Enquete do BG no Instagram com mais de 12 mil participantes: 76% responderam que já tomaram ivermectina no tratamento da covid-19

Fotos: Reprodução/Instagram

Uma concentração de enquetes realizada nos stories do Instagram do Blog do BG perguntou aos seguidores deste veículo de comunicação sobre o uso da ivermectina como tratamento na pandemia da covid-19 no Rio Grande do Norte. Na ocasião, 12.200 pessoas responderam as seguintes perguntas:

“Já tomou ivermectina contra a covid-19?”: desse total, 76% responderam que sim, enquanto 24% não.

No segundo gráfico, “Mesmo tomando a ivermectina, ainda teve a covid-19?”: 69% responderam que não, enquanto 31% disseram que sim.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Janio A Marie disse:

    Tenho um primo que testou positivo, numa noite que se sentiu mal e não conseguiu dormir resolveu maratonar Games of Thrones. Ele me disse que, dois dias depois, antes de terminar a série, já estava bonzinho. Eu, por via das dúvidas, já assinei a HBO GO.

  2. Márcia Guedes disse:

    Eu tomo de 15 em 15 dias, desde agosto do ano passado.

  3. Direita radical disse:

    Se a esquerdalhada condena e faz chacota é porque temos que tomar. Eu e minha família já tomamos desde julho.
    E só vou parar no dia que a esquerda disser para tomarmos.
    #EsquerdaBandida

  4. Papa Jerry Moon disse:

    É por isso que as uti's estão vazias. Tratamento precoce do Dr. Bozo.

  5. Tarcísio Eimar disse:

    Faltou eu responder, que tomei sim

  6. Santos disse:

    Então está explicado o recorde de contaminação.

  7. JR disse:

    Dia 15 próximo, tomo mais três comprimidos.
    Se Deus quiser.
    Sem medo.

  8. Silvio. disse:

    Se não tomar, Fátima bate a meta.
    Tem que tomar mesmo.
    Sem dúvidas.
    Se não fizer bem, que mal não faz.
    Vamos continuar.

  9. CARBAJAL disse:

    A enquete do Blog é sinônimo de eficácia?
    Que tal uma receita de bolo para vc escapar do Covid-19: Lê o blog 3 vezes por dia

  10. Santa Cruz disse:

    São os esquerdopatas lacradores de sempre . Muitas pessoas da minha família tomaram e continua tomando os medicamentos precose , inclusive eu e vários amigos . todos continuam sã e salvos. Gloria a Deus !

  11. Clodoaldo disse:

    Acredito que vale o esclarecimento: A ivermectina NÃO impede de pegar o covid, pois assim seria uma vacina, mas ela, comprovadamente, DIMINUI OS EFEITOS do vírus.
    Já existem mais de 40 ESTUDOS COMPROVANDO ESSE EFEITO POSITIVO.
    Até onde foi divulgado, 18 países ADOTARAM o protocolo de usar ivermectina, hidroxocloroquina e o zinco na primeira semana da doença e os resultados são positivos.

  12. Calígula disse:

    O percentual é muito maior, certeza muita gente tomou e ainda toma.
    Só não toma vergonha é nossa governadora.

  13. manezinho disse:

    Na primeira enquete 24% sao os petistas, e os que estao internados. Na segunda enquete, os 31% tomaram sem consulta medica, ou seja, nao tiveram acesso a atendimento. Ciencia pura….

  14. HUDSON disse:

    CONTRAI O COVID-19 E TRATEI COM IVERMECTINA + AZITROMICINA, EM 6 DIAS JÁ COMECEI A MELHORAR COM A VOLTA DO PALADAR E OLFATO.
    REMÉDIO BARATO E DE EFICACIA MUITO BOA.

COVID-19: Tablóide francês publica artigo “O milagre da ivermectina” e faz uma geral dos estudos recentes

Foto: Reprodução/FranceSoir

Artigo do tablóide francês FranceSoir, publicado nesse domingo(28 de fevereiro), fala do “milagre” da ivermectina, apresentando os estudos mais recentes do medicamento no tratamento da covid-19; Veja íntegra abaixo:

A ivermectina, sem dúvida, entrará para a história no pódio das três drogas mais úteis para a humanidade, junto com a penicilina e a aspirina. Em que etapa? Não o primeiro se olharmos para a quantidade, mas certamente o primeiro no que diz respeito ao fator benefício / risco, com sua ampla gama de indicações e praticamente nunca ter matado ninguém, apesar de 4 bilhões de prescrições em humanos desde o seu nascimento. dois vizinhos não desprovidos de riscos, alergias e choque anafilático para penicilina, hemorrágico para Aspirina.

Desde o seu nascimento no final dos anos 1970, tem se mostrado um potente agente antiparasitário, contra uma ampla gama de nematóides internos e externos (vermes) e artrópodes em animais. Em humanos, é usado contra doenças que devastam e desfiguram as populações pobres nos trópicos, como a oncocercose cega dos rios e a filariose, esses vermes finos que entram e circulam em seu corpo. É usado gratuitamente como o único medicamento em campanhas de eliminação dessas duas doenças em nível global.

A ivermectina tem sido amplamente utilizada na medicina veterinária desde 1981, é conhecida por ser ativa contra 183 espécies de nematóides e 129 espécies de insetos e ácaros, listas que aumentam a cada ano. Também é usado em vários vírus, como o pseudo vírus da raiva suína. Assim, a ivermectina trata lombrigas no estômago ou intestino, vermes nos pulmões, ácaros, piolhos, mosca-dos-chifres, carrapatos (que causam enormes danos em bovinos nas regiões tropicais), para piolhos de peixes na aquicultura (mas proibida devido aos efeitos sobre o resto da fauna aquática).

É autorizado em humanos em mais de 100 países, na França é autorizado para anguilulose gastrointestinal, microfilaremia e sarna. Quase 100 milhões de pessoas são tratadas com este produto em todo o mundo a cada ano, e mais de 4 bilhões de doses foram prescritas em 30 anos. Programas estão sendo estabelecidos em alguns países como Nigéria, Burkina Faso e Gana para tratar toda a população, 0,15 mg / kg uma vez por ano sendo suficiente para curar a oncocercose (30 a 40 milhões de casos / ano), mas também a anguilulose intestinal (35 milhões de casos), sarna (300 milhões), leishmaniose, todas as doenças parasitárias da pele, etc.

A ivermectina é uma das poucas moléculas que ganhou o Prêmio Nobel e é o resultado de uma colaboração público-privada internacional. Sua descoberta se deve a Satoshi Ōmura, especialista em antibióticos do Instituto Kitasato de Tóquio, que o confiou a um laboratório privado americano, Merck Sharp e Dohme (MSD), em 1974, para a avaliação in vitro de sua bioatividade. A MSD estava interessada em sua aplicação em humanos já em 1978, antes de ser comercializada em animais. Os primeiros ensaios de fase 1 começaram em 1980, a fase 2 em 1983, e terminaram em 1987 com a primeira autorização mundial, na França, para oncocercose, tendo em vista os resultados em 1.206 pacientes. Hoje, o mesmo órgão que o autorizou, acredita, assim como o Instituto Nacional de Saúde, que mais de 14 mil casos em diferentes estudos não são suficientes para autorizá-lo no caso do Sars-Cov-2. O Prêmio Nobel de Medicina foi concedido em 2015 aos seus descobridores, Satoshi Ömura no Japão e William Campbel nos Estados Unidos.

Além dessa ação sobre os parasitas, a ivermectina tem ação virucida, testada e adotada inicialmente em uma série de infecções virais em animais, como a pseudo-raiva suína causada por um vírus RNA, como o Sars-COV-2. Em humanos, estudos estão em andamento contra diferentes variedades de flavivírus, como dengue, Zika, Chikungunya e o vírus responsável pela infecção do Nilo Ocidental. Os resultados clínicos do Sars-cov-2 são muito promissores.

Inofensividade

Em geral, na medicina, quanto mais eficaz um tratamento, maior a probabilidade de haver efeitos colaterais em outros órgãos, o que faz sentido. Não é para ivermectina, este medicamento é totalmente inofensivo.

Se olharmos para o Vigibase, o banco de dados da OMS que há 30 anos coleta os efeitos colaterais de cada agência de medicamentos em mais de 130 países (incluindo a França), encontramos 175.208 relatórios para Aspirina, 159.824 para Doliprano e 4.614 para Ivermectina. De 4 bilhões de prescrições neste período, isso representa 0,0001% de efeitos colaterais. É difícil atribuir todos esses efeitos apenas à ivermectina, muitos sendo devidos à liberação de resíduos de parasitas mortos e do Covid a medicamentos associados. Desde o início do ano e em 15 de fevereiro, este banco de dados relatou 65.188 notificações para Corminaty (vacina Pfizer), em comparação com 46 para Ivermectina.

Em seu último relatório de 11 de janeiro sobre esses efeitos colaterais no tratamento da Covid, o ANSM relata 0 problemas. Das 15.143 especialidades farmacêuticas reembolsadas na França, certamente é a molécula, ou uma das moléculas que apresenta o menor risco. “A ivermectina é segura e pode ser usada em grande escala”, escreve a OMS. Estudos in vitro e arquivos MA mostram que as doses eficazes são baixas em comparação com as doses potencialmente problemáticas, isso foi testado até mesmo em 10 vezes a dose em humanos, sem reação. Um estudo foi feito até em cães com 30 vezes a dose (10mg / kg), sem problemas.

Só para constar, apenas uma publicação no mundo fala sobre mortalidade por ivermectina, The Lancet, de novo dele. Esta publicação de 1997 descreve 15 mortes em 47 residentes de lares de idosos tratados com ivermectina por um surto de escabiose. The Lancet deve ter notado que um tratamento com lindano e permetrina, inseticidas que matam muitos animais, como gatos, havia sido aplicado como cal antes! Demorou outro post para descobrir. A ivermectina levou anos para se recuperar de um único artigo com conclusões erradas.

Se você tomar 10 comprimidos de Doliprane, recomendados pelas autoridades, você pode morrer de necrose hepática. No entanto, você pode tomar 50 comprimidos de ivermectina 3 dias seguidos e continuar suas atividades diárias sem problemas.

Modo de ação

O primeiro trabalho de MSD focou no bloqueio de neurotransmissores que podem perturbar muito as terminações nervosas de invertebrados, mas também de mamíferos e, portanto, drogas potencialmente perigosas. Posteriormente perceberam que era um erro, e que a ação se dava por meio dos canais de cloreto dependente de glutamato (GluCl), o que abriu perspectivas, pois esses canais, fundamentais em vermes e insetos, estão ausentes em mamíferos, daí a segurança da ivermectina.

A ivermectina causa paralisia e morte em invertebrados pela ativação desses canais nas células nervosas ou musculares. A membrana celular torna-se assim mais permeável aos íons cloreto, causando hiperpolarização da célula nervosa ou muscular, o que leva à paralisia do parasita. Curare de parasitas.

Para os vírus, que não possuem sistema nervoso, o modo de ação é totalmente diferente e vários modos foram descritos. A principal, aceita por todos, é uma ação sobre as proteínas que transportam e penetram o vírus no núcleo, que ele bloqueia, para que o vírus não se reproduza mais. É um inibidor específico do transporte nuclear dependente das importinas α e β, servindo para esse transporte no núcleo.

Para alguns, a ivermectina tem outros benefícios. Esta apresentação do Dr. Paul Marik fornece uma visão geral do estado de conhecimento e hipóteses sobre os modos de ação da Ivermectina. Resumindo, de acordo com Caly L e Druce J, ele se ligaria à proteína Spike. Um estudo de Lehrer S in vivo parece mostrar uma sinergia com macrolídeos para bloquear a entrada do vírus por ação sobre certas proteínas (CL3, RdPd, o nucleocapsídeo e outras), Lenin A e Alvarado Y tendo demonstrado a ligação a CL3. Outras sinergias com macrolídeos também foram observadas no tratamento do lúpus. DiNicolantonio J e McCarty M observam efeitos antiinflamatórios e imunossupressores, e Zhang X e Xinxin Ci mostraram sua ação sobre citocinas inflamatórias, com diminuição significativa na produção de interleucina 1 (proteína utilizada pelo sistema imunológico e leucócitos). Tudo isso explica porque a ivermectina parece ser o único produto ativo em todas as fases da doença, precoce e tardia. Também encontramos um artigo mais recente, no qual a ivermectina inibia a helicase permitindo que o RNA se desenrolasse, impedindo sua replicação.

Contra vermes, insetos e vírus, a ivermectina parece um verdadeiro canivete suíço, com tantas armas diferentes que possui. No entanto, ele nunca foi encontrado para agir sobre as bactérias. Que pena, porque não parece desencadear resistência. Talvez deva ser experimentado em combinação contra germes multirresistentes, visto que suas possibilidades são extensas?

Profilaxia

A ivermectina tem profilaxia notável contra Sars-Cov-2. A baixa taxa de Covid na África, quando no início da epidemia a OMS previa um massacre, talvez não seja alheia ao seu amplo uso (sem falar em todos os tratamentos para malária com Hidroxicloroquina). No International Journal of Antimicrobial Agents, Martin Hellwig et al de Plymouth (EUA), após uma revisão da literatura, descobriram que “os países onde a quimioprofilaxia com ivermectina é administrada em massa têm uma epidemia significativamente menor. “No entanto, se uma ingestão anual é suficiente para muitos parasitas, este não é o caso dos vírus, daí o interesse do trabalho contínuo da empresa Medincell em Montpellier para desenvolver uma forma de ação prolongada.

Atualmente, existem no mundo, apenas no que se refere à profilaxia, 11 estudos sobre o assunto (3ECR), envolvendo mais de 7.000 pacientes, com eficácia média de 89%. Dois exemplos, com 100% de eficiência:

Um estudo na Argentina se concentrou em cerca de 1.200 cuidadores em contato com pacientes Covid, em 4 locais, por 2,5 meses. 788 receberam ivermectina, 407 nada. Resultado: 237 infecções no grupo não tratado, ou 58%, e 0 no grupo tratado. Resultado sem apelo.

Uma segunda publicação, em francês. 121 pessoas de uma casa de repouso (69 residentes, idade média de 90 e 52 funcionários) em Seine et Marne encontraram-se protegidos da Covid, graças ao tratamento de uma epidemia de escabiose no estabelecimento em março de 2020.

Ação terapêutica

Se a ivermectina atue sobre a Covid-19 quando ela ataca, impedindo sua entrada nas células e sua multiplicação, a fortiori, seria totalmente ilógico que o que vemos na profilaxia não se reproduz na terapia. Isso é o que a maioria dos estudos mostra, descrevendo uma melhora muito rápida dos distúrbios, 48 ​​horas, na fase inicial. Também não deixa de ter interesse na fase posterior.

Nenhum estudo no mundo mostra que a ivermectina é ineficaz, nenhum. 2 ou 3 não mostram qualquer diferença, esses estudos (como Chachar em Lahor) cada vez se referem a poucos casos e indivíduos jovens, com menos de 40 anos (23 anos para o mais novo). Como você mostra que um tratamento funciona melhor para uma doença que cura por conta própria nessa idade?

Se é difícil analisar esses estudos, todos diferentes, todos com possíveis imperfeições, é melhor juntá-los, que é o que a OMS está fazendo para avaliar a ivermectina. Existem vários sites que o fazem, e existem estudos de vários médicos, como Drs Marik e Kory nos Estados Unidos e Hill e Lawrie na Inglaterra.

O site c19ivermectin.com lista 41 estudos (incluindo 20 randomizados) feitos por 304 autores em 14.833 pacientes, com resultados de 89% na profilaxia, 83% na fase inicial, mortalidade geral diminuindo em 78%.

Em março de 2020, o professor Paul Marik criou um grupo de especialistas, junto com o Dr. Kory, a Front Line COVID-19 Critical Care Alliance (FLCCC), para reunir e analisar todos os estudos para desenvolver um protocolo de tratamento para COVID-19. Eles descobriram a ivermectina no final do dia. Seu trabalho inclui todos os modos de ação da ivermectina e os resultados de todos os ensaios disponíveis em profilaxia e terapia. Eles detalham cada um dos estudos, sem realizar uma meta-análise, e concluem que a ivermectina é eficaz na profilaxia, terapia e Covids longos. Esses resultados em mais de 7.000 pacientes foram apresentados em 6 de janeiro perante o National Institute of Health.

Andrew Hill, a pedido da OMS / Unitaid, revisou 18 ensaios clínicos randomizados menos questionáveis, envolvendo 2.282 pacientes. Ele notou melhora rápida dos distúrbios, redução da hospitalização e redução de 75% na mortalidade.

Há também o trabalho da Dra. Tess Lawrie. Este médico nascido na África do Sul, pesquisador na Grã-Bretanha, diretor de uma empresa independente de consultoria em medicina baseada em evidências (Evidence-Base Medecine Consultancy Ltd), que rastreia publicações boas e ruins. Seu trabalho com a ivermectina é feito de acordo com os mais altos padrões da Cochrane no campo, como costuma fazer para a OMS em suas recomendações para o mundo. Ele usou as 27 análises do FLCCC, para fazer uma meta-análise incluindo ensaios clínicos randomizados (RCTs) e estudos observacionais controlados (EOC), e excluindo 11 estudos incluindo 5 profiláticos. Os resultados apenas dos estudos menos discutíveis, controlados, relidos e publicados, mostram uma diminuição na mortalidade de 83%. Nos estudos de profilaxia, 88% de eficácia. Tudo está resumido em uma excelente entrevista para ver.

Todos esses estudos, em ambos os lados do Atlântico convergem, todos dão os mesmos resultados, resultados confirmados selecionando apenas os estudos que não podem ser enviesados. Como afirma Tess Lawrie, pode-se argumentar de acordo com estudos sobre o declínio percentual da mortalidade, mas a única coisa que não pode ser discutida é a realidade do declínio indiscutível. A OMS e ANSM, assim como outros países (África do Sul, Inglaterra, ..) estão estudando o dossiê da Ivermectina para rever sua posição. A Índia distribui massivamente (120 milhões de doses vendidas) e tem 3-4 vezes menos mortes do que nós, e a cada mês 2 ou 3 mais países permitem seu uso. Veja o mapa mundial.

O que são estudos malsucedidos? Alguns estudos que são muito pequenos ou pouco representativos (menos de 40 anos, reanimação, …), mas também estudos grandes, porque ainda não foram relidos e publicados, mas os resultados estão aí. Exemplo, um dos maiores da literatura, 3.100 pacientes, realizado na República Dominicana, nos hospitais de Bournigal e Punta Cana. Este país lidou extensivamente com hidroxicloroquina, mas caiu na terceira semana de abril de 2020. Tendo lido que a ivermectina poderia ser usada com vantagem na Covid em um estudo in vitro australiano, seu Comitê de Ética decidiu entre Doliprano e Ivermectina.

Eles então trataram de 1 ° de maio a 10 de agosto (data final do estudo em questão), todos os pacientes que se apresentaram na sala de emergência da Covid, para um total de 3.099 pacientes. De acordo com a importância dos transtornos, eles distinguiram 4 graus.

2.706 pacientes de grau 1 receberam alta e seguidos para casa, com ivermectina. Destes 2.706 pacientes, 16 posteriormente tiveram que ser hospitalizados em unidades Covid, ou seja, 0,6%, 0 óbitos e 2 foram para a terapia intensiva com 1 morte, ou 0,04%. Em nosso país, com Doliprane, 10 a 15% dos pacientes sintomáticos vão ao hospital, 2% morrem.

Os 300 pacientes de grau 2, tratados posteriormente com doenças mais graves, foram hospitalizados em unidades Covid. Média entre o aparecimento de distúrbios e o tratamento: 6,9 dias. Destes pacientes, 3 morreram, ou 1%. Conosco, esse valor está na faixa de 15 a 20%.

Os graus 3 e 4, ainda mais afetados, chegaram mais tarde (7,8 dias após os primeiros sintomas) foram internados em terapia intensiva. 34 mortes, ou 30%, ou como conosco ou mesmo um pouco abaixo.

Conclusões: na fase inicial, a combinação Ivermectina / Azitromicina evita a hospitalização na grande maioria dos casos e reduz a mortalidade para 1 em 2.700 casos (na França, por dois meses, morremos aos 50 para 2.700 Covids (metade dos quais não são -sintomático, enquanto aqui estão todos) Em casos posteriores que requerem hospitalização, a mortalidade é dividida por 10, por outro lado em terapia intensiva, nenhuma diferença.

O viés deste estudo é a não randomização e muitos pacientes sem teste de PCR. Em relação à randomização, 2.700 atendidos no domicílio pressupõe uma coorte de 2.700 casos não tratados, com mortalidade de 50 pacientes, ou 49 sacrifícios no altar de publicação. Este é um estudo observacional, o país não tem como testar tudo como na França e tratou como antes. Nem todos os pacientes são testados, mas todos estão doentes, tendo se apresentado ao pronto-socorro, com sintomas em média 3,6 dias. Na França, há vários anos assistimos a uma deriva: fazemos exames e tratamos o resultado desses exames de acordo com um protocolo, lá tratamos os pacientes, um exame que não altera o diagnóstico ou o tratamento não é necessariamente feito. Temos que nos colocar no contexto do país para julgar, principalmente quando não podemos fazer esses estudos em casa.

Autorização de processamento

Por que a ivermectina ainda não foi oficialmente autorizada? Qualquer medicamento, antes da comercialização, deve passar por uma série de exames para demonstrar sua eficácia e segurança, com uma relação benefício / risco que deve ser favorável. Os estudos para isso são longos e caros, financiados apenas pelos laboratórios, que entregam um dossiê chave na mão às autoridades que emitem o gergelim. Para que um laboratório execute essas etapas, ele deve ter interesse nelas. O problema com a ivermectina é que ela caiu no domínio público, qualquer um pode fazer isso, quem fará esses movimentos para conseguir que outros vendam?

A patente foi detida pelo laboratório Merck. Na França, vende menos de 5% das 11 apresentações comerciais autorizadas, sendo o restante genéricos. Por que ele gastaria alguns milhões para que outros se beneficiassem? A ivermectina é uma molécula “órfã” da qual ninguém mais cuidará. Deve ser papel das autoridades sanitárias lidar com esses casos na defesa do interesse público. Não é só o Covid: olha os piolhos, a ivermectina faz maravilhas com eles, mais do que qualquer outro tratamento, mas como não estava na indicação inicial, não tem quem usar essa pasta que prestaria imensos serviços.

Se a ivermectina pudesse ser comercializada por 1.000 euros por tratamento, você veria muitos laboratórios correndo para a Agência de Medicamentos para obter luz verde. Com 2.000 euros por tratamento, você viu a eficácia do Gilead em obter esse gergelim em pouco tempo, enquanto sua eficácia é zero em comparação com a ivermectina e que também é muito perigosa. Perspectivas financeiras, um bom histórico e algum apoio são mais úteis do que uma boa eficiência!

O segundo problema provavelmente decorre de um poderoso lobby econômico. Imagine que um medicamento que caiu no domínio público, a 1 euro por cápsula (10 cts na Índia), trate todos os covids: bilhões e bilhões perdidos pela indústria farmacêutica.

E ainda tem o Estado, que confiscou remédios dos médicos e que decidiu que não haveria tratamento para Covid fora dos hospitais, bloqueando todos os experimentos que pudessem ser feitos. Vá descobrir o porquê. E depois tem a imprensa que o ajuda a congelar tudo, denegrindo sistematicamente qualquer tratamento. Não encontrando estudo desfavorável, embora haja mais de 60 estudos em humanos, ela buscará um estudo in vitro quando se tratar de pacientes em tratamento e não de placas de Petri. Quanto aos demais estudos, para ocultar os resultados, ela não fala sobre eles, mas apenas fala sobre a qualidade da publicação, nunca mencionando os estudos de profilaxia ou as metanálises. O pico foi atingido recentemente por Prescrire, que para mostrar que a ivermectina não funciona, cita 9 estudos, todos mostrando que funciona. Então, para evitar a busca pela verdade, os jornalistas acabam citando uns aos outros para provar que estão falando a verdade.

Para libertar a ivermectina de todas essas restrições, resposta da OMS e da Agência Nacional de Segurança de Medicamentos (ANSM) em 6 a 8 semanas. Todo mundo vai se esvaindo, se dando a batata quente, ninguém ousa ir primeiro, mas um dia isso vai passar, porque não vai mais ser possível esconder o que está acontecendo aqui e ali e o que está crescendo. A ANSM foi com a primeira autorização na origem da fantástica expansão deste medicamento que conduziu a um Prémio Nobel, esperemos que renove este julgamento que conduziria a um segundo Nobel, por se preocupar apenas com o aspecto sanitário.

A ivermectina já salvou centenas de milhões de vidas, ainda tem um potencial insuspeitado de se desfazer, se nos dermos ao trabalho de procurá-la. Nesse ínterim, a cada mês perdido para ler 40 estudos já lidos dez vezes, são 12.000 mortes a mais aqui.

Dr. Gérard Maudrux – FranceSoir

https://www.francesoir.fr/opinions-tribunes/le-miracle-de-livermectine

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Adail Bessa disse:

    Há nove meses fazemos a profilaxia preventiva com ivermectina + vitaminas D, C + Zinco e estamos superando a pandemia.

  2. Eleeneti Pinheiro Medeiros de Araújo disse:

    Excelente informação sobre a ivermectina e a azitromicina. Agradecemos a todos que usam_nas no tratamento da covid19. Favor repassar internacionalmente para ZERAR o óbito por covid19 em toda a humanidade terrestre.

  3. Wallace disse:

    Desde o inicio que se eeceita ivermectina, cloroquina, cha de boldo, alho, e o resultado estamos vendo com o numero de mortos.

  4. José Macedo disse:

    Tai seus esquerdopatas, o remédio de piolho como vocês dizem é o melhor e único medicamento para um tratamento profilático da peste chinesa.
    Tomem mais essa seus negacionistas, do quanto pior melhor.
    Mas uma vitória do nosso Bolsonaro, que abraçou também o resultado das pesquisas no caso dos testes do annita feitos no laboratório nacional de biociência , divulgada pelo nosso ministro Marcos pontes em outubro do ano passado.
    Que também geraram ótimos resultados.

  5. Antonio Carneiro disse:

    O nosso Presidente Jair, é quem tem razão a medicação para tratamento precoce pelo vírus Covid-19, Ivermectina e Cloroquina estão a disposição de todos, só não toma quem não tem Juízo.

  6. Airton disse:

    Os petebas mal-educado piram

  7. Heitor Eiro disse:

    Não duvido das propriedades da ivermectina. O que não pode é politizar a questão e usar esse remédio como desculpa para deixar de comprar vacinas comprovadamente eficazes, que é o que Bozo faz.

  8. Jeremias disse:

    E a cloroquina, o gado abandonou? Milhões de unidades se encontram estocadas pelo país, tanto as que Bozo mandou fazer quanto as que Trump mandou.

  9. Jeremias disse:

    Ivermectina e cloroquina tem em banda de lata. Vacina que é bom, Bozo não quer.

  10. Chico disse:

    Tenho 66 anos e fui salvo pela ivermectina nem sequer fui hospitalizado, claro que teve outros remédios associados, acha que se não fosse o tratamento com ivermectina a metade da população já teria ido para o buraco

  11. Marconi disse:

    Tabloide não mostra uma única fonte do que cita…por que será??? A primeira ação para tornar sua informação irrefutável são as fontes. Vamos esperar para que os especialistas mostrem os artigos científicos comprovando a eficiência. Quando mostrar não tem o que se questionar

  12. Tarcísio Eimar disse:

    Já tomei minha dose do mês hj

  13. Paulo Oliveira disse:

    Negacionismo da Ivermectina chega a dar náuseas. Já tem estudo, pesquisa, comprovação. Vcs são uns fariseus da ciência , querem uma prova do céu mas essa não lhes será dada. Basta uma pesquisada no Duck Duck Go e acha facin

  14. Potiguar disse:

    Parabéns Senadora Carla Dickson!! E parabéns Governador Albert!
    O caminho já está pronto para 2022

  15. joca disse:

    Façam urgentemente uma vacina de irvermectina.

  16. Mito show disse:

    O Bozo e uma turma de médicos, aqui do Rio Grande do Norte já sabia.
    Kkkkkkkkkkkkkk
    Chama na cloroquina e ivermectina negada.
    Kkkkkkkkkkkkkkkk
    É show papai!!!!

  17. ROBERTO disse:

    A PTZADA PIRA

  18. Menina Veneno disse:

    Texto muito grade pra lê, quando virar filme eu assisto.

  19. Romero Cezar da Câmara disse:

    Natal é prova desse milagre. Hospitais vazios e tudo dentro da normalidade. Pra que querem que a governadora abra leitos de UTI? Além de ser uma gripizinha o remédio é milagroso.

    • Tom França disse:

      O milagre quem faz é cada um, a partir do momento que decide experimentar. O grande problema, é que existe uma grande parcela de negacionista do medicamento, que nem toma e fazem "guerra" para os outros não tomarem e ainda garantem sem prova e sem estudo nenhum, que a Ivermectina é ineficaz. A cada semana, pelo menos dois ou três países do mundo, se rendem ao vermífugo. Como diria um antigo radialista de Natal: "aguardem cartas"!

  20. Greg disse:

    Milagre que não ocorre em Natal né?

    • Júlio disse:

      Claro! Estive em Natal no início do mês e percebi que a maioria das pessoas não usam máscaras e não estão nem aí para o distanciamento.

    • Gustavo mafra disse:

      Ho inteligente. Se não houvesse a ivermectina aqui em natal ai você iria ver o que é uma explosão gente a procura de UTI.
      Ele diminui a carga viral de quem pegou a covid. Ele não impede que o viruz entre no corpo.
      Tem que desenhar para esses idiotas.

  21. Joao Bolsonaro disse:

    Por que choras coronalovers?

  22. Luciano disse:

    Diante dessa controvérsia toda, acho que já deveria ter se aprofundado mais nesse medicamento. Ngm tem consenso em relação a ivermectina, isso no mundo todo.

AGORA NO DAILY MAIL: Ivermectina e seus estudos são destaque em um dos principais jornais ingleses

Foto: Reprodução/Mail Online

É destaque nesta quinta-feira(25) no MailOnline -site do Daily Mail, jornal no Reino Unido: “Um medicamento barato e seguro amplamente usado contra parasitas reduz infecções, hospitalizações e mortes de Covid em cerca de 75 por cento, mostra um estudo”.

Leia restante de matéria abaixo:

Mais de 30 estudos em todo o mundo descobriram que a ivermectina causa “melhorias repetidas, consistentes e de grande magnitude nos resultados clínicos” em todos os estágios da doença.

O estudo revisado por pares, a ser publicado no jornal americano Frontiers of Pharmacology, diz que as evidências são tão fortes que a droga – usada para tratar piolhos e sarna – deve se tornar uma terapia padrão em todos os lugares, acelerando assim a recuperação global.

O co-autor do estudo, Professor Paul Marik, diretor de emergência e atendimento pulmonar da Eastern Virginia Medical School, nos Estados Unidos, disse: ‘Os dados são impressionantes – estamos em uma pandemia e esta é uma maneira incrivelmente eficaz de combatê-la. Se usarmos ivermectina amplamente, nossas sociedades podem se abrir. ‘

Outros medicamentos têm sido apontados como tratamentos eficazes para combater o coronavírus, apenas para os testes frustrarem as esperanças – notadamente com a hidroxicloroquina, o medicamento antimalárico.

Um estudo anterior do professor Andrew Hill, da Universidade de Liverpool, também concluiu que a ivermectina reduz as taxas de mortalidade em cerca de três quartos.

Ele recomendou que deveria haver testes maiores antes de ser aprovado pelos reguladores do Reino Unido. Um novo teste de ivermectina como tratamento Covid deve começar em breve na Universidade de Oxford.

A Dra. Tess Lawrie, diretora da Consultoria de Medicina Baseada em Evidências em Bath, convocou uma cúpula online de especialistas internacionais na semana passada para discutir os novos dados. Ele incluiu evidências de que o uso generalizado de ivermectina em partes da Índia e da América do Sul levou a uma grande redução de infecções e mortes.

Ontem, o Dr. Lawrie apresentou um relatório de 97 páginas à Organização Mundial da Saúde, instando-a a recomendar imediatamente a ivermectina para o tratamento de Covid.

O medicamento, tomado em comprimidos ou gotas, é licenciado na Grã-Bretanha apenas como tratamento para vermes parasitas, piolhos e sarna.

Tem sido usado por centenas de milhões de pacientes nos últimos 30 anos, principalmente nos países em desenvolvimento, e por cerca de £ 50 por paciente – menos em alguns países – é muito mais barato do que outros novos tratamentos da Covid, como o tocilizumabe para reumatismo, que custa £ 1.000 por paciente.

A Agência Reguladora de Medicamentos e Saúde do Reino Unido disse estar ciente do estudo global sobre o uso de ivermectina para tratar Covid-19 e que suas evidências seriam revisadas.

Texto na íntegra abaixo:

https://www.dailymail.co.uk/news/article-9297449/Drug-used-treat-lice-scabies-drug-cut-Covid-deaths-75-research-suggests.html?ito=amp_whatsapp_share-top

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Matheus disse:

    O Daily Mail é um dos piores senão o PIOR jornal do reino unido. Eles vivem compartilhando notícias pouco confiáveis. Não entrem no jogo desses estudos pagos pelas indústrias farmacêuticas pro pessoal comprar os remédios que não servem pra nada. NAO ACREDITEM EM TUDO QUE VÊEM NA INTERNET.

  2. FRANCISCO CARLOS disse:

    Não sou potiguar, mas se por acaso eu pegasse essa Covid e alguém me dissesse que ginga com tapioca curava, eu ia comer ginga com tapioca "até umas horas". Quem tá doente não está interessado em picuinha ideológica. Ou os esquerdistas vão simplesmente esperar a morte porque nenhum deles apresenta uma solução ou remédio?

  3. ricardo disse:

    O maior negacionista é BA, ele é pura torcida pra querer ter razão do que pra se tenha solução, o pior é que muitos não tomam por seguir a opinião de jornalistas como ele que se apegam a ideologia

  4. Exausto disse:

    A única coisa que o PT e Bolsonaro conseguiram fazer foi implantar o ódio no coração das pessoas. Precisamos de mais empatia hj do que em qualquer outra fase da nossa história, mas só sinto ódio nas palavras dor comentários. Todos querem ser donos da verdade e estarem certos. Enquanto isso vamos morrendo e os instigadores do ódio (Lula e Bolsonaro) tem vaga garantida no Albert Einstein em SP.

    • Almeida disse:

      Tome a ivermectina como profilaxia e não assista a Globo e nem leia o estadao, folha, uol, etc. O PT, PSDB, DEM, PSol, a esquerda caviar, a mídia convencional fazem parte da patota do "fica em casa" e quer destruir a economia para tirar "na mão grande" o presidente eleito por 57 milhões de pessoas. Escolha melhor suas fontes e pare de falar besteira.

  5. Paulo disse:

    Se funciona ou não eu não sei.
    Quando o esquerdista pega covid, fica em casa esperando a morte chegar.
    Por que ele vai para um hospital se não há tratamento algum com eficácia comprovada?
    Alguma coisa ou outra ajuda.
    Dexametasona, respirador.
    Mas não garantem curar ou vida do paciente.
    O esquerdista acredita na "ciência".
    Por isso fica em casa tomando chá de boldo esperando a morte chegar.
    Nada de ivermectina ou cloroquina.

  6. Pixuleco disse:

    PIXU leu o artigo . PIXU domina a língua inglesa . PIXU leu várias vezes o artigo . Esse remédio de piolho não funciona .

  7. Sandro disse:

    Os bolsominions tentam, a todo custo, promover esse medicamento, impressionante.
    Minha gente, Natal INTEIRA já tomou ivermectina e aqui não para de morrer gente.
    Não passem tanta vergonha!

    • Baldok80@gmail.com disse:

      Tu ou algum parente seu pegar, tu sejas bem escroto e diga ao médico que não vai tomar, por questões políticas, aí depois tu conta aqui o resultado.

    • Evandro disse:

      Não precisa vc tomar, mora feliz, Petralha bom, é Petralha morto.

    • Humberto de Souza disse:

      Aí, só tem ptralhas, vivem de migalhas e bolsas do governo. Tem q morrerem mesmo.

  8. José Mário disse:

    Parabéns Dr Albert Dickson por defender o certo. Até britânicos já concordam. Só não os esquerdopatas.

  9. Pixuleco disse:

    PIXU domina a língua inglesa e já lei o artigo do começo ao fim 3 vezes e conclui triste , que o texto éininclysjvo e precário de dados confiáveis do ponto de vista científico . É a nadam coisa de dizer que lambedor é bom gripe , funciona pois na gripe vice tem o cidmclj da doença é vc realmente toma e duva bom de qualquer jeito . A ivermectina não teM efetividade e pronto . Já está dito. desdito s comprovado . PIXU não médico nem epidemiologista , mas PIXU é letrado , bem informado e inteligente .

    • Patriota disse:

      Então morra desgraça !!!!
      Esquerda nunca mais!!!!!

    • Francisco Isaías Sobrinho disse:

      Esquerdopatia é uma doença grave, pior que coronavírus, não tem cura nem vacina. Ninguém está afirmando que a ivermectina cura definitivamente. O que se vê na prática e centenas de médicos famosos estão alardeando diariamente na internet é que a ivermectina reduz a infecção e a mortalidade. Eu mesmo sou prova disso. Todos da minha família tomamos ivermectina e três filhos, duas noras e três netos tiveram COVID-19 e todos se salvaram sem necessidade de internação hospitalar. Apenas um filho, tratou-se mesmo em casa ficou uma semana em repouso , os demais não pararam suas atividades, sem contar que eu estou passando incólume com meus 87 anos bem vividos, apesar de nesse meio, ter uma filha que torce a favor do vírus. Tirem suas conclusões.

  10. Irany Gomes disse:

    A esquerdalha pira, porque quanto mais mortes, melhor para eles…

  11. Xhadoamazonas@gmail.com disse:

    Se funcionasse Natal não estaria vivendo esse pesadelo. Conheci três pessoas que tomaram IVERMECTINA e hoje estão mortos . A causa da morte COVID. Precisamos de vacinas urgentemente.

    • Olegariosilva disse:

      Então a culpa eh da máscara . Todos usará máscaras . Petista fica quieto 🤫

  12. Lucianobrito disse:

    Apareçam os negacionista da ivermectina .

  13. David disse:

    Mas o retardado mental pixuca, Zé gado, Manoel… outros fez o experimento, só que introduzindo no traseiro, com peia do jumento. Comprovou q não faz efeito. Agora vai introduzir 2 pêia e ver. Rsrsrs

  14. A VERDADE CIENTÍFICA disse:

    A IVERMECTINA vem sendo testada, aprovada e usada no tratamento do covid no Japão, na Coreia do Sul, Israel, Eslováquia, India, além de vários médicos e associações médicas terem publicado comunicados sendo favorável a medicação. Assim como a cloriquina.
    Se continua a dúvida, é só acessar a publicação do American Journal of medicine de 01/01/2021 que é o top dos top da medicina que vai encontrar mostra trabalho científico, nas páginas 16 a 21 que aprovou o uso da Azitromicina, Hidroxicloroquina e o Zinco e o FDA reconhece a eficácia da ivermequitina. Se isso não é comprovação científica, então nada mais é.
    Então fica o questionamento: Quem foi contra o uso dessa medicação e chegou até a proibir, cometeu algum erro contra a vida?

  15. Chicó disse:

    Infelizmente politizaram a ivermectina e tiraram a chance de muitas pessoas sobreviverem !!! Esses são os verdadeiros genocidas.

  16. Vini disse:

    A pesquisa, no entanto, tem problemas. "É tão mal feito que não dá para tirar qualquer conclusão, o que os próprios autores reconhecem no fim do artigo", aponta Marcio Sommer Bittencourt, cardiologista no Hospital Universitário da USP e editor do periódico científico Circulation: Cardiovascular Imaging…. – Veja mais em https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/01/22/covid-19-por-que-estudo-que-indica-eficacia-da-ivermectina-nao-e-confiavel.htm?cmpid=copiaecola

    • Naderson disse:

      Pesquise em sites europeus, pq esses da UOL, Folha, não tem respaldo algum…kkkkkkkk

    • Luciano disse:

      E a pesquisa que a médica petista disse q 90% tomou? Kd ela? Onde foi que ela tirou esses dados? Perguntou a cada paciente, foi?

  17. Silva disse:

    Aí vem a infectologista petista, sem provas, sem nenhum estudo, sem nenhum dado, dizer que não.
    Essa mulher é uma irresponsável. O Governo da Fátima é um desastre. Pede para essa médica perguntar onde foi parar os 5.000.000,00 milhões dos Respiradores. Eu sei: empresa fantasma nos EUA.

Médica do comitê científico do RN diz que mais de 90% dos internados em UTIs no estado usaram remédio “sem eficácia comprovada” contra Covid-19

Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

A médica infectologista Marise Reis, membro do comitê científico do estado, criticou o uso de medicamentos como a ivermectina como medida de prevenção à doença. Em entrevista a Bom Dia RN nesta terça-feira(23), disse que mais de 90% dos pacientes internados nas UTIs com Covid-19 no Rio Grande do Norte tomaram remédios “sem eficácia comprovada” contra a Covid-19, assim classificou.

Marise Reis Ela também criticou o incentivo ao uso da ivermectina para proteger contra o novo coronavírus. “Essa defesa nesse momento é um acinte. É um acinte ao conhecimento médico, ao conhecimento científico. É inaceitável”, declarou Marise.

“Não adianta a população, as pessoas, se esconderem por trás de um comprimido de ivermectina, achando que ele vai te proteger. Não vai. A literatura já é clara em relação a isso. Não há evidências de que esse medicamento protege contra a Covid. Então, o apelo que nós fazemos é: não tome remédio e saia por aí achando que você não vai adoecer”.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Diogo silva disse:

    EU TIVE E TOMEI IVERMECTINA, E O QUE GANHEI FOI UMA BELÍSSIMA DIARREIA!!

  2. Diogo silva disse:

    VEJO QUE A MAIORIA QUE AQUI COMENTA E O GAFO RAIVOSO!!
    ACHO QUE É MUITO SIMPLES ELA CHEGAR A ESSES NÚMEROS, QUE QUASE TODO MUNDO JA SÁBIA, É SÓ OS MÉDICOS FAZEREM UM LEVANTAMENTO JUNTO AOS PACIENTES!!

  3. Thiago lira disse:

    Como ela chegou a esses números?

  4. Direita radical. disse:

    Pela cara, é esquerdista. Sem credibilidade.

  5. Nelson disse:

    O petista fala, fala e depois acaba pisando em cima da língua.
    Baseado em qual estudo a Dra Faz essa afirmação????

  6. Carlos disse:

    Isso é chute. Não é ciência. Onde esta publicado essa estudo??

  7. Virgínia disse:

    Por favor, BG, faça uma entrevista com alguém do Comitê Cientifico de Natal ou com a infectologista do Giselda Trigueiro, que tem defendido a ivermectina, e pergunte se a informação dessa senhora procede. Não acredito que seja verdade, parece mais um discurso negacionista (palavra que eles amam) dos mesmos de sempre.

  8. LINDENBERG DINIZ DE ARAUJO disse:

    Boa tarde, quem fez essa estatística para essa médica. Está falando besteira.

  9. Ivan disse:

    Essa "miséra" é do comitê q disse q estaríamos em 12.000 óbitos em Agoosto?? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, tem muita credibilidade mermo….Nem eles acreditam mais no que dizem…

  10. Antonio Araujo disse:

    Dra. Marise? Comitê científico ideológico? Me poupem…

  11. João Juca Jr disse:

    Que afirmação ridícula! Quer dizer que ela foi de leito em leito perguntar se o paciente tinha tomado Ivermectina? Será que ela quis insinuar que as pessoas estavam doentes por terem usado Ivermectina? Isso é ciência? Só se for ciências ocultas e letras apagadas.

  12. Mucio disse:

    Essa tem cara e discurso de PETISTA, não precisa falar mais nada ! Joga no lixo o que ela falou .

  13. Antonio Turci disse:

    Coitadinha. Morta de vontade de aparecer, de estar na berlinda!!! Deve petista.

  14. Gustavo disse:

    O engraçado é que as centenas de relatos sobre a eficácia do referido medicamento são sumariamente esquecidos, enquanto a negação da eficácia é tida como certeza absoluta. Por mais credibilidade que tenha aquele que defende a utilização, e por mais desconhecido que seja aquele que nega.
    Na verdade, nunca foi falado que a ivermectina previne o contágio, mas que reduz a carga viral do paciente, ou seja, mesmo tomando a substância, a pessoa pode ser contaminada, mas a evolução da doença para os estágios mais críticos torna-se mais difícil.
    Se algum ignorante toma e vai aglomerar, o problema é do ignorante e não do medicamento. Querem politizar até isso. Quem não acredita, não toma. Simples.

  15. Lucis disse:

    Médica excepcional.Tudo que disse com toda certeza tem respaldo técnico e teórico.E para quem desconhece : todas as vezes que se tem um atendimento médico é normal o mesmo perguntar se o paciente faz uso de alguma medicação.Sendo assim foi daí que se afirma que fizeram sim o uso de ivermectina.Aceitem que os médicos que defendem o fármaco são políticos.Se não o são trabalham para eles.

  16. Flávio disse:

    Hipocrisia em ação, como esta comitê e favorável apenas na confirmação científica. A profissiinal não poderia levar em consideração este dado, pois se baseia apenas em dafos aleatórios e empíricos. Mas agora ela acredita no empirismo, qual será o motivo ?

  17. Jorge disse:

    Todas as partes estão certas. Todos estão tomando invermectina e somente por isso achando que estão imunes à doença e relaxando nos cuidados de prevenção.
    Então podemos até tomar o medicamento, mas não relaxemos de todos os demais cuidados: não aglomeremos, usemos máscaras, lavemos as mãos e usemos álcool em gel.

  18. Santos disse:

    O problema é que o gado não entende que usar a Ivermectina não pode está desassociada do uso de máscaras, maior frequência na lavagem das mãos, evitar o contato físico e evitar aglomerações, então tomam o remédio pra piolho e fazem o que o rei do gado manda, viver a vida normalmente.
    Parabéns dra, tem q desenhar pra esse pessoal.

  19. Eduardo disse:

    meu amigo, e quantos tomaram e não foram hospitalizados? Pqp que pesquisa BOSTA

    • Yago disse:

      Exato. Eu sempre tomei o remédio, tive o Covid e não fui hospitalizado. Quantas vidas a Ivermectina salvou.

  20. Luciano disse:

    Qual a fonte dessa pesquisa? Pq não existe nada que comprove que o paciente tomou ou não ivermectina… Não sou de acordo que o paciente tome, mas é critério de cada médico. Se vc ver o perfil dessa cidadã, só vai ver Haddad

  21. Analista disse:

    Minha imunidade vêm de uma dose de Samanau Prata, com uma colher de chá de Mel de engenho e 1/2 limão. Mistura tudo e toma em jejum. Nunca peguei uma gripe, desde os 16 anos. Estou com 35!!!

    • henrique disse:

      MELHOR REMÉDIO, mas libera qualquer cachaça. kkkkk
      PINGA e COVID, não se dão bem.

  22. Neto disse:

    Estou com os Drs. Fernando Suassuna, Alberto Dickson, Carla Dickson e INÚMEROS outros médicos renomados do Estado que indicam a Ivermectina como profilaxia, bem como, no início do tratamento da doença. Na minha família seis pessoas foram curadas, sem internação hospitalar, logo após o aparecimento dos sintomas. Parabéns aos médicos que defendem a vida e prescrevem a Ivermectina como profilaxia. Toma quem quer. Quem fizer uso dessa medicação deve conversar com algum especialista e saber qual a periodicidade com que deve ser ministrado o remédio. Um medicamento de baixo custo, portanto, acessível a quase todo mundo, que tem, quer queiram ou não admitir, salvado vidas.

    • Carlos disse:

      Com ctz, estes tem propriedade para falar do assunto e não essa esquerdopata que só pelo discurso nota-se a ideologia . Estamos cheio de petistas entranhados não adm pública , foram 14 anos de sementes plantadas. Descobriram somente 300 empregados de Jose Dirceu na Petrobras . Somente.

  23. joaozinho disse:

    É preciso ela fazer um estudo clinico primeiro e um apurado de dados, para saber se estes pacientes receberam ivermectina de fato. E se receberam, foram tratados no inicio (recomendado) ou na fase mais grave (sem efeito). So depois se pronunciaria a respeito disso da forma que ela ta fazendo. Da forma NEGACIONISTA em que o assunto é tratado, sem dados cientificos clinicos, ela cai tambem em descredito pelas alegacoes devido a pouca literatura cientifica que existe da medicacao. E o fato de haver pouca literatura, tambem nao significa que seja ineficaz ate se provar ao contrario. No momento, todos os meios clinicos de pacientes internados nao estao certificados como tratamento correto, sao para tratar consequencias. Vamos deixar morrer as pessoas pelo negacionismo, se houver uma chance de estarem certos ou errados? Deixe o medico prescrever o que ele acredita como o mais certo.

  24. Direita Honesta disse:

    Esse tal comitê é uma piada. Com base em quê essa senhora faz tal afirmação? Será que fez uma pesquisa estatística bem fundamentada? Muitos médicos e entidades médicas recomendam o uso desse medicamento, dentre outros, que tem demonstrado bons resultados, AMENIZANDO os efeitos do vírus. Ninguém nunca disse que, usando tal medicamento, se poderia "sair por aí, achando que você não vai adoecer". Essa senhora está deturpando tudo, como os "lacradores" sempre fazem.

    • Onaireves Caba de Peia disse:

      Para fazer uma afirmação dessas ela deve ter feito algum estudo, incluindo o universo que não foi hospitalizado, dividindo em:

      a) quem tomou medicamentos de forma PRECOCE;
      b) outros que tomaram em fases mais adiantadas (e em quais);
      c) quem não tomou nada.

      Analisar só quem chegou ao hospital e daí fazer um raciocínio indutivo (generalizar) é uma falha científica que certamente o nosso infalível Komitê Cientifico não deixaria ocorrer, né?

    • Direita Honesta disse:

      Em tempo, já foi detectado nas redes sociais que essa senhora é apenas mais uma petista de carteirinha, tendo feito campanha para Haddad/Manuela na eleição passada. Tinha de ser.

  25. Luciano Brito disse:

    Mais uma negacionista contra a ivermectina,essas pessoas curadas no RN foi com coca cola?

  26. Mauricio José de Garcia Maia disse:

    A médica contou? Sou mais Fernando Suassuna!!!

  27. Natal sofrida disse:

    E as que se viraram com o remédio? Eu por exemplo. E muitos que conheço.

    • Onaireves Caba de Peia disse:

      Essas estão fora da amostra da Dra. Salvo erro.
      Que parece que só tabulou quem foi para o hospital.
      Tem que saber também a partir de que fase os hospitalizados
      começaram a fazer uso da invermecina. Ciência é isso.

  28. Onaireves Caba de Peia disse:

    Pergunta científica (no meu pressuposto de esses 90% são dados cientificamente tabulados, não chute): se o universo analisado é o de hospitalizados, onde estão os que tomaram e não foram parar no hospital? Não estariam fora da amostra?

    • André Fortes disse:

      Eu tive e tomei remédio pra dor e suco de cajá todos os seis dias que fiquei ruim. É batata!

    • Antenado disse:

      👏👏👏👏👏

    • Onaireves Caba de Peia disse:

      Beleza, André. Consiga mais um mil relatos desse que eu cogito levar à sério.

  29. Maria disse:

    Tenho certeza que a Médica ao informar tal dado tem isso documentado e publicará tal estudo em um veículo da área. #SQN

  30. Railucio disse:

    Entre a Dra Lucy Kerr e a senhora…Fico com Dra Lucy…!!!!!

    Passaria um dia inteiro mostrando de forma transparente e eficaz , exemplos de sucesso da ivermectina no combate e profilaxia do covid.
    Mais vou citar apenas um exemplo…Eu e minha família somos testemunhas vivas da sua eficácia.
    No mais… quem nega ou não acredita….tome um danoninho de forma preventiva que talvez resolva.
    Blz…..

    • arqueiro -) disse:

      Eu e minha família tomamos café todo dia, e eu não parei de trabalhar pois sou do ramo de serviços essenciais, e não peguei COVID, seguindo sua linha de raciocínio logo podemos alegar que CAFÉ previne o COVID. Vamos tomar café……….

    • Potiguar disse:

      Railucio, esse é seu exemplo? Sendo assim, lá em casa somos em 3, não tomamos nenhum desses remédios para, supostamente, combater a covid, não deixamos de trabalhar, meu filho está indo para a escola e não pegamos também.

  31. Manoel disse:

    Parabéns Dra Marise.
    Pelo menos esse povo nao vai ter problema com Lombriga se nao morrer com complicações no figado ou ter a flora intestinal destruída.

    • Onaireves Caba de Peia disse:

      Só se tomar fora da dosagem prescrita.
      Não diga besteira, dotô.

VÍDEO: Ivermectina reduz em 78% risco de morte por covid, destaca a Associação Médica do RN, ao apresentar resultados de diversos estudos

Em coletiva realiza nessa terça-feira(09), a Associação Médica do Rio Grande do Norte (AMRN) voltou a defender o uso da Ivermectina no tratamento profilático e precoce contra a Covid-19. A entidade apresentou os resultados de diversos estudos que referendam a medida(Assista vídeo acima a partir de 14 minutos e 30 segundos de vídeo). De acordo com os números apresentados, 265 cientistas estão trabalhando em 37 ensaios clínicos utilizando o fármaco. Ao todo, 10.509 pacientes participaram desses cenários, que apontaram benefícios e comprovaram a eficiência da droga, reduzindo em 78% o risco de morte nos grupos que utilizaram o medicamento. Os trabalhos que são revisados, atualizados e divulgados diariamente, podem ser acompanhados pelo site: www.c19study.com.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ney sales disse:

    Infelizmente o loby das indústrias farmacêuticas é imenso e o dinheiro envolvido nas compras da vacina compra qualquer mídia ou "especialistas" para ocultar isso e, pior, difamar esses estudo. Com certeza não veremos essa apresentação em nenhuma grande mídia e ainda veremos matérias sobre estudos dizendo o contrário. O dinheiro vale mais do que a vida!

  2. Pedro Rodrigues disse:

    O bom é que o Brasil é o único país do mundo a usar ivermectina e cloroquina, e tem o 2o maior numero de mortes do mundo. Imagine se não tivesse eficácia!

    Uma coisa que essa pandemia mostrou, que muito médico mesmo no Brasil é mais fraco que caldo de bila.

  3. Glinaldo Clementino disse:

    Dr. Albert foi muito feliz em promover o tratamento precose inclusive incluindo Ivermectina, fomos beneficiados!
    Vi muita gente morrendo por não fazer o tratamento!

  4. E. costa disse:

    Se o mundo descobre isso, tudo tá resolvido.
    Deve ser Suassuna, A. Dickson e Cia….Kkkk
    Tem o povo mandando sonda para Marte e não descobriram isso!?
    Pense num povo sério!!

  5. CIÇO disse:

    Albert Dickson tem mérito sim pq foi dos poucos parlamentares médicos que teve a coragem de defender o tratamento precoce publicamente, mas o mérito do tratamento e pioneirismo é do Professor Doutor pesquisador Fernando Suassuna !

  6. Santos disse:

    Deve ser por isso que nunca se vendeu tanta Ivermectina, e que coincidentemente, os números de covid nos últimos dias obtiveram patamares iguais do início da pandemia.
    A diferença é que nos primeiros meses de 2020 a ivermectina era usado apenas pra tratamento de piolho.

  7. João Dantas disse:

    Parabéns Dr. Albert que desde do início estudou e defendeu. Suas lives salvaram muitas vidas.

  8. Lurdes disse:

    Meus parabéns aos médicos salvadores de vidas aqui no RN.
    Bravo !!!bravo !!bravo!!!

  9. Marcia disse:

    Parabéns Dr Albert dikson e Dr Carla dikson,os grandes incentivadores para o uso da ivermectina e a associação médica do rn

  10. Lucianobrito disse:

    Apareçam os negacionista que são contra o tratamento precoce. Os fica em casa desapareceram. Bolsonaro tem razão.

  11. Flávio disse:

    Parabéns aos Médicos que tem a sensatez, sensibilidade e conhecimento em prescrever e oportunizar aos seus pacientes um tratamento diante de uma situação emergencial, vcs fizeram e fazem a diferença entre tantos profissionais. Invés de choro e tristeza vcs nós deram esperança e alegrias. Olhem para seus jalecos e se orgulhem pela profissão que vcs abraçaram.
    Aos Médicos que apenas acreditam na ciência, e negaram aos seus pacientes a oportunidade de tratamento, resta a vcs o julguamento de suas consciências e as mortalhas dos mortos.

  12. Calígula disse:

    Parabéns Dr. Albert Dickson.

  13. Calígula disse:

    A pessoa que manda você acreditar na ciência é a que nega os cromossomos XX e XY.

  14. Silva disse:

    Vai ganhar o prêmio Nobel. Kkkkkkklkkkkk

  15. Orjane disse:

    Faz 5 meses que o Dr Albert Dickson abraçou essa causa e graças Deus os resultados estão em evidência

  16. Jessica Xavier disse:

    Feliz em ver o comprometimento desses profissionais da saúde com a população. Parabéns Dr. Albert Dickson e Dra. Carla Dickson que há mais de 05 meses vêm defendendo o uso da ivermectina ( remédio eficaz e acessível), salvando muitas vidas durante essa pandemia. Vamos vencer com a força de Deus.

  17. Adriano disse:

    Parabéns Dr Albert Dickson que foi o primeiro a levantar a bandeira da Ivermectina aqui no RN.

  18. Lourival Antunes disse:

    Parabéns aos medicos que trazem dados refutando a merck e o capitalismo desenfreado dos que não pensam em salvar vidas. Parabéns ao Dr Albert Dickson e Dra Carla DIckson que há 5 meses já relatava e defendia o uso profilático e precoce da ivermectina. E continuam defendendo. Homens e mulheres profissionais assim em meio a uma guerra se destacam por defender convicções. Agora mais arraigadas pelo cunho clínico e científico. Parabéns a associação médica do RN.

Levantamento aponta que mais de 1/3 dos médicos no país acreditam em medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina no “tratamento precoce” da Covid

Levantamento da Associação Médica Brasileira (AMB) apontou que mais de 1/3 dos médicos vê algum tipo de eficácia no dito “tratamento precoce” para infectados da covid-19. Segundo a pesquisa, feita com 3.882 profissionais em formato online, 34,7% fazem essa avaliação para a cloroquina e 41,4% para a ivermectina. O uso desses dois remédios tem sido defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e até distribuídos em algumas redes públicas, como as de Porto Alegre e do Amazonas. Para a entidade, a falta de consenso sobre o tema causa confusões.

Presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), José Luiz Gomes do Amaral diz que a polarização interfere. “Certas doenças evoluem bem com tratamento, sem tratamento e apesar do tratamento. O que não se pode deixar prevalecer é um clima de torcida de futebol. Que as nossas lideranças deixem para os técnicos as questões técnicas, que elas sejam respeitadas e não, via polarização, tentar desacreditar o que a ciência busca confirmar ou orientar.” Sobre a vacina, 97,5% afirmaram que não só vão tomar, como vão prescrever para seus pacientes.

A pesquisa foi feita por meio de questionário online e foi respondida por médicos de todas as regiões do País em janeiro – os profissionais de São Paulo responderam entre 18 de dezembro de 2020 e 18 de janeiro. A margem de erro é de um ponto porcentual para mais ou para menos. Entre os mais de 3 mil médicos que participaram, 54% atuam na linha de frente de combate ao vírus em instituições públicas e privadas.

Com acréscimo de informações do Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CARBAJAL disse:

    Manchete tendenciosa da bexiga
    Quem é maior 2/3 ou 1/3. Era pra ser o contrário
    Se liga

  2. Epaminondas disse:

    O que eu acho mais interessante é que daqui a pouco depois que notarem que as pessoas que tomavam esses medicamentos morreram ,nenhum médico vai admitir que prescreveu. Aguardem carta.

  3. Santos disse:

    A vacina usada no Brasil para imunização que tem menor eficácia global, tem 50%. Isso provado usando estudos e métodos científicos, conforme manda o figurino.
    Já os remédios pra verme e malária que foram usados de forma emergencial graças a criatividade e coragem dos profissionais médicos, que é uma medida louvável é claro e parabéns pela capacidade de resposta, têm 33%, de crença dos médicos, segundo informa uma associação.
    Contra fé não tem discussão.
    O problema foi politização e a irresponsabilidade por parte do presidemte em encorajar diuturnamente os brasileiros a não tomarem os cuidados, ou seja, não usar máscaras, não evitar o contato físico, não evitar aglomerações e "levarem a vida normalmente" por que segundo o mesmo presidente, ele tinha determinado a produção de Hidroxicloroquina, ou seja, na crença dele, a cura.
    Tanto que o governo, até hj, sempre que comunica que alguém de seus quadros é diagnosticado com covid, a pessoa está sendo tratada com a Cloroquina.
    Aí já é demais.

  4. Ricardo disse:

    Ou seja, 2/3 não acreditam nessa merda

  5. José Macedo disse:

    É simples assim, quem quiser toma o kit , quem não quiser fique em casa esperando a falta de ar chegar e as forças ficarem bem fraca para aí sim ir ao hospital e tomar os medicamentos que só no hospital ajudam a recuperação ou como último recurso a tubalina, e boa sorte!!!!

  6. Acorda Brasil disse:

    O que é isso agora? Questão de acreditar ou não? Existem estudos em Universidades como a de Monash na Austrália, Cidade do Cabo e a própria OMS; esses "médicos" de meia tigela que advogam contra nunca se deram ao trabalho de ler os artefatos dessas pesquisas? Talvez porque não falem Inglês, ou talvez porque acreditem, como a americana Jane Fonda, que a COVID19 é uma bênção para a esquerda. De um jeito ou de outro, são canalhas, e os seus seguidores ignorantes, vítimas dignas de pena.

    https://swprs.org/who-preliminary-review-confirms-ivermectin-effectiveness/

  7. David disse:

    O mais importante é a opinião de pixuleco e seus codinomes, esse é uma carreta carregada de inteligência de dilma. Hehehe.

Japão considera realizar testes de Ivermectina contra a covid-19

Foto: Reprodução

O governo metropolitano de Tóquio planeja realizar testes clínicos do medicamento antiparasitário Ivermectina em hospitais públicos e metropolitanos para avaliar sua eficácia contra a covid-19, apurou o “Nikkei”.

Os testes clínicos serão realizados em pacientes com sintomas leves.

“Se for confirmada como eficaz, espera-se que seja usada para pacientes em cuidados domiciliares, cujos números estão aumentando à medida que leitos hospitalares enchem em Tóquio”, diz trecho de reportagem local.

Com informações do site Valor

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lourenço disse:

    Vc Zezinho do Gado é como o menino como dono da bola, não joga, leva a bola para casa de birra, beicinho, careta, pedindo supositório e chorando. Dizem alguns leitores que vc só tem língua (para a distante Anita), os seus culotes só servem para coceira, pois sem trabalho é a única coisa que vc pode fazer. 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

  2. ZéGado disse:

    Ivermectina é meus cunhão.
    Confusão besta, por mim, a boiada pode até substituir feijão por ivermectina…
    É bom que sobra feijão e o preço cai.

  3. Tom França disse:

    Será que vocês não percebem que a "doença da polarização não faz vocês enxergarem um palmo diante do nariz? A reportagem fala de mais um País que está aceitando a possibilidade do uso da Ivermectina! Em nenhum momento é citado outro medicamento na reportagem. A verdade é que o uso desse medicamento cresce cada vez mais em outros países. Fora o Brasil, ele tem forte crescimento na Oceania, África, Europa, inclusive com uso aprovado na Noruega e agora tá chegando com força na Ásia. É uma pena que o Ministro Marcos Pontes não tenha enfatizado pesquisas com a ivermectina, fazendo isso com a Anita, que não tem o mesmo "poder de fogo"!

    • Eduardo disse:

      Ate que fim uma pessoa sensata . . ! Ivermectina é prevenção.. baixa a carga viral e diminui os efeitos do virus e as vezes evita.

  4. Plínio disse:

    Pode testar meu lord, é primeira de luxo.
    Aqui no RN já testamos com sucesso.
    Assim como a água de coco na veia deu certo na segunda guerra mundial a ivermectina ajuda é muito na pandemia.
    É show papai!!!!

    • Neco disse:

      Os caras babam de ódio se alguém falar que tem algo que pode ser usado de forma precoce e consorciada. Defendida por médicos, com base no empirismo. Falam em ciência com base no que é lido na mídia lacradora. Pegar um estudo na língua original nem pensar.

  5. Cris disse:

    Ledo engano Sr Manoel F.
    Vá pesquisar.
    A cloroquina é comprada para ser distribuída para aqueles que trabalham e moram em área de risco q tem malária. O produto não pereceu, não sobrou e é constantemente produzida.

    • Manoel F disse:

      Acho que vc está mencionando ou morando em outro país. Aqui no Brasil o MINTOmaníaco comprou estoque pra anos e com sobrepreço. O objetivo dele foi comprar e usar a cloroquina contra a covid. Não houve e não há qualquer comprovação que sirva pra covid. Pra malária ninguém tem dúvidas que sirva não. Segue link pra vc se informar melhor: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2020/09/15/exclusivo-sem-contestar-exercito-paga-quase-triplo-por-insumo-da-cloroquina.

    • Neco disse:

      Cloriquina não serve só pra a malária. Se resolveu usar por aqui com base em depoimentos de vários médicos que estavam (e continuam tendo) sucesso no uso precoce e consorcidado. Era o que, uma das substâncias que se tinha a mão quando estava todo o mundo batendo cabeça sem saber o que fazer (vide as idas e vindas da OMS). Fundamento cientifico, com base na pesquisa com toda a metodologia não tem até hoje, leva ANOS. Não dava para ter consenso (que acha que isso podia existir não sabe o que é ciência… despreza o empirismo e vive arrotando o seu santo nome em vão), ainda em meados do anos passado. Pede (MUITA) gente disposta a se submeter a teste duplo-cego, pede randonimzação, estrafiicação populacional, repetição, isolamento de hipóteses de interferência, revisão de pares, meta-análises. Quero saber se os sabichões que vivem arrotando a palavra ciência foram ler esses estudos em fonte primária (na língua original), para ver se todos os critérios científicos foram observados, ou se reproduzem o que a mídia lacradora escreve. Estudos sérios levam ANOS… a decisão pela HCQ se deu com base em relatos empíricos. Agora deliquientes entram numa campanha abjeta, desumana, ignominiosa contra todo o tipo de medicamento para uso precoce e consorciado… é a primeira virose que tem essa característica. É algo politico. Se se gastou com HCQ, primeiro, Bolsonaro não quis impor nada a ninguém, segundo, há um estoque aí para ser usado para outras doenças. Terceiro, dadas as circunstâncias, no máximo, foi uma aposta ruim contra a covid, repito, com base em relatos de médicos, sem ter a demorada consolidação de estudos. Bolsonaro é um politico, porque ele teria o interesse deliberado de matar pessoas.

    • Manoel F disse:

      Neco me admira muito uma pessoa como você tão conhecedora dos métodos científicos se deixar levar por argumentos de relatos de um médico francês que até está sendo processado pois desvirtuou o estudo dele pra fazer parecer que a cloroquina servia pra tratar covid! Também não entendo como uma pessoa que parece ser tão conhecedora de métodos científicos cai em narrativas do MINTOmaníaco inepto que comprou estoque superfatura de cloroquina pra décadas com nosso dinheiro! Também me estranha muito uma pessoa que defender que um insumo de um remédio tem validade eterna pra tantos anos … As narrativas de Bolsonaro parece mesmo que encantam até os que se acham muito inteligentes… Cada político consegue iludir alguns por algum tempo, mas não tem como iludir muitos por tanto tempo… No final, a ficha vai cair de que o MINTOmaníaco eh mais um político corrupto e quadrilheiro como foi Lulaladrao e DilmAnta… São farinha do mesmo saco! Eh só questão de tempo descobrirem a verdade…

    • Neco disse:

      Primeiro não foi só o médico francês. E ser processado em si, não quer dizer nada. Cadê as condenções? Aqui temos relatos como de profissionais como Marina Bucar, Ilse Yamagushi, Paulo Porto, Dr. Zebalos. Tem o relato do uso em Porto Feliz-SP. Em abril de 2020 se tinha o relato de uso bem sucedido por parte da Prevent Senior. Se houver supefaturamento de algo, prove que houve intenção deliberada nesse sentido. Muito fácil ficar julgando as decisões dos outros nuam situação de guerra em que ninugém sabe (ou no começo não se sabia) como enfrentar o inimigo. Pare de histeria e fazer espantalho. E não compare Bolsonoro com Lula. Não apele para falsas equilvalências.

  6. Cris disse:

    A ignorância é fogo

  7. Cris disse:

    E vc sabe o que é fascismo?
    O que é fascista?
    Vá aprender , vá ler

  8. Lourenço disse:

    Deixa de ser burro Sr. George, vc não está falando de um país medíocre, insensato e qualquer. Nesse, as coisas acontecem quando existe fundamento e evidências concretas, Leia a materia. Não destile o seu veneno (fraco), por ser inconsequente e pequeno.

  9. Cris disse:

    Olhaí.
    E querem imputar ao presidente da República a pecha de irresponsável, negacionista, genocida.
    Aguardemos.
    As pessoas leigas e alguns profissionais " do contra" querem tumultuar a gestão do governo federal e atrapalhar quem prescreve e quer tomar.
    Numa pandemia como essa com um vírus fabricado vale a máxima tudo qto pior melhor ou salvar vidas é o mais importante?

    • Manoel F disse:

      O MINTOmaníaco eh inepto e negacionista com força. Não esqueçam que ele quer empurrar a cloroquina pra desovar o estoque que comprou com sobrepreço é que NÃO TEM NENHUMA EFICÁCIA CONTRA O COVID.

    • José de Arimatéia disse:

      O cientista, Senhor Manoel F., deveria está trabalhando na OMS. Uma mão de obra qualificada e respeitada dessa, se perdendo em terras tupiniquins. Que desperdício!

    • Manoel F disse:

      Não preciso ser cientista pra saber que não tenho como acreditar nas narrativas do MINTOmaníaco… Não preciso ser cientista pra derrubar narrativas que não se sustentam na realidade dos fatos…

  10. george disse:

    Facistas! Não caiam nessa! Comprem logo as vacinas da China!

    Abram o olho japinhas!

Eslováquia é o 1º país da União Europeia a aprovar uso da Ivermectina contra Covid

Foto: Reprodução

O portal Grande Ponto destaca que O Ministro da Saúde da República da Eslováquia registrou oficialmente a Ivermectina como medicamento para profilaxia e tratamento aprovado para contra o SARS-CoV-2, o vírus por trás da COVID-19. A autorização ocorreu na última quarta-feira (27), quando os médicos receberam a notícia de que poderiam prosseguir com as prescrições formalmente autorizadas tanto em hospitais como em ambulatório.

Em 26 de janeiro, o Ministro da Saúde, Marek Krajci, concedeu uma licença para o medicamento não registrado, pois o medicamento já estava em uso de forma compassiva no último semestre.

O site TrialSite entrevistou Ondrej Halgas, um pesquisador da Universidade de Toronto e originalmente da Eslováquia. Halgas tem se envolvido ativamente com uma rede de organização e lobby para a aprovação do medicamento durante a pandemia. A nação da Europa Oriental, de 5,4 milhões de pessoas, membro da União Europeia desde 2004, acaba de fazer história com a aprovação do medicamento.

A autorização real foi o resultado do trabalho de redes de profissionais de saúde, jornalistas e outros ativistas de saúde que têm trabalhado diligentemente para aumentar a conscientização sobre os dados de eficácia crescentes no contexto da pandemia COVID-19.

Leia matéria completa AQUI.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Heraldo disse:

    É o primeiro de uma série de países.
    As evidências científicas até agora, fruto de cerca de 30 ensaios clínicos, dos quais 17 RCTs, são muito robustas, e espera-se para breve os cerca de 50 ensaios em andamento, vide clinicaltrial.gov.
    Quem quiser mais informações consulte os sites: FLCCC.net e o c19study.com, ambos repositórios da mais vasta publicação científica sobre a Ivermectina.
    Heraldo

  2. José Macedo disse:

    Esse vermiculo funciona sim.
    Existe política nos medicamentos e tratamentos também.
    Vamos tomar como exemplo o continente africano por que o número de mortos por Covid-19 é muito baixo ?Alguém já viu alguma reportagem falando sobre isso?
    A oms diz que o baixo número de óbitos deve-se aos cuidados tomados como distanciamento e vejam bem, ampliação na capacidade no atendimento de saúde, quer dizer que o sistema de saúde e cuidados dos africanos são melhores do que um do primeiro mundo.
    Nem criança acredita nessas baboseiras que a oms diz.
    É tudo política ela está acima até mesmo da morte de milhões de pessoas que poderiam ser salvas.

    • Zinid disse:

      Realmente td política,procurem saber do Cloridrato de Levamisol,o que houve com ele, mas hj está como Ascaridil.

  3. Coroninha disse:

    A Eslováquia está para a Europa como o Brasil está para o resto do mundo, ou seja, uma bosta. Hehehehehe

  4. Tobias Bastos. disse:

    Tomo ivermectina, desde maio de 2020. ZINCO , vitaminas D e C. Todas as manhãs, em jejum, gargarejo um copo d'água com uma colher de vinagre. Um limão batido no liquidificador com casca, cuado e adiciono 30 gotas de própolis. 73 anos, 62kg, pedalo 4x por semana e faço academia em casa. Só saio com duas máscaras.

  5. Tico de Adauto disse:

    Tomo não, visse.

  6. Natalense disse:

    Esse é o país da ex-promeiea dama dos EUA.
    Os fortes entenderão.

  7. Tom França disse:

    O que será que tem por trás, em não haver estudos mais robustos em relação a ivermectina? Porque será que existem médicos (a maioria) a favor e médicos contra? Gostaria mesmo que explicassem, porque médicos tão respeitados e capacitados no RN e no mundo, são a favor desse medicamento e simplesmente não lhes dão crédito? Será que é verdade, que existe um "lobby" da indústria farmacêutica de vacinas, tentando desmerecer a Ivermectina, pra não "atrapalhar os negócios" deles?

    • Manoel disse:

      O fato da ivermectina ser barata e não ter patente mais não quer dizer, necessariamente, que não há interesse em pesquisar sobre o efeito dela no combate contra o covid. Já foram feitas muitas pesquisas e algumas tem conseguido encontrar algum efeito contra o covid. Recentemente, por exemplo, foi publicado e já revisado um estudo amplo com o remédio cochicina , ele eh barato e houve comprovação bem substancial que seu uso precoce surtiu efeitos pra evitar casos graves de internação por covid. Qual o problema da ivermectina ser usada sem um estudo científico adequado: existe o efeito placebo e isso pode mascarar o efetivo resultado de um tratamento! Logo, eu tomar ivermectina pra evitar ou não ter um quadro grave de covid, em termos científico, não quer dizer NADA! Acreditar e privilegiar a ciência não quer dizer que eu seja esquerdista , petista, nazista, comunista … Muito menos que eu não faça uso da ivermectina, por exemplo!

    • Neco disse:

      Efeito-placebo existe até quando há o princípio ativo. A substância age e o paciente acredita que a recebeu e nela, acredita. Somam-se dois fatores. O problema é que tem muitos médicos fazendo uso com base nas suas experiências. Ainda não tem um selo científico porque ainda não deu tempo. Tudo isso, leva anos de acompnhamento de pessoas (massificação, randomização, duplo-cego, revisão de pares, meta-análise, o carai a quatro). Se está numa corrida contra o relógio. Mas até plantas usadas por índios funcionam para certos males, mas a maioria não tem chancela acadêmica. Pensar que só existe verdade dentro do mainstream acadêmico é puro obscurantismo. Aliás, ciência pega só o fragmento da realidade que dá para ser analisado segundo a disponbilidade de (seus) métodos já delimitados. Toda 'verdade' científica é inerentemente precária, suscetível de ser falseada.

  8. Greg disse:

    A Anvisa não aprova o uso da Ivermectina pra tratamento de Coronavírus, portanto…só uso vacina ou tratamento (que ainda não tem). chancelado pela ANVISA. boa tarde a todos.

  9. Lourenço disse:

    Vamos nos preocupar com vc Zezinho do gado 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😅😅😅😅😅😅😅😅

  10. Marcos Luiz disse:

    Já tomo Ivermectina desde o inicio . A cada 15 dias . Toda a minha família e graças a Deus , nenhum sintoma. E muita vitamina D.

  11. Gil disse:

    SUSPENDAM A VACINAÇAO E MANDEM O GADO PARA O POSTO PEGAR IVERMECTINA KKKKK

    • Antenado disse:

      O tratamento profilático está ajudando muito nas internações de casos graves e de mortes. A ivermectina como antiviral está sendo usado e indicado. Não é vacina mas ajuda e muito. Toma quem quer.

    • M.D.R. disse:

      Que esta havendo os R$ 5 MILHÕES foi a BAHIA e passou pelo um processo de diluição.
      Até agora sem resposta….

    • oCínico disse:

      Boa!
      Ivermectina para o gado e caixão para os jumentos!

  12. Japiense disse:

    Crédito ao Dr Fernando Suassuna, defensor desde sempre deste fármaco. É de Natal, é da gente! A verdade está vindo à tona.

  13. Boró disse:

    Isso é um couro de p… do ca….
    Uns falam que serve, outros dizem que não. Daqui a pouco um site esquerdopata vem desmentindo.

    • Paulo Roberto disse:

      Toma quem quer. Aqui em casa fazemos uso da Ivermectina desde que uns familiares tiveram os sintomas e ficaram curados com essa medicação. Quem não teve os sintomas, tomam Ivermectina, mensalmente e, até o presente não se contaminaram.

  14. ZéGado disse:

    Espero que comam com farinha… eu tô nem aí pra quem usa essa bosta

  15. Chicó disse:

    Os negacionistas do tratamento precoce são genocidas !!!

  16. SANDRA disse:

    OS ESQUERDOPATAS VÃO PIRAR.

    • Maria disse:

      Sou de esquerda e sempre tomei ivermectina, a medicação receitada pelo Minto é a Cloroquina que nunca teve eficácia, agora vão pegar carona?

Respeitada revista britânica The Lancet publica estudo que destaca sinais positivos da ivermectina no tratamento da covid

Foto: Reprodução

A respeitada revista britânica, The Lancet. publicou em 19 de janeiro mais um estudo sobre o uso da ivermectina no tratamento contra a covid. No artigo, “O efeito do tratamento precoce com ivermectina na carga viral, sintomas e resposta humoral em pacientes com COVID-19 não grave: um ensaio clínico piloto, duplo-cego, controlado por placebo, randomizado”, destaca-se em trecho “uma redução acentuada de anosmia / hiposmia autorreferidos, uma redução da tosse e uma tendência para diminuir as cargas virais e os títulos de IgG mais baixos, o que justifica a avaliação em ensaios maiores”.

O estudo via proporcionado via SGlobal, Instituto de Saúde Global de Barcelona e Clínica Universidad de Navarra, também cita  “sinal positivo encontrado neste piloto, juntamente com evidências emergentes de modelos animais e outros ensaios clínicos, garante a realização de ensaios maiores usando ivermectina para o tratamento precoce de COVID-19”.

Ainda nesse sentido, o piloto mostra uma tendência a diminuir as cargas virais no grupo da ivermectina, uma tendência a diminuir os títulos de IgG que podem refletir doença mais branda e benefício clínico nos sintomas cardinais de COVID-19 associados a danos nos tecidos: anosmia / hiposmia e tosse. “Esses resultados estão de acordo com as evidências emergentes de ensaios em Bangladesh [10,11] e Argentina [12] mostrando uma eliminação viral mais rápida em participantes tratados, bem como com dados recentes de um modelo de hamster SARS-CoV-2 do Instituto Pasteur que também mostrou uma dicotomia sexual marcada no efeito da ivermectina na anosmia / hiposmia [24]”, destaca.

Enquanto se aguarda a confirmação desses resultados, o estudo lança alguma luz sobre o potencial mecanismo de ação da ivermectina contra COVID-19. “Este piloto aponta para um uso potencial de ivermectina em COVID-19 que justifica uma exploração mais aprofundada em ensaios maiores, com resultados clínicos em pacientes com fatores de risco ou doença mais grave. Isso é de particular importância para ambientes com recursos limitados, devido ao baixo preço da ivermectina, ampla disponibilidade e escalabilidade dos processos de fabricação”, diz o artigo.

Um outro trecho do estudo destacado pelo The Lancet faz um resumo do piloto, citando várias limitações importantes que garantem uma interpretação cuidadosa dos resultados. “Em primeiro lugar, foi desenhado para explorar um sinal potencial para o uso da ivermectina no COVID-19, não para fornecer evidências definitivas sobre o assunto, daí o seu pequeno tamanho de amostra. Em segundo lugar, este piloto foi restrito a indivíduos com doença não grave e sem fatores de risco para os quais o tratamento foi fornecido nas primeiras 48 horas de febre ou tosse, isso deve ser levado em consideração para o desenho de quaisquer estudos confirmatórios a serem realizados. Além disso, a quantificação da carga viral apresentada é intrinsecamente limitada pela heterogeneidade nas amostras, mesmo se todas fossem obtidas pelos mesmos médicos, a padronização contra um gene de célula epitelial humana seria necessária para garantir que as cargas virais sejam verdadeiramente comparáveis ​​[39]”, diz.

Por fim, o artigo do The Lancet enaltece o sinal positivo encontrado nesse piloto justifica a realização de estudos maiores usando ivermectina para o tratamento precoce de COVID-19. “Esses ensaios devem incluir pacientes com fatores de risco para doenças graves, bem como pacientes com pneumonia. O potencial para um mecanismo de ação diferente do efeito antiviral direto também abre a porta para a profilaxia pré-exposição em grupos de alto risco”, encerra.

Íntegra de artigo:

https://www.thelancet.com/journals/eclinm/article/PIIS2589-5370(20)30464-8/fulltext

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ildeu Mendes disse:

    Boa tarde!!
    Eu minha família estamos tomando a evermectina. E com ajuda de Deus juntos venceremos a luta!!
    Atenciosamente!!
    Mendes Cabeleireiro!!
    Da cidade Montes Claros MG

  2. Ivan disse:

    E agora petistas adoradores do vírus??? Essa "ciência" num vale…Çey…kkkkkkkkkkkkkkkkkk…Fiquem em casa e só procurem um médico qnd estiverem com falta de ar…

  3. João Macena disse:

    Ricardo Carvalho, vc foi sensacional no seu comentário irônico e inteligente. Parabéns! João Macena.

  4. Arthur disse:

    Venham conhecer Natal, a primeira capital a erradicar os piolhos de sua população. kkkkkkk

  5. Tico de Adauto disse:

    Tomem o remédio, então, gados bovinos. Kkkkkk

    • Ricardo Carvalho disse:

      Você não pode tomar, Tico, ivermectina mata vermes e parasitas! kkkkkkkkkkk

    • Direita radical disse:

      Vc não pode tomar porque não serve pra jumentos, só pra gados.
      #FechadosComBolsonaro

  6. Henrique disse:

    Esses “tratamento precoces” com as “inas” é como tratamento Homeopático: se o paciente não piorar ou morrer, pronto, conclui-se logo que o tratamento é eficaz.
    Se cloroquina e ivermectina dessem certo Manuas não estaria como tá, pois recebeu chuvas desses remédios.

  7. Paulo Henrique disse:

    Ivermectina, irei tomar enquanto não tomar a vacina. Dr. Albert. parabéns. Pelo conhecimento e uso profilático. Além do tratamento dos infectados.👏👏👏

  8. Adriano disse:

    Análise de estudos sobre ivermectina indica eficácia potencial contra Covid-19

    Da CNN, em São Paulo
    21 de janeiro de 2021 às 19:22
    Atualizado 22 de janeiro de 2021 às 09:06

    Parabéns ao Dr Albert Dickson que foi o 1° a levantar essa Bandeira.

    • Bawer disse:

      Sinto orgulho dele por isso. Outro dia ouvir o apresentador Salatiel debochar dele pelo uso e indicação da ivermectina. Deveria perdir perdão agora pela asneira que disse na época.

  9. Manoel disse:

    Sei que pode ser contra a natureza dos ruminantes bovinos pensarem , mas tirem a viseira e leiam: https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/didier-raoult-medico-frances-estudo-hidroxicloroquina. Acreditar na ciência e na comprovação científica não eh ser de esquerda, comunista muito menos votar no PT!!! Não existe pílula mágica contra a covid, só Maduro e Bolsonaro querem fazer o povo acreditar nisso! O MINTOmaníaco inepto quer fazer o povo tomar um remédio que JÁ HÁ COMPROVAÇÃO QUE NÃO AJUDA EM NADA CONTRA A COVID! Sabe o porquê ele quer fazer o povo tomar cloroquina? Pq comprou estoque gigante e agora o o ministro da saúde está sofrendo reprimendas do TCU por gastar dinheiro do SUS em mais um devaneio do MINTOmaníaco… Saiam dessa bolha de narrativas bolsopetistas e pesquisem… Não vai doer pensar um pouco, muito menos vai transformar ninguém em petista ou comunista kkkk

    • Neco disse:

      Famosa falácia da falsa proclamação de vitória, com base na seleção direcionada de evidências.

    • Neco disse:

      Vou repetir o que disse há pouco: Bolsonaro não obrigou ninguém a fazer nada. No máximo fez uma aposta errada (mas essa discussão tá longe de ser encerrada), num momento em que estava todo o mundo batendo cabeça, sem saber o que fazer. Vide as indas e vindas da OMS sobre muitas abordagens. Sem sequer existir algo devidamente submetido a todos os trâmites científicos (demoram, demandam observação de longo prazo). A clorquina serve para um monte de coisa (pesquise). Se uma parte se estragar, paciência. Ninguém sabia o que fazer mesmo (tinha muito profisisonal renomado recomendado, Marina Bucar,m para citar um nome). Falar em ciência agora que as vacinas estão mais ou menos confiáveis é fácil. Imputar a isso uma tentativa de matar pessoas ou negar a ciência é só narrativa vigarista de perdedor.

    • Direita radical disse:

      Vc com certeza tomaria as "gotitas" do maduro né?
      #CloroquinaMitoCura

  10. Geofla disse:

    Chupa esquerdopatas negacionistas do quanto pior melhor.

  11. Dr. Veneno disse:

    Só não acredita quem não quer.
    Até os médicos q a condenam já tomaram.
    "Faça o q eu digo, mas não faça o q eu faço"

  12. João Dantas disse:

    tomei, tomo e continuarei tomando, eu e minha família, Dr. Albert sempre teve razão.

  13. Lucianobrito disse:

    Aproximadamente 8 milhões de curados no Brasil, essas pessoas foram tratadas com coca cola ou tratamento precoce inclusive com ivermectina? Bolsonaro tem razão esperando 2022.

  14. Roberto Araújo disse:

    O Pateta do Planalto comprou cloroquina para vinte anos e vejam vocês, todos os estudos mostraram nenhum efeito benéfico no tratamento para covid e em alguns casos causaram problemas cardíacos. A azitromicina assim como todo antibiótico combate bactérias, portanto caso sua a covid NÃO se desenvolva para um quadro inflamatório (assim como 80% dos acometidos pela doença, que são quatro leves ou automáticos) não é necessária sua prescrição. O único medicamento que mostrou alguma possibilidade de resultados positivos foi a ivermectina e esse mérito não é do Pateta

    • Deodato disse:

      Roberto você é mais um que nega a realidade.
      Desde sempre Bolsonaro defendeu a ivermectina e a cloroquina contra o covid.
      Tanto que a ivermectina acabou nas farmácias no primeiro semestre de 2020.
      Passou a ser remédio comprado só com receita, depois voltaram atrás.
      Quem NEGOU A EFICÁCIA DA IVERMECTINA FOI O GOVERNADOR DE SÃO PAULO, seguido pelos GOVERNADORES DO NORDESTE. O discurso deles para enganar o povo, era que "não tinha comprovação científica". Isso é de conhecimento público e existem incontáveis vídeos para provar. NÃO MINTA ROBERTO

    • Neco disse:

      Bolsonaro não obrigou ninguém a fazer nada. No máximo fez uma aposta errada (e essa discussão tá longe de ser encerrada), num momento em que estava todo o mundo batendo cabeça, sem saber o que fazer. Vide as indas e vindas da OMS sobre muitas abordagens. Sem sequer existir algo devidamente submetido a todos os trâmites científicos (demoram, demandam observação de longo prazo). A clorquina serve para um monte de coisa (pesquise). Se uma parte se estragar, paciência. Ninguém sabia o que fazer mesmo. Falar em ciência agora que as vacinas estão mais ou menos confiáveis é fácil. Imputar a isso uma tentativa de matar pessoas ou negar a ciência é só narrativa vigarista de perdedor.

    • Bawer disse:

      Quando vc pegar o covid19 é o que vc vai receber e com certeza vai tomar, ivermectina/azitromicina, caso piore para o estado grave, passará a toma hidroxocloriquina.

  15. Ricardo césar disse:

    Bruno Araujo Guevara, o negacionista

  16. Faça o bem disse:

    Só não pode misturar com leite condensado.

    • Direita radical disse:

      Também tá contra indicado para jumentos.
      Gado pode.
      #FechadosComBozoParaSempre

  17. JUAILSON VIEIRA DANTAS disse:

    Depois dizem que o PR é negacionista, vários depoimentos por médicos, revista científica, pessoas que usaram, mas mesmo assim os esquerdopatas continua negando a eficiência, é só não tomar, eu já fiz dois tratamento precoce com IVERMECTINA, mas o bom que não é obrigatório, toma quem quer.

  18. Sérgio disse:

    Tomei e tive bom resultado, nos SINTOMAS. Quanto a evitar a Covid, pelo jeito só a a vacina mesmo. Venha de onde vier.

  19. Rato Branco disse:

    Bom dia. Entendo que o tratamento precoce é usar máscara e não andar em locais com aglomeração de pessoas, lavar as roupas quando sair, limpar as mãos e lavar as máscaras diariamente
    A covid é novidade para a ciência. é como ovo. Um dia a ciência diz que é bom para a saúde, no outro, diz que não presta.
    Prevenção é o melhor modo de evitá-la

    • Calígula disse:

      Essas máscaras não protegem nem contra peidos, vai proteger contra vírus.

    • Natanael disse:

      O povo se contenta com o que a mídia vende e aceita a manipulação.
      Só as máscaras não vão evitar, deveria estar usando luvas descartáveis também.
      Existem centenas de estudos PROVANDO QUE A MEDICAÇÂO PREVINE CONTRA O VÍRUS, aumentando a resistência do organismo.
      Mas os crentes viciados nas narrativas da esquerda, duvidam dos estudos científicos e acreditam nas versões criadas pelos políticos sem qualquer fundamento.

  20. ZéGado disse:

    Coloquem no feijão também

    • Bawer disse:

      Cara faz algum comentário sensato, só falar asneiras. Se tivessem ouvido os infectologistas e médicos e não a OMS e a mídia comprada e adepto do "quanto pior melhor" muitos estariam vivos pra contar vitória.

  21. joao disse:

    Pelo visto a cada dia o presidente tinha razao. Remedios simples e baratos podem salvar vidas. O prefeito de Natal e os verdadeiros infectologistas estao de parabens pela coragem. Esse povo da esquerda e da globo é que sao genocidas.

  22. Tarcísio Eimar disse:

    Fiz antes da ser COVIDADO, durante e após recuperação continuo fazendo. Creio q por isso meus sintomas foram leves, nada que chegasse a afeta meu sistema respiratório.

  23. Júlio César Pessoa disse:

    Eita que o BA agora endoida!!!

  24. Diabinho disse:

    Será que o senador Frances do PT ja leu sobre isso??? Acho que nao… pq nao é favoravel a narrativa deles de quanto pior, melhor.

  25. Chicó disse:

    Aqueles que negam o tratamento precoce deveriam responder criminalmente pelas inúmeras mortes que poderiam ser evitadas. Eles são os verdadeiros negacionistas e genocidas !!!

    • Manoel disse:

      Não existe tratamento precoce em lugar nenhum no mundo! Quanto ao coquetel que querem empurrar no povo sem comprovação alguma estão a cloroquina e a azitromicina, aliás, esses dois já tem vários estudos que comprovam que não há beneficio NENHUM contra a covid! Sobre a ivermectina há alguns estudos iniciais e alvissareiros…

    • Neco disse:

      Tem vários estudos que atestam a eficácia da azitromicina e HCQ. Além de muitos relatos empíricos ainda não tabulados. As prssoas pinçam os frutos que confirmam as suas crenças e ignoram as que a contrariam.

    • Paulo Roberto disse:

      Esse Manoel é um ser desprezível. Um coveiro. Vai de retro!

  26. Romeiro disse:

    Agora eu farei uso

Ivermectina pode reduzir risco de morte por covid em até 75%, destaca jornal britânico; pesquisadores analisaram 18 estudos

FOTO: EDUARDO VALENTE/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO

A ivermectina, medicamento antiparasitário de baixo custo usado para tratar piolho, pulgas e carrapatos, pode reduzir o risco de morte da covid-19 em até 75%, de acordo com pesquisadores da Universidade de Liverpool, na Inglaterra. A informação foi publicada nesta quarta-feira (21) pelo jornal britânico Financial Times.

Os pesquisadores analisaram 18 estudos e concluíram que o remédio está associado à redução da inflamação provocada pela covid-19 e à eliminação mais rápida do Sars-Cov-2, o vírus que causa a doença. Em seis desses ensaios, o risco de morte foi reduzido em 75% em um grupo de pacientes com covid-19 moderada a grave.

O jornal britânico ressalta que o único antiviral com algum tipo de aprovação para tratar a covid-19 é o remdesivir. Esse medicamento, um antiviral usado no tratamento do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, quando teve a doença, demonstrou benefícios na redução da chance de internação, mas nenhum efeito na diminuição de risco de mortalidade ou de carga viral – quantidade de vírus que circula na corrente sanguínea.

A ivermectina não é um antiviral, mas os resultados sugerem que o medicamento possa ter propriedades antivirais. Os pesquisadores ressaltam que os resultados são “encorajadores”, mas mais estudos são necessários para fornecer evidências robustas para justificar uma aprovação do remédio para o tratamento da covid-19.

“É um medicamento usado no mundo todo. A substância medicamentosa custa 12 centavos. O remédio custa US$ 3 (R$15,80) na Índia e US$ 960 (R$ 5.054) nos Estados Unidos ”, afirmou Andrew Hill, um dos pesquisadores do estudo, ao Financial Times.

Ele acrescentou que a invermectina, ao reduzir a carga viral, pode tornar mais difícil uma pessoa se infectar, assim como transmitir a doença. “Se as pessoas com teste positivo para covid-19 forem tratadas imediatamente com um medicamento que elimine o vírus rapidamente, isso pode torná-las menos infecciosas”, afirmou ao jornal. “Esta estratégia de ‘tratamento como prevenção’ funciona para o HIV e agora deve ser testada para a covid-19”, concluiu.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mailson disse:

    Cara a coisa tá tão feia que até uma boa notícia como essa!! Remédio pra peste chinesa!! Ha quem desdenhe ou até mesmo não goste? Pqp onde vamos parar??

  2. Lupércio disse:

    E os laboratórios farmacêuticos ganhando rios de dinheiros com esses "estudos".

  3. Fernando Oliveira disse:

    Para quem tiver dúvidas em relação a matéria, pode ver o conteúdo original em:

    https://www.ft.com/content/e7cb76fc-da98-4a31-9c1f-926c58349c84
    https://www.researchsquare.com/article/rs-148845/v1

    A palavra agora com os especialistas.

    É fato que os números de morte no RN por número de casos é bem inferior ao estado de SP.

  4. Tom França disse:

    Alguém aí que é do contra ou do "quanto pior, melhor", conseguiu ler em bom português, que essa pesquisa foi feita por pesquisadores de uma universidade britânica? E que o jornal apenas veiculou os 18 estudos?

  5. Valter disse:

    Graças a invermectina é que o RN tem um dos menores número de mortes no país.

  6. ALUISIO disse:

    Simples: Compra e se achar que pegou ou esteve próximo de quem pegou, toma dois comprimidos, o único problema que poderá ter é acabar com alguns vermes e quem sabe salvar sua vida e de seus parentes.

  7. Neco disse:

    ALGUÉM MORREU EM VIRTUDE DO TRATAMENTO PRECOCE? Cadê a comporvação científica da relação de causalidade? Falta de comprovação científíca não é prova de infeficácia.
    Pode não ter havido tempo para ficar fazendo teste duplo-cego randomizado e estratififcado, revisado por pares. Remédios usados por indígenas funcionam e não foram avaliados por 'doutores'. Agora se tem a HCQ sendo usada por muitos profissionais de frente , com resultados empíricos animadores e fica essa campanha odiosa contra tudo o que se apresenta (ivermermectina, anita, azitromicina etc – lobby, politicagem hedionda… ). Como se uso precoce em si excluísse outros cuidados. Deve ser a única doença do mundo que não há praticamente nada o que se fazer em seus estágios iniciais. Nem mesmo é consenso que as pessoas, preventivamente, tomem mais sol e vitamina C para dar uma reforçada na imunidade (isso foge ao bom senso). Querem saber mais, leitura longa: https://truthabouthcq.com/

  8. Santos disse:

    Excelente notícia.

  9. Lucianobrito disse:

    Mais 7,5 milhões de brasileiro curado da covid no Brasil, O tratamento foi realizado com coca cola?

  10. Kiko disse:

    Olhem!!
    Nós o gado de Bolsonaro já sabe disso.
    Não é novidades pra nós, principalmente pra nós natalense onde médicos e autoridades liberaram e recomendaram o uso desse remédio.
    Pra nós, é so Vitória em nome de Jesus.
    Pra petezada, só derrota.
    Tem cido, uma atrás da outra.
    Hehehehe

    • Queiroz disse:

      "Tem cido".
      Putz!😳
      Aí nem MOBRAL resolve.
      🐮🐮🐮🐮🐮
      FORA BOLSONARO PILANTRA

  11. Lourenço disse:

    Ze´Gado gosta mesmo e do jumento, ele deixa a entender que se completam, Vixe!

  12. Manoel disse:

    Rapaz, isso de novo?
    A população de Natal e do Brasil está se entupindo desse remédio contra carrapato e as mortes só aumentam. Será q é tão difícil perceber que essa balela assim como a hidroxicloroquina não se sustentam?

  13. Arnaldo disse:

    A esquerda que moraram milhões para tira bolsonaro para roubar.

  14. Domic disse:

    Pesquisadores da Universidade de Liverpool… o Jornal apenas publicou

  15. Cidadão Indignado disse:

    Radicais da direita, da esquerda e do centro, bando de alienados. Doentes psicológicos!

  16. ZéGado disse:

    Pronto, jornal agora é revista científica!
    O gado pode se entupir de ivermectina, cloroquina, aftosa, etc.
    NÃO TEM ESTUDO CIENTÍFICO QUE COMPROVE A EFICÁCIA

    • Georgino Queiroz disse:

      Toma quem quer, se você adoecer fique em casa só vá para o hospital quando não tiver mais respirando babaca.

    • Priziaka disse:

      Rapaz, tu não trabalha não? É encostado onde, pra poder passar o dia bostejando asneiras e destilando ódio por aqui?

    • Georgino Queiroz disse:

      Sé adoecer fique em casa e só vá para o hospital quando não tiver mais respirando e não tome nada de medicação pois não existe nada que comprove a eficácia, babaca.

    • João Soares disse:

      Chora papai. Kkkkk
      Tome nao se adoecer viu, tome só 51 igual ao chefe do teu bando, que tu fica bonzinho. Kkkk

    • Ricardo Carvalho disse:

      Esse sujeito(a) é tão covarde que se esconde sob o manto do anonimato, certamente é um(a) esquerdista que tem um contracheque pra não fazer nada, passa o dia inteiro patrulhando as pessoas, típico(a) parasita devoto(a) do partido que virou bando.

    • Adalberto disse:

      Zé Ruela destilando ódio…

    • Victorino disse:

      Se fizer uma radiografia dos culhões do molusco de 9 dedos, sai a foto da dentadura desse imbecíl.

    • Ricardo disse:

      Vc lê trabalhos científicos direto na a fonte ou de lacradores da Globo e Folha?

    • Kaká disse:

      Fique em casa, só na hora de entubar, lembrando que tua entubação vai ser pelo fiofó, por onde tu gosta.

    • Rosana disse:

      Zé Gado esta com medinho de perder o emprego de distribuir ódio pelas redes sociais, ele acha que a Financial Times é a lixa que limpa a bunda dele.
      Se encherga

Prefeitura planeja distribuir ivermectina para amazonenses

Foto: Getty Images

Como plano para tratamento preventivo contra Covid-19, a Prefeitura de Manaus pretende distribuir a medicação invermectina à população manauara, na Arena da Amazônia ou no Sambódromo. A informação foi afirmada durante audiência pública virtual promovida pela Comissão de Saúde e Previdência (CSP) da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), pelo assessor médico da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) Djalma Coelho nessa terça-feira (12).

“A gente está pretendendo fazer uma ação na Arena da Amazônia, inclusive já ‘startou’, estamos correndo atrás. O problema é que o fornecedor diz: ‘Só tenho 20 mil comprimidos’. Isso não serve para esse tipo de ação”, revela Djalma.

A ação é articulada com o Conselho Regional de Medicina do Amazonas (CRM-AM), segundo Djama. No fim da audiência, o deputado Dermilson Chagas (Podemos) fez um apelo para que a distribuição não ocorra na arena para evitar aglomerações, disponibilizando os medicamentos também em Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Estudo preliminar levou à procura por medicamento

Os dados de buscas no Google mostram que a procura pela ivermectina no Brasil deu um salto pela primeira vez no início de abril. A esta altura, a cloroquina e o antiparasitário nitazoxanida, vendido no Brasil sob a marca Annita, eram os mais procurados nas farmácias contra a covid-19, mesmo sem eficácia comprovada.

A cloroquina era há tempos propagandeada por Bolsonaro como um remédio eficaz contra o coronavírus, e a nitazoxanida seria testada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para o mesmo fim. O aumento do interesse por eles fez com que ambos passassem a ser controlados, ou seja, comprados só com receita, o que restringiu o acesso.

Ao mesmo tempo, um estudo indicou que a ivermectina poderia matar o coronavírus. A pesquisa da Universidade Monash, na Austrália, concluiu em testes em laboratório que o antiparasitário pode neutralizar as propriedades infecciosas do vírus em 48 horas. Mas trata-se apenas de uma análise preliminar, na qual a substância foi testada em uma cultura de células, e ainda há outros passos fundamentais até que seja possível verificar se esse efeito também ocorre em pessoas.

Em Tempo

https://d.emtempo.com.br/amazonas/286713/prefeitura-planeja-distribuir-ivermectina-para-amazonenses

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel Dantas disse:

    Dr albert dickson e Dr Fernando tinha razão. Natal Ta tudo aberto porque fez precoce . Parabéns Dr albert por defender desde o início e ta ajudando agora Manaus.

  2. Gustavo mafra disse:

    Como é que é?
    Agora a ivermectina funciona? O remédio para sarna, piolho, vermes funciona.
    Aqui um monte de loucos falavam que não servia para nada.
    Como pode?????????
    Já estão falando até na cloroquina.

    • Maria disse:

      O povo do Amazonas , por causa da febre amarela, quase todos tomam cloroquina, que não funciona pra COVID, isso serviu de base, a ivermectina é outra coisa afff

Novos estudos destacam resultados positivos da ivermectina no tratamento profilático e na redução da carga viral da covid

Foto: Prefeitura de Itajaí/Divulgação/Arquivo

Estudos em mais de 20 países destacam a ivermectina no tratamento profilático e na redução da carga viral da covid-19. Nos últimos meses, diversos artigos de hospitais e pesquisadores atestam: a droga antiparasitária popular, atua no SARS-CoV-2 evitando que as proteínas virais entrem no núcleo da célula.

A Sociedade Internacional de Doenças Infecciosas, em artigo em destaque AQUI, destaca que o rastreio de drogas virtual recente identificou a doxiciclina como um potencial inibidor da protease semelhante à papaína SARS-CoV-2 (Wu et al., 2020). Um estudo observacional no qual os pacientes foram tratados com uma dose única de ivermectina e várias doses de doxiciclina para o tratamento de COVID-19 produziu melhorias consideráveis ​​nos sintomas e na resposta viral (Alam et al., 2020).

“Um estudo retrospectivo recente descobriu que pacientes hospitalizados que receberam ivermectina com outros tratamentos (por exemplo, azitromicina e hidroxicloroquina) tiveram uma mortalidade mais baixa do que aqueles que não receberam ivermectina (Rajter et al., 2020). Mais estudos são necessários para verificar esses achados. Esta necessidade é ainda mais enfatizada pela observação de que o SARS-CoV-2 se multiplica rapidamente no trato respiratório e que a evidência de modelos animais mostra níveis três vezes mais altos de ivermectina no tecido pulmonar do que no plasma em 1 semana após a dosagem oral (Chiu e Lu, 1989, Lespine et al., 2005 Lespine et al., 2005). Este estudo piloto foi realizado para avaliar a rapidez da eliminação viral e a segurança de um ciclo de 5 dias de ivermectina ou uma dose única de ivermectina + um ciclo de 5 dias de doxiciclina no tratamento de COVID-19 leve em adultos”, destaca trecho de artigo.

Artigos abaixo:

https://www.ijidonline.com/article/S1201-9712(20)32506-6/fulltext

https://c19ivermectin.com/

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Virgínia disse:

    DR ALBERT DICKSON..QUE INICIOU A LUTA..AGORA TODO MUNDO QUER SER O PAI .. PARABÉNS SIM..A DR. ALBERT DICKSON

  2. Lulaladrão disse:

    Pode usar Ivermectina companheiros, aqui quem fala é Lula o ladrão mesmo!

  3. ? disse:

    Interessante é ver que o estudo foi financiado por uma farmacêutica que vende ivermectina. Curioso…

  4. Francisco disse:

    Meu Deus! Vão aprender a ler.
    A droga demonstra em ensaio observacional um potencial só isso e mais nada, como muitas outras drogas.
    TEM POTENCIAL E DEVE SER ESTUDADA.

  5. Souza disse:

    Somente os esquerdopatas não admitem. É uma doença.

  6. joao disse:

    vai ver que na china remedio de piolho é profilatico…

  7. Calígula disse:

    #BOLSONARO TEM RAZÃO

    • Maria disse:

      Muita calma nessa hora, o sei Boso migrou pra ivermectina , qdo ela já tinha estudos científicos. O seu Boso deveria ser punido pela compra da CLOROQUINA , comprou a matéria prima da Índia , mandou milhões para os laboratórios militares e a empurra de goela a baixo , a droga não tem indicação em nenhum país para a COVID, até quem é leigo poderia juntar as coisas, em Manaus , a população toma direto e o índice de mortes é altíssimo. Agora o seu Boso se apega na ivermectina pra se salvar das críticas . Em abril já saiu o primeiro estudo da ivermectina e seu presidente só falava na cloroquina de Jesus.

  8. ROBERTO disse:

    Não consigo entender como alguns médicos dizem que a ivermectina não adianta nada.
    ADIANTA SIM,
    BOLSONARO 2022

    • Zé de Joca disse:

      Tenho certeza que você não é médico. Arriscaria dizer que é semi analfabeto pela lógica do comentário que postou.

Ivermectina pode ser a responsável pela baixa mortalidade da Covid-19 na África, destaca Bolsonaro; presidente também cita estudo que reconhece a nitazoxanida

Foto: Reprodução/Instagram

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta 3ª feira (5.jan.2021), o uso precoce de medicamentos sem eficácia comprovada para o tratamento da covid-19. Em publicação no Twitter, o chefe do Executivo atribuiu a baixa taxa de óbitos por coronavírus em países africanos à distribuição em massa da ivermectina.

A imagem divulgada pelo presidente lista 9 países que integram iniciativa da OMS (Organização Mundial de Saúde) de distribuição do medicamento no Programa Africano para Controle de Oncocercose, doença chamada também de “cegueira do rio”.

Os dados apresentados na tabela apontam que, até 4 de janeiro de 2021, entre os países listados, o Quênia tinha o maior número de mortes por milhão de habitantes (32,1). O Brasil, até 1º de janeiro deste ano, era o 21º país do mundo em mortes por milhão de habitantes (923).

Na mesma publicação, Bolsonaro também fez apologia ao uso do medicamento antiviral nitazoxanida, conhecido como Anitta. Segundo ele, o vermífugo é capaz de reduzir a carga viral de pacientes infectados pelo coronavírus.

O presidente afirmou que estudo sobre o remédio foi publicado em “conceituada revista científica internacional”. O mandatário anexou à publicação um áudio de reportagem do programa de rádio A Voz do Brasil sobre a veiculação, pela revista científica European Respiratory Journal (íntegra, em inglês – 2 MB), de artigo científico com resultados do estudo financiado pelo governo federal.

De acordo com a pesquisa, a carga viral dos 194 pacientes que se trataram com a nitazoxanida caiu 55% depois de 5 dias. Entre os 198 voluntários que tomaram o placebo, a carga viral teve redução de 45% no mesmo período. O vermífugo não levou à redução dos sintomas da covid-19. Os pesquisadores concluíram não haver evidências de que o medicamento seja uma terapia efetiva para pacientes com casos leves de covid-19.

Um membro da Sociedade Brasileira de Infectologia, ouvido pela reportagem do Poder360 e que não quis se identificar, disse que o estudo não apresenta “dados clínicos relevantes“. “O artigo é muito fraco. É impossível recomendar qualquer coisa baseada nele“, afirmou.

O trabalho foi enviado ao European Respiratory Journal em 5 de outubro. Foi aceito em 4 de dezembro e publicado em 24 de dezembro. É assinado por 29 pesquisadores, coordenados pela professora Patrícia Rocco, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Em outubro, o governo federal promoveu evento para divulgar os resultados desse estudo, mas não apresentou os dados. Usou um gráfico genérico, comprado em banco de imagens, para ilustrar a apresentação.

Com acréscimo de informações do Poder 360

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Kennedy Diniz disse:

    Se A IVERMECTINA DESSE RESULTADO POSITIVO, NATAL NÃO TERIA TIDO TANTOS ÓBITOS. Natal é uma das cidades que mais teve óbitos por milhão de habitantes no mundo. A Ivermectina aqui em Natal foi é está sendo distribuída igual a RECEITA DE BOLO. Se desse resultado, não teríamos tido tantas mortes aqui em Natal.

  2. Kennedy Diniz disse:

    Só LEMBRANDO que a TAXA DE MORTALIDADE POR COVID EM NAT É UMA DAS MAIORES DO MUNDO POR MILHÃO DE HABITANTES. Aqui em Natal IVERMECTINA É RECEITA DE BOLO NOS GINÁSIOS DE ESPORTES E POSTOS DE SAude, se desse resultado, NATAL NÃO TERIA MORRIDO TANTA GENTE.

  3. Minion de Peixeira disse:

    Pra esses genocidas petralhas, nenhum remédio. pra. uso precoce serve. Sintomática essa campanha odiosa contra rudo o que aparece. Só serve trancar todo o mundo pra ferrar os empregos e depois. sapatear em cima das cinzas, pra politizar.

  4. Bergamin disse:

    Ôôôh Véi arrochado da cota serena.
    Mais arrochado do que C… de sapo.
    Num tá vendo que eu não troco um homi desse por esses ladrões do PT.
    Deus me livre e guarde.
    Mito 2022.

  5. Direita-Honesta disse:

    Entendo ser MUITO difícil fazer oposição a um presidente honesto (estamos no meio do mandato e NENHUM caso de corrupção), patriota, democrata, realmente preocupado com o povo brasileiro (inclusive com sua LIBERDADE) e que já demonstrou estar certo em TUDO o que já disse com relação a essa pandemia. Resta aos lacradores o único recurso a mentiras e baixarias, expondo de maneira explícita a sua má índole e seu despreparo. Fazer o quê?

  6. Manoel disse:

    Como uma pessoa faz uma irresponsabilidade dessa? O imbecil ataca de novo.
    Esse ignóbil quer holofotes e capim para alimentar seu gado.
    Impressionante que nenhuma nação do primeiro mundo usa esses placebos contra essa vírus.

  7. H4CK3R disse:

    Os comentários agora estão legíveis depois que o moderador deu "ban" em um certo doente.

  8. Mínion de Peixeira disse:

    Cloriqiuina é defendida por dos mais renomados virologistas e infectologista do Mundo.
    Aqui uma horda de delinquentes faz campanha contra. Gente deliquente mesmo.

    • Queiroz disse:

      Se você está se referindo aquele francês picareta pode pesquisar um pouco mais e saber que o próprio está mais do que desmoralizado na comunidade científica.

    • Minion de Peixeira disse:

      Em vez de apelar para esse tipo de argumento, drefute-o com suas palavras pq ele está errado. Não é só ele..

    • Minion de Peixeira disse:

      *refute-o

    • Minion de Peixeira disse:

      Poderia linkar uma cacetada de estudo. Uso precoce….não com gente com o pé na cova…mas não vou perder tempo com que já decidiu que não vai dar o braço a torcer.

  9. Mínion de Peixeira disse:

    Os que ficam criticando os estudos referidos por Bolsonaro não são capazes de ler nada (nem contra nem a favor) de fonte primária. Mal falam Português. Só passam o dia em zurros histéricos.

    • Flavio Lisboa disse:

      Apresente um link de um estudo que esse comprimido cura a COVID-19, que é eficaz, etc.
      Não quero saber se Dr Fulano aconselha tomar, etc.
      Mostre um estudo.

    • Aluísio Valença disse:

      É que "estudo" e Bolsonaro são incompatíveis. Bolsonaro nunca estudou, o próprio Mourão já comentou a respeito do QI baixo do "gênio" que nos guia.

    • Minion de Peixeira disse:

      Tem uma cacetada de relatos empíricos. Isso também é ciência. Virou birra mesmo. Vc não sabe o que é isso.

  10. Célia disse:

    As sementes de feijão do pastor Valdemiro Santiago tem se mostrado muito eficaz contra a Covid19.

  11. Pedro disse:

    Talvez seja porque a expectativa de vida nesses países seja baixa… Em regra, inferior a 60 anos. E a COVID vitime mais idosos.

  12. ZéGado disse:

    Ivermectina é meus cunhão

  13. ZéGado disse:

    Falou o Veterinário da boiada brasileira.
    Incompetente, ele e o min da saúde “especialista” em logística, que não sabe transferir uma seringa de um estado pra outro.

    • Deomedes Fernandes disse:

      Espera até 22 e elege o Lula que entende de transferências. No momento, criticar o Presidente é desrespeitar o voto da maioria. Eleito para governar, não para ficar ouvindo sugestões.

  14. ROBERTO disse:

    OS MELHORES E BEM MAIS CONCEITUADOS MÉDICOS DE NATAL, RECOMENDAM A IVERMECTINA.
    QUEM É CONTRA, É PORQUE DEFENDE O "QUANTO PIOR, MELHOR"

    FORA PETRALHAS.

  15. Tico de Adauto disse:

    O bobo da corte exercendo seu papel com maestria.

  16. Antenado disse:

    Já já os lacradores…1,2,3…
    Vão produzir alienados
    Mito 2022

    • Maria disse:

      O que ele vai fazer com a cloroquina de Jesus, que comprou milhões de comprimidos? Ah já sei, vai transformar em líquido, armazenar em bisnagas e sugerir a utilização nos mesmos moldes do ozônio.

COVID: Sociedade Brasileira de Infectologia diz que nenhum medicamento é indicado para o tratamento precoce, inclusive, a ivermectina

Foto: Ilustrativa

Em nota publicada nessa quarta-feira(9), a Sociedade Brasileira de Infectologia atualizou as recomendações sobre a covid-19. No documento, os especialistas falam sobre os principais sintomas que devem ser observados, momento em que se deve procurar socorro médico, isolamento e também sobre o uso de medicamentos.

Segundo a SBI, nenhum medicamento é indicado para o tratamento precoce, incluindo a Ivermectina, medicamento bastante utilizado no Rio Grande do Norte e que é defendido pelo Comitê Científico de Natal, inclusive para o uso preventivo da doença.

Com acréscimo de informações da Tribuna do Norte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Por causa destes merdas destes especialistas que estamos nesse caos, o que eles indicam para o tratamento? Dipirona para a febre e fique em casa aguardando ser internado para tomar a tubaina (se tiver alguma disponível) e boa sorte.
    FDPs.

  2. Teobaldo Medeiros disse:

    Pelo menos essa galera nao vai pegar piolho… rs
    Muito tosco essa politicagem com esses medicamentos!

  3. Marcia disse:

    Tomo ivermectina tôda semana,sou do grupo de risco até agora não peguei.graças a deus a ivermectina e ao Dr Albert Dilson um grande incentivador

    • Maria Das Dores disse:

      Parabéns, pura verdade…DR ALBERT DICKSON MERECE UM TROFÉU..OU SEJA UM PREMIO MAIOR…GRANDE HOMEM ..SO FAZ O BEM

    • Teobaldo Medeiros disse:

      Marcia, querida… pelo menos piolho vc não terá! Tsc

    • Di Barros disse:

      Eu tive Covid em Novembro, e tomei Ivermectina como PROFILAXIA em julho, meu esposo não tomou em julho e se infectou com Covid, dia 1/11 de serviço no quartel. Ele ficou três dias febril, na segunda foi no médico e mandou voltar para casa e na sexta fazer o teste sorológico, ele estava com muita febre, dor no corpo, começou a tossir, eu comprei a Ivermectina e dei três comprimidos nós três dias consecutivos, na sexta qdo fez o teste já estava sem febre, e deu positivo no oitavo dia. Tomou todo o Protocolo, menos a cloroquina que os médicos não quiseram receitar. Eu tomei Ivermectina, Cloroquina Azitromicina Prednisona e Zinco, tomei chá de boldo, própolis, era muita dor no corpo, enjôo, mas não tive febre. Meu esposo tossia tanto que não dormiu por três noites. Mas graças a Deus, esse médico me salvou. Dra Lucy Kerr, não faz profilaxia, mas assisti as aulas dela. Sigo Dra Raissa de Porto seguro e o Dr Albert Dickinson! A Ivermectina tem estudos clínicos, esses médicos ganh dinheiro dos Laboratórios e querem ganhar dinheiro com novos medicamentos e com vacina. Quanto mais ricos os Laboratórios, mais os médicos ganham

  4. João Juca Jr disse:

    A Sucursal do Inferno chamado China, dirigida pelo psicopata genocida Xi Jinping, fez um bom trabalho para destruir a Civilização Ocidental. Milhões de pessoas morreram, milhões de familias foram destruídas, milhões perderam o emprego, milhões de empresas foram extintas. Parabéns, canalha comedor de morcegos. Lembre-se: satanás o espera.

  5. Manoel disse:

    Eu estou tomando a cada 15 dias, e quero vê quem vai me impedir, quem não quer tomar não tome ora bolas.

  6. Maise disse:

    Eu tomo Ivermectina desde o começo da pandemia e me sinto muito bem, também tomo a vitamina C com zinco e Calcio D3.Eu pretendo continuar tomando até acabar esse vírus.

  7. avelino disse:

    É SÓ FAZER ELEIÇÕES SEMANAIS QUE A CONVID NOVA OU VELHA OU PARA CHEGAR DESAPARECE, BANDO DE BABACAS SAFADOS E INOPERANTES.

  8. ricardo disse:

    Eles possuem algum estudo "comprovação cientifica" para prova que não funciona? Pois negar que funciona exige sim comprovação cientifica, no máximo podem dizer que não sabem, ou melhor que andam lendo nada em outra língua por isso não sabem.

  9. jr disse:

    Agradeço demais essa informação fajuta , mas por recomendações medica vou continuar tomando a minha I V E R M E C T I N A,

  10. Marcia disse:

    Discordo pois se não fosse a ivermectina estavamos na pior.a ivermectina alivia os sintomas sim

  11. Rei disse:

    Corrijam-me se estiver errado. Há uma diferença conceitual
    entre NÃO SER RECOMENDADO e SER CONTRAINDICADO.
    Parece óbivo que a SBI, por exemplo, não recomende um protocolo de uso de vitaminas.
    Mas os médicos têm a sua autonomia para avaliar caso a caso.

  12. Emmanoel do Nascimento Costa disse:

    Preventivo só a vacina .único preventivo é juventude e saúde em dia.O resto é lorota.

  13. Direita-Honesta disse:

    Muita gente está tomando e há inúmeros especialistas (médicos) que recomendam. Esses órgãos colegiados muitas vezes não passam de sindicatos camuflados, dominados por "canhotas". A verdade é que, se não fizer mal (e esses remédios já são utilizados há décadas), por que não usá-los, já que ainda não há medicamentos 100% comprovados para combater esse vírus? Orações, rezas, chás, passes de macumba, simpatias, cada que use aquilo em que acredita. E essa turma negacionista (os "lacradores"), que só acredita no "fique em casa até não conseguir mais respirar", que não usem NADA e aguardem sua tão amada vacina chinesa. É simples a coisa. Mas deixem de encher o saco das pessoas e cuidem de suas vidas.

  14. Rei disse:

    Quando a política entra por uma porta, a ciência sai por outra.
    Nem uma vitaminazinha?

    • Direita-Honesta disse:

      Verdade. Esse debate já beira a insanidade. Até vitaminas estão sendo contestadas? É ridículo!

  15. Joaquim disse:

    Mane tu toma direto ivemectina, confesse

  16. Théo disse:

    Ok. Obg. Mas vou continuar tomando.

  17. Flávio disse:

    O problema todos já conhecem, queremos uma solução, ou pelo menos uma alternativa.
    Infelizmente a SBI nem esperança nos dá, sou das antigas o que não mata engorda.
    Sou a favor que as pessoas possam utilizar os produtos que lhes convir ( desde que não faça mal a saúde) e continuem mantendo as normas de prevenção.
    Seria bom que a SBI fosse responsabilizada, caso estes produtos fossem cientificamente comprovados e que possuisem eficácia.
    Na inglaterra o uso da dexametasona tinho sido proibido e depois foi confirmado sua eficácia no tratamento, mas infelizmente eles calcularam que 5000 vidas foram perdidas pelo não uso desta medicação,.

  18. Calígula disse:

    O Medicamento mais eficaz é a política, durante a campanha eleitoral, ninguém contraia nem gripe.
    #Bolsonaro tem razão

    • Roberto disse:

      Não pode ne? hummmmmmm

      #Bolsonarotemrazão

      Fico me perguntado, como seria se, Fernando Haddad tivesse ganhado a presidência junto com Manoela.

  19. djalma disse:

    Água com açúcar pode?

    • Minion alienado disse:

      Se a glicemia estiver taokey pode kkkkkkkkk

    • Manoel disse:

      Pode até Detefon, Mijo, Detergente…
      É o só o seu mito mandar vc tomar.
      Gado só obedece.
      Óbvio que só idiota acreditou nessa lorota.

COVID-19: Análise em cima de série de estudos destaca efeitos positivos da ivermectina e confirma eficácia no tratamento precoce ou logo após o aparecimento de sintomas

Foto: Getty Images

Estudos significativos sobre o uso de ivermectina para COVID-19 mostram o tamanho do efeito e o valor associado para resultados em comparação com um grupo de controle. Conforme análise, a ivermectina é eficaz contra o novo coronavírus.

Em cima da interpretação de estudo (em destaque na íntegra no fim do post) disponibilizado nesta quinta-feira(26), 100% das análises relatam efeitos positivos. A probabilidade de um tratamento ineficaz gerar resultados tão positivos quanto os 19 estudos até o momento é estimada em 1 em 524 mil (p = 0,0000019).

“O tratamento precoce é mais bem-sucedido, com uma redução estimada de 91% no efeito medido usando uma meta-análise de efeitos aleatórios, RR 0,09 [0,02-0,40]”, diz introdução.

A introdução do estudo ainda destaca que 100% dos 8 Ensaios Controlados Randomizados (RCTs) relatam efeitos positivos, com uma redução estimada de 72% no efeito medido usando uma meta-análise de efeitos aleatórios, RR 0,28 [0,13-0,59].

“Também foi realizada uma análise simples da distribuição dos efeitos do estudo. Se o tratamento não fosse eficaz, os efeitos observados seriam distribuídos aleatoriamente (ou mais provavelmente negativos se o tratamento fosse prejudicial). Podemos calcular a probabilidade de que a porcentagem observada de resultados positivos (ou superior) possa ocorrer devido ao acaso com um tratamento ineficaz (a probabilidade de> = k caras em n lançamentos de moeda ou o teste de sinal unilateral / teste binomial). A análise do viés de publicação é importante e podem ser necessários ajustes se houver um viés para a publicação de resultados positivos”.

A Figura em destaque(abaixo) mostra os estágios de possível tratamento para COVID-19. A Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) refere-se a tomar medicamentos regularmente antes de ser infectado, a fim de prevenir ou minimizar a infecção. Na Profilaxia Pós-Exposição (PEP), a medicação é tomada após a exposição, mas antes que os sintomas apareçam. O Tratamento Precoce refere-se ao tratamento imediatamente ou logo após o aparecimento dos sintomas, enquanto o Tratamento Tardio se refere ao tratamento mais tardio.

Foto: Reprodução

Discussão

A publicação é frequentemente enviesada para resultados positivos, que precisaríamos ajustar ao analisar a porcentagem de resultados positivos. Para ivermectina, atualmente não há dados suficientes para avaliar o viés de publicação com alta confiança. Um método para avaliar o viés é examinar estudos prospectivos e retrospectivos. É provável que estudos prospectivos sejam publicados independentemente do resultado, enquanto estudos retrospectivos são mais propensos a exibir viés. Por exemplo, os pesquisadores podem realizar análises preliminares com esforço mínimo e os resultados podem influenciar sua decisão de continuar. Os estudos retrospectivos também fornecem mais oportunidades para as especificações da extração de dados e ajustes para influenciar os resultados. Embora alguns efeitos não sejam estatisticamente significativos quando considerados isoladamente, atualmente todos os estudos com ivermectina relatam efeitos positivos. Notamos que 12 dos 19 estudos são estudos prospectivos.

As metanálises típicas envolvem critérios de seleção subjetivos, regras de extinção de efeitos e avaliação do viés do estudo, que podem ser usados ​​para desviar os resultados em direção a um resultado específico. Para evitar vieses, incluímos todos os estudos e usamos um método pré-especificado para extrair os resultados de todos os estudos. Notamos que, atualmente, para a ivermectina, seria uma forma extrema de escolha seletiva por meio de critérios de seleção, regras de extração de efeito e / ou avaliação de viés, a fim de evitar um resultado positivo estatisticamente significativo.

Conclusão

A ivermectina é um tratamento eficaz para COVID-19. A probabilidade de um tratamento ineficaz gerar resultados tão positivos quanto os 19 estudos até o momento é estimada em 1 em 524 mil (p = 0,0000019). O tratamento precoce é mais bem-sucedido, com uma redução estimada de 91% no efeito medido usando uma meta-análise de efeitos aleatórios, RR 0,09 [0,02-0,40].

Íntegra de estudo pode ser conferida em https://ivmmeta.com/#fig_treatment.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Todos aqui em casa tomaram a Ivermectina e Zero Infecção

  2. José Macedo disse:

    A resposta para esses tipos de tratamento sem " DADOS CIENTIFICOS" é, toma quem quiser, se você quer pelo menos tentar diminuir o efeito do vírus tome ele e outros, se não quiser por não acreditar em nenhum medicamento porque não tem nada comprovado cientificamente, aguarde a tubalina e boa sorte.

  3. Arthur Santana disse:

    O estudo é bom pra quem não entende de pesquisa, porque pela discussão você já vê que trata-se de um amontoado de estudo sem qualidade. Na ciência, quando não se tem evidências suficiente a hipótese é numa!
    Xau.

  4. Rebecca disse:

    Kkkkk… Milhares de pessoas morrendo mundo e o município de Natal com todo conhecimento da cura.
    Vacina pra quê???
    Kkkkkkk…

  5. Luciano Brito disse:

    Não tome e fique em casa, você só vai ao hospital pelas mãos dos outros.

  6. ricardo disse:

    Marca Bruno Araújo aí e as pessoas que ele convenceu a não tomar (e se lascaram)

  7. Antonio Turci disse:

    Ivermectina para todos. Vantagem: o vírus pode até entrar. Mas não mata.

  8. N Oliveira disse:

    Este estudo foi publicado em periódicos e revisado por pares? É apenas enas uma revisão, na verdade um amontoado de estudos e relatos de casos, sem qualidade suficiente para estabelecer a eficácia da Ivermectina. Não muda nada em relação ao que já tínhamos. Não há um estudo clínico de qualidade (randomizado e controlado) mostrando eficácia dessa medicação.
    A maioria das pessoas se recupera de Covid com ou sem Ivermectina. Por outro lado, nas UTIs Covid há pacientes muitos que fizeram uso desse fármaco.

  9. Inácio Boulos disse:

    Não tomem o remédio do Bôzo. Fiquem em casa. Inclusive fique em casa o resto a gente ver depois!

  10. Gustavo disse:

    Só procure atendimento médico em caso de falta de ar. Foi o que disse o antigo ministro da saúde, com ampla divulgação e apoio dos cientistas midiaticos e o pessoal da esquerda fique em casa.

  11. Pepe disse:

    A sociedade de infectologia do Brasil e dos EUA têm que analisar os dados e defenir uma posicão,a priori o estudo foi feito,com ampla bibliografia.

  12. Santos disse:

    Eu já sabia! Aqui em casa, todos tomamos preventivamente. Zero infecção (Ou, se alguém foi contaminado, zero sintomas).

    • Maria disse:

      Qual é a posologia para covid ?
      Obrigada.

    • Santos disse:

      Posologia Ivermectina:
      Como prevenção: 1 comprimido 6mg para cada 30 kg de peso. Repetir 30/60 dias.
      Crianças com menos de 30 kg não devem tomar. Grávidas e mães que amamentam devem consultar seu médico antes.
      Como tratamento precoce, procurar orientação médica, pois, além da Ivermectina, os médicos (com algumas variações) estão receitando também Hidroxicloroquina, antibiótico, anti-inflamatório, anticoagulante, suplementos de Vitaminas C, D e Zinco, etc

  13. PEDRO VERDADEIRO. disse:

    Difícil fazer com que alguns doutores saibam. interpretar essa matéria, fazer o que? Se para alguns doutores, ávidos por exposição na mídia, isso é difícil, imagine para os Pixulecos, touros tungoes E Manoeis Manes da vida, todos interesseiros ou burros mesmo.

  14. Chico 200 disse:

    Lógico que isso tinha salvado a vida de milhões de pessoas, se não fosse a questão política, inclusive, do "maneta" .

Sociedade Norte Riograndense de Terapia Intensiva manifesta “preocupação” com fala de coordenador do comitê científico de combate a covid de Natal que diz que é um crime não receitar a Ivermectina

A Sociedade Norte Riograndense de Terapia Intensiva vem a público para manifestar espanto e preocupação com a declaração dada pelo coordenador do comitê científico para combate ao COVID do Município de Natal.

Assim continua a nota:

“Em notícia veiculada por um blog de ampla visibilidade nesta capital potiguar, ele acusa de criminosos aqueles médicos que, pela ausência de comprovação científica, não prescrevem o antiparasitário ivermectina. O CRM, em sua recomendação 04/2020, faculta a decisão do uso ao médico, e, quando é está a decisão, o CRM orienta como deve ser prescrito. Em nenhum momento o CRM ou qualquer sociedade de representação de especialidade médica orienta o uso obrigatório desta medicação. Portanto é um acinte acusar de criminosos todos aqueles médicos que por convicção, no melhor conhecimento científico produzido até a presente data, entendem que a referida medicação não tem indicação para uso em pacientes acometidos com COVID-19”.

Natal/RN, 20 de novembro de 2020.

SOCIEDADE NORTERIOGRANDENSE DE TERAPIA INTENSIVA

SONORT

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Estudante disse:

    Finalmente uma luz nessa negação da ciência. Todo medicamento tem efeitos colaterais, mais em alguns e menos em outros. Defender uma medicação sem nenhum teste sério, só faz com que desacreditem mais do nosso país.