Política

Para Pacheco, reunião entre chefes de Poderes é possibilidade concreta

Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou nesta terça feira (24) que considera uma possibilidade concreta a realização de reunião entre os chefes dos três Poderes.

Na próxima semana, de acordo com Pacheco, ele deve receber o Fórum de Governadores, que solicitou reuniões separadas com cada chefe de Poder como apoio à pacificação.

Sem citar quem não está colaborando com o distensionamento do clima, o senador mineiro defendeu boa vontade de todos.

“É importante ter boa vontade de todos os Poderes, alguns com mais, outros com menos, mas ter a boa vontade de todos. Acho que é interesse comum a pacificação de todos os Poderes. A cada dia se resolve uma coisa, é o andamento normal do processo democrático”, disse Pacheco.

Sabatina de André Mendonça

Rodrigo Pacheco disse ainda que a sabatina de André Mendonça — indicado por Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF) — será marcada em “tempo oportuno” pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Davi Alcolumbre.

A demora para marcar a data tem alimentado a crise entre Poderes. “Cumpri meu papel, encaminhei as mensagens de indicação, tanto de André Mendonça quanto a do procurador-geral da República, Augusto Aras. Agora fica a cargo do presidente da comissão a organização de sua pauta. Vejo quórum muito bom na CCJ, vejo quórum plenamente possível para votar as indicações”, disse Pacheco à CNN após visitar a sala da comissão.

Pacheco esteve em visita na CCJ, no início da sabatina de recondução de Augusto Aras, à Procuradoria Geral da República, na manhã desta terça-feira.

O presidente do Senado disse ainda que não vai interferir para que Alcolumbre marque a sabatina de Mendonça.

“Na democracia, a gente tem que respeitar a autonomia das instituições, o papel de cada instituição. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado tem o seu regramento e, obviamente, cabe ao presidente da CCJ essas definições, não seria nem elegante da minha parte interferir nos trabalhos da comissão, assim como eu faço na CPI, e tenho certeza que o presidente Davi Alcolumbre vai dar o andamento devido a tudo o que houver na CCJ no tempo oportuno.”

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Depois que esse sujeito tá vendo o povo inquietos, vem com essa conversinha.
    Porque não freou a cpi do circo?
    Não vai da em nada, essa pouca vergonha.
    O povo tem que está atento, já estão querendo passar manteiga na caro do povo, pra eles continuarem as safadezas.
    Canalhas.
    Só bandidos.
    Só bandidos.

  2. Um País cheio de problemas sérios a serem resolvidos, e os poderes constituídos perdendo tempo e energia com a eterna “cortina de fumaça” produzida por Bolsonaro.
    Mais trabalho, seriedade e RESPONSABILIDADE, e menos lero-lero, por favor.

  3. Possibilidade concreta para pessoas razoáveis e de bom senso, não para Bolsonaro que fica criando conflitos.

    1. Criando conflito uma pinóia,vcs pensam que o babado continua virando bico,os velhos tempos estão ficando mais distante,não é mais assim que se esfola um carneiro não.MITO 2022

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

‘Democracia não pode ser questionada como vem sendo’, diz Pacheco após reunião com Fux

Foto: Reprodução/Globo News

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse nesta quarta-feira (18) que a democracia no país não pode ser questionada como vem sendo nos últimos dias. Pacheco deu a declaração após se reunir no Supremo Tribunal Federal (STF) com o presidente da Corte, ministro Luiz Fux.

“Nós precisamos de uma pauta propositiva, e o ambiente dessa pauta propositiva é a democracia. A democracia não pode ser questionada da forma como vem sendo questionada no país”, afirmou o senador.

A reunião de Pacheco com Fux teve o objetivo de discutir soluções para a crise entre os poderes, em especial o desgaste do Judiciário com o Executivo.

A crise se intensificou após o presidente Jair Bolsonaro direcionar ataques ao STF e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nos últimos dias, os tribunais abriram investigações sobre o presidente. Uma delas é o inquérito no TSE, tribunal presidido por Barroso, que investiga Bolsonaro por ataques sem provas contra as urnas eletrônicas.

Bolsonaro chegou a dizer, na semana passada, que vai pedir ao Senado o impeachment dos ministros Luis Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Mas ainda não pediu.

Na saída do encontro com Fux, Pacheco disse também que o radicalismo e o extremismo são ruins para o país e para a democracia.

“Concordamos que o radicalismo e o extremismo são muito ruins para o Brasil e são capazes de destruir a democracia. Precisamos evitar o radicalismo e o extremismo e buscar o diálogo”, salientou o presidente do Senado.

Para Pacheco, o país precisa de pacificação e o exemplo deve partir dos “homens públicos que estão em Brasília”.

Pedidos de impeachment

Questionado sobre os eventuais pedidos de impeachment de Barroso e Moraes, Pacheco disse que não vê nisso a solução para a crise institucional. Para ele, a solução passa pela “maturidade” dos homens públicos para reunirem-se e dialogarem.

“Eu sou contrário à utilização do impeachment como solução do problema. A solução do problema institucional para a crise que temos hoje se dá a partir da maturidade dos homens públicos para sentarem à mesa e conversarem”, concluiu o presidente do Senado.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Todo bandido corrupto só fala em democracia, parece querer esconder seus crimes, vamos destituir todo os ministros desse tribunal que tanto s males fazem a nação , vamos ajudar o nosso presidente a combater esses ratos e bandidos que teimam em destruir o Brasil. BOLSONARO ATÉ 2027

  2. Lugar de bandidos é na cadeia e não em tribunais e parlamento, a ditadura da toga vai ter um fim, não seria prudente 200 milhões de brasileiros honestos ficar de joelhos para essas gangues de bandidos em nome de uma democracia falsa , pois todos os corruptos enche a boca dessa tal demo, eles se escondem por trás dessa palavra, mas não engana nenhum brasileiro, BOLSONARO vai pra cima desses criminosos ladrões e ratos que teimam em roubar a boa fé dos brasileiros.

  3. Simples, tem mais de 120 pedidos de impeachmant contra o presidente nas mãos do presidente da câmara, comece anailzando e pronto… vao deixar o brazil virar pó? Pq na lama já está.

  4. Como “maturidade” de homem público? Qdo 2 se reunem, exclue o presidente da República? Lembrando que a primeira reuniao foi cancelada unilateralmente por um dos componentes. Cadê a Maturidade?

  5. Tem que definir de qual democracia você se refere.
    A democracia da Venezuela que a esquerda enaltece?
    A democracia de Cuba que a esquerda sustentou de 2003 a 2016?
    A democracia que tem no Brasil onde o pior crime é o de opinião, mesmo que a opinião seja a mais cristalina verdade?
    A democracia que respeita a CF ou a democracia que não respeita a CF?
    Depois de definir qual democracia você, o STF e a esquerda falam, podemos iniciar o diálogo

    1. Lembrando que o líder que levou a Venezuela a situação que se encontra hoje (Hugo Chaves) foi elogiado pelo Minto e ele era de direita antes de chegar ao poder. Minto anda juntinho com o PT nomeando o petista Aras, nomeando para o STF um assessor do petista Tofolli, bloqueando a CPI da Lava-Toga junto com os senadores PeTistas…

  6. Fux: É amigão, sabe que vc tem 23 processos parados aqui… vai querer abrir esse impeachment?

    Pachequinho: De jeito nenhum… eu quero harmonia de volta kkkkk ($$$)

  7. Vamos tirar a bunda de cima dos 3 milhões de assinaturas, depois ocê começa a conversa.
    De conversinha, já estamos interado.
    Corrupto.

    1. Não precisa, ele vai ficar lá até 2026, o povo quer assim, não adianta pachequim, STF, ……paz e amor, calcinha apertada, o Lengo do RS, NADA.

  8. A democracia só passa a ser questionada quando atos são praticados ao arrepio da lei. Se isso não ocorrer, ninguém questiona nada. Ao contrário, aplaude.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Fux diz que Bolsonaro ataca integrantes do STF e cancela reunião entre Poderes

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, anunciou nesta quinta-feira (5) o cancelamento da reunião que haveria dos chefes dos poderes.

“O presidente da República tem reiterado ofensas e ataques de inverdades a integrantes desta Corte, em especial os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Mores. Sendo certo que, quando se atinge um dos integrantes, se atinge a Corte por inteiro. Além disso, sua excelência [Bolsonaro] mantém a divulgação de interpretações equivocadas de decisões do plenário bem como insiste em colocar sob suspeição a higidez do processo eleitoral brasileiro”, afirmou Fux na sessão.

“Diante dessas circunstâncias, o Supremo Tribunal Federal informa que está cancelada a reunião outrora anunciada entre os chefes de poder, entre eles o presidente da República”, completou.

“O pressuposto do diálogo entre os poderes é o respeito mútuo entre as instituições e seus integrantes”, completou Fux.

O ministro também afirmou que “diálogo eficiente pressupõe compromisso permanente com as próprias palavras, o que, infelizmente, não temos visto no cenário atual”.

A declaração é uma reposta aos ataques feitos pelo presidente e a ameaça de que pode atuar fora da Constituição, uma vez que foi incluído como investigado no inquérito que apura a disseminação de notícias falsas e ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal.

A TV Globo apurou que as falas de Bolsonaro contra ministros do tribunal foram tema de uma conversa dos magistrados antes do início da sessão desta quinta-feira do Supremo. Ministros da Corte defenderam uma resposta oficial do tribunal ao presidente. Causou preocupação na corte a sinalização do presidente de que pode não atuar nas quatro linhas.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, afirmou, nesta quinta-feira (5), que “ameaças vazias” e “agressões” não vão impedir a Corte de exercer a missão de defesa da democracia e do Estado de Direito, previstas na Constituição.

“Ameaças vazias e agressões covardes não afastarão o Supremo Tribunal Federal de exercer, com respeito e serenidade, sua missão constitucional de defesa e manutenção da Democracia e do Estado de Direito”, afirmou Moraes em uma rede social.

A declaração, que não cita nomes, foi feita horas depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar que a hora do ministro “vai chegar”. “A hora dele [Moraes] vai chegar. Porque está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo. Não pretendo sair das quatro linhas para questionar essas autoridades, mas acredito que o momento está chegando”, declarou Bolsonaro. “Não dá para continuarmos com ministro arbitrário, ditatorial”, acrescentou.

Nesta quarta-feira (4), Moraes determinou a inclusão do presidente como investigado no inquérito que apura a divulgação de informações falsas. A decisão de Moraes atendeu ao pedido aprovado por unanimidade pelos ministros do TSE na sessão da última segunda (2).

A apuração levará em conta os ataques, sem provas, feitos pelo presidente às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral do país. Mesmo após ser eleito, Bolsonaro tem feito nos últimos três anos reiteradas declarações colocando em dúvida a lisura do processo eleitoral.

O inquérito das fake news foi aberto em março de 2019, por decisão do então presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, para investigar notícias fraudulentas, ofensas e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal.

Em outra frente, também nesta quarta-feira, a ministra Cármen Lúcia enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de parlamentares para que seja aberta uma investigação contra Bolsonaro por suas declarações na live do dia 29, em que questionou a segurança das urnas eletrônicas.

Na live, transmitida em rede social e pela TV Brasil, Bolsonaro admitiu não ter provas de fraudes nas eleições e disseminou fake news baseadas em teses já desmentidas por órgãos oficiais.

O pedido, de deputados do PT, envolve a apuração de indícios de improbidade administrativa e crimes eleitorais, pelo uso de um recurso público para propaganda eleitoral antecipada.

G1

Opinião dos leitores

  1. Jair Bolsonaro é um homem visivelmente perturbado e atormentado, perdido em um labirinto muito próprio, onde cada porta aberta o conduz para um nível ainda pior de alienação, isolamento e descolamento da realidade. Para piorar, cercou-se de gente tão ou mais atormentada; tão ou mais intelectualmente limitada; tão ou mais incapaz de exercer qualquer tipo de atividade que impacte a vida de terceiros. A agressividade de suas falas, sempre truncadas, ilógicas e quebradiças na forma e no conteúdo, agrava os efeitos e consequências que sua doença traz ao País.

  2. O kra atenta diuturnamente desde 1° de janeiro de 2019 contra a democracia, incita guerra civil e quer usar as forças armadas contra o povo brasileiro. E descaradamente acusa o STF de tudo o que ele faz. Nossas crianças não merecem o futuro que esse irresposável do presidente tem em sua cabeça malígna!

    1. QUEM É ATACADO É O BOLSONARO DIUTURNAMENTE É O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, NÃO TEM PAZ PARA TRABALHAR.

  3. Bolsonaro não quer o diálogo. Ele quer palco para dar o seu showzinho barato que ainda encanta meia dúzia de bestas.

    1. Meia dúzia não idiota, vc compare as manifestações dos apoiadores do seu governo e as manifestações dos idiotas igual vc, é fácil perceber a diferença, vai te catar mongoloide.

    2. Como Mainha dizia: – Ohhhh popa! Pense numa pegada de ar!

  4. Só para avivar a memória: Tribunal desmoralizado, boicotadores do Brasil, usurpadores das atribuições do legislativo e executivo, ministros soltando chefes de fações criminosas, proibindo a polícia de entrar em locais onde atuam alguns daqueles que os financiam, que anularam as condenações do maior chefe de quadrilha do país para torná-lo elegível, que travam o desenvolvimento do Brasil e criam insegurança jurídica, prendem e perseguem jornalistas e deputado por crime de opinião, que não quer transparência e segurança no processo eleitoral e por ameaça a ditadura do judiciário quer imputar crimes a um presidente honesto que está acabando com a “mamilocracia” e à ameaça socialista/comunista que estava destruindo nosso país. Já chegou a hora de Barroso com a prova de um hacker que passou 7 (sete) meses dentro do sistema do TSE e vai chegar a hora de Morais, o ex advogado ligado ao pcc e de todos os demais membros do escritório do crime.

  5. Tadinho do STF tão inocente ! Bichinho ! Tribunal político, sujo, corrupto, vendido e bandido. Bolsonaro ta mostrando sozinho ao congresso como se enfrenta esses crápulas, escancarou o que antes era por debaixo do pano e o Sft caiu que nem um pato ! Só assim p ver se o congresso reage deixando de lado o medo do rabo preso, para atacar tbm o STF através do impeachment dos ministros !

  6. Uma cela bem fétida, em Bangu ou na papuda… esse é o destino do bunda suja.
    Esse facínora vai pagar pelos crimes que cometeu aqui na terra.

    1. Pois é Pilantra de nove dedos paz e amor já passou uma temporada isolado, fazer o que? Quem mandou se meter com Palocci, Vacari, Silvinho Land rover, Cervero olho de gato, Pedrinho Barusco, Sérgio Machado, Paulinho Costa, os aloprados, não sei a razão de vc não lembrar desse povo, memória curta ou defeito de caráter?

  7. Preparem o lombo.
    Hoje quinta feira, é dia de live.
    O cancão vai piar.
    O véi Bolsonaro não tem medo.
    Ele enfrenta.
    Vai pra cima e denuncia mesmo.
    Esse homem, esse soldado capitão, já entrou pra história do Brasil.
    Dsqui a mil anos, ninguém esquece mais esse Bravo Guerreiro.
    Pense num véi duro.
    Duro!
    Duro!

  8. Ei,sério mesmo,uma piada lê uns esquerdopatas desses fazendo um comentário em quem merece ir para cadeia,cidadão vc não lembra que sua coja quase toda foram esbarrar nesta cadeia que vc fala,uns pilantras desse querendo voltar a colocar a mão na chave do cofrinho,😂😂😂,MITO 2022.

  9. Sonho com o dia em que o maluco do Planalto vá para cadeia, tornando-se o primeiro presidente militar preso. A diferença da corrupção no meio militar para o civil é que no militar, a corrupção promove seguindo a hierarquia, quanto maior a autoridade será o nível de corrupção.

  10. Bolsonaro não será preso enquanto estiver na presidência, mas no início de 2023, pode preparar um ” muquifo ” pra ele na Papuda. O STF irá colocá-lo atrás das grades bem facinho kkkkk. Não vai faltar gente para querer conduzir ele ao presídio. Nesse país, acabou mandato, acabou a moral kkkk

    1. Vá esperando a volta do chacareiro ladrão chefe de quadrilha e defensor de ditadura, vão comendo mortadela com pão até 2.026 e se quiser vá morar na Venezuela ou Cuba .

  11. Sei que os bichos de chifres aqui, não possuem nenhuma capacidade de enxergar um dedo a frente do nariz, mas o Brasil caiu em um buraco que não tem ideia da profundidade.

  12. Bolsonaro tem razão.
    Esses caras querem governar sem ter um voto.
    Essas respostas esfarrapadas, faz parte do plano deles.
    Arbitrários são eles.
    Tá na cara que nem papeira, isso vem acontecendo a muito tempo.
    Voto auditado sim!!
    Qual o problema??
    Tem que ser, não tem outro jeito.
    Estão querendo passar mantega na cara do povo, na minha não, já percebi a cachorrada em curso.
    Eu disse, em curso.
    Só não vê quem não quer.

  13. Triste Brasil! Urnas eletrônicas incomodam mais que urnas funerárias Brasil 550 mil mortos de COVID, o Presidente nunca encontrou tempo para visitar um hospital.

    1. Você só faz cagar quando abre a boca. kkkkkkkk Titia, chamavis sobrinhos e vai dormir, véia descarada.

  14. Sr Fux, o supremo tribunal Federal de injustiça, quando solta corruptos, traficantes, homicidas, o stf ofende o povo honesto brasileiro .

    1. Inquérito sem a participação do Ministério Público, Deputado preso sem condenação e Presidente indiciado no Inquérito do Fim do Mundo, sem autorização do Congresso.
      O Corrupto Lula solto pelo STF após várias condenações.
      Esta é a Democracia que queremos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Braga Netto reafirma defesa da harmonia entre os poderes

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após nota polêmica divulgada pelas Forças Armadas e o Ministério da Defesa na quarta-feira (7) causar mal estar com o Legislativo, o general e ministro da Defesa, Braga Netto, afirmou nesta sexta-feira (9) que as Forças prezam pela harmonia entre os poderes.

Em discurso em Pirassununga (SP), durante entrega de espadins aos cadetes da turma Arion da Academia da Força Aérea Brasileira, disse “que as Forças Armadas continuarão com fé em suas missões constitucionais como instituições nacionais permanentes, com base na hierarquia e da disciplina, sob autoridade suprema do presidente da República”.

“Para assim assegurar a defesa da soberania, a independência e harmonia entre os poderes e a manutenção da democracia e da liberdade do povo brasileiro, a quem devemos servir e buscar o bem comum. Brasil acima de tudo.”

No meio da semana, o Ministério da Defesa e as Forças Armadas emitiram uma nota oficial repudiando declarações do presidente da CPI da Pandemia, o senador Omar Aziz (PSD-AM). Segundo o comunicado, ele “desrespeitou” os militares e “generalizou esquemas de corrupção”. A nota foi considerada desproporcional por parte dos legisladores.

Omar Aziz (PSD-AM) havia dito, durante a CPI da Pandemia, que “os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo”.

No mesmo dia, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), botou panos quentes no conflito. “Quero aqui, em nome do Senado Federal, render o meu mais profundo respeito ás Forças Armadas, ao Exército, à Marinha, à Aeronáutica, cuja previsão constitucional haverá de ser sempre observada por todos nós.”

Presidente presente

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou do evento, mas não discursou. Também estava presente o vice-presidente da república Hamilton Mourão (PRTB), marcando uma rara aparição conjunta dos dois.

Ainda na comitiva presidencial, estavam nomes como os ministros Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil; Marcos Pontes, da Ciência, Tecnologia e Inovações; Augusto Heleno, do Gabinete do Segurança Institucional (GSI); e Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral da Presidência.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Mourão…assume essa bagaça logo…
    E manda o mentiroso da casa de vidro para o manicômio(ele tá desesperado e louco) por uma temporada junto com Carluxo…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

“Harmonia também é tensão entre os poderes, porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais”, diz ministro do STF, Alexandre de Moraes

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Harmonia também é tensão entre os poderes, porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais”, disse hoje o ministro Alexandre de Moraes, sobre as disputas do Supremo com o Legislativo e o Executivo.

Segundo ele, “quando o Judiciário chega ao mesmo patamar dos outros poderes, alguns não aceitam e querem entender que harmonia é apatia”. Mas “harmonia também é tensão”, disse.

Na opinião de Moraes, o papel do Judiciário é garantir que os direitos das minorias sejam respeitados diante da vontade das maiorias.

“Por isso a comparação com a panela de pressão: a posição contramajoritária tira a pressão, afasta a possibilidade de explosão”, disse Moraes.

O ministro falou em “webinar” organizado pelo site Jota. Participaram do evento, além de Alexandre de Moraes, os professores Diego Werneck e Joaquim Falcão, da FGV.

O Antagonista, com Jota

Opinião dos leitores

  1. Tomara que os membros do STF que ainda pode se confiar que suas posições possa se sobrepor ao que tentar impor uma ditadura da toga, que o bom senso prevaleça.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Ao lado de Gilmar Mendes, Bolsonaro volta a pregar pacificação entre os Poderes

Foto: Agência Brasil

Ao lado de Gilmar Mendes, Jair Bolsonaro voltou a pregar pacificação entre os Poderes.

No lançamento de um canal sobre agronegócio, o presidente falou que é preciso que todos estejam “focados realmente no bem estar da nossa população”.

“Nós, em paz e harmonia, com entendimento entre os Poderes, todos focados realmente no bem estar da nossa população e no anseio da mesma, temos certeza que colocaremos o Brasil no lugar onde merece.”

O Antagonista

Opinião dos leitores

    1. Errado os dois presos, eles se merecem. Vc ja ouviu falar na vaza ajato?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“DEIXA O CARA GOVERNAR!”: Mourão acredita que a escalada das tensões entre os três Poderes não terá consequências concretas:“É retórica inflamada”

Foto: Sergio Lima/Bloomberg

Nas últimas décadas, segundo o vice-presidente Hamilton Mourão, o país foi governado pela esquerda e pela centro esquerda. Agora é a vez da direita e de alguns da direita extremada. “Isso é a alternância democrática. Deixa esse pacote passar. Se provar que funciona ele será eleito em 2022 e, se não funcionar, ele irá para o lixo da história”, disse o vice presidente em entrevista ao Valor. “Deixa o cara governar!”, completou.

Mourão acredita que a escalada das tensões entre os três Poderes – Executivo, Legislativo e Judiciário – na semana passada, não terá consequências concretas. “É retórica inflamada”, resumiu ele, seja do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, seja do próprio presidente Jair Bolsonaro. A nota oficial em que o general  da reserva, Heleno, em resposta à uma decisão de Celso de Mello, ministro do STF, fala em “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional” foi um “desabafo” que já passou, assegurou Mourão. Bolsonaro “se irrita”. Esta é, disse o vice, “uma característica pessoal do presidente” (que, na quinta-feira, avisou que não vai cumprir “decisões absurdas” da Suprema Corte).

“A gente procura conversar com ele para ele não se irritar porque quem te irrita te domina. Ele compreende, mas tem hora que ele faz os desabafos dele”, conta Mourão.

Antes de receber o Valor no gabinete da Vice-Presidência, anexo ao Palácio do Planalto, Mourão havia passado uma hora conversando com Bolsonaro “na sala dele” no Planalto.

“Ele está mais calmo?” perguntou o repórter. “Ele está calmo hoje. É sexta-feira. Sextou!”, respondeu o vice-presidente.

A entrevista ocorreu na sexta feira e ontem, diante das manifestações da sociedade, Mourão foi consultado e enviou ao Valor a seguinte nota: “Enquanto as atribuições dos Poderes estiverem sendo respeitadas, as decisões das autoridades acatadas e a disciplina das Forças Armadas mantida, como vem acontecendo, não há qualquer ameaça ao Estado de Direito Democrático no Brasil. É preciso respeitar a liberdade de expressão, opinião e pensamento no país e, muito particularmente, não usar a defesa da Democracia para suprimir direitos e causar instabilidade.”

No comando do Conselho da Amazônia desde o fim de janeiro, Mourão tem o compromisso de reduzir ao mínimo possível as queimadas no segundo semestre deste ano, frente à explosão do dos incêndios no ano passado. Ao mesmo tempo ele tenta reconstruir as relações com países europeus que deixaram de financiar o Fundo Amazônia.

AQUI, os principais trechos da entrevista.

Valor

Opinião dos leitores

  1. A frase mais irônica do ano, "deixa o cara governar"! Incrível, Mourão ainda consegue ser mais falso que o Capetão: não vê a hora deste cair para assumir a tão sonhada cadeira.

  2. Bolsonaro tem sido vitima constante dessa esquerdalha maldita que não se conforma que perdeu no voto e, agora, quer a todo custo derrubar o governo pra voltar a saquear o pais, fora ptralhas …

  3. Se é assim, manda o presidente parar de inflamar e começar a governar. Todos os presidentes tiveram as suas dificuldades de governar, não há nada de especial no Jair para ele querer ter tratamento diferente ou se comportar em direção ao golpe. Se parar de plantar vento, para de colher tempestade.

  4. O problema é o nosso Presidente parece que não está muito interessado em governar não , mas sim em inflamar seus seguidores fanáticos e promover discórdia e ódio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Independência dos poderes não pode se transformar em caos, destaca Aras, em solenidade com presença de Bolsonaro

Brazilian jurist Augusto Aras speaks during a hearing at the Senate’s Constitution and Justice Comission in Brasilia, Brazil, on September 25, 2019. – Brazilian President Jair Bolsonaro announced last September 5 that he picked Augusto Aras to be the country’s new top public prosecutor, because he is aligned with his environmental policy, widely criticized by specialists and activists. The appointment must be confirmed by the Senate. (Photo by EVARISTO SA / AFP)

Foto: Evaristo Sa/AFP

O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse nesta segunda-feira que a harmonia entre os poderes deve ser cuidada para que a independência mútua “não se transforme em caos”. A afirmação foi feita durante a posse do novo procurador federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena. A solenidade contou com a presença do presidente Jair

Em seu discurso, Vilhena defendeu a reação permanente da sociedade aos excessos e desmandos dos governantes. “Tampouco são aceitáveis os retrocessos no campo da interpretação da nossa história. Quando negamos o passado de uma sociedade que sempre reagiu aos excessos e aos desmandos do poder instituído, nos enfraquecemos para as lutas do porvir”, af

Ele também disse que a pandemia do novo coronavírus exibiu a precariedade do sistema de saúde do país e a situação de extrema vulnerabilidade de uma parcela significativa da população brasileira.

Ao fim dos discursos, Bolsonaro, que acompanhava a solenidade à distância, se ofereceu para ir ao encontro de Aras e Vilhena para um aperto de mãos. Foi prontamente atendido pelo PGR, que está analisando uma possível denúncia contra o presidente por supostos crimes relacionados à interferência na Polícia Federal.

Valor

Opinião dos leitores

    1. Vai findar ganhando a vaga, Moro não se assujeitou nesse papelão, agora ele aproveita e já se candidatou

    2. E haja pseudônimo né Aparecida.. é Jorge.. Manuel..Joaquim.. vovô Caio.. .Geralda.. é muita criatividade. Calma cisso!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“Ninguém irá descumprir a Constituição. Agora, cada Poder tem seus limites e responsabilidades”, diz Mourão

Foto: Reprodução/Twitter

À Crusoé, Hamilton Mourão disse nesta segunda-feira que nem o governo de Jair Bolsonaro nem as Forças Armadas vão descumprir a Constituição.

O vice-presidente fez a ressalva, no entanto, de que cada Poder deve ter consciência de seus “limites e responsabilidades”.

“Ninguém irá descumprir a Constituição. Agora, cada Poder tem seus limites e responsabilidades.”

Com Crusoé e O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Se um dos lados resolver não colaborar para atrapalhar o outro, é melhor que a briga comece e vença o melhor! que no final dessa briga, o Brasil sai vitorioso, o povo brasileiro…
    o povo não aguenta mais! esses picaretas no poder, prejudicando…
    eu até esta data não lembro de ter recebido benefício na minha vida, do STF, do congresso…
    sigam os conselhos de Mourão… cumpram as suas responsabilidades!! pratiquem a verdadeira democracia… o poder emana do povo…

  2. sabem aquela briga de dois meninos medrosos?
    – "dê você!" – "dê você primeiro!"
    assim está os poderes x bolsonaro … falta só um empurrão!!
    ou a chegada do irmão para encorajar o "moleque mole" …

  3. O Vice-presidente Mourão está certo! E O povo que estava lá em Brasília ontem também! #Fechadocombolsonaro; #Foramaia; #morotraidordapatria; #lulaladrão

  4. O general descobriu a roda . Depois dessa fantástica observação acho que o Brasil não será mais o mesmo . Como um atencioso observado sugiro ao cabelo de Graúna que r
    tire o AGORA da sul inspira e fantástica observação . “ NIGUÉM IRÁ DESCUMPRIR A CONSTITUIÇÃO , CADA PODER TEM SEUS LIMITES E RESPONSABILIDADES . Simples assim .

    1. Meu Deus..fica quieto. A estupidez humana é incrível mesmo, mesmo quando não tem do que criticar, criticam sem fundamento algum.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Mandado de segurança para limitar os poderes do presidente Bolsonaro está no gabinete de Celso de Mello

O mandado de segurança protocolado ontem à noite para limitar os poderes de Jair Bolsonaro foi distribuído para gabinete do decano Celso de Mello.

Na peça, os advogados Thiago Santos Aguiar de Pádua e  José Rossini Campos do Couto Correa acusam o presidente de crime de responsabilidade, por quebra de decoro, ataques contra jornalistas, contrariedade às orientações da OMS e apoio a atos contra o Congresso e o STF.

Os advogados pedem ainda que Bolsonaro seja impedido de promover ou participar de aglomerações, obrigado a impedir atos contra o Congresso e o STF, e apresente seu exame de Covid-19 e até um suposto relatório de inteligência que teria contra Maia.

No MS, eles querem que o STF determine ainda a transferência para o vice-presidente das competências do presidente da República descritas nos incisos I a III, VI a X, XIII a XVI, XIX, XXII e XXVI do artigo 84 da Constituição.

Na prática, caso o pedido seja aceito, Bolsonaro viraria um ‘presidente decorativo’.

Confira aqui íntegra do Mandado de Segurança.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Seria melhor do que a tríade pt, pmdb, pp, mais algumas empreiteiras e diretores corruptos da Petrobras, que "governaram", ops! Assaltaram o país.

  2. Mais já estar limitado mesmo, ele não faz nada. Impeachment nesse momento não interessa a elite pois teríia que haver novas eleições, agora a partir de janeiro, já não digo nada.

  3. Esse François Cevert a brasileira e igual a dilmanta, só escreve besteira. Chiquinho, teus ex presidentes estão ferrados, o pingunço solto temporariamente e a tua jumenta comendo macaxeira…….kkkkkk

  4. Petralha louco, você nunca mais verá seu ladrão de estimação na política. O melhor presidente de todos os tempos. Ações e mais ações. Só não ver quem não quer. Imbecil.

  5. Isso, é um absurdo. Só fica claro o quanto BOLSONARO está no caminho certo, incomodando a toda a cupula corrupta do pais. Isso ai sim é que podemos chamar de atentado à democracia. Temos que irmos cada vez mais para as ruas.

  6. Besteira danada… Isso não vai dar é em nada… Por mais que o presidente seja um imbecil só deve sair se for por um processo de impeachment… Isso daí é só pra chamar atenção.

  7. kkkkkkkkk
    Pq se ele não usa pra nada? Só faz zuada.
    Esse tempo todinho, num deu um prego numa barra de sabão. Poderia ter liderado o enfrentamento, tando pra restringir, qto pra liberar e o que ele fez? Balbúrdia e nada mais.
    Responsabilidade que e bom, nada.
    Então deixa de mão essa de limitar poder.
    Ele não tem e nunca teve interesse em trabalhar, apenas de fazer campanha e passar mais um tempinho na moleza.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

VÍDEO: ‘Na Índia, a receita é lockdown, hidroxicloroquina e união dos poderes’, diz cônsul, em entrevista

Em entrevista a O Antagonista, o cônsul-geral honorário da Índia, Elson Barros, comenta as medidas tomadas pelo governo de Narendra Modi, que estendeu o lockdown até 3 de maio e planeja uma flexibilização gradativa posteriormente.

Segundo ele, apesar do tamanho da população (1,3 bilhão de habitantes) e da diversidade interna (estados com várias línguas, religiões e culturas diferentes), o país está unido no combate à Covid-19.

Barros, que é presidente honorário da Câmara de Comércio Índia-Brasil e atuou na década de 1990 para ajudar o Brasil a quebrar patentes de medicamentos para HIV, explica o uso da hidroxicloroquina pelo governo de Modi.

“A Índia adotou o lockdown e está usando a hidroxicloroquina, junto com zinco e mais um outro antibiótico. Agora, está sendo feito até de forma preventiva, algumas classes, como policiais, médicos e ajudantes. Todas as estratégias são necessárias para diminuir a curva de proliferação, pois a vacina precisa de um tempo muito longo para os testes.”

Quem assistiu ao programa Gabinete de Crise ontem, pode conferir antecipadamente trechos da entrevista. Assista agora a íntegra:

O Antagonista

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Toffoli defende pacto entre os poderes para aprovação de reformas

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, defendeu nesta sexta-feira(1º) um pacto entre os três poderes para aprovação das reformas da Previdência, fiscal e tributária. Segundo Toffoli, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário devem se unir para retomar o desenvolvimento do pais.

O discurso do ministro foi proferido na cerimônia de instalação do Ano Judiciário, evento que abre os trabalhos no Supremo após o período de 40 dias de recesso.

Para Toffoli, a retomada do desenvolvimento objetiva o bem-estar da população e a redução das desigualdades. “Esse pacto envolve reformas fundamentais, como a previdenciária, fiscal e tributária, e abrange, necessariamente, uma repactuação federativa, evitando que estados e municípios cheguem a um quadro insustentável de inadimplência”, disse.

O presidente do STF também defendeu a atuação dos juízes de todo o país e afirmou que ataques sofridos por magistrados em razão de discordâncias de suas decisões ferem a democracia.

“O debate crítico é próprio das democracias. Pode-se concordar ou discordar de uma decisão judicial. Já afrontar, agredir e agravar o Judiciário e seus juízes é atacar a democracia, é incentivar a conflitualidade social, é aniquilar a segurança jurídica”, afirmou.

Toffoli também voltou a expressar condolências aos parentes de vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG) e reconheceu que a Justiça deve ser mais rápida para julgar casos envolvendo tragédias.

“A Nação brasileira espera rigor e celeridade das autoridades competentes na apuração das responsabilidades, para que se realize efetiva justiça”, disse.

Além de autoridades do Judiciário, participaram da cerimônia o vice-presidente, Hamilton Mourão, e o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Tem nada a ver pacto com o judiciário para aprovar reformas. O judiciário precisa decidir com isenção.

  2. Ninguém percebeu que Mourão é um infiltrado comunista dentro do governo do Nosso Capitão? O cara defende o aborto!! Deveria ser nomeado outro vice e de preferência Nosso General Marco Antonio Villa Lobos!!

  3. Gostaria de saber se os Magistrado, políticos e toda classe abastarda vai se aposentar pelo teto assim como os pobres mortais ou se vão fazer algo para ficarem de fora.! Conhecendo esse bando de canalh…. eu sei o que vai dá. Eles querem fazer de tudo para sobrar mais dinheiro para desviar e continuar a usufruir sobre nossas costas.!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Gastos com pessoal no RN crescem acima dos 160% em oito anos; veja levantamento dos Poderes

Um levantamento feito pela Tribuna do Norte destaca que o governo do Estado(Poder Executivo),o Tribunal de Justiça e o Ministério Público tiveram aumentos de gastos com folha de pagamento pessoal acima dos 160%.

De acordo com o levantamento, sobre os gastos dos Poderes de acordo com relatórios fiscais de despesas de pessoal de cada um, publicados a quatro meses, revela que o Governo do Rio Grande do Norte passou a gastar praticamente o dobro em um período entre 2010 e 2018.

Segundo a reportagem, a despesas de aposentados e pensionistas foram os que tiveram maior crescimento, saindo de R$ 1 bilhão em 2010 para 2,6 bilhões este ano. No caso do Poder Executivo, no somatório geral em oito anos, houve uma elevação de gastos saindo dos R$ 2,5 bilhões para R$ 5,1 neste ano. O Estado justifica os reajustes nos últimos anos para categorias de servidores e ausência de planejamento na previdência seriam as razões para esse aumento.

O levantamento também mostra as situações no Ministério Público e Tribunal de Justiça. No caso do MP, a elevação apresenta 190,99%, saindo de R$ 80,4 milhões líquidos no primeiro ano desta década para R$ 153,61 milhões este ano. Já o TJ e TCE apresentaram elevações semelhantes, entre 167% e 168%. Na Assembleia Legislativa, não foi possível conseguir os relatórios, exceto deste ano. O argumento, de acordo com a assessoria de comunicação da Casa, foi a perda dos dados após ataque hacker registrado em setembro deste ano.

Reportagem na integra com outros detalhes pode ser conferida aqui

Opinião dos leitores

  1. Mas o Estado não está falido??? Quem foram os irresponsáveis que autorizaram um aumento desses. A Polícia Federal tem q apurar, pois no período a inflação não chegou a 70%.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PEC que limita gastos dos poderes prevê economia para o Tesouro do RN de R$ 224 bilhões

Se a Assembleia Legislativa aprovar a PEC que institui o Regime Fiscal do RN, tal qual foi enviado pelo Governo do Estado, em 20 anos, o Tesouro Estadual terá somado uma economia de R$ 224.149.324.329,75.

Reportagem do Blog do BG demonstrou que o Orçamento Geral do Estado cresceu 53% nos últimos oito anos, mas a média dos orçamentos da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública e Procuradoria Geral de Justiça foi mais que o dobro, de 110%.

A PEC do Regime Fiscal estabelece que, de um ano para outro, os orçamento só podem ser aumentados até o valor da inflação acumulada.

Se a regra passar a valer, já neste ano, a economia será de R$ 510 milhões. Em 2019, será de mais de um bilhão de reais. Em 2037, após 20 anos, as economias somadas ano a ano serão de mais de R$ 224 bilhões.

Não significa dizer que esse dinheiro será guardado, mas que esse será o valor que o Estado poderá destinar para outras finalidades e que não pode fazer hoje porque os recursos estão comprometidos com a manutenção da máquina pública atual.

Se nada for feito, por outro lado, a despesa do Estado continuará em trajetória explosiva, alcançando surreiais R$ 471 bilhões em 2037.

Opinião dos leitores

  1. Número muito alto, mas tenho que concordar que o desiquilíbrio dos repasses aos outros poderes ajudou e muito a contribuir para esse caos financeiro do estado, só que tem outros pontos a ponderar:
    -> O excesso de terceirizações , em funções de nível fundamental até os níveis graduados como na saúde (SESAP) onde o estado paga milhões as empresas principalmente as cooperativas médicas que CONTRIBUEM NÃO PARA O IPERN MAS AO INSS.
    -> Os aposentados do TJ, MP, AL, TCE, quando saem da ATIVA levam os altos salários para o IPERN que ja deficitário tem que buscar no tesouro estadual recursos para fechar a folha, NOUTRAS PALAVRAS O TESOURO ESTADUAL PAGA DUAS VEZES, AOS GRANDES SALÁRIOS E COM A PERDA DAS SOBRAS ORÇAMENTARIAS.

    Se essas 2 fontes de perdas não forem equalizadas (perda de base de contribuição e fluxo desiquilibrados dos repasses) , nos próximos anos TEREMOS UMA NOVA "REFORMA DA PREVIDÊNCIA" ISSO SE O ESTADO DO RN COMO UM TODO JÁ NÃO ESTIVER QUEBRADO.

  2. Orçamento Executivo 12 bilhoes. Judiciario 800 milhoes. Legislativo 300 milhoes. MP 300 milhoes. Vamos colocar tudo em 15 bilhoes por ano. 20 anos x 15 bilhoes igual 300 bilhoes. Impossivel portanto economizar 224 bilhoes em 20 anos. Valor Presente. Esse dinheiro nao sera economizado, porque ele nao existe.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Orçamento do RN cresceu 53%, mas o dos poderes avançou 110% nos últimos anos; veja que poder lidera crescimento

A Assembleia Legislativa começa a deliberar nesta quinta-feira (11), em caráter extraordinário, o pacote de ajuste fiscal que o governo enviou para a Casa com o propósito de equilibrar as finaças públicas.

Um dos projetos trata-se de Proposta de Emenda à Constituição em que institui o Regime Fiscal Especial, pelo qual, durante 20 anos, os gastos de todos os poderes ficam vinculados às despesas do ano anterior, acrescido da variação do IPCA.

Em outras palavras, de um ano para outro, o orçamento dos poderes só pode crescer até o limite da inflação acumulada no período.

A medida servirá para corrigir distorções que contribuíram para o caos financeiro a que chegou o Rio Grande do Norte.

Dados tabulados pela Secretaria de Planejamento do Estado e obtidos pelo Blog do BG dão a exata dimensão de tais distorções quando se observa a evolução dos orçamentos dos poderes e órgãos vinculados ao Orçamento Estadual.

Os dados são de recorte temporal de 8 anos, e considera uma comparação entre o orçamento de 2010 e o orçamento aprovado para 2018.

Nesse período, o Orçamento Geral do Estado cresceu 53%, mas a média dos orçamentos da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública e Procuradoria Geral de Justiça foi mais que o dobro, de 110%.

Individualmente, o Ministério Público lidera o avanço sobre os recursos públicos. Em 2010, o orçamento do MPRN era de R$ 116,8 milhões. Para 2018, ele será de R$ 292,7 milhões, um crescimento de 150%.

A Defensoria Pública e o Tribunal de Contas do Estado aparecem praticamente empatados logo atrás. A primeira avançou 138,6%; o segundo, 137,7%.

O Tribunal de Justiça do Estado, que tinha orçamento de R$ 402 milhões em 2010, passou para R$ 780 milhões neste ano, um crescimento de 94%.

A Assembleia Legislativa foi a que menos avançou entre os poderes, mas teve crescimento muito superior aos 53% do OGE, ficando, nos oito anos considerado, com média de 90,2%.

Opinião dos leitores

  1. Dados bem explicitado. So comprovam o quanto é mau dividido o orçamento público. Deviam fazer o per capita agora.

  2. Dados mascarados. MP e Def. Pub. integram o Executivo. Qual foi o real crescimento orçamentário do Executivo? A existência de autonomia da DPE e do MP não desvincula os gastos de sua sombra.

  3. E o "Governador" não percebeu a situação em todos esses anos ? Só agora tem esse levantamento ? Sem comentários.

  4. BG, o problema de atrasos dos salários do executivo são esses poderes, mas o governo não tem coragem de mexer neles. MP e TJ são um lixo, produzem pouco e vivem dando no saco dos outros.

  5. Vamos colocar os números de todos pra ver justiça tá tendo um aumento grande de benefícios isso é injusto

  6. Tem que enxugar esses poderes, são uns sacos sem fundo, e toda essa grana foram para os vencimentos e auxiliares destes ,
    Não para ampliar atendimentos a s necessidades destas casas ! Fazer despesas para o cidadão pagar é muito bom !!!

  7. PROOOONTO! ATÉ QUE ENFIM encontraram e expuseram a explicação para esse CAOS nas contas do EXECUTIVO! O que nós já suspeitávamos, com dinheiro SOBRANDO nos outros poderes, agora foi apresentado os números com a comprovação dos grandes responsáveis!
    E AGORA?
    Vai continuar sendo o Executivo o único a arcar com esse prejuízo? Não haverá NENHUM ACERTO nas contas entre os poderes que venha a retornar ao equilíbrio o orçamento e as finanças do Executivo?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *