CBF tem proposta na mesa: ‘Brasileirão’ sem torcida e todos os jogos em SP; clubes divididos em dois grupos de dez, classificando-se quatro de cada, para fase mata-mata

Foto: Fernando Moreno/AGIF

Tem uma proposta na mesa da CBF, com a aprovação da grande maioria dos clubes, que poderá tornar possível o início do Campeonato Brasileiro deste ano ainda durante o confinamento.

O Flamengo é o único que ainda não concordou.

A ideia é fazer a bola rolar já a partir de maio, mas com todos os jogos em São Paulo, sem viagens aéreas ou presença de público.

Entre os estádios escolhidos, Morumbi, Allianz Parque, Arena Itaquera, Vila Belmiro, Barueri, Brinco de Ouro e Bragança Paulista. Os hotéis e centros de treinamento também serão disponibilizados aos clubes.

Os 20 clubes mesmo, divididos em dois grupos de dez, classificando-se quatro de cada um. E aí entra a fase do mata-mata.

A Globo, neste modelo apresentado, continuará exibindo os jogos das quartas-feiras e domingo.

SporTV ou pay-per-view, às terças, quintas, sextas e sábados.

Procuradas, as partes diretamente envolvidas não se manifestaram.

Coluna Flavio Ricco – UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Pense num país de viciados em jogo: em Las Vegas os cassinos, no Brasil os estádios.

  2. Carlos disse:

    Bem no centro da pandemia…..o povo inteligente.
    Seria A em São Paulo
    Seria B em Fortaleza e
    Série D em Mossoró

  3. H4CK3R disse:

    Bestinhas, os paulistas… Aí, o Flamengo é campeão e depois vão dizer q não valeu. Parecido com 87.
    Outra coisa, se o Flamengo ou qq outro clube não concordar, não terá campeonato.

VÍDEO: Deputado Fábio Faria propõe redução de salários de 50% de todos os poderes – judiciário, legislativo e executivo, no âmbito federal, estadual e municipal

“Vamos todos fazer a nossa parte para combater o coronavírus”.  A mensagem do deputado federal Fábio Fária(PSD) através das redes sociais propõe que todos os poderes – legislativo, executivo e judiciário – em todas suas esferas – federal, estadual e municipal – possam contribuir reduzindo os salários durante a pandemia.

“Eu proponho que tenhamos espírito humanitário e que todos os poderes – legislativo, executivo e judiciário – em todas suas esferas – federal, estadual e municipal – possam contribuir reduzindo os salários durante a pandemia. Precisamos fazer isso de forma equilibrada e justa, com a certeza de que serão alocados para salvarmos vidas na diminuição do impacto no desemprego”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Severino Junior disse:

    Não concordo, a não ser q as dividas tb sejam cortadas pela metade, água, luz, condomínio, financiamentos etc, pq se não a conta não bate.

  2. Anti hipocrisia disse:

    Isso é um palhaço!!! Que tal nessa pandemia cortar todos os cargos dele? Empregou todos os amigos e agora vem conversar merda… Vai tomar no cú hipocrita!

  3. Natal disse:

    Esses ftp não tem o fazer? Corte o seu vagabundo a gente já ganha bem para fazer isso por certo deu vagabundo

  4. Marcos disse:

    Jovem parlamentar, sugira tributar agora as grandes fortunas.
    Ah! Posso não, porque sou representante e parente de um que tem uma fortuna muito grande.
    Enfim, com pandemia, sem pandemia, com crise, sem crise, a conta sempre sobra para os trabalhadores e funcionários públicos.
    Acorda povo, quem manda neste país é 1% da elite bilionária e com a maioria no congresso nacional. Enquanto não aprendermos a votar seremos gado deles.

  5. Adriana Patriota de Aguiar disse:

    Esse palhaço casado com a filha de Silvio Santos um dos homens mais ricos do Brasil. Agora vem com essa de dizer que tem que cortar 50% do salário dos funcionários . O paizinho dele já foi um desastre em Natal no Rio Grande do Norte como governador e ele não ganha mais para nada.

  6. Adriana Patriota de Aguiar disse:

    Esse palhaço casado com a filha de Silvio Santos um dos homens mais ricos do Brasil. Agora vem com essa de dizer que tem que cortar 50% do salário dos funcionários . O paizinho dele já foi um desastre em Natal no Rio Grande do Norte como governador e ele não ganha mais para nada.

  7. José Raimundo disse:

    Tá jogando pra torcida pois ele sabe que não será aprovado, nem sequer, apreciado.

  8. Richard disse:

    Nunca saiu uma coisa que preste da boca e das ações desse parlamentar! Faça caridade com o seu próprio chapéu, sujeito!

  9. Edson disse:

    Esse mauricinho deveria propor aumento de imposto sobre herança para super ricos, tipo Silvio Santos, dono do Itaú, etc . Como se faz na França, USA, Japão, Suécia. Acabar com a isenção para dividendos, só Brasil e Estônia não cobram… é mais fácil tirar do assalariado

  10. De olho👀 disse:

    Conversando miolo de pote. Precisamos de propostas concretas, sem populismo. Quais são os outros projetos desse irresponsável?

  11. AJ disse:

    Atirar com o revólver dos outtos é fácil. Nem o que ganha na Câmara gasta em casa pq Silvio Santos através da filha é quem paga tudo.

  12. Barretto disse:

    Eu não tenho memória curta.. não há como escutar QQ coisa de FFaria. Antes que seja esclarecido a situação dele com Joesley Batista.
    https://noticiasdatv.uol.com.br/mobile/noticia/televisao/ticiana-villas-boas-se-queima-com-familia-abravanel-saiba-por-que–15312

  13. moderado disse:

    Concordo agora sim vi o respeito de um politico, imagine o trabalhador que ganha um salario minimo, como sera vida desse coitado reduzindo seu salario, o que deve ser feito e isso reduzir completamente os salario desses 513 deputados e 81 senador imagine o quanto de despesa nessa pandemia gasto com esse pessoal, sem falar nos desvio de verbas, e alem disso a população deveria fazer panelaço e para os 2 bilhões do fundo partidario ser gasto com os doentes..

  14. José Maria disse:

    Ele devia era estar pedindo o uso do fundo partidário e não sacrificar o funcionário público que já tem um salário muito defasado.

    Perdeu quatro votos em minha casa

  15. Jr disse:

    Assim é muito fácil. Um playboy rico que não precisa do salário de deputado fazer esta proposta! Mas tudo bem! Reduza em 50% o valor das contas que todo mundo aceita.

  16. Salete disse:

    100% do salário de deputados e senadores,Vereadores ,magistrados , prefeitos etc deveriam ser doar seus salários até o final da crise do Corona vírus ,,

    • Lico disse:

      Aqui no Estado tem muito funcionário público que ganha mais de 20 mil. Pega esses marajás, junta com deputados e senadores e passa uma faca de 50% no salário desse pessoal, e uns 30% nos restantes dos barnabés.

  17. Rômulo© disse:

    Ele deveria começar a dar o exemplo, doando 50% de seu patrimônio para a causa que ele defende!

  18. MANOEL disse:

    Eu proponho que, todos os políticos, em seus respectivos Estados, doem seus gordos salários p suas Secretarias de Saúde. Afinal, a retórica deles quando fazem campanha é q querem se eleger p ajudar ao povo. Chegou a hora Deputado, comece dando esse exemplo, que aliás, a vc ñ faz falta, pois, nasceu em berço de ouro e tem um sôgro bilionário.

  19. NACIA disse:

    EU DUVIDO D – Ó – DÓ que isso aconteça. Só vendo para CRER.

  20. Socorro farias disse:

    É melhor utilizar o fundo partidário e destinar à saúde, para compra de equipamentos, insumos e montar hospitais de campanha

  21. Antonio Turci disse:

    Tudo bem, Deputado. Mas primeiro vocês têm que abrir mão do indecente fundo partidário.

  22. Joca disse:

    Apoiado. Ganha 30 recebe 15, ganha 10 recebe 5, só dois meses gente. Vamos lá deêm a sua contribuição. Bora pessoal do Psol, apoiem essa idéia.

  23. IDD disse:

    Usar o dinheiro do fundo partidário nem pensar né?
    Ser generoso com dinheiro alheio é fácil.

  24. Silva disse:

    Basta cortar as mordomias do legislativo e do judiciário !!!

  25. Carlos disse:

    Concordo, desde que a conta de agua, energia, condomínio, escola, prestações diversas, iptu etc diminuam também 50%. Se tudo isso diminuir pode cortar enquanto estiver com essa epidemia.

  26. Sérgio Aragão disse:

    Ele devia sugerir liberar o dinheiro do fundo partidário

  27. Revoltz disse:

    Devia começar pelo salário dele e trabalhar de graça.

  28. Pronto, falei! disse:

    Era para ser definitivo!!!
    E político não nem para ganhar salário, pois político não é profissão!

Amantes de arte: galeria Tela&Quadro em Natal traz proposta inovadora

Fotos: arquivo

Você não deve saber, mas Natal já possui uma nova galeria de arte onde todas as peças possuem um conceito moderno para que seus apreciadores possam obter peças exclusivas de forma acessível. Vale sua visita!

Recém inaugurado, o segundo espaço Tela&Quadro no RN, está localizado no coração da Afonso Pena e traz um apelo para a arte através de enorme diversidade em seu acervo, com estilos, técnicas, tamanhos, aplicações e molduras. Uma apresentação da sua coleção 2020.1 de acervo próprio e opções de tiragens limitadas e exclusivas, pensada em todos os tipos de ambientes.

Um despertar da imaginação e criatividade. Na loja, cerca de 200m2 e 80m2 de mezanino, dispõe toda a coleção e acervo em um espaço físico diferenciado. Um destaque também para a coleção de adornos assinados que complementam a galeria Tela e Quadro na renovação de ambientes novos ou até mesmo espaços que mereçam ser repaginados. Para os admiradores, apreciar as obras com um café expresso é exercício para acalmar a mente diante a rotina.

Um grande diferencial, além das próprias peças, é o custo-benefício apresentado pela T&Q. Para adquirir uma das peças do acervo há obras a partir de R$ 83 e qualquer produto pode ser parcelado em até 10x sem juros. E, para os que preferirem escolher de casa, a T&Q já chega com o seu ecommerce, com as mesmas peças do showroom e frete grátis nas compras acima de R$ 199 no endereço https://www.telaequadro.com.br/.

E se o cliente ou arquiteto tiver alguma dúvida, a Tela e Quadro, também pensou nisso, dispondo de consultores, designers e arquitetos para a consultoria e busca direto do seu estoque, direto da sua loja matriz e centro de distribuição para o Brasil localizado em Mossoró/RN.

A Tela e Quadro além de uma loja, é um convite a experiência. Horário de funcionamento comercial de segunda à sexta, das 9h as 19h. E aos sábados funcionamento até as 14h. Avenida Afonso Pena, 530, Lj. 05, Centro Comercial H.P. da Cunha – Petrópolis.

Professores rejeitam proposta do Governo e deflagram greve no RN por tempo indeterminado

O Saiba Mais – Agência de Reportagem, destaca que os professores da rede estadual do Rio Grande do Norte decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. Na pauta está o pagamento do reajuste de 12,94% referente ao piso nacional da categoria definido em janeiro pelo Ministério da Educação.

A proposta apresentada pelo Governo na terça-feira (4), que previa o pagamento em três vezes em 2020 e o parcelamento do retroativo em 24 parcelas a começar no próximo ano, foi rejeitada pelos trabalhadores da Educação.

A contraproposta aprovada na assembleia foi o pagamento dos 12,94% em março e o parcelamento do retroativo em três vezes.

Uma nova rodada de negociação entre o Sindicato e o Governo está marcada para 12 de março, mas pode ser antecipada em razão da deflagração da paralisação. A equipe econômica do Executivo segue fazendo simulações para tentar melhorar a proposta.

A diretoria do Sinte ainda tentou adiar a greve até a próxima segunda-feira, quando uma nova assembleia seria convocada. Mas os professores já foram para a plenária dispostos a aprovar a paralisação.

Em uma assembleia lotada no pátio da escola Winston Churchill, os professores cobraram o pagamento do reajuste e o retroativo ainda em 2020.

Na sexta-feira (6), os professores se reúnem no auditório do Sinte para definir o planejamento dos comandos de greve. A próxima assembleia da categoria está marcada para segunda-feira (9), às 8h30, na escola estadual Winston Churchill.

Com informações do Saiba Mais – Agência de Reportagem

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Se até os professores, que se acham "antenas da raça", caíram na lorota manjada de Fatão GD, o que dizer do restante dos barnabés pobres mortais. Será que agora eles vão pra rua dizer que são a favor da reforma previdenciária da "coleguinha" petralha?

  2. Calixto Silva disse:

    Fatão fatão vc agora tá com a mão no coração, segura fatão pro coração não sair pela boca kkkk

  3. Manoel disse:

    Vamos repetir as palavras da professora governadora quando ela era oposição a Robinson e Rosalba:
    Tem dinheiro sim o que falta é compromisso em pagar o salário dos professores !!!
    Tem que acabar com os privilégios e cobrar os devedores !!!
    O que precisa é priorizar o pagamento da folha em detrimento de outras despesas !!!
    Essa reforma é uma maldade com o trabalhador que vai pagar uma conta que não é dele !!!
    Agora a professora governadora repete as mesmas desculpas que ela afirmava serem mentiras, se agora são verdades então Fátima deve pedir desculpas públicas a Robinson e Rosalba pela acusações falsas.

  4. Rafael Pinheiro disse:

    PARABÉNS AOS PROFESSORES
    Governadora mentirosa; traidora! A população tem que se unir para tirar essa incompetente do governo. A saúde está uma caos, não temos segurança, o professores estão em greve, as contas não estão sendo pagas. . .
    Fora Fátima!

  5. Natal disse:

    Gopi Fátima louca vai trabalhar deixe de perseguir o funcionário

  6. Marcio. Pereira disse:

    Estilingue x janela de vidro.
    Fátima sindicalista x Fátima Governadora. Kkk

    • Ignoto disse:

      Falou tudo! Vamos ver como a ex-sindicalista age agora que é governadora, pois se antes tudo era fácil e possível, por que agora mudou?

  7. Sebastian disse:

    Deixa fatao solta a pipoca e pegar na caneta que as parceiras da educação volta correndo. Com uma mão na frente outra atraz

  8. Gustavo disse:

    O direito de greve no Brasil foi uma das mais importantes conquistas dos trabalhadores por meio da Constituição Federal de 1988, que no artigo 9º diz: “É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”.

    Nos parágrafos 1º e 2º estabelece a Constituição que “a lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade” e que “os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei”.
    Daí decorre que o direito de greve é um importante direito fundamental dos trabalhadores, através do qual podem se manifestar e pressionar o seu empregador sobre suas reivindicações. Todavia, como é basilar, não se trata de um direito absoluto, cabendo aos trabalhadores e respectivos sindicatos, para exercê-lo regularmente e não tê-lo como abusivo, cumprir alguns requisitos legais.
    No Brasil, para se reconhecer o exercício regular da greve, requer-se, de acordo com a Lei 7.783/89, o cumprimento dos seguintes requisitos:

    1. convocação e/ou realização de assembleia geral da categoria;
    2. cumprimento de quórum mínimo para deliberação;
    3. exaurimento da negociação coletiva sobre o conflito instaurado;
    4. comunicação prévia aos empresários e à comunidade (nas greves em serviços essenciais);
    5. manutenção em funcionamento de maquinário e equipamentos, cuja paralisação resulte prejuízo irreparável;
    6. atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade (nas greves em serviços essenciais);
    7. comportamento pacífico;
    8. garantia de liberdade de trabalho dos não grevistas;
    9. não continuidade da paralisação após solução do conflito por acordo coletivo de trabalho, convenção coletiva ou sentença normativa.
    Portanto, pelo que estamos vendo, nem todos os requisitos foram cumpridos. Deixando-se de cumprir um dos mais importantes que é o "exaurimento da negociação coletiva sobre o conflito instaurado", vez que a negociação ainda está aberta e acontecendo normalmente.
    Pois a nível municipal, nem se fala nada…

    • Antonio Barbosa Santos disse:

      Saberia o ilustre rábula do Google dizer se essas etapas eram seguidas quando Madame Bokus era oposição?
      Parece-me que ela defendia primeiro a paralisação e depois a negociação para fazer caixa eleitoral com a categoria. Ou não era?
      Em todo caso, espero que aquela turma descolada, inteligente, vanguardista e defensora da educação venha para as ruas defendê-la.
      Ou será que não era pela educação?

    • Cidadão Atento disse:

      Não é a verdade. Se vc realmente fosse um Professor atuante na luta sindical saberia que no governo passado não havia a abertura e o diálogo permanente com a categoria, que na maioria das vezes não era sequer recebida, nem se respondiam os ofícios protocolados.
      E mesmo assim a categoria engoliu muitas situações irregulares e vexatórias do Governo Robson caladinha.
      Vamos fazer política, mas com honestidade. Sem distorcer os fatos.

  9. Thiago Lopes disse:

    Eu quero meu dinheiro Fatima

    • M.D.R. disse:

      Tem que haver g r e v e , GOVERNADORA era linha de frente e aprendermos com PT esse tipo de comportamento.

  10. Yago disse:

    Bota pra rear Fatão, tá pouco, quem votou em você tomou no caju kkkkkk

  11. Lair disse:

    Pronto!!! Os tarados por greve da PM devem fazer concurso para educação, pois lá vcs podem se satisfazer. Na PM é terminantemente proibido fazer greve. Fica o aviso.

  12. Silva disse:

    Meu Deus, a governadora experimentando do próprio veneno.
    Pegue!!
    Criticar é bom ne??
    A vida toda derrubado os givernadores que passaram.
    Kkkkkk

  13. Antenado disse:

    A diretoria do sindicato tentou adiar a greve!! É isso mesmo que eu lí??

    • Fátima Oliveira disse:

      Exatamente isso, Antenado. Foram manobras mil, do SINTE, com esse fim.

    • Ojuara disse:

      Claro, TODOS sempre fizeram parte do aparelhamento dos PTralhas apoiadores de LULADRAO, aí tomaram no toba, tentaram engabelar os professores e foram engabelados. Botem pra f…..nesse governo, deu um reajuste gigante para procuradores, mantém a mordomia e gasto astronômico com os bajuladores e aspones, e pra vcs está negando o que é de direito de vcs.

  14. Manoel disse:

    Meu Deus! Isso pq a governadora se diz professora, servidora pública… Agora vai apertar no lado dos professores??!! Era contra a reforma da previdência e agora quer fazer uma mais rigorosa que a aprovada no Congresso?? Complicado né??

    • Neto disse:

      Fátima Bezerra é completamente destrambelhada e perversa. Isso é só o começo. Ainda teremos que aguentar mais dois anos e dez meses desse desastre governanental. A reforma da previdência por ela proposta é pior do que a de Bolsonaro! Se fosse nos mesmos moldes, ainda dava para aceitar; mais é pior, isso é um massacre ao servidor. Queira Deus que essa criatura crie um pouco de juízo e deixe de sacanear com a população potiguar. Parabéns aos professores que não aceitaram essa proposta ridícula. O reajuste tem que ser conforme o piso salarial decretado pelo governo federal, que envia a verba através do FUNDEB. Em um ano e dois meses alguém pode informar qual foi a grande obra, o marco, desse desgoverno? Nenhum.

    • RMS disse:

      GOPI……….. FORA FATÃO

Bolsonaro assina proposta da reforma administrativa

FOTO: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Jair Bolsonaro assinou a proposta de reforma administrativa, que será enviada ao Congresso somente depois do Carnaval. A proibição ao servidor público de se filiar a partido político foi retirada do texto analisado e referendado por Bolsonaro. O ponto polêmico foi anunciado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda no ano passado no início das discussões sobre o tema.

De acordo com interlocutores ouvidos pela reportagem, Bolsonaro resolveu bater o martelo de vez na proposta porque foi convencido por integrantes da equipe econômica da importância e da urgência do tema para a economia do país.

A avaliação é de que a demora no envio da matéria foi uma sinalização ruim para os agentes do mercado, mostrando que a estratégia de continuar com as reformas perdeu ritmo dentro do governo.

Com o envio da matéria, equipe econômica e lideranças do governo no Congresso vão intensificar a articulação política em prol de 12 propostas tidas como prioritárias para a agenda econômica.

A lista foi apresentada a Bolsonaro e inclui, além da reforma administrativa, a reforma tributária, a autonomia do Banco Central, o marco legal de cabotagem, nova lei do gás, privatização da Eletrobrás, PEC do Pacto Federativo, PEC dos Fundos Públicos, PEC Emergencial, marco legal do saneamento, alteração do regime de partilha e o marco legal do setor elétrico.

Desde o ano passado, o governo vinha prometendo enviar aos parlamentares um texto próprio para a reforma administrativa. Neste mês de fevereiro, o governo ameaçou desistir do envio “por falta de clima político”, mas voltou atrás e agora trabalha para entregar a proposta logo depois do carnaval.

Pelo que já foi divulgado do texto que estava em construção, haverá redução no número de carreiras e também no salário inicial, além de mudanças na chamada estabilidade do servidor.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josiel disse:

    Universal, de Edir Macedo, aumentou repasses a empresa de Wajngarten depois que ele virou ministro
    Escândalo Wajngarten não para. Com uma mão, sua empresa teve um salto de 36% no contrato que tinha com a Igreja Universal; com a outra, aumentou e muito as verbas da Secom destinadas à TV Record.

Combustíveis: Bolsonaro reafirma que quer diminuir valor, e diz que proposta para ICMS está pronta, nas mãos de ministro; presidente ainda defende fim do monopólio do gás

FOTO: GLEDSTON TAVARES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reconheceu que os governadores devem dificultar a tramitação de projeto para mudar as regras do ICMS, mas que está disposto a enviá-lo ao Congresso mesmo assim. Ele afirmou que a proposta está pronta com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e que ele ainda mantém reuniões com o setor para ajustes.

“Eu falei para ele Bento que sabemos que vai ter uma pressão enorme dos governadores e que os parlamentares os ouvem. Se o projeto vai para frente ou não, eu faço o que posso. Não posso viver só de vitórias e achar que o que estou fazendo está certo. Vai ter pressão lá no Parlamento. E o Parlamento existe para dizer sim ou não”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira (6) ao deixar o Palácio da Alvorada.

Bolsonaro voltou a defender a alteração da cobrança do ICMS que incide sobre a gasolina e o diesel. Ele citou que hoje houve nova redução do preço do combustível na refinaria, mas que não acredita que terá impacto para os consumidores na bomba.

‘Papel de trouxa’

“Gasolina baixou na refinaria hoje e quanto acham que vai baixar na bomba? Zero. Estou fazendo papel de trouxa aqui”, reclamou o presidente da República. “Não pode diminuir mais o preço na refinaria, porque não chega para o consumidor. E se não chega estamos dando varada na água”, reforçou. Em outro momento, ele afirmou que não interfere diretamente na Petrobras.

Ele afirmou que os parlamentares não devem se preocupar apenas com o desgaste junto aos governadores e seus respectivos Estados pois “é momento de todo mundo buscar solução”. “O que eu quero não é diminuir o valor do ICMS, é que incida no preço da refinaria”, defendeu. “Eu sei que os Estados estão em seriíssima dificuldade, agora mais dificuldade que o Estado é o povo que não aguenta mais pagar R$ 5,50 o litro da gasolina e o caminhoneiro pagar R$ 4,00 o litro do óleo diesel.”

Botijão de gás

Bolsonaro também reclamou do valor do preço do botijão de gás e disse que é preciso acabar com o monopólio do setor. Segundo Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes tem sido cobrado após fazer promessa sobre o tema.

“É igual à história do gás. O gás… também se for ver a composição do que… o valor do bujão de gás vai para cada consumidor é um absurdo”, disse o presidente. “Adianta a gente explorar gás natural se chega aqui e tem monopólio? Temos que acabar com esse monopólio, ‘pô’, pressão tem de qualquer maneira. Cada vez que eu peito um problema desses eu acho um montão de inimigos.”

Desafio

Durante a entrevista, Bolsonaro retirou o “desafio” lançado aos governadores sobre ICMS por alguns minutos, mas, minutos depois, relançou. “Não desafiei governadores ontem como foi publicado pela imprensa”, disse Bolsonaro inicialmente.

Segundo ele, o “desafio” só foi lançado porque ele acreditou na pergunta de jornalistas sobre o fato de governadores terem cobrado o governo federal pela redução de impostos. Em seguida, diante da informação de que um grupo de 23 governadores assinou uma carta com a demanda, ele afirmou que o desafio estava mantido.

“Vocês imprensa falaram que os governadores queriam que eu baixasse os impostos federais, acreditando na informação de vocês eu falei que ‘topo baixar os impostos federais se os governadores baixarem o ICMS'”, disse. “Se eles falaram que queriam baixar impostos federais então pode ser desafio, pode ser”, corrigiu.

Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Pra governo não há dinheiro que chegue, no passado o governo Federal cobrava a TRU Taxa rodovia ria unica sobre os veículos anualmente, que foi repassados pros estados, depois se transformou em em IPVA e nunca se resolve os problemas financeiros das viúvas estaduais, se fizer dinheiro de barro não dá tempo de enxugar. Gastos sem controle o tempo todo.

  2. Cidadão disse:

    Na época de Dilma gasolina era 2,60 c a mesma tributação, ou seja, é incompetência de Bolsonaro mesmo.

  3. Fernando disse:

    Brasileiros que moram fazendo fronteiras com outros países, ultrapassam as fronteiras e vão abastecer com combustíveis desse países fronteirísso. Sabem porque? É q esse paises mesmo sem produzir uma gota de petróleo, sabem o qto é benefico para o povo, combustíveis baratos com tarifas mínimas de impostos. E é exatamente isso o que Bolsonaro tá propondo, mas os do contra não querem algo que beneficie a população. Se Bolsonaro conseguir isso, irá impulsionar de vez nossa economia.

    • Santos disse:

      Países com gasolina realmente barata na América do Sul: Venezuela, Bolívia e Equador. Na Venezuela, país que tem as maiores reservas de Petróleo do mundo, o combustível e forte e estupidamente subsidiado, assim como a Bolívia, quando era administrada pelo Evo Morales, porque agora que liberais estão no comando a coisa mudou. Com o Equador, como você sabe, o Brasil não faz fronteira então nem compensa ir lá. Paraguai, Uruguai, Argentina, Colômbia e Chile a diferença para os preços do Brasil não chega a 10% para mais ou para menos.

    • Greg disse:

      países como a Venezuela você quis dizer, que o combustível é vendidos em centavos?

    • Fernando disse:

      O Paraguai compra gasolina brasileira e vende mais barato, coisa de 3,80. Procure se informar, tem época em que contrabando fica tão intenso, que o Brasil reforsa a fronteira pra combater esse descaminho.

  4. Santos disse:

    Rapaz… diferentemente da PIS/COFINS e da CIDE que têm valores fixados, o ICMS é proporcional, ou seja é um percentual do valor cobrado, então se baixar o valor do combustível, proporcionalmente, baixa o valor do ICMS e se aumentar tb aumenta.
    Digamos que o ICMS seja de 30%.
    Então se a gasolina for R$5, 00, então o ICMS será R$1,50. Agora se baixar pra R$4,00 os o valor arrecadado será a R$1,20. E vice e versa.
    Então não é assim?
    Quer dizer então que os donos de postos não querem baixar o preço pra que o Estado não perca arrecadação?
    Pq essa lotora todos os dias?
    Nam…

  5. Nando disse:

    Conversa de botequim: Tá difícil conviver com a prepotência de Fernando Mineiro

  6. Nando disse:

    Conversa de botequim! Tá difícil conviver c a prepotência de Mineiro.

  7. Nando disse:

    Não sai nada. Entendi

  8. Nando disse:

    João bobão caiu na panela do feijão.

  9. joão carlos disse:

    duvido que todos os governadores aceitem, pode ser que 1 ou 2 aceite, mas o resto não vai aceitar e a coisa não vai andar. Nada nesse país anda!

    • M.D.R. disse:

      Quero vê esses pilantras da ESQUERDA aceita. Por que objetivo deles chamar RECEITAS.

Proposta de Walter Alves apresenta projeto que cria outra categoria de habilitação e facilita retirada de CNH

O deputado federal Walter Alves (MDB-RN) apresentou um Projeto de Lei (PL 6367/19) que cria outra categoria de habilitação e facilita a emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “Com este projeto, pretendemos ajudar especialmente os moradores das zonas rurais e de pequenas cidades em todo o país”, explica o deputado.

A ideia do PL foi apresentada a Walter Alves pelo deputado estadual Nelter Queiroz (MDB), e favorece a população com baixo grau de instrução. De acordo com a proposta, a categoria S (Simplificada) permite a condução de veículos somente em municípios com população inferior a 100 mil habitantes e que não façam parte de Região Metropolitana ou de Região Integrada de Desenvolvimento Econômico.

O projeto estabelece que a nova categoria vai ser utilizada por condutor de veículo motorizado de duas ou três rodas cuja cilindrada do motor de combustão interna não exceda a 250 cm³ ou, no caso de motores elétricos, uma potência equivalente.

Ainda de acordo com o PL, o candidato à obtenção do documento de habilitação na categoria S está sujeito a processo simplificado, mantidos os exames de aptidão física e mental e de direção veicular, exame de conhecimento da sinalização de trânsito, facultado o exame oral a pedido do candidato, e fica dispensado de aulas e exames.

Para Walter, parte da população que tem baixo grau de instrução fica inviabilizada de ter acesso à CNH devido às provas escritas de legislação de trânsito. “Nossa legislação priva essas pessoas do direito de, ao menos, tentar demonstrar que são hábeis na condução de veículos automotores de forma segura. Não obstante a exigência legal da CNH para dirigir, temos de reconhecer que a realidade de inúmeras cidades é outra. Independente de possuírem CNH, muitos cidadãos, especialmente moradores da zona rural, trocaram seus cavalos por motocicletas, as quais são o principal meio de transporte em muitos pontos do País”, explica.

O PL prevê ainda que parte dos recursos do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset) seja destinada ao custeio de habilitações da categoria S, para pessoas de baixa renda.

Tramitação

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Predador disse:

    Fala sério. Vá fazer vergonha lá na China… Que coisa mais ridícula. Devia se preocupar em melhorar a formação dos condutores, reduzir custos para se fazer um bom curso de condutor, baixar o preço da carteira, criar o bolsa carteira, sei lá, meu irmão… Essa proposta deve ter saído da cabeça desse pulha quando ele assistia o programa do Chaves. Vá fazer proselitismo político lá na caixa bozó seu encostado usurpador do dinheiro público. Pense num dinheiro mal pago, o desse cara, só perde para o que é gasto com o Rogério Marinho, escória.

  2. Val Lima disse:

    Kkkkkk…. Esse projeto tem o "s" de Sem futuro… Não passa na comissão de constituição e justiça…

  3. Jacques disse:

    Já temos “poucos” acidentes de moto. Imagina facilitando mais o acesso a carta.

  4. LULADRÃO disse:

    Esse Valter Alves é um político da pior espéciE. Uma vergonha para o já sem futuro RN.

  5. Paulo disse:

    BG.
    Esse projeto na nasce morto, eses políticos não tem vergonha na cara.

  6. Brasil Já era. disse:

    Essa CNH deve ser para os coitados dos jumentos puxar carroças, nunca vi uma coisa tão descabida. Vamos dar instrução ao povo e não aceitar a situação em que eles se encontram, típicos dessas turminhas de Alves, Maia, Queiroz e demais outros que não querem educação para o cidadão.

    • Arthur Fernandes disse:

      O deputado Nelter Queiroz com essa proposta S para o deputado Walter Alves, 1° deveria ensinar ao filho ex. Prefeito George Queiroz a "Servir" e não fazer nada errado como ele fez aqui em Jucurutu, que diga o GAECO/MPRN.

Guedes diz que governo vai enviar a proposta de reforma administrativa ao Congresso em “uma ou duas semanas”

Foto: Sergio Moraes/Reuters

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (30) que o governo vai enviar a proposta de reforma administrativa ao Congresso em “uma ou duas semanas”.

Guedes destacou, ao falar em evento em São Paulo, que confia no Congresso em relação às reformas e que o presidente Jair Bolsonaro nunca foi contra a reforma administrativa, sendo “tudo uma questão de timing”.

Em relação à reforma tributária, o ministro afirmou que o governo fará de tudo para que ela aconteça este ano.

Reuters

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mendes disse:

    A onde está a alíquota de 20% para o IMPOSTO DE RENDA prometido pelo PRESIDENTE mentiroso na campanha qua ainda não saiu do PAPEL.

    • Dedé Costa disse:

      Tremendo do PICARETA , além de mentir ñ corrigiu as suas perdas inflacionárias.

  2. Ultraprogressista disse:

    E os militares com ultra privilégios. São os marajás da atualidade!

  3. João Sem Braço disse:

    Fatão deve ser contra mas daqui a um ano vai quere fazer aqui também.

Proposta que tramita no Senado estende a motorista de aplicativo isenção tributária garantida a taxista

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Motoristas autônomos que dirigem para aplicativos de transporte como Uber, Cabify, 99 e afins poderão receber isenções tributárias de IPI, na aquisição de veículos, e de IOF, nas operações de financiamento. É o que determina o Projeto de Lei (PL) 4.437/2019, que tramita na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A iniciativa, do ex-senador Siqueira Campos, aguarda designação de relator.

O texto propõe alteração nas Leis 8.383, de 1991, 8.989, de 1995, e 12.587, de 2012, para permitir que esses profissionais tenham os mesmos direitos de que se beneficiam seus concorrentes, os taxistas. A proposta prevê também que os carros possam transitar em vias especiais destinadas ao táxi e usar vagas em estacionamentos públicos e privados. O projeto estabelece ainda que, para ter direito aos benefícios da lei, o motorista precisa comprovar a propriedade do veículo e estar devidamente cadastrado nas plataformas dos aplicativos há, no mínimo, dois anos.

Para o autor da matéria, a iniciativa é justa, já que garante os mesmos direitos aos que já têm os mesmos deveres. Ele esclarece que a Lei 13.640, de 2018, criou importante marco regulatório sobre a exploração dos serviços de motoristas de plataforma, com a intenção de coibir o transporte ilegal de passageiros, garantindo maior segurança aos usuários.

Segundo ele, há que se considerar o tempo que os motoristas autônomos de aplicativos prestam serviços idênticos aos prestados pelos taxistas, sem obter, entretanto, os mesmos benefícios tributários — o que, na opinião do parlamentar, fere a isonomia. O aplicativo de transporte, continua o autor, vem promovendo uma revolução nas cidades, contribuindo para a melhoria da mobilidade urbana, além da geração de emprego e renda para muitas famílias.

“Essas plataformas servem como meio de acesso ou de complementação da renda para milhões de brasileiros num cenário em que o mercado de trabalho ainda sofre forte ônus regulatório. Por outro lado, usuários dessas plataformas são beneficiados pela competição entre diversos meios de transporte disponíveis, que competem entre si para oferecer o melhor serviço pelo menor preço”, explica.

Após deliberação na CAS, a matéria seguirá para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), em decisão final.

Fonte: Agência Senado

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sandro disse:

    Motorista de apps não é profissão, até porquê as empresas não querem, então se aprovada, essa ABERRAÇÃO, será fácil para TODOS comprar veículos com isenção, já que é só se cadastrar em um desses apps qualquer e esperar o tempo mínimo para ter o direito a isenção.
    Isso só pode ser BRINCADEIRA.

    OBS.: Apps até agora não estão regulamentados, e já existe a Lei, e isto sim tem que acontecer.

    O problema não é o Brasil, é o BRASILEIRO, país CORRUPTO.
    VERGONHA!!!!!!

  2. Eder disse:

    E sobre os condutores escolares(perueiros) algum benefício

  3. Yago disse:

    Agora até Juiz vai ser Uber kkkk não duvide da astúcia do Brasileiro kkkk

Anvisa aprova proposta que simplifica importação de produtos à base de canabidiol

Foto: Kimzy Nanney/Unsplash

A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quarta-feira (22) uma proposta para simplificar o procedimento para importação de produto à base de canabidiol para uso pessoal.

No começo de dezembro o órgão liberou a venda em farmácias de produtos à base de cannabis para uso medicinal no Brasil. Ainda no ano passado, a Anvisa rejeitou o cultivo de maconha para fins medicinais no Brasil. Com a decisão que veta o cultivo, fabricantes que desejarem entrar no mercado precisarão importar o extrato da planta.

A decisão desta quarta-feira tem foco nos pacientes que importam os medicamentos já disponíveis no mercado internacional. Até o terceiro trimestre de 2019, foram 6.267 solicitações de importação, contra 3.613 em 2018, segundo a Anvisa.

Nova resolução

A nova resolução vai começar a valer a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU), o que ainda não tem data prevista para ocorrer. Uma minuta da nova resolução foi divulgada na reunião da Diretoria Colegiada da Anvisa.

Veja abaixo as principais mudanças:

Fim da exigência do paciente informar a quantidade do medicamento a ser importado. O monitoramento passa a ser feito na alfândega.

Ampliação da validade de autorização de importação de um para dois anos.

Extinção da lista de produtos analisados pela Anvisa, para evitar “o favorecimento indevido de empresas e produtos”.

A importação pode ser realizada pelo responsável legal do paciente ou por procurador legalmente constituído.

Fim do envio postal de documentação; agora o pedido de autorização será feito exclusivamente pelo Portal Único do Cidadão.

Julgamento

O presidente-diretor da Diretoria Colegiada da Anvisa, Antonio Barra Torres, relator da proposta, ressaltou durante o voto que a espera para análise do pedido de autorização de importação é de 75 dias atualmente. O impacto prático da nova norma neste prazo, no entanto, não foi informado.

Ao justificar a aprovação da medida, Torres ressaltou que a simplificação do processo é necessária, pois “tratam de pedidos de pacientes em tratamento, em sua maioria, de doenças graves e em uso contínuo de produto”.

O posicionamento do relator foi acompanhado posteriormente pelos diretores Fernando Mendes e Alessandra Bastos.

Processo

Apesar da simplificação, todo o trâmite continua a exigir documentos e comprovação da necessidade efetiva do mediamento.

O passo básico é que o cadastramento [no Portal Único] exige a receita emitida por profissional legalmente habilitado, contendo obrigatoriamente o nome do paciente e do produto, posologia, data, assinatura e número do registro ou profissional prescritor.

Uma das possibilidades ainda previstas no processo é que a importação do produto poderá ser intermediada por entidade hospitalar ou unidade governamental ligada à área de saúde.

Laudo médico

A nova resolução retira a obrigatoriedade do laudo médico, que informaria, por exemplo, o detalhamento da doença só paciente. “A responsabilidade do profissional de saúde se patenteia no receituário. Temos a orientação dos conselhos ligados à ética médica [neste sentido]. [O laudo] era uma informação adicional e hoje torna-se apenas um documento que traz peso de dificuldade ao cidadão”, disse o presidente-diretor da Diretoria Colegiada da Anvisa, Antonio Barra Torres.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Sem Braço disse:

    Do solto e do prensado.

Governo do Estado apresenta proposta aos policiais penais

FOTO: ASSECOM/GAC

 

Em reunião na tarde desta terça-feira (10), o Governo do Estado apresentou proposta aos policiais penais do Rio Grande do Norte, condicionada à suspensão do movimento paredista. Pela proposta, o índice total é de 23% a ser aplicado aos salários conforme o seguinte escalonamento: 2,5% a partir de março de 2020; 2,50% a partir de novembro de 2020; 3,5% a partir de março de 2021; 3,50% a partir de novembro de 2021; 4,5% a partir de março de 2022; e 4,58% a partir de novembro de 2022.

Segundo o secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, o índice apresentado é igual ao acordado anteriormente com a Polícia Militar porque se trata da única instituição da Segurança Pública com carreira em formato linear, semelhante à Polícia Penitenciária. “Observamos a sistemática das carreiras de Segurança Pública do Estado, apesar de reconhecer as atribuições específicas de cada categoria de polícia”, explicou.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp-RN), Vilma Batista, afirmou que irá levar a proposta para assembleia da categoria, que deverá ser realizada nesta quarta-feira (11).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. M.D.R. disse:

    Está a hora do funcionalismo cruzar os braços.
    Dez anos sem reposição salarial, e sem perspectiva, contar com o SINDICATO nestas alturas é inconfiavel, até por que, os últimos acontecimentos a atual gestão tem gruzados braços e sem definição em prol dos BARNABÉS.

  2. Augusto disse:

    Aumento? PM recebe 23% + promoções. PC recebe de uma vez um grande aumento (salário inicial 4700). Aí o cara que sofre lá nos presídios vai receber 23% dividido em 24x… Já vi que esse governo tá tratando desigualmente os operadores de seg pública. Orçamento da Pm 49 milhões, da PC 18 milhões e seap 8. Bacana né? Continua operação!!!

    • Juca disse:

      A solução é cortar o salário de PM e Civil pela metade. Pronto está feita a equiparação.

  3. José disse:

    Devia diminuir esses salários. Só no Brasil para um servidor desses ganhar esses aumentos.
    Para completar ainda são incompetentes

  4. Zanoni disse:

    Proposta ridícula!Será que cumprirão? E a reposição salarial, vai haver nesses anos?

  5. Th disse:

    Foi com esses aumentos, categoria a categoria, que a Dona Wilma quebrou o Estado. É uma tragédia sem fim. Pelo menos naquela época havia a ilusão de crescimento, agora é só tragédia, mesmo.

    • Alaca disse:

      Diga a ninguém não, deixe a galera acreditar que vem de pouco tempo.

Zenaide repudia proposta de extinção de pequenos municípios

Fotos: Fernando Oliveira

Presente na mesa de abertura da Mobilização Contra a Extinção de Municípios, nesta terça-feira (03), a senadora Zenaide Maia (Pros-RN) repudiou a proposta do governo de fusão de cidades pequenas. A mudança consta da Proposta de Emenda à Constituição 188/2019, a PEC do Pacto Federativo, em análise no Congresso Nacional; e pode significar a extinção de 1.217 municípios com menos de cinco mil habitantes e que não atingem o mínimo de 10% dos impostos sobre suas receitas totais. Essas unidades da federação abrigam mais de quatro milhões de pessoas e seriam impactadas com a perda de receitas, entre outros prejuízos, caso tivessem que se fundir a cidades maiores.

“Essa PEC deveria ser devolvida. Não deveria ser analisada por nenhuma Comissão. É a proposta mais indecente, porque quer tirar até a cidadania!”, disse a senadora durante o evento, organizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que aconteceu no auditório Petrônio Portela, do Senado Federal, em Brasília.

Zenaide ponderou, ainda, que a extinção de municípios não é solução para sair da crise. “Está faltando dinheiro? Invista na geração de emprego e renda. Isso não é inventar a roda”, defendeu a parlamentar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lidiana disse:

    Vai sentir falta dos currais eleitorais essa Senadora que não representa o RN.

  2. Bento disse:

    Era para o presidente ter garantido cidades acima de 20 mil habitantes.

  3. Rita disse:

    Pobre RN, só Senadores chibatas, tinha que extinguir mesmo os Municípios de uma rua só, mas pelos currais não passa. Ainda dizem que o País tem jeito.

  4. Silva disse:

    Tem que passar logo a cidade com menos de dez mil habitantes.

  5. Sousa disse:

    Eu votei na senhora mas nesta causa não estás me representando! O governo federal poderá corrigir um erro que foi a criação de diversos municípios que não tem condição alguma de se manter!

  6. Neto disse:

    Acho que as notícias sobre Zenaide Maia são tantas que deveriam vir com a informação INFORME PUBLICITÁRIO

  7. Bosco disse:

    Lógico! O curral vai diminuir de tamanho.

  8. Neco disse:

    "Tirar a cidadania" que tese furada é essa? É que panancéia demagógica é essa de investir na "geração de emprego e renda" ? Quem deve? O governo? Tirando dinheiro de que áreas? Vai mexer em direito salarial adquirido de servidores e pensionistas? Vai aumentar a carga tributária ou cobrar de quem não tem como pagar? Vai dar calotes em dívidas? Depois de anos de PT ainda tem alugém com dois neurônios funcionais que acredite nessse papo keynesiano de que burocratas sabem mais o que fazer com o dineiro (do contribuinte) para induzir o desenvolvimento?

  9. Silvio disse:

    Lógico, é uma prática da família dessa camuflada, há décadas, usar essas cidadelas como curral eleitoral. Além do mais, os salários desses prefeitos dessas microcidades juntamente com sua equipe de auxiliares, praticamente saqueiam quase 100% do que supostamente poderia ser investido no povoado, deixando seus cidadãos sem terem suas reais nescessidades mínimas atendidas. Qualquer pessoa em sua sã consciência sabe que é totalmente impossível o estado manter essa casta de marajás subtraindo o dinheiro que poderia ser usado para minorar o sofrimento das pessoas.

CCJ da Câmara aprova relatório favorável à proposta que permite a prisão após condenação em segunda instância

Foto: Ilustrativa

A CCJ da Câmara acaba de aprovar, por 50 votos a 12, relatório favorável à proposta que permite a prisão após condenação em segunda instância.

Agora o texto segue para a comissão especial, antes de ser encaminhado ao plenário.

A CCJ analisou um parecer complementar apresentado pela deputada Caroline de Toni, do PSL de Santa Catarina.

Ela se manifestou de forma favorável a uma PEC que altera os artigos 102 e 105 da Constituição, acabando com o chamado recurso extraordinário, apresentado ao STF, e também com o recurso especial, ao STJ.

Veja mais: “Essa é uma vitória do povo brasileiro”, diz relatora da PEC da 2ª instância

Na prática, isso faria com que o réu só pudesse recorrer da sentença até a segunda instância — depois dessa etapa, a prisão já poderia ocorrer.

A proposta foi apresentada inicialmente pelo deputado Alex Manente, do Cidadania de São Paulo.

“Reconheço que a PEC 199/2019 apresenta solução ainda mais assertiva que as demais, porque a um só tempo inibe a interposição de recursos meramente protelatórios e desafoga a carga de trabalho da suprema corte”, destacou a relatora.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Quem será que votou contrário a prisão em segunda instância pra proteger os corruptos?

FOTOS: Com direito a “sepultamento”, policiais civis do RN protestam contra proposta do Governo do Estado durante cerimônia de aniversário da PC

Fotos: Sinpol-RN

Os Policiais Civis do Rio Grande do Norte foram até a Delegacia Geral, na manhã desta sexta-feira, 25, protestar contra o Governo do Estado pela proposta que foi apresentada pelo Gabinete Civil que acarretaria em redução salarial para Agentes e Escrivães.

A categoria aproveitou a presença da governadora Fátima Bezerra na cerimônia em homenagem ao aniversário de 38 anos da Polícia Civil no RN para cobrar reconhecimento pelo trabalho que vem sendo feito pelos policiais civis.

Durante o protesto, os Agentes e Escrivães fizeram um “cortejo” simbolizando o sepultamento da Polícia Civil, bem como a entrega simbólica dos distintivos. Os policiais também levaram pires para representar a diminuição salarial proposta pelo Governo.

“Fizemos esse projeto com objetivo de chamar atenção da sociedade para a proposta que o Governo nos apresentou. A Polícia Civil vem trabalhando bastante, batendo recorde de prisão e apreensão de armas e drogas, mas infelizmente, o Governo veio com uma proposta de redução salarial”, explica Nilton Arruda.

O presidente do SINPOL-RN comenta ainda: “Enquanto aqui está se comemorando o aniversário da Polícia Civil viemos dizer que não temos nada a comemorar. Temos um dos menores efetivos do Brasil, um dos piores salários do Brasil”.

Após o protesto da manhã desta sexta-feira, ficou agendada uma reunião para a tarde, às 15h, no Gabinete Civil. “Esperamos que o possamos chegar a algo que seja plausível e respeitoso com nossa categoria”, finaliza.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Miro disse:

    Essa velinha aí da foto será que ainda segura uma arma? kkkkk

  2. Walter disse:

    A Policia Civil já está morta há anos, os governos não reconhecem o valor dela; o Ministério Público a ataca de forma nazista; o judiciário a impede de prosperar. Polícia Civil é um defunto a espera do sepultamento.

  3. Evan Jegue disse:

    Fatão foi gente boníssima com a PM, mas com a PC já foi diferente.

  4. Bernardo disse:

    Mariana
    Lamentável o seu comentário sobre o protesto da polícia civil. São dois meses de salários atrasados; atualmente os agentes e escrivães possuem um dos piores salários do país; recebem uma proposta indecorosa de baixar salário (o que não é permitido por lei) e vc ainda quer relacionar isso a um "ciúme" pelo o que foi concedido à pm?

    • Jair disse:

      Pior salário do Brasil???! Existe uma proporção nisso aí, pois o RN é um dos estados mais fudidos do Brasil. Agora o que não pode é um delegado de um estado fudido, ganhar o dobro que um delegado de SP.

EUA não endossam proposta do Brasil na OCDE após apoiá-la publicamente; Paulo Guedes diz que país já sabia não seria indicado ‘nesta oportunidade’

Foto: Alan Santos / Presidência da República 24-9-19

O governo dos EUA se recusou a apoiar a proposta do Brasil de ingressar na Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), revertendo sua orientação, após as principais autoridades americanas a apoiarem publicamente .

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo , rejeitou um pedido para discutir mais ampliações do clube dos países mais ricos, de acordo com uma cópia de uma carta enviada ao secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, em 28 de agosto à qual a Bloomberg teve acesso. Ele acrescentou que Washington apoia apenas as candidaturas de adesão de Argentina e Romênia.

“Os EUA continuam a preferir a ampliação a um ritmo contido que leve em conta a necessidade de pressionar por planos de governança e sucessão”, afirmou o secretário de Estado na carta.

A mensagem contradiz a posição pública dos EUA sobre o assunto. Em março, o presidente Donald Trump disse em entrevista coletiva conjunta com o presidente Jair Bolsonaro na Casa Branca que apoiava à adesão do Brasil ao grupo de 36 membros, conhecido como “o clube dos países ricos”. Em julho, o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, reiterou o apoio de Washington ao Brasil durante uma visita a São Paulo.

Os EUA apoiam a ampliação comedida da OCDE e um eventual convite ao Brasil, mas dedicam-se primeiro ao ingresso de Argentina e Romênia, tendo em vista os esforços de reforma econômica e o compromisso com o livre mercado desses países, disse uma autoridade sênior dos EUA, que pediu para não ser identificada por não ter autorização para discutir deliberações políticas internas em público.

O endosso dos EUA à entrada brasileira na OCDE no início deste ano foi um dos primeiros claros benefícios obtidos pelo estreito alinhamento de Bolsonaro com o governo Trump. A entrada no grupo é considerada uma das principais apostas da política externa do Brasil.

Durante a viagem de Bolsonaro a Washington em março, o Brasil ofereceu acesso dos EUA à plataforma de lançamento de foguetes de Alcântara, no Nordeste do país, viagens sem visto para turistas dos EUA e cooperação na questão da Venezuela. O Brasil também se comprometeu a abrir mão do status de nação em desenvolvimento na Organização Mundial do Comércio (OMC), o que lhe dava benefícios como prazos maiores para a adequação a acordos comerciais e regras mais flexíveis na concessão de subsídios industriais.

Trump, em troca, cumpriu a promessa de designar o Brasil como um aliado importante extra-Otan, status que permite a obtenção de material bélico a custos menores. Críticos do acordo questionaram se o apoio dos EUA se materializaria.

O governo brasileiro não respondeu a vários pedidos de comentários. Um funcionário da imprensa da OCDE em Paris também não comentou imediatamente.

A OCDE, fundada em 1961, diz em seu site que visa “moldar políticas que promovam prosperidade, igualdade, oportunidade e bem-estar para todos”. A adesão ao grupo tem sido ultimamente considerada um selo de qualidade para países que buscam mostrar à comunidade internacional que suas nações estão abertas ao mercado internacional.

A adesão ao grupo também é utilizada por governos de países em desenvolvimento para promover reformas internas.

O Brasil apresentou seu pedido de adesão à OCDE em maio de 2017, durante o governo de Michel Temer.

Guedes já sabia que Brasil não seria indicado ‘nesta oportunidade’ para a OCDE

Em entrevista exclusiva a Claudio Dantas, de O Antagonista, Paulo Guedes disse que já havia sido informado pelos Estados Unidos de que o Brasil não seria indicado para a OCDE “nesta oportunidade”.

Os americanos preferiram apoiar a entrada de Argentina e Romênia, mas o ministro da Economia minimizou a decisão.

“Eles nos disseram que, por questão estratégica, não poderiam indicar o Brasil neste momento, mas não é uma rejeição no mérito. É uma questão de timing, porque há outros países na frente, como a Argentina.”

Guedes acrescentou:

“Abrir para o Brasil agora significaria ceder à pressão dos europeus, que também querem indicar mais países para o grupo.”

Bom, essa é a versão dos americanos para o governo Bolsonaro.

Com informações de O Globo e O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rômulo© disse:

    Pelo jeito não adiantou de nada o Bozo lamber as bolas do Trump! Ninguém progride de verdade através de adulação!

    • Roberto disse:

      Fanático. Lambe pe foi Lula. De Fidel e companhia.

    • Jorge disse:

      Lula lambeu o pé de Fidel e Bolsonaro o de Trump. Isso é fato. O que não é admissível é alguém ficar idolatrando político que deve ser cobrado.

  2. Curiosa disse:

    Ficou com cara de paspalho !!!

Com votação em dois turnos, deputados aprovam na ALRN Proposta de Emenda à Constituição

Foto: João Gilberto

Na sessão plenária desta terça-feira (1º) os deputados aprovaram a emenda constitucional 003/2019, de iniciativa da Mesa Diretora da Casa. A mudança altera, acresce e revoga dispositivo de diversos artigos, com o objetivo de adequar o texto às mudanças decorrentes de atualizações na Constituição Federal e entendimentos jurídicos.

“A essência da PEC foi a compatibilização da Constituição Estadual com a Constituição Federal. Com as emendas que promoveram as mudanças na lei federal, vários pontos do texto estadual também precisaram ser alterados para que fique de acordo com a Constituição Federal”, explicou o procurador-geral da Assembleia, Sérgio Freire.

De acordo com o procurador, a PEC também teve o objetivo de atualizar a Constituição Estadual de acordo com decisões dos tribunais que criaram jurisprudências e interpretações de leis no país, sendo necessárias as alterações. “Há artigos que foram considerados inconstitucionais, seja de maneira total ou parcial, então era preciso que a lei fosse atualizada, deixando o texto adequado a esses entendimentos”, concluiu Sérgio Freire.

Com a PEC, sofreram mudanças, acréscimos ou revogações dispositivos dos artigos 8, 19, 20, 29, 35, 49, 53, 64, 65, 71, 72, 74, 81, 90, 98, 108, 128, 140, 147 e 150, além de revogação o parágrafo 1° do artigo 55, determinada que o controle interno do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público ficasse sujeito a sistemas normativos do Legislativo e Executivo, respectivamente. Também foram revogados os artigos 68 e 69, que tratavam sobre a Consultoria Geral do Estado, e o parágrafo 4° do artigo 111, que determinava que, na análise de licitações, fossem considerados, entre outros itens, os valores relativos aos impostos pagos à Fazenda Pública deste Estado para averiguação da proposta mais vantajosa.

A PEC tramitou pelas comissões temáticas da Casa e foi votada em dois turnos. Além dessa proposta, outro projeto aprovado em votação nesta terça-feira (1), de iniciativa do deputado Francisco do PT, denomina Vereador Antônio Januário Neto a Central do Cidadão de Parelhas.

ALRN