOOOOOO, ESSE SENADOR OUTRO LIXOOOOOOOOOOOOO, EU TOMO E VOU CONTINUAR TOMANDO IVERMECTINA.

    1. Noooofa Joãozinho…
      Que bravo…
      Êêêêêêê ôôôôôô boi brabo…
      Muuuuuuuuuummm

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

“A ivermectina mata verme? Por isso a esquerda é contra”, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução/Foco do Brasil (via YouTube)

Em conversa com apoiadores, Jair Bolsonaro defendeu mais uma vez a utilização de remédios de acordo com uma alternativa médica para combater a pandemia do novo coronavírus.

“Eles criminalizam o tratamento precoce. O tratamento imediato. Se falar qualquer coisa sobre isso, não pode. A cloroquina é usada para muitas coisas e não existe excesso de produção no Brasil. Muito pelo contrário, até iria faltar”, afirmou Bolsonaro.

“O tempo todo o pessoal só atrapalhando, por isso não dá certo. O cara é um ‘jumento’ ao dizer que a ivermectina não pode, não sei o que não pode, que não tem comprovação científica, mas não dá alternativa. Deixa o cara tomar, pô? O médico vai decidir o que o cara vai tomar”, completou o presidente.

Por fim, ele concluiu: “A ivermectina também mata verme? Por isso a esquerda é contra.”

Com O Antagonista

 

Opinião dos leitores

  1. O Brasil nunca precisou tanto de um LÍDER como agora, e aí vem Bolsonaro com as suas molecagens, com essa conversa desgastada de esquerda, direita, comunismo, ivermectina.
    Isso cansa, viu ??

  2. Os senhores de esquerda, que não deixam o Presidente trabalhar, deviam residir na Venezuela, Cuba ou outros países. Só os incautos, cegos, nào veem o que essa ptezada fez com o Brasil, dando de presente bilhões de dólares para obras que poderiam ser feitas aqui e que jamais se terá o pagamento desses recursos. Sem contar os desvios trilionários que nos deixou cada vez mais pobres.

  3. Vai se preocupar em resolver os problemas da nação criados muitas vezes por vocês mesmo, seu inútil, ainda tem uns que falam que não tem corrupção nesse desastre de governo, realmente pode não ter investigação né! O cara bota um PGR ridículo, substitui delegado federal que investigar, como Salles agora, e manipula sua militância radical para constranger STJ ou STF o que precisar, agora porcaria tem nome! Bolsonaro!

  4. Concordo com o Sr. António Turco. Agora pergunto: Qual era a classe do Molusco? Classe do comando vermelho, PCC ou dos bebados ou todos juntos. Voto bom foi em foi no mentiroso contumaz, ébrio, ladrão, que conversava muito para os debiloides,entre os dois não tenho dúvida. No caso do Molusco e da Anta é só fazer uma visita simples no Google e descobrir, ademais, apesar da justiça no Brasil ter outro viés, que não de justiça, o barbudo foi preso e relatado por nada menos que 176 pessoas, entre amigos, cúmplices e sócios.

    1. Quando um esquerdista comenta, sempre mostra todo ódio que tem da verdade. Eles sempre repudiam quem não se vendeu a corrupção. Eles são mentirosos na essência e só querem o pior para o Brasil. Estão em crie se abstinência dos recursos públicos.
      Não existe 01 esquerdista pedindo satisfação aos governadores e prefeitos pela diferença entre as vacinas fornecidas e as aplicadas. Não existe 01 esquerdista cobrando onde os bilhões repassados pelo governo federal foram aplicados nos estados. Não existe 01 esquerdista cobrando a disponibilidade de leitos de UTI e mais pessoal de saúde para atender a população. enfim, eles não tem qualquer compromisso com o povo, só querem o poder para ocupar os cargos públicos e viver dos recursos públicos. Mas isso acaba como é a realidade de Cuba, Venezuela, Coréia do Norte, o buraco que a Argentina está entrando.

    1. Presidente disse a verdade, faltou complementar que a ivermectina mata parasitas e por causa disso a esquerda e os petralhas não tomam.

  5. O cara não tem o mínimo de classe! Desclassificado, tumultuador. Vai tentar governar, desgraça incompetente. Ainda bem que falta pouco pra esse demônio sair…voto perdido.

    1. Voce nunca votou nele
      Voce é petista kkkkk
      Bom e um presidente ladrão e todo mijado kkk

    2. Ladrão não é. Só fala verdades.
      #QueremosBolsonaroAte2026

  6. Realmente né MINTO! Só pode ser isso né? Afinal o FDA e Agência Européia a FMD da UE devem ser também de esquerda , comunista, petista e lulista também né?! Certeza!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

OMS recomenda que ivermectina não seja usada para tratar pacientes com Covid-19

Foto: Agencia Enquadrar / Agência O Globo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que “não se utilize a ivermectina” para pacientes com Covid-19, exceto em ensaios clínicos, de acordo com um comunicado divulgado nesta quarta-feira.

— Nossa recomendação é não usar ivermectina para pacientes com Covid-19, independentemente do nível de gravidade ou duração dos sintomas — disse Janet Díaz, chefe da equipe de resposta clínica à Covid-19 da agência da ONU, em uma entrevista coletiva.

Ele ressaltou que a única exceção a esta recomendação, com base no estado atual da pesquisa, é para os ensaios clínicos.

No Brasil, um grupo de associações médicas divulgou uma nota, na semana passada, defendendo que medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19, como a ivermectina e a cloroquina, tenham sua utilização “banida”. Os remédios citados são defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo médicos do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) e do hospital da Universidade de Campinas (Unicamp), o uso indiscriminado de medicamentos do chamado “kit Covid”, como a ivermectina, levou ao menos quatro pacientes a desenvolverem graves de lesões no fígado, que demandam até necessidade de transplante.

Os especialistas da OMS basearam suas conclusões em um total de 16 ensaios clínicos randomizados com 2.400 participantes. Alguns desses ensaios compararam a ivermectina com outras drogas.

O número de estudos comparando ivermectina com placebo “é muito menor”, disse o Bram Rochwerg, pesquisador da Universidade McMaster no Canadá e membro do painel da OMS que conduziu a avaliação.

Tanto Díaz quanto Rochwerg disseram que as recomendações serão atualizadas à medida que novas pesquisas confirmam ou expandem o estado atual de conhecimento.

A recomendação da OMS, a primeira sobre a ivermectina, junta-se à da Agência Europeia de Medicamentos, que também não recomenda seu uso exceto em ensaios clínicos. O regulador americano, a FDA, também explica em seu site porque a ivermectina não deve ser usada.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Remédio barato, tem patente quebrada.
    Numa hora dessas, não vão recomendar mesmo, de jeito nenhum.
    Deve tá pra chegar um que custa uns duzentos paus a caxinha com 30 comprimidos.
    Só isso.
    Entendeu???

  2. OMS perdeu a credibilidade! !! Ninguém acredita nessa "Oganização"!!!! São mentirosos, manipulam as informações criando dúvidas nas pessoas!! E MENTEM DESCARADAMENTE quando afirmam que o tratamento precoce para cura ou alívio do Covid não funciona como a Ivermectina e outras drogas já devidamente reconhecidas em Estudos e comprovado pela prática médica diária!!

    1. EU ACREDITO NA OMS mas não acredito num bocado de zé-golinha que fica repetindo as palavras do presidente como se fossem um bocado de papagaio ou fantoche.

  3. Espero que a OMS responda por TODOS OS ABSURDOS que levou à morte de milhares de pessoas no mundo, começando pela demora em decretar PANDEMIA e em ISOLAR WUHAN do mundo. Essa região da China foi isolada do restante do país, mas aviões saíam normalmente para o restante do mundo como a Itália. Que Deus nos ajude.

  4. As prefeitura atendem os governadores.
    os governadores atendem o comité cientifico e a OMS.
    E os médicos e enfermeiros trabalham até a exaustão.
    E o povo "fica em casa".
    E o vírus evolui.

  5. OMS recomendou ficar em casa até faltar ar. Morreu um bocadinho. Depois autorizou o tratamento com o rendezivir que custa a bagatela de 3180 dolares (15.000 reais) 😳. Agora a ivermectina custa 1 real e tem 70 trabalhos comprovando a sua eficácia . Ela não recomenda . Em resumo . Se ela. Recomendou . Faca exatamente o contrário que você sobreviverá .

    1. Esses OMS, são a favor para você morrer em casa, que não tomar vai passar por dificuldade com esse virus , eu e minha familia estamos contando da historia por que tomou ivermectrina, manda esse demônio jogar o diploma dele no fogo, eles são do lado do mal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Médica cita pesquisadores e especialistas internacionais que defendem a ivermectina contra a covid e chama UFRN para debate sobre o tratamento

Defensora do medicamento Ivermectina no tratamento precoce da Covid-19, a médica Roberta Lacerda, convidou os infectologistas da UFRN que reuniram a imprensa nessa segunda-feira (29) e afirmaram que, cientificamente, não há eficácia comprovada para o uso de medicamentos como hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina no tratamento da doença.

“Bom é fazer nota pública. Relembro aqui o convite feito há 1 mês pra discutir em audiência pública na Assembleia ou na Associação Médica”, escreveu a médica Roberta Lacerda em sua conta no Instagram. Os professores da UFRN ainda não responderam ao convite para o debate.

Conforme o post em destaque, a médica afirmou ainda que o BIRD (British Ivermectin Recomendation Development), que reúne 76 pesquisadores e especialistas em medicina baseada em evidências – muitos deles referência para a Organização Mundial da Saúde (OMS) – reforçaram a recomendação, pela terceira vez, para que a OMS libere o uso emergencial de Ivermectina para uso em profilaxia e tratamento da Covid-19.

Veja a postagem da médica Drª Roberta Lacerda, censura momentos depois pelo Instagram:

Opinião dos leitores

  1. Essa história novamente? BG parece que tem um "fetiche" com esse assunto, como ele mesmo falou, quem se sentir confortável e sob orientação de seu médico, tome, quem não acredita, não toma, ponto final, o futuro dirá quem estava certo, só não pode ficar nesse círculo sem fim.

  2. OS CAMARADAS DA UFRN ESTÃO EM CASA HÁ MAIS DE 1 ANO, NÃO TRABALHAM, SÓ VIVEM DE ESPECULAR PELA INTERNET E QUEREM MAIS GRATIFICAÇÕES, MAIS AUMENTO, MENOS TRABALHO E MAIS POLÊMICA, PRINCIPALMENTE COM QUEM ENTENDE DE MEDICINA E ESTÁ NA LINHA DE FRENTE DO COMBATE AO COVID.

    VERGONHA DESSA CAMBADA DE MAMADORES DE VERMELHO.

  3. Uma coisa importante, a Dra está propondo uma coisa certa, debates e discussões da área médica do Estado.
    Troca de informações, sobre os efeitos práticos dos medicamentos, esclarecendo-se a existência de efeitos ou não.
    Muitos dos que são contra, dos Comitês, não estão atendendo na linha de frente, só defendem o que outras pessoas de outros Estados, ou outros Países dizem.
    Não querem nem ouvir os profissionais que estão vivenciando diariamente a doença.
    Falta humildade.

  4. Dra. Roberta Lacerda está gostando dos holofotes.

    Contudo, ainda estou no aguardado do estudo 1A acerca da Ivermectina que ela disse que existe na entrevista à Rádio 98.

    Ahhh…e a recomendação do NIH é de desfavorável para "nem a favor e nem contra" o que está longe de ser uma indicação de uso da medicação.

    Essa bravata só cola com ignorantes.

  5. Dra. Roberta Lacerda está gostando dos holofotes.

    Contudo, ainda estou no aguardado do estudo 1A acerca da Ivermectina que ela disse que existe na entrevista à Rádio 98.

    Ahhh…e a recomendação do NIH é de desfavorável para "nem a favor e nem contra" o que está longe de ser uma indicação de uso da medicação.

    Essa bravata só cola com ignorantes.

  6. Muito bom saber que existem muitos médicos competentes como Dra. Roberta, que não se intimidam pelo poder da mídia que só apoia o que lhe pagam, isso sim é médicina de verdade, raiz, vamos lembrar que quem escolhe o médico é o paciente.

  7. Cadê a turma do comitê científico para debater com a Dra.Roberta??? Corre todo mundo….kkkkkkkkkkkkkkk

  8. Doutorazinha, vou lhe propor um desafio: tome a ivermectina, a sra. e toda sua família, e se infectem com o coronavírus. E veja o que acontece e nos conte depois, se escapar. Tudo documentado! Boa sorte.

  9. Conheço duas pessoas que fizeram bem direitinho o tratamento precoce sugerido por uma infectologista que não segue protocolo científico . As duas estão hoje em paz repousando em berço esplêndido. Uma no cemitério do alecrim e a outra no morada da paz.

  10. Por que o índice de mortalidade de Natal é mais alto mesmo com o uso indiscriminado de ivermectina. Fica aí o questionamento

  11. A Dra Roberta coloca no chinelo qualquer infectologista da UFRN, ela debate com dados científicos comprovados mundialmente , esse comitê científico da UFRN está alinhado com a esquerda , não tem credibilidade alguma .

  12. O Rio Grande do Norte a maioria das pessoas tomaram ivermectina, em Natal acho que quase 100% da população tomou , e Natal é a cidade com mais mortes de covid19, e aí? Como explicar?

    1. Aonde isso de quase 100% tomaram? Em Nárnia? Um remédio que custa 25 reais por pessoa mês. Coloque uma família de 5 pessoas. Só aí já se vão 125. Vc acha que uma família pobre tem condições de comprar? Vc acha que se consegue esse remédio fácil de graça na rede pública?

    2. Pela virulencia dessa variante, se nao tivessem tomando estava pior ainda…

  13. Dra. Roberta não se desgaste.
    Essa turma não tem ouvidos de ouvir.
    A Sra já faz muito por todos nós.
    Gratidão!

  14. Enquanto essa montanha de evidências e estudos vem a tona, o FantasticU afirmando em matéria tendenciosa que seu uso afeta os rins. Nada disso é verdade, essa droga é eliminada em 96% pelo intestino e essa nova cepa ataca justamente os rins.

  15. Continuem seguindo a recomendação do comité científico Estadual, na pessoa do seu chefe, Dr em engenharia elétrica Ricardo Valentim… NÃO usem nada, se conseguir uma uti, só respirador kkkkkkkk

  16. Dra Roberta, não vão discutir, pq acima de tudo o que vale é o clubismo politico em detrimento das evidências. Então vão mudar constantemente o discurso para fazer parecer que a molécula, entre outros do ANDROCOV, não possuem eficácia.

  17. Alguém faça uma revisão da literatura pesada sobre isso, com tudo o que saiu desde o início da pandemia, plotem em tabelas e analisem!
    Mais ciência, menos ideologia (dos dois lados!)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

“Eu não transferi nenhum paciente de covid para hospitais até hoje. Hoje é zero morte no presídio de Alcaçuz”, diz médico, sobre ivermectina

Foto: Reprodução

Em entrevista à 98 FM, o diretor-clínico do presídio de Alcaçuz, Dr. Lionaldo Duarte, detalhou que trata os detentos do maior presídio do Rio Grande do Norte com seu protocolo de medicamentos como Azitromicina, Ivermectina e, em alguns casos, corticoide. O médico diz que desde o início da pandemia, nenhum preso morreu ou evoluiu para casos graves. Ele disse ainda que usa Ivermectina nesse presídio há 4 anos para combater escabiose e adaptou o tratamento para a Covid-19. Dos quase 1.700 detentos de Alcaçuz, houve 224 casos confirmados até o momento, mas nenhum caso grave registrado.

“Nenhum deles evoluiu para casos graves, eu não transferi nenhum paciente de covid para hospitais até hoje. Hoje é zero morte no presídio de Alcaçuz”, disse o médico.

Sobre o uso da Ivermectina, o médico afirma que os estudos mostram que o medicamento diminui a carga viral e evita que a doença evolua para casos graves. Dr. Lionaldo ainda reforça que a Ivermectina não é a cura para a Covid-19, mas que, num momento como esse de pandemia, devem ser usados todos os recursos possíveis para se evitar mortes. “Não tenho dúvida, funciona e eu quero dizer a vocês que os efeitos colaterais são mínimos”.

Opinião dos leitores

  1. O problema da ivermectina é que além de funcionar contra o vírus, ela mata a narrativa desses políticos desgraçados….

  2. Vamos vacinar os policiais e professores, motoristas de ônibus, aplicativos e táxi, os presos estão em Lockdown, então não precisa de vacina agora

  3. Só uma pergunta: toma quem quer. Perfeito. Mas porque além de contra e não querer tomar políticos e partidos de esquerda entram na justiça para proibir o uso do medicamento de forma profilática? Tirem as suas conclusões.

  4. 224 casos e nenhum agravamento!!! Isso precisa ser estudado urgente…até q se tenha resultados randomizados e revisados, podemos imitá-los, não custa nada…Obg Dr. Lionaldo!!! No meio dos jogadores de futebol das 1as e 2as divisões, todos com acompanhamento médico, apenas 1 agravamento, nenhuma morte…Precisam informar o que estão fazendo tb…Se usam medicamentos…qual a profilaxia…etc…Toda informação é útil nesse momento

    1. Não esqueçamos que os apenados estão sem contato com o mundo exterior, nem visitas íntimas estão autorizadas, ou seja eles estão literalmente trancafiados em LOCKDOWN, sendo assim não tem contaminação, os agentes estão tomando todas as precauções. Ou seja eles estão cumprindo o "fique em casa".

    2. Concordo com sua colocação Marcelo. Mas se 224 se contagiaram, então o vírus entrou no presídio onde medidas de distanciamento, higiene inexiste. Creio que isso deve ser considerar o.

    3. É mesmo, Marcelo?
      O como os 244 foram contaminados? Isso dá quase 15% dos internos.
      Imagino que deve ter carcereiros, policiais, fornecedores de alimento e serviços…
      Não chuta!!

  5. O problema é que tem gente que toma IVM, mete o pau na cachaça, come de tudo, fica gordo igual a um porco e acha que está imune…o tratamento exige boa alimentação e atividade física!!

  6. Cheio de pitaqueiro, fã de político comuna, dizendo o que um médico não deveria fazer.
    Muito cômodo ficar de seu lar cagando regra, só pq viu alguma coisa pesquisada no Google.

  7. se não fosse esses medicamentos de precaução, aqui no RN bolivariano muito mais óbitos teriam acontecido, parabéns aos doutores q tiveram essa iniciativa.

  8. Conheço uma pessoa que toma seis cafezinho por dia e nunca sentiu nada. Ele diz que se pegar será uma gripezinha ou um resfriadinho. Outra coisa, na sua casa todos adotaram o mesmo hábito. Ele já pode afirmar que seis xícaras de café por dia combate o covid? Vcs divulgariam isso como forma de propaganda do cafezinho?

    1. Perfeito! Será que o isolamento social dos presídios não seria um exemplo melhor do que falar em ivermectina? Até a indústria farmacêutica já falou que não tem efeito algum. Já tiveram diversos estudos comprovando que dar ivermectina e um placebo para dois grupos e os resultados foram os mesmo, provando que não tem efeito algum. Ou o mesmo efeito de um cafezinho. Minha dica para essas pessoas que insistem em tomar ivermectina: continuem tomando e aglomerando e depois não venham atrás de leito de UTI dizendo que acreditaram no presidente e em alguns aproveitadores.

    2. Falou o PhD em infectologia, Prêmio Nobel de medicina, que se esconde atrás de codinomes ridículos. Parabéns! Estas cego por uma ideologia que vive de factoides. Bravo!

    3. Deixa de ser imbecil. A 'industria farmacêutica' não contestou. Apenas um dos muitos fabricantes, querendo empurrar um fármaco muito mais caro, que saiu pichando. Eu vou continunar tomando, mas evitando aglormerção. Tem estudo já com grupo de controle atestando a sua eficácia.

    4. Mais um negacionista genocida de esquerda. Mesmo que se façam 1 milhao de estudos, o verdadeiro negacionista nao vai acreditar. Pq a "sienssia" desse povo é na ideologia e na crença do que um partido politico diz. Deixem o medico e o paciente terem a liberdade de agirem. Pq tavam brigando por vacina em 2020 que ainda tava na fase laboratorial, depois em janeiro liberado de forma emergencial sem comprovacao de estudos maiores… mas fazem distinçao que certos remedios que nunca mataram ninguem ha 50 anos, sao mais perigosos agora. Estranho esse virus da narrativa debiloide.

    5. Quem disse que médico é cientista? Procura saber o que é ser cientista. Chicó. Talvez Zé grilo o ajude.

    6. Ah! Então é o café! Por isso q ainda não me contágio😀

  9. Contra fatos não existem argumentos . A ivermectina é uma aliada contra o covid. A turma do contra vai enfartar. Parabéns aos Doutores que começaram a divulgar essa benção : Dr Albert Dickson e Dr Fernando Suassuna. A verdade prevalece.

    1. Meu colega perdeu a mãe, o pai e a esposa na semana passada..TODOS tomaram ivermectina…só ele sobreviveu..provavelmente essa cepa que infectou os presos era fraca e eles iriam ficar bem de qualquer jeito…

    2. Na liga morre muita gente por câncer, todos fazem quimioterapia, será que esse tratamento não funciona?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Grupo de entidades médicas pede banimento do uso de cloroquina e ivermectina contra Covid-19

Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

Um grupo de associações médicas divulgou nota nesta terça-feira defendendo que medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19, como a cloroquina e a ivermectina, devem ter sua utilização “banida”. Os remédios citados no texto são defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro. As sociedades também defendem o isolamento social e pedem medidas para acelerar a compra do chamado “kit intubação”.

A manifestação ocorreu em um boletim do Comitê Extraordinário de Monitoramento Covid-19, organizado pela Associação Médica Brasileira (AMB), e conta com o apoio de sociedades especializadas e de associações locais dos estados.

As entidades ressaltam no texto que, na última semana, o Brasil representou 25% das mortes registradas em todo o mundo por Covid-19 e que em breve o país ultrapassará a marca de 300 mil óbitos causados pela doença.

O objetivo do boletim é esclarecer condutas dos médicos, orientar pacientes e “conclamar as autoridades responsáveis à urgente resolução de casos que exclusivamente delas dependem”.

“Reafirmamos que, infelizmente, medicações como hidroxicloroquina/cloroquina, ivermectina, nitazoxanida, azitromicina e colchicina, entre outras drogas, não possuem eficácia científica comprovada de benefício no tratamento ou prevenção da Covid-19, quer seja na prevenção, na fase inicial ou nas fases avançadas dessa doença, sendo que, portanto, a utilização desses fármacos deve ser banida”, diz um dos trechos do documento.

Em relação ao “kit intubação”, as organizações afirmam que “são urgentes esforços políticos, diplomáticos e a utilização de normativas/leis de excepcionalidade, para solucionar a falta de medicamentos ao atendimento emergencial” e que “na ausência destes fármacos, não é possível oferecer atendimento adequado para salvar vidas”.

O boletim também defende que “o isolamento social, com a menor circulação possível de pessoas, segue sendo imperioso para conter a propagação viral”. De acordo com as entidades, “todos, sem exceção, temos de seguir à risca as medidas preventivas: uso correto de máscara, distanciamento social, evitar aglomerações, manter o ambiente bem ventilado e higienizando, ficar em isolamento respiratório assim que houver suspeita de Covid-19, identificar os contactantes, higienizar frequentemente as mãos”.

No último dia 4, o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou uma nota onde defendeu que medidas restritivas locais têm chances de “reduzir momentaneamente a pressão sobre o sistema de saúde, como tentativa de evitar o colapso”, mas que podem também gerar “consequências graves de efeito duradouro para a sociedade, como o fechamento de empresas, desemprego e surgimento de doenças mentais em adultos e crianças”.

O texto disse ainda que a adoção dessas medidas deviam “ser precedida de análise criteriosa de indicadores epidemiológicos, capacidade da rede de atendimento e impactos sociais e econômicos, devendo ser de curta duração e considerar as realidades específicas”. O CFM também destacou o uso de máscara, a higienização frequente das mãos, o distanciamento social e a proteção de olhos e mucosas e os cuidados com os grupos vulneráveis, como forma de proteger a vida, além de pedir a vacina a “todos os brasileiros, no menor espaço de tempo”.

Na nota desta terça-feira, as organizações também fazem “votos especiais” ao cardiologista Marcelo Queiroga, indicado para assumir o Ministério da Saúde, mas que ainda não tomou posse.

O texto diz que “os brasileiros almejam que vossa gestão ecoe e se guie exclusivamente pela voz da ciência; que seja um exemplo de independência na implantação de políticas/medidas consistentes e necessárias à resolubilidade e qualidade do sistema; de conduta ética; de compromisso com a melhor Medicina; e, acima de tudo, com a saúde de todos os cidadãos”.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Tem muitas associações médicas infestadas de esquerdistas e negacionistas. Essas sim são negacionistas Chegar a esse ponto de pedir banimento de medicamentos que salvaram a vida de Davip Up, Kalil e tantos outros médicos importantes.
    Deusnulivre, pobre de nós seres humanos comuns, leigos.

  2. Queiroz, vc está desatualizado sobre Araraquara/SP. O número de contaminados aumentou 30%.
    Procure se informar.

  3. Isso é uma associação médica de petistas e seus puxadinhos , torcendo para aumentar o número de mortes , dúvido que eles não recrutem para seu familiares e para se próprio igual ao médico de Dória David Uip.

  4. Os genocidas são realmente defensores da morte. Cegos , comandados por um neofascista que torce pelo extermínio de seu povo , mas quando chega a hora da vacina são os primeiros da fila.

  5. O que os brasileiros querem é poder escolher o que tomar , essas associações estão com viés político e tem que ser responsabilizadas pelas mortes que por ventura vierem ocorrer pela falta de tratamento precoce .

  6. Como nenhum medicamento tem eficácia comprovada para a COVID, na prática, o que essa turma está dizendo é: Fiquem casa e, se pegarem covid, esperem o caso se agravar pra ser entubado.

  7. Movimento puramente político. E bem direcionado. Pior é que simplesmente pedem o banimento de todas as opções de medicamentos existentes, mas não apresentam uma solução. Ou seja, é para não prescrever nada nem na prevenção, nem na gravidade. São esses que usam do nome genocida para os outros.

  8. Eu usei alguns desses. Conheço vários amigos, inclusive petistas, que tomam ivermectina como se fosse vacina. Há inúmeros médicos e estudos mundiais que recomendam. Médicos potiguares recomendam. Por que não deixam os médicos e as pessoas escolherem o que usar? Da minha parte, uso qualquer coisa que possa ajudar e não apresente grandes riscos. As pessoas precisam deixar os outros viver, fazerem suas escolhas. Que vício autoritário é esse? Sossegue, cuidem de suas vidas. Se não quer tomar o remédio, vá tomar o que quiser, onde quiser. Esse papo já deu.

  9. Quer uma razão simples para não usar essas drogas? O mundo todo não usa, e tem a mesma pandemia no quintal. Apenas… É burrice mesmo, não tem outro nome para quem AINDA defende esses kits covid. Se seu médico prescreveu, mude de médico ! Urgente !

    1. Isso mesmo. Escolha o médico que diz? vá para casa, não tome nada e se piorar, quando estiver muito pior, quando tiver puxando o ar, venha para cá para nós entubarmos e rezar para você sobreviver. Esses são os melhores médicos. Enquanto isso o sistema carcerário daqui do RN adotou o tratamento precoce, inclusive com Ivermectina e até a atual data não teve nenhuma morte.

  10. Por que essa obsessão contra o tratamento precoce? Remédios baratos, praticamente sem efeitos colaterais e que estão apresentando resultados positivos contra o vírus. Já há países que estão usando oficialmente. E muita gente que critica está tomando escondido como se fosse vacina. Essa epidemia está mostrando a hipocrisia, a índole autoritária e as más intenções de muitos. Se não quer usar, não use, fique em casa e aguarde a falta de ar.

  11. Uma perguntinha básica; quantos governadores e prefeitos subscreveram essa nota tão bem direcionada?

  12. Quanto custa a intubação..? E a ivermectina..?
    Infelizmente, os lucros falam mais alto. Nada barato presta e nem é eficaz. Complicado!

    1. Potiguar, essa sua mesma pergunta pode ser feita para o lockdow. O lockdow até agora não foi eficaz.

    2. Antenado, o Lockdown não funciona na sua cabeça porque você está alienado pelas mentiras que o seu ídolo sagrado espalha todo vez que abre a boca. Em Araraquara, aonde a situação estava descontrolada houve uma redução de 50% de casos após a adoção de um Lockdown. Pare com esse negacionismo doentio. Procure se informar fora dessa bolha infectada do bolsonarismo.

  13. Eu não consigo entender esse pessoal que luta contra o tratamento precoce. Quando existia o Mais Médicos, diziam que era um programa importantíssimo porque ali existia uma medicina preventiva e evitava que as pessoas agravassem de alguma doença que tivessem. Com o surgimento do Covid, agora a medicina preventiva não funciona e nao tem comprovação científica. Meu Deus, que loucura o tempo que estamos vivendo. Pura ideologia!

  14. Esse grupo são os principais genocida e nagacionista do tratamento precoce, eles tem apoio de prefeito e governadores ditadores de tiranetes.

  15. Chegamos a um ponto muito triste na história da humanidade. Realmente como seres humanos estamos involuindo. As pessoas que tem o dever de salvar vidas condenando a tentativa de evitar que uma doença se agrave. Tentem pelo menos se não der certo tenta outra coisa, estamos em guerra e todas as armas que temos tem que ser utilizadas. Uma triste história da humanidade.

