Prefeitura de Parnamirim realizará licitação para urbanização da Praia de Cotovelo

Foto: ASCOM

A Prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Saneamento (SEMOP), dará início no dia 18 de novembro ao processo licitatório que visa a construção e reforma da Orla da Praia de Cotovelo. De acordo com Diário Oficial do Município (DOM), ruas que dão acesso à praia serão pavimentadas e receberão drenagem superficial.

Além do Diário Oficial do Município, a licitação para o projeto também foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), nesta terça-feira (8). Segundo a Semop, serão realizados os serviços de pavimentação na Avenida Praia Grande e nas ruas Engenheiro Carlos Dumaresq e Estrela Dalva, além da construção de um calçadão.

Para Albérico Júnior, titular da Semop, a obra vai proporcionar mais conforto aos frequentadores da Praia de Cotovelo. “O principal benefício será o de acesso à praia. Os parnamirinenses e turistas perceberão uma melhora significativa. O calçadão e as duas escadas, que serão construídas futuramente, darão um conforto maior para quem vai utilizar a praia”, ressaltou.

O Edital encontra-se à disposição dos interessados no Setor de Licitação, da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Saneamento, situada na Rua Tenente Pedro Rufino dos Santos, 742, Monte Castelo, podendo ser adquirido a partir do dia 14 de outubro de 2019.

Mais informações podem ser obtidas através do e-mail [email protected], ou pelo contato 3644-5654, no horário das 8h às 13h.

Dnit informa que licitação para recuperação da Ponte de Igapó será aberta em março

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, informa que a situação da Ponte de Igapó, localizada na BR-101/RN, está sendo tratada com a mais alta prioridade e as intervenções de recuperação e reforço da estrutura ocorrerão com a maior brevidade possível.

Para tanto, o DNIT está promovendo estudo de adequação do projeto e orçamentação necessários para a realização da licitação, cujo certame será lançado no próximo mês de março.

Ressalta-se ainda que a referida ponte passou por inspeção recentemente (dezembro/2018) e concluiu-se que a estrutura não corre risco iminente de ruir.

Com 606 metros de extensão e 12 metros e meio de largura, a Ponte de Igapó recebe, diariamente, cerca de 80 mil veículos, 37 linhas de ônibus e 13 viagens de VLT.

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, a última manutenção na Ponte de Igapó foi realizada em 1990.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sylvana Silva disse:

    Deveria incluir todo trecho entre o viaduto do Baldo e a Ponte (asfalto inexistente e de baixa qualidade)… poderia ampliar o numero de faixas ou recuar as paradas de ônibus!

  2. Rio disse:

    É vamos esperar a que nada aconteça até os ditos especialistas reformarem a ponte, espero que a ponte não caia até lá e se cair, paciência, "acidentes acontecem".

Entidade de Pau dos Ferros que questionou licitação da Saúde estadual enfrenta acusação de desvio de dinheiro público

Uma entidade autodeclarada beneficiente – sem fins lucrativos – está enfrentando uma investigação pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte em inquérito que apura desvio de recursos na cidade de Pau dos Ferros.

O Centro Especializado em Reabilitação – CER, de nome jurídico Associação Beneficiente Nossa Senhora da Conceição, entrou na mira do promotor Yves Porfírio Castro de Albuquerque, que descreveu na portaria que instaurou a investigação uma motivação objetiva: “Apurar eventual desvio de recursos públicos pela clínica CER”, diz o texto.

Não é mencionada no texto do inquérito qual é a parte do poder público de onde supostamente estariam sendo desviados recursos. Pela atuação do MP Estadual, no entanto, a investigação deve mirar obrigatoriamente a relação da entidade ou com o município ou com a Secretaria Estadual de Saúde.

Procurada pela reportagem do blog no número cadastrado na Receita Federal, uma atendente que se identificou como contadora da empresa informou que só a presidente da entidade, Nadja de Fátima Diógenes, poderia responder sobre o assunto. Ela repassou um telefone para contato, mas ninguém atendeu nem retornou até a publicação desta matéria.

Investigação

O Ministério Público do Estado quer a comprovação de prestação de serviço de 11 pessoas. Foi de uma delas que partiu a denúncia que originou a investigação.

A lista, que consta no inquérito, não revela a natureza da relação entre as pessoas e a entidade.

Mas um cruzamento de informações no banco de dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde feito pela reportagem do blog constatou que algumas das pessoas discriminadas na investigação aparecem como funcionárias do CER.

Disputa

O Centro Especializado em Reabilitação surgiu no noticiário nesta semana em razão de uma nota distribuída à imprensa pela Secretaria de Saúde do Estado, onde é informado que um procedimento de licitação foi retardado por questionamentos da empresa ao TCE.

Com a nota da Sesap, a reportagem foi em busca do procedimento e se deparou com a acusação sobre desvio de recursos por parte do CER.

Recursos

Uma das informações requisitadas pelo promotor na investigação é sobre os credores da CER e que tais informações sejam buscadas no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde.

Consultado, o CNES revela que o CER vem contratando habilitações com a União desde 2005. Foram, até agora, cinco contratos. O CNES não informa os valores dos convênios.

O CNES também lista os incentivos que ela recebeu. Foram dois do governo federal, sendo que um passou a vigorar em fevereiro deste ano. Os valores, igualmente, não estão discriminados.

Na lista de empregados, 25 pessoas estão listadas, entre diversas especialidades médicas.

TJ recebe denúncia contra prefeito por suposta fraude em licitação

ivan pendenciasO Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, na segunda sessão plenária de 2016, nesta quarta-feira (13), acatou os argumentos do Ministério Público e recebeu a denúncia contra o atual prefeito de Pendências, Ivan de Souza Padilha, por supostas fraudes em procedimentos licitatórios.

A decisão é relacionada a uma ação penal, na qual a Procuradoria Geral de Justiça pede a condenação pela prática do crime descrito no artigo 90 da Lei 8.666/93 (conhecida como Lei de Licitações) e na forma do artigo 71 do Código Penal, que ocorre quando o autor e, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes da mesma espécie.

Segundo a denúncia, o chefe do Executivo, junto a outros envolvidos, nos anos de 2010 e 2011, fraudou o caráter competitivo de procedimentos licitatórios, mediante ajuste e falsificação de documentos, a fim de beneficiar a empresa Breno Padilha de Lima-ME.

O MP ainda narra que houve uma simulação de existência de empresas concorrentes, o que foi confirmado pelos respectivos representantes, ao afirmarem em depoimento que não enviaram proposta e não reconheceram as assinaturas.

“Com efeito, os fatos imputados ao prefeito se acham circunstanciados, em observância ao disciplinado no artigo 41 do CPP, viabilizando, assim, o exercício dos direitos constitucionais, relacionados à ampla defesa e ao contraditório”, ressalta o relator da Ação, desembargador Saraiva Sobrinho, o qual destacou que há provas mínimas que baseiam a denúncia.

No endereço da empresa de gás que vendeu pirulitos à Prefeitura há apenas um terreno baldio

Pelo visto, muita coisa ainda pode piorar no caso da licitação da Prefeitura do Natal para compra de balas, pirulitos, pipocas e chocolates, em que a ganhadora foi a empresa Argentina Gás, que comercializa, em tese, gás de cozinha.

De acordo com informações do Blog do Primo, esse é apenas o primeiro dos problemas. Pelo que apurou, no endereço apontado como o da sede da empresa, há apenas um terreno baldio sem qualquer tipo de construção e ninguém da vizinhança conhece a empresa Argentina Gás. Não bastando, no telefone dado como de contato da empresa quem atende é um escritório de contabilidade.

O vereador Fernando Lucena está de olho no caso e deve iniciar uma investigação se utilizando dos direitos constitucionais de fiscalização do Legislativo sobre o Executivo.

Confira a postagem do Primo aqui. O Blog já havia noticiado o caso há mais de um mês na postagem “Carlos Eduardo gasta quase R$ 100 mil com balas, pipocas, chocolate e pirulitos só em uma secretaria“.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maracujina disse:

    Vamos adicicar essa amarga vida . Pirulito com paçoca Bokus .

  2. Célio Galvão Petrovich disse:

    Bruno Giovanni: Boa noite,gostaria de saber se você tem alguma informação sobre o não pagamento dos funcionários da Prefeitura do Natal,que recebem no último dia.

  3. Paulo disse:

    o Prefeito é blindado, faz o que quer e não dá em Nada! ate engavetar processo ele tem esse poder como mesmo disse , Não dá em nada! Lucena vai só gritar na CMN , Brasil !!!

  4. Luciana Morais Gama disse:

    São Artistas que Levam a Vida Enganando Semelhantes.

  5. Manoel disse:

    Blog do primo é de um condenado por corrupção na Operação Impacto? Muita credibilidade.

TCU pode travar as licitações dos portos públicos

Terminal-do-porto-de-santos-navios-containers-20140114-26-size-598A licitação dos portos corre risco de permanecer travada por um bom tempo. Em julgamento marcado para esta quarta-feira, os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) devem analisar um parecer do Ministério Público com potencial para atrasar em mais alguns meses a concessão e arrendamento de 161 áreas portuárias em todo o país.

No documento de 26 páginas, obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo, o procurador Sergio Caribé recomenda aos ministros determinar um “pente-fino” em cada um desses lotes para avaliar a “adequação dos valores de ressarcimento” e a “suficiência de estudos” feitos pela Estruturadora Brasileira de Projetos (EBP), empresa criada pelo BNDES em parceria com oito bancos comerciais.

O Ministério Público quer apurar se o custo está “alinhado” aos preços cobrados em estudos similares e se esses projetos contêm informações suficientes “e com qualidade aceitável” para servir de parâmetro em licitações. Cada área a ser licitada teve ressarcimento médio de 400 mil reais, valor superior aos 232,8 mil reais apurados pela área técnica do TCU.

Para cumprir a tarefa, a área técnica do TCU teria de abrir todas as planilhas da EBP e compará-las aos preços de mercado. Sem essa avaliação, ficariam prejudicados os estudos de viabilidade e os cálculos das concessões, o que impediria lançar os editais. Ainda faltariam os leilões, a habilitação das empresas e a assinatura dos contratos.

Freio — A medida, que contraria os planos do governo Dilma Rousseff de acelerar as concessões de portos ao setor privado, abrangeria todo o processo licitatório, que prevê investimentos globais de 17,2 bilhões de reais. Acusada de ter usado informações privilegiadas e de favorecimento irregular pela Secretaria de Portos (SEP), a EBP teve seus estudos questionados pelo TCU com base em avaliações das áreas técnicas da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da SEP. Por seus serviços, a EBP receberia 68,3 milhões de reais, ou 0,37% dos investimentos previstos. Diante da pressão, o então diretor-geral da EBP, Hélcio Tokeshi, deixou a empresa. Em seu lugar, assumiu Marcelo Saintive.

A medida vale também para o primeiro lote de concessões previstas para os portos de Santos, Belém, Santarém, Vila do Conde, Outeiro e Miramar (PA). Esse bloco foi submetido a dezenove ajustes no edital antes do sinal verde ao leilão. A SEP questionou quatro condicionantes, mas o leilão ainda depende da avaliação final do TCU. O segundo lote, que inclui os portos de Paranaguá, Salvador, Aratu e Sã Sebastião (SP), será submetido a nova consulta pública.

Nos casos de Santos e Pará, o MP propõe aos ministros determinar à Secretaria de Portos e à Antaq a avaliação dos estudos ao TCU, para “manifestação conclusiva”, antes da publicação dos editais. Se houver “modificações significativas” em razão dos 19 ajustes, o MP propõe novas audiências públicas.

Consultada pelo jornal O Estado de S. Paulo, a EBP preferiu não se manifestar até o julgamento pelo TCU. O secretário especial de Portos, Antonio Henrique Silveira, informou por sua assessoria que também aguardará a decisão.

Veja (com Estadão Conteúdo)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo Uzeda disse:

    Devia ter travado a construção do Porto de Mariel em Cuba!

DESAFOGO: Diário Oficial da União publica aviso de licitação para o Complexo Viário da Urbana

Está no Diário Oficial da União desta terça-feira (4) o aviso de licitação para a execução dos tão sonhados serviços de adequação e restauração do Complexo Viário do Gancho de Igapó. De acordo com a publicação, a previsão de abertura das propostas é 28 de fevereiro.

As esperadas e fundamentais intervenções estão distribuídas na construção de túnel em formato “Y”, que vai interligar a Avenida das Fronteiras com a BR-101, sentido Natal, e com a rodovia RN-160 – sentido São Gonçalo do Amarante e um viaduto com 280 metros de comprimento que também será erguido ao longo da rodovia federal, no sentido duplo – crescente e decrescente.

Além das grandes obras, a execução ainda prevê a construção de sistema de drenagem para a captação e condução de águas pluviais, além de estação elevatória. No projeto também estão inclusos urbanização e instalações de abrigos de transporte coletivo.

Com acréscimo de informações da Tribuna do Norte

Mais uma vez: processo de licitação da Urbana é suspenso pelo TCE

O Tribunal de Contas do Estado (TCE), através de decisão do auditor Cláudio Emerenciano, em resposta ao recurso interposto pelo Sindicato das Empresas de Veículos e Bens Móveis (Sinloc/RN), suspendeu o processo de licitação da Urbana.

Segundo o auditor, o julgamento do recurso e a ratificação da decisão da Primeira Câmara podem resultar na modificação do edital da licitação. Com isso, Emerenciano concedeu caráter suspensivo ao recurso e determinou a suspensão da licitação até o julgamento do agravo. Sendo assim, a data para abertura dos envelopes com as propostas de preços está indefinida. Vale destacar que as empresas vencedoras da licitação terão cinco anos de contrato com a Urbana.

Com informações da Tribuna do Norte

Decisão do TRE-RN de anulação de licitação é considerada precipitada por empresa

A empresa Interjato se posicionou sobre a decisão da diretora-geral do TRE-RN, Andréa Carla Toscano Andrade, que anulou a licitação para contratação de serviços de implantação, operação, manutenção e gerência de rede de comunicação multimídia (backbone secundário), que seria usada na eleição deste ano. No certame, ocorrido em maio de 2013, em que cinco empresas concorreram, a Interjato foi a vencedora por menor preço por lote, ao oferecer um valor 40% menor do que o preço inicial. Abaixo segue o posicionamento da empresa:

1 – Desde  2011 o TRE-RN tenta ter uma opção ao lento e péssimo serviço prestado pela Oi;

2 –  O pregão foi realizado em maio de 2013;

3 – A INTERJATO ENTROU AGRESSIVAMENTE E GANHOU O PRINCIPAL LOTE COM REDUÇÃO DE 40% DO VALOR INICIAL; nenhum concorrente questionou a licitação no tempo do seu transcurso;

4 – Por iniciativa do próprio TRE-RN, foi avaliado se a resposta a esclarecimento sobre outro assunto, poderia ter gerado entendimento equivocado. Mas através de suas várias instâncias (controle interno; assessoria jurídica e direção geral) , o TRE entendeu que essa resposta não prejudicou em nada o principal princípio da contratação pública, a competitividade e o interesse na proposta mais vantajosa;

5-  A empresa Cinte entra com recurso e não foi aceito;

6 -A empresa Cinte entra com liminar na JF e o Juiz Ivan Lira não entende cabível;

7 -A empresa Cinte recorre ao CNJ contra a diretora geral do TRE e a denúncia foi arquivada;

8 – A empresa Cinte recorre ao TCU que, antes de ouvir a Interjato e o próprio TRE, recomenda parar a contratação enquanto analisa os argumentos da cinte e os esclarecimentos do TRE e da Interjato, que se habilitou no processo;

9- A Interjato pediu para fazer parte do processo e enviou todos os esclarecimentos, para as mesmas fracas argumentações da Cinte;

10 – O recesso chegou e o TCU não analisou antes do mesmo;

11 – Em janeiro de 2014, O TCU volta do recesso, coloca em pauta para próxima semana a decisão do mérito, mas a Diretoria do TRE-RN emitiu anulação da licitação antes da analise do mesmo pelo plenário. Uma atitude precipitada, pois depois do decisão do TCU, qualquer posição estaria referendada;

12- a Interjato está recorrendo administrativamente e caso negado, vai decidir quais medidas tomar

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Lucas disse:

    Nossa Senhora! Como andam esses nossos magistrados. Depois do caso Dilermano, essa juíza caminha no mesmo sentido, com a prepotência peculiar. Pois como li na matéria, porque não esperou o TCU ? Ainda fico mais espantado se foi 40% menor o preço. Isto é ruim? Seria melhor como as obras da copa, sem licitação. Nesse Brasil, parece-me que o poder é exagerado. Queria saber o motivo que esta empresa que colocou na justiça e se pertence à algum grupo, caberia investigação. Geralmente quando esse povo não ganha, sempre dá um jeitinho.

Urbana suspende sessão pública que apontaria empresas vencedoras da licitação

A Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) suspendeu a sessão pública que seria realizada nesta quinta-feira (23), para que a comissão julgadora do certame licitatório apontasse as ganhadoras do edital público para ampliar a coleta de lixo. A suspensão foi motivada por um recurso impetrado nesta quarta-feira (22), pela empresa Marquise.

A abertura dos envelopes com as propostas de preço estava marcada para às 8h00, no auditório da Varella Barca,  da seccional regional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RN). Uma nova data será marcada para a abertura dos envelopes com as propostas de preço, após a análise do recurso.

Licitação do lixo em Natal: cinco empresas apresentam proposta

18388Foto: Alexis Régis

Cinco empresas participam do certame que definirá qual ficará com o contrato de aproximadamente R$ 341 milhões pela licitação do lixo na capital. De acordo com reportagem da Tribuna do Norte, de 10 empresas credenciadas no edital para concorrência de quatro lotes da licitação da limpeza urbana de Natal participar da sessão de abertura de envelopes, cinco delas entregaram os documentos na manhã desta terça-feira (14), em cerimônia na OAB.

Segundo a reportagem, com a entrega da documentação, caberá à comissão de licitação da Urbana a análise se as empresas ainda na disputa poderão ter os envelopes com as propostas financeiras – que já foram entregues – abertos. Ainda segundo a matéria, já existe a expectativa da Prefeitura que sejam publicados nesta quarta-feira (15), no Diário Oficial, os nomes das empresas que continuarão na disputa. Após a análise dos requisitos legais para que as empresas prossigam no certame, a Prefeitura do Natal fará no dia 23 de janeiro a sessão para abertura das propostas.

Confira empresas que entregaram documentação:

Torre Empreendimentos;
ETC Empresa de Terraplanagem;
Corpus Saneamento e Obras;
Marquise;
Vital Engenharia.

Com acréscimo de informações da Tribuna do Norte.

Em meio a caos nos presídios Roseana Sarney licita 80 kg de lagosta

O banquete de Roseana Com os presídios em chamas, o Maranhão escolherá nesta semana as empresas que abastecerão as geladeiras de Roseana Sarney (PMDB) em 2014. A lista de compras da governadora inclui 80 kg de lagosta fresca, uma tonelada e meia de camarão e oito sabores de sorvete. As iguarias deverão ser entregues na residência oficial e na casa de praia usada pela peemedebista. O Estado prevê gastar R$ 1 milhão para alimentar a família Sarney e seus convidados até o fim do ano.

Fartura O pacote para os palácios maranhenses também inclui 750 kg de patinha de caranguejo, por R$ 39 mil. O governo do Estado comprará ainda duas toneladas de peixe e mais de cinco toneladas de carne bovina e suína.

Para adoçar As residências oficiais receberão 50 caixas de bombom e 30 pacotes de biscoito champanhe. Outro item curioso: R$ 108 mil em ração para peixes.

Jesus tá vendo O edital ainda prevê a compra de 2.500 garrafas de 1 litro de “refrigerante rosado” com “água gaseificada, açúcar e extrato de guaraná”. Descrição sob medida para a compra do guaraná Jesus, bebida famosa do Maranhão.

Martelo Com tantas encomendas, o governo fará duas licitações para escolher os fornecedores. O primeiro pregão, de R$ 617 mil, está marcado para amanhã às 14h30. O segundo foi agendado para esta sexta-feira.

Em silêncio Com tradição de enfrentar governos para defender os direitos humanos, a OAB não tem dado um pio sobre a barbárie nas prisões do Maranhão. O presidente da entidade, Marcos Vinicius Coêlho, foi advogado de Roseana no TSE.

Folha

Justiça manda prefeitura de São Gonçalo do Amarante licitar o transporte público

O desembargador Cláudio Santos, titular da 3ª Câmara Cível, acatou o Agravo de Instrumento n° 2013.017720-8, ajuizado pelo MPRN na Ação que trata da prestação do serviço de transporte coletivo público no município de São Gonçalo do Amarante. Conforme a decisão do magistrado, o município deve iniciar um novo procedimento licitatório, com o objetivo de regularizar a prestação do serviço.

A licitação deve ser iniciada no prazo de 30 dias e concluída em até 180 dias. A decisão foi tomada após reformulação promovida pelo desembargador, em razão do pedido de tutela antecipada formulado pelo MP, e tem o intuito de estabelecer que o serviço público de transporte coletivo municipal ocorra mediante licitação, conforme os preceitos constitucionais e legais.

Para o MP, o município presta o serviço público de transporte de modo irregular, pois jamais delegou essa atividade mediante licitação. A aprovação da Lei Municipal nº 1.034, de 20 de junho de 2003 instituiu no Município o Serviço Opcional de Transporte Público de Passageiros, determinando que o serviço deveria ser explorado em caráter precário mediante “concessão” chancelada por ato do diretor do Departamento Municipal de Trânsito – DEMUTRAN.

Conforme a decisão, as autorizações precárias anteriormente concedidas devem ser encerradas. Além disso, o município deve se abster de praticar qualquer ato destinado a renovar, permitir ou alterar a titularidade das autorizações precárias para a prestação do serviço de transporte coletivo, sob pena de multa diária de R$50.000 em caso de descumprimento injustificado da medida.

MPRN

Moradores da Zona Sul participam de audiência pública sobre licitação dos transportes públicos

17698A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana e da Procuradoria Geral do Município, realizou na manhã desta sexta-feira (27) a segunda audiência pública sobre a lei autorizativa para o processo de licitação do Sistema de Transporte Urbano de Passageiros do Município, para os moradores da Zona Sul.

O evento aconteceu no auditório do Sistema Sest/Senat (Serviço Social do Transporte), na avenida Omar O’Grady, S/N, bairro Pitimbu e contou com a participação de lideranças comunitárias, entidades sindicais, os vereadores Aroldo Alves, George Câmara e Hugo Manso, representação do Ministério Público e da vice-prefeita, Vilma Maria de Faria.

“O objetivo é dar transparência e fixar procedimentos capazes de efetivar melhor o processo de licitação dos transportes coletivos da cidade”, destaca a titular da Semob, Elequicina Santos.

Para a secretaria de Mobilidade Urbana, “o momento propicia o esclarecimento de dúvidas com obtenção de informações, dados, sugestões e propostas acerca da referida lei que dispõe sobre a organização dos serviços públicos de transportes coletivos de passageiros”.

O procurador geral do Município, Carlos Castim, explicou que o projeto de lei complementar, a ser encaminhado à Câmara Municipal de Natal (CMN), não é definitivo. “É o ponto de partida que irá comportar modificações em detrimento das sugestões reveladas durante as quatro audiências públicas e poderá, ainda, ser modificada em função da sua apreciação na câmara de vereadores”.

Segundo Castim, a Lei Autorizativa vai além de um processo licitatório, vez que é por meio dela que serão definidas as regras e condições que vão constar no Edital de Licitação. “Estamos construindo uma lei não para o presente e sim voltada para o futuro. A gente tem que pensar Natal como ela se projeta dentro do seu crescimento urbano para os próximos anos”, pontuou o procurador geral do Município.

As contribuições geradas durante as quatro audiências públicas serão encaminhadas a CMN para discussão e após a aprovação da lei, a Prefeitura do Natal formatará o Edital para o Processo de Licitação dos Transportes Públicos no município.

As próximas audiências com representações e lideranças comunitárias, acontecerão nos seguintes locais: Dia 30/09 – Região Leste – Auditório do Serviço Social do Comércio (SESC), Rua Coronel Bezerra, 33 – bairro Cidade Alta, das 8h às 13h; e Dia 02/10 – Região Norte – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN/zona Norte), Rua Brusque, 2926 – conjunto Santa Catarina, bairro Potengi, das 8h às 13h.

Licitação dos transportes coletivos começa a ser discutida nesta quarta-feira

Os detalhes sobre a lei autorizativa do processo que trata da licitação dos transportes públicos de Natal começarão a ser discutidos a partir desta quarta-feira (25), quando será realizada a primeira audiência pública sobre o assunto com os moradores da região Oeste da capital. O encontro será no Centro Municipal de Referência em Educação Aluizio Alves (Cemure), localizado na av. Coronel Estevam, 3705 – Bairro de Nossa Senhora de Nazaré, a partir das 9h.

A proposta da Prefeitura do Natal é dar a maior transparência possível ao processo licitatório e para isso irá promover uma série quatro audiências com representações das comunidades nas quatro regiões da cidade. De acordo com o cronograma elaborado pela Secretaria de Mobilidade Urbana, (Semob) as audiências serão realizadas nas quatro zonas administrativas da cidade, sempre no horário de 9h às 13h.

Até o próximo sábado (21), a Semob vai reforçar a divulgação dos eventos com panfletos e cartazes que serão distribuídos nos ônibus, além de ampla divulgação nos meios de comunicação e redes sociais.

O secretário adjunto de Transporte, Clodoaldo Trindade explica que foram enviados convites para lideranças de bairros, conselhos comunitários, Ministério Público e entidades organizadas da sociedade.

Confira o local de datas das audiências

CartazLicitação(A4)-(1)(1)

Licitação dos transportes coletivos começa a ser discutida a partir de quarta-feira

17645Os detalhes sobre a lei autorizativa do processo que trata da licitação dos transportes públicos de Natal começarão a ser discutidos a partir da próxima quarta-feira (25), quando será realizada a primeira audiência pública sobre o assunto com os moradores da região Oeste da capital. O encontro será no Centro Municipal de Referência em Educação Aluizio Alves (Cemure), localizado na av. Coronel Estevam, 3705 – Bairro de Nossa Senhora de Nazaré, a partir das 9h.

A proposta da Prefeitura do Natal é dar a maior transparência possível ao processo licitatório e para isso irá promover uma série quatro audiências com representações das comunidades nas quatro regiões da cidade. De acordo com o cronograma elaborado pela Secretaria de Mobilidade Urbana, (Semob) as audiências serão realizadas nas quatro zonas administrativas da cidade, sempre no horário de 9h às 13h.

Até o próximo sábado (21), a Semob vai reforçar a divulgação dos eventos com panfletos e cartazes que serão distribuídos nos ônibus, além de ampla divulgação nos meios de comunicação e redes sociais.

O secretário adjunto de Transporte, Clodoaldo Trindade explica que foram enviados convites para lideranças de bairros, conselhos comunitários, Ministério Público e entidades organizadas da sociedade.

Confira o local de datas das audiências

Dia 25/09 – Região Oeste – Centro Municipal de Referência em Educação (Cemure), Avenida Coronel Estevam, 3705, bairro de Nossa Senhora de Nazaré, das 9h às 13h;

Dia 27/09 – Região Sul – Sistema Sest/Senat (Serviço Social do Transporte) – Avenida Omar O’Grady, S/N, bairro Pitimbu, das 9h às 13h;

Dia 30/09 – Região Leste – Auditório do Serviço Social do Comércio (Sesc), Rua Coronel Bezerra, 33 – bairro Cidade Alta, das 9h às 13h;

Dia 02/10 – Região Norte – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN/zona Norte), Rua Brusque, 2926 – conjunto Santa Catarina, bairro Potengi, das 9h às 13H.