Saúde

Remédios antivirais avançam e drogas específicas contra a Covid-19 ganham terreno em testes clínicos

Foto: AFP PHOTO /Merck &amp / AFP

Após um ano e meio de pesquisa, finalmente as primeiras drogas antivirais desenvolvidas especificamente para a Covid-19 começam a atingir os testes clínicos. Apesar de vacinas terem avançado em tempo recorde, ainda não existe uma pílula simples capaz de atacar o coronavírus indicada para pacientes não internados.

Uma droga sintética conseguiu agora, porém, entrar em testes de eficácia em humanos, e outras duas estão prestes a seguir pelo mesmo caminho.

Um dos problemas para a busca de medicamentos contra o Sars-CoV-2 é que as tentativas de reaproveitar drogas já existentes, o atalho mais rápido, surtiram pouco efeito. Antivirais que já existiam para combater outros patógenos tiveram resultado ruim, e cientistas tiveram que começar a projetar drogas a partir do zero.

Na última semana, a empresa de biotecnologia Molecular Partners anunciou que seu fármaco antiviral desenvolvido especificamente para Covid-19 entra em fase 2 de pesquisa, onde é feita uma avaliação preliminar de eficácia em humanos. Algumas drogas ainda em fase de pesquisa pré-clínica (em animais ou tubo de ensaio) também já anunciam intenção de seguir em frente com humanos.

Duas delas, da classe dos diABZIs (diaminobenzimidazóis), tiveram bons resultados relatados após testes com camundongos. As iniciativas partiram de dois grupos americanos diferentes, um deles da Universidade de Massachusetts com a farmacêutica GSK, outro da Universidade da Pensilvânia com os NIH (Institutos Nacionais de Saúde). As pesquisas ganharam destaque na revista Science.

Até agora, a maior parte dos tratamentos antivirais criados para Covid-19 que conseguiram avançar são baseados em anticorpos monoclonais. Eles envolvem a produção em massa desses agentes do sistema imune humano e são considerados “biofármacos”, não drogas convencionais. Essa abordagem, que ficou famosa com o tratamento da empresa Regeneron usado pelo ex-presidente dos EUA Donald Trump, infelizmente ainda é cara e de difícil aplicação, em geral na forma de soro intravenoso.

A criação de uma droga sintética barata ainda está no campo da promessa, mas as três que despontam no horizonte já se qualificam para isso. A droga da Molecular Partners é só a primeira desenvolvida especificamente para Covid-19 a entrar em testes humanos, e outras como as diABZIs devem entrar no jogo também, dizem os cientistas.

Mas é é na fase humana que começa o grande desafio.

— A taxa de insucesso é grande, sim, quando se entra nos testes clínicos. Em pesquisas contra outras doenças, muitos estudos já foram abortados em fases 2 ou 3, alguns após oito ou nove anos de desenvolvimento — explica Greyce Lousana, presidente da Sociedade Brasileira de Profissionais de Pesquisa Clínica (SBPPC). — A indústria farmacêutica navega em muitas incertezas, por isso que quem investe nesse mercado sabe que tem muita chance de perder, e que quando ganha tem que repor o que perdeu.

Segundo o relatório da BIO, um investimento maciço do setor de biotecnologia na Covid-19 permitiu algum avanço na taxa de sucessos, mas o retorno ainda é incerto. De acordo com a organização, de 257 pesquisas de terapias antivirais que a empresa mapeou contra a doença, 61% ainda não conseguiram passar do estágio pré-clinico de pesquisa e 10% já interromperam os testes. Motivos para desistir são diversos, como fracasso na pesquisa, falta de verba para continuar ou perspectivas de mercado ruins.

A taxa de progresso entre os antivirais está menor do que entre as vacinas para Covid-19. Dessas, dez já estão autorizadas, e outras 18 estão nos testes de fase 3 em humanos, última etapa antes da liberação.

Sucesso relativo

Segundo um levantamento da Organização para Inovação em Biotecnologia (BIO), o único antiviral novo que já recebeu aprovação definitiva para uso é o rendesivir, da empresa Gilead, mas seu desempenho foi tão sutil que a droga não foi endossada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Uma outra droga reaproveitada de pesquisas anteriores, o molnupiravir, da multinacional Merck, está agora em fase 3 de pesquisa e atrai mais expectativa.

