Política

PESQUISA EXAME/IDEIA: Bolsonaro seria reeleito com ao menos 7 pontos de vantagem contra Lula ou Huck em 2022

Foto: (José Dias/PR/Flickr)

Se a eleição presidencial fosse hoje no Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido) seria reeleito para mais quatro anos de mandato. No primeiro turno, ele tem vantagem de 12 pontos percentuais em relação ao segundo colocado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Já em um eventual segundo turno, o atual presidente aparece com pelo menos sete pontos de vantagem contra Lula e contra o apresentador Luciano Huck (sem partido), os candidatos que mais rivalizam com Bolsonaro.

Os dados são da mais recente pesquisa EXAME/IDEIA, projeto que une Exame Invest Pro, braço de análise de investimentos da EXAME, e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. O levantamento ouviu 1.000 pessoas entre os dias 10 e 11 de março. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Clique aqui para ler o relatório completo.

A sondagem é a primeira feita após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, que anulou todas as condenações de Lula na Lava Jato de Curitiba. Entre os entrevistados, 73% disseram que tiveram conhecimento do julgamento do ministro do STF.

A decisão tornou o ex-presidente apto a concorrer novamente ao Palácio do Planalto. Mesmo dizendo que não sabe se será candidato, Lula fez um discurso, na quarta-feira, 10, em tom de disputa.

“Jair Bolsonaro segue favorito, mas não será simples nem para ele nem para o ex-presidente Lula. Há uma demanda evidente de opinião pública por uma terceira via. Maior mesmo se comparada aos tempos da polarização PT-PSDB. Só falta a oferta”, avalia Maurício Moura, fundador do IDEIA.

A pesquisa EXAME/IDEIA testou três cenários de primeiro turno, todos incluindo Bolsonaro e Lula. Nas sondagens, os dois são os que mais têm chances de irem a um eventual segundo turno. A pesquisa também perguntou se ambos merecem mais um mandato no comando do Brasil. Para 48%, Bolsonaro não merece um segundo mandato, enquanto 46% acham que Lula é quem não merece um terceiro mandato.

Na sondagem de segundo turno, foram testados quatro possíveis cenários. Em uma disputa entre Bolsonaro e Lula, o cenário é de 44% a 37%, respectivamente. Já contra Huck, Bolsonaro tem 46% e o apresentador, 37%. Quando o nome do ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT) aparece, ele recebe 34% das intenções de voto e o presidente, 45%. Contra o governador de São Paulo (PSDB), Bolsonaro tem 47%, e João Doria, 26%.

Foto: Arte/Exame

Maurício Moura destaca que, para crescer nas pesquisas, o ex-presidente Lula precisa conquistar a população com maior renda. “Além disso, para 54% dos brasileiros a anulação da sentença de Lula foi injusta. O consenso no imaginário da opinião pública sobre sua inocência é minoritário. O PT e Lula terão de reconquistar a classe média”, afirma.

Exame

Opinião dos leitores

  1. Pesquisas fajutas!!
    Não tem segundo turno.
    Bolsonaro ganha no primeiro.
    Não existe adversários.
    Um é ladrão o outro…
    Quem é esse Hulk, o que esse cidadão fez pro Brasil??
    Papaangu nunca foi sequer votado, nunca foi nem vereador, aí quer ser presidente??
    Porque??
    O que tem de tão especial??
    Isso não exister.
    Lorota!!
    Na minha cabeça não entra essas tolices.
    De jeito nenhum!!
    Estão querendo fabricar um presidente é???
    Vão catar coquinho bando de desocupados.

  2. Será que o ? vai passar a faixa pra Lula ou vai fazer igual ao amor dele (tramp), que fugiu nas primeiras horas da manhã e deixou essa tarefa pra o vice?
    Mourão é um Homem educado, vai passar sem alarde.

  3. Bolsonaro perdido ainda vai, Lula por mais ladrão que seja ainda vai.
    Mas o povo falar em Luciano Hulk é acabar definitivamente com o Brasil. O cara entende o que de política?

  4. Quê sorriso lindo o MITO TEM.
    Hô Véio arroxado do cunhão rôxo é Bolsonaro.
    Alcunha Bolsonaro nessa petralhada kkkkk

  5. Até agora não vi um candidato à altura do Meu MITO JAIR BOLSONARO. O homem é bom, o homem é duro e macho do cunhão rôxo igual a jambo.
    MITO 2022 para desespero da petralhada.

  6. Quem é que não sabe que Bolsonaro tá reeleito? Ninguém acredita mais em ladrão e nem em narrativas baratas.

  7. Eleitor de Bolsonaro não acredita em pesquisa. Todos nós sabemos o que fizeram em 2018. Manipularam de todas as maneiras para que ele perdesse a eleição e só não conseguiram porque o povo quis votar nele. A mesma coisa vão fazer no próximo ano, começam com esse papinho de que ele está na frente e depois começam a manipulação para tentar influenciar os fracos e os que vendem o voto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sete países europeus suspendem provisoriamente uso de lote da vacina Oxford para investigar supostos coágulos mortais

Foto: MIGUEL MEDINA / AFP

Sete países europeus suspenderam temporariamente o uso de um lote da vacina contra a Covid-19 de Oxford/AstraZeneca como medida preventiva, para investigar se há relação com efeitos colaterais graves. Foram eles Dinamarca, Islândia, Áustria, Luxemburgo, Letônia, Estônia e , Lituânia. Além disso, Itália e Noruega também suspenderam a vacinação com o imunizante enquanto aguardam investigações.

No caso da Dinamarca, que anunciou a suspensão nesta quinta-feira (11), o ministro da Saúde Magnus Heunicke disse no Twitter que esta é uma medida de precaução, seguindo “sinais de um possível efeito colateral sério na forma de coágulos sanguíneos mortais”. O país não informou quantos relatos de coágulos sanguíneos ocorreram. A Dinamarca suspenderá o uso da vacina por duas semanas, com nova avaliação marcada a partir do dia 22 de março.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) disse que está investigando, mas até o momento não encontrou nenhuma evidência ligando a vacina aos casos.

Os anúncios não interrompem o uso do imunizante na campanha de vacinação brasileira.

“A segurança da vacina foi extensivamente estudada em ensaios clínicos de fase 3 e dados revisados por pares confirmam que a vacina é geralmente bem tolerada”, disse a AstraZeneca em um comunicado.

A Autoridade Sanitária Dinamarquesa destacou, em comunicado, que o país não abandonou a vacina de Oxford/AstraZeneca. “Mas estamos pausando seu uso. Há uma boa documentação de que a vacina é segura e eficaz”, acrescentou.

Stephen Evans, professor de farmacoepidemiologia da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, afirmou que a suspensão na Dinamarca representa uma “abordagem super cuidadosa, com base em alguns relatórios isolados na Europa”.

— O problema com relatos espontâneos de suspeitas de reações adversas a uma vacina é a enorme dificuldade de distinguir um efeito causal de uma coincidência — afirmou.

Suspensão pela Europa

O lote número ABV5300 da vacina foi entregue a 17 países da União Europeia e compreende 1 milhão de doses.

No final de semana passado as autoridades da Áustria já haviam pausado o uso do lote do imunizante após relato de morte por distúrbios de coagulação e de um caso de embolia pulmonar entre pessoas que haviam sido vacinadas.

A EMA disse na quarta-feira que seu comitê de segurança está investigando os casos relatados no país, mas atualmente não há indicação de que tenham sido provocados pela vacina.

A agência afirmou que o número de eventos tromboembólicos — marcados pela formação de coágulos sanguíneos — em pessoas que receberam a vacina de Oxford/AstraZeneca não é maior do que o observado na população em geral, com 22 casos de tais eventos sendo relatados entre 3 milhões de pessoas que foram vacinadas até 9 de março.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO – (IMAGENS FORTES): Sete estudantes morrem após grade de proteção ceder em universidade na Bolívia

Foto: Reprodução/Twitter

Ao menos sete estudantes morreram e outros cinco ficaram gravemente feridos ao despencarem do quarto andar da Universidade de El Alto, na Bolívia, depois que a grade de proteção entre os jovens e o vão livre caiu. Acidente aconteceu nesta última terça-feira (2/3).

O corrimão de metal cedeu por causa da grande pressão causada pelo número de pessoas que tentavam ter acesso a uma assembleia, convocada na manhã da tragédia. A idade das vítimas varia de 20 a 24 anos.

Em vídeos publicados nas redes sociais (veja AQUI em matéria na íntegra) é possível ver o exato momento em que os jovens caem no térreo do prédio, com piso de cimento. Outros, se agarram desesperadamente a colegas, em meio a gritos.

O ministro do Governo (Interior), Eduardo del Castillo, recomendou a abertura de uma investigação sobre o fato.

Correio Braziliense

 

 

Opinião dos leitores

  1. Não feito pra isso. Ficam se aglomerando onde nem em condições normais deveria, aí inventam de aglomerar logo agora, dá é nisso mesmo, morre de COVID, mesmo q indiretamente

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

DIREITO DE RESPOSTA: Justiça Eleitoral concede sete inserções de TV a Álvaro Dias em programa do candidato Sérgio Leocádio

Reprodução/PMN

A Justiça Eleitoral concedeu nesta segunda-feira, 19, ao atual prefeito e candidato a reeleição em Natal, Álvaro Dias (PSDB), sete inserções de 1 minuto nas emissoras de TV como também uma inserção nas emissoras de rádio como direito de resposta no horário destinado ao candidato do PSL, Sérgio Leocadio.

As decisões da juíza eleitoral Tereza Maia levaram em consideração potencial ofensivo do candidato do PSL contra Álvaro Dias.

Leia todos os detalhes AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Esse Leocadio fala muita merda, esse não serve nem para presidir o sindicato da sua categoria. Mostre propostas de governo delegado, pois esse seu blá blá blá já está malhado junto só eleitor.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTOS: Polícia Civil deflagra Operação “Estrondo” e prende sete pessoas em festa promovida por facção criminosa no interior do RN

Fotos: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis da 9ª Delegacia Regional de Polícia de Santa Cruz deflagraram, nesse sábado (19), a Operação “Estrondo”, realizada com o apoio da Polícia Militar (PM) e da Polícia Federal (PF). Ao longo da Operação, seis homens foram presos em uma festa promovida por uma facção criminosa, que ocorria em um balneário, localizado no município de Santa Cruz. Além disso, um homem foi apreendido; em desfavor dele, havia um mandado de internação em aberto.

As diligências contaram ainda com o apoio do Grupo Tático Operacional (GTO); em desfavor dos seis homens presos, haviam mandados de prisão em aberto. No local, foram apreendidos dois revólveres, porções de maconha, “crack”, cocaína e “loló”, além de vários aparelhos celulares. Quando os policiais chegaram no balneário, todo o material foi descartado no chão do salão, onde a festa estava acontecendo; motivo pelo qual os proprietários não foram identificados.

As investigações contaram com o apoio da Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado (FT-NUDEM), coordenada pela Polícia Federal e pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI/MJSP). Foram capturados: Manoel Lopes da Silva, 25 anos, Francisco Jadielson Nascimento dos Santos, 22 anos, Dalvan Soares de Souza, 22 anos, Leonel Luiz da Silva Filho, 21 anos, José Andrier Oliveira Cunha, 34 anos, José Alessandro Medeiros de Lima, 21 anos, e Leonardo dos Santos Silva, 18 anos.

Os suspeitos foram conduzidos até a 9ª DRP e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Opinião dos leitores

  1. Mesmo com dificuldade de efetivo a polícia civil do RN vem se destacando cada vez mai, com prisões e apreensões em todo o estado.

  2. Todos os envolvidos foram crianças e adolescentes nos governos do PT. Cresceram achando que tudo isso é normal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil deflagra operação e prende sete pessoas na região do Seridó

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis da Delegacia Municipal de Caicó, com apoio da 3ª Delegacia Regional de Polícia e das Delegacias Municipais de Santa Cruz e Caraúbas, deflagraram, nesta quinta-feira (12), a “Operação Soledade”, no município de Caicó. Foram cumpridos sete mandados de prisão e 12 mandados de busca e apreensão, no bairro Soledade, contra suspeitos de integrarem grupos criminosos atuantes no município.

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Caicó. Foram presos: Emerson Soares de Oliveira, conhecido como “Mecinho”,  Fagner Ribeiro de Oliveira, conhecido como “Fafá”,  João Victor da Silva, conhecido como “Cowboy”, José Alves Brito, conhecido  como “Zezinho”, Nadson Carvalho da Silva, conhecido como “NDS”, Nathan Gabriel Dantas, conhecido “Madimbu”,  Roberto Carlos Ferreira, conhecido como “Roberto DVD”. José Alves Brito e Robertos Carlos Ferreira também foram autuados em flagrante, respectivamente, pelos crimes de tráfico de drogas e violação de direitos autorais.

O trabalho investigativo realizado pela equipe da Delegacia Municipal de Caicó identificou possível envolvimento dos suspeitos em organização criminosa atuante na cidade e vinculação ao tráfico de drogas na região, além de outros crimes, como lavagem de dinheiro, descaminho, sonegação fiscal, posse ilegal de arma de fogo, crimes de homicídio e latrocínios ocorridos na cidade nos últimos anos.

O nome da operação remete ao bairro Soledade, local de cumprimento dos mandados e onde se constata atuação de grupos criminosos na prática do tráfico de drogas. A Polícia Civil pede para que a população continue enviando informações de forma anônima, por meio do disque denúncia 181 ou do número da Delegacia Municipal de Caicó: (84) 99634-2422.

policiacivil.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=226804&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=NOT%CDCIA

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Com primeiro caso no Rio e mais dois em SP, coronavírus chega a sete confirmações, diz Saúde; 636 casos suspeitos em 22 estados

Foto: FABIANO ROCHA / Agência O Globo

O Brasil já tem sete casos confirmados do novo coronavírus. São seis em São Paulo e um no Rio de Janeiro. Além disso há 636 casos suspeitos distribuídos por 22 estados.

As informações foram confirmadas pelo Ministério da Saúde, que dará uma entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro anunciou há pouco que confirmou o primeiro caso de contágio por coronavírus.

O secretário de Saúde, Edmar Santos, concederá entrevista coletiva nesta quinta, no Palácio Guanabara, para falar sobre o caso, que passaria a ser o sétimo do país — outros seis casos foram confirmados pelo Ministério da Saúde, em São Paulo.

O comunicado da SES-RJ não informava em que município o caso foi registrado, nem se o paciente passou por contraprova — a Fiocruz, localizada no Rio, é um dos laboratórios oficiais para a confirmação do contágio pelo Sars-CoV-2 no Brasil.

Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, divulgado nesta quarta, o Estado do Rio investigava 55 casos suspeitos: 22 na capital e o resto distribuído por 12 municípios. Seis dos casos eram de pacientes que residem no exterior e um que reside em outro estado.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS: Sobe para sete o número de mortos em deslizamento de barreira no Recife

Fotos: Marlon Costa/Pernambuco Press

Subiu para sete o número de mortos no deslizamento de barreira que atingiu duas casas no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife, na madrugada desta terça-feira (24). Após oito horas de buscas, e com a ajuda de cães treinados, os bombeiros encontraram os corpos de duas mulheres que estavam desaparecidas.

Os corpos de Claudia Bezerra, de 47 anos, e de Lia de Oliveira, de 45 anos, foram localizados às 11h48. Não foi informado se essas duas vítimas têm parentesco com as outras cinco pessoas que morreram no deslizamento e com as três pessoas que ficaram feridas no acidente e pertenciam à mesma família.

Um dos sobreviventes do deslizamento, Luiz Tadeu Costa, de 56 anos, afirmou que a casa onde ocorreu o acidente, dez anos atrás, foi atingida por outro deslizamento, que não deixou ninguém ferido. Ele disse que, nesta terça, tentou segurar a parede que atingiu a ele e à esposa, que também sobreviveu.

Não chovia no momento do deslizamento e moradores da área relataram que dois canos estouraram e o vazamento, iniciado às 2h, teria feito a barreira deslizar. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que enviou uma equipe técnica ao local para apurar o que teria ocorrido. A Defesa Civil do Recife também foi à área do deslizamento.

Respostas

Procurada pelo G1, a Defesa Civil do Recife informou que não houve interdições de casas além das residências que foram atingidas. Também não houve desabrigados, já que os três feridos moram num terreno em que ficam outras casas da mesma família.

Sobre a informação de que o vazamento de canos da Compesa teria provocado o acidente, o governo de Pernambuco informou, por meio de nota, que a empresa enviou 50 técnicos para o local, “analisando o rompimento dos canos de abastecimento existentes na encosta”.

A companhia, segundo o governo, “realiza monitoramento permanente do abastecimento na área, inclusive com contatos diretos com as lideranças comunitárias. Nas últimas semanas não houve registro de vazamentos no local”.

A nota enviada afirmou, ainda, que desde as 3h, o governo acionou profissionais de quatro secretarias, além da Compesa, para fazer o atendimento do deslizamento e que a Secretaria de Desenvolvimento Social “está prestando assistência às famílias das pessoas falecidas e aos feridos que foram levados para a UPA de Nova Descoberta e para o Hospital da Restauração”.

A Prefeitura do Recife também se pronunciou sobre o caso e informou que, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, Defesa Civil e Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), “está prestando todo o apoio à Compesa para que seja garantida assistência aos familiares das vítimas e moradores da área”. A prefeitura disse que “se solidariza com os parentes das vítimas e com toda comunidade”.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Sete a cada dez universidades federais têm notas máximas em índice de qualidade do MEC

Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo

Sete em cada dez (68%) universidades federais têm desempenho nas faixas 4 e 5 no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). Essas são as mais altas taxas de desempenho.

O IGC é um indicador de qualidade mensurado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão que faz parte do Ministério da Educação (MEC).

Cada universidade é avaliada com nota de 1 a 5. Ela é baseada em dois critérios: a nota que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) atribui à cada curso de pós-graduação da instituição e a média de cada curso do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que também é mensurado pelo Inep.

O CPC também é uma reunião de diferentes variáveis: o Conceito Enade tem 20% do peso; a porcentagem de professores com mestrado ou doutorado corresponde a 30% da nota; a percepção do estudante resulta em 15% do índice; e, por fim, o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), que mede a evolução do aluno comparando a nota dele do Enem com a do Enade, tem 35% de peso no CPC.

As 13 federais que conquistaram a nota máxima(5) no IGC são as universidades de São Carlos, Viçosa, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e Lavras, além do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Instituto Militar de Engenharia (IME), a Fundação de Ciências da Saúde de Porto Alegre e a do ABC.

Entre as universidades privadas com fins lucrativos, 18% estão nesses patamares, enquanto as sem fins lucrativos tiveram 24% das instituições com esse desempenho.

Considerando apenas a nota dos cursos de graduação, essa diferença entre as universidades federais e as privadas cai, mas as públicas ainda mantém larga vantagem.

De acordo com as notas do CPC, 56,8% dos cursos das universidades federais têm notas 4 e 5. Nesses mesmos patamares, estão 18,4% dos cursos das particulares com fins lucrativas e 33,4% das privadas sem fins lucrativos.

Conaes contesta metodologia

Apesar de ser um medidor oficial de qualidade do MEC, o IGC e o CPC são contestados por especialistas em avaliação.

O Conselho Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Conaes) aprovou, em novembro, uma resolução em que recomenda o fim da divulgação dos índices a partir de 2020. Ela também defende que o MEC pare de utilizar internamente o IGC e o CPC até 2022.

Para o lugar deles, criou-se uma comissão que estudará um novo modelo de avaliação. Simon Schwartzman, que faz parte do conselho como representante de notório saber, afirmou que os critérios dos índices não têm “lógica”.

— Esses índices juntam coisas diferentes, sem ter uma lógica clara de por que uma coisa tem um peso e outra tem outro. Esses pesos são arbitrários. Ninguém consegue entender o que o resultado significa — afirmou o especialista, autor do parecer aprovado pedindo o fim do IGC e do CPC.

A resolução do Conaes, no entanto, só passa a valer se for homologada pelo Ministério da Educação. O MEC e o Inep foram procurados, mas não responderam se vão aceitaram a sugestão do Conaes.

Ensino superior no Brasil

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. O MEC lambendo suas crias: além de não ter credibilidade, louvor em boca própria soa desavergonhado.

    1. Se fosse o contrário vc aplaudiria o ministro. Que turma interessante essa, de bolsominions.

  2. Então que dizer que as cabeças pensantes do Brasil estão nas universidades! Por um breve período pensei que estavam no planalto….kkkkkkkkkk

  3. Petralha é foda, tudo burro. Lê a matéria toda e faça uma análise sintática.
    Haaa desculpa, sei que não vai conseguir.

    1. Como você chega a conclusão que uma pessoa é petralha? Pouca gente sabe, mas não é obrigatório ser bolsominion ou petralha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Sete em cada dez empresários brasileiros acreditam que 2020 será bom para os negócios

Foto: Paulo Fridman / Bloomberg

Sete em cada dez empresários brasileiro s esperam que 2020 seja um ano positivo para os negócios . É o que diz uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte com 1.377 empresas que, juntas, faturam cerca de R$ 3,5 trilhões por ano, o equivalente à metade da riqueza do país .

A maior parte dos entrevistados (72%) afirmou que pretende manter o atual quadro de funcionários, enquanto 58% disseram que pretendem aumentar o número de profissionais contratados.

Realizada em novembro, a pesquisa reflete o humor dos homens de negócios e reforça o cenário de melhora da economia. De acordo com o IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre deste ano cresceu 0,6% .

– Os resultados do PIB do terceiro trimestre estão de acordo com a expectativa positiva dos empresários, que têm sentido sinais de melhora no dia a dia — afirma Altair Rossato, CEO da Deloitte Brasil.

Pelo levantamento, o empresariado nacional deve continuar investindo em iniciativas como novas tecnologias (74%), treinamento e formação de funcionários (73%), lançamento de novos produtos ou serviços (67%) e pesquisa e desenvolvimento (58%). Em caso de uma melhora substancial no país, o investimento em novas tecnologias sobe para 94% do total de entrevistados.

– Investir consistentemente em novas tecnologias e no aprimoramento do capital humano se torna uma questão-chave, especialmente quando a economia se estabiliza e as empresas podem se voltar com mais força às suas estratégias de crescimento no médio e longo prazos – destaca Rossato.

Opções como emissão de títulos de dívida e abertura de capital (IPO) são ainda desconhecidas por até metade das empresas participantes da pesquisa. Apesar disso, o percentual e o número absoluto de empresas da amostra que sinalizam interesse em realizar IPO no próximo ano representa um recorde na série histórica da pesquisa (34, ou 3% da amostra total).

Segundo Renata Muramoto, sócia da área de consultoria e líder do CFO Program da Deloitte,após um ano positivo para o mercado de capitais no Brasil, as IPOs despontam como uma perspectiva real em 2020 para um número razoável de empresas.

Por outro lado, as formas tradicionais de captação de recursos ainda tendem a predominar, em um contexto hoje diferente do histórico de altas taxas de juros no país.

Quando perguntadas sobre quais seriam as ações prioritárias para que o Brasil tenha um ambiente econômico mais próspero, no qual as empresas possam retomar os investimentos e as contratações, 79% indicaram o estímulo à geração de empregos.

Em seguida, foram citados investimentos em infraestrutura (ferrovias, rodovias, hidrovias e portos, com 57%), ampliação da participação da economia brasileira no comércio exterior (54%) e aumento do número de concessões e leilões (52%).

De modo geral, o empresariado aprova pilares centrais da política econômica conduzida em 2019, como os que levaram à redução dos juros básicos e à reforma da Previdência (itens citados com 82% e 76%, respectivamente).

A reforma previdenciária, inclusive, é ainda tema controverso numa avaliação geral dos empresários. Do total de participantes, 60% consideram que as alterações no sistema favorecem alguns grupos.

Por outro lado, há uma expectativa do empresariado de avanços maiores do país em relação ao ajuste fiscal, à redução da burocracia, ao combate à corrupção e a ações de impacto social, como saúde, educação, meio ambiente e segurança pública − estas figurando entre os itens que registraram as maiores taxas de insatisfação.

Segundo os entrevistados insatisfeitos com os ajustes fiscais especificamente, o que foi realizado até o momento não se mostrou suficiente para trazer o equilíbrio necessário às contas públicas.

Há também uma demanda do empresariado por mais abertura aos mercados internacionais. Na visão deles, essa liberalização deve se dar tanto para mercados tradicionais, como China, Europa, Estados Unidos e Mercosul, como também para novos parceiros que tenham grande potencial de investimento no Brasil.

No contexto de discussões sobre reformas modernizantes para o país, a reforma tributária − demanda antiga do empresariado brasileiro − deve ser prioridade em 2020 para estimular um ambiente de negócios mais dinâmico e competitivo, conforme 95% dos entrevistados.

De acordo com 49%, o peso dos impostos e das taxas sobre as vendas e resultados das operações são o maior desafio na área tributária.

Ainda no âmbito das reformas vistas como necessárias, em segundo lugar, aparece a reforma política, com 86% das respostas.

Do total de pessoas que responderam a pesquisa, 71% indicam como prioritária a reforma administrativa, seguida da necessidade do combate à corrupção (65%), bem como da desburocratização e das novas privatizações (ambas com 54%).

O Globo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sete em cada dez brasileiros já acreditaram em ‘fake news’ sobre vacina, diz estudo

Foto: Felipe Barros / Divulgação/PMI

Um estudo inédito conseguiu mapear o alcance das “fake news” sobre vacinas e quem estaria por trás disso, conforme mostra reportagem do ” Fantástico ” deste domingo. Segundo a pesquisa, encomendada ao Ibope pela Avaaz, ONG de mobilização social, e pela Sociedade Brasileira de Imunizações, sete em cada dez brasileiros ouvidos afirmaram que já acreditaram em pelo menos uma notícia falsa sobre vacina.

O levantamento aponta ainda que 57% dos que não se vacinaram citaram um motivo relacionado à desinformação. E quase metade (48%) dos 2.002 entrevistados pelo país falaram que têm as redes sociais e os aplicativos como uma das principais fontes de informação sobre vacina.

— Não é exagero nenhum a gente falar que existe uma epidemia de desinformação no Brasil sobre vacinas — afirma Nana Queiroz, coordenadora de campanhas da Avaaz.

A pesquisa analisou 30 “fake news” que circulam no Brasil, com conteúdos a exemplo de “o governo usa vacina como método de esterilização” e “vacinas podem sobrecarregar o sistema imunológico das crianças”. Só no Facebook, elas tiveram mais de 23 milhões de visualizações. Nana salienta que, de cada dez, três vinham do mesmo site americano de um homem chamado Mike Adams — nos EUA, Youtube e Facebook baniram o endereço.

— Mas no brasil, as plataformas e os sites não tomaram o mesmo cuidado, porque o conteúdo desse site está sendo traduzido pra um site homônimo brasileiro — diz Nana.

No Youtube, destaca-se o nome de Jaime Brunning, que se autointitula professor e terapeuta naturista há mais de 30 anos. Ele prega que as vacinas são parte de um complô mundial pra controlar a população.

“Está surgindo uma nova ordem mundial, um controle global da humanidade. Nas vacinas estão colocando vírus do câncer, fungos do câncer” diz ele, em um vídeo.

Brunning atua em um endereço de Americana, no interior de São Paulo, onde vende curas espirituais e um livro em que divulga essas informações. A equipe do “Fantástico” tentou contato, mas ele não quis participar da reportagem.

Em nota, o Whatsapp diz que trabalha para reduzir a viralização de rumores, limitando o encaminhamento de mensagens e banindo o envio de mensagens em massa. Já o Facebook alega que, em temas importantes como vacinação, trabalha com especialistas para entender no que pode melhorar. E o Youtube afima que tem dado maior destaque para conteúdos de saúde de fontes confiáveis e que conta com os usuários para denunciar conteúdo inadequado.

O Ministério da Saúde informa que recebe pelo número de Whatsapp (61) 99289-4640 pedidos de checagem de informações. A pasta diz já ter identificado 13,8 mil mensagens com conteúdo falso, e o resultado da checagem é publicado no site.

Epidemia de sarampo

Enquanto isso, os números da cobertura vacinal no Brasil estão abaixo da meta de 95%, taxa ideal para a maioria das vacinas.

— O movimento antivacina sempre existiu no Brasil. Sempre foi muito pequeno e continua, felizmente, muito pequeno. O que mais preocupa hoje é a hesitação, ou seja, as pessoas que ficam na dúvida porque não são informadas ou porque recebem informações erradas. E deixam de se vacinar — diz Isabella Ballalai, pediatra e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, que complementa: — São fatos perigosos pra gente assistir, como, por exemplo, o sarampo de volta ao brasil.

Só em 2019, já foram confirmados quase 10,5 mil casos de sarampo no país. Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação contra a doença passou de 96%, em 2015, para 57% das crianças até outubro deste ano.

A primeira dose contra a poliomielite também registrou uma quedra brusca: de 98% dos recém-nascidos para 51% no mesmo período.

— O Brasil tem o maior programa de vacinações do mundo, de graça, pelo SUS. Com esse programa, nós conseguimos, num país de dimensões continentais, eliminar doenças como a poliomielite, a variola e até o sarampo, que agora ressurge provocando a morte de algumas crianças não vacinadas. Infelizmente, há pessoas inescrupulosas que divulgam notícias falsas, constestam a eficácia das vacinas e inventam complicações que seriam causadas por elas. Essa gente coloca em risco a vida das nossas crianças. Isso é crime — diz o oncologista Drauzio Varella.

O Globo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *