Infectada com Covid-19, Miss Brasil Mundo 2019 vai à padaria, e gera revolta na internet

 (Foto: Reprodução Instagram)

Elis Miele, Miss Brasil Mundo 2019, causou polêmica nas redes sociais ao postar que, mesmo infectada com Covid-19, foi até a padaria, pois não queria ficar sem o pãozinho diário.

“Estou dando um pulinho ali na padaria para comprar alguma coisa para comer porque a gente está com fome. Eu até mandei mensagem para os meninos, na padaria que eu sempre compro, se eles entregavam. Falaram que não, perguntei se eu podia pegar aí na porta”, afirmou dentro do carro, usando máscara hospitalar.

“Não foi o caso dela, graças a Deus, mas fiquei com medo, sabe? Tive medo de não quererem me atender por causa do Covid, sabe? Sei que tem um preconceito muito grande com a doença. Vou comer meu pãozinho que eu estou com vontade. Não vejo a hora disso acabar, para voltar a minha rotina”.

Após a polêmica, a mineira, que tem 68,7 mil seguidores, fechou sua conta no Instagram, porém continua dando o que falar no Instagram da Rainha Matos. “Irresponsável é pouco…”, escreveu um seguidor. “Não tem 01 pingo de vergonha na cara, né?”, afirmou outra. “Motivo de perder a faixa de miss, já que responsabilidade social é importante”, questionou uma seguidora.

Globo, via Glamour

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cidadão disse:

    Vem cá minha nega

  2. JL disse:

    Povo babaca, o que tem de mais , se ela cumpriu os protocolos, a coisas louca, pior fazem por aí. Besteira.

  3. Comodoro disse:

    Bonitinha, mas, ordinária!!!

  4. Calígula disse:

    Essa traço fácil com covid 19, 20 ou 30, kkkk
    Pode me chamar minha filha eu levo , pão, café o que você quiser.

  5. Nunes disse:

    Talvez ela queira dá um pulinho pro cemitério,o cérebro dela é naquele lugar.

Glória Maria critica o politicamente correto e gera reações nas redes sociais

Foto: Reprodução/Instagram

Glória Maria utilizou suas redes sociais na tarde de hoje para rebater as críticas que recebeu após ter afirmado ser contra o “politicamente correto” em entrevista à Joyce Pascowitch, Em publicação no Instagram, a apresentadora mostrou um vídeo em que aparece desfilando pela Mangueira em 1988 e rebateu as críticas afirmando que nunca seria “politicamente correta”.

“32 anos atrás. Orgulho da minha vida. Da minha história! Nunca serei politicamente correta! Acho um saco! Sou livre. Rebelde! Ninguém vai me dizer como tenho que viver!”, escreveu em legenda do vídeo.

O enredo da escola de samba, na época, era “100 Anos de Liberdade, Realidade Ou Ilusão?”.

A publicação gerou diferentes reações dos seguidores. “Como é bom ver gente falando a verdade e o que realmente pensa!”, comentou uma. “Quem é doido de te cancelar? Referência há décadas.”, escreveu outro. Por outro lado, alguns fãs não gostaram nada dos comentários da apresentadora. “Decepção”, pontuou uma terceira.


A jornalista havia participado de uma live com Joyce Pascowitch e, ao opinar sobre assédio e racismo, Glória declarou que achava “tudo isso um saco”.

“Eu acho tudo isso um saco. Hoje tudo é racismo, preconceito e assédio. A equipe com que trabalho me chama de ‘neguinha’, de uma forma amorosa e carinhosa. Estou mais de 40 anos na televisão, já fui paquerada, mas nunca me senti assediada moralmente. O assédio é algo que te fere, é grosseiro, desmoraliza. Existe uma cultura hoje que nada pode. Tem que ter uma diferenciação, não dá para generalizar tudo. O politicamente correto é um porre. Acredito que o politicamente correto é o caráter, a honestidade. Esse mundo que a gente está vem muito da amargura das pessoas, não aceito”.

A declaração da apresentadora gerou diversas reações nas redes sociais. Alguns criticaram o discurso da apresentadora, enquanto outros apoiaram suas palavras.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antônio Soares disse:

    Até que enfim, ouvi uma pessoa sensata. Esses politicamente corretos são um saco mesmo. Imagino Renato Aragão ou chico Anísio, com seus papéis de homossexual ou negro que todo mundo morria de rir e não machucava ninguém. Hoje um bando de imbecis fica policiando tudo que vc faz.ou fala. Parabéns pela leveza, clareza e bom senso.

  2. ELEITOR disse:

    Ela foi genial simples e direta , disse o que toda pessoa de bom senso pensa parabéns Glória Maria ,!

  3. Marcílio Gibson Rodrigues disse:

    A Glória Maris é uma glóriapara todo nós !Parabéns

  4. aof disse:

    Te prepara para levar uma patrulhada. Parabéns, Gloria.

  5. Santa Cruz disse:

    É assim que se fala . Gloria Maria. Não podemos nos alienar-se com esse povo que se se diz correto da boca pra fora. Salve o Brasil independente !

  6. Pedro disse:

    Perfeito Glória Maria, concordo em gênero, número e grau com o que vc colocou. Mulher destemida, voluntáriosa, bonita, quieta, que faz parte das sumidades do jornalismo nacional, não poderia pensar de outra forma, vc é uma verdadeira GLÓRIA, parabéns.

  7. Luciana Morais Gama disse:

    Parabéns Glória Maria. Tamos juntas!!

FOTOS E VÍDEOS: Derrota de 5 a 0 do Flamengo na Libertadores gera memes e zoações na internet

Foto: POOL/AFP via Getty Images

Além de ver o time perder de 5 a 0 para o Independiente Del Valle, o torcedor do Flamengo ainda está tendo que lidar com as zoações dos rivais nas redes sociais. Após a goleada no Equador, as redes sociais foram tomadas por memes com a derrota do Rubro-Negro. Confira AQUI.

Esporte Interativo.

 

Covid-19: Telespectadora vai à Justiça contra a Globo por entender que emissora gera pânico

Foto: Reprodução

A Globo ganhou muitos “haters”, pessoas que criticam o trabalho do Jornalismo da emissora, durante a pandemia do coronavírus –como o caso da mulher que invadiu uma transmissão para dizer que a emissora mentia. Mas uma telespectadora foi além. Ela entrou com liminar contra a emissora por ser contra a maneira com que os telejornais divulgam os números da Covid-19 e por achar que isso causa pânico na população.

Em São João de Meriti, na região metropolitana do Rio de Janeiro, uma mulher chamada Rosemary Matias de Lima entrou com a ação judicial em junho para solicitar que a Globo mudasse a forma de divulgar as estatísticas sobre os casos confirmados e óbitos pelo novo coronavírus.

Rosemary considerou que a emissora deveria divulgar somente os números diários sobre a doença, e não os dados acumulados desde o início da pandemia (os telejornais da Globo oferecem ambos os tipos de informação). A telespectadora alegou que, por divulgar os números acumulados de casos e mortos, a Globo faltaria com dignidade às pessoas; que os dados divulgados seriam contraditórios e não dariam a exata dimensão da doença; que a emissora passaria a ideia de que a pandemia torna-se mais intensa a cada dia e que, consequentemente, essa forma de divulgação geraria pânico na população.

Diário do Centro do Mundo – via Notícias da TV – UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel C disse:

    Desligue a televisão e vá ler um livro. Por pior que seja a obra, ainda pode ajudar no vocabulário…

  2. Chuvas disse:

    Se todo problema do Brasil fosse esse, seria ótimo, porque era só mudar o canal! A questão é que se fala da globo isso, globo aquilo, mas pergunte que sabem a programação todinha!

  3. onilson disse:

    Será que a tv dela veio travada na globo? Eu só assisto a Globo desde de 1974 e aí mudo a hora que quero ver outras programações.

    • GLOBO LUXO disse:

      Desde de que me entendo de gente que eu e os que criticam, preferem ficar ligados na telinha esperando o "PLIM…PLIM". É O NOVO!KKKK.

  4. Tom França disse:

    Até onde eu assistia a cerca de 04 meses atrás, realmente era um canal que só tocava o terrorismo, inclusive, fizeram questão de mostrar um por um, no fantástico, os primeiros 100 óbitos. Drama puro! Em nenhum momento eles divulgam o número de recuperados, ou pelo menos não divulgavam, quando eu assistia. É muito mais light assistir o canal da Record, ou Band. Ambas, que não fazem parte do tal consórcio, divulgam sempre todos os dados, incluindo o número de curados, que já ultrapassou a marca de um milhão e meio!

  5. Targino disse:

    Tem que divulgar sim, não pode ficar escondendo o estrago que o coronavírus tá fazendo no Brasil. Mesmo divulgando os extremistas dizem que é fake, imagine se não divulgassem. Deve ser uma negacionista de plantão.

  6. BG E GLOBO SÃO PIPÔCO disse:

    Como diz nosso grande BG, é simples, basta trocar o canal. É interessante como os que mais criticam de Globo Lixo são os que mais elevam a audiência da emissora. Faço sempre uma pesquisa anônima com alguns deles ligando na hora do Jornal Nacional e consigo ouvir o som da TV ligadinha na campeã de audiência.

  7. Torres disse:

    Tem um amigo meu qu desenvolveu uma crise de ansiedade muito grande por causa dessa emissora.
    Um grande estrago psicológico na sociedade brasileira.

    • Guilherme disse:

      Absurdo. Assiste quem quer. A verdade é que o que passa no jornal nacional pauta todos os outros meios de comunicação, aí todo mundo acaba assistindo mesmo o jornal, para saber as maiores notícias. Quem não quiser assista o do sbt ou record, só que ninguém resiste e acaba indo para Globo aí depois reclama. Vai prá lá!!!!

  8. Manoel disse:

    O gado que fala tanto das ditaduras da Venezuela e Cuba…..(esquecem sempre dos aliados dos americanos: Arabia Saudita, Bahrain, Qatar, Emirados Arabes, Jordânia…) querem o mesmo aqui. Hipócritas.

  9. Pepe disse:

    Pode sofrer é uma sucumbência.
    Esta aí é outra negacionista.
    Coitada,vive num mundo irreal.
    As coisas estão melhorando,mas o vírus ainda está vivo.Com as vacinas,quase tudo voltara ao normal.

  10. Nando disse:

    Porque essa lenga-lenga não usa o controle remoto?

  11. Fica em casa disse:

    Pessoal da Terra plana consegue se superar ……minha nossa!!! Toma cloroquina que melhora o pânico!!

  12. Manoel C disse:

    Judiciário caríssimo, e essa adoida me ajuiza uma ação, ainda deve ter pedido justiça gratuita! Piada pronta.

  13. Jeam disse:

    Já ví idiota mais esperto!! Assistam o papinha na hora do Almoço..esse só passa "coisa boa"

  14. Cabo Silva disse:

    Ela assinou ou colocou a pata?

  15. Francisco de Assis disse:

    Ela que se informe melhor no jornal do Edir Macedo.

  16. Queiroz disse:

    A Globo vai mudar tudo com medo dessa ação. Fala sério, se não quer ver a Globo vai assistir o canal da igreja Universal logo.

  17. Aluísio Valença disse:

    Quem é mi mi mi, boiada?

  18. Webrevenger disse:

    Nexo, cadê você?

  19. Sisínio De Araújo Dantas disse:

    A Globo , só fala em mortes! Já deixei de assistir os jornais dela ! Ela causa pânico na população!

  20. Santa Cruz disse:

    É muito simples resolver esta questão. Não assistir os telejornais da Globolixo, simples assim! Temos tantas opções de outros telejornais.

  21. Cigano Lulu disse:

    E o que a Justiça tem a ver com isso? O telespectador incomodado que faça o uso que julgar adequado do seu controle remoto.

    • Chuvas disse:

      Né isso! Se dentro de casa as pessoas não sabem como usar seus objetos, ter ciência de como pode mudar as coisas, imagina essa criatura nas ruas, nas urnas !!

  22. JR & JR disse:

    desocupação que chama……

Febre dos aplicativos de entrega causada pela pandemia gera falta de motos no País

Foto: Ilustrativa

A pandemia do novo coronavírus gerou um inesperado desequilíbrio no mercado de motocicletas. A produção despencou, com a suspensão das atividades das fábricas para proteger funcionários do risco de contágio. A demanda por motos, porém, foi estimulada pelos serviços de entrega, que cresceram durante o período de isolamento social. Resultado: chegou a haver falta de motos no mercado, em especial os modelos mais baratos (de até 150 cilindradas), para atender à demanda crescente dos entregadores.

“Cresceu muito o transporte de malote de pequeno peso, de medicamentos, de alimentos. Mas não tem moto para vender, porque falta produção”, resumiu o presidente da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Alarico Assumpção Júnior, ao Estadão/Broadcast.

A produção de motos, que está concentrada sobretudo em Manaus, teve um ritmo mensal médio de 92 mil unidades em 2019. Em abril deste ano, saíram das linhas de produção apenas 1,4 mil motocicletas; em maio, foram 14,6 mil, de acordo com dados da Abraciclo, entidade que representa o segmento de motocicletas e bicicletas.

Enquanto a produção ficou quase paralisada, cresceu muito o uso da motocicleta para fins profissionais. “A moto já era um veículo bem integrado à sociedade brasileira, com 25% de participação na frota circulante. Agora, passou a ser um instrumento que permitiu que grande parte das famílias conseguisse ficar em casa”, disse o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

Não houve uma explosão de venda de motos no País. O que ocorreu foi um desequilíbrio entre oferta e demanda por causa do corte radical da produção – as fábricas ficaram quase paradas em abril, enquanto produziram apenas um sexto da média de 2019 em maio. Em contrapartida, foram vendidas 28,8 mil motocicletas em abril; em maio, o total ficou em 28 mil.

Peso no bolso

Com o descompasso, os preços subiram. Em junho, as motos ficaram 1,12% mais caras em relação a maio, bem acima da inflação de 0,26%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), do IBGE.

Os motoboys sentem os efeitos da escassez de moto na prática. Wesley Amaro de Souza, 26 anos, comprou uma moto em abril por R$ 12 mil. “Meu primo, em dezembro, conseguiu comprar por algo em torno de R$ 10 mil. E uma semana depois de eu ter comprado a minha, um conhecido pagou R$ 13 mil pelo mesmo modelo”, relatou.

Wesley pretende colocar placa vermelha no veículo, para poder receber um pouco mais nos serviços. “Algumas empresas pedem a placa vermelha como requisito para o trabalho”, diz. Por causa de atrasos na prestação do serviço durante a pandemia, ainda não conseguiu fazer o emplacamento do veículo, o que o impede de rodar.

As entregas que tem feito por enquanto não são aquelas por aplicativo. Casado com uma fotógrafa, ele leva para os clientes da mulher os álbuns de fotografias – o que acaba reduzindo o custo do trabalho dela. “Eu tinha um emprego certo, mas, como não consegui a placa ainda, acabei perdendo a vaga.”

Normalização

Com a redução do registro de casos e de mortes na capital do Amazonas – que teve um dos maiores índices de infecção por covid-19 por total de habitantes do País –, o presidente da Abraciclo acredita que o mercado volte ao equilíbrio.

Os resultados do mês de junho já corroboram a visão de Fermanian. A produção atingiu 78 mil unidades, número bem mais próximo da média do ano passado e acima do total de vendas, que alcançou 45,5 mil unidades – uma alta de 57,1% em relação a maio, mas queda de 42,7% sobre o desempenho de junho do ano passado.

O representante da Abraciclo disse ainda que uma retomada mais forte do varejo vai colaborar para a ampliação das vendas de motocicletas no País nos próximos meses.

Estadão

Vacina chinesa gera imunidade contra o novo coronavírus, mostram testes em humanos

Foto: Valentyn Ogirenko /Reuters

Uma das primeiras vacinas Covid-19 a iniciar testes em humanos foi segura e gerou uma resposta imune contra o novo coronavírus, de acordo com resultados publicados sexta-feira (22) pela revista médica The Lancet. Estes são os primeiros resultados publicados de testes em humanos para uma potencial vacina o vírus.

A vacina, desenvolvida pela CanSino Biological Inc. e pelo Instituto de Biotecnologia de Pequim, foi testada em 108 adultos saudáveis, com idades entre 18 e 60 anos, em Wuhan, China, que não estavam infectados com o novo coronavírus.

Todos os participantes receberam uma única infecção em doses baixa, média ou alta. Não foram relatados efeitos colaterais graves dentro de 28 dias após a vacinação. Um deles, o que recebeu a dose mais alta, relatou febre severa, fadiga, falta de ar e dor muscular, mas essas reações continuaram por menos de 48 horas.

Duas semanas após a vacinação, todos os níveis de dose da vacina desencadearam alguma resposta imune nos indivíduos. Na maioria dos voluntários, a vacina também levou a uma resposta das células T, que atuam no sistema imunológico e são responsáveis por defender o organismo, segundo o estudo.

“O estudo demonstra que uma dose única da nova vacina contra a Covid-19 produz anticorpos específicos para vírus e células T em 14 dias, com potencial para uma investigação mais aprofundada”, afirma o professor do Instituto de Biotecnologia de Pequim, Wei Chen, que é responsável pela pesquisa.

Apesar do bom resultado, o professor alerta que os dados devem ser interpretados com cautela. “A capacidade de desencadear essas respostas imunes não indica necessariamente que a vacina protegerá os seres humanos contra a Covid-19. Este resultado mostra uma visão promissora para o desenvolvimento de vacinas, mas ainda estamos longe de que ela esteja disponível para todos”, afirma.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), dez vacinas contra a Covid-19 iniciaram testes em humanos, e outras 114 estão em desenvolvimento.

CNN Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Xaulim disse:

    P…. de vacina chinesa!!!!! Tá louco!!?? Jamais deveríamos quere qualquer tipo de relação com esses canalhas ,insanos, escrotos. Pouco importa se são nossos maiores "parceiros". Parceiros!!?? Na minha casa, tudo e qualquer coisa que tenha origem desse país de merda estou jogando fora.

  2. Anônimo disse:

    Será q num foi premeditada essa vacina pela China 🤧

  3. realista disse:

    alguma novidade nisso ? , criam o vírus e depois dizem que tem a cura , como dizemos aqui no Nordeste " coincidência não, a mulesta "

Turismo brasileiro gera quase 25 mil empregos formais em 12 meses

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O turismo brasileiro gerou 24.902 empregos formais nos 12 meses encerrados em outubro deste ano, com aumento de 330% em relação aos 12 meses imediatamente anteriores, encerrados em outubro de 2018.

Os dados constam da pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados hoje (20).

No mês de outubro o turismo brasileiro gerou 1.630 postos de trabalho formal, totalizando um estoque de 2.962.951 trabalhadores nos serviços turísticos. Do total de 39.178.133 empregados registrados com carteira assinada em todas as atividades produtivas no mês, segundo o Caged, o estoque dos que trabalham no turismo correspondeu a 7,6%.

De acordo com o presidente da CNC, José Roberto Tadros, o resultado da análise reflete a recuperação do setor em sintonia com a melhora gradual da economia do país.

“Grande parte do bom desempenho do mercado de trabalho do turismo, acentuado no segundo semestre deste ano, reflete a estabilidade de preços, com a inflação em declínio, a diminuição das taxas de juros e o impacto favorável da liberação do FGTS sobre o consumo, além da estabilidade do dólar na maior parte do período”, disse Tadros em nota.

Quanto à distribuição da ocupação, em outubro as atividades de hospedagem e alimentação concentraram mais de 1,9 milhão de empregados, cerca de 66,1% do contingente de trabalhadores no setor, seguidas de transporte de passageiros, com 833,2 mil, 28,1% do total. As atividades de cultura e lazer e agentes de viagens representaram, juntas, 5,7%.

Segundo o economista da CNC responsável pela pesquisa Antonio Everton, o emprego do turismo tem sido influenciado também pelo aumento da demanda das atividades ligadas aos serviços tradicionais de cultura e lazer, assim como de transporte aéreo.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Aumento de 330%
    E a esquerdalha continua gritando que tá tudo errado.
    Brasil no rumo certo.

Desvio de água em condomínio na Zona Sul de Natal gera multa de quase R$ 100 mil

FOTO: CAERN/ASSECOM

Dentro do trabalho de intensificação de combate às fraudes ao sistema de água, uma equipe do Núcleo de Fiscalização/ Zona Sul de Natal, da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), flagrou um condomínio em Neópolis, na capital potiguar, que desviava água para seu reservatório, sem contabilizar pelo hidrômetro.

O referido condomínio, não especificado em texto via assessoria, vinha demonstrando um consumo mensal bastante inferior ao volume esperado para a quantidade de moradores, contando com 102 apartamentos. Após uma série de indícios comerciais, a fiscalização encontrou um ramal clandestino no local, que saía direto da rede da Caern, sem passar pelo hidrômetro, e abastecia a área comum e uma cisterna do empreendimento, o que mantinha o baixo registro pelo medidor da Companhia.

A síndica do condomínio recebeu um auto de infração e multa no valor aproximadamente R$97 mil, referente a um ano de desvio de água. Desvios e ligações irregulares interferem na distribuição para a coletividade, tendo em vista que o fornecimento é calculado de acordo com a quantidade de imóveis a serem atendidas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RUI disse:

    São os ricos de natal…..rsssssssssss

  2. Bento disse:

    Valeu a pena ser espertalhão?
    Cidadão cidadão procure fazer a coisa certa..
    E agora quem vai botar o seu na seringa?
    O Brasil mudou jmb.

Governo federal digitaliza quase 500 serviços neste ano e gera economia próxima de R$ 350 milhões aos cofres públicos

Digitalização: economia em 2019 é de 345 milhões de reais até agora (Gustavo Mellossa/iStock/Getty Images)

O governo digitalizou quase 500 serviços neste ano e passou a permitir que sejam feitos totalmente pela internet ou em aplicativos de celular operações como pedidos de aposentadoria, de licença maternidade, carteira de trabalho digital e carteira de vacinação internacional. A estimativa é que, ao oferecer digitalmente os documentos, a economia para os cofres públicos chegue a R$ 345,42 milhões com redução de funcionários e papéis.

No setor responsável pela emissão do Certificado Internacional de Vacinação na Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), por exemplo, o número de funcionários dedicados a atender aos cerca de 2 mil pedidos diários caiu de 700 para 95 depois que o documento passou a ser emitido pela internet.

Na lista de serviços digitalizados, que chegou a 486 itens até a última sexta-feira, 29, estão também licenças e alvarás destinados a empresas. É possível, por exemplo, pedir pela internet autorização de importação de produtos de origem animal, para revenda varejista de combustíveis e até obter licenciamento mineral.

Ao todo, o governo tem hoje cerca de 3,3 mil pedidos que podem ser feitos digitalmente. Antes espalhados em portais dos diferentes órgãos, desde agosto todos os pedidos podem ser feitos no site.

“O governo, historicamente, tem uma presença caótica na internet, são mais de 1,5 mil sites terminados em ‘gov.br’. Queremos um governo que seja único e integrado para o cidadão. Que, se ele for multado numa rodovia federal, por exemplo, não tenha de acessar vários sites e descobrir sozinho se quem resolve o problema é a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) ou o Ministério da Infraestrutura”, afirmou o secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Monteiro.

Metas

Depois de o governo oferecer 109 novos serviços digitalmente em 2018, Monteiro disse que a meta para este ano era acrescentar mais 400 itens – o que foi ultrapassado – e, para 2020, outros 600. “O objetivo é que, até 2022, todos os serviços ‘digitalizáveis’ sejam feitos via internet”, completou.

Essa meta já foi alcançada no INSS onde, de acordo com o secretário, tudo o que era possível ser oferecido via internet já foi digitalizado. No órgão, é possível pedir pela internet 96 serviços diferentes, como solicitação de pensão, benefício assistencial, marcar perícia médica ou comunicar acidente de trabalho.

Foram priorizados na digitalização serviços com maior volume de demanda, como a carteira de trabalho digital. Nesse caso, só foi possível fazer a digitalização depois que a chamada medida provisória da liberdade econômica foi convertida em lei.

Monteiro afirmou que a estratégia do governo é desenhar todos os serviços para que possam ser consultados por meio de aparelhos móveis. “Estudos mostram que 70% dos brasileiros acessam a internet frequentemente e que, destes, 96% pelo celular”, afirmou.

Diante de reclamação de acesso e de dificuldades, Monteiro disse que o principal desafio agora é fazer os sistemas do governo “conversarem” e trocarem informações com Estados e municípios. Ele citou ainda o desejo de automatizar a concessão de benefícios sem que o cidadão tenha de solicitá-los. Isso poderá ser feito, por exemplo, com a concessão da licença maternidade, que poderá ser automática após o registro de um bebê em cartório.

Na lista das digitalizações em desenvolvimento estão ainda a identidade digital – que deverá ser lançada em projeto-piloto no próximo ano, utilizando registros de biometria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – e o licenciamento ambiental automatizado.

Sem atendimento uniforme

A reportagem de Estado ouviu relatos de usuários e testou alguns dos serviços digitais oferecidos pelo governo neste ano. As experiências mesclam pedidos atendidos em minutos e outros não respondidos em meses.

O engenheiro Bernardo Bahia, 60 anos, decidiu se aposentar ainda no primeiro semestre do ano, pois queria se antecipar à reforma da Previdência. Ele conheceu o aplicativo Meu INSS em julho, por meio de um amigo do filho, que foi consultado na hora. “Pedi a aposentadoria. No dia seguinte, o aplicativo calculou todas as contribuições de todas as empresas que trabalhei. Minha aposentadoria saiu no mesmo dia, coisa de quatro horas depois”, contou.

Morador de Juiz de Fora (MG), Bahia, que continua exercendo função de empresário, disse que Estados e municípios também deveriam aumentar a oferta de serviços digitais. “Para aprovar um projeto de engenharia na prefeitura é um parto. Está na hora de os órgãos públicos fazerem investimentos em aplicativos”, completou.

O pedido de aposentadoria feito pela reportagem do Estado, no entanto, não foi atendido. A solicitação foi feita em 24 de agosto, antes da promulgação da reforma pelo Congresso, quando o texto ainda tinha de receber o apoio dos senadores.

A reportagem ficou uma semana – de segunda a sábado – tentando fazer o pedido todos os dias, em diferentes horários, mas o site estava sempre fora do ar ou não carregava os documentos para comprovar o tempo de trabalho.

Desde que o pedido de aposentadoria foi aceito, não houve mais nenhum tipo de comunicação por parte do INSS. Há mais de três meses apenas aparece o aviso no site de que a solicitação está em análise.

Na tarde da última sexta-feira, 29, a reportagem acessou o serviço da carteira de trabalho digital. O documento ficou disponível em dez minutos, dos quais oito foram gastos com o cadastro e a recuperação da senha única do portal.

A carteira digital é, na verdade, um ambiente virtual no site do governo – com todas as informações trabalhistas do documento impresso, como aviso de férias, reajustes salariais, admissões e demissões. No site é possível, inclusive, imprimir o documento.

A solicitação de um Certificado Internacional de Vacinação, no entanto, não teve o mesmo sucesso. O portal redirecionou para uma segunda página que apresentou sucessivos erros com a mensagem “Serviço Indisponível, tente novamente mais tarde”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. (Lorenna Rodrigues)

Exame, com Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. willian disse:

    AGORA O BRASIL VAI PRA FRENTE !!!!

Mercado só gera emprego que paga até dois salários mínimos e informalidade faz desigualdade avançar, aponta Ipea

Foto: Fabiano Rocha / Fabiano Rocha

Praticamente todas as novas vagas com carteira de trabalho assinada geradas no país em 2019 possuem uma remuneração máxima de até dois salários mínimos. Os dados são da Carta de Conjuntura divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta quarta-feira.

Segundo o documento, apenas as duas primeiras faixas salariais (de até um e de até dois salários) têm saldos positivos, ou seja, o número de contratações supera o de demissões no primeiro semestre do ano. Para os demais níveis salariais, mais altos, a dispensa de trabalhadores é maior que o total de admissões.

O levantamento, feito com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) da Secretaria de Trabalho do governo federal, indica que, a partir do segundo semestre de 2018, a geração de novos postos de trabalho com carteira assinada voltou a apresentar maior dinamismo.

No acumulado em doze meses até julho deste ano, a economia brasileira havia criado 521,5 mil novos empregos formais. Junto a esse bom resultado, as estatísticas também mostram uma leve recuperação dos salários médios de contratação, embora estes, historicamente, mantenham-se abaixo dos salários de quem tem sido demitido.

Os dados do Caged analisados pelo Ipea também mostram que a maior parte dos trabalhadores demitidos é aquela com menos tempo de permanência no emprego. Na média, nos últimos doze meses até julho, enquanto na indústria, no comércio e nos serviços quase a metade dos demitidos estava trabalhando há menos de um ano, na construção civil esse percentual avança para 62%.

Em contrapartida, a menor parcela dos trabalhadores dispensados é formada por profissionais com mais de cinco anos de permanência no emprego. Se na indústria de transformação essa parcela corresponde a 14%, na construção civil não chega a 5%.

Informalidade faz desigualdade avançar

O levantamento também mostra que, embora o desemprego tenha caído e a massa salarial aumentado, o avanço da informalidade fez crescer a desigualdade de renda no país nos últimos anos.

De acordo com o Ipea, o índice de Gini da renda domiciliar do trabalho subiu de 0,514 no 4º trimestre de 2014 para 0,532 no 2º trimestre de 2019. Já para a renda individual do trabalho, o indicador saltou de 0,495 para 0,508 no mesmo período.

O Índice de Gini é um indicador que monitora a desigualdade de renda em uma escala de 0 a 1 –quanto mais próximo de 1, maior é a desigualdade.

Por outro lado, a queda do desemprego via ocupações sem carteira de trabalho assinada tem sustentado a recuperação da massa de rendimentos neste ano, como é chamada a soma de todos os salários recebidos pelos trabalhadores do país.

No segundo trimestre, a massa de rendimentos somou R$ 208,435 bilhões, crescimento de 2,4% na comparação ao mesmo período do ano anterior. Nos cálculos do Ipea, o resultado foi puxado pela alta de 4,6% da massa salarial dos trabalhadores sem carteira assinada e de 3,7% para os trabalhadores por conta própria.

O Globo

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nivaldo disse:

    Mas é assim mesmo. Os empregos mais qualificados são os últimos a aparecer quando a economia volta a crescer. Quanto menos ela crescer, mais se demora a se contratar gente mais qualificada.

  2. Wellington disse:

    PTladras nunca mais!

  3. Lourdes Siqueira disse:

    Na verdade o PT comeu o bolo que estava crescendo no forno. Se esbaldou, dividiu o bolo com as empreiteiras e os ditadores, deu os farelos do prato para o povão, mas quando o bolo acabou com a rapinagem, deu no que deu. O forno estava vazio e o Brasil agora tem que bater a massa de novo e aguardar ficar no ponto, talvez por muito tempo.
    O PT esqueceu que quem quer comer bolo tem que "trabalhar". Esqueceu não; nunca soube disso. Trabalho? Só na sigla do Partido.

  4. DesacocheiocomoBrasil disse:

    Pois é…….e tenham certeza que vai precisar de mais uns 5 anos para esse quadro começar a se modificar, pois o estrago que o PT fez ao país durante esses últimos 13 anos nunca foi visto desde o descobrimento………sem contar que quando tudo voltar a melhorar, ainda vão ter aqueles fanáticos alienados que voltarão a gritar pelo retorno dos ladrões.

    • Julia disse:

      Engraçado que nos 10 primeiros anos do governo do PT, o país disparou em geração de riqueza e crescimento. Agora é só ladeira abaixo.

    • Manoel disse:

      Não tem nada de engraçado não Julia! O Brasil foi beneficiado pela alta dos preços das "commodities" nos dois governos de Lula e ao invés de aproveitar essa abundância de recursos, a "alma mais honesta" preferiu enriquecer e roubar o nosso dinheiro do que investir em áreas de infraestrutura, por exemplo. Caso você queira entender melhor, pode consultar na internet: https://veja.abril.com.br/economia/decada-perdida-foi-a-da-alta-das-commodities-diz-economista-de-cambridge/ ou https://exame.abril.com.br/economia/por-que-o-brasil-surfou-na-onda-das-commodities/.

    • Arthur disse:

      Esses Bolsominios diziam que em um ano Bozo ia arrumar o país, já estão falando em 5 anos… Sei…

    • Nivaldo disse:

      Pois. Além das commodites em alta, o Brasil (aliás, o Mundo) pegou dólar inundando os países no pós-2008. No Brasil, as cabecinhas keynesianas inventaram de tentar impulsionar o crescimento em cima de crédito (sobreutdo para os amigos do poder) e gastos públicos. A rebordosa só veio a estourar lá por 2015. Paralelo, tem o fato de que se deu muito dinheiro às elites das mantenedoras. Distribuíram canudos sem combinar com o tal do mercado malvadão.

Parnamirim atrai novos investimentos e gera empregos

FOTO: ASCOM

O prefeito Rosano Taveira recebeu na manhã dessa quinta-feira(05) em seu gabinete o grupo responsável pelo novo Cidade Atacadão que encontra-se em construção à avenida Mário Negócio, no bairro de Vale do Sol. O diretor administrativo Maxmiliano Mendonça confirmou ao chefe do Executivo, que a obra que atualmente emprega 100 operários, deverá estar totalmente concluída em março do próximo ano.

Para Maxmiliano Mendonça a escolha por Parnamirim se deu em razão do desenvolvimento que a cidade vem apresentando. “Levamos em consideração a postura da Prefeitura, que tem realizado obras de infraestrutura como o saneamento e o próprio desenvolvimento do município”, disse o empresário, informando que depois de concluído o empreendimento Cidade Atacadão irá gerar 200 empregos diretos.

Para o prefeito é uma satisfação receber novos empreendimento na cidade. “Fico feliz com a chegada de vocês. Um grupo sólido que irá gerar mais empregos para a nossa população”, disse o gestor.

Maxmiliano Mendonça veio acompanhado do gerente comercial Sebastião Felipe e do engenheiro Frederico Augusto Gurgel. Foram recebidos pelo prefeito e pelo secretário de Obras, João Albérico Júnior.

 

Grande Natal: contratação temporária irregular gera improbidade administrativa

A Vara Única da Comarca de Monte Alegre condenou em ação de improbidade administrativa a ex-prefeita do município, Maria das Graças Marques Silva, por ter realizado de forma irregular a contratação temporária de servidores, durante sua gestão no período de 2009 a 2012.

Conforme o teor da decisão foram editadas leis municipais nos anos de 2009 a 2011 autorizando a contratação de servidores “em razão da necessidade temporária de excepcional interesse público”. E no decorrer desses anos ocorreram contratações para diversos cargos, tais como professor, coveiro, motorista, porteiro, merendeira, técnico de enfermagem, médico, assistente social e digitador.

Todavia, de acordo com o Ministério Público estadual “em verdade, essas normas abarcaram uma diversidade de cargos que são de natureza permanente”; bem como não foi especificada qualquer “circunstância fática que demonstrasse a situação de emergência hábil a autorizar a contratação temporária”.

Desse modo ao utilizar foi percebido que o propósito da administração municipal foi “utilizar a contratação temporária de excepcional interesse público como válvula de escape para fugir à regra da obrigatoriedade do concurso público para ingresso no serviço público”.

Nesse sentido, foi juntada decisão do TJRN (Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 2014.009669-5) que declarou inconstitucional uma lei municipal do próprio município de Monte Alegre, que “instituiu hipótese genérica de de contratação temporária sem especificar contingência fática que evidenciaria a situação de emergência”, havendo no caso “infringência a regra da obrigatoriedade do concurso público”.

Além disso o Ministério Público enfatizou que as contratações temporárias foram realizadas por três anos consecutivos, “período de tempo consideravelmente suficiente para a realização de concurso público e para a superação da alegada situação emergencial” reforçando violação ao art. 37 da Constituição Federal.

Assim, na parte final da sentença foi constatada a violação dos princípios da administração pública, “quais sejam, moralidade, impessoalidade e legalidade”, nos termos do artigo 11 da lei de improbidade administrativa n. 8429/92. E por isso a ex-prefeita foi condenada ao pagamento de multa civil, em favor da municipalidade, no valor de três vezes a remuneração percebida durante o exercício do cargo, acrescido de atualização monetária e de juros de mora; bem como foi determinada para demandada a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de três anos.

Processo nº: 0101694-82.2013.8.20.0144
TJRN

Epidemia de ignorância: movimento contra vacinas gera preocupação mundial

FIQUE CALMO E TOME VACINA (ILUSTRAÇÃO: JOÃO MONTANARO)

Estaria o direito individual acima do coletivo?”, pergunta Massimiliano Fedriga, político que virou chacota global. A internação dele em março, por cinco dias, para tratar uma catapora, foi notícia no mundo todo.

Governador de Fruili-Venezia Giulia, uma das regiões do norte da Itália, e membro da Liga, partido da extrema direita e hoje a maior força política do país, Fedriga é um dos expoentes do movimento que prega a liberdade da vacinação. Ele, contudo, acabou indo parar no hospital vítima da doença cuja melhor maneira de prevenção é exatamente a vacina.

“O mais espantoso, e que não saiu em nenhum jornal, é que recebi durante o período em que fiquei no hospital várias mensagens desejando a minha morte”, conta. “Minha questão é a liberdade de escolha — a vacina não pode ser imposta.”

Filiado a um partido acostumado a inflamar o debate em temas como a defesa da família tradicional e das políticas contra a imigração, o político de 38 anos, o mais jovem governador da Itália, disse ter se espantado com o ambiente “tóxico e extremista” sobre a questão, agora classificada por ele — já recuperado e de volta às funções políticas — como uma “guerra típica das torcidas organizadas”. Ele reclama ter sido vítima do que é o principal motor contra as vacinas: a desinformação.

A resistência à vacinação foi listada pela Organização Mundial da Saúde como uma das dez maiores ameaças à saúde global neste 2019. Segundo números preliminares do órgão, os surtos de sarampo, doença altamente contagiosa, aumentaram 300% no mundo nos primeiros três meses deste ano em comparação ao mesmo período de 2018. O crescimento foi maior na África (700%) e na Europa (300%).

Relatório do Unicef, órgão da ONU para a infância, cravou que 98% dos países reportaram aumento nos casos de sarampo, doença que ressurgiu em locais que até pouco tempo atrás estavam perto de erradicá-la. Os três piores do ranking (que compara 2017 com 2018), respectivamente, foram Ucrânia, Filipinas e Brasil. A organização alertou: “A verdadeira infecção é a desinformação”.

Como acontece com os terraplanistas, os descrentes do aquecimento global e os que acreditam que o nazismo era de esquerda, o principal canal difusor das (des)informações é a internet, especialmente redes sociais como o Facebook. Pressionada, a plataforma criada por Mark Zuckerberg desativou recentemente anúncios com conteúdos contra a imunização nos Estados Unidos, onde estima-se que esse tipo de publicidade atingia quase 1 milhão de pessoas.

Na Europa, o aumento dos casos de sarampo — o maior índice em 20 anos — foi relacionado à expansão da agenda populista de direita e anti-establishment, que tem a causa como bandeira política. O cerne da crítica é a imposição das vacinas, método que alguns políticos chamam de stalinista.

Mas, como em todo movimento, nele há subdivisões e divergências: uns pregam a liberdade vacinal e outros rejeitam todo e qualquer tipo de vacina. E não é uma pauta somente da direita populista em ascensão. Há entre os adeptos muitos naturalistas que sempre votaram na esquerda e que veem com desconfiança o sistema de vacinação “massificado”, como dizem. Eles também replicam falsificações sobre uma suposta conspiração global entre governos e a indústria farmacêutica.

Dos 83 mil casos de sarampo na Europa em 2018, 53 mil foram registrados na Ucrânia, mas os índices foram alarmantes também em países como Sérvia e Grécia. O número de descrentes aumentou ainda na França e Alemanha. Diante desse cenário, o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) tem dispensado tempo e recursos para enfrentar a “hesitação vacinal”. O órgão lembra que a vacina é o principal meio de prevenção primária de doenças e uma das medidas de saúde pública com melhor relação custo-eficácia. A imunização ainda é a melhor defesa contra doenças contagiosas graves que podem ser fatais.

Esse é um trecho da reportagem de capa da edição de maio de 2019 da GALILEU.

REVISTA GALILEU DE MAIO DE 2019 (ILUSTRAÇÃO: CATARINA BESSELL / DIREÇÃO DE ARTE: FEU)

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jacques Derrida disse:

    Viva ao guru Olavo de Carvalho astrólogo/, filósofo/,guru/ideólogo.
    Que faz a cabeça tmb do intelectual Bolsonaro . Tá ok?