  16. Eu sou prova viva que esses medicamentos são eficazes no tratamento contra a COVID19.
    Que Deus tenha misericórdia daqueles que estão com COVID19 e são atendidos por um desses médicos.

    1. Tu deu sorte de pegar uma variante fraca e ia ficar boa de qualquer jeito (assim como tem milhares que não sentem uma dor na unha)…. se tu tivesse pego a mais forte, não tem cloroquina, azitromicina, ivermectina nem ozônio que desse jeito.

  17. Gostaria de saber qual dos medicamentos que estão usando nos hospitais tem escrito na bula que é eficaz para Covid-19. Ou simplesmente estão internando sem fazer uso de nenhum medicamento? Vejo muitos casos de ficarem trocando de medicamento para saber qual atua melhor no tratamento. Esta troca de medicamento é comprovação cientifica ou empírica?

  18. Só procure um hospital quando sentir falta de ar. Mandetta.
    Ainda bem que a natureza criou esse monstro do Coronavirús. Luiz Inácio Lula da Silva.
    Bolsonaro tem razão.
    O Véio é disparado o Melhor Presidente.

    1. Carissimo .O mandeta sabia tanto de covid como toda a entidade médica do mundo.Hoje ainda se sabe alguma coisa .No início da pandemia não se sabia nada .Ou seja : só procurar quando estava com falta de ar era tão somente o que se pensava naquele contexto.

    2. Lucis, eu discordo totalmente, as notícias vindas da África sobre a suspeita da Ivermectina como responsável pela baixa mortalidade naquela região já existia em março do ano passado. No início da pandemia a Universidade de Monash na Austrália já havia estudos In Vitro sobre a eficácia dessa droga. Maus políticos sempre enxergaram atenuantes da crise como uma ameaça ao que esses psicopatas enxergam como oportunidade: compras sem licitação, verbas federais abundantes e pouca fiscalização dos órgãos de controle.

    3. Em toda moléstia quanto antes se começar o tratamento melhor, essa orientação de Mandeta não se sustenta! Como pode um médico orientar para esperar a evolução oara só depois buscar ajuda? Isso é inconcebível e criminoso. Não tem defesa!

    4. "Acorda Brasil" tá precisando acordar!
      Esse papo de ivermectina na África não passa de uma grande mentira já desmascarada. Não há evidência nenhuma que lá foi distribuída em massa ivermectina p a população. Lá há grande subnotificacao de casos e mesmo assim eles aumentaram. Por fim, um estudo que funciona in vitro não necessariamente funciona em humanos. Ou seja, a África não serve como parâmetro.

    5. Essa calígula não escreve nada que tenha fundamento, são apenas palavras que ela gosta de ouvir e escrever.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: No Meio-Dia RN desta quarta, especialistas afirmam que ivermectina e outros remédios não combatem covid e causam risco

No Meio-Dia RN desta quarta-feira(17), com o BG, cientistas pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnologia da UFRN (Lais), Ricardo Valentim e Leonardo Lima, afirmam que medicamentos como a ivermectina foram deixadas de lado em vários países porque não combateram efetivamente o vírus da covid-19. Segundo Leonardo, tomar os medicamentos têm causado um relaxamento dos cuidados com o isolamento social e, não só isso, também a demora em buscar o sistema de saúde após os agravamento dos sintomas.

Com 96 FM

Opinião dos leitores

  1. Porque as midiaslixo e a "CIÊNCIA"não explicam a baixa mortalidades por Covid-19 no continente africano.
    Alguém já viu algum comentário a respeito?
    Se houver, dirão que são excelentes lockdowns, excelentes hospitais, distanciamento social perfeito, uso de máscara com alta capacidade de contenção , higiene generalizada com álcool em gel espalhados por todos os locais e para fechar tem os países com mais jovens do mundo.. Nunca ouvirão que a Ivermectina que lá é utilizada para deter infecções por parasitas é distribuída para toda a população africana há anos.
    Portanto ela salva vidas sim a não ser que alguém seja muito ingenuo para acreditar na oms e "CIÊNCIA"
    São covardes e os verdadeiros genocidas mundiais apoiados pelos hipócritas da medicina como o infectologista David Uip que tomou a cloroquina e ficou calado a respeito do seu tratamento.
    As únicas medidas que eles aconselham é, fiquem em casa, usem máscaras e lavem bem as mãos, vão ao médico nos primeiros sintomas. Para fazer o que se tiver infectado?
    Ouvir o médico falar para ficar em isolamento e só voltar ao hospital quando tiver sem forças para respirar e andar?
    Aí sim há medicamentos para tratamento.
    Porque esses medicamentos só fazem efeito nos hospitais?

  2. Prezado BG. Acabo de assistir se belo programa diario o que faço quase diariamente, contudo não posso deixar de reconhecer que você amarelou diante dos dois cientistas na entrevista ao não perguntar se a extraordinaria Dra Roberta Lacerda estava mentindo quando da entrevista há poucos dias atrás defendendo a Ivermectina. aliás, você é muito brabo até o possivel entrevistado sentar na cadeira, ai você se torna um cordeiro, a não ser que a Dra Roberta tenha mentido, o que eu não acredito, ela é bem melhor que os dois que ai estivram.

  3. Esses "especialistas" de sofá só fazem criticar mais quando adoecem são os primeiros a fazer os tratamentos escondidos. O mundo todo está usando esses medicamentos como tratamento precose. Só na kbça desses ACÉFALOS é que não funciona.

    Eles querem é que o povo morra enquanto a DESGOVERNADORA não investiu o dinheiro que o governo federal enviou.

    Eu sigo tomando todos os cuidados necessários, mas não abro mão do tratamento precose. Se não serve segundo eles, pelo menos matar não mata.

  4. Engenheiro elétrico falando de medicina. Estamos bem mesmo. Fio descapado. Prefiro confiar em Dr Albert Dickson e Dr Fernando Suassuna.

  5. Não se poderia esperar nada diferente desses petistas da UFRN. Mas, o que faz de EFETIVO o governo do estado para combater o vírus? Cadê os novos leitos? Por que o RN FECHOU leitos hospitalares? A prefeitura de Natal está abrindo hospitais de campanha. E essa governadora só pensa em fechar tudo e fazer uso político da epidemia. É nisso que dá eleger uma incompetente e inepta, que NUNCA trabalhou na vida. Passou a vida toda na politicagem. Antes, política sindical. Agora, destruindo o RN.

    1. Verdade. Cadê os leitos??? Não dá pro Governo Federal abrir pelo menos 5 leitos de UTI no Huol , Hospital Naval ou Hospital de Guarnicao de Natal???? O SUS também é federal???

  6. Não acredito nestes Petistas que estão fazendo de tudo para colocar a culpa no Governo Federal. Nota zero nestes alienados deste Comitê Científico do Estado, só querem junto com esta Governadora INCOMPETENTE, transformar o RN em uma Venezuela. Tomo Invermectina e não abro. Conheço várias pessoas que foram curadas tomando este medicamento. Agora quem está tomando e coloca na cabeça que não vai contrair o vírus,está completamente errado

  7. Avisa aí esses “cientistas de sofá” que as vacinas tb não tem estudos concluídos sobre sua eficácia e segurança , mas devido à situação emergencial foi liberada pelas autoridades de saúde Aquino em alhures. Agora pergunte a esses pseudos arautos se eles tem estatísticas da mortalidade pelo uso da ivermectina e cloroquina !

  8. Esse ditos cientistas do tal Laís, todos funcionários públicos e petistas a serviço do PT.

  9. Se inimigo fosse visível, certamente toda população, nesse momento, estaria num só objetivo se esconder pra se proteger enquanto os combatentes da linha de frente lutavam, mas como o inimigo é invísivel, não menos letal, a populacao sem perceber se coloca no do fogo cruzado piorando a situação.

  10. O que vejo eles falando é a pessoa que toma vai relaxar nos protocolos. Porem se for por esse lado, podemos dizer que quem tem esses pensamento na hora que for vacinado ele vai ter a mesma atitude.

  11. HomipelamordeDeus, diga logo se é pra tomar ou não a ivermectina!!
    Deixe de arrudeio!!
    Não politizem os medicamentos!!!

  12. Bando de vagabundo mentiroso, asquerosos.
    Acredito 1000% em Dra Roberta e faço as prevenções com ivermectina, vitaminas C , D e zinco a muitos meses e vou continuar.

  13. BG!!
    A praga dessa doença, trouxe
    para conhecimento de todos uma coisa que nós nem prestavamos muito atenção.
    Vejam!!!
    De um lado médicos renomados professores defendendo o uso da ivermectina certo??
    Do outro lado a mesma coisa, médicos renomados professores recomendando o não uso da ivermectina certo?
    O que eu quero dizer com isso.
    É que preciso ter muito cuidado na hora de escolher um médico pra tratar qualquer enfermidade.
    Porque NÃO EXISTER UNANIMIDADE na medicina, taí um exemplo emblemático.
    já pensou uma coisa dessas??
    O caba lascado doente, tem que ter sorte, e pedir a Deus que coloque no caminho um médico para diagnosticar melhor o problema, acerte o tratamento.
    Porque se você tiver a mal sorte de pegar um diagnóstico que não condiz com a sua doença e tomar remédios errados, além de não ficar bom, ta se lascando mais ainda.
    Pelas caridades!!!
    Só Deus nessa vida velha aperriada, e boa.

  14. Acredito que os colegas médicos infectologistas tem mais autoridade para Aceitar ou não o uso do que os que não sao da área medica

  15. Qual a razão de toda essa resistência e celeuma com a ivermectina? Se uns dizem que ela não tem eficácia, poderiam dizer qual a contra indicação da ivermectina? Uma vez que a pessoa tome, na dosagem certa, a ivermectina vai causar que mal?
    Enquanto isso os estudos científicos feitos na Israel, Egito, Eslovência, Japão, Jamaica, Coreia do Sul adotaram oficialmente a ivermectina. Estudos nos EUA e na França publicados em revistas médicas mostram a eficácia da ivermectina.
    Os governos na India, Africa que usam a ivermectina continuamente, tem percentualmente metade das mortes de países que não fazem uso da medicação.
    O México, Peru e Uruguai usaram que medicação para combater o covid?
    Já foram publicados 42 estudos científicos mostrando a eficácia da ivermectina no combate a atuação do vírus.
    Mas a ivermectina parece incomodar muito, a começar pelo preço, pela patente aberta.
    Não estou julgando, apenas mostrando o que existe e é de conhecimento público a quem gosta de ler um pouco. Só espero que não venham dizer que a remdesivir que custa R$ 9 mil reais é a única solução.

  16. Não sei existe algum ser vivente que ainda aguente essa torturante masturbação ideológica, enquanto o povo morre afogado no seco !!! Aff…

  17. Continuo tomando, não acredito nesses vermelhos. Pra eles quanto mais morte, mais dinheiro

  18. Quais especialistas? Esses que não conseguiram responder uma pergunta que não fosse trazendo um monte de números que nem eles sabem de onde tiram? Os que acham que o trancamento é a melhor saída e que não conseguem dizer o que vem depois? Kkkkkkkkkkkkkkk

  19. Ricardo Valentim. Médico? Não: Sistema de informação, mestrado e doutorado em Engenharia Elétrica.

    Leonardo Lima? Também não.

    É isso.

    1. Mostre suas evidências baseadas em Albert e Karla, Álvaro, Messias, Alexandre etc

    2. O gado negacionista. Eles falaram em termos cientificos com base em dados. E ambos falaram que o médico pode receitar se quiser.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Médicos europeus pedem uso urgente da ivermectina no tratamento contra a covid

O uso da Ivermectina no tratamento preventivo da Covid-19 volta a ser debatido em várias partes do mundo. Em Portugal, um grupo de médicos pediu às autoridades de Saúde a inclusão da Ivermectina no combate ao novo coronavírus. Reportagem da RedeTV! AQUI detalha repercussão.

Opinião dos leitores

  1. Bom, então né? Sem querer entrar no mérito de (se funciona ou não) é simples, o medicamento não causa danos, é barato e é encontrado facilmente, então é 2 opções ou vc toma ou espera o milagre da vacina. Negar que funciona é o mesmo que alegar que a vacina imuniza. Tudo boato! Quem é contra é só não tomar quando se contaminar. Deixe a critério médico após ser entubado!

  2. Eu acho que faltei no dia da história hipnose coletiva…
    É sério que você estão discutindo política aqui?
    Agente faz uma pesquisa na net pra ver se tem alguma notícia boa, mas nada mudou… Um monte louco colocando política em tudo… Fazendo comentário sem prezar pelo respeito com o próximo… Querendo empurrar suas convicções goela abaixo dos outros, na força, na arrogância, na fake news.
    Isso é muito triste!!!

  3. Estratégia espera da Rede TV Pegar um grupo de médicos de Portugal, país já assolado por negacionistas, e transformar em MÉDICOS EUROPEUS para propagar mais forte a informação em grupinhos de nas redes. É o mesmo que pegar um grupo de médicos do Equador e noticiar que "foram médicos sul-americanos"
    Aquela história, contar um monte de mentiras dizendo só a verdade. Discurso pegando forte na mídia direcionada
    Detalhe: a agência reguladora portuguesa já havia desligitimado o pedido deles um dia antes de virar notícia nos grupinhos daqui

    1. Desista, este tipo de ser humano, é o mesmo que grita "molusco livre", deve ter perdido o pão com mortadela, está mais que comprovado que ajuda muito amenizar, ninguem até hoje falou que é a cura, porém, o desejo, é se contaminar sem agravantes, para nos tornarmos imunizados, ao invés de uma vacina sem garantias, e nisos, a ivermectina tem ajudado muito.

  4. Dizem que realmente tem eficácia no tratamento precoce, o problema é que tem gente que toma como preventivo.

  5. Infelizmente, algumas pessoas ainda não entenderam o recado dado por vários médicos mundiais.
    O tratamento da COVID depende de vários fatores sendo um deles o tratamento com a Ivermectina seja antes dos sintomas ou no início dos sintomas primeiros 5 dias.
    Recado dado : toma quem acredita e não toma quem não acredita. Não critiquem o que os outros vão fazer, cada um vai colher suas decisões seja nessa vida ou na outra.
    Abraço e deixem de politizar suas decisões.

  6. BOLSONARO DIZ TODOS OS DIAS.
    NEGACIONISTA É QUEM NEGA OS REMÉDIOS PRECOCES.
    AINDA ONTEM NA LIVE DISSE.
    SE UMA NOVA CEPA DO CORONA VIRUS ME PEGAR, TOMO ESSES TRENS DE NOVO, SEM MEDO.
    SEGUNDO ELE, O QUE NÃO MATA, ENGORDA.
    Ô VÉI MACHO DA GOTA SERENA.

  7. A cambada negacionista da ivermectina desapareceu do BG. Kkkkkkk Bolsonaro tem razão seus mimisento.

  8. Este remédio já foi comprovado que não tem eficiencia nenhuma para tratamento de covid.
    BG deixe de ser teimoso, assista o video da entrevista coletiva do LAIS da Ufrn.

    1. Isso é o que vc e os "cientistas" da esquerda falam, como a tal Marise Reis, que depois teve que passar vergonha e se desmentir ao dizer que 90% dos internados em UTI com covid tinham tomado ivermectina. Há inumeros relatos de médicos, cientistas e pesquisadores comprovando a eficácia, mas toma quem quer, quem não quiser, pode tomar 51 junto com o nove dedos.

    2. Falta de comprovação científica é diferente de comprovação de ineficácia. Comprovação científica não se consegue de um dia pro outro.

    3. A Ivermectina é um tratamento precoce, antes do contágio com o Vírus.

  9. Os sábios atacantes contra o uso da ivermectina, levaram essa discussão para o lado político com inúmeros reflexos negativos na saúde da população, simplismente para desclassificado atos do presidente, uma pena, podem e devem ter ocorrido muitas mortes em decorrencia desse ato infantil. Difícil agora justificar essa luta irracional.

  10. Nunca ouvi ninguém dizer que Ivermectina cura Covid19, mas que, em muitos organismos pide atenuar os efeitos do vírus. Não é 100%. Aliás, sabemos que um mesmo medicamento pode curar A e não curar B. Mas tome quem quer.

  11. Será que os comunistas vão tomar a ivermectina, inclusive os adoradores do lulaladrao.

  12. Espera aí … coisa do louco Bolsonaro! Não tem comprovação. Tá doido?
    O farmacêutico foi processado por ter falado que o cara tomou.
    Como vão usar?

    1. Isso Por enquanto é na Europa.
      Aqui é governador e prefeitos esquerdista que botam descredito.
      Mas tem resultados extraordinário a ivemectina.
      Tem muito, mais muitos médicos aqui no RN afavor do uso, inclusive o que é prefeito de Natal.

  13. Exatamente! Os médicos de Barcelona -Rn, Equador-Rn , Nova York- Maranhão, todos atestam a eficácia do produto.

  14. Aqui o presidente é genocida por falar em tratamento precoce utilizando fármacos. Melhor mesmo é atender a determinação do Mandeta, não fazer nada, esperar e quando estiver morrendo sem ar, rezar para que tenha uma vaga na UTI e que seu organismo suporte.

    1. Tem uma pesquisa rodando por aí falando que mandetta vai derrotar Bolsonaro. Respeita o grande ex ministro do cansaço! Kkkk

  15. Só nessa merda de Brasil que a ordem é matar o povo para culpar o presidente.

  16. É GOPI
    É GOPI
    É GOPI……
    NÃO FAÇAM ISSO……QUANTO PIRO, MELHOR,……
    É GOPI
    É GOPI
    É GOPI……

    1. Não é remedio para piolho, é veneno para piolho, se fosse remedio o piolho iria ficar bom, kkkkk, por isso que os parasitas da esquerda não querem tomar, tem medo de morrer, kkkkkkkk bando de piolho que vive as custas do sangue dos outros…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MPRN investiga prefeito Álvaro Dias por distribuição de Ivermectina no tratamento contra covid-19

Em resposta a consulta da deputada Natália Bonavides(PT-RN), o Ministério Público confirmou a parlamentar que investiga o prefeito de Natal, Álvaro Dias(MDB), por incentivar o uso de medicação “sem comprovação científica”, como a ivermectina, e por distribuição do medicamento no tratamento à Covid-19.

No despacho, o MP destacou que já existe uma investigação em curso contra o prefeito: “com relação ao uso profilático da ivermectina, já há, no âmbito desta CJUD, Notícia de Fato em andamento, a fim de apurar a possível prática dos crimes previstos nos artigos 268 e 280 do Código Penal, pelo Prefeito de Natal/RN, Álvaro Costa Dias, em decorrência da propagação do uso da Ivermectina como meio substitutivo ao uso da vacina para imunização coletiva”.

O MP ainda destacou no despacho que a representação apresentada pela parlamentar foi anexada a investigação existente por destacar que “tal prática pode configurar também possível ato de improbidade administrativa praticado pelo prefeito”.

Representação protocolada por Bonavides

A deputada federal Natália Bonavides entrou com representação no MP/RN contra o último decreto (nº 12.179/2021) publicado pela Prefeitura de Natal, na sexta-feira (06), e contra o prefeito de Natal, Álvaro Dias. O decreto recomenda a realização de tratamento preventivo contra a Covid-19 sem que haja fundamentação científica para tal, destaca a assessoria da parlamentar.

Opinião dos leitores

  1. Se for usar só remédio com comprovação científica, o paciente fica em casa esperando a morte chegar.
    Em vários países se usa.
    Por que essa perseguição no Brasil a quem quer ajudar?

  2. BG.
    Fariam mais proveito se fossem atrás dos R$ 5.000.000,00 roubados do erário público, arrancado dos impostos extorcivos que pagamos e são roubados e fica por isso mesmo. Um absurdo.

  3. Esse papo de ivermectina já deu.Vamos nos proteger do jeito que sabemos e aguardar a vez da vacina .Quem quiser tomar e se achar protegido tome o remédio de sarna e piolho.Quem não quer não toma . É simples assim.Mas acho que não serve senao natal não seria epicentro do vírus maldito.

    1. Epicentro?
      Tem certeza?
      Quem pegou tomou ivermectina ?
      Não estou dizendo que funciona .
      Só sei que ano passado, em junho, quando o prefeito começou a distribuir e ELE reabriu tudo (inclusive academia que a turma da esquerda lotou), os números despencaram.
      Quem falou em substituir a vacina ?
      Ainda não tem vacina para todo mundo…

    1. Depurada , se não puder ajudar não trabalhe.
      Deputada , PORTUGAL, JAPÃO E O CHILE , estão fazendo pesquisa sobre IVERMECTINA .

  4. As vezes constatamos o baixo nível de nossos políticos sem fazer força.
    Essa deputada não se preocupa, nem preocupou com os R$ 5 milhões que foram dados ao consórcio nordeste e virou pó.
    Essa deputada não tem a menor preocupação com os R$ 1,5 milhões que foram desperdiçados na compra de respiradores com defeito.
    Ela não deveria está preocupada e cobrando a abertura de leitos para tratar os doentes com covid? E para aparecer vai questionar o uso do remédio de piolho? A culpa é do povo que não sabe votar.

  5. Só sabe ser 'du contra" apresentar projetos que beneficiem a população que é bom nada. Deveria ter aproveitado e protocolado uma representação a respeito do paradeiro dos CINCO MILHÕES…

  6. Parece ser um ótima oportunidade para o Prefeito mostrar:
    Já existem mais de 45 estudos apresentados em revistas médicas comprovando a eficiência da ivermectina quanto a diminuição da ação do covid.
    A India, Peru e México que adotaram e distribuíram a ivermectina desde o início da pandemia, apresentam os números de mortes são os mais baixos do mundo. Enquanto na África que usam a medicação para combater outros vírus, teve a população pouco atingida pelo covid.
    Em recente e extenso estudo publicado no site ivermeta.com ficou provado que:
    A ivermectina tem eficácia se usada em tratamento precoce em 82% dos casos;
    A ivermectina tem eficácia se usada em tratamento tardio em 51% dos casos;
    A ivermectina tem eficácia se usada como profilaxia em 89% dos casos;
    Já tiveram trabalhos sobre a ivermectina publicados na França, Jamaica, Coreia do Sul, Tóquio, Israel, Eslováquia e muitos médicos dos EUA confirmando a atuação da ivermectina contra o covid.
    Mas nessas terras de Cabral a palavra de alguns políticos tem que valer mais que a ciência, que são contra a medicação sem qualquer conhecimento, mas proíbem baseado em ideologia e querem impor o não uso a força.
    Se tudo que já existe cientificamente publicado, não resolve, então que esses políticos que são contra, relatem QUAL O MAL QUE A IVERMECTINA FAZ?

    1. Os EUA, a união europeia e a grande maioria dos países no mundo recusam esse tratamento milagroso. Deve serem, seus governantes, todos criminosos genocidas que deixam acontecer mortes em seus países, mesmo com tratamento. 90% dos pacientes que foram para UTI s fizeram uso dessa medicação, Natal está no pior momento da pandemia e a prefeitura vem liberando esse tratamento já faz tempo. A literatura que vale e que importa para a ciência não comprovou a sua eficácia. Deixem de negar a ciência. Um dia todos esses irão ser responsabilizados por indicarem tratamento sem comprovação científica.

  7. Esse tal MP sempre na contra-mao pq não vão investigar a falta de leitos o povo morrendo e eles vão investigar uma coisa que dá dando certo o remédio…. isso é BRASIL minha gente salve quem tive mais dinheiro.

  8. Já há inúmeros estudos e incontáveis médicos que atestam a eficácia dessa droga na diminuição da multiplicação do vírus. No RN mesmo, há muitos bons médicos que recomendam e prescrevem. Há países que já adotaram oficialmente. E muita gente está usando preventivamente. Remédio antigo, seguro e barato (não tem mais patente). Por que o MP não vai atrás de algo produtivo prá fazer? Contribuam positivamente ao invés de tentar sempre atrapalhar. Isso já está ficando insuportável.

  9. Gostaria de uma pesquisa no MP de quantos estao tomando ivermectina, quantos familiares usaram a medicacao.. Será que fariam isso? A dep usou qual ciencia pra justificar sua posicao? Será que aquela do ano passado ou deste ano? a ciencia vem mudando e cada dia medicacoes off label tem demonstrado alguma eficiencia. Será que a deputada vai proibir o uso de off label nas UTIs tambem??

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Análise com 44 estudos indica eficácia da ivermectina entre 80% e 90% para tratamento profilático e precoce contra covid-19

Foto: Reprodução

A ivermectina é eficaz para COVID-19. É o que mostra a metanálise em destaque, em tempo real, de 44 estudos. Conforme o levantamento, 100% dos 44 estudos até o momento relatam efeitos positivos. A meta-análise de efeitos aleatórios para tratamento precoce e efeitos combinados mostra uma redução de 82%, RR 0,18 [0,12-0,27], e o uso profilático mostra melhora de 89%, RR 0,11 [0,05-0,23]. Os resultados de mortalidade mostram mortalidade 75% menor, RR 0,25 [0,15-0,44] para todos os atrasos de tratamento e 84% menor, RR 0,16 [0,04-0,63] para tratamento precoce.

• 100% dos 23 Ensaios Controlados Randomizados (RCTs) relatam efeitos positivos, com uma melhora estimada de 70%, RR 0,30 [0,19-0,48].

• A probabilidade de que um tratamento ineficaz gere resultados tão positivos quanto os 44 estudos até o momento é estimada em 1 em 18 trilhões (p = 0,000000000000057).

• Todos os dados para reproduzir este artigo e as fontes estão no apêndice.

Leia a íntegra da Introdução:

“Analisamos todos os estudos significativos sobre o uso de ivermectina para COVID-19. Métodos de pesquisa, critérios de inclusão, critérios de extração de efeito (resultados mais sérios têm prioridade), todos os dados de estudos individuais, respostas PRISMA e métodos estatísticos são detalhados no Apêndice 1. Apresentamos resultados de metanálise de efeitos aleatórios para todos os estudos, para estudos dentro de cada estágio de tratamento, para resultados de mortalidade, para resultados de caso COVID-19, para resultados de depuração viral, para estudos revisados ​​por pares, para ensaios clínicos randomizados (RCTs) e após exclusões.

Também realizamos uma análise simples da distribuição dos efeitos do estudo. Se o tratamento não foi eficaz, os efeitos observados seriam distribuídos aleatoriamente (ou mais provavelmente negativos se o tratamento for prejudicial). Podemos calcular a probabilidade de que a porcentagem observada de resultados positivos (ou superior) possa ocorrer devido ao acaso com um tratamento ineficaz (a probabilidade de> = k caras em n lançamentos de moeda ou o teste de sinal unilateral / teste binomial). A análise do viés de publicação é importante e podem ser necessários ajustes se houver um viés para a publicação de resultados positivos.

A Figura 2 mostra os estágios de possível tratamento para COVID-19. A profilaxia refere-se a tomar medicamentos regularmente antes de ficar doente, a fim de prevenir ou minimizar a infecção. O Tratamento Precoce se refere ao tratamento imediatamente ou logo após o aparecimento dos sintomas, enquanto o Tratamento Tardio se refere ao tratamento mais tardio”.

Foto: Reprodução

Conclusão

A ivermectina é um tratamento eficaz para COVID-19. A probabilidade de um tratamento ineficaz gerar resultados tão positivos quanto os 44 estudos até o momento é estimada em 1 em 18 trilhões (p = 0,000000000000057). Como esperado para um tratamento eficaz, o tratamento precoce é mais bem-sucedido, com uma redução estimada de 82% no efeito medido usando uma meta-análise de efeitos aleatórios, RR 0,18 [0,12-0,27].

(Íntegra de análises, gráficos e documentos AQUI.)

Opinião dos leitores

  1. Cade o link pro estudo ??? Vcs sao uma piada, e o povo burro tudo acredita kkkkkk
    Pior que isso eh ver que foi feito 23 ensaios…… 23 ENSAIOS e ja trazem conclusao, so pode ter sido feito por terraplanistas kkkk nao faz sentido! kkkk

  2. Vocês deveriam ser cuidar mais com isolamento, se qualquer remédio estivesse fazendo efeito ou retardando a População já saberei o resto e tudo Mentira, só a VACINA ameniza os efeitos colaterais graves.

  3. Há um ano Dr Albert Dickson já falava que nos seus pacientes era muito bom o resultado. Imagine se ele tivesse esperando essa pesquisa . E imagine a quantidade de pessoas que tivera a dignidade de serem salvos. Parabéns dr . O senhor honra a medicina .

    1. Realmente. Admiro muito o dr. Dilson. Grande homem.

  4. Desde de março de 2020, quando surgiu a pandemia no Brasil, eu e minha família comemos feijão todo dia, e estamos vivinhos, não pegamos Covid. Santo remédio para a Covid, e não destrói o fígado, diferente da ivermectina tomada a cada 15 dias.

    1. Não existe nenhum caso registrado de "fígado destruído" pelo uso da Ivermectina, até porque o medicamento é metabolizado predominantemente no intestino. Sugiro que a senhora pesquise mais sobre o assunto.

    2. A senhora está mal informada. A ivermectina não destrói o fígado, e protege contra alguns tipos de câncer, fato comprovado por inúmeros artigos científicos. Se a senhora lê inglês, basta acessar http://www.pubmed.com e acessar inumeros artigos científicos a respeito.

  5. Mostra esse estudo para o governo do estado, para a TV cabugi e, em especial, para Emily Virgilio ( muito entendedora do assunto, de jornalista virou médica, só pode! )

  6. A Petezada? Comemorando a inocência do maior Ladrão dos 500 anos de história, e pegando restos de Togas rasgadas !!! Que vergonha, quanto terão recebido por isso? E será Lulinha quem vai pagar com um empregozinho de filho de ex presidente

    1. Tem que comemorar mesmo tudo forjado, manipulado por juízes e promotores e por Moro tudo corrompido a verdade sempre vem a tona.

  7. Em entrevista ao programa 12 em Ponto 98 desta terça-feira (2), o coordenador do Núcleo de Epidemiologia e Vigilância em Saúde da Fiocruz em Brasília, Cláudio Maierovitch, afirmou que o “uso da ivermectina é uma bobagem” no combate à Covid-19.

    De acordo com o especialista da FioCruz, não existe nenhum medicamento capaz de prevenir a Covid-19, assim como também não existe nenhuma medicamento capaz de tratar precocemente, quando surgem os primeiros sintomas, apenas a vacina é capaz de prevenir o contágio pelo vírus. Para Claúdio, o uso da ivermectina “é um erro, uma bobagem do ponto de vista médico, do ponto de vista científico”, que pode trazer problemas com o uso de medicamento que não são indicados.

    1. Alguém tá lhe obrigando a tomar? Enquanto vc não for vacinada, toma dipirona então, caso se contamine! Simples.

    2. Isso é um argumento falacioso. Veja que aqueles que buscam evidência científica, quando se deparam com essa grande quantidade de evidências científicas, tais como esses artigos, tentam contrapor com uma fala de argumento de autoridade.
      Ora, mas quando algum médico fala que a ivermectina é útil falam que precisa de comprovação científica.

      SE DECIDAM! VOCÊS QUEREM COMPROVAÇÃO CIENTÍTIFICA, MAS QUANDO A COMPROVAÇÃO APARECE, AÍ SURGE ALGUÉM FALANDO CONTRÁRIO AO REMÉDIO. OU SEJA, NO FUNDO NÃO QUEREM ADMITIR QUE O REMÉDIO É FUNCIONAL. PORTANTO SÃO NEGACIONISTAS.
      ESSAS PESSOAS, NENHUMA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA IRÁ CONVENCÊ-LAS.

    3. Ninguém falou em tratar ou prevenir. Os estudos demonstram que a ação inflamatória causada pelo vírus foi bem menor em mais de 15 mil pacientes que fizeram o uso da medicação. O estudo aponta uma sensível redução da gravidade dos pacientes em diversos estágios da doença. Todo o resto é clubismo idiota.

  8. A esquerda não é somente corrupta. São psicopatas capazes de colocar a ideologia acima das vidas. É assim com tudo: aborto, drogas e pandemia. Deus livre essas mentes infectadas por essa doença chamada "progressismo".

    1. Seu comentário é sensacional. Infelizmente a lavagem cerebral que esse povo recebeu é irreversível. Vão passar a vida lambendo fotos de Stálin, Mao, Pol Pot, Fidel Castro, Che Guevara e agora o verme genocida Xi Jinping.

  9. A esquerda inconformada são os verdadeiros GENOCÍDIAS, ainda tem quem acredita nessa raça, nunca prestaram, estão se lixando para o bem da nação, os livros de história vão minar sangue.

  10. Só quem não acredita é "prataforma digital", seus seguidores e a deputada bolivariana mestra em entrar com processos na justiça para pedir porra nenhuma Natalia Bonavides. Vamos tomar, mal não faz é um remédio de prevenção, quem não quiser tomar não tome, é um direito.

  11. Meu tio tomou ivermectina e morreu. Tenho amigos q não tomaram nada e estão vivos. Deixem de ser anti-ciência. A OMS e a Anvisa já disseram que a ivermectina só serve para matar piolho. Em Natal, onde a maior parte da população tomou ivermectina, a letalidade da Covid é a maior do RN.

    1. O estudo não afirma que quem tomar, não morrera. E sim que em vários casos os efeitos inflamatórios da doença tendem a ser menores. Sua conclusão é limitadíssima.

  12. Quantas pessoas poderiam ter sido salvas!!!! Eu estou me salvando….faz 1 ano fatique tomo Ivermectina de 15 em 15 dias….por orientação médica.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Portugal fala em “fazer história” usando Ivermectina contra Covid

Foto: Ilustrativa

Um medicamento utilizado no combate a parasitas e piolhos, a ivermectina, está sendo estudado como possível tratamento à Covid-19 em Portugal. O uso já é prescrito por diversos médicos portugueses mesmo que não exista comprovação científica da eficácia do fármaco.

A Ordem dos Médicos deve realizar pesquisas a pedido da Direção-Geral de Saúde que deseja “um parecer urgente” sobre os efeitos da ivermectina no tratamento dos pacientes contaminados pelo novo coronavírus. A entidade está animada com a possibilidade de administração do antiparasitário.

“Foi-nos solicitado um parecer logo que possível sobre a utilização da ivermectina, para avaliarmos a evidência clínica. Pedi urgência, embora vá demorar algum tempo, porque é preciso estudar tudo. Queremos dar um parecer cientificamente sustentado, porque podemos estar a fazer história”, afirma o presidente da entidade da classe médica, Miguel Guimarães.

O vermífugo parece ser a aposta da vez, a Infarmed, Autoridade Nacional do Medicamento que funciona como a Anvisa no Brasil, avalia os pedidos de uso do remédio. Assim como o Ministério da Saúde também vem acolhendo requerimentos para a inclusão da ivermectina no rol de tratamento contra a Covid.

Para Miguel Guimarães, o uso do medicamento não vai “contra as boas práticas médicas”. O médico também defende que “a utilização off-label está associada à experiência clínica, é da responsabilidade do médico e do doente e é feita com milhares de medicamentos”, garante.

Diário do Poder, com informações do portal Executive Digest

Opinião dos leitores

    1. Natal está uma maravilha no combate do Covid-19, baixas taxas de contágio, leitos ociosos e profissionais de saúde curtindo a vida.

    2. Natal não está uma maravilha, mas poderia estar muito pior. Não seja negacionista.

    3. Acho que Natal, a ilha de Ivermectina que BG tanto bradou na rádio, afundou…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Enquete do BG no Instagram com mais de 12 mil participantes: 76% responderam que já tomaram ivermectina no tratamento da covid-19

Fotos: Reprodução/Instagram

Uma concentração de enquetes realizada nos stories do Instagram do Blog do BG perguntou aos seguidores deste veículo de comunicação sobre o uso da ivermectina como tratamento na pandemia da covid-19 no Rio Grande do Norte. Na ocasião, 12.200 pessoas responderam as seguintes perguntas:

“Já tomou ivermectina contra a covid-19?”: desse total, 76% responderam que sim, enquanto 24% não.

No segundo gráfico, “Mesmo tomando a ivermectina, ainda teve a covid-19?”: 69% responderam que não, enquanto 31% disseram que sim.

Opinião dos leitores

  1. Tenho um primo que testou positivo, numa noite que se sentiu mal e não conseguiu dormir resolveu maratonar Games of Thrones. Ele me disse que, dois dias depois, antes de terminar a série, já estava bonzinho. Eu, por via das dúvidas, já assinei a HBO GO.

  2. Se a esquerdalhada condena e faz chacota é porque temos que tomar. Eu e minha família já tomamos desde julho.
    E só vou parar no dia que a esquerda disser para tomarmos.
    #EsquerdaBandida

  3. Se não tomar, Fátima bate a meta.
    Tem que tomar mesmo.
    Sem dúvidas.
    Se não fizer bem, que mal não faz.
    Vamos continuar.

  4. A enquete do Blog é sinônimo de eficácia?
    Que tal uma receita de bolo para vc escapar do Covid-19: Lê o blog 3 vezes por dia

  5. São os esquerdopatas lacradores de sempre . Muitas pessoas da minha família tomaram e continua tomando os medicamentos precose , inclusive eu e vários amigos . todos continuam sã e salvos. Gloria a Deus !

  6. Acredito que vale o esclarecimento: A ivermectina NÃO impede de pegar o covid, pois assim seria uma vacina, mas ela, comprovadamente, DIMINUI OS EFEITOS do vírus.
    Já existem mais de 40 ESTUDOS COMPROVANDO ESSE EFEITO POSITIVO.
    Até onde foi divulgado, 18 países ADOTARAM o protocolo de usar ivermectina, hidroxocloroquina e o zinco na primeira semana da doença e os resultados são positivos.

  7. O percentual é muito maior, certeza muita gente tomou e ainda toma.
    Só não toma vergonha é nossa governadora.

  8. Na primeira enquete 24% sao os petistas, e os que estao internados. Na segunda enquete, os 31% tomaram sem consulta medica, ou seja, nao tiveram acesso a atendimento. Ciencia pura….

  9. CONTRAI O COVID-19 E TRATEI COM IVERMECTINA + AZITROMICINA, EM 6 DIAS JÁ COMECEI A MELHORAR COM A VOLTA DO PALADAR E OLFATO.
    REMÉDIO BARATO E DE EFICACIA MUITO BOA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID-19: Tablóide francês publica artigo “O milagre da ivermectina” e faz uma geral dos estudos recentes

Foto: Reprodução/FranceSoir

Artigo do tablóide francês FranceSoir, publicado nesse domingo(28 de fevereiro), fala do “milagre” da ivermectina, apresentando os estudos mais recentes do medicamento no tratamento da covid-19; Veja íntegra abaixo:

A ivermectina, sem dúvida, entrará para a história no pódio das três drogas mais úteis para a humanidade, junto com a penicilina e a aspirina. Em que etapa? Não o primeiro se olharmos para a quantidade, mas certamente o primeiro no que diz respeito ao fator benefício / risco, com sua ampla gama de indicações e praticamente nunca ter matado ninguém, apesar de 4 bilhões de prescrições em humanos desde o seu nascimento. dois vizinhos não desprovidos de riscos, alergias e choque anafilático para penicilina, hemorrágico para Aspirina.

Desde o seu nascimento no final dos anos 1970, tem se mostrado um potente agente antiparasitário, contra uma ampla gama de nematóides internos e externos (vermes) e artrópodes em animais. Em humanos, é usado contra doenças que devastam e desfiguram as populações pobres nos trópicos, como a oncocercose cega dos rios e a filariose, esses vermes finos que entram e circulam em seu corpo. É usado gratuitamente como o único medicamento em campanhas de eliminação dessas duas doenças em nível global.

A ivermectina tem sido amplamente utilizada na medicina veterinária desde 1981, é conhecida por ser ativa contra 183 espécies de nematóides e 129 espécies de insetos e ácaros, listas que aumentam a cada ano. Também é usado em vários vírus, como o pseudo vírus da raiva suína. Assim, a ivermectina trata lombrigas no estômago ou intestino, vermes nos pulmões, ácaros, piolhos, mosca-dos-chifres, carrapatos (que causam enormes danos em bovinos nas regiões tropicais), para piolhos de peixes na aquicultura (mas proibida devido aos efeitos sobre o resto da fauna aquática).

É autorizado em humanos em mais de 100 países, na França é autorizado para anguilulose gastrointestinal, microfilaremia e sarna. Quase 100 milhões de pessoas são tratadas com este produto em todo o mundo a cada ano, e mais de 4 bilhões de doses foram prescritas em 30 anos. Programas estão sendo estabelecidos em alguns países como Nigéria, Burkina Faso e Gana para tratar toda a população, 0,15 mg / kg uma vez por ano sendo suficiente para curar a oncocercose (30 a 40 milhões de casos / ano), mas também a anguilulose intestinal (35 milhões de casos), sarna (300 milhões), leishmaniose, todas as doenças parasitárias da pele, etc.

A ivermectina é uma das poucas moléculas que ganhou o Prêmio Nobel e é o resultado de uma colaboração público-privada internacional. Sua descoberta se deve a Satoshi Ōmura, especialista em antibióticos do Instituto Kitasato de Tóquio, que o confiou a um laboratório privado americano, Merck Sharp e Dohme (MSD), em 1974, para a avaliação in vitro de sua bioatividade. A MSD estava interessada em sua aplicação em humanos já em 1978, antes de ser comercializada em animais. Os primeiros ensaios de fase 1 começaram em 1980, a fase 2 em 1983, e terminaram em 1987 com a primeira autorização mundial, na França, para oncocercose, tendo em vista os resultados em 1.206 pacientes. Hoje, o mesmo órgão que o autorizou, acredita, assim como o Instituto Nacional de Saúde, que mais de 14 mil casos em diferentes estudos não são suficientes para autorizá-lo no caso do Sars-Cov-2. O Prêmio Nobel de Medicina foi concedido em 2015 aos seus descobridores, Satoshi Ömura no Japão e William Campbel nos Estados Unidos.

Além dessa ação sobre os parasitas, a ivermectina tem ação virucida, testada e adotada inicialmente em uma série de infecções virais em animais, como a pseudo-raiva suína causada por um vírus RNA, como o Sars-COV-2. Em humanos, estudos estão em andamento contra diferentes variedades de flavivírus, como dengue, Zika, Chikungunya e o vírus responsável pela infecção do Nilo Ocidental. Os resultados clínicos do Sars-cov-2 são muito promissores.

Inofensividade

Em geral, na medicina, quanto mais eficaz um tratamento, maior a probabilidade de haver efeitos colaterais em outros órgãos, o que faz sentido. Não é para ivermectina, este medicamento é totalmente inofensivo.

Se olharmos para o Vigibase, o banco de dados da OMS que há 30 anos coleta os efeitos colaterais de cada agência de medicamentos em mais de 130 países (incluindo a França), encontramos 175.208 relatórios para Aspirina, 159.824 para Doliprano e 4.614 para Ivermectina. De 4 bilhões de prescrições neste período, isso representa 0,0001% de efeitos colaterais. É difícil atribuir todos esses efeitos apenas à ivermectina, muitos sendo devidos à liberação de resíduos de parasitas mortos e do Covid a medicamentos associados. Desde o início do ano e em 15 de fevereiro, este banco de dados relatou 65.188 notificações para Corminaty (vacina Pfizer), em comparação com 46 para Ivermectina.

Em seu último relatório de 11 de janeiro sobre esses efeitos colaterais no tratamento da Covid, o ANSM relata 0 problemas. Das 15.143 especialidades farmacêuticas reembolsadas na França, certamente é a molécula, ou uma das moléculas que apresenta o menor risco. “A ivermectina é segura e pode ser usada em grande escala”, escreve a OMS. Estudos in vitro e arquivos MA mostram que as doses eficazes são baixas em comparação com as doses potencialmente problemáticas, isso foi testado até mesmo em 10 vezes a dose em humanos, sem reação. Um estudo foi feito até em cães com 30 vezes a dose (10mg / kg), sem problemas.

Só para constar, apenas uma publicação no mundo fala sobre mortalidade por ivermectina, The Lancet, de novo dele. Esta publicação de 1997 descreve 15 mortes em 47 residentes de lares de idosos tratados com ivermectina por um surto de escabiose. The Lancet deve ter notado que um tratamento com lindano e permetrina, inseticidas que matam muitos animais, como gatos, havia sido aplicado como cal antes! Demorou outro post para descobrir. A ivermectina levou anos para se recuperar de um único artigo com conclusões erradas.

Se você tomar 10 comprimidos de Doliprane, recomendados pelas autoridades, você pode morrer de necrose hepática. No entanto, você pode tomar 50 comprimidos de ivermectina 3 dias seguidos e continuar suas atividades diárias sem problemas.

Modo de ação

O primeiro trabalho de MSD focou no bloqueio de neurotransmissores que podem perturbar muito as terminações nervosas de invertebrados, mas também de mamíferos e, portanto, drogas potencialmente perigosas. Posteriormente perceberam que era um erro, e que a ação se dava por meio dos canais de cloreto dependente de glutamato (GluCl), o que abriu perspectivas, pois esses canais, fundamentais em vermes e insetos, estão ausentes em mamíferos, daí a segurança da ivermectina.

A ivermectina causa paralisia e morte em invertebrados pela ativação desses canais nas células nervosas ou musculares. A membrana celular torna-se assim mais permeável aos íons cloreto, causando hiperpolarização da célula nervosa ou muscular, o que leva à paralisia do parasita. Curare de parasitas.

Para os vírus, que não possuem sistema nervoso, o modo de ação é totalmente diferente e vários modos foram descritos. A principal, aceita por todos, é uma ação sobre as proteínas que transportam e penetram o vírus no núcleo, que ele bloqueia, para que o vírus não se reproduza mais. É um inibidor específico do transporte nuclear dependente das importinas α e β, servindo para esse transporte no núcleo.

Para alguns, a ivermectina tem outros benefícios. Esta apresentação do Dr. Paul Marik fornece uma visão geral do estado de conhecimento e hipóteses sobre os modos de ação da Ivermectina. Resumindo, de acordo com Caly L e Druce J, ele se ligaria à proteína Spike. Um estudo de Lehrer S in vivo parece mostrar uma sinergia com macrolídeos para bloquear a entrada do vírus por ação sobre certas proteínas (CL3, RdPd, o nucleocapsídeo e outras), Lenin A e Alvarado Y tendo demonstrado a ligação a CL3. Outras sinergias com macrolídeos também foram observadas no tratamento do lúpus. DiNicolantonio J e McCarty M observam efeitos antiinflamatórios e imunossupressores, e Zhang X e Xinxin Ci mostraram sua ação sobre citocinas inflamatórias, com diminuição significativa na produção de interleucina 1 (proteína utilizada pelo sistema imunológico e leucócitos). Tudo isso explica porque a ivermectina parece ser o único produto ativo em todas as fases da doença, precoce e tardia. Também encontramos um artigo mais recente, no qual a ivermectina inibia a helicase permitindo que o RNA se desenrolasse, impedindo sua replicação.

Contra vermes, insetos e vírus, a ivermectina parece um verdadeiro canivete suíço, com tantas armas diferentes que possui. No entanto, ele nunca foi encontrado para agir sobre as bactérias. Que pena, porque não parece desencadear resistência. Talvez deva ser experimentado em combinação contra germes multirresistentes, visto que suas possibilidades são extensas?

Profilaxia

A ivermectina tem profilaxia notável contra Sars-Cov-2. A baixa taxa de Covid na África, quando no início da epidemia a OMS previa um massacre, talvez não seja alheia ao seu amplo uso (sem falar em todos os tratamentos para malária com Hidroxicloroquina). No International Journal of Antimicrobial Agents, Martin Hellwig et al de Plymouth (EUA), após uma revisão da literatura, descobriram que “os países onde a quimioprofilaxia com ivermectina é administrada em massa têm uma epidemia significativamente menor. “No entanto, se uma ingestão anual é suficiente para muitos parasitas, este não é o caso dos vírus, daí o interesse do trabalho contínuo da empresa Medincell em Montpellier para desenvolver uma forma de ação prolongada.

Atualmente, existem no mundo, apenas no que se refere à profilaxia, 11 estudos sobre o assunto (3ECR), envolvendo mais de 7.000 pacientes, com eficácia média de 89%. Dois exemplos, com 100% de eficiência:

Um estudo na Argentina se concentrou em cerca de 1.200 cuidadores em contato com pacientes Covid, em 4 locais, por 2,5 meses. 788 receberam ivermectina, 407 nada. Resultado: 237 infecções no grupo não tratado, ou 58%, e 0 no grupo tratado. Resultado sem apelo.

Uma segunda publicação, em francês. 121 pessoas de uma casa de repouso (69 residentes, idade média de 90 e 52 funcionários) em Seine et Marne encontraram-se protegidos da Covid, graças ao tratamento de uma epidemia de escabiose no estabelecimento em março de 2020.

Ação terapêutica

Se a ivermectina atue sobre a Covid-19 quando ela ataca, impedindo sua entrada nas células e sua multiplicação, a fortiori, seria totalmente ilógico que o que vemos na profilaxia não se reproduz na terapia. Isso é o que a maioria dos estudos mostra, descrevendo uma melhora muito rápida dos distúrbios, 48 ​​horas, na fase inicial. Também não deixa de ter interesse na fase posterior.

Nenhum estudo no mundo mostra que a ivermectina é ineficaz, nenhum. 2 ou 3 não mostram qualquer diferença, esses estudos (como Chachar em Lahor) cada vez se referem a poucos casos e indivíduos jovens, com menos de 40 anos (23 anos para o mais novo). Como você mostra que um tratamento funciona melhor para uma doença que cura por conta própria nessa idade?

Se é difícil analisar esses estudos, todos diferentes, todos com possíveis imperfeições, é melhor juntá-los, que é o que a OMS está fazendo para avaliar a ivermectina. Existem vários sites que o fazem, e existem estudos de vários médicos, como Drs Marik e Kory nos Estados Unidos e Hill e Lawrie na Inglaterra.

O site c19ivermectin.com lista 41 estudos (incluindo 20 randomizados) feitos por 304 autores em 14.833 pacientes, com resultados de 89% na profilaxia, 83% na fase inicial, mortalidade geral diminuindo em 78%.

Em março de 2020, o professor Paul Marik criou um grupo de especialistas, junto com o Dr. Kory, a Front Line COVID-19 Critical Care Alliance (FLCCC), para reunir e analisar todos os estudos para desenvolver um protocolo de tratamento para COVID-19. Eles descobriram a ivermectina no final do dia. Seu trabalho inclui todos os modos de ação da ivermectina e os resultados de todos os ensaios disponíveis em profilaxia e terapia. Eles detalham cada um dos estudos, sem realizar uma meta-análise, e concluem que a ivermectina é eficaz na profilaxia, terapia e Covids longos. Esses resultados em mais de 7.000 pacientes foram apresentados em 6 de janeiro perante o National Institute of Health.

Andrew Hill, a pedido da OMS / Unitaid, revisou 18 ensaios clínicos randomizados menos questionáveis, envolvendo 2.282 pacientes. Ele notou melhora rápida dos distúrbios, redução da hospitalização e redução de 75% na mortalidade.

Há também o trabalho da Dra. Tess Lawrie. Este médico nascido na África do Sul, pesquisador na Grã-Bretanha, diretor de uma empresa independente de consultoria em medicina baseada em evidências (Evidence-Base Medecine Consultancy Ltd), que rastreia publicações boas e ruins. Seu trabalho com a ivermectina é feito de acordo com os mais altos padrões da Cochrane no campo, como costuma fazer para a OMS em suas recomendações para o mundo. Ele usou as 27 análises do FLCCC, para fazer uma meta-análise incluindo ensaios clínicos randomizados (RCTs) e estudos observacionais controlados (EOC), e excluindo 11 estudos incluindo 5 profiláticos. Os resultados apenas dos estudos menos discutíveis, controlados, relidos e publicados, mostram uma diminuição na mortalidade de 83%. Nos estudos de profilaxia, 88% de eficácia. Tudo está resumido em uma excelente entrevista para ver.

Todos esses estudos, em ambos os lados do Atlântico convergem, todos dão os mesmos resultados, resultados confirmados selecionando apenas os estudos que não podem ser enviesados. Como afirma Tess Lawrie, pode-se argumentar de acordo com estudos sobre o declínio percentual da mortalidade, mas a única coisa que não pode ser discutida é a realidade do declínio indiscutível. A OMS e ANSM, assim como outros países (África do Sul, Inglaterra, ..) estão estudando o dossiê da Ivermectina para rever sua posição. A Índia distribui massivamente (120 milhões de doses vendidas) e tem 3-4 vezes menos mortes do que nós, e a cada mês 2 ou 3 mais países permitem seu uso. Veja o mapa mundial.

O que são estudos malsucedidos? Alguns estudos que são muito pequenos ou pouco representativos (menos de 40 anos, reanimação, …), mas também estudos grandes, porque ainda não foram relidos e publicados, mas os resultados estão aí. Exemplo, um dos maiores da literatura, 3.100 pacientes, realizado na República Dominicana, nos hospitais de Bournigal e Punta Cana. Este país lidou extensivamente com hidroxicloroquina, mas caiu na terceira semana de abril de 2020. Tendo lido que a ivermectina poderia ser usada com vantagem na Covid em um estudo in vitro australiano, seu Comitê de Ética decidiu entre Doliprano e Ivermectina.

Eles então trataram de 1 ° de maio a 10 de agosto (data final do estudo em questão), todos os pacientes que se apresentaram na sala de emergência da Covid, para um total de 3.099 pacientes. De acordo com a importância dos transtornos, eles distinguiram 4 graus.

2.706 pacientes de grau 1 receberam alta e seguidos para casa, com ivermectina. Destes 2.706 pacientes, 16 posteriormente tiveram que ser hospitalizados em unidades Covid, ou seja, 0,6%, 0 óbitos e 2 foram para a terapia intensiva com 1 morte, ou 0,04%. Em nosso país, com Doliprane, 10 a 15% dos pacientes sintomáticos vão ao hospital, 2% morrem.

Os 300 pacientes de grau 2, tratados posteriormente com doenças mais graves, foram hospitalizados em unidades Covid. Média entre o aparecimento de distúrbios e o tratamento: 6,9 dias. Destes pacientes, 3 morreram, ou 1%. Conosco, esse valor está na faixa de 15 a 20%.

Os graus 3 e 4, ainda mais afetados, chegaram mais tarde (7,8 dias após os primeiros sintomas) foram internados em terapia intensiva. 34 mortes, ou 30%, ou como conosco ou mesmo um pouco abaixo.

Conclusões: na fase inicial, a combinação Ivermectina / Azitromicina evita a hospitalização na grande maioria dos casos e reduz a mortalidade para 1 em 2.700 casos (na França, por dois meses, morremos aos 50 para 2.700 Covids (metade dos quais não são -sintomático, enquanto aqui estão todos) Em casos posteriores que requerem hospitalização, a mortalidade é dividida por 10, por outro lado em terapia intensiva, nenhuma diferença.

O viés deste estudo é a não randomização e muitos pacientes sem teste de PCR. Em relação à randomização, 2.700 atendidos no domicílio pressupõe uma coorte de 2.700 casos não tratados, com mortalidade de 50 pacientes, ou 49 sacrifícios no altar de publicação. Este é um estudo observacional, o país não tem como testar tudo como na França e tratou como antes. Nem todos os pacientes são testados, mas todos estão doentes, tendo se apresentado ao pronto-socorro, com sintomas em média 3,6 dias. Na França, há vários anos assistimos a uma deriva: fazemos exames e tratamos o resultado desses exames de acordo com um protocolo, lá tratamos os pacientes, um exame que não altera o diagnóstico ou o tratamento não é necessariamente feito. Temos que nos colocar no contexto do país para julgar, principalmente quando não podemos fazer esses estudos em casa.

Autorização de processamento

Por que a ivermectina ainda não foi oficialmente autorizada? Qualquer medicamento, antes da comercialização, deve passar por uma série de exames para demonstrar sua eficácia e segurança, com uma relação benefício / risco que deve ser favorável. Os estudos para isso são longos e caros, financiados apenas pelos laboratórios, que entregam um dossiê chave na mão às autoridades que emitem o gergelim. Para que um laboratório execute essas etapas, ele deve ter interesse nelas. O problema com a ivermectina é que ela caiu no domínio público, qualquer um pode fazer isso, quem fará esses movimentos para conseguir que outros vendam?

A patente foi detida pelo laboratório Merck. Na França, vende menos de 5% das 11 apresentações comerciais autorizadas, sendo o restante genéricos. Por que ele gastaria alguns milhões para que outros se beneficiassem? A ivermectina é uma molécula “órfã” da qual ninguém mais cuidará. Deve ser papel das autoridades sanitárias lidar com esses casos na defesa do interesse público. Não é só o Covid: olha os piolhos, a ivermectina faz maravilhas com eles, mais do que qualquer outro tratamento, mas como não estava na indicação inicial, não tem quem usar essa pasta que prestaria imensos serviços.

Se a ivermectina pudesse ser comercializada por 1.000 euros por tratamento, você veria muitos laboratórios correndo para a Agência de Medicamentos para obter luz verde. Com 2.000 euros por tratamento, você viu a eficácia do Gilead em obter esse gergelim em pouco tempo, enquanto sua eficácia é zero em comparação com a ivermectina e que também é muito perigosa. Perspectivas financeiras, um bom histórico e algum apoio são mais úteis do que uma boa eficiência!

O segundo problema provavelmente decorre de um poderoso lobby econômico. Imagine que um medicamento que caiu no domínio público, a 1 euro por cápsula (10 cts na Índia), trate todos os covids: bilhões e bilhões perdidos pela indústria farmacêutica.

E ainda tem o Estado, que confiscou remédios dos médicos e que decidiu que não haveria tratamento para Covid fora dos hospitais, bloqueando todos os experimentos que pudessem ser feitos. Vá descobrir o porquê. E depois tem a imprensa que o ajuda a congelar tudo, denegrindo sistematicamente qualquer tratamento. Não encontrando estudo desfavorável, embora haja mais de 60 estudos em humanos, ela buscará um estudo in vitro quando se tratar de pacientes em tratamento e não de placas de Petri. Quanto aos demais estudos, para ocultar os resultados, ela não fala sobre eles, mas apenas fala sobre a qualidade da publicação, nunca mencionando os estudos de profilaxia ou as metanálises. O pico foi atingido recentemente por Prescrire, que para mostrar que a ivermectina não funciona, cita 9 estudos, todos mostrando que funciona. Então, para evitar a busca pela verdade, os jornalistas acabam citando uns aos outros para provar que estão falando a verdade.

Para libertar a ivermectina de todas essas restrições, resposta da OMS e da Agência Nacional de Segurança de Medicamentos (ANSM) em 6 a 8 semanas. Todo mundo vai se esvaindo, se dando a batata quente, ninguém ousa ir primeiro, mas um dia isso vai passar, porque não vai mais ser possível esconder o que está acontecendo aqui e ali e o que está crescendo. A ANSM foi com a primeira autorização na origem da fantástica expansão deste medicamento que conduziu a um Prémio Nobel, esperemos que renove este julgamento que conduziria a um segundo Nobel, por se preocupar apenas com o aspecto sanitário.

A ivermectina já salvou centenas de milhões de vidas, ainda tem um potencial insuspeitado de se desfazer, se nos dermos ao trabalho de procurá-la. Nesse ínterim, a cada mês perdido para ler 40 estudos já lidos dez vezes, são 12.000 mortes a mais aqui.

Dr. Gérard Maudrux – FranceSoir

https://www.francesoir.fr/opinions-tribunes/le-miracle-de-livermectine

Opinião dos leitores

  1. Há nove meses fazemos a profilaxia preventiva com ivermectina + vitaminas D, C + Zinco e estamos superando a pandemia.

  2. Excelente informação sobre a ivermectina e a azitromicina. Agradecemos a todos que usam_nas no tratamento da covid19. Favor repassar internacionalmente para ZERAR o óbito por covid19 em toda a humanidade terrestre.

  3. Desde o inicio que se eeceita ivermectina, cloroquina, cha de boldo, alho, e o resultado estamos vendo com o numero de mortos.

  4. Tai seus esquerdopatas, o remédio de piolho como vocês dizem é o melhor e único medicamento para um tratamento profilático da peste chinesa.
    Tomem mais essa seus negacionistas, do quanto pior melhor.
    Mas uma vitória do nosso Bolsonaro, que abraçou também o resultado das pesquisas no caso dos testes do annita feitos no laboratório nacional de biociência , divulgada pelo nosso ministro Marcos pontes em outubro do ano passado.
    Que também geraram ótimos resultados.

  5. O nosso Presidente Jair, é quem tem razão a medicação para tratamento precoce pelo vírus Covid-19, Ivermectina e Cloroquina estão a disposição de todos, só não toma quem não tem Juízo.

  6. Não duvido das propriedades da ivermectina. O que não pode é politizar a questão e usar esse remédio como desculpa para deixar de comprar vacinas comprovadamente eficazes, que é o que Bozo faz.

  7. E a cloroquina, o gado abandonou? Milhões de unidades se encontram estocadas pelo país, tanto as que Bozo mandou fazer quanto as que Trump mandou.

  8. Tenho 66 anos e fui salvo pela ivermectina nem sequer fui hospitalizado, claro que teve outros remédios associados, acha que se não fosse o tratamento com ivermectina a metade da população já teria ido para o buraco

  9. Tabloide não mostra uma única fonte do que cita…por que será??? A primeira ação para tornar sua informação irrefutável são as fontes. Vamos esperar para que os especialistas mostrem os artigos científicos comprovando a eficiência. Quando mostrar não tem o que se questionar

  10. Negacionismo da Ivermectina chega a dar náuseas. Já tem estudo, pesquisa, comprovação. Vcs são uns fariseus da ciência , querem uma prova do céu mas essa não lhes será dada. Basta uma pesquisada no Duck Duck Go e acha facin

  11. Parabéns Senadora Carla Dickson!! E parabéns Governador Albert!
    O caminho já está pronto para 2022

  12. O Bozo e uma turma de médicos, aqui do Rio Grande do Norte já sabia.
    Kkkkkkkkkkkkkk
    Chama na cloroquina e ivermectina negada.
    Kkkkkkkkkkkkkkkk
    É show papai!!!!

  13. Natal é prova desse milagre. Hospitais vazios e tudo dentro da normalidade. Pra que querem que a governadora abra leitos de UTI? Além de ser uma gripizinha o remédio é milagroso.

    1. O milagre quem faz é cada um, a partir do momento que decide experimentar. O grande problema, é que existe uma grande parcela de negacionista do medicamento, que nem toma e fazem "guerra" para os outros não tomarem e ainda garantem sem prova e sem estudo nenhum, que a Ivermectina é ineficaz. A cada semana, pelo menos dois ou três países do mundo, se rendem ao vermífugo. Como diria um antigo radialista de Natal: "aguardem cartas"!

    1. Claro! Estive em Natal no início do mês e percebi que a maioria das pessoas não usam máscaras e não estão nem aí para o distanciamento.

    2. Ho inteligente. Se não houvesse a ivermectina aqui em natal ai você iria ver o que é uma explosão gente a procura de UTI.
      Ele diminui a carga viral de quem pegou a covid. Ele não impede que o viruz entre no corpo.
      Tem que desenhar para esses idiotas.

  14. Diante dessa controvérsia toda, acho que já deveria ter se aprofundado mais nesse medicamento. Ngm tem consenso em relação a ivermectina, isso no mundo todo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

AGORA NO DAILY MAIL: Ivermectina e seus estudos são destaque em um dos principais jornais ingleses

Foto: Reprodução/Mail Online

É destaque nesta quinta-feira(25) no MailOnline -site do Daily Mail, jornal no Reino Unido: “Um medicamento barato e seguro amplamente usado contra parasitas reduz infecções, hospitalizações e mortes de Covid em cerca de 75 por cento, mostra um estudo”.

Leia restante de matéria abaixo:

Mais de 30 estudos em todo o mundo descobriram que a ivermectina causa “melhorias repetidas, consistentes e de grande magnitude nos resultados clínicos” em todos os estágios da doença.

O estudo revisado por pares, a ser publicado no jornal americano Frontiers of Pharmacology, diz que as evidências são tão fortes que a droga – usada para tratar piolhos e sarna – deve se tornar uma terapia padrão em todos os lugares, acelerando assim a recuperação global.

O co-autor do estudo, Professor Paul Marik, diretor de emergência e atendimento pulmonar da Eastern Virginia Medical School, nos Estados Unidos, disse: ‘Os dados são impressionantes – estamos em uma pandemia e esta é uma maneira incrivelmente eficaz de combatê-la. Se usarmos ivermectina amplamente, nossas sociedades podem se abrir. ‘

Outros medicamentos têm sido apontados como tratamentos eficazes para combater o coronavírus, apenas para os testes frustrarem as esperanças – notadamente com a hidroxicloroquina, o medicamento antimalárico.

Um estudo anterior do professor Andrew Hill, da Universidade de Liverpool, também concluiu que a ivermectina reduz as taxas de mortalidade em cerca de três quartos.

Ele recomendou que deveria haver testes maiores antes de ser aprovado pelos reguladores do Reino Unido. Um novo teste de ivermectina como tratamento Covid deve começar em breve na Universidade de Oxford.

A Dra. Tess Lawrie, diretora da Consultoria de Medicina Baseada em Evidências em Bath, convocou uma cúpula online de especialistas internacionais na semana passada para discutir os novos dados. Ele incluiu evidências de que o uso generalizado de ivermectina em partes da Índia e da América do Sul levou a uma grande redução de infecções e mortes.

Ontem, o Dr. Lawrie apresentou um relatório de 97 páginas à Organização Mundial da Saúde, instando-a a recomendar imediatamente a ivermectina para o tratamento de Covid.

O medicamento, tomado em comprimidos ou gotas, é licenciado na Grã-Bretanha apenas como tratamento para vermes parasitas, piolhos e sarna.

Tem sido usado por centenas de milhões de pacientes nos últimos 30 anos, principalmente nos países em desenvolvimento, e por cerca de £ 50 por paciente – menos em alguns países – é muito mais barato do que outros novos tratamentos da Covid, como o tocilizumabe para reumatismo, que custa £ 1.000 por paciente.

A Agência Reguladora de Medicamentos e Saúde do Reino Unido disse estar ciente do estudo global sobre o uso de ivermectina para tratar Covid-19 e que suas evidências seriam revisadas.

Texto na íntegra abaixo:

https://www.dailymail.co.uk/news/article-9297449/Drug-used-treat-lice-scabies-drug-cut-Covid-deaths-75-research-suggests.html?ito=amp_whatsapp_share-top

Opinião dos leitores

  1. O Daily Mail é um dos piores senão o PIOR jornal do reino unido. Eles vivem compartilhando notícias pouco confiáveis. Não entrem no jogo desses estudos pagos pelas indústrias farmacêuticas pro pessoal comprar os remédios que não servem pra nada. NAO ACREDITEM EM TUDO QUE VÊEM NA INTERNET.

  2. Não sou potiguar, mas se por acaso eu pegasse essa Covid e alguém me dissesse que ginga com tapioca curava, eu ia comer ginga com tapioca "até umas horas". Quem tá doente não está interessado em picuinha ideológica. Ou os esquerdistas vão simplesmente esperar a morte porque nenhum deles apresenta uma solução ou remédio?

  3. O maior negacionista é BA, ele é pura torcida pra querer ter razão do que pra se tenha solução, o pior é que muitos não tomam por seguir a opinião de jornalistas como ele que se apegam a ideologia

  4. A única coisa que o PT e Bolsonaro conseguiram fazer foi implantar o ódio no coração das pessoas. Precisamos de mais empatia hj do que em qualquer outra fase da nossa história, mas só sinto ódio nas palavras dor comentários. Todos querem ser donos da verdade e estarem certos. Enquanto isso vamos morrendo e os instigadores do ódio (Lula e Bolsonaro) tem vaga garantida no Albert Einstein em SP.

    1. Tome a ivermectina como profilaxia e não assista a Globo e nem leia o estadao, folha, uol, etc. O PT, PSDB, DEM, PSol, a esquerda caviar, a mídia convencional fazem parte da patota do "fica em casa" e quer destruir a economia para tirar "na mão grande" o presidente eleito por 57 milhões de pessoas. Escolha melhor suas fontes e pare de falar besteira.

  5. Se funciona ou não eu não sei.
    Quando o esquerdista pega covid, fica em casa esperando a morte chegar.
    Por que ele vai para um hospital se não há tratamento algum com eficácia comprovada?
    Alguma coisa ou outra ajuda.
    Dexametasona, respirador.
    Mas não garantem curar ou vida do paciente.
    O esquerdista acredita na "ciência".
    Por isso fica em casa tomando chá de boldo esperando a morte chegar.
    Nada de ivermectina ou cloroquina.

  6. PIXU leu o artigo . PIXU domina a língua inglesa . PIXU leu várias vezes o artigo . Esse remédio de piolho não funciona .

  7. Os bolsominions tentam, a todo custo, promover esse medicamento, impressionante.
    Minha gente, Natal INTEIRA já tomou ivermectina e aqui não para de morrer gente.
    Não passem tanta vergonha!

    1. Tu ou algum parente seu pegar, tu sejas bem escroto e diga ao médico que não vai tomar, por questões políticas, aí depois tu conta aqui o resultado.

    2. Não precisa vc tomar, mora feliz, Petralha bom, é Petralha morto.

    3. Aí, só tem ptralhas, vivem de migalhas e bolsas do governo. Tem q morrerem mesmo.

  8. Parabéns Dr Albert Dickson por defender o certo. Até britânicos já concordam. Só não os esquerdopatas.

  9. PIXU domina a língua inglesa e já lei o artigo do começo ao fim 3 vezes e conclui triste , que o texto éininclysjvo e precário de dados confiáveis do ponto de vista científico . É a nadam coisa de dizer que lambedor é bom gripe , funciona pois na gripe vice tem o cidmclj da doença é vc realmente toma e duva bom de qualquer jeito . A ivermectina não teM efetividade e pronto . Já está dito. desdito s comprovado . PIXU não médico nem epidemiologista , mas PIXU é letrado , bem informado e inteligente .

    1. Esquerdopatia é uma doença grave, pior que coronavírus, não tem cura nem vacina. Ninguém está afirmando que a ivermectina cura definitivamente. O que se vê na prática e centenas de médicos famosos estão alardeando diariamente na internet é que a ivermectina reduz a infecção e a mortalidade. Eu mesmo sou prova disso. Todos da minha família tomamos ivermectina e três filhos, duas noras e três netos tiveram COVID-19 e todos se salvaram sem necessidade de internação hospitalar. Apenas um filho, tratou-se mesmo em casa ficou uma semana em repouso , os demais não pararam suas atividades, sem contar que eu estou passando incólume com meus 87 anos bem vividos, apesar de nesse meio, ter uma filha que torce a favor do vírus. Tirem suas conclusões.

  10. Se funcionasse Natal não estaria vivendo esse pesadelo. Conheci três pessoas que tomaram IVERMECTINA e hoje estão mortos . A causa da morte COVID. Precisamos de vacinas urgentemente.

    1. Então a culpa eh da máscara . Todos usará máscaras . Petista fica quieto ?

  11. Mas o retardado mental pixuca, Zé gado, Manoel… outros fez o experimento, só que introduzindo no traseiro, com peia do jumento. Comprovou q não faz efeito. Agora vai introduzir 2 pêia e ver. Rsrsrs

  12. A IVERMECTINA vem sendo testada, aprovada e usada no tratamento do covid no Japão, na Coreia do Sul, Israel, Eslováquia, India, além de vários médicos e associações médicas terem publicado comunicados sendo favorável a medicação. Assim como a cloriquina.
    Se continua a dúvida, é só acessar a publicação do American Journal of medicine de 01/01/2021 que é o top dos top da medicina que vai encontrar mostra trabalho científico, nas páginas 16 a 21 que aprovou o uso da Azitromicina, Hidroxicloroquina e o Zinco e o FDA reconhece a eficácia da ivermequitina. Se isso não é comprovação científica, então nada mais é.
    Então fica o questionamento: Quem foi contra o uso dessa medicação e chegou até a proibir, cometeu algum erro contra a vida?

  13. Infelizmente politizaram a ivermectina e tiraram a chance de muitas pessoas sobreviverem !!! Esses são os verdadeiros genocidas.

  14. A pesquisa, no entanto, tem problemas. "É tão mal feito que não dá para tirar qualquer conclusão, o que os próprios autores reconhecem no fim do artigo", aponta Marcio Sommer Bittencourt, cardiologista no Hospital Universitário da USP e editor do periódico científico Circulation: Cardiovascular Imaging…. – Veja mais em https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/01/22/covid-19-por-que-estudo-que-indica-eficacia-da-ivermectina-nao-e-confiavel.htm?cmpid=copiaecola

    1. Pesquise em sites europeus, pq esses da UOL, Folha, não tem respaldo algum…kkkkkkkk

    2. E a pesquisa que a médica petista disse q 90% tomou? Kd ela? Onde foi que ela tirou esses dados? Perguntou a cada paciente, foi?

  15. Aí vem a infectologista petista, sem provas, sem nenhum estudo, sem nenhum dado, dizer que não.
    Essa mulher é uma irresponsável. O Governo da Fátima é um desastre. Pede para essa médica perguntar onde foi parar os 5.000.000,00 milhões dos Respiradores. Eu sei: empresa fantasma nos EUA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Médica do comitê científico do RN diz que mais de 90% dos internados em UTIs no estado usaram remédio “sem eficácia comprovada” contra Covid-19

Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

A médica infectologista Marise Reis, membro do comitê científico do estado, criticou o uso de medicamentos como a ivermectina como medida de prevenção à doença. Em entrevista a Bom Dia RN nesta terça-feira(23), disse que mais de 90% dos pacientes internados nas UTIs com Covid-19 no Rio Grande do Norte tomaram remédios “sem eficácia comprovada” contra a Covid-19, assim classificou.

Marise Reis Ela também criticou o incentivo ao uso da ivermectina para proteger contra o novo coronavírus. “Essa defesa nesse momento é um acinte. É um acinte ao conhecimento médico, ao conhecimento científico. É inaceitável”, declarou Marise.

“Não adianta a população, as pessoas, se esconderem por trás de um comprimido de ivermectina, achando que ele vai te proteger. Não vai. A literatura já é clara em relação a isso. Não há evidências de que esse medicamento protege contra a Covid. Então, o apelo que nós fazemos é: não tome remédio e saia por aí achando que você não vai adoecer”.

 

Opinião dos leitores

  1. VEJO QUE A MAIORIA QUE AQUI COMENTA E O GAFO RAIVOSO!!
    ACHO QUE É MUITO SIMPLES ELA CHEGAR A ESSES NÚMEROS, QUE QUASE TODO MUNDO JA SÁBIA, É SÓ OS MÉDICOS FAZEREM UM LEVANTAMENTO JUNTO AOS PACIENTES!!

  2. O petista fala, fala e depois acaba pisando em cima da língua.
    Baseado em qual estudo a Dra Faz essa afirmação????

  3. Por favor, BG, faça uma entrevista com alguém do Comitê Cientifico de Natal ou com a infectologista do Giselda Trigueiro, que tem defendido a ivermectina, e pergunte se a informação dessa senhora procede. Não acredito que seja verdade, parece mais um discurso negacionista (palavra que eles amam) dos mesmos de sempre.

  4. Boa tarde, quem fez essa estatística para essa médica. Está falando besteira.

  5. Essa "miséra" é do comitê q disse q estaríamos em 12.000 óbitos em Agoosto?? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, tem muita credibilidade mermo….Nem eles acreditam mais no que dizem…

  6. Que afirmação ridícula! Quer dizer que ela foi de leito em leito perguntar se o paciente tinha tomado Ivermectina? Será que ela quis insinuar que as pessoas estavam doentes por terem usado Ivermectina? Isso é ciência? Só se for ciências ocultas e letras apagadas.

  7. O engraçado é que as centenas de relatos sobre a eficácia do referido medicamento são sumariamente esquecidos, enquanto a negação da eficácia é tida como certeza absoluta. Por mais credibilidade que tenha aquele que defende a utilização, e por mais desconhecido que seja aquele que nega.
    Na verdade, nunca foi falado que a ivermectina previne o contágio, mas que reduz a carga viral do paciente, ou seja, mesmo tomando a substância, a pessoa pode ser contaminada, mas a evolução da doença para os estágios mais críticos torna-se mais difícil.
    Se algum ignorante toma e vai aglomerar, o problema é do ignorante e não do medicamento. Querem politizar até isso. Quem não acredita, não toma. Simples.

  8. Médica excepcional.Tudo que disse com toda certeza tem respaldo técnico e teórico.E para quem desconhece : todas as vezes que se tem um atendimento médico é normal o mesmo perguntar se o paciente faz uso de alguma medicação.Sendo assim foi daí que se afirma que fizeram sim o uso de ivermectina.Aceitem que os médicos que defendem o fármaco são políticos.Se não o são trabalham para eles.

  9. Hipocrisia em ação, como esta comitê e favorável apenas na confirmação científica. A profissiinal não poderia levar em consideração este dado, pois se baseia apenas em dafos aleatórios e empíricos. Mas agora ela acredita no empirismo, qual será o motivo ?

  10. Todas as partes estão certas. Todos estão tomando invermectina e somente por isso achando que estão imunes à doença e relaxando nos cuidados de prevenção.
    Então podemos até tomar o medicamento, mas não relaxemos de todos os demais cuidados: não aglomeremos, usemos máscaras, lavemos as mãos e usemos álcool em gel.

  11. O problema é que o gado não entende que usar a Ivermectina não pode está desassociada do uso de máscaras, maior frequência na lavagem das mãos, evitar o contato físico e evitar aglomerações, então tomam o remédio pra piolho e fazem o que o rei do gado manda, viver a vida normalmente.
    Parabéns dra, tem q desenhar pra esse pessoal.

    1. Exato. Eu sempre tomei o remédio, tive o Covid e não fui hospitalizado. Quantas vidas a Ivermectina salvou.

  12. Qual a fonte dessa pesquisa? Pq não existe nada que comprove que o paciente tomou ou não ivermectina… Não sou de acordo que o paciente tome, mas é critério de cada médico. Se vc ver o perfil dessa cidadã, só vai ver Haddad

  13. Minha imunidade vêm de uma dose de Samanau Prata, com uma colher de chá de Mel de engenho e 1/2 limão. Mistura tudo e toma em jejum. Nunca peguei uma gripe, desde os 16 anos. Estou com 35!!!

    1. MELHOR REMÉDIO, mas libera qualquer cachaça. kkkkk
      PINGA e COVID, não se dão bem.

  14. Estou com os Drs. Fernando Suassuna, Alberto Dickson, Carla Dickson e INÚMEROS outros médicos renomados do Estado que indicam a Ivermectina como profilaxia, bem como, no início do tratamento da doença. Na minha família seis pessoas foram curadas, sem internação hospitalar, logo após o aparecimento dos sintomas. Parabéns aos médicos que defendem a vida e prescrevem a Ivermectina como profilaxia. Toma quem quer. Quem fizer uso dessa medicação deve conversar com algum especialista e saber qual a periodicidade com que deve ser ministrado o remédio. Um medicamento de baixo custo, portanto, acessível a quase todo mundo, que tem, quer queiram ou não admitir, salvado vidas.

    1. Com ctz, estes tem propriedade para falar do assunto e não essa esquerdopata que só pelo discurso nota-se a ideologia . Estamos cheio de petistas entranhados não adm pública , foram 14 anos de sementes plantadas. Descobriram somente 300 empregados de Jose Dirceu na Petrobras . Somente.

  15. É preciso ela fazer um estudo clinico primeiro e um apurado de dados, para saber se estes pacientes receberam ivermectina de fato. E se receberam, foram tratados no inicio (recomendado) ou na fase mais grave (sem efeito). So depois se pronunciaria a respeito disso da forma que ela ta fazendo. Da forma NEGACIONISTA em que o assunto é tratado, sem dados cientificos clinicos, ela cai tambem em descredito pelas alegacoes devido a pouca literatura cientifica que existe da medicacao. E o fato de haver pouca literatura, tambem nao significa que seja ineficaz ate se provar ao contrario. No momento, todos os meios clinicos de pacientes internados nao estao certificados como tratamento correto, sao para tratar consequencias. Vamos deixar morrer as pessoas pelo negacionismo, se houver uma chance de estarem certos ou errados? Deixe o medico prescrever o que ele acredita como o mais certo.

  16. Esse tal comitê é uma piada. Com base em quê essa senhora faz tal afirmação? Será que fez uma pesquisa estatística bem fundamentada? Muitos médicos e entidades médicas recomendam o uso desse medicamento, dentre outros, que tem demonstrado bons resultados, AMENIZANDO os efeitos do vírus. Ninguém nunca disse que, usando tal medicamento, se poderia "sair por aí, achando que você não vai adoecer". Essa senhora está deturpando tudo, como os "lacradores" sempre fazem.

    1. Para fazer uma afirmação dessas ela deve ter feito algum estudo, incluindo o universo que não foi hospitalizado, dividindo em:

      a) quem tomou medicamentos de forma PRECOCE;
      b) outros que tomaram em fases mais adiantadas (e em quais);
      c) quem não tomou nada.

      Analisar só quem chegou ao hospital e daí fazer um raciocínio indutivo (generalizar) é uma falha científica que certamente o nosso infalível Komitê Cientifico não deixaria ocorrer, né?

    2. Em tempo, já foi detectado nas redes sociais que essa senhora é apenas mais uma petista de carteirinha, tendo feito campanha para Haddad/Manuela na eleição passada. Tinha de ser.

    1. Essas estão fora da amostra da Dra. Salvo erro.
      Que parece que só tabulou quem foi para o hospital.
      Tem que saber também a partir de que fase os hospitalizados
      começaram a fazer uso da invermecina. Ciência é isso.

  17. Pergunta científica (no meu pressuposto de esses 90% são dados cientificamente tabulados, não chute): se o universo analisado é o de hospitalizados, onde estão os que tomaram e não foram parar no hospital? Não estariam fora da amostra?

    1. Eu tive e tomei remédio pra dor e suco de cajá todos os seis dias que fiquei ruim. É batata!

    2. Beleza, André. Consiga mais um mil relatos desse que eu cogito levar à sério.

  18. Tenho certeza que a Médica ao informar tal dado tem isso documentado e publicará tal estudo em um veículo da área. #SQN

  19. Entre a Dra Lucy Kerr e a senhora…Fico com Dra Lucy…!!!!!

    Passaria um dia inteiro mostrando de forma transparente e eficaz , exemplos de sucesso da ivermectina no combate e profilaxia do covid.
    Mais vou citar apenas um exemplo…Eu e minha família somos testemunhas vivas da sua eficácia.
    No mais… quem nega ou não acredita….tome um danoninho de forma preventiva que talvez resolva.
    Blz…..

    1. Eu e minha família tomamos café todo dia, e eu não parei de trabalhar pois sou do ramo de serviços essenciais, e não peguei COVID, seguindo sua linha de raciocínio logo podemos alegar que CAFÉ previne o COVID. Vamos tomar café……….

    2. Railucio, esse é seu exemplo? Sendo assim, lá em casa somos em 3, não tomamos nenhum desses remédios para, supostamente, combater a covid, não deixamos de trabalhar, meu filho está indo para a escola e não pegamos também.

  20. Parabéns Dra Marise.
    Pelo menos esse povo nao vai ter problema com Lombriga se nao morrer com complicações no figado ou ter a flora intestinal destruída.

    1. Só se tomar fora da dosagem prescrita.
      Não diga besteira, dotô.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Ivermectina reduz em 78% risco de morte por covid, destaca a Associação Médica do RN, ao apresentar resultados de diversos estudos

Em coletiva realiza nessa terça-feira(09), a Associação Médica do Rio Grande do Norte (AMRN) voltou a defender o uso da Ivermectina no tratamento profilático e precoce contra a Covid-19. A entidade apresentou os resultados de diversos estudos que referendam a medida(Assista vídeo acima a partir de 14 minutos e 30 segundos de vídeo). De acordo com os números apresentados, 265 cientistas estão trabalhando em 37 ensaios clínicos utilizando o fármaco. Ao todo, 10.509 pacientes participaram desses cenários, que apontaram benefícios e comprovaram a eficiência da droga, reduzindo em 78% o risco de morte nos grupos que utilizaram o medicamento. Os trabalhos que são revisados, atualizados e divulgados diariamente, podem ser acompanhados pelo site: www.c19study.com.

 

Opinião dos leitores

  1. Infelizmente o loby das indústrias farmacêuticas é imenso e o dinheiro envolvido nas compras da vacina compra qualquer mídia ou "especialistas" para ocultar isso e, pior, difamar esses estudo. Com certeza não veremos essa apresentação em nenhuma grande mídia e ainda veremos matérias sobre estudos dizendo o contrário. O dinheiro vale mais do que a vida!

  2. O bom é que o Brasil é o único país do mundo a usar ivermectina e cloroquina, e tem o 2o maior numero de mortes do mundo. Imagine se não tivesse eficácia!

    Uma coisa que essa pandemia mostrou, que muito médico mesmo no Brasil é mais fraco que caldo de bila.

  3. Dr. Albert foi muito feliz em promover o tratamento precose inclusive incluindo Ivermectina, fomos beneficiados!
    Vi muita gente morrendo por não fazer o tratamento!

  4. Se o mundo descobre isso, tudo tá resolvido.
    Deve ser Suassuna, A. Dickson e Cia….Kkkk
    Tem o povo mandando sonda para Marte e não descobriram isso!?
    Pense num povo sério!!

  5. Albert Dickson tem mérito sim pq foi dos poucos parlamentares médicos que teve a coragem de defender o tratamento precoce publicamente, mas o mérito do tratamento e pioneirismo é do Professor Doutor pesquisador Fernando Suassuna !

  6. Deve ser por isso que nunca se vendeu tanta Ivermectina, e que coincidentemente, os números de covid nos últimos dias obtiveram patamares iguais do início da pandemia.
    A diferença é que nos primeiros meses de 2020 a ivermectina era usado apenas pra tratamento de piolho.

  7. Parabéns Dr. Albert que desde do início estudou e defendeu. Suas lives salvaram muitas vidas.

  8. Parabéns Dr Albert dikson e Dr Carla dikson,os grandes incentivadores para o uso da ivermectina e a associação médica do rn

  9. Apareçam os negacionista que são contra o tratamento precoce. Os fica em casa desapareceram. Bolsonaro tem razão.

  10. Parabéns aos Médicos que tem a sensatez, sensibilidade e conhecimento em prescrever e oportunizar aos seus pacientes um tratamento diante de uma situação emergencial, vcs fizeram e fazem a diferença entre tantos profissionais. Invés de choro e tristeza vcs nós deram esperança e alegrias. Olhem para seus jalecos e se orgulhem pela profissão que vcs abraçaram.
    Aos Médicos que apenas acreditam na ciência, e negaram aos seus pacientes a oportunidade de tratamento, resta a vcs o julguamento de suas consciências e as mortalhas dos mortos.

  11. Faz 5 meses que o Dr Albert Dickson abraçou essa causa e graças Deus os resultados estão em evidência

  12. Feliz em ver o comprometimento desses profissionais da saúde com a população. Parabéns Dr. Albert Dickson e Dra. Carla Dickson que há mais de 05 meses vêm defendendo o uso da ivermectina ( remédio eficaz e acessível), salvando muitas vidas durante essa pandemia. Vamos vencer com a força de Deus.

  13. Parabéns aos medicos que trazem dados refutando a merck e o capitalismo desenfreado dos que não pensam em salvar vidas. Parabéns ao Dr Albert Dickson e Dra Carla DIckson que há 5 meses já relatava e defendia o uso profilático e precoce da ivermectina. E continuam defendendo. Homens e mulheres profissionais assim em meio a uma guerra se destacam por defender convicções. Agora mais arraigadas pelo cunho clínico e científico. Parabéns a associação médica do RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *