Bruna Surfistinha ministra curso com dicas de sexo por R$ 350

Foto: Reprodução/Instagram

Ela já deu inúmeras entrevistas, publicou livros e virou até filme no cinema, num longa cujo papel foi interpretado por Deborah Secco . Aos 35 anos, Raquel Pacheco , mais conhecida como Bruna Surfistinha, irá inovar. Com a experiência adquirida em anos trabalhando como garota de programa, no passado, ela levará o que sabe adiante e planeja um workshop. O tema… é sexo .

O curso foi batizado de “Transforme sua vida sexual com Bruna Surfistinha “. No workshop , oferecido para mulheres heterossexuais e homossexuais, Raquel, que é assumidamente bissexual, dará dicas para eliminar bloqueios sexuais, sair da rotina, além de técnicas para “se reinventar na cama”.

Temas como masturbação feminina, sexo oral, anal, fetiches e tântrico serão abordados. Para receber os ensinamentos, claro, os interessados terão de desembolsar uma quantia de R$ 350.

Raquel foi casada após parar de atuar como profissional do sexo. O ex-marido era um de seus clientes. Ela, que é DJ e empresária, está solteira.

Além do filme , chegou a participar de reality shows e lançou livros como “O Doce Veneno do Escorpião: O diário de uma garota de programa” e “Depois do Escorpião: uma História de Amor, Sexo e Traição “.

IG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Macena disse:

    O pior de tudo, é quê têm público para esse tipo de baboseira. João Macena.

  2. Sergio disse:

    Vai fazer o curso a.

  3. Edison Cunha disse:

    Isso é uma "folote"

“Tínhamos muita matéria orgânica seca que, talvez, se nós tivéssemos um pouco mais de gado no Pantanal, isso teria sido um desastre até menor”, diz ministra, sobre “boi bombeiro”

Foto: Reprodução/G1

Em audiência no Senado, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta sexta-feira (9) que o boi é o “bombeiro do Pantanal” e que, se tivesse mais gado no bioma, as queimadas e o “desastre” na região poderiam ter sido menores. Assista no vídeo acima.

Para a ministra, o fato de o boi comer capim seco e inflamável previne o alastramento do fogo.

“Aconteceu o desastre porque nós tínhamos muita matéria orgânica seca que, talvez, se nós tivéssemos um pouco mais de gado no Pantanal, isso teria sido um desastre até menor do que nós tivemos este ano”, afirmou a ministra na comissão que acompanha ações contra as queimadas no Pantanal.

“O boi é o bombeiro do Pantanal, porque é ele que come aquela massa do capim, seja ele o capim nativo ou o capim plantado, que foi feita a troca, é ele que come essa massa para não deixar como este ano nós tivemos. Com a seca, a água do subsolo também baixou os níveis. Essa massa virou um material altamente combustível”, completou Tereza Cristina.

O raciocínio do “boi bombeiro” não é novo dentro do governo e já tinha sido usado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e pelo presidente Jair Bolsonaro. Especialistas dizem que a lógica de o gado evitar as queimadas por comer matéria inflamável é um mito.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, as fortes queimadas na região consumiram 14% da área do Pantanal somente em setembro deste ano.

A área atingida no ano chega a quase 33 mil km², que equivale à soma do território do Distrito Federal e de Alagoas. No mesmo período do ano passado, a devastação causada pelo fogo chegava a 12.948 km². A devastação observada apenas nos primeiros nove meses deste ano já superam todo o ano de 2019, que teve 20.835 km² atingidos.

Em nota, a organização não-governamental Greenpeace, que atua em defesa do meio ambiente, disse que o argumento da ministra foi “equivocado”. O Greenpeace afirmou também que o governo promoveu um desmonte na gestão ambiental, o que levou às queimadas descontroladas no Pantanal.

“Diante de um cenário já previsto de seca severa, com focos de calor muito superiores à média desde março de 2019, não foram tomadas medidas efetivas de combate e prevenção aos incêndios, necessárias desde o primeiro semestre. Se não tivesse ocorrido um desmonte da gestão ambiental no Brasil, a situação não teria chegado a este nível de gravidade”, afirmou a entidade na nota.

Inclusão no Conselho da Amazônia

A comissão aprovou um requerimento para sugerir ao presidente Jair Bolsonaro a inclusão do Pantanal no Conselho Nacional da Amazônia Legal pelos próximos cinco anos.

O objetivo é garantir uma estrutura para o enfrentamento a futuras queimadas no bioma, com mais recursos financeiros e estrutura logística, incluindo aparato de combate a incêndios, como helicópteros e apoio da Força Nacional e da Defesa Civil.

Criado em fevereiro, o conselho é comandado pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e tem como escopo a preservação da floresta.

Segundo a senadora Simone Tebet (MDB-MS), autora do requerimento, a Amazônia Legal se integra ao bioma Pantanal pelo estado de Mato Grosso.

Ela sugeriu ainda que os parlamentares entreguem pessoalmente a indicação ao presidente Bolsonaro na próxima semana de esforço concentrado do Congresso, que ocorrerá entre os dias 19 e 23 de outubro.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Palocci disse:

    O negócio tá tão legal entre petralhas e minios que os idiotas agora já se declaram com um Muuuuu…kkkk Bozo até 2026. Chupa.

  2. DEL GADO disse:

    SÓ ME CHAMAR QUE EU VOU… muuuuuuuu

  3. Pepe disse:

    Gosto dela,mas fez uma afirmação ousada demais.Tem que haver uma combinação de progresso e açoes tecnicas de prevenção contra incêndios.

    • Luigi disse:

      Ela tá certa!!
      Não tem nada de ousadia.
      Chão limpo não queima.
      Mito 2022
      Agronegócio bombando em plena pandemia.
      Show!!

  4. Sérgio disse:

    Se tivéssemos mais ministras dessas no Pantanal, não haveria incêndios. Ela comeria todo o capim…

  5. Boi Da Cara Verde & Amarela disse:

    Não sabia que o eleitorado do boi rei estava ajudando nos incêndios do pantanal.

  6. Minion alienado disse:

    Ministra ruminante ruminando para o 🐄 🐮. Toca a boiada Minion para replicar o discurso.

  7. Serjão Berranteiro disse:

    ISSO AI É VERDADE. Um dia eu estava cansando onça no pantanal quando de repente caiu um raio em uma arvore que subiu as labaredas de fogo. As vacas inteligentemente começaram a se agacharem e mijar no fogo, que aos poucos foi se apagando. O que seria de nos sem o GADO.

    • Maria disse:

      Muuuuuuu!!!
      #FechadosComBolsonaro

    • GCF disse:

      Caçando onça no Pantanal?
      Cometendo um crime inafiançável contra a natureza. Nos dê seu endereço para investigarmos o crime!

  8. Acorda Brasil disse:

    Especialistas = profissionais militantes escolhidos a dedo pelo editor pra afirmar o que for conveniente pra agenda política do meu jornal.

  9. Maria disse:

    Essa pensa que fala com propriedade, é o gado jummmmmm, entende de capim, de bombeiro boi.kkkkll

  10. Francisco de Assis disse:

    Cadê o gado bolsonaroide quando e aonde realmente precisa?

  11. Théo disse:

    Kkkkkkk piada né? Só pode ser. Não estou acreditando q uma ministra disse isso. My God!!!

Ministra do STF anula atos da CPI das Fake News que implicam assessor de Eduardo Bolsonaro

Foto: Reprodução

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber determinou a suspensão do efeito de nove requerimentos da CPI das Fake News que ligam um assessor do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a uma conta investigada por suposta disseminação de mentiras. A liminar foi expedida a pedido de Carlos Eduardo Guimarães, funcionário do gabinete de Eduardo. A CPI tenta reverter a decisão.

Guimarães solicitou a suspensão de um requerimento do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), que determinava ao Facebook informar dados de contas citadas pela ex-líder de governo Joice Hasselmann (PSL-SP). Segundo ela, esses perfis fazem parte de uma rede de propagação de fake news em defesa do presidente Jair Bolsonaro. A partir dele, a empresa encaminhou informações que permitiram identificar um e-mail de Guimarães como criador da página ‘bolsofeios’ no Instagram.

Ainda de acordo com esses dados do Facebook, a conta ‘bolsofeios’ foi acessada por meio da rede de computadores da Câmara dos Deputados. A página saiu do ar no início de março. Depois da divulgação dessas informações, parlamentares apresentaram outros oito requerimentos pedindo mais informações sobre as contas de Guimarães, além de sua convocação para prestar depoimento à CPI. Paralisada pela pandemia do coronavírus, a comissão ainda não analisou esses pedidos.

Guimarães pediu a suspensão dos efeitos dos nove requerimentos. Rosa Weber anulou o alcance jurídico de três deles e determinou que a CPI não pode analisar seis outros que ainda não foram votados.

O assessor de Eduardo Bolsonaro questionou ao Supremo a própria instauração da CPI, considerando-a com “generalidade excessiva de (…) objeto”, “absolutamente amplo e genérico”. Para ele, os pedidos a seu respeito representariam “profunda e ampla restrição a direitos fundamentais de elevadíssima relevância constitucional, entre eles: a) o sigilo das comunicações de toda espécie (art. 5º, XII, da CF/88); b) a intimidade e a vida privada (art. 5º,X, da CF/88)”. Cita ainda que afrontam o direito à inviolabilidade das comunicações no ambiente virtual.

Para Guimarães, “a chamada ‘CPI das fake news’” seria apenas “palanque político conferido indiscriminadamente aos opositores do governo e de sua base parlamentar, a fim de perseguir politicamente seus integrantes, apoiadores e, não enveredando esforços em destruir injustificadamente os direitos fundamentais que se colocam seu caminho”.

A decisão da ministra Rosa Weber foi fundamentada em jurisprudência do Supremo, em especial medidas deferidas anteriormente por ela mesma, que determina a “necessidade de delimitação eficiente do âmbito de trabalho das Comissões Parlamentares de Inquérito, como forma de evitar seu desvirtuamento, com indiscriminadas devassas”.

A ministra acolheu a alegação de Guimarães de que os requerimentos da CPI careciam de fundamentação jurídica adequada, não apresentavam provas que justificassem as medidas determinadas e eram extremamente extensivos em seu alcance.

“O ponto sensível está, principalmente, na extensão das medidas, a abordar ‘todo o histórico’, ‘todos os seguidores’, ‘todo o conteúdo’. Essa extensão é conflitante, na verdade, com a indicação de prova preexistente, mas não aproveitada para delimitação do Requerimento, na medida em que, ao final do primeiro parágrafo da justificativa, há referência a um ‘laudo pericial apresentado, com prints das páginas’. Apesar desse registro, não há, no corpo do Requerimento, explicitação a respeito do conteúdo e das conclusões desse laudo”, justifica Rosa.

A CPI foi comunicada da decisão no último dia 8 e recorreu da liminar da ministra, que abriu prazo para a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar sobre o assunto.

O Globo

Detran ministra curso de Pilotagem Defensiva em Currais Novos

Fotos: Divulgação

O grupo de motociclistas do Cactus Moto Clube de Currais Novos passaram por um treinamento de Pilotagem Defensiva ministrado pelo Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran). A ação coordenada pela Escola Pública de Trânsito do Detran (Eptran) atende o planejamento técnico do Órgão, que trabalha no sentido de diminuir os índices de acidentes envolvendo motociclistas no Estado.

O curso, com carga horário de 8h de aulas, sendo 4h de teoria e outras 4h de prática de pilotagem, focou em medidas usuais que devem ser utilizadas por motociclistas cotidianamente para prevenção de acidentes no tráfego urbano.

Os procedimentos são empregados de modo a evitar imprevistos, apesar das ações incorretas de outros condutores e das condições adversas comumente encontradas nas vias de trânsito. Itens importantes como conhecimento da legislação, atenção na condução, previsão de crise, habilidade e decisão foram apontados e explicados pelo técnico da Eptran, Felipe Péricles.

A qualificação foi toda direcionada ao seguimento de Motos Premium, que são as motocicletas com maior poder de velocidade. Nessa situação, foram mostradas medidas simples como averiguar a situação mecânica do veículo, conduzir de acordo com as situações presentes de luminosidade, tempo, estrada, trânsito e condições apresentadas pelo condutor como elementos primordiais que podem reduzir amplamente o risco do motociclista se envolver em acidentes de trânsito.

Pela doutrina defensiva, a pilotagem perfeita é aquela em que o condutor trafega sem ocasionar acidentes, sem cometer infrações de trânsito, não abusa do veículo e age com gentileza e respeito à vida.

Detran ministra palestras de fiscalização e educação em Ipanguaçu e João Câmara

Foto: Divulgação

As Câmaras Municipais das cidades de Ipanguaçu e João Câmara receberam durante essa terça-feira (17), palestras abordando os temas de fiscalização e educação para o trânsito ministradas pelos técnicos do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran). Os momentos foram acompanhados pelos vereadores, sociedade civil e estudantes que puderam conhecer melhor e entender a importância dos trabalhos de educação e fiscalização de trânsito realizados pelo Detran em todo o Estado.

Na cidade de Ipanguaçu os técnicos do Detran falaram sobre os aspectos da fiscalização, relatando os itens do veículo e do condutor que são averiguados durante uma blitz e, principalmente, ressaltando o quanto esse procedimento vem a contribuir com a redução de acidentes, roubo de veículos, clonagem e outros delitos onde o automóvel é utilizado em rota de fuga.

De acordo com o coordenador de Educação e Fiscalização de Trânsito do Detran, Carlos Cabanas, pontos como apresentação de números de redução de acidentes e segurança para a população foram destacados como exemplo dos benefícios que a atividade sistemática de fiscalização traz para à população. “Falamos do benefício que as blitzen proporcionam nos campos da segurança e na diminuição dos índices de acidentes, como também desmitificamos essa ideia falsa que blitz é arrecadação”, comentou.

Já na sede do Poder Legislativo de João Câmara o foco da palestra foi o motociclista. Cerca de 60 pessoas compareceram ao plenário da Câmara Municipal do município interessadas em participar e aprender mais sobre o trânsito e suas particularidades. A palestra foi ministrada pelo subcoordenador de Educação, Luiz Flávio Câmara.

Nesse campo, foram apresentadas informações sobre itens obrigatórios de segurança que devem ser utilizados pelos condutores de motocicletas, a legislação e consciência no trânsito, instruções, questões de segurança, principalmente de motos, infrações, direção defensiva, e uma geral sobre a Lei Estadual 10.507/2019, que conceder ao proprietário de motos de até 150cc a remissão de crédito tributário, relativo ao Imposto de Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e licenciamento.

Os participantes da reunião tiveram a oportunidade de tirar dúvidas relacionadas ao trânsito, como também receberam kits educativos. Para o subcoordenador de Educação para o Trânsito do Detran, Luiz Flávio Câmara, ele sai da cidade satisfeito. “É importante que o cidadão esteja em sintonia com o Detran, assim, todos ganham. Minha maior satisfação é que eles sejam agentes multiplicadores, passem a informação, multiplique. Essa é a nossa missão, e saio daqui bem realizado com o trabalho”, comentou.

O encontro foi realizado através do convite do vereador Pastor Franklin, e com o apoio da Coordenação da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) do município. Diversos motoristas, a guarda civil e mirim, como também a população em geral participam do momento. “Depois que a população aprende o que é certo e o que é errado, é a vez de fiscalizar, é isso que prevê o Código de Trânsito”, concluiu Flávio.

Engenheiro da NASA ministra palestra na UFRN; evento é aberto ao público em geral

O engenheiro aeroespacial da NASA, Gabe Gabrielle, estará na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) nesta segunda-feira, 12, para encorajar pessoas a seguir ao infinito e além – tema da palestra que o visitante norte-americano ministrará no auditório do Complexo Tecnológico de Engenharia (CTEC), às 19h, no Campus Central da UFRN. O evento é aberto ao público em geral e contará com tradução do inglês para o português.

A iniciativa faz parte do projeto de extensão da UFRN intitulado NASA em Natal: ao infinito e além, que leva Gabe Gabrielle para uma sequência de visitas e palestras em escolas públicas e privadas da capital potiguar. Nesses encontros, o palestrante oficial da NASA conta a sua trajetória pessoal desde quando fritava hambúrgueres no McDonald’s, passando pelos 20 anos para se formar na faculdade, até chegar à agência dos Estados Unidos responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração aeroespacial.

“O exemplo de Gabe Gabrielle mostra que é possível realizar sonhos em meio a dificuldades, assim como desperta os jovens para o segmento aeroespacial. A cidade de Natal tem vocação para essa área pelo seu próprio contexto histórico, portanto, podemos dizer que a palestra é motivacional, educacional e cultural”, afirma o professor Dino Lincoln, coordenador do projeto de extensão.

Com informações da UFRN

Ministra do STJ recebe título de Cidadã Natalense nesta sexta-feira

A vereadora Júlia Arruda fará a entrega oficial do título de Cidadã Natalense à Ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon. A cerimônia será nesta sexta-feira (17), a partir das 16h, no auditório da Justiça Federal, quando a magistrada participa do Seminário Jurídico – 10 Anos de Defensoria Pública no Rio Grande do Norte.

A homenagem foi proposta pela vereadora por meio do Decreto Legislativo N.: 01064 de 2012 e aprovada em abril do mesmo ano.

Detentora de um currículo extenso, Eliana Calmon Alves ocupa cadeira no Superior Tribunal de Justiça desde junho de 1999. Foi corregedora nacional do Conselho Nacional de Justiça entre 2010 e 2012 e ministra substituta do Tribunal Superior Eleitoral entre 2008 e 2010.

Natural de Salvador, ela é bacharelada em Direito e com especialização em Processo pela Universidade Federal da Bahia. Em Natal, a ministra do STJ foi professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte por quatro anos na década de 70.

Além disso, tem fiscalizado o Poder Judiciário em todo o Brasil, inclusive no Rio Grande do Norte. Uma de suas contribuições mais recentes e relevantes foi durante a Operação Judas, que investigou desvios de recursos do pagamento de precatórios no TJRN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. kelson arruda disse:

    Foi aquela que chamou boa parte dos juizes brasileiros de bandidos de toga e ficou por isso mesmo.

    • Elves Alves disse:

      Isso mesmo, Kelson, foi "aquela". Uma mulher que, sozinha, vale por todas as demais deste país, quer sejam femininas, feministas ou machistas. Bom seria que tivéssemos umas vinte Elianas Calmons.

Marta Suplicy "naturalmente" vira Ministra da Cultura

Josias de Souza

Quem escolhe o momento exato economiza muito a tempo e muitas explicações. Dilma Rousseff teve um ano e oito meses para fazer de Marta Suplicy ministra. Ao tomar posse, refugou-a. Ao reformar o ministério, ignorou-a. Instada a compensá-la por ter sido empurrada por Lula para fora do tabuleiro de São Paulo, deu de ombros. Súbito, quando ninguém mais esperava, convidou-apara a pasta da Cultura.

Marta chega à Esplanada nesta quinta (13), poucos dias depois de ter levado seus olhos azuis à propaganda televisiva e sua grife aos eventos de rua da campanha de Fernando Haddad. Toma-lá-dá-cá? Não, não. Absolutamente, diz a nova ministra. “Não tem essa ligação. Estou feliz no Senado. […] Estou feliz também com o convite da presidente. Não estava no programa isso. Mas eu não vou dizer não para a presidenta”.

Quer dizer que tudo não passa de feliz coincidência? “Desde o começo da campanha do Haddad eu disse que, na hora em que eu fosse fazer a diferença, eu faria. E eu entrei e não tem nenhuma [relação com a campanha a nomeação para o ministério].” Ah, bom!

Ao trocar o Senado pelo Ministério da Cultura, Marta permite abre espaço para a posse do suplente. Vem a ser o vereador paulistano Antonio Carlos Rodrigues. É filiado ao PR. Antes de integrar-se à coligação tucana de José Serra, o PR do mensaleiro Valdemar Costa Neto informara ao PT que fecharia com Haddad se o vereador Antonio Carlos virasse senador.

Nessa época, Dilma voltou a ser consultada sobre a hipótese de guindar Marta à condição de ministra. De novo, a presidente disse não. De repente, tomou-se de amores pela ex-rejeitada. Curioso, muito curioso, curiosíssimo. A senadora tem currículo e história para dirigir a Cultura. A presidente tem a caneta e a autoridade para nomeá-la. Mas as circunstâncias em que são tomadas certas decisões, por inqualificáveis, são facílimas de qualificar.

Ministra garante que a situação da Via Costeira será resolvida

A construção de novos hotéis na via costeira de Natal que vinha enfrentando resistência em função do licenciamento ambiental vai ser resolvida. A disposição foi anunciada pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, à comitiva potiguar formada por empresários do turismo e bancada federal, liderada pela governadora Rosalba Ciarlini.

Em audiência nesta terça-feira, 7, a ministra se comprometeu a buscar soluções técnica e jurídica para o problema que vem se arrastando há anos. “O problema não é simples. Vamos organizar todo o processo, a partir dessa vinda da governadora e desse documento entregue pelas 22 entidades”, disse a ministra, se referindo ao abaixo assinado pelos representantes da cadeia produtiva do turismo, pedindo atenção especial às questões relacionadas à via costeira, principal pólo de turismo da capital. “Vamos discutir as alternativas para garantir o desenvolvimento sustentável do RN”, assegurou Izabella, adiantando que para isso vai chamar todas as partes interessadas no assunto. As consultas envolvem o IBAMA, Advocacia Geral da União (AGU) e Secretaria de Patrimônio da União. Também serão considerados os questionamentos do Ministério Público Federal e Judiciário.

Embora a ocupação da via costeira dependa de um relatório completo dos aspectos de preservação ambiental e interesses econômico e social do Estado, já há entendimento que o licenciamento ambiental é de competência do governo e município que deverão procurar os meios legais para a regularização. “Sugiro que governo e município criem condições para salvaguardar a regularização ambiental”, observou a ministra.

Mesmo sem resposta definitiva ou prazo para a solução do problema, a governadora Rosalba Ciarlini disse que está confiante numa saída que garanta o desenvolvimento do RN com sustentabilidade do Estado. “Estou confiante. A ministra foi objetiva e pragmática. É uma questão de desenvolvimento e vamos encontrar o entendimento”, insistiu Rosalba. Esse também foi o sentimento do ministro da Previdência, Garibaldi Filho, parlamentares, secretários de Estado Benito Gama (Desenvolvimento Econômico); Gilberto Jales (Recursos Hídricos e Meio Ambiente) e Renato Fernandes (Turismo), e representantes do trade turístico potiguar.

Com os 11 novos empreendimentos, a rede hoteleira de Natal que hoje tem 26 mil leitos ganharia mais 7 mil. Assim, atenderia a exigência da FIFA para as cidades-sede da Copa do Mundo, que é de 33 mil leitos.O investimento é de R$ 380 milhões.

Ministra do Planejamento confirma R$ 616 milhões para obras no RN

A ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, convocou a governadora Rosalba Ciarlini, nesta quarta-feira (18). Na audiência, que contou com a presença da secretária de Estado da Infraestrutura, Kátia Pinto, a Ministra confirmou que o Rio Grande do Norte vai receber R$ 616 milhões dos 20 bilhões anunciados pela presidente Dilma Roussef, dentro do Pró-Investe. O programa vai disponibilizar recursos para os estados investirem em infraestrutura dentro do esforço para retomada do crescimento.

Esses recursos são operações de crédito com 20 anos para pagar e dois anos de carência e, segundo a governadora Rosalba Ciarlini, a ministra Miriam disse que serão priorizados os projetos de saneamento, recursos hídricos e estradas que já estejam prontos para execução. “Avaliamos alguns projetos com a Ministra e vamos avançar com a discussão da aplicação desses recursos, a partir de uma reunião com o BNDES, ainda hoje” explicou a Governadora.

Logo depois da audiência com a ministra do Planejamento, a secretária Kátia Pinto seguiu para o Rio de Janeiro para juntamente com o secretário de Estado do Planejamento, Obery Rodrigues, participar de uma reunião com o diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, e técnicos do órgão, para orientações a respeito dos critérios para o acesso aos recursos do novo credito lançado pelo Governo Federal.

A determinação da governadora é que os projetos de saneamento, estradas e recursos hídricos sejam adequados às exigências do Pró-Investe e o Rio Grande do Norte possa receber o financiamento o mais breve possível.

Calçadão de Ponta Negra

A governadora também solicitou apoio da Ministra do Planejamento para a recuperação do calçadão da praia de Ponta Negra, em Natal, que desabou. “Pedimos que o Governo Federal se somasse a esse esforço que o município está fazendo porque sabemos o que o calçadão representa para o nosso turismo”, disse a governadora Rosalba Ciarlini, que já colocou à disposição da prefeita Micarla de Sousa, a Defesa Civil Estadual, além de outros tipos de ajuda necessários. “A recuperação do calçadão exige parceria do município, estado e federal”, reconheceu Rosalba. A ministra disse que o governo federal sabe da importância que o calçadão de ponta negra tem para o turismo potiguar e, por isso, está analisando o problema com muita atenção.

Governo Federal deve ajustar índice para Programa do Leite no RN

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, se comprometeu a rever o convênio com o governo do Estado, dentro do Programa do Leite no Rio Grande do Norte. Em audiência na manhã desta quinta-feira, a governadora Rosalba Ciarlini fez nova solicitação para que o governo federal use os mesmos parâmetros de repasse dos recursos dos outros Estados. “Assim, poderemos equalizar a quantidade e o preço do leite pago diretamente ao produtor”, explicou Rosalba, relembrando que o RN cobre 80% dos custos do programa, diferente do que ocorre com os outros Estados que só assumem 20%.

Segundo dados do IBGE, o RN produz 600 mil litros/dia. O governo do Estado compra 25% dessa produção. Como a ministra adiantou que o Programa do Leite deve ser modificado em todo o país, Rosalba propôs que se houver substituição do leite in natura pelo leite em pó, que não é perecível, como o MDS planeja, o produto continue sendo comprado aos produtores do Estado, como garantia para a bacia leiteira. ”Estamos em um período de seca e precisamos, mais do que nunca, oferecer todo apoio à bacia leiteira”, afirmou, acrescentando que essa é uma atividade que dá sustentabilidade ao campo.

A ministra Tereza Campello recebeu bem as propostas apresentadas pelo governo com respaldo da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (FAERN). “O pleito do RN para fortalecer a cadeia produtiva do Leite e Agricultura Familiar, é legitimo. Vamos apoiá-lo porque interessa ao Estado e ao governo federal”, observou, anunciando a criação de uma comissão técnica com participação do governo do Estado para examinar os critérios dos índices de repasse do governo federal. A reunião está prevista para o dia 4 de junho, em Brasília. “O Programa do Leite no RN não tem indícios de irregularidades e por isso as conversas devem avançar”, reconheceu a ministra.

As discussões sobre o Programa do Leite foram acompanhadas pelo deputado Henrique Alves; secretário de Agricultura, Betinho Rosado; e presidente da FAERN, José Vieira. O assunto foi tratado em duas audiências no Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. “Os ajustes no Programa beneficiará produtores e a população”, reforça a governadora.

Precatórios: Corregedora do CNJ defende abertura de processo contra desembargadores

A ministra Eliana Calmon, corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), defendeu a abertura de processos administrativos contra os desembargadores Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro, apontados como participantes do esquema de desvios nos pagamentos de precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ/RN).

Na análise da magistrada, as provas coletadas já são suficientes para a abertura do processo contra os dois ex-presidentes do TJ/RN. A corregedora destacou que está defendendo apenas a abertura do processo administrativo sem juízo de valor ou julgamento prévio.

“As provas coletadas pelo Ministério Público Estadual, repassadas ao Ministério Público Federal, foram rapidamente repassadas ao STJ, que de rapidamente tomou a decisão de afastar os desembargadores. Vejo que as robustas provas testemunhais e documentais são suficientes para a abertura de um processo administrativo”, disse a ministra.

A ministra narrou para os colegas conselheiros toda a trajetória da história do escândalo dos precatórios desde o material apresentado pelo Ministério Público até sua vinda para Natal.

“Não estou dizendo que houve crime. Estou dizendo que houve uma total falta de preocupação. Como foi feito isso com tantos cheques e ninguém nunca descobriu isso?”, indagou.

Após a defesa da abertura do processo administrativo apresentada pela ministra Eliana Calmon, os outros ministros votaram por acompanhar ou não o voto da relatora. Se aberto, o processo terá até seis meses para ser concluído e colocado em julgamento. A pena máxima para a condenação é a aposentadoria compulsória proporcional ao tempo de contribuição, mas também pode haver incidência de penas mais leves como multa, censura pública ou transferência. Vale lembrar que o CNJ analisa a atividade dos integrantes do Poder Judiciário em qualquer de suas esferas.

Situação diferente pode acontecer no julgamento que pode acontecer no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O STJ analisa a prática do crime e, em caso de condenação, os dois desembargadores podem perder esse direito a aposentadoria.

Nova ministra diz que investirá em trabalho e no combate à pobreza

A nova ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Eleonora Menicucci, disse hoje (10) que as prioridades da pasta para esse ano serão investir na esfera do trabalho, sobretudo no campo das trabalhadoras domésticas, e no combate à pobreza.

“Para isso, é preciso assegurar a garantia de direitos e acesso à informação, à capacitação e ao mercado de trabalho. Também não se pode aceitar que, ainda hoje, as mulheres sejam objetos de qualquer forma de violência”, ressaltou.

Durante discurso, Eleonora avaliou que o cumprimento da Lei Maria da Penha nos últimos anos representa avanço significativo para o país. Segundo ela, é inegável a mudança provocada pela legislação no imaginário e na vida cotidiana das mulheres. “Hoje, a noção de que é crime bater em mulher está amplamente assimilada pela sociedade”, disse.

A nova ministra também comentou a decisão de ontem (9) do Supremo Tribunal Federal (STF) que passa a permitir que o Ministério Público denuncie agressores mesmo quando as mulheres vítimas de violência tenham desistido de prestar queixa. “A vitória no STF representa um marco histórico na vida das mulheres brasileiras.”

Ela cobrou ainda a criação de mais juizados especializados em violência doméstica e familiar. Para ela, a rede de atendimento a mulheres precisa deixar de tratar apenas os danos físicos e assumir um caráter preventivo, por meio de parcerias com outros ministérios.

Eleonora também prestou homenagens a homens e mulheres mortos durante a ditadura militar. A nova ministra foi companheira de prisão da presidenta Dilma Rousseff nesse período.

“Nossas trajetórias de mulheres se entrelaçaram. Nos engajamos na luta contra a ditadura, fomos presas, torturadas, vivemos na mesma cela, tivemos um engajamento que nos ensinou a lidar com as adversidades”, destacou.

Durante a solenidade, a presidenta Dilma Rousseff deu as boas-vindas à socióloga e destacou que ela chegava ao governo em um momento muito especial, lembrando a decisão do Supremo em relação à Lei Maria da Penha. A presidenta disse que “o governo mais feminino da história deste país” deu um passo muito importante rumo à construção de uma sociedade com democracia e justiça social, com igualdade para todos. Seu governo, segundo ela, luta contra o preconceito, a discriminação e a violência contra a mulher, e “temos certeza que ganhamos uma lutadora incansável pelos direitos das mulheres”.

Doutora em ciência política pela Universidade de São Paulo (USP), Eleonora Menicucci fez pós-doutorado na Universidade de Milão, na Itália, e era pró-reitora de extensão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), cargo do qual se licenciou para assumir a função no governo de Dilma.

Ao ser indicada para o cargo, Eleonora Menicucci disse que considera o aborto uma questão de saúde pública — como o crack e outras drogas, a dengue, o HIV e demais doenças infectocontagiosas – e não uma questão ideológica.

Fonte: Agência Brasil

Fábio Faria vai à ministra Ideli pedir liberação de emendas para o RN

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, recebeu nesta quarta-feira (8) o deputado federal Fábio Faria (PSD/RN), que foi defender a liberação de emendas parlamentares para o Rio Grande do Norte. Vice-líder do PSD na Câmara, Fábio lembrou compromisso do governo federal em também liberar restos a pagar dos anos anteriores.

“São investimentos importantes para o desenvolvimento do nosso Estado, recursos que serão utilizados especialmente em infra-estrutura urbana e melhoria da qualidade de vida das pessoas que vivem no interior”, disse Fábio Faria. Grande parte das emendas reivindicadas pelo parlamentar são para drenagem e pavimentação de ruas.

Votação

Fábio Faria comemora a decisão da Câmara em votar na noite desta quarta, em segundo turno, a proposta que garante proventos integrais para aposentados por invalidez (PEC 270/08). A PEC, que foi aprovada em primeiro turno em 14 de dezembro com voto favorável do vice-líder do PSD, vale para os que tenham ingressado no serviço público até 31 de dezembro de 2003, data de publicação da Emenda Constitucional 41, a última reforma da Previdência.

Ministra consegue aparecer e Conar julgará o ‘caso Gisele Bündchen’

O Conar (Conselho Nacional de Autoregulação Publicitária) agendou para esta quinta-feira (13) o julgamento do “processo ético 225/11.”

Refere-se a uma representação formulada para aparecer de uma ministra que se chama Iriny Lopes, ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Muheres da Presidência da República. Para quer serve mesmo esse ministério?

Datado de 26 de setembro de 2011, o documento da ministra pede que seja retirada do ar propaganda da empresa Hope.

Estrelada pela modelo Gisele Bündchen, a campanha que abespinhou Iriny é composta de três peças. Podem ser assistidas aqui, aqui e aqui.

Em sua representação, cuja íntegra está disponível aqui, a ministra anota:

A publicidade “intima as mulheres brasileiras a fazerem uso de seu ‘charme’ (exposição do corpo e insinuações) para amenizar possíveis reações de seus companheiros frente a incidentes do cotidiano.”

Algo que, a seu juízo, “promove o reforço do estereótipo equivocado da mulher como mero objeto sexual de seu marido e ignora os grandes avanços que temos alcançado para descontruir práticas e pensamentos sexistas.”

Para Iriny, a publicidade, por seu “conteúdo discriminatório contra a mulher”, infringiu o artigo 1o da Constituição, que prevê em seu segundo inciso o “respeito à dignidade da pessoa humana.”

Acha que houve afronta também ao artigo 5o do texto constitucional, que anota no inciso primeiro: “homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações.”

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jucielma disse:

    Essa mulher que r aparecer é??? acho engraçado que na campanha eleitoral passada aparecia umas vagabundas na televisão que eram candidatas a cargo publico de espartilhos, chicotinhos na mão, calcinhas e sutiens, falando frases de duplo sentido e ninguém processou ninguém!!! ai querem processar Gisele por essa campanha que não vejo nada demais!!! deve ser inveja mesmo! é por que ela é tão feia que nem de calcinha e sutien consegue nada com marido!!! kkkkkk

Ministra desocupada do Governo Dilma quer tirar campanha com Gisele Bündchen da TV

Iriny Lopes, ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres, abriu guerra contra uma campanha comercial estrelada por Gisele Bündchen.

As peças começaram a ser veiculadas há uma semana. Gisele faz as vezes de garota-propaganda da fábrica de lingeries Hope.

De sutiã e calcinha, Gisele “ensina” as mulheres brasileiras a dobrar seus maridos, seduzindo-os a fazer-lhes a vontade.

A pasta dirigida por Iriny enxergou na campanha uma promoção do estereótipo da mulher-objeto. Algo que estimula “práticas e pensamentos sexistas”.

Em nota, a secretaria diz ter recebido “reclamações de indignação” contra as propagandas. Não diz que reclamou nem quantos se indignaram.

A ministra expediu dois ofícios. Num, dirigido ao Conar (Conselho Brasilero de Auto-Regulamentação Publicitária), pediu a retirada da campanha do ar.

Noutro, endereçado a Sylvio Korytowski, diretor da Hope, Iriny manifesta seu “repúdio”. Como se vê, a secretaria parece não ter o que fazer.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel souza disse:

    bom vai ser o comercial da devassa em 2012 com dilma!