Bolsonaro classifica problema da covid em Manaus como ‘terrível’ e comenta ações federais; Mourão diz que governo está fazendo ‘tudo o que pode’

Foto: Bruno Batista /VPR

O presidente Jair Bolsonaro disse a apoiadores nesta sexta-feira (15), ao comentar a crise da saúde pública no Amazonas, que o governo federal fez a sua parte para ajudar o estado.

O sistema de saúde de Manaus entrou em colapso nos últimos dias com a disparada dos casos de Covid-19. As internações e os enterros bateram recordes, os hospitais ficaram sem oxigênio e pacientes estão sendo enviados para outros estados.

“Problemas. A gente está sempre fazendo o que tem que fazer. Problema em Manaus. Terrível, o problema em Manaus. Agora, agora, nós fizemos a nossa parte. Recursos, meios. Hoje, as Forças Armadas ‘deslocou’ para lá um hospital de campanha. O ministro da Saúde esteve lá segunda-feira e providenciou oxigênio”, afirmou o presidente na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada.

Segundo o Ministério da Defesa, as Forças Armadas vão transportar até esta quinta-feira (14) 50 toneladas de equipamentos e materiais para a montagem de hospital de campanha em Manaus. Entre os itens estão barracas, equipamentos de ar-condicionado, geradores de energia, móveis e equipamentos hospitalares. O G1 entrou em contato com a Defesa para saber se os itens já chegaram a Manaus, e aguardava uma resposta até a última atualização desta reportagem.

Na fala aos apoiadores, Bolsonaro ainda voltou a defender tratamento com remédios cuja eficácia não é confirmada pela comunidade científica.

Mourão

A jornalistas, na chegada ao Palácio do Planalto, o vice-presidente Hamilton Mourão também comentou a situação no Amazonas. Ele disse que governo está fazendo “além do que pode”. Questionado sobre medidas como lockdown, Mourão afirmou que a “imposição de disciplina” não funciona no Brasil.

“O governo está fazendo além do que pode dentro dos meios que a gente dispõe”, disse Mourão.

Questionado se não faltou planejamento logístico, o vice-presidente declarou que não se era possível prever o colapso no sistema de saúde em Manaus. Ele citou o surgimento de uma nova cepa do vírus.

“Você não tem como prever o que ia acontecer com essa cepa que está ocorrendo em Manaus, totalmente diferente do que tinha acontecido no primeiro semestre”, argumentou.

Para o presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM), Sandro André, essa era uma “tragédia anunciada”.

“Infelizmente, nós estamos vivendo uma tragédia anunciada. O sistema Cofim/Coren, desde o início, nós sinalizamos que poderia acontecer essa crise, esse caos. Infelizmente, nós estamos vivendo e vivenciando números nunca antes visto no nosso país, e a segunda onda está muito mais devastadora do que a primeira”, afirmou.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pepe disse:

    Agora admite que é calamidade e não uma gripezinha…
    Será julgado no futuro!!!
    Assim na terra como no céu…

  2. Pedro disse:

    Bozo elevou imposto de cilindros de oxigênio em 60% no fim do ano passado.
    O omi é bom…o omi é espetacular…
    Pah…👉👉👉👉👉

  3. Hermes disse:

    Falta governador, só isso.
    Dinheiro do povo tem.
    E muito.

  4. Calígula disse:

    Esse é um presidende trabalhador e presente.
    Graças à Deus que não elegemos o poste e sua vice comunista e atéia.

    • Manoel disse:

      Né isso! No final trocamos 6 por meia dúzia: o MINTOmaníaco eh corrupto e está desmantelando as instituições e as leis que ajudavam a combater a corrupção… Dizia que o Brasil iria virar a Venezuela mas eh louco pra impor um regime populista aqui pra ser manter no poder… Sabe que se o filho for investigado vão chegar a ele! Nem o PT nem Lulaladrão conseguiram favorecer tanto assim a corrupção… Se ele ficar mais 6 anos no poder veremos como ele eh parecido com Lulaladrao…

  5. Francisco de Assis disse:

    Mourão disse que a imposição da disciplina não funciona com o brasileiro. Ainda mais quando o chefe da nação age como um moleque indisciplinado igual o que foi escorraçado nós Estados Unidos.
    Ele prega a desobediência e as marionetes lisas que nem o Gibira ficam ecoando as insanidades do seu líder supremo.

FOTO: Polícia apreende 33 cilindros de oxigênio escondidos em caminhão em Manaus

(Foto: Reprodução/SSP-AM)

Em meio à crise no sistema de saúde do Amazonas, com a falta de leitos e de oxigênio para doentes com covid-19, as polícias Civil e Militar apreenderam 33 cilindros de oxigênio que estavam escondidos em um caminhão, no bairro Alvorada, na zona centro-oeste de Manaus, na tarde de ontem. Uma denúncia anônima informou sobre a movimentação estranha no caminhão, que estava parado no local, e cilindros estavam sendo retirados para veículos particulares.

O condutor do veículo, de 38 anos, foi preso por reter produtos para o fim de especulação, segundo informou a SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública do Amazonas). O nome dele e o da transportadora não foram divulgados. O homem ficará preso à disposição da Justiça.

De acordo com dados do governo do Amazonas, o estado enfrenta problemas com a falta de oxigênio devido à alta demanda de internações de doentes com covid-19 que necessitam de auxílio de cilindros de oxigênio para respirar. “Entre os meses de março e maio, houve um consumo máximo 30 mil metros cúbicos/dia. Hoje, são mais de 76 mil, um acréscimo de 150%”, informou.

A SSP-AM afirmou que, dos 33 cilindros apreendidos, 26 estavam carregados com oxigênio. Durante interrogatório, segundo a secretaria, o homem disse que tem uma empresa de comercialização de cilindros de oxigênio, mas “ficou com medo que a população invadisse o estabelecimento em busca do material e decidiu tirá-lo do local”. Ele contou também que os cilindros haviam sido envasados na quarta-feira (13).

“Os materiais apreendidos foram encaminhados na noite de hoje para unidades hospitalares de Manaus”, informou o delegado Bruno Fraga, diretor do Departamento de Polícia do Interior.

Na noite de ontem, policiais civis transportaram os cilindros de oxigênio apreendidos para quatro unidades de saúde da rede estadual. Onze foram levados ao Hospital Beneficente Português. Seis foram para a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas, seis para o SPA (Serviço de Pronto Atendimento) do São Raimundo e três para o SPA do Coroado.

Escolta

Dois carros da Polícia Militar, com oito policiais militares das Rocam (Rondas Ostensivas Cândido Mariano), fizeram a escolta de 150 cilindros de oxigênio que chegaram pelo Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, para serem usados no tratamento de pacientes com covid-19. Oitenta cilindros seguirão para unidades hospitalares localizadas no interior do estado.

O material chegou na tarde de ontem e foi levado para a CEMA (Central de Medicamentos do Amazonas), localizada no bairro Praça 14, na zona sul de Manaus. Os 150 cilindros pertencem à empresa White Martins.

UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alisson Silva disse:

    Um bocado de "comentarista" comedor de merda… Foi bem Bolsonaro que ma foi esconder para perseguir governo né… Abram do olho, esquerda não tem mais vez…

  2. Rafael disse:

    Antenado, é só uma gripezinha, frescura! Né?

  3. Antenado disse:

    Interessante, kd a indignação dos idiotas úteis? A culpa também é de Bolsonaro?

    • Papa Jerry Moon disse:

      Pergunto ao nobre colega de chifres conectados: têm culpa eu?

Com falta de oxigênio em Manaus, pacientes de Covid-19 serão transferidos para o RN e outros estados

(Foto: Diego Peres/Secom)

A crise de oxigênio nos hospitais do Amazonas se agravou e a entrega do produto foi paralisada. O apoio logístico feito pelo Ministério da Saúde também foi paralisado e novos cilindros não chegaram mais a Manaus. Pacientes acometidos pela Covid-19 serão transferidos para outros estados. As informações são do secretário de Sáude do estado, Marcellus Campêlo, que não informou quando novos cilindros devem chegar.

“Ontem (quarta-feira, 13) fomos comunicados do colapso do plano logístico com relação a algumas entregas que estavam sendo feitas no Amazonas, que causará uma interrupção do plano por algumas horas”, disse o secretário, na manhã desta quinta-feira, 14.

O secretário Franco Duarte, do Ministério da Saúde, informou que cinco estados devem receber pacientes de Manaus: Goiás, Piauí, Maranhão, Brasília e Rio Grande do Norte. “O paciente do Amazonas que subir na aeronave vai ter toda a segurança e assistência, cobertura até de assistentes psicossociais para que não haja falha nenhuma, todos voltados para o paciente e que chegue no destino com toda segurança e acolhimento que paciente tem que ter”, disse.

Os pacientes transferidos devem estar na fase “moderada” da Covid-19. “São pacientes que ainda continuam dependentes de oxigênio mas que tenham toda segurança para serem transportados”, disse.

O índice de consumo diário de oxigênio no estado é de 76 mil metros cúbicos, a produção diária da empresa responsável, White Martins, é de 28 mil metros cúbicos. O aumento do consumo se deu nos últimos dez dias e é duas vezes maior do que em abril e maio de 2020, meses de pico da pandemia no último ano.

O transporte dos cilindros estava sendo feito pela Força Aérea Brasileira desde a quinta-feira, 7, quando o secretário de saúde foi informado de que a empresa White Martins estava passando por dificuldades para entregar o produto.

O acordo do governo federal com a empresa era de que a aeronave C-130 faria o transporte dos recipientes entre Guarulhos e Manaus. Franco Duarte informou, nesta manhã, que a aeronave está em manutenção e que deve retornar para fazer o trajeto assim que liberada. O secretário não informou se este é o motivo da paralisação dos envios.

O governador Wilson Lima informou que entrou na justiça contra a empresa White Martins. “Pra garantir que ela abasteça em quantidade suficiente a rede hospitalar pra atender nossos irmãos”, disse.

Amazonas Atual

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Descalabro total. O PR e o ministro da saúde são dois genocidas.

  2. Justo disse:

    Justamente, da mesma forma o seu caso, Izaac, de adorar o maior ladrão, pilantra e canalha deste país, o LULAdrão.

  3. Direita Honesta disse:

    Inicialmente, serão apenas 10 pessoas infectadas que serão atendidas no Hospital Universitário Onofre Lopes, ligado ao Ministério da Saúde. Não há qualquer participação do Estado do RN, antes que algum desavisado resolva elogiar esse governo petista inepto e incompetente.

  4. Pixuleco disse:

    Os irmãos amazonenses serão muito bem recebidos no RN . Vem para cá porque tem estrutura e planejamento , a governadora Fátima age como estadista e Brasileira do bem . O TONHO DA LUA está perdido junto com o “estrategista” que deixa teste de COVID vencer . Vão ajudar aos nossos irmãos do Amazonas .

  5. Assis disse:

    Presente de Bozo para RN

  6. João disse:

    Mande cloroquina pra lá Bolsonaro. 50 comprimido para cada doente e todos ficarão curados. Coloca o gado para levar os fardos de cloroquina nas costa daqui até Manaus.

  7. CIDADAO55 disse:

    Se tá faltando oxigênio em Manaus, situado na Amazônia, "pulmão" do planeta Terra, o que vai ser dos demais pacientes mundo à fora?!

  8. Pedro junior disse:

    Rapaz. Pelo que entendi, Vai trazer pessoas confirmadas com o vírus para circular no RN.
    Sei nao. Vai faltar leitos para os moradores do RN por causa da responsabilidade do governo do Amazonas.

  9. Roberto disse:

    Manda pro Maranhão terra do outro lá do consórcio NE. Falando nisso onde anda os 5 milhões.

    • Francisco de Assis disse:

      Falso cristão idólatra de falso Messias só deseja o mal ao próximo. Seu nome já está gravado no mármore do inferno.

  10. Santos disse:

    Tem alguns "cristãos" ficam indignados com a possibilidade de acolher os irmãos necessitados.

    • Gustavo mafra disse:

      Tudo bem. Só um detalhe, acolha os irmãos de outro estado e que Deus o livre que o seu irmao de sangue, tio, primo não precise de um leito aqui no estado pois vai está lotado com os irmão de fora.

  11. Nando disse:

    O discurso do ódio é a marca dos imbecís. Não existe solidariedade, só ódio.

    • Gustavo mafra disse:

      Então não reclame quando os hospitais do RN estiver com 100% de ocupação e algum parente seu não puder ficar internado.
      Aí não fique com ódio.
      Fique feliz.

  12. Luciana Morais Gama disse:

    O nosso RN sempre é contemplado com coisas ruins. Depois do Presídio Federal de Mossoró… o aeroporto de São Gonçalo… Falta de políticos que pensem mais no Estado e menos neles e agregados.
    Basta de Alves, Maia, Rosado e PT. Só depende de nós!

    • Anti-Politico de Estimação disse:

      Leia a matéria com mais atenção e exercite sua interpretação de texto, sem a viseira política.

    • Richard disse:

      Concordo com você Luciana. Se fosse coisa boa ia pro Ceará ou pra Pernambuco. Somos fudidos mesmo.

    • Kemps disse:

      Esses governantes são uma piada de mal gosto.
      Como é que pode um absurdo desses??
      Agora vam empurrar o problema pro governo federal resolver, porque o Amazonas não tem um governador.
      De tabela chega até nós.
      Porque não transfere pro Maranhão e Ceará??
      Vai faltar oxigênio por lá??
      E se faltar aqui, onde o governo e fraco e inoperante?
      A governadora daqui, viver escondida, só na propaganda milionária e fake.
      Isso é uma vergonha.
      Isso é uma vergonha.
      Isso é uma vergonha!!!!!

    • Maria disse:

      Tenho impressão que seria mais fácil levar o oxigênio, mesmo que viesse do Japão, transportar doentes? Foi ideia de girico.

