Azul começa a vender passagens para novos voos com destino RN

A Azul Linhas Aéreas deu início a venda de novos voos para o Rio Grande do Norte. O estado vai ganhar frequências diárias para as cidades de Recife e de Campinas, no interior de São Paulo. No total, serão 1708 novos assentos semanais, sendo 490 no trecho que liga Recife a Natal, com início da operação em 24 de setembro, e 1218 nos voos oriundos do aeroporto de Viracopos, a partir de dezembro deste ano.

Os aeroportos de Recife e Viracopos são dois hubs da Azul responsáveis pela distribuição e transferência de voos para conectar os passageiros até seu destino final, por isso, são considerados de extrema importância no Brasil. “A nossa expectativa é que as conexões realizadas nesses dois aeroportos potencializem o fluxo de turistas vindo das regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste para o Rio Grande do Norte”, enfatiza a secretária de Turismo, Aninha Costa.

“A parceria com o Rio Grande do Norte é fundamental para a implantação desses voos e de outros que virão no futuro. Temos visto um incremento sólido no turismo no estado e desejamos contribuir cada vez mais para o desenvolvimento da economia potiguar, especialmente facilitando o acesso de clientes além dos eixos Rio, São Paulo e Brasília às atrações do RN, via Natal e Mossoró”, comentou, Marcelo Bento, Diretor de Relações Institucionais e Alianças da Azul.

De acordo com dados da Azul Linhas Aéreas, atualmente o trecho de Recife para Natal possui 1960 assentos por semana. Com o incremento de 490 novos assentos, estarão disponíveis um total de 2450 lugares semanalmente. Já no caso de Viracopos, os 292 assentos por semana ganharão o incremento de 1218 assentos, chegando em um total de 1510 lugares.

Os novos voos para o Rio Grande do Norte são resultado da assinatura do regime especial de redução do querosene de aviação (QAV), assinado no dia 18 de junho, que estabelece a redução da base de cálculo em cinco alíquotas: 12%, 9%, 5%, 3% e 0%. Em contrapartida, as companhias aéreas devem cumprir metas para assegurar a redução.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Oliver disse:

    Veremos se na prática terão preços de verdade ou foram como todas que cobram quase 2000 reais Brasília Natal … um roubo ..

  2. Ed disse:

    O problema da Azul é que um voo a São Paulo tem 2000 escalas e leva 59 horas para chegar.

São Paulo proíbe fabricar, vender e soltar fogos de artifício barulhentos

Montagem/ Lalo de Almeida/FolhaPress

Por interino

Muitos animais de estimação, crianças e idosos sofrem com a queima de fogos de artifício com efeitos sonoros e ruídos. Na manhã desta quarta-feira (23), o prefeito de São Paulo Bruno Covas sancinou o projeto de lei 01-00097/2017 que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura desse tipo de explosivo com estampido em todo o município. O texto será publicado no Diário Oficial de quinta-feira (24).

Em caso de descumprimento, o infrator receberá uma multa de R$ 2.000,00 (dois mil reais), valor que será dobrado na primeira reincidência e quadruplicado a partir da segunda reincidência, dentro de um prazo de 30 dias.

Os fogos com efeitos apenas visuais continuam permitidos. A Prefeitura ainda deve definir como será a fiscalização.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luiz Moreira disse:

    Totalmente apoiado. Ontem uma pequena procissão em homenagem a Santa Rita em Ponta Negra, com meia dúzia de pessoas, encheu a paciência de todos e infernizou a vida dos cães.

Tim, Oi, Claro e Vivo são proibidas de vender novas linhas no Rio Grande… do Sul

Quatro empresas de telefonia estão proibidas de comercializar linhas de telefones móveis e internet 3G em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, a partir desta segunda-feira. A suspensão das vendas é uma medida do Procon da capital gaúcha que denuncia a qualidade do serviço oferecido. Segundo o serviço de defesa do consumidor, a providência é temporária até que as empresas apresentem uma resposta às solicitações cautelares.

Até às 11h desta segunda todas as notificações foram entregues, de acordo com a diretora executiva do Procon de Porto Alegre, Flávia do Canto Pereira. Já às 15h30 os fiscais foram às ruas para fiscalizar as lojas que descumprem o mandato. As fiscalizações acontecem até a próxima sexta-feira, 20.

Segundo Flávia, as empresas Tim, Oi, Vivo e Claro fazem propaganda de uma cobertura do sinal das linhas que não é o real. “Há pontos cegos em toda Porto Alegre. E o consumidor compra uma linha ou um serviço de 3G que não funciona em algumas regiões ou onde mora”, explica.

O Procon pede, então, que as empresas respondam à medida cautelar informando os usuários das linhas quais são os bairros da capital cuja cobertura está comprometida. O órgão pede também o reembolso pelos momentos em que os usuários ficaram sem sinal.

“É possível que as empresas consigam calcular o valor de reembolso de todos os usuários afetados porque eles têm registros de quando os aparelhos não recebem o sinal”, conta a diretora executiva do Procon.

Tim, Oi, Claro e Vivo têm 10 dias para apresentar uma resposta, segundo o Procon de Porto Alegre. Caso alguma loja caia na malha fina da fiscalização descumprindo a medida cautelar, a multa é de R$ 555 mil.

MRV proibida de vender novos imóveis em Natal

A construtora MRV Engenharia está proibida de vender apartamentos e lançar empreendimentos enquanto não resolver as pendências com seus clientes. Em documento despachado ontem, o Procon/RN aplicou uma sanção administrativa para suspender temporariamente as atividades da empresa no Rio Grande do Norte. Pivô de um imbróglio referente aos seguidos atrasos na entrega de imóveis, a MRV já participou de mais de 150 audiências na Justiça com consumidores prejudicados.

O coordenador geral do Procon/RN, Araken Farias, conta que mesmo com as audiências os problemas dos clientes não vêm sendo resolvidos. O caso mais grave é do empreendimento Nimbus Residence Club, localizado na avenida Abrel Cabral, que já teve a entrega adiada mais de cinco vezes. No despacho assinado por Araken Farias, o Procon/RN estabelece uma multa de R$ 50 mil por apartamento vendido durante a suspensão temporária. em caso de descumprimento.

Além da MRV Engenharia, a Ancona Engenharia, empresa responsável pelas obras, também foi alvo da sanção. Deacordo com Araken Farias, a empresa vem anunciando a entrega das chaves, porém a Caixa Econômica Federal, que financia os empreendimentos, não está liberando os imóveis, pois a averbação só é feita com a entrega completa dos complexos habitacionais.

Como a construtora vem realizando a entrega em etapas, pessoas que receberem as unidades continuarão pagando a taxa de evolução de obra até a entrega total do empreendimento.

Anteriormente, em nota enviada no mês de maio, a MRV se comprometeu a compensar os clientes pelos atrasos com ressarcimentos no pagamento de aluguel e taxa de evolução de obra. Além do Nimbus, a empresa tem outros seis empreendimentos lançados oficialmente no estado.

Fonte: DN Online

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jorge Pontual disse:

    essa construtora é só decepção. Já estou morando no imovel ha 4 meses e ainda continuam cobrando taxa de evolução de obra… só picaretagem!!

  2. Ralyneara disse:

    Estou com batante medo..pois me aventurei em comprar um e agora n sei o que fazer!

  3. Antoniobaiarn disse:

    Penalidades imposta pelo PROCON  contra  Construtora MRV, proibindo essa empresa de vender imóveis em Natal,  é o minimo  que pode ser aplicado, considerando que ela é líder nacional de reclamações pelos péssimos serviços que presta para quem se aventura comprar imóveis dela.

TIM é proibida de vender novas linhas em Pernambuco

A Justiça Federal proibiu a TIM de habilitar novas linhas e vender novas assinaturas em Pernambuco por ao menos 30 dias.

A decisão, provisória e passível de recurso, atendeu pedido da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Estado e da Adeccon (Associação de Defesa da Cidadania e do Consumidor).

As entidades apontam problemas constantes na prestação de serviços pela operadora, como a interrupção de ligações e ausência de sinal.

Na liminar, concedida ontem, a Justiça fixou multa de R$ 10 mil por nova linha comercializada sem autorização, e de R$ 100 mil por dia em caso de descumprimento da determinação.

A TIM só poderá retomar as vendas após comprovar possuir equipamentos e instalações suficientes para atender a demanda estadual.

Pelos mesmos motivos, a operadora também foi proibida pelo TRF-5 (Tribunal Regional Federal da 5ª Região), em dezembro passado, de vender novas linhas no Ceará. O tribunal reverteu a decisão em janeiro.

Em Pernambuco, apesar da ordem, as vendas foram normais nesta sexta-feira. Em nota, a operadora informou que ainda não havia sido notificada e que “a partir da confirmação da decisão, observará a determinação judicial”.

A empresa afirmou ainda que promove “investimentos consistentes” em Pernambuco”. Citou R$ 80 milhões em recursos para instalação de 3.800 novos equipamentos de transmissão, o que elevaria em 66% a base da operadora no Estado.

Até 2014, a TIM informou que pretende investir R$ 250 milhões em infraestrutura. A operadora não informou se recorrerá da decisão judicial.

Fonte: Folha.com

Mãe tentar vender filho de oito meses por R$ 100 para comprar drogas

Esse absurdo está no Portal G1. Isso é coisa do demo!!!

O Conselho Tutelar do bairro de Tabuleiro, em Maceió, recebeu neste final de semana um bebê de oito meses que foi abandonado pela mãe, de 19 anos, após não conseguir vendê-lo por R$ 100 para comprar drogas.

Criança foi entregue ao Conselho Tutelar em Maceió (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Segundo o conselho, a tia da criança afirmou que a mãe tentou vendê-lo a uma mulher, mas como não conseguiu, acabou abandonando o bebê. A criança teria ainda sido entregue a outros vizinhos até que uma moradora resolveu acionar o Conselho Tutelar.

“Entramos em contato com a família, que também não demonstrou interesse em ficar com ele. Então entregamos para um abrigo e agora aguardamos o que a Justiça vai decidir”, afirma o conselheiro tutelar Mano Monteiro, da 7ª região de Maceió. O bebê não é registrado e recebeu, temporariamente, o nome de Felipe no abrigo.

Segundo o conselheiro, apenas neste final de semana, foram quatro casos de abandono de crianças, a mais velha com apenas quatro anos de idade. “A droga está infestada. Grande parte é o crack. A droga está destruindo as famílias. Para chegar o ponto de a mãe querer vender o filho, uma coisa que a gente não quer nem acreditar”, diz. “E isso não é só aqui em Maceió. É generalizado. Essa questão da droga está destruindo, junto da fragilidade do poder público. Falta escola, falta cultura, e leva a situações como essa. Não é uma coisa isolada não.”

Juízes terão direito a auxílio-alimentação e poderão vender férias

Devido as necessidades que os juízes tem passado por causa dos pequenos salários que eles recembem, agora terão direito a auxílio-alimentação e vender um pedaço das ferias.
Felipe Recondo / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

Por uma penada administrativa, os juízes de todo o País passarão a receber, além do salário superior a R$ 20 mil, auxílio-alimentação e poderão, ainda, vender e embolsar 20 dos 60 dias de férias a que têm direito anualmente, além de tirar licença remunerada para fazer cursos no exterior e não remunerada para tratar de assuntos pessoais. Os integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovaram nesta terça-feira, 21, o texto de uma resolução que amplia as vantagens dos magistrados e permite o pagamento imediato desses privilégios pelos tribunais de todo o Brasil. Os novos benefícios não têm respaldo da Lei Orgânica da Magistratura (Loman), de 1979. Para conseguirem esses privilégios, os magistrados argumentaram que, pela Constituição, devem ter o mesmo tratamento garantido aos integrantes do Ministério Público. A Lei Orgânica do MP prevê essas regalias para os integrantes da carreira.

“O Conselho reconheceu uma pretensão justa da magistratura em geral”, justificou o conselheiro Felipe Locke, relator do pedido de simetria entre juízes e integrantes do Ministério Público. “Essas são garantias diretas da Constituição. Não estamos inventando nada aqui”, acrescentou.

A equiparação era uma demanda antiga dos magistrados e levou a Associação dos Juízes Federais (Ajufe) a ameaçar uma greve inédita da categoria. Além disso, os juízes pressionam o governo e o Congresso a aprovarem o aumento salarial de 14,79%. Por esse porcentual, o salário dos ministros do STF, referência para toda a magistratura, passariam de R$ 26.723 para R$ 30.675.

A Advocacia-Geral da União (AGU) deve recorrer dessa decisão. A AGU argumenta, assim como defendeu o próprio presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, Cezar Peluso, que os benefícios só poderiam ser garantidos aos juízes com a aprovação de uma lei específica pelo Congresso Nacional.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. @borgesneto12 disse:

    O Brasil virou casa de mãe Joana mesmo. Até o Judiciário, que deveria aplicar as leis e seus componentes darem exemplo de integridade pessoal e profissional, também quer tirar uma casquinha da viúva rica. Agora, só nos resta recorrer ao Papa, porque ao Bispo não adianta mais.