Força-Tarefa da Polícia Civil apreende 224 porções de maconha e 15 tabletes da mesma droga em Mossoró

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis que fazem parte da Força-Tarefa, coordenada pelo diretor da Diretoria de Polícia Civil do Interior (DPCIN), Inácio Rodrigues, e pelo delegado regional de Mossoró, Luís Fernando Sávio, realizaram, nessa quinta-feira (19), uma ação no bairro Belo Horizonte, na cidade de Mossoró.

Durante as diligências, foram encontradas 224 porções de maconha e 15 tabletes da mesma droga, além de itens para corte e embalagem da substância. Esse material seria pertencente a um homem que, ao visualizar as viaturas policiais, fugiu do local, deixando a referida droga e sua bicicleta.

O material encontrado foi apresentado na Delegacia de Plantão para apreensão e encaminhamento à Delegacia Especializada em Narcóticos (DENARC) de Mossoró, que dará continuidade às investigações. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Força-tarefa descarta atuação de auditores da Receita em investigações da Lava-Jato

Força-tarefa descarta atuação de auditores da Receita em investigações da Lava-Jato

Após a deflagração nesta quarta-feira da operação Armadeira , que teve entre seus alvos auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal , representantes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal defenderam, em entrevista coletiva, que os investigados não tinham envolvimento com a Operação Lava-Jato . O auditor fiscal Marco Aurélio Canal, considerado pelo MPF como a liderança da organização criminosa, ocupava o posto denominado “supervisor nacional da Equipe Especial de Programação da Lava-Jato” na Receita.

A equipe comandada por Canal na Receita Federal era encarregada de fiscalizar a movimentação financeira e o patrimônio de pessoas físicas e jurídicas que haviam sido alvo da Lava-Jato. Canal recebia dossiês do setor de inteligência da Receita, e podia decidir abrir ações fiscais contra determinados alvos. O que o grupo criminoso liderado por Canal fazia, porém, era achacar quem seria alvo desse tipo de procedimento: cobravam propina para que esses processos não fossem abertos.

— Jamais houve contato dessas pessoas com a fase sigilosa, investigativa das operações. Depois que as operações eram publicizadas, ele (Canal) era o responsável por monitorar casos em que pudesse ter incidência de tributos, de maneira burocrática. Ele não estava envolvido com investigações da força-tarefa da Lava-Jato — afirmou o procurador do MPF Almir Teubl.

Canal conduzia a programação de fiscalização contra os envolvidos na Lava-Jato. Sua equipe recebia os resultados das quebras de sigilo da Lava-Jato, cruzava com as informações internas e, depois desse processo, selecionava os contribuintes a serem fiscalizados.

O nome da operação (“Armadeira”) faz referência, segundo o delegado da PF Rodrigo Alves, a um tipo de aranha “que tem atuação bastante agressiva, mas age por vontade própria”.

— Não podemos confundir a atuação desses servidores com a atuação institucional da Receita Federal, que foi fundamental, inclusive, nessas investigações — argumentou Alves.

As investigações, segundo a PF, tiveram início no fim de 2018, a partir da delação premiada do empresário Ricardo Siqueira Rodrigues, alvo da Operação Rizoma, e que declarou ter sido alvo de achaques por parte do grupo criminoso na Receita Federal. Segundo a investigação, o grupo cobrou inicialmente propina de 750 mil euros para não dar prosseguimento a ações fiscais contra o empresário. Após negociações, o valor final acertado foi de 550 mil euros.

O pagamento da primeira parcela, de 50 mil euros, foi monitorado pelo MPF e pela PF em uma “ação controlada”. O dinheiro foi depositado numa conta bancária em Portugal em nome do analista tributário Marcial Pereira de Souza e de sua mulher, Mônica. Segundo a procuradora do MPF Marisa Ferrari, um pedido de cooperação internacional já foi feito para bloquear o dinheiro e iniciar os trâmites de sua devolução ao Brasil.

De acordo com Ferrari, as investigações identificaram também um esquema criminoso paralelo, envolvendo o auditor fiscal Leônidas Quaresma, que recebia vantagens indevidas para reduzir a carga tributária de pessoas físicas e jurídicas em atualizações de valores de imóveis. As investigações em relação a Quaresma serão desmembradas, segundo Ferrari, por não terem relação aparente com a atuação do grupo ligado à Lava-Jato.

A operação deflagrada nesta quarta-feira executou 41 mandados de busca e apreensão em endereços dos investigados e de seus familiares. Dos 14 mandados de prisão – nove preventivas e cinco temporárias -, 11 haviam sido cumpridos até o início da tarde.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ferreira disse:

    E SE ELES ABRIREM A BOCA E ENTREGAR OS MUITOS ESQUEMAS ILEGAIS QUE FORAM FEITOS PARA INVESTIGAR A VIDA DAS PESSOAS (ADVERSÁRIOS POLÍTICOS QUE ESTAVAM SENDO PERSEGUIDOS IMPLACAVELMENTE) SEM AUTORIZAÇÃO DA JUSTIÇA?
    NA DÚVIDA,MELHOR SOLTAR ELES MESMO E DEIXAR PRA LÁ OS TAIS DESVIOS DE QUE ESTAVAM SENDO ACUSADOS.

  2. Vicente disse:

    Agora está na hora de fazer uma quebra de sigilo telefônico e fiscal do pessoal do COAF petralha, como movimentaram mais de 2 trilhões e eles nem levantaram suspeitas. Tem wue fazer uma devassa nos operadores do coaf. incrível esse absurdo.

Força-tarefa da Lava Jato diz que decisão de Marco Aurélio Melo ‘consagra a impunidade’

Foto: Reprodução/TV Globo

O coordenador da Força-Tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, afirmou em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (19) que a decisão de ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal (STF) “consagra a impunidade”.

Em nome da força-tarefa da Lava Jato, Dallagnol disse que a decisão é equivocada e viola o princípio da estabilidade das relações jurídicas. De acordo com o procurador, o ministro contrariou a sociedade e violou princípios do próprio Supremo.

“Essa decisão nos pegou de surpresa. Essa foi uma decisão tomada às vésperas do recesso, violando o princípio da colegialidade, no momento em que torna difícil buscar possibilidades de revisão, fugindo completamente dos parâmetros, de modo isolado dentro do STF, que quebra a estabilidade das decisões do próprio supremo, o esquema de precedentes”, disse o coordenador.

Para ele, a decisão vai na direção contrário do “espírito de fim da impunidade, que hoje inspira a sociedade brasileira”.

Nas contas dos procuradores, hoje há 35 réus da Lava Jato presos após decisão em segunda instância. Eles não souberam informar, porém, quantos deles estão presos preventivamente, o que poderia impedir a soltura.

Conforme Dallagnol, o caso vai além do caso do ex-presidente Lula. Ele disse que confia que a Procuradoria Geral da República agirá para reverter a decisão.

“Nossa posição é de que a decisão tem impacto múltiplo, atinge inúmeras pessoas, e o caso Lula é importante, mas é uma ilustração de uma decisão que tem efeitos catastróficos sobre a eficiência da Justiça penal em todo o país”, afirmou Dallagnol.

A defesa de Lula requisitou à Justiça Federal do Paraná a expedição de alvará de soltura minutos depois da divulgação da decisão do ministro do STF.

O procurador disse que para a força-tarefa foi uma “decisão isolada de um ministro do STF”. “Nós não entendemos essa decisão como da instituição STF. Existe uma decisão sim da instituição que está vigendo e que autoriza a prisão após condenação em segunda instância”, explicou.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Kalina disse:

    Olha esse daí e o do Power point! Será q ele tem um daqueles pra gente tentar desvendar o mistério de Queiroz?

    • Betinha disse:

      Melhor começar a devassa por quem movimentou mais dinheiro, assim em primeiríssimo lugar deve começar pelo assessor dos petralhas, que movimentou 49 milhões, depois pelo do PSOL 29 milhões, o de Flavio Bolsonaro deve ficar por último, pois movimentou 1 milhão e pouco. Ou deve começar pela menor movimentação suspeita?

Força Tarefa apreende 13 paredões na noite de sábado na Zona Sul de Natal

Foto: Divulgação/Prefeitura do Natal

Treze equipamentos de som automotivo foram apreendidos pela força tarefa, composta por fiscais ambientais da SEMURB, agentes da Guarda Municipal e Policiais Militares da Companhia Independente de Policia Ambiental (CIPAM), durante a realização de um encontro de jovens em uma área pública, no Bairro de Ponta Negra, Zona Sul de Natal.

Cerca de 500 jovens se reuniram na noite deste sábado em uma praça pública no bairro de Ponta Negra, com o objetivo de se divertirem ao som de paredões, momento em que foram surpreendidos pelos agentes da SEMURB, Guarda Municipal e CIPAM que faziam o controle da emissão de ruídos na área da Praça Ecológica de Ponta Negra.

Segundo a Comandante do Grupamento de Ações Ambientais da Guarda Municipal do Natal, CGA Francineide Maria, com exceção das infrações relativas ao acionamento dos equipamentos de som veicular, não foram identificados outros tipos de delitos na área fiscalizada, e a ordem foi mantida.

Os proprietários dos veículos foram identificados e multados pelos agentes da SEMURB, além de terem seus equipamentos apreendidos nos termos da Lei 6246/2011 – “Lei do Paredão”. Equipamentos foram recolhidos ao depósito da SEMURB, e as multas aplicadas variam de R$ 380,00 a R$ 1800,00.

O Supervisor de Poluição Atmosférica e Sonora da SEMURB, Gustavo Szilagyi, alerta aos apreciadores de som automotivo acerca da necessidade de cumprimento dos termos da Lei do Paredão. “O simples acionamento deste tipo de equipamento é considerado infração ambiental no município do Natal, e já implica em multa e apreensão do equipamento”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Everton disse:

    Na Cidade de Esperança é só o que tem, um bem ao lado ao batalhão de trânsito.

  2. Dilmanta disse:

    Como sempre, os repórteres não fazem a notícia completa…. As denúncias podem ser feitas pelo telefone (84) 3616 9823 ou 3616 9829 ou pelo e.mail [email protected] , ou ainda pelo link https://fiscalambiental.wordpress.com/fale-conosco/denunciar-a-semurb-natal/
    Quem faz errado que se cuide ….

  3. euzim disse:

    Ótimo. Por favor, alguém me responda para onde ligar, e o número, para efetuar denúncias e solicitar diligências. Agradeço desde já!

  4. Justiceiro disse:

    Parabéns SEMURB. Maioria desses jovens não estão nem ai para nada e querem borçar com seus sons de paredões infernizando tudo pela frente, sem contar das músicas ralés de incentivo a putaria…aff

  5. greg disse:

    Ah, na Av. Paulo Afonso, em Parnamirim é só o que tem! Toda budega dessa avenida tem um! A gente liga pra PM, semurb e não aparece ninguém. E olha que perto de uma dessas , mora um policial ambiental.

    • Gustavo Szilagyi disse:

      Greg, a SEMURB Natal não fiscaliza em Parnamirim. Para isso vc precisa procurar a secretaria de meio ambiente de seu município.

Ipem participa de força-tarefa para fiscalização de postos de combustíveis

O Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (Ipem-RN) participou nesta semana de uma força-tarefa que teve o objetivo fiscalizar a quantidade, a qualidade e a situação fiscal do combustível vendido em Natal e região metropolitana. A operação teve início na última terça-feira (6) e terminou nesta sexta (9), e contou com a colaboração da Secretaria de Estado da Tributação (SET), Procon-RN, Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Ministério Público Estadual.

No total, 90 postos de combustível foram fiscalizados em Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e Macaíba. Na operação, coube aos agentes do Ipem-RN a verificação das bombas de combustível, que devem possuir lacre do Inmetro e fornecer com precisão a quantidade do produto tendo em vista o valor de comercialização estipulado no instrumento. A vistoria e manutenção periódica desse tipo de ferramenta são obrigatórias no País.

“Essa força-tarefa foi muito importante, pois, juntamente com os demais órgãos, foi possível verificar diversos fatores decisivos para o consumidor, que não pode ser prejudicado no momento da aquisição do combustível e deve ter seus direitos respeitados”, afirmou a coordenadora operacional do Ipem, Rosângela Ramalho.

Ao todo, o Ipem-RN apurou irregularidades em 40 das 262 bombas de combustível verificadas, e quatro instrumentos foram interditados pelo órgão. Os postos em que foram identificadas essas falhas foram autuados e responderão a processo administrativo, que poderá culminar em suspensão ou multa. Em caso de dúvidas ou denúncias, o consumidor potiguar pode entrar em contato com a ouvidoria do órgão pelo 0800-281-4054 ou ainda pelo e-mail [email protected]

BOMBAS

As empresas que comercializam bombas medidoras devem ser credenciadas pelo Inmetro. O Ipem-RN realiza visitas periódicas aos postos de gasolina para verificar bombas de combustível e também itens pré-medidos que podem ser comercializados nesses locais, como lubrificantes, desodorantes, fluídos, entre outros. Esses produtos são coletados para verificações posteriores em laboratórios do Instituto.

DICAS PARA O CONSUMIDOR

– Chegando ao posto de gasolina, certifique-se de que a bomba de combustível onde será realizado o abastecimento do seu carro esteja marcando “zero” no visor relativo aos litros e valor a pagar.

– Observe se o valor total a pagar está compatível com a relação valor por litro x litros abastecidos.

– Fique atento à marca de verificação e ao lacre na bomba. Ele é a certeza de que o posto está com aparelhos aptos a fornecer combustível ao consumidor com precisão e segurança.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jácome Carlyle disse:

    Tá é bom de fiscalizar os postos que so vende oleo dizel pra S10 pois eu tenho uma Ranger e rodo muito atras de um posto com combustivel que sirva pra ela pois temos direito de abastecer o carro com o combustivel que o manual manda!!! Imajina os motorista de caminhao carreta onibus que tem que roda mt!!!

FORÇA-TAREFA: Detran vai a 15 municípios do RN aplicar exames de direção veicular

A força tarefa voltada para a aplicação de provas de direção veicular desenvolvida pela Subcoordenadoria de Trânsito do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) vai ser continuada durante todo o mês de março. O cronograma com as datas de realização dos testes contemplando 15 municípios espalhados por todas as regiões do Estado foi divulgado nesta sexta-feira (28).

As equipes de peritos examinadores do Detran iniciam as avaliações na próxima quinta-feira (06) pela cidade de Ceará Mirim e passarão outros 17 dias atendendo a demanda de 19 centros de formação de condutores, onde os candidatos a adquirir a permissão legal para dirigir veiculo automotor cumpriram carga horária com aulas práticas e teóricas de volante. Os alunos já foram considerados aptos no teste psicológico e na avaliação médica, necessitando apenas da aprovação no exame de direção veicular para terem direito a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Segundo a subcoordenadora da Controladoria de Trânsito do Detran, Márcia Marques, a estimativa desenvolvida pelo setor para o mês de março é aplicar 4 mil testes somente no interior do RN. “Estaremos com examinadores atendendo a demanda de até dois municípios em um mesmo dia”, garantiu.

Outro ponto citado pela subcoordenadora é no tocante a divulgação dos resultados das avaliações das provas de volante, que passou a ser mais ágil, sendo disponibilizados no sistema do Detran até o final do dia útil seguinte a aplicação da prova. Neste caso, o candidato pode verificar seu desempenho diretamente no site da instituição, digitando o número do seu CPF no campo apropriado.

A Direção Geral do Detran vem desenvolvendo esforços para equilibrar o processo de avaliações de direção veicular com a necessidade do público. Neste sentido, aumentou a quantidade de profissionais da instituição certificados no curso de Perito Examinador e ampliou o número de mutirões de teste realizados no interior, onde duas ou três cidades são contempladas simultaneamente com a presença das equipes técnicas do Órgão. Somente no ano de 2013, o Departamento realizou mais de 88 mil exames de direção veicular no RN.

Além do cronograma de testes de direção veicular direcionado as cidades do interior do RN, o Detran realiza um processo diário de avaliações com equipes de examinadores fixas nos municípios de Natal, Mossoró e Parnamirim, onde a demanda pelo serviço é maior.

 Cronograma para Março de 2014

06/03 – Ceará Mirim;

10/03 – São Paulo do Potengi;

11/03 – Parelhas;

12/03 – Passa e Fica e Tangará

13/03 – Currais Novos;

14/03 – Caicó;

17/03 – Ceará Mirim;

18/03 – Nísia Floresta;

19/03 – Goianinha;

20/03 – Currais Novos;

21/03 – Caicó;

24/03 – Canguaretama;

25/03 – Santa Cruz;

26/03 – Apodi;

27/03 – Pau dos Ferros e São Miguel;

28/03 – Pau dos Ferros;

31/03 – Nova Cruz e Jaçanã.

Rosalba determina força-tarefa para reduzir índices de violência em Macaíba

A governadora Rosalba Ciarlini determinou que seja iniciada já a partir desta sexta-feira (11) uma força-tarefa para o fortalecimento de operações policiais com o objetivo de reduzir os índices de violência no município de Macaíba, localizado na Região Metropolitana de Natal. A determinação da governadora foi dada na noite desta quinta-feira (10) durante audiência realizada na Governadoria com a presença do secretário de Estado da Segurança Pública, Aldair da Rocha, do comandante da Polícia Militar, Cel. Francisco Canindé Araújo, do prefeito de Macaíba Fernando Cunha, do vice-prefeito Olímpio Maciel, além de vereadores e representantes do comércio local.

Seguindo determinação da chefe do Executivo Estadual, o secretário Aldair da Rocha e o comandante da PM, Cel. Araújo irão pessoalmente ao município na manhã desta sexta-feira (11) para verificar a situação atual e dar início as operações localizadas em Macaíba, por meio de uma integração entre as polícias Civil e Militar. Após 30 dias de força-tarefa, a equipe de Segurança do Estado irá apresentar um quadro sobre a evolução nos índices de criminalidade durante este período. Ainda nesta sexta-feira (11) será realizada uma audiência pública para discutir a situação da violência em Macaíba, que já soma, apenas neste ano, 78 homicídios.

Durante a reunião, a governadora Rosalba Ciarlini ressaltou que esta será uma operação a ser realizada imediatamente, de forma emergencial. Porém, em médio prazo, o município de Macaíba receberá vários investimentos na área de segurança, já que a cidade é uma das beneficiada pelo programa Brasil Mais Seguro, do Governo Federal, que visa combater a criminalidade e está sendo iniciado no Rio Grande do Norte. Dentre os investimentos que Macaíba receberá ao ser contemplada com o programa federal estão o reaparelhamento da Delegacia de Defesa Civil, o fortalecimento da Polícia Militar e a instalação de câmeras de videomonitoramento.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gutto disse:

    A força tarefa tem que ser em todo RN

Força tarefa para apurar os Combustíveis

Do amigo David Freire do Portal Nominuto.com

O Diário Oficial do Estado (DOE) traz em sua edição desta sexta-feira (16) a Portaria nº3126/2011, que designa um grupo de promotores de Justiça para atuarem no Inquérito que resultou a Operação Hefesto, desencadeada na quarta-feira (14) pela Polícia Federal e Ministério Público resultando na busca e apreensão de documentos numa investigação que apura a possível formação de cartel nos postos de combustíveis de Natal.

De acordo com a Portaria, vão atuar nos trabalhos além do promotor José Augusto de Souza Peres Filho, que será o coordenador do grupo, os promotores Sérgio Luiz de Sena, Alexandre Matos Pessoa da Cunha Lima, Marcus Aurélio de Freitas Barros, Eduardo Marinho Costa, Juliana Limeira Teixeira, Eudo Rodrigues Leite, Emanuel Dhayan Bezerra de Almeida, Danielle de Carvalho Fernandes, Isabela Lúcio Lima da Silva e Cláudio Alexandre de Melo Onofre.

Assinado pela procuradora geral adjunta, Mildred Medeiros de Lucena, o documento designa os promotores “para atuarem conjuntamente no Inquérito Policial nº 1000/2009 que tramita perante a 8ª Vara Criminal, bem como nos possíveis desdobramentos criminais e civis, sem prejuízo de suas funções e com todas as prerrogativas asseguradas ao Ministério Público”.

(mais…)