    • Izaac disse:

      É Kemps, se vc soubesse ler, ou interpretar, veria que na materia diz que o problema foi causado tb por falta de manutenção de uma aeronave da FAB, que impediu a logística por parte do ministerio da saude, cujo ministro é "especialista" em logiatica. Mas enfim, continue adorando o seu Messias pois tem casos q sao incuráveis

TOQUE DE RECOLHER: Governador anuncia decreto que proíbe circulação de pessoas entre 19h e 6h em Manaus

Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

O governador Wilson Lima anunciou, nesta quinta-feira (14), um decreto que proíbe a circulação de pessoas em Manaus entre 19h e 6h. Todas as atividades, exceto serviços essenciais para a vida, também estarão proibidos de abrir. A medida deve valer a partir da publicação do decreto, prevista ainda para esta quinta.

A capital amazonense enfrenta um colapso no sistema de saúde por conta do avanço dos casos de Covid-19, e sofre com hospitais e cemitérios lotados, além de falta de oxigênio nas unidade. Até esta quarta (13), mais de 5,8 mil morreram com Covid no estado.

De acordo com Wilson Lima, dentre as novas medidas de restrição contra a Covid, estão:

suspensão do transporte coletivo de passageiros entre rodovias e rios do estado;

fechamento de todas as atividades e circulação de pessoas entre 19h e 6h;

farmácias devem funcionar, entre 19h e 6h, por delivery ou sob demanda;

circulação de pessoas só será permitida, entre 19h e 6h, para quem trabalha em áreas estratégicas: saúde, segurança pública, imprensa.

Ainda segundo governador, o Estado estrou com uma ação na Justiça para que a empresa fornecedora de oxigênio garanta o abastecimento nas unidades de saúde em quantidade suficiente para atender a todos.

Além disso, o governo deve montar um grupo de apoio a familiares de pacientes com Covid-19 transferidos para atendimento médico em outros estados. Amazonenses internados devem ser transferidos para Goiás, Piauí, Maranhão, Brasília, Paraíba e Rio Grande do Norte.

“Nós estamos em uma operação de guerra. Hoje, o oxigênio é o produto mais consumido diante dessa pandemia de Covid 19. Hoje o estado do Amazonas, que é referência no mundo, em que todo o mundo volta os olhos pra cá, está clamando, está pedindo por socorro”, declarou Lima.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Enquanto isso, aqui em Natal, o alecrim e as feiras livres estão bombando. É uma irresponsabilidade sem tamanho desse prefeito.

  2. Lula na cadeia disse:

    Será q isso faz brotar oxigênio nós hospitais? Demagogo desgraçado

    • Bolsonaro Genocida disse:

      É só uma gripezinha!

      O brasileiro nao pega nada!

      A questão do coronavirus está superdimensionada!

      Nao sou coveiro tá certo?!

      E daí, quer que eu faça o que?

      Tem que acabar com esse negócio.

      Lamento os mortos, todos nós vamos morrer um dia.

      Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um país de maricas.

      Eu nao tomo vacina!

      A pandemia tá no final!

      Essas frases sao do seu presidente genocida, gado.

    • Paulo disse:

      "Que bom que apareceu o coronavirus ": Lula

    • Donald C. Bozo disse:

      Quero mais!
      Mais fundo! Isso!
      Não para!
      Aumenta a pressão!
      Que delicia! Tô adorando!
      Frases da tia Cacá, durante aplicação de ozônio pelos sobrinhos.

FOTOS: Em ‘logística de guerra’, Forças Armadas enviam cilindros de oxigênio para hospitais públicos de Manaus, em caráter de urgência

Fotos: Ministério da Defesa/Divulgação

Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) pousou em Manaus, na manhã desta quarta-feira (13), com mais seis cilindros de oxigênio hospitalar. O voo, em caráter de urgência, partiu do Rio de Janeiro e fez escala em Brasília, chegando à capital do Amazonas, às 6h30.

Em nota, o Ministério da Defesa informou que “atende à solicitação do governador do Amazonas, Wilson Lima” (PSC), após declaração de que o estado não tem cilindros de oxigênio suficientes para dar conta do aumento de internações de pacientes com a Covid-19.

Ao todo, 386 cilindros de oxigênio deverão ser transportados por aviões C-130 (Hércules) até o próximo domingo (17).

Covid-19 em Manaus

A capital do Amazonas vive uma segunda onda de Covid-19. Janeiro já é o mês com o maior número de novas internações pela doença, em unidades de saúde de Manaus. Mais de 5,6 mil pessoas morreram vítima da doença no estado desde o início da pandemia.

O número de novos pacientes internados, em apenas 12 dias, superou o total do mês de abril de 2020, que tinha o maior registro desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes, nos últimos sete dias, subiu 217% no Amazonas. Esta é a maior alta do país, segundo o consórcio de veículos de imprensa.

Logística de guerra para atender Manaus

Segundo as Forças Armadas, por trás do transporte de cilindros de oxigênio, existe uma “operação logística típica de guerra”. Em 10 dias, serão percorridos 37,6 mil quilômetros e alocadas 94 horas de voo, que equivalem a quase uma volta completa na Terra, sobre a Linha do Equador.

O primeiro voo da operação partiu de Belém, no Pará, em direção à Manaus, na última sexta-feira (8), com o carregamento de 150 cilindros de oxigênio. No sábado (9), um novo transporte de mais 200 cilindros para o tratamento dos pacientes saiu da capital paraense.

Nos próximos cinco dias, aviões militares C-130 da FAB entregarão mais 36 cilindros de oxigênio em Manaus.

Operação Covid-19

A missão de assistência hospitalar faz parte da Operação Covid-19. A Marinha, o Exército e a Aeronáutica estão mobilizados, desde 20 de março, do ano passado no combate à pandemia.

O Centro de Operações Conjuntas (COC) do Ministério da Defesa ativou dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território brasileiro, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Os militares atuam na descontaminação de espaços públicos, no transporte de medicamentos e equipamentos de saúde e em campanhas para doação de sangue.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pixuleco disse:

    Vejam como são as coisas , o governo da Venezuela 🇻🇪, país que TONHO DA LUA , vive agredindo e metendo o betelho jundiá com o GSLEGO LUNDUM , colocou à disposição do BRASIL 🇧🇷, a quantidade necessária de oxigênio oara atender s população do AMAZONAS . Uma atitude humanitária digna de aplausos . A Gadolândia vai dizer : “ não quero oxigênio da Venezuela 🇻🇪, prefiro o ozônio no foquito de Galego lundum “.

  2. Tico de Adauto disse:

    O bovino do PR deixou chegarmos a esse ponto.

  3. Antenado disse:

    Os idiotas úteis não se conformam. Cuidado com a pressão arterial. Procurem um médico. Mito 2022.

    • Gildo disse:

      Procure um psiquiatra ou um exorcista para expulsar a besta fera da ignorância que se apossou da sua carcaça.

  4. Calígula disse:

    Hô Governo Federal bom da gota serena é o Presidente Bolsonaro.

  5. Clorokina de Jesus disse:

    Ivermetcina+cloroquina parece que não resolveu a gripezinha, o resfriadinho, ne sr. Presidente?! E o senhor que afirmou que o vírus já tá indo embora… Faltou Presidente e sobrou Hidroxocloroquina!

    • Luís disse:

      Salvou um monte de gente.
      Campanha criminosa contra o fármaco.

    • Brasil disse:

      Vagabundo se mude para o paraíso Venezuela ou Cuba…

    • Clorokina de Jesus disse:

      Luis e Brasil ficaram magoadinhos pq eu repeti as palavras do próprio Mito de vcs… kkkk não sou esquerdista e não, não vou mudar do Brasil não. Sou tão brasileiro qt vcs e a gente vai se resolver é dentro de casa mermo!!!

  6. Cesar Bomone disse:

    PARABÉNS PRESIDENTE, o governo federal segue socorrendo a todos, não bastou enviar respiradores, equipamentos médicos, milhões em recursos financeiros, agora envia até o oxigênio.
    VALEU PRESIDENTE.

  7. Marcelo disse:

    Estive no aeroporto de Manaus e presenciei, realmente é operação de guerra, creio agora que o ex ministro da saúde o comunista Mandeta tinha toda a razão…..

    • Manoel disse:

      KKKKKKKKKKKKKK. Todo mundo que discorda do MINTOmaníaco é comunista né? Muuuu

  8. Bolsonarista Binário disse:

    A cloroquina ñ esta conseguindo barra a covid 19.

  9. Pixuleco disse:

    A prova de que remediar é muito pior do que prevenir . Tonho da lua está colhendo o que plantou 200 mil mortes na cucuruta .

Mais de 10 casos de doença transmitida por fungo que afeta animais e humanos estão sob investigação em Manaus

Foto: Valdo Leão / Semcom

Mais de dez casos suspeitos de “esporotricose animal” – doença transmitida por fungo e que afeta tanto pessoas quanto animais, especialmente os gatos – são investigados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em Manaus. Até domingo (13), quatro casos da doença foram confirmados em bairros da Zona Oeste de Manaus.

De acordo com a médica veterinária Patrícia de Paula Roberto, diretora do Centro de Controle de Zoonoses de Manaus, 20 casos suspeitos foram registrados. Desse total, quatro foram confirmados para a doença, e outros 16 seguem em análise.

“Foi feito exame em animais com lesões, em 20 animais. Entre eles, já saiu esses quatro confirmados. A gente está atuando na área do bairro da Glória. Nos bairros adjacentes já começaram a aparecer algumas suspeitas e vamos atuar no decorrer da semana”, disse a médica veterinária.

Equipes do CCZ devem visitar, nesta segunda-feira (14), três casas no bairro São Jorge e uma no bairro Novo Aleixo, onde há relatos de animais com suspeitas de infecção pela “esporotricose animal”.

Segundo o Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae) da Semsa, estes são os primeiro registro de esporotricose em Manaus. No período entre 2010 e 2020, foram registrados surtos de esporotricose em animais em outros estados do Brasil, como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina.

Sintomas

De acordo com a diretora do CCZ, nos gatos aparecem feridas profundas, geralmente no focinho e nos membros, que não cicatrizam, podendo progredir para o resto do corpo. Os sinais clínicos que podem ser observados incluem perda de peso, apatia e secreção nasal.

Nas pessoas, a doença acomete a pele e a parte profunda da pele, causando lesão única ou múltiplas, iniciando pelo local onde o fungo penetrou. Essas lesões iniciam com caroço, que pode se romper, formando uma ferida de difícil cicatrização.

Segundo Patrícia, a principal característica da doença é o aparecimento de feridas arredondadas, nas patas e na cabeça, que não se cicatrizam e ainda podem se espalhar para o resto do corpo. “Normalmente se inicia com um caroço, que estoura e vira uma ferida.”

Em pessoas, no local onde o fungo penetrou também surge uma ferida, que pode crescer e ser de difícil cicatrização.

Como prevenir a esporotricose?

A melhor maneira de prevenir a doença, segundo a médica veterinária, é evitar que o animal tenha contato com outro infectado. “Assim como com a Covid a melhor maneira é o isolamento, nesses casos também. É importante isolar o gato em casa para que ele não saia e, eventualmente, brigue e acabe se contaminando”, disse.

Segundo a médica veterinária, muitas vezes, o mais aconselhável é providenciar a castração dos machos para que ele fique em casa, pois eles brigam muito na rua.

Até os tutores de cães devem evitar passeios nesse momento, especialmente no bairro da Glória, onde o primeiro caso foi detectado, pelo menos enquanto a doença ainda não estiver controlada na cidade.

G1-AM

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico bateu no bode disse:

    Ohh matéria tendenciosa. Blog metido a jornaleco de segunda classe. Querendo manchar a imagem dos animais, causando o pânico.

  2. jonathas disse:

    Realmente esse é um governo amaldiçoado. Mas 2021 vem aí e não vai mais precisar de novas eleições. Mourão vai assumir e debandar com o Bozo e sua familícia…
    O Satanás vai cair….Xô satanás, xô satanás…

  3. Calígula disse:

    Depois que o PT saiu do poder e disse que ia incendiar o país, tudo de ruim apareceu no Brasil, essa praga de 9 dedos deveria ficar na ilha da família Castro. O diabo tá em festa com Fidel no inferno.

    • D. Fátima disse:

      Calma B (bibete para os íntimos), a sra anda muito nervosa.
      Essas alterações não fazem bem pro seu ❤️

  4. Ácido disse:

    Febre amarela, maior surto de Dengue, zika e chikungunya, já esqueceu da muskita seu mísera?

    Gripe Influenza, H1N1, influenza, gripe espanhola foi no governo de quem Satã?

  5. Zeca Garcia disse:

    Depois desse governo bolsonaro, só aparece coisa ruim

Manaus e a “imunidade de rebanho”: até 66% da população já foi exposta ao coronavírus, diz pesquisa

Foto: Michael DANTAS/AFP/2-6-2020

Um estudo que aplicou testes de anticorpos em amostras de sangue de doadores de Manaus constatou que entre 44% e 66% da população na capital do Amazonas já foi exposta à Covid-19. Com grande contingente de pessoas sob proteção pós-infecção, a cidade já teria atingido status de “imunidade de rebanho”, no qual o vírus encontra dificuldade para se propagar.

A conclusão está em uma pesquisa preliminar liderada pelo Instituto de Medicina Tropical da USP, com colaboração da Universidade de Oxford.

Para chegar ao número, os pesquisadores testaram o sangue de 6.316 doadores entre fevereiro e agosto, de amostras cedidas pela Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas. Depois, calcularam a porcentagem de testes que resultaram positivos, aplicando dois tipos de correções para compensar limitações dos testes.

Em primeiro lugar, conduziram diagnósticos em separado para avaliar a sensibilidade da marca de exame sorológico usado, o fator que revela quantidade de resultados falsos negativos. Em segundo, conduziram testes seriados em um grupo menor de voluntários infectados, para averiguar qual parcela deles deixava de testar positivo. O fenômeno ocorre porque a concentração de anticorpos diminui com o tempo.

O número bruto de resultados positivos na cidade foi de 24%, mas, após as correções estatísticas para compensar a limitação dos testes, os cientistas constataram que o número de pessoas já infectadas deveria ser quase o triplo.

Como as amostras de sangue eram todas datadas, os pesquisadores conseguiram reconstruir o avanço da Covid-19 na cidade, que aumentou abruptamente entre março e abril, mês que viu o pico da mortalidade, mas começou a declinar, e teve aumento apenas residual no último mês.

“Apesar de intervenções não farmacêuticas e da mudança no comportamento da população possivelmente terem ajudado a limitar a transmissão em Manaus, a taxa de infecção em nível excepcionalmente alto sugere que a imunidade de rebanho teve papel importante para determinar o tamanho da epidemia”, escrevem os pesquisadores no portal MerRxiv.

Extra – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joao disse:

    Entao para o coronavirus existe a tal imunidade de rebanho tanto criticada.

Escolas particulares de Manaus retomam aulas presenciais com estudantes sem sapatos, escudo facial e rodízio de alunos

Foto: Divulgação/Escola Meu Caminho

Depois de três meses sem atividades presenciais por causa da pandemia de Covid-19, escolas particulares de Manaus voltaram a abrir as portas para os alunos no início deste mês de julho. O Governo do Amazonas autorizou o retorno das atividades presenciais nessas instituições e divulgou uma cartilha com normas e recomendações oficiais de segurança.

Manaus foi a primeira capital do país a enfrentar colapso nos sistemas de saúde e funerário por causa do coronavírus. Mas os números de casos e mortes vêm caindo nas últimas semanas; veja os gráficos. A capital amazonense concentra mais de 31 mil casos confirmados de Covid-19 até a última atualização desta quarta-feira (15).

Do ensino infantil ao médio, as escolas particulares da capital amazonense vão se adaptando com a adoção de diversas medidas. O G1 buscou exemplos em duas instituições privadas e encontrou particularidades em cada uma delas, como aula sem sapatos; recreio a dois; e rodízio de aula presencial e on-line, por exemplo.

Um mapeamento elaborado pela Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) aponta que Manaus é a única cidade com as escolas reabertas no país. Outros oito estados e o Distrito Federal já têm previsão de retorno.

No estado, as aulas particulares só voltaram na capital, como previsto no 4º ciclo do plano de reabertura publicado em decreto do Governo Estadual. Na rede pública — municipal e estadual —, as aulas presenciais seguem suspensas e sem previsão de retorno.

Há uma semana, são cerca de 60 mil alunos, distribuídos em pouco mais de 200 instituições privadas, que voltaram à “rotina” no modelo híbrido, segundo o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM). A partir dessa definição de rodízio, outras medidas e normas precisaram ser adotadas para garantir a segurança dos alunos e profissionais.

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) divulgou uma cartilha com 68 normas e recomendações para o retorno gradual das atividades educacionais. Dentre elas, estão:

A lotação das salas de aula ficará limitada a 50% da capacidade, ou a depender do espaço disponível, deve ser garantido o distanciamento mínimo de 1,5m entre as carteiras ocupadas;

Deve ser adotado o sistema de rodízio semanal entre alunos, de modo que, enquanto metade da turma está em sala de aula, a outra metade estará em casa realizando atividades de maneira remota. Na semana seguinte os grupos são invertidos;

Deve ser adotado o sistema de rodízio semanal entre alunos, de modo que, enquanto metade da turma está em sala de aula, a outra metade estará em casa realizando atividades de maneira remota. Na semana seguinte os grupos são invertidos;

As instituições de ensino deverão desenvolver um plano de trabalho domiciliar ou remoto estudantes do grupo de risco ou àqueles (ou suas famílias) que não se sintam confortáveis e seguros para frequentarem o ambiente educacional de maneira presencial;

O plano pedagógico deverá priorizar atividades que evitem aglomerações, e que possam ser desenvolvidas em ambientes abertos e arejados;

Durante as aulas de Educação Física, assim como demais práticas esportivas ofertadas pelo estabelecimento de ensino, não poderá haver contato físico entre os participantes;

Quando possível os horários de entrada e intervalo/recreio deverão ser redefinidos, de maneira que seja evitada a aglomeração de pessoas e a circulação simultânea de grande número de alunos nas áreas comuns do estabelecimento;

Bibliotecas devem funcionar preferencialmente para empréstimo de exemplares, sem consulta ou leitura no local.

Brinquedotecas devem permanecer fechadas. Para as crianças menores recomenda-se que estas não tragam seus próprios brinquedos para escola.

Auditórios, salas de reuniões, e salas multimídia não devem funcionar até ulterior liberação da FVS;

Na sala de aula as carteiras deverão estar dispostas de modo a respeitar o distanciamento mínimo de 1,5m entre si;

Para a educação infantil deverá ser adotado o distanciamento de pelo menos 2m, uma vez que para esta faixa etária a utilização de máscaras é de difícil adaptação;

Todos os espaços físicos do estabelecimento educacional devem disponibilizar com fácil acesso solução de álcool gel a 70%;

É obrigatório a todos os frequentadores do estabelecimento de ensino, o uso adequado e a todo tempo de máscaras cirúrgicas ou de tecido com no mínimo duas camadas.

Particularidades entre as medidas adotadas nos colégios foram encontradas porque as instituições passaram a elaborar seus planos de retomada dentro da realidade de cada um. De testagem em massa no quadro de funcionários, a pequenos ajustes como brincadeiras à distância, uma cartilha elaborada pelo sindicato também serviu de “guia básico” para que as portas se abrissem no dia 6 de julho.

Foi somente no dia 3 de julho – três dias antes do retorno das aulas – que a Fundação de Vigilância em Saúde publicou um manual com normas e recomendações específicas para o retorno gradual das atividades escolares. O texto incluía medidas específicas a serem adotadas em ambiente escolar. O material foi formulado por órgãos públicos em parceria com o Sindicato e instituições privadas.

Questionado sobre a eficácia das diretrizes para retorno das aulas, o infectologista Marcus Lacerda informou ao G1 que ainda não há um estudo que comprove isso, mas que experiências de outros países com controle da doença são tomadas como referência para a adoção das mesmas recomendações.

“Tem experiências de outros países da Europa e até mesmo a própria China, onde iniciou o surto de Covid-19, que já voltaram gradualmente com as mesmas medidas indicadas aqui em Manaus. Até o momento, não há informação de que esse retorno foi responsável por aumento de casos ou uma segunda onda da doença, ou que coloque a vida dos jovens e funcionários em risco”, disse.

O infectologista afirmou que é natural que, dentro das escolas, nem todas as diretrizes sejam adotadas por completo, principalmente pelos mais jovens.

“São diretrizes. Obviamente que, na prática, não vão funcionar 100%, tem coisas que as escolas não vão conseguir controlar. Mas, se as escolas fizerem tudo que é recomendado para evitar aglomerações e contato entre os alunos, é suficiente para evitar o contágio da Covid-19”, afirmou.

(mais…)

Imunidade coletiva, bolhas de proteção ou distanciamento? O que explica queda da pandemia de Manaus a Estocolmo

Foto: BBC

Após a chegada do coronavírus, Manaus registrava 15 mortes diárias no início de abril, 78 um mês depois e atualmente essa cifra não passa de 10. Na Suécia, a média diária de mortes era 20 no início de abril, passou a 80 um mês depois e atualmente está em torno de 14.

Nenhuma das duas localidades adotou um bloqueio total à circulação de pessoas, como ocorreu em partes da China, Itália e Espanha. Então, como o número de mortes e internações está caindo ou não está subindo com a economia aberta?

Há três hipóteses em voga: distanciamento social, imunidade coletiva e bolhas de proteção.

A primeira e principal explicação, baseada em dezenas de estudos e análises de dados municipais, é que o distanciamento social praticado por parte da população surtiu efeito. Mesmo adotado de forma parcial e não obrigatória. O mesmo vale para o uso de máscaras. Não está no patamar ideal, mas tem colaborado para salvar vidas e evitar hospitais lotados. Só que alguns pesquisadores dizem que o distanciamento não explica sozinho porque o número de internações não voltou a crescer na capital amazonense, por exemplo.

A segunda hipótese tem gerado debate entre pesquisadores no Brasil: imunidade coletiva (ou “de rebanho”). Segundo essa visão, algumas cidades brasileiras atingiram um patamar de pessoas infectadas alto o suficiente (e bem menor do que se estimava) para que o vírus tivesse dificuldade para encontrar a quem infectar. A partir daí, a epidemia teria perdido força em Manaus ou São Paulo, por exemplo.

Esse conceito de imunidade coletiva, associado à estratégia de vacinação, explicaria porque não é necessário imunizar 100% da população para conter o espalhamento de uma doença. Em alguns casos, vacinar 80% já surtiria o efeito esperado porque derruba a probabilidade de uma pessoa infectada contaminar alguém suscetível. No caso da covid-19, há quem fale que isso acontece quando um terço da população foi infectada, metade do patamar estimado pela maioria dos pesquisadores, em mais de 60% (leia mais abaixo).

Mas se a parcela da população com anticorpos contra o coronavírus não passa de 8% em Manaus e de 12% em São Paulo, segundo estudos de âmbito nacional e municipal, como essas e outras cidades teriam atingido uma imunidade coletiva na pandemia atual?

Para o físico Domingos Alves, do Laboratório de Inteligência em Saúde da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto, aventar essa hipótese de imunidade de rebanho é perigoso e antiético por diversos motivos, principalmente por falta de evidências científicas e pelo risco de fundamentar medidas de governantes contra o distanciamento social, como se o pior da pandemia já tivesse quase passado, o que poderia estimular a circulação do vírus e aumentar o número de mortes.

Segundo projeções, mais de 1 milhão de brasileiros morreriam até o país atingir a imunidade de rebanho, e mesmo assim o vírus ainda circularia e não se sabe por quanto tempo as pessoas ficam imunes a ele.

“É igual à defesa da cloroquina. Se constrói argumentos de veracidade sem evidência. E em um país onde existe um negacionismo violento, isso é até perigoso. O Brasil não achatou a curva e governantes estão tentando falsificar a ideia de controle da epidemia. Somos um dos únicos países do mundo que adotaram medidas de reabertura com o número de casos e óbitos crescendo.”

Segundo ele, é questão de tempo até novas ondas de infecções e mortes em cidades que atualmente registram quedas nesses índices.

Por fim, a terceira possível explicação para o recuo da pandemia em algumas cidades brasileiras passa por bolhas de proteção, que, a grosso modo, incorpora as hipóteses de distanciamento social e imunidade coletiva.

Nesta visão, a doença tem dificuldade de circular porque parcelas da população são expostas inicialmente ao vírus, mas em geral não convivem tanto com outros grupos sociais que não foram expostos. Assim, surgem “bolhas” em que distanciamento e imunidade coletiva surtem efeito a ponto de “confinar” o espalhamento do coronavírus.

Mas isso varia muito de uma região para outra das cidades. Quanto mais adensadas e precárias as condições de vida de um bairro, mais vulneráveis serão os moradores dele. Segundo estudos do grupo de pesquisadores Ação Covid-19, esse equilíbrio é tão instável que o contato com pessoas doentes de outros bairros ou cidades pode, por exemplo, estourar essas bolhas de proteção e resultar em novas ondas de infecção.

Por que imunidade coletiva desperta tanto debate?

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Com certeza é imunidade coletiva, assim como vai acontecer em todo Brasil.

  2. Paul disse:

    Está dita segunda onda para mim nada mais é do que o efeito colateral do falacioso "fica em casa".

Arthur Virgílio Neto, prefeito de Manaus, é internado em UTI com Covid-19

Foto: Divulgação/Semcom

O prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto, de 74 anos, foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de um hospital particular da cidade na madrugada desta terça-feira (29) com Covid-19.

Arthur deu entrada no hospital ainda na noite de segunda-feira (29). Ele foi encaminhado inicialmente para a enfermaria e depois transferido, já na madrugada desta terça-feira, para a UTI. No hospital, Arthur passou pelo exame de Covid-19 e testou positivo.

Em nota, a prefeitura afirma que que uma tomografia confirmou o diagnóstico. Cerca de 25% do pulmão do prefeito está comprometido pelo vírus, segundo apurou o G1.

Em boletim médico divulgado pela Prefeitura de Manaus, Arthur tem quadro estável e segue despachando normalmente de dentro do hospital.

“O prefeito se encontra hemodinamicamente estável, sem necessidade de uso de drogas vasoativas, mantendo boa saturação de oxigênio em ar ambiente, realizando VNI com boa resposta. Lúcido e orientado, recebendo medicações por via oral conforme protocolo institucional”, afirma o documento.

VNI é o método de ventilação não invasiva e, seguindo recomendação da equipe médica, o prefeito seguirá em observação nas próximas 24h.

Manaus concentra, até a última atualização desta segunda-feira, 27.132 casos e 1.771 mortes por Covid-19. O Amazonas é um dos estados mais afetados do país pela pandemia do novo coronavírus, com mais de 69 mil casos e 2.792 mortes.

O impacto do vírus no Amazonas chegou a levar os sistema de saúde e funerário a um colapso. Leitos de UTI quase atingiram a capacidade máxima de ocupação em hospitais da rede estadual. Em cemitérios, a prefeitura de Manaus precisou abrir valas comuns para conseguir suprir a demanda de mortes diárias.

Arthur, no início de junho, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) queixa-crime contra o presidente Jair Bolsonaro após ser chamado de “um bosta de um prefeito” durante uma reunião ministerial. O presidente fez a declaração enquanto criticava às ações de combate ao coronavírus na capital do Amazonas.

Em nota, Arthur, à época, disse que os insultos do presidente “representavam um verdadeiro “strip-tease moral” feito por quem não tem a mais mínima condição de governar o Brasil”.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ForaCanalhas disse:

    Prefeito CANALHA vai pedir ajuda a Greta, vá pra um hospital público gerido por vc e não tome hidroxicloroquina. Boa sorte!!!

  2. Antenado disse:

    Vai tomar hidroxicloroquina? Deveria.

  3. Waldery Paranhos disse:

    Foi para um hospital da rede pública que ele administra? Tomara que sim. Senão nem ele mesmo confia na sua administração.

    • João Maria disse:

      QUANDO O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO JOGA UMA PRAGA É NA CERTEZA ACONTECER, AGORA É SÓ ESPERAR SE ELE SE RECUPERA OU VAI A ÓBITO.

Covid-19: hospital de campanha em Manaus encerra atividades após 71 dias

Leitos de UTI do hospital de campanha Gilberto Novaes sob responsabilidade da Prefeitura de Manaus Jonne Roriz/VEJA/VEJA

O prefeito da cidade de Manaus, Arthur Virgílio Neto, anunciou que o hospital de campanha do município encerrou suas as atividades na terça-feira, 23. Em mensagem gravada para suas redes sociais, o político afirmou que o equipamento público recebeu 757 pacientes, com cerca de 81% de recuperados e mortalidade por volta de 19%.

Ao todo, o Hospital de Campanha Gilberto Novaes (instalado provisoriamente em uma escola) funcionou por 71 dias e teve a missão de desafogar o sistema de saúde da região, em colapso por conta da pandemia do novo coronavírus.

O Amazonas foi um dos estados mais afetados pela Covid-19, com 65.073 casos confirmados e 2.686 mortes, segundo o boletim mais atualizado do Ministério da Saúde.

Veja

Rio, Manaus, São Luis e Fortaleza planejam voltar aulas até julho

No mês de junho, várias capitais brasileiras ampliaram a reabertura das atividades em meio à pandemia do coronavírus. As primeiras restrições foram adotadas em março, com decretos locais. Atualmente, alguns setores já estão funcionando com precauções e cuidados – é o caso, por exemplo, de comércios, shoppings, igrejas e templos, academias e parques, a depender da localidade.

Com base em dados colhidos pelo G1 junto às secretarias estaduais de Saúde, estão nas capitais 43% dos casos de coronavírus e 54% das mortes em razão da Covid-19 no Brasil.

Nesta quinta-feira (4), o Brasil chegou a 34.021 mortes coronavírus, com 614.941 casos confirmados da doença, segundo o Ministério da Saúde. Com esses números, o país registrou 1.473 mortes pela Covid-19 no 3º dia seguido de recorde de vítimas. A primeira morte foi registrada em 17 de março.

Em ao menos 6 capitais, junho marca o começo da flexibilização das medidas restritivas:

Belém
Fortaleza
Manaus
Recife
Rio
São Paulo

Poucas, entretanto, têm previsão de retomar as atividades escolares presenciais. Segundo o levantamento nacional do G1 junto às 26 capitais e a Brasília, 4 planejam voltar às aulas com datas marcadas até julho:

Fortaleza
Manaus
Rio de Janeiro
São Luís

Em um recorte nacional, é possível notar que em muitas capitais até há expectativa de retorno por conta da proximidade da data de validade dos decretos que suspendem às aulas, mas não existe ainda uma projeção nem detalhes de como será essa retomada presencial – tudo ainda é muito incerto por conta da crise da Covid-19.

O balanço mostra que:

a decisão de suspender as aulas presenciais foi tomada pelas redes de ensino entre 11 e 23 de março.

São Luís planeja a retomada em 15 de junho, de forma escalonada

Rio prevê reabertura em etapas, a partir de 2 de julho

Manaus tem previsão de retomar as aulas em 6 de julho

Fortaleza pretende retomar as aulas em 20 de julho

Dessas, apenas São Luís e Rio têm um plano de retomada mais detalhado. Na capital do Maranhão, todas as instituições de ensino deverão retomar as aulas começando das séries mais avançadas (terceiras séries do ensino médio e períodos finais das instituições de ensino superior) para as iniciais.

No Rio, a reabertura começa pelas creches – e depois vêm pré-escola, ensino fundamental e superior. No entanto, em nenhumas delas há especificação sobre como será a situação nas salas de aula – não há informação, por exemplo, se haverá limitação do número de alunos no espaço.

Já as outras capitais estão na dependência da vigência do decreto local. Na prática, significa que não sabem ainda se haverá uma prorrogação ou suspensão desses decretos.

Em Maceió, o decreto de suspensão para escolas públicas e privadas vale até 12 de junho.

Cuiabá e João Pessoa estão com todas as aulas presenciais suspensas por decreto pelo menos até 14 de junho.

Em Rio Branco, as aulas estão suspensas por decreto pelo menos até 15 de junho.

Em Salvador, as aulas estão suspensas por decreto pelo menos até 21 de junho.

Em Aracaju, Macapá, Vitória, Campo Grande, Teresina, Porto Velho, o decreto de suspensão das aulas vai até 30 de junho.

Em Natal, as aulas presenciais estão suspensas por decreto até 6 de julho.

Em Palmas, as aulas na rede estadual voltarão em agosto para o ensino médio e em setembro no ensino fundamental. Nas redes municipal e particular, ainda não há definição — há um decreto que vence em 30 de julho.

No mês de agosto, há expectativa de retomada das aulas em Brasília, Goiânia, Curitiba e São Paulo.

Belo Horizonte, Belém, Recife, Porto Alegre, Boa Vista e Florianópolis estão com aulas suspensas por prazo indeterminado.

Com G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. WFC disse:

    Irão voltar às aulas e depois cancelar novamente.

  2. Valter disse:

    Nao tem nem perigo !!!

VÍDEO: PT de Manaus faz ‘gato’ e tem energia cortada

O diretório do PT em Manaus teve a energia cortada duas vezes neste mês: a primeira, por falta de pagamento; e a segunda por fazer um ‘gato’. A informação foi confirmada pela Amazonas Energia.

Em nota, a distribuidora afirmou que “em 6 de janeiro houve corte no fornecimento de energia na unidade consumidora citada por débitos, e, na última quarta-feira (15), foi realizada uma inspeção, e o estabelecimento encontrava-se auto religado, tendo o fornecimento de energia suspenso novamente. A Distribuidora informa que encontra-se à disposição para negociações”.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma equipe da Amazonas Energia cortando a luz do diretório petista.

O Antagonista telefonou para o diretório do PT em Manaus nesta tarde. Ninguém atendeu.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Pense num partido filho da puta, só pensa em Fazer trambicagem e roubar.

  2. Afonso disse:

    Partido Trambiqueiro, o negócio é o ilícito em qualquer que seja a área, eles são feras na gatunagem. Kkkkkkkkkk

  3. Cigano Lulu disse:

    Quando avisto um petista – aínda que à distância – a primeira reação que tenho é levar as mãos ao bolso para proteger minha carteira.

  4. aof disse:

    O PT sendo PT. Normal.

  5. Gustavo disse:

    Incrível como esse partido rouba. Só tem ladrão.

  6. Maria suvaqueira disse:

    Petralhas, já diz tudo. Ladrões atrapalhados. Repugnante a falta de ética desses CANALHAS

  7. PT Nunca Mais. disse:

    Cadê O MALUCO do vereador do PT tá calado! MIAU ,MIAU.

  8. Marcos Vinícios disse:

    Jamais o PT faria isso, nunca, isso é fake. É um gato ou é uma Lula.

  9. Bento disse:

    Isso é para não sair da rotina.
    Já que a boquiha acabou eles estão em intenso treinamento para não perder a pratica

  10. Yago disse:

    O PT rouba de tudo mesmo, até energia kkkkk acabou a mamata. Chuuupa.

  11. Flavio disse:

    O negócio é não perder o costume. Kkkkkkkkkk
    Sempre é dia de treinamento, para a quadrilha de LULADRAO.

  12. Ricardo Carvalho disse:

    O partido que virou quadrilha está roubando até energia? Que decadência! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

VÍDEO: Meia Yago Pikachu tenta agredir com soco torcedor em desembarque do Vasco em Manaus

 

ASSISTA AQUI

Yago Pikachu protagonizou uma cena de violência no desembarque do Vasco em Manaus, na madrugada desta sexta-feira. Em um vídeo que circula nas redes sociais, o jogador aparece tentando dar um soco em um torcedor que estava no aeroporto da capital do Amazonas quando caminhava para sair do local e ir para o ônibus do time.

Nas imagens, que já viralizaram nas redes sociais, Pikachu é retirado pela polícia de perto do torcedor após o golpe. É possível ver em um dos vídeos que uma pessoa atira o que parece ser uma sacola plástica no jogador, que de imediato revida com o soco.

O Vasco está em Manaus para o jogo contra o Corinthians, neste sábado, às 19h, na Arena Amazônia, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Até a noite de quinta-feira, 20 mil ingressos já haviam sido vendidos. O cruz-maltino é o lanterna, com duas derrotas.

A agressão do jogador do Vasco remete à do craque Neymar, do Paris Saint-Germain, que também deferiu um soco contra o um rapaz nas arquibancadas do Stade de France, enquanto se dirigia para pegar a medalha pelo vice da Copa da Françam no sábado. Neymar será julgado pela Comissão de Ética da Federação Francesa e pode pegar gancho de oito jogos.

O Globo

Latrocínio: empresário de Pau dos Ferros e seu filho são assassinados cruelmente em Manaus

Filho-dono-restaurante-morto-tiros_ACRIMA20131001_0013_15Foto: A Crítica Manaus

O comerciante Francisco Xavier Castro Júnior, 52, e o filho dele, o dentista Diego Maciel Almeida Castro, 26, foram rendidos por um grupo de assaltantes que invadiram o restaurante da família, Xavier Rei do Carneiro, no conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, Zona Centro-Oeste de Manaus, na noite dessa segunda-feira (30).

Na ocasião, Diego morreu no local após ser atingido por dois tiros e o pai dele, também atingido por um tiro, não resistiu aos ferimentos após ser jogado da  varanda e teve sua morte confirmada na manhã dessa quarta-feira(2). A família de Xavier é toda de Pau dos Ferros, no rio Grande do Norte.

Mentora do assalto ao restaurante ‘Xavier’ seria amante do dono do estabelecimento

Após a prisão de cinco pessoas suspeitas de assaltar e matar pai e filho donos do restaurante “Xavier Rei do Carneiro”, localizado no conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, Zona Centro-Oeste de Manaus, a polícia prendeu nesta terça-feira (1º) a mulher apontada como mandante do crime, Tatiane Dutra de Almeida, 26 – a sexta suspeita.

Em depoimento, a mulher confessou ter planejado o assalto e sustentou que era amante do dono do estabelecimento, Francisco Xavier Castro Júnior, 53.

As outras pessoas presas suspeitas de participar no latrocínio são Eliazefe de Souza Feitosa, 19, Manuel Riller Macedo da Silva, 19, Wallace Martins dos Santos, 23, Diego da Silva Almeida, 25, e Meire Jane Ferreira de Souza, 24. Entre eles, Elizafe confessou envolvimento e declarou que Tatiane tinha uma “boa relação” com Xavier e sabia que no dia do assalto haveria dinheiro no caixa do restaurante.

Tatiane foi presa na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro da capital. Ela foi levada ao 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e confirmou as informações. Ela disse que não era apenas amiga de Xavier, mas que tinha uma relação amorosa com ele e que sabia que o amante, ”senhor de posses”, faria um grande saque de dinheiro naquele dia. Tatiane ainda disse que ela, Elizafe e Manuel Riller eram amigos e consumiam drogas juntos.

Entenda o caso

A casa da família é no mesmo local onde funciona o restaurante. No momento do assalto, o filho Diego chegou em casa e surpreendeu o bando. Elizafe, segundo a polícia, foi quem efetuou os disparos de arma de fogo contra as vítimas. Os vizinhos ouviram o barulho dos disparos e acionaram a polícia.

Policiais militares da 17ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) conseguiram prender primeiro Eliazefe nas proximidades do conjunto Santos Dumont. Ele acabou entregando os comparsas, que estavam dentro de um veículo modelo Chevrolet Corsa de cor azul e placas JXN-5020. Na abordagem, os suspeitos ainda tentaram fugir, mas foram capturados.

Joias, bijuterias e grande quantia em dinheiro (com valor não divulgado) estão entre os itens roubados do restaurante. Dentro do veículo Corsa ainda foi apreendido um revólver Taurus calibre 38 com três munições deflagradas, possivelmente usado no crime.

Eliazefe, Manuel Riller, Wallace, Diego e Meire Jane foram autuados em flagrante por latrocínio consumado, bando – antigo crime de formação de quadrilha – e porte ilegal de arma de fogo. Tatiane foi autuada em flagrante por roubo e bando. Todos foram encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da Justiça.

Com informações do A Crítica Manaus

Sexo com farda e uso de carro da PM para festas causam polêmica no país

559798_10151617934246638_1746010914_nA divulgação em redes sociais de fotos comprometedoras envolvendo militares que atuam em Manaus, no Amazonas, gerou polêmica no Estado. Ao menos três casos são investigados pela Polícia Militar e todos ocorreram no intervalo de um mês. Em uma foto que mostra mulheres em uma viatura, a polícia já reconheceu que não se trata de montagem e que policiais levaram as jovens para uma festa.

Na terça-feira (17), um inquérito militar foi aberto para apurar a denúncia de que um militar fardado, em horário de trabalho, manteve relações sexuais com um homem dentro do zoológico da capital. Ele seria um suposto tenente do 1º BIS (Batalhão de Infantaria de Selva). O Comando Militar da Amazônia informou por meio de nota que a foto parece uma montagem, mas que o caso será investigado e julgado pelo Ministério Público Militar.

Braçais que pertencem a militares do 20ª, 23ª e 24ª Companhias Interativa Comunitárias de Manaus, no Amazonas, foram parar com mulheres. As imagens foram divulgadas pela internet e mostram mulheres seminuas exibindo a patente.

Todos os militares devem prestar depoimento. Um inquérito para apurar o caso está em andamento, de acordo com a Polícia Militar.

Três policiais foram afastados em Manaus após fotos de quatro mulheres em uma viatura serem divulgadas. Elas eram levadas para uma festa de um dos militares. Em depoimento, eles confessaram que usaram o carro para fins pessoais.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. sergio disse:

    Grande novidadeeeee!!!

  2. Paulo disse:

    Opa! Onde acho as fotos?