Mas a galeria dos derrotados, que não conseguiram demonstrar nenhuma eficácia ou desistiram por outros motivos, é grande. Estão nela várias drogas preexistentes usadas em outras doenças, sendo o caso mais famoso a hidroxicloroquina, usada para malária. É por esse motivo que médicos ainda não reconhecem que exista algo como um “tratamento precoce” contra a Covid-19.

Segundo Mauro Schechter, professor titular de infectologia da UFRJ, a insistência na busca de uma droga com essas características é mais do que justificada.

— Se aparecer um comprimido que seja capaz de combater o vírus de forma a afetar a progressão da doença e a abortar a transmissão, isso teria um impacto enorme — diz o cientista. — Para isso, é preciso encontrar alguma coisa no ciclo vital do agente infeccioso que bloqueie o seu processo de replicação e ao mesmo tempo não interfira em processos do organismo humano, de forma a minimizar a probabilidade de toxicidade.

Antiinflamatórios

Apesar da dificuldade de se criar um antiviral de ação específica que possa ser consumido na forma simples de uma pílula, a indústria farmacêutica conseguiu avançar bastante na pesquisa de medicamentos secundários. Os principais são os antiinflamatórios, para controlar a reação imune às vezes provocada pelo coronavírus, e medicamentos de suporte para função pulmonar ou cardiovascular, afetadas pelo patógeno.

A própria OMS encerrou sua iniciativa global de apoio a testes clínicos de antivirais e desviou o foco para medicamentos corticoides e outros que têm ajudado a salvar vidas em UTIs, controlando processos inflamatórios para deixar o próprio sistema imune dos pacientes trabalhar contra o vírus.

Apesar de o avanço clínico não depender exclusivamente do surgimento de um antiviral, porém, a julgar pela quantidade de pesquisas ainda em estágio inicial, cientistas e indústria farmacêutica continuam apostando nessa classe de droga. A BIO contabiliza agora 176 drogas em estágio pré-clínico de desenvolvimento contra 143 de todos os outros tipos.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Procure atendimento médico, de preferência com algum receptivo ao tratamento precoce, logo aos primeiros sintomas. Ivermectina, cloroquina, azitromicina, vitamina D, zinco, banhos de sol e vitamina C devem ajudar, se tomados logo no início. Se chegar na 2a. fase, provavelmente o médico prescreva corticoide e anti-coagulante. Ou fique em casa, esperando a falta de ar. Cada qual faça o que achar melhor.

  2. Lembro que o ex-presidente Trump sempre foi um crítico das práticas chinesas e alertou o mundo a respeito do perigo que essa ditadura representa. Aliás, o presidente Biden manteve e confirma as ações de seu antecessor. Está usufruindo das vacinas incentivadas pelo Trump, retomou a construção do muro com o México e está maltratando os imigrantes (o Trump não fazia). Acaba de enviar pro Brasil um monte de brasileiro ilegais. Pois é.

    1. Era prá ter postado no artigo acima. Foi nesse por engano.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

FOTOS: Garis denunciam descarte de lixo hospitalar em terreno baldio entre as avenidas da Integração e Jaguarari

Foto: Reprodução/InterTV Cabugi

Um completo absurdo em plena capital potiguar. Garis da Urbana denunciaram nessa quinta-feira(17) o descarte de lixo hospitalar em um terreno baldio, entre as avenidas da Integração e Jaguarari, no bairro de Nova Cidade. O material vai desde centenas de seringas, a agulhas e ampolas de medicamentos.

Um risco iminente não apenas de contaminação do solo, como de trabalhadores da área de limpeza ou de populares que passam pelo trecho. A área é usada como rota por motociclistas e carroceiros, entre os bairros de Candelária e Nova Cidade.

A Secretária de Saúde de Natal e a Urbana investigam o caso, e tentam, através de uma nota fiscal encontrada junto as seringas, o rastreamento da empresa responsável pelo descarte irregular. A Delegacia de Proteção ao Meio-Ambiente também foi acionada e apura o caso.

Opinião dos leitores

  1. Temos.que punir..os. Responsavel.por crime.multa.pesada.so asim.tem jeito.geraldo.dantas

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Corpo de homem com sinais de espancamento é encontrado em terreno na Zona Norte de Natal

O corpo de um homem de 60 anos foi encontrado na tarde dessa quinta-feira (10) em um terreno baldio no loteamento Dom Pedro I, no bairro Pajuçara, zona Norte de Natal. Segundo a Polícia Civil, a vítima morreu após ter sido espancada com um barrote de madeira. O caso é investigado como homicídio doloso – quando há intenção de matar. Todos o detalhes aqui em
reportagem completa do G1-RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitura de Natal cederá terreno para abrigar famílias que ocupam prédio na Ribeira

FOTOS: ALEX RÉGIS

Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (26), a Prefeitura de Natal, o Governo do RN e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) definiram o planejamento para a desocupação do prédio no bairro da Ribeira que abrigou por muito tempo a Faculdade de Direito da UFRN. Atualmente, o espaço está ocupado por cerca de 60 famílias que serão realocadas para um terreno na zona norte onde ficarão provisoriamente, aguardando a construção de habitações populares no bairro Planalto por parte da Companhia Estadual de Habitação. O prefeito Álvaro Dias participou da audiência com a governadora Fátima Bezerra.

O terreno que irá abrigar as famílias fica ao lado do Hospital Santa Catarina e foi cedido pela Prefeitura à UFRN para abrigar as instalações do Hospital da Mulher que seria construído pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Por questões financeiras, a unidade não será mais construída e a Universidade Federal já iniciou as tratativas para devolver o espaço para Prefeitura de Natal. Quando esse processo for finalizado, a Prefeitura vai ceder o terreno para utilização das famílias.

Em outra frente, a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) vai atuar no suporte e apoio às famílias, cadastrando-as nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) para que tenham acesso aos programas sociais, bem como vai garantir colchões, alimentação e material de higiene. Além disso, a Semtas, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vai designar uma equipe do programa Consultório de Rua para prestar assistência médica às famílias em situação de vulnerabilidade social.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, celebrou o entendimento em torno do assunto e disse que o momento é de priorizar a coletividade. O chefe do Executivo Municipal lembrou que a gestão tem investido muito com o objetivo de diminuir o déficit habitacional no município, lembrando da entrega de mais de 1.200 unidades do empreendimento Village de Prata.

Por fim, Álvaro colocou toda a estrutura da administração para que as famílias ocupantes do prédio da antiga faculdade de Direito da UFRN recebam toda a atenção possível. “Na base do diálogo, chegamos a uma solução para a desocupação do prédio e o, mais importante, encontramos um local adequado para que essas famílias possam se abrigar provisoriamente até que consigam a tão sonhada casa própria. A Prefeitura tem o compromisso claro de buscar sempre o melhor para todos e seguiremos assim até o final”, pontuou o prefeito.

Além do prefeito e da governadora Fátima Bezerra, a reunião contou com o vice-governador, Antenor Roberto, o secretário municipal de Governo, Fernando Fernandes, a secretária municipal do Trabalho e Assistência Social, Andréa Dias, o secretário adjunto de Habitação do Município, Albert Josuá Neto, o reitor da UFRN, José Daniel Diniz, o presidente da OAB/RN, Aldo Medeiros, a vereadora Divaneide Basílio, além de secretários estaduais e técnicos de diversos órgãos da Prefeitura de Natal e do Governo do Estado.

Opinião dos leitores

  1. BG, permita-me novamente o espaço para fazer uma solicitação. A AV. Odilon Gomes de Lima, lateral do CCAB Sul, além de muito suja, está com as plantas do canteiro central invadindo a pista, em toda sua extensão, atrapalhando bastante a dirigibilidade, ainda mais pelos buracos existentes. Sr. Prefeito Álvaro Dias, uma atenção à situação…

  2. Futuro governador do RN.
    Hô Álvaro Dias macho.
    Vamos tirar Fátima Bokus no voto.
    Álvaro 2022.

  3. Para melhor entendimento após ler a matéria, importante destacar o avanço quando se unem esforços nas esferas públicas. PARABÉNS prefeito ALVARO e governadora FÁTIMA. Terreno cedido pela prefeitura e recursos provindos da Companhia Estadual de Habitação. Importante demais, qdo o esforço vem em conjunto, melhor ainda quando o título da matéria vem completa o que não é muito o caso aqui. Tem sido corriqueiro matérias negativas contra o governo.

  4. Só depois de papel passado eles volta invadir os patrimônio público principalmente do governo federal a treta e política e não social

  5. Parabéns PREFEITO ÁLVARO DIAS, saiu na frente, atitude administrativa competente, O POVO com suas necessidades só tem suas demandas atendidas quando encontra GESTORES com essa mentalidade e pensamento de olhar o futuro com resolutividade no presente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

VÍDEO: BG comenta reintegração de posse de terreno em São Gonçalo que retirou famílias que moravam ilegalmente

Confira o comentário do BG sobre reintegração de posse de terreno em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, que retirou famílias que moravam ilegalmente. Trecho direto do programa Meio-Dia RN nesta quinta-feira(08).

Opinião dos leitores

  1. Vixe a "desembargadora" Fátima tá com tudo. Mandato Judicial agora tem que passar por ela antes de ser cumprido. Algum já disse a desembargadora"que mandato judicial não se discute e sim se cumpre. Com a palavra a justiça Federal e Estadual.

  2. Virgem, pense numa Paraíba forte, agora, com esse decreto novo. A Governadora usurpa os poderes do judiciário, e a polícia só vai obedecer depois que ela (máquina mortífera bokus) se manifestar. Tá com a gota, não paga a quem deve, vive dançando nas festas, sacaneando os servidores, fornecedores e agora se arvora a autoridade máxima.

  3. Pronto, agora vai. Quer dizer se houver uma ordem judicial, por exemplo para que um de seus secretários tenham que cumprir uma determinação, neste caso, tem que passar pelo crivo da governadora. Vixe…….????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça decreta desapropriação de terreno na área de construção do Viaduto de Igapó

A Justiça estadual determinou a desapropriação de 49,83m2 de um terreno situado na localidade “Aldeia Velha”, à margem da BR-101, que liga Natal a Ceará-Mirim (antiga BR-406), no Bairro de Igapó, Município de Natal em favor do Estado do Rio Grande do Norte. O imóvel, conforme Decreto Estadual nº 15.605/2001, teve declarada sua utilidade pública, no tocante às áreas urbanas destinadas à construção do Complexo Viário da Zona Norte (Viaduto de Igapó).

Para tanto, com base no Laudo de Avaliação anexado aos autos, a Justiça fixou em favor da proprietária do bem, a título de indenização justa e prévia, a quantia de R$ 7.721,48, sobre a qual, incidirá juros de mora e correção monetária. Ficou decidido ainda que a imissão na posse do bem será conferida ao ente político estadual após a comprovação de depósito, em favor da proprietária, do montante indenizatório, aditado dos acréscimos legais.

Para tanto, o requerente terá o prazo de 15 dias e, depois de decorrido o prazo, haverá incidência de juros compensatórios, que incidirão sobre o valor indenizatório e seus acréscimos legais, no percentual de 12% ao ano, conforme as Súmulas nº 618, do STF, e nº 113, do STJ. A sentença é do juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, da 3ª Vara da Fazenda Pública do Natal.

O caso

O Estado do Rio Grande do Norte ajuizou Ação de Desapropriação contra a proprietária de um terreno medindo 49,83m2, situado na localidade “Aldeia Velha”, à margem da BR-101, que liga Natal a Ceará-Mirim (antiga BR-406), no Bairro de Igapó, São Gonçalo do Amarante que pretende desapropriar para a construção do Complexo Viário da Zona Norte (Viaduto de Igapó).

Na ação, o Estado afirmou que o imóvel, conforme o Decreto Estadual nº 15.605/2001, teve declarada sua utilidade pública, no tocante às áreas urbanas destinadas à construção do Complexo Viário da Zona Norte (Viaduto de Igapó).

Desta forma, amparado em laudo avaliativo elaborado pela Secretaria de Infraestrutura – SIN, quantificou a desapropriação ora pretendida em R$ 7.721,48, o que totaliza a parcela indenizatória pela terra nua e benfeitorias constantes do imóvel.

Assim, requereu sua imissão provisória na posse do bem desapropriando, bem como autorização para depósito da quantia mencionada. Ao final, pediu pela procedência da expropriação, bem assim, pela abertura “de novo registro, para fins de sua imissão definitiva na posse do imóvel expropriando”, ao término do processo.

O juízo de São Gonçalo do Amarante declarou sua incompetência absoluta, resultando na devolução do processo ao juízo da 3ª Vara da Fazenda Pública do Natal. Na unidade judicial da capital, foi resolvida uma divergência existente sobre o valor da indenização, não sendo acolhido a quantia apurada em laudo técnico pelo perito judicial que atuou no processo.

Julgamento

Quanto ao montante ressarcitório ofertado pelo Estado, Bruno Montenegro entendeu que o valor não foi refutado. Isto porque a perícia determinada extrapolou o objeto da avaliação, não confrontando especificamente o exame técnico ultimado pelo Estado e também porque a única impugnação apresentada adveio de parte ilegítima para integrar a relação processual, sendo, pois, incapaz de rebater a perícia desempenhada pelo Estado, redundando apenas em mensuração opinativa acerca do valor atribuído ao imóvel guerreado.

“Ora, diante desse contexto, não há mais de se discutir acerca do valor indenizatório a ser conferido à demandada remanescente pelo expropriante. O numerário em comento será, sim, o que fora indicado pelo Estado do Rio Grande do Norte. Por tais fundamentos, o pedido inicial merece parcial acolhimento”, assinalou.

Processo nº 0000230-46.2002.8.20.0129
TJRN

Opinião dos leitores

  1. Em todos quase todos os iptus da tomaz landim a prefeitura taxa os terrenos a r$1000 / m2 (inclusive com laudo, baseado em anuncio do olx, em processos de revisão de valor) que daria r$ 49.000 nesse terreno. Ai agora só vale R$ 7.500 esse terreno.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Governo Federal pretende arrecadar R$ 1,769 bilhão com venda de imóveis e terrenos

O governo federal pretende arrecadar R$ 1,769 bilhão com a venda de imóveis e terrenos a partir do ano que vem, além dos R$ 94,8 milhões previstos em portaria publicada nesta quarta-feira (26) no Diário Oficial da União. Além disso, visando a substituir gastos com aluguel, construirá seis anexos em prédios da Esplanada dos Ministérios em parceria com a iniciativa privada, a nova sede da Receita Federal e reformará dois prédios. As informações foram divulgadas hoje pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

As medidas fazem parte de um esforço de redução de despesas e racionalização de gastos da União. O Planejamento informou que vai autorizar a alienação de 119 imóveis, com valor estimado em R$ 522 milhões, em 2016. Também está prevista a venda de imóveis sem interesse para o serviço público no Distrito Federal, além da alienação de 30 terrenos com valor estimado em R$ 649 milhões. Por fim, serão vendidos 530 imóveis funcionais, com previsão de arrecadação de R$ 598 milhões.

Já a construção de seis anexos na Esplanada dos Ministérios prevê investimentos de R$ 876 milhões. Também será construída a segunda sede da Receita Federal, com custo estimado em R$ 495 milhões. A economia com alugueis, segundo o Planejamento, começará a partir do terceiro ano das obras. O custo total da construção dos anexos e do prédio da Receita, em 12 anos, será de R$ 1,371 bilhão, e a redução da despesa com aluguel, no mesmo período, ficará em R$ 1,363 bilhão.

Por fim, está prevista a reforma do Bloco O da Esplanada, onde funciona atualmente a Secretaria de Assuntos Estratégicos, por R$ 65 milhões, e do edifício da Siderúrgica Brasileira (Siderbras), com investimento estimado de R$ 27 milhões. De acordo com o Planejamento, as reformas também ajudarão na substituição de aluguel.

De acordo com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, a venda dos imóveis e terrenos proporciona receita “substancial” para o governo em um momento de reestruturação fiscal. “[A venda] melhora a gestão pública e a utilização dos imóveis e terrenos urbanos. Além disso, há um novo sistema de reforma e construção de imóveis públicos através de contrato de aluguel a longo prazo, que se assemelha a uma parceria público-privada”, afirmou.

Opinião dos leitores

  1. A onde estão as autoridades para impedir isso?? Onde estão os petistas para impedirem isso?? Acabou os guardiões das privatarias?? Cadê a Senadora Fátima?? E o deputado Fernando Mineiro, dois críticos ferrenhos contra quem vende patrimônio públicos. Vão ficar calados, só assistindo é ??

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Aécio não responde se utilizou aeroporto feito em terreno do tio

BRASÍLIA, DF – O tucano Aécio Neves não quis responder se utilizou o aeroporto construído em Cláudio (MG), em terreno de seu tio desapropriado pelo governo do Estado. Aécio disse ser “irrelevante” a informação sobre pousos e decolagens que poderia ter feito no aeroporto.

“Foi feita uma acusação leviana de uma obra pública em um local privado. São milhares de licitações e me acusam de beneficiar um parente. Isso é do jogo político, não vou ficar estendendo essa pauta.”

Aécio disse que o tema não prejudica “em nada” sua campanha. “Eles [PT] diziam que iam fazer o diabo [na campanha]. Estão fazendo. Estou muito tranquilo, preparado para o embate onde ele se dê. Mas não vou cair na armadilha de desviar o meu foco, que é apresentar propostas para o Brasil.”

A construção do aeroporto ocorreu quando Aécio estava em seu segundo mandato como governador de Minas. A Folha de S.Paulo revelou que o aeroporto de Cláudio foi construído num terreno do tio-avô de Aécio, Múcio Tolentino, desapropriado pelo Estado. Minas gastou quase R$ 14 milhões na obra.

OUTRO LADO

O candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves, afirmou por meio de sua assessoria de imprensa que a construção do aeroporto de Cláudio seguiu critérios técnicos, e que o governo de Minas não levou em consideração o fato de o proprietário do terreno ter parentesco com ele.

A assessoria ressaltou que, durante o processo de definição e execução da obra, não houve qualquer gestão pessoal de Aécio, que governou Minas Gerais de 2003 a 2010.

Fonte: Folhapress

Opinião dos leitores

  1. Acusação típica dos PeTralhas, sempre trabalharam assim nas eleições.
    O que muda é que agora ELES TAMBÉM TEM TELHADO DE VIDRO e um vidro bem fininho que pode quebrar em outubro.
    O apoio IRRESTRITO do PT agora se resume aos membros do MST, ao pessoal favorecido com os programas do BOLSA, as CENTRAIS ESTUDANTIS via milhares de cargos comissionados e dirigentes sindicais.
    O povo livre, mesmo os menos escolarizados, diante do quadro nacional, dos escândalos, da queda da petrobras, dos envolvimentos do PT com Sarney, Maluf e Collor, do APOIO INCONDICIONAL as DITADURAS DE CUBA e VENEZUELA estão vendo que a mudança é necessária e precisa ser feita imediatamente.
    E se o próximo que entrar não colocar o Brasil de volta no caminho do crescimento, resgatar os conceitos morais, devolver a real liberdade de imprensa, realizar as reformas tributárias e política, desfaça o quadro caótico da segurança e saúde, em eleição futura também deve ser trocado até conseguirmos, pelo VOTO LIVRE, uma classe política preocupada com a nação, com o povo, com a vida da sociedade.

    1. "conceitos morais"

      como diabos um cabra que assina como TONHÃO PAULEIRA, tem coragem de falar em conceitos morais???? kkkkkkkkkkkkk

      e tonhao… ACUSAÇÃO?? VOCE É UM FANFARRÃO!!!

  2. O Aecio só esqueceu de dizer que o terreno estava bloqueado judicialmente para ressarcimento ao etário do dinheiro público que foi utilizado pelo seu tio para a construção da primeira pista.
    Aí o Aecio resolveu desapropriar um terreno que já estava bloqueado para pagamento de dívida, constrói um aeroporto, seu tio fica com as chaves do aeroporto "público", que fica a apenas 6 km da fazenda do Aecio e é utilizado quase que exclusivamente por sua família.
    Na cidade de Divinópolis que fica a pouco mais de 20km da cidade de Cláudio já existia um aeroporto, mas Aecio e sua família queriam um Aeroporto particular bancado com dinheiro público.

  3. E aqui no nosso pobre Estado a gente precisa de tudo, estradas, hospitais, escolas, segurança e ate presídios, mesmo de um NOVO AERPORTO, e foi exatamente isso que fizeram. Ainda bem que este ano tem eleição. Viva o DEPUTADO COPA DO MUNDO!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Brigada de incêndio controla fogo em terreno de supermercado na zona sul de Natal

Por interino

Parte de um terreno de um supermercado às margens da BR-101, na zona Sul de Natal, teve registro de queimada no início da tarde desta quarta-feira (11), e precisou da mobilização da brigada de incêndio do estabelecimento e o Natal Shopping para que as chamas fossem controladas.

No local, a fumaça foi grande e a rua lateral necessitou de interdição temporária para que as equipes dos dois estabelecimentos privados pudessem trabalhar com maior agilidade. Segundo o portal G1, que conversou com a brigada do Carrefour, o início do fogo pode ter sido provocado por um “piuba” de cigarro.

O Corpo de Bombeiros não esteve presente ao local e alegou número insuficiente de veículos para combate a ocorrência, que teve mais cinco registros no mesmo período. Os bombeiros, inclusive, alertam para a temporada de queimada, que se estende até fevereiro, e ainda sobre a mata seca, vulnerável a ação humana.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Incêndio em terreno vizinho a Rio Center da Prudente de Morais causa apreensão

ae12c9f19253b03a5e584192edb2e5e5Foto: Freire Neto

Registrado por volta das 10h30 desta sexta-feira(1), a grande quantidade fumaça deixou lojistas e quem passava próximo apreensivos.

Opinião dos leitores

  1. Eu ia comentar com vc a respeito deste terreno. Passo por ali todas as noites e sou obrigado a transitar pela rua, com carros e ônibus passando bem próximo a nós, pedestres, pq a "calçada" está tomada pelo mato e pelo lixo, acredito que depositado pelos proprietários do terreno. Essa fumaça com certeza foi feita pela queimada desse material!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Desapropriação esquisita pode causar prejuízo de milhões em São Gonçalo do Amarante

A prefeitura de São Gonçalo do Amarante decidiu desapropriar um terreno de 60 hectares para a construção de casas populares Até aí tudo bem. O que surpreende, no entanto, é que a área escolhida já é uma das mais caras da cidade e com maior possibilidade de valorização nos próximos anos. O terreno está a 3km do Aeroporto Internacional que está sendo construído para atender todo o estado.

Com a transação, estima-se que o ente público tenha que pagar em cash valor acima de  R$ 24 milhões, pois o tipo de desapropriação efetivada assim o exige. Os dois moradores da região, que não querem perder suas propriedades, já apontaram a existência de terrenos até 10 vezes mais baratos.

Ação de Desapropriação por Utilidade Pública de nº 0000344-33.2012.8.20.0129 tramita na 1ª Vara Cível da Comarca de São Gonçalo do Amarante, promovida pelo Município. A atitude, apesar de ter um propósito aceitável, pode trazer, sem dúvida, um injustificável prejuízo aos cofres públicos. A área ainda é utilizada para agricultura familiar.

Compromisso

Muitas reuniões já foram realizadas, nas quais os proprietários demonstraram a inviabilidade para o Município. Nestes encontros, eles conseguiram o compromisso do prefeito Jaime Calado e da sua primeira dama de que seria pedida a desistência da Ação de Desapropriação.

No entanto, meses já se passaram e o Município não recuou. Enquanto isso, o trâmite da desapropriação continua caminhando.  Diante disso, a dúvida é entender o porquê do interesse do prefeito insistir em desapropriar exatamente aquela área, tão onerosa aos cofres públicos.

Outros pontos

Além do notável prejuízo que a desapropriação causará aos cofres públicos, o processo tem sido todo muito confuso.

1)    O decreto desapropriatório realizado no dia 19 de dezembro de 2011 e publicado no último dia útil do ano, estranhamente, não seguiu os mesmos trâmites que outras desapropriações realizadas pelo Município.

2)    Não houve comunicação anterior aos proprietários, nem tentativa de acordo.

3)    A área não foi mapeada, através de planta topográfica, ou seja, o município não conhece a área que está desapropriando, portanto não sabe se ela convém ou não para o fim desejado.

4)    O documento público que gerou a desapropriação é antigo, portanto desatualizado e não corresponde a real situação do imóvel. Nem uma Certidão atualizada do imóvel se teve o cuidado de observar.

5)    Desapropriou-se a área de dois proprietários distintos utilizando-se a matrícula de apenas um imóvel.

6)    Não houve e não há previsão orçamentária para o pagamento desta desapropriação, nem em 2011, tão pouco em 2012.

7)    O município deu dois valores distintos para a avaliação do metro quadrado a ser desapropriado o que demonstra a falta de planejamento e segurança do ato.

Opinião dos leitores

  1. Para desapropriar qualquer área, a Prefeitura
    deve respeitar o trinômio necessidade/utilidade/capacidade de pagamento,  tendo sempre em conta os interesses da
    população.  Comprovando-se que a desapropriação
    implica em gastos elevados para os padrões financeiros da municipalidade, sendo
    desproporcional aos benefícios públicos buscados, é caso de denunciar o
    processo ao Ministério Público para as providências cabíveis. Pode até ser que
    o ente público tenha cumprido à risca as exigências formais da Lei de Desapropriação(Dec.-lei
    3.365/41), mas nem sempre o que é legal é legítimo.

     

     
     

  2. Para desapropriar qualquer área, a Prefeitura
    deve respeitar o trinômio necessidade/utilidade/capacidade de pagamento,  tendo sempre em conta os interesses da
    população.  Comprovando-se que a desapropriação
    implica em gastos elevados para os padrões financeiros da municipalidade, sendo
    desproporcional aos benefícios públicos buscados, é caso de denunciar o
    processo ao Ministério Público para as providências cabíveis. Pode até ser que
    o ente público tenha cumprido à risca as exigências formais da Lei de Desapropriação(Dec.-lei
    3.365/41), mas nem sempre o que é legal é legítimo.

     

     
     

  3. Essa desapropriação está clara que foi feita as pressas.   A técnica não foi seguida e não houve previsão orçamentária, ou seja, não se preocupou em ter dinheiro para pagar.    Como pode?   Não há lógica.  É alguma brincadeira de mal gosto com os proprietários?    Alguma perseguição política? 

  4. Não entendo como uma ÁREA DE GRANDE VALOR COMERCIAL interessa a uma prefeitura PARA CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES. Aí tem…  Comprar área valorizada por preço de banana pelo poder público claramente visa prejudicar os proprietários dos terrenos.     

  5. Tudo muito esquisito!   O Blog não disse exatamente aonde é essa área.  
     Será que é uma que a um tempo atrás teve um outdoor enorme com a seguinte afirmação:     " Breve aqui, mais uma obra COOPAB."?  RSRSRS!
    Será que não é um outro meio para se chegar ao mesmo fim?

  6. Esse dinheiro virá de onde para a desapropriação e construção das tais casas?   Do PAC?    Do Ministério das Cidades?   É dinheiro federal jogado pelo ralo?     Atenção, Ministério Público Federal!    Prevenir é melhor que remediar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

False Decision: terreno que motivou operação é na Via Costeira

Num post deste Blog, sexta, 20/04 – “False Decision: Operação pode ter relação com empreendimento de R$ 400 milhões lançado em Pipa”- falamos que o terreno que motivou o imbróglio entre um Grupo Espanhol e o Grupo Parque da Costeira que resultou na operação de busca e apreensão em apartamento, escritório e hotel, poderia ser na praia de Pipa. Porém, o terreno em questão está bem perto, localizado na Via Costeira, entre os hotéis Ocean Palace e Hotel Serhs.

Segue foto aérea do terreno com suas dimensões destacada em amarelo e vermelho:

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Governo celebra contrato de doação do terreno do Arena das Dunas

O Governo do Rio Grande do Norte, através da Procuradoria Geral do Estado (PGE), celebrou com o município de Natal o contrato de recebimento em doação do terreno do Arena das Dunas.

A área de quase 143 mil metros quadrados foi doada pela Prefeitura do Natal ao Governo do Estado, através da Lei Municipal 6.127, do dia 9 de junho de 2010. A PGE abriu o procedimento para receber a propriedade e a transferência foi concretizada na tarde desta quinta-feira (9), entre o Procurador Geraldo Estado, Miguel Josino; o Procurador chefe da Procuradoria do Patrimônio e Defesa Ambiental, Francisco de Sales Matos; e o Procurador Geral do Município, Bruno Macedo Dantas.

Com a oficialização da doação, o Estado passa a ser proprietário do imóvel e pode fazer a legalização fundiária do empreendimento.

“Isso é mais uma etapa de um processo exitoso que a Procuradoria Geral do Estado participa para viabilizar o maior evento esportivo do mundo, que é a Copa 2014. A PGE vem atuando desde o início do processo, com orientação na formatação do edital, na constituição do Fundo Garantidor e agora assegura a titularidade da área para construção do Arena das Dunas”, comemora Miguel Josino.

Caicó doa terreno para construção de Hemocentro

O Governo do Estado oficializou também a doação de um terreno, feita pela Prefeitura de Caicó, para a construção de uma unidade do Hemocentro naquele município. O Hemocentro de Caicó vai atender à população de toda Região do Seridó.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *