Política

PT afasta vereador de Minas que abriu caixão lacrado de idoso que morreu com suspeita de Covid-19

Foto: Reprodução/G1

O Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu afastar o vereador de Santa Bárbara do Leste (MG) investigado por ter quebrado o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19. Wlliam Faria aparece em um vídeo abrindo o caixão de um idoso, de 92 anos, para mostrar que ele não teria morrido pela doença.

Em nota, a direção executiva do PT de Minas Gerais informou que o vereador foi afastado imediatamente e responderá no Conselho de Ética do partido em um processo que poderá “culminar com a sua expulsão”. (Confira a nota na íntegra mais abaixo)

“Num dos momentos mais delicados vividos por toda a população mineira e brasileira em função da pandemia do novo coronavírus, a atitude do vereador representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária”, diz a nota.

Procurado pelo G1, o vereador Wlliam Faria disse que ainda não foi informado sobre a decisão do partido e só vai se pronunciar após ser comunicado do afastamento.

Entenda o caso

O vereador foi chamado no cemitério por familiares que questionavam o protocolo e queriam velar o idoso. Ele abriu o caixão, que estava lacrado, com um facão e tocou na sacola que envolvia o corpo do idoso, quebrando todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19.

Segundo o Hospital Irmã Denise (Casu), José Vieira do Carmo morreu com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e com sintomas de Covid-19.

De acordo com a família do idoso, ele fez o teste rápido e deu negativo. O homem fez um segundo teste PCR, que ainda não saiu o resultado. Por ser diagnosticado com suspeita de Covid-19, o corpo do idoso foi levado para a funerária e depois encaminhado ao cemitério.

“Nós não podemos enterrar um cidadão com dúvida. Não é simplesmente pegar um cidadão e empacotar ele e falar que é Covid. A gente tem que ter certeza do que está fazendo”, afirmou o vereador em entrevista ao MG1 nesta segunda-feira (26).

A Polícia Civil informou que foi instaurado um inquérito e o parlamentar está sendo investigado por crime de infração de medida sanitária preventiva e por violação de urna funerária. O presidente da Câmara de Santa Bárbara do Leste disse que a conduta do vereador também será apurada por uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

Confira na íntegra a nota divulgada pelo PT

A direção executiva do PT de Minas Gerais decidiu afastar imediatamente o vereador William Faria, de Santa Bárbara do Leste, em razão do lamentável fato ocorrido no último domingo (24/5), quando o parlamentar violou um caixão lacrado durante o funeral de um homem que faleceu com suspeita de Covid-19. O procedimento de lacre é uma determinação sanitária do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde.

Num dos momentos mais delicados vividos por toda a população mineira e brasileira em função da pandemia do novo coronavírus, a atitude do vereador representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária.

Após o afastamento, o vereador responderá no Conselho de Ética do PT-MG, como determina o estatuto partidário, em um processo que poderá culminar com a sua expulsão.

G1

Opinião dos leitores

  1. kkkkk foi porque ele não fez a coisa certa, era para ter roubado o caixão primeiro ai depois que poderia abrir, isso é norma do PT.

  2. lula fez pior ainda…. dizendo que esse virusss foi uma benção para derrubar BOLSoNARo e nada foi feito. Como acreditar nesse partido???

  3. Não há dúvidas que o Grande vereador foi inconsequente, mais abrir procedimento !!! Para que? Quais são as penalidades previstas? Nesse partido, tantos já roubaram, mentiram, vandalizaram e nada ocorreu, sinceramente, como é difícil ser pequeno, mesmo no PT.

  4. Roubar dinheiro público pode né pt. Desvio de dinheiro, superfaturamento nas dispensa de licitação e omissão na contrução de hospital de campanha e uti pode também

  5. Os moradores dessa cidade tem que afastar esse IDIOTA de vez de lá! O retardado fica falando em respeitar o morto quando ele mesmo vai abrindo o caixão ! Um jumento desses queria o que fazendo isso? Exumar o defunto na frente de todos para descobrir o motivo da morte é isso?

    1. errou quem desviou o dinheiro que veio do Governo Federal para combater o COVID; ou fez compras superfaturadas ou comprou aparelhos danificados, que nunca funcionaram.

  6. O mais curioso nesse caso, é que essa atitude insana desse petista é muito semelhante ao comportamento de alguns bolsonaristas. Esse é o resultado de tanta loucura e fanatismo, dos dois lados.
    Seria cômico se não fosse trágico.

    1. O vereador é do PT. Acho até que ele errou de partido. Rsrsrs

    2. O que Bolsonaro tem com isso? Procure sua turma do PT e vá abraçar seu líder condenado

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

No Colorado-EUA, plantações de maconha emitem mais carbono que minas de carvão

Foto: Next Green Wave/Unsplash

A produção legal de maconha no Colorado, Estados Unidos, emite mais gases de efeito estufa do que a indústria de mineração de carvão do estado, descobriram pesquisadores em um novo estudo que analisou o uso de energia no setor. As descobertas servem de alerta para a nascente e crescente indústria de plantação de cannabis legalizada, que pode contribuir para o aquecimento global de formas inesperadas.

O uso da maconha para fins medicinais e recreativos é legalizado no estado do Colorado desde 2012, quando a população local votou 55% a favor da medida em um plebiscito. Desde então, o estado no centro-oeste americano se tornou um símbolo das regras mais relaxadas quanto ao usa da droga, atraindo inclusive turistas em busca da experiência. Isso fez com que a indústria do setor crescesse exponencialmente nos últimos anos.

Não é um fenômeno exclusivo do Colorado; atualmente, 14 estados americanos legalizaram a maconha, além do Distrito de Columbia, onde fica a capital do país. A tendência é esse número aumentar, já que muitos estados tem propostas ou plebiscitos pendentes sobre a questão.

Pensando nisso, pesquisadores da Universidade Estadual do Colorado decidiram investigar o possível impacto que essa indústria crescente pode ter no meio-ambiente. Eles descobriram que as emissões de gases de efeito estufa relacionadas ao cultivo da maconha variam bastante de estado por estado, em um espectro que vai de 2,3 a 5,2 toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e) por quilograma de flor seca produzida. O CO2 equivalente é uma medida que quantifica o potencial de aquecimento global de vários gases de efeito estufa juntos baseado no potencial do dióxido de carbono.

No Colorado, especificamente, o número total de emissões é de 2,6 megatoneladas de CO2 equivalente, um valor maior que o das emissões causadas pela indústria de carvão do estado (1,8 megatonelada). A equipe calcula que 1,3% de todas emissões do Colorado anuais sejam resultado da indústria da maconha. O estudo foi publicado na revista Nature Sustainability.

O motivo dos números tão altos é que a legislação local exige que a maconha seja cultivada em ambientes fechados. Isso, por sua vez, gera uma série de outros requisitos, como o uso constante de luzes artificiais para simular o efeito do Sol nas plantas, ar condicionado ou aquecedores para manter os locais em temperatura correta, e, principalmente, o tratamento e filtragem do ar que vem de fora para que ele tenha temperatura e humidade favoráveis à plantação. Tudo isso consome altas quantidades de energia.

Vários outros estados também têm legislações parecidas, e alguns possuem climas muito distintos do ideal para as plantações, o que exige ainda mais energia para adaptar os locais de cultivo. As costas do Atlântico e do Pacífico dos Estados Unidos, nesse sentido, emitem menos gases, enquanto o Alaska, as regiões do Meio-Oeste e dos Estados Montanhosos no Oeste, por sua vez, poluem mais.

No estudo, a equipe sugere que mudar o cultivo de cannabis para um ambiente ao ar livre em estufas pode diminuir os requisitos de energia e, consequentemente, reduzir as emissões. Os cientistas também ressaltam que estudos sobre a indústria da maconha ainda são muito iniciais, já que o fenômeno da legalização é relativamente recente, e mais dados são necessários para entender como otimizar a produção da droga lícita sem prejudicar o meio ambiente.

Super Interessante

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

FOTO: Avião cai em piscina de resort e deixa tripulantes feridos em Minas

FOTO: REPRODUÇÃO/RECORD TV MINAS

Um avião de pequeno porte caiu na piscina de um hotel nesse sábado (20), em Formiga, a cerca de 200 km de Belo Horizonte. A queda deixou os tripulantes feridos, mas ninguém que estava hospedado foi atingido.

A aeronave sobrevoava o lago de Furnas e caiu em um resort do município. Segundo o Corpo de Bombeiros, a suspeita é que o avião tenha apresentado uma falha no motor. O piloto chegou a ficar desacordado, mas retomou a consciência logo depois.

Os três feridos foram socorridos por pessoas que estavam perto da piscina e foram levados para um hospital da região. Nenhum hóspede ou funcionário do resort ficou ferido no acidente.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Cidades de Minas flexibilizam comércio e hotéis poderão abrir

Foto: Divulgação / Parque do Avestruz Hotel Fazenda

As cidades de Itaúna, a 87 km de Belo Horizonte e Esmeraldas, na região metropolitana da capital, anunciaram a abertura de comércios locais que haviam sido fechados como forma de prevenção à propagação do novo coronavírus.

O novo decreto desses municípios permite que os serviços de hotéis, pousadas e equivalentes possam retornar as atividades.

Na cidade de Esmeraldas, o Parque do Avestruz Hotel Fazenda realizou adaptações para receber os hóspedes com maior segurança.

De acordo com Fabiana Silveira, diretora comercial do hotel as mudanças foram pensadas antes da flexibilização da prefeitura. O estabelecimento voltará a funcionar a partir do dia 1º de maio e, segundo ela, medidas de segurança serão adotadas.

— Nesses últimos dias estamos realizando os ajustes. Nossos colaboradores já estão em isolamento e estamos preparando o restaurante para receber os hóspedes respeitando as orientações dos órgãos de saúde.

Áreas comuns foram fechadas e os hóspedes poderão realizar atividades individuais como caminhadas, passeio à cavalo, pesca, dentre outros.

R7

Opinião dos leitores

  1. Pelo teor da reportagem, com as medidas tomadas mais parece uma prisão de luxo. Difícil vai ser encontrar quem vai querer se hospedar com a falta de dinheiro e a crescente epidemia do CV.

  2. Eu só queria saber o q passa na cabeça de um dono de hotel que resolve abrir o comércio em uma situação dessas, vai abrir? Vai, mas quem danado vai passear e se hospedar fora de sua casa na hora em q o mundo passa por uma Pandemia? Eu sinceramente não tenho coragem jamais de fazer algo parecido.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PF indicia ministro do Turismo e mais 10 por candidaturas-laranja no PSL em Minas

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Polícia Federal indiciou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), e mais 10 pessoas no inquérito sobre o uso de candidaturas-laranja no PSL em Minas Gerais. Ele foi indiciado pelo crime eleitoral de omissão na prestação de contas de campanha e pelo crime de associação criminosa.

O G1 entrou em contato com o assessor do ministro às 9h40 e aguarda retorno. A reportagem também tenta contato com o PSL em Belo Horizonte.

Duas ações da PF já foram deflagradas para investigar o caso. Em abril, a primeira fase da operação cumpriu sete mandados de busca e apreensão em cinco cidades de MG, incluindo a sede da legenda em Belo Horizonte . A segunda fase aconteceu em junho e cumpriu três mandados de prisão, tendo como alvo principal o assessor especial de Álvaro Antônio, Mateus Von Rondon.

Indiciados

Marcelo Álvaro Antônio – ministro

Irineu Inacio da Silva – deputado estadual em Minas pelo PSL – conhecido como Professor Irineu

Lilian Bernardino – suspeita de ser candidata-laranja

Debora Gomes – suspeita de ser candidata-laranja

Camila Fernandes – suspeita de ser candidata-laranja

Naftali Tamar – suspeita de ser candidata-laranja

Marcelo Raid Soares – dono de duas empresas gráficas em Belo Horizonte

Reginaldo Donizeti Soares – irmão de Roberto Silva Soares, sócio de duas empresas que prestaram serviço eleitorais às candidatas investigadas

Roberto Silva Soares – Assessor do ministro, preso em em junho deste ano

Haissander de Paula – ex-assessor do ministro quando ele era deputado federal, preso em junho deste ano

Mateus Von Rondon – assessor especial do ministro, preso em junho deste ano

O indiciamento faz parte da conclusão do inquérito da Polícia Federal. De acordo com o delegado Marinho Rezende, o inquérito foi entregue ao Ministério Público Eleitoral de Minas Gerais, nesta quinta-feira (3). Agora, cabe ao MPE decidir se apresenta ou não denúncia à Justiça.

Marcelo é citado em depoimentos na investigação sobre o uso de candidaturas de mulheres na eleição de 2018 para desvio da verba eleitoral no estado. Ele era o presidente estadual do PSL, partido do presidente da República, Jair Bolsonaro.

A suspeita é que o partido inscreveu essas candidatas sem a intenção de que elas fossem, de fato, eleitas. Isso porque o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que pelo menos 30% dos recursos do fundo eleitoral devem ser destinados a candidaturas femininas.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio sempre negou irregularidades nas candidaturas.

Candidaturas-laranja no PSL

Em março deste ano, em depoimento à Polícia Federal, a filiada do PSL Zuleide Oliveira acusou Álvaro Antônio de chamá-la para ser candidata-laranja nas eleições do ano passado. Segundo Zuleide, o ministro teria organizado sua candidatura para que ela pudesse receber – e depois devolver – verbas ao partido, desviando dinheiro público da campanha.

Zuleide detalhou que recebeu uma proposta de um assessor do ministro, então presidente do PSL em Minas, para devolver R$ 45 mil dos R$ 60 mil que receberia para a campanha. O ministro negou a acusação e disse que Zuleide “mente descaradamente”.

Outras candidatas do PSL mineiro já são investigadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público por suspeita de candidatura-laranja na eleição passada. As investigações apuram a denúncia de que o dinheiro enviado às candidatas teria sido devolvido a assessores do ministro Marcelo Álvaro Antônio.

A ex-candidata a deputada federal Adriana Moreira Borges disse ao Ministério Público Eleitoral também ter recebido uma proposta de um assessor de Álvaro Antônio para repassar R$ 90 mil dos R$ 100 mil que receberia para fazer a campanha em 2018.

Gustavo Bebbiano

O caso das candidaturas suspeitas de serem laranjas foi revelado pelo jornal “Folha de S.Paulo”. Além de Álvaro Antônio, as denúncias causaram uma crise que atingiu Gustavo Bebbiano, que acabou exonerado do cargo de secretário-geral da Presidência da República.

No caso de Bebianno, as suspeitas surgiram em Pernambuco, onde a candidata a deputada federal pelo PSL Lourdes Paixão recebeu R$ 400 mil de verba pública eleitoral, mais do que o repassado para a campanha de Bolsonaro, e obteve 274 votos nas eleições de 2018.

Durante as eleições, Bebianno era presidente nacional do PSL, mas ele negou que tenha sido responsável pela escolha dos candidatos que receberam dinheiro do fundo partidário em Pernambuco.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STJ aprova criação de novo TRF em Minas e de mais 54 cargos de desembargador em todo país

O presidente do STJ, João Otávio de Noronha. (Foto: Emerson Leal / STJ)

O pleno do Superior Tribunal de Justiça (STJ), formado por 33 integrantes da Corte, aprovou nesta quarta-feira (11) a criação do sexto Tribunal Regional Federal (TRF) do país, em Belo Horizonte (MG).

O STJ, ao qual compete fazer propostas sobre a administração da Justiça de primeiro e segundo graus, enviará ao Congresso Nacional nos próximos dias um anteprojeto de lei com detalhes sobre o novo TRF.

Para que a criação seja efetivada, deputados e senadores ainda precisam discutir e aprovar a proposta. Depois, é necessária a sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Atualmente, o país tem cinco TRFs, que representam a segunda instância da Justiça Federal e são divididos por regiões:
TRF da Primeira Região: AC, AM, AP, BA, DF, GO, MA, MG, MT, PA, PI, RO, RR e TO;
TRF da Segunda Região: ES, RJ;
TRF da Terceira Região: MS, SP;
TRF da Quarta Região: PR, RS, SC;
TRF da Quinta Região: AL, CE, PB, PE, RN, SE.

54 cargos de desembargador

Além da criação do novo tribunal, que terá 18 cargos de desembargador, o STJ também aprovou novas vagas de desembargadores para todos os outros TRFs: 3 na Primeira Região, 8 na Segunda, 4 na Terceira, 12 na Quarta e 9 na Quinta.

Em todos os casos serão convertidos cargos de juízes que estão vagos em funções de desembargador – o salário é um pouco maior.

Leia todos os detalhes aqui no Justiça Potiguar.

 

Opinião dos leitores

  1. Eita e o MPF entra de lavada, pois tem q ter Procurador para atuar no novo tribunal. E o contribuinte só levando na tampa .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF faz busca na sede do PSL em Minas em operação que investiga candidaturas-laranja

A Polícia Federal fez buscas na manhã desta quinta-feira (29) na sede do PSL, em Minas Gerais, na investigação sobre supostas candidaturas-laranja durante a eleição de 2018. À época, o diretório era presidido pelo atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, mas ele não é alvo direto da operação. Sete mandados foram cumpridos na capital mineira e mais quatro cidades.

A reportagem tenta contato com a sede do partido, mas nenhum representante foi encontrado até as 9h.

Os mandados foram expedidos pela 26ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte, e a operação recebe o nome “Sufrágio”. Houve a apreensão de documentos relativos à produção de material gráfico de campanhas eleitorais.

A sede do partido, na Rua Inconfidentes, na Região Centro-Sul da capital mineira, é um dos endereços das buscas, além de uma gráfica no bairro Ipanema, na Região Noroeste. As buscas ocorrem também em mais duas gráficas em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e Lagoa Santa. Há endereços também em Coronel Fabriciano e Ipatinga, no Vale do Rio Doce.

Desde fevereiro, a Justiça de Minas Gerais apura supostas irregularidades no repasse de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha pelo PSL a quatro candidatas nas eleições de 2018.

A investigação, que tramita na Justiça de Minas Gerais, apura irregularidades no repasse de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha pelo PSL a quatro candidatas a deputado estadual e federal no estado, nas eleições de 2018. Elas tiveram votações pouco expressivas, embora tenham recebido dinheiro da sigla, o que levantou a suspeita de uso de candidaturas-laranja.

Ainda segundo a PF, o objetivo da ação desta segunda-feira (29) é esclarecer suposta irregularidade na aplicação de recursos para cotas femininas.

O G1 fez contato com o Ministério do Turismo e aguardo retorno. Até esta publicação a assessoria dele não foi localizada.

Na Big Gráfica, no bairro Ipanema, ninguém foi encontrado para comentar a investigação.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Se cometeu crime, que seja investigado, processado e sentenciado. No PSL não tem BANDIDO DE ESTIMAÇÃO!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Pimentel é indiciado pela PF após faltar a depoimento

pimentel ptO governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), faltou ao depoimento marcado para sexta-feira (8) na Polícia Federal para se explicar na operação Acrônimo, que investiga lavagem de dinheiro e tráfico de influência no BNDES e Ministério do Desenvolvimento e foi indiciado pela PF.

Isso significa que, para a Polícia Federal, há indícios de que o governador cometeu crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O indiciamento já havia sido autorizado pelo ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça. Caberá ao Ministério Público Federal definir se Pimentel deve ou não ser denunciado.

A operação Acrônimo investiga a atuação de Pimentel e parceiros em lavagem de dinheiro no BNDES e benefícios fiscais do Ministério do Desenvolvimento. Ele foi ministro no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. Entre os investigados estão sua mulher, Carolina Oliveira, e seu amigo Benedito Rodrigues de Olvieira, o Bené, suspeito de ser o operador do esquema.

A empresária Danielle Fonteles, da agência Pepper, também é investigada e fez delação premiada.

Procurada, a defesa de Pimentel disse que ele só prestará depoimento quando tiver acesso à integra da documentação. “Esse é um procedimento sigiloso e não posso dar mais informações. Ele tem interesse em depor mas só ira fazer quando a defesa puder examinar todo o material disponível. Esse é um direito dele, segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal”, disse o advogado Eugênio Pacceli.

Fonte: Época

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Secretário de Mineração do Ministério de Minas e Energia vai deixar o cargo

O secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Cláudio Scliar, vai deixar o cargo nos próximos dias. Ele já pediu exoneração, que deve ser publicada em breve no Diário Oficial da União.

Scliar deixa o cargo no momento em que o governo se prepara para enviar ao Congresso Nacional a proposta do novo Código de Mineração, que pretende substituir a atual legislação, em vigor desde 1967.

O Ministério de Minas e Energia informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que Scliar alegou motivos pessoais para se afastar do cargo. Ele será substituído pelo secretário adjunto, Carlos Nogueira.

Fonte: Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Show de Latino acaba em barraco em MG

Após seu show em Nazareno (MG) neste domingo (29), Latino foi parar na delegacia para prestar queixa contra o prefeito e os policiais da cidade. Em sua conta no Twitter, o cantor contou que integrantes de sua equipe de produção e seus seguranças foram agredidos fisicamente por policiais locais e verbalmente pelo prefeito, José Heitor Guimarães de Carvalho, antes da apresentação.

“Meus seguranças apanharam dos policiais de Nazareno-MG e meu produtor levou 8 pontos na testa. Chegaram a apontar arma para a gente!”, escreveu Latino.

O cantor disse que o motivo da confusão foi a imposição do político de que seus parentes e amigos fossem atendidos no camarim antes dos fãs. “O prefeito (aparentemente alcoolizado) José Heitor, de Nazareno-MG, não autorizou a entrada dos meus fã no camarim. Tudo isso porque ele queria que atendêssemos seus familiares primeiro antes de todo mundo. Pensa! O povo não seria prioridade? Média política?”, acrescentou Latino.

Procurada pelo UOL, a assessoria de comunicação da prefeitura de Nazareno disse que o prefeito desmente a versão de Latino e vai entrar com um processo por danos morais contra o cantor.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Adolescente de 15 anos mata irmão mais novo por causa de gol em jogo de futebol

Uma brincadeira entre colegas de bairro terminou em tragédia na tarde de domingo, no Bairro Imbiruçu, em Betim, Grande BH. De acordo com informações do 33º Batalhão da Polícia Militar, um menino de 10 anos foi morto pelo irmão de 15, durante uma brincadeira na quadra da Escola Municipal Sebastiana Diniz. Os dois garotos estariam jogando futebol no local quando o mais velho teria acertado o menor com um cabo de vassoura. O caçula chegou a ser socorrido no Hospital do Teresopólis, onde morreu.

A direção da escola informou que o local estaria fechado e que os meninos entraram com permissão do vigia, que não teria acompanhado o incidente. Testemunhas contam que a vítima estaria no gol e teria deixado passar uma bola, o que irritou o mais velho. Segundo os relatos, o adolescente teria então jogado um cabo de vassoura na direção do irmão, acertando-o na nuca. De acordo com a Polícia, a criança teria ainda caído no chão, batendo com a cabeça.

Socorro

No momento do acidente, vizinhos prestaram socorro aos jovens, mas não souberam dizer o que aconteceu com a criança. Ele foi então levado por um morador para o hospital, aonde foi identificado traumatismo craniano. De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, o menino chegou com parada cardíaca e não respondeu às tentativas de reanimação, falecendo pouco após a entrada.

Moradora da região, Rosilene Braz acompanhou o marido na tentativa de auxiliar os meninos. Segundo ela, a criança ferida foi trazida pelo irmão mais velho no colo, em péssimo estado. “Ele estava com os olhos arregalados. Tentamos dar água para ele, mas ele não tomou. Aí meu marido levou para o hospital”, conta. Outra testemunha ainda relata que o irmão mais velho estava desesperado ao ver o caçula morrendo e falava repetidamente ‘não morre não’.

O rapaz também foi encaminhado para o hospital em choque, contudo, não ficou internado. Ele teve uma crise nervosa, foi medicado e liberado. O jovem também foi até a delegacia de plantão para prestar depoimento, mas não foi preso.

Homicídio culposo

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios, que irá apurar o caso, existem duas possibilidades de análise, dependendo da intenção do menor. Caso seja apurado que havia a intenção de atingir a criança será instaurado um inquérito de lesão corporal seguido de morte. Já se for constatado que ele não tinha a intenção de atingir o menino, o irmão da vítima deverá responder por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar. Segundo os investigadores, os relatos das testemunhas oculares do fato serão essenciais para definição da ação a ser instaurada. A família dos irmãos foi procurada pela reportagem, mas não quis comentar sobre o caso.

Fonte: Estado de Minas

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *