PSOL avalia expulsar professor Carlos Alberto

Um pedido de análise de expulsão do professor Carlos Alberto Medeiros, que foi candidato ao Governo do Estado pelo PSOL, foi encaminhado diretório do partido no Rio Grande do Norte para a Comissão de Ética da legenda.

Carlos Alberto integra a comissão de transição da governadora eleita, Fátima Bezerra (PT). Para o PSOL, o partido foi procurado pelo PT para fazer parte do governo e discutir propostas de gestão. Contudo, alega que decidiu não participar da transição, nem aceitar cargos.

Uma corrente no PSOL entende que Carlos Alberto deve pedir desfiliação se não quiser aceitar as condições da sigla. O professor, até o momento, afirma que não pedirá desfiliação.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos disse:

    Como um Sr. que foi candidato a governador do estado , dizendo-se oposição , alia-se ao PT e faz parte do "staff" da governadora eleita, que ele mesmo combateu durante a campanha? Esse PSOL nunca enganou…….pelo menos o daqui do estado está sendo coerente , diferente do seu ex-candidato.

  2. Carlos Augusto disse:

    O PSOL de Natal não participou das lutas contra o golpe!! Diferente do PSOL nacional, o de Natal sempre teve uma posição tacanha, sectária e antidemocrática. Parece a quinta coluna …

    • Aldemir disse:

      Que golpe? Se for a derrocada de Dilma, recomendo você aumentar a dose diária de Diazepam.

“SÓ ISSO”: PSOL pede no TSE que WhatsApp seja bloqueado até o fim das eleições

Foto: Lionel Bonaventure/AFP

O PSol entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o aplicativo WhatsApp providencie, em até 72 horas, mecanismo que restrinja o compartilhamento, encaminhamento e transmissão de mensagens, alegando que as medidas são necessárias para evitar ou reduzir a circulação de notícias falsas. O pedido, feito na quinta-feira, também solicitou que seja reduzido o tamanho de novos grupos no aplicativo.

Inicialmente, um pedido alternativo requeria que, caso o TSE não considerasse as primeiras medidas suficientes, fosse suspenso o aplicativo em todo o território nacional a partir de sábado (20/10) até o fim das eleições. Essa solicitação chegou a ser divulgada por veículos e agências de notícia, fazendo, inclusive, parte da primeira versão desta matéria.

O partido, no entanto, fez um ajuste na representação protocolada junto ao TSE retirando essa parte. Assim, o PSol esclareceu que não pediu a suspensão do aplicativo. “(O PSol) apenas delega que o TSE tome medidas no caso de não cumprimento das medidas de segurança”, afirma nota da legenda.

Falta de controle

A sigla afirma que, apesar da preocupação da Corte Eleitoral com as chamadas ‘fake news’, as notícias falsas “não foram controladas, seja pelo TSE, seja pelo aplicativo de mensagens”. “As notícias falsas, difamatórias, mentirosas e de ódio grassaram país à fora numa quantidade incalculável e ajudaram a definir opções de voto e manifestações de apoio a determinados candidatos”, afirma o PSOL, para quem a situação tem “desequilibrado o pleito eleitoral”.

Atualmente, o WhatsApp permite que um usuário encaminhe uma mensagem para 20 destinatários. Nesta semana, a ONG SaferNet Brasil, integrante do Conselho Consultivo Sobre Internet e Eleições do TSE, sugeriu que o aplicativo reduza este número para cinco, como é feito na Índia.

Em nota divulgada mais cedo, o aplicativo afirmou que “tem proativamente banido centenas de contas durante o período das eleições brasileiras”. “Temos tecnologia de ponta para detecção de spam que identifica contas com comportamento anormal ou automatizado, para que não possam ser usadas para espalhar spam ou desinformação”, continua a nota do WhatsApp.

Correio Braziliense

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Claude disse:

    #somostodoscaixa2
    #olulatapresobabaca
    #ptnemacaralho

  2. Francisco disse:

    Porque esses Petralhas não se mudam pra os países com as mesmas práticas deles?Cuba, Venezuela, Nicarágua, Coréia do norte, ditaduras africanas e do oriente médio calam os meios de comunicação e a corrupção por lá não tem limites, é do jeito que vocês gostam, deixem esse país, o povo já tem comido o pão que o diabo amassou. Vocês querem mais o que desse povo miserável?

  3. euzim disse:

    Aí eu pergunto: quem é que não tem apreço pela democracia? A esquerda é a grande ameaça à democracia. Eles não perdem a oportunidade de violentar, gritar, mentir, censurar, matar, calar, omitir, roubar, corromper…

  4. Leandro disse:

    Kkkkkkkkk haja desespero!

  5. Manoel disse:

    Mas canpanha mentirosa, com caixa 2 escancarada e fake news pode, né?
    #caixa2doBolsonaro

  6. joaozinho disse:

    Nao tem como bloquear o PSOL ate o resto da sua infeliz existencia autoritaria? So o que faltava.. perderam e ainda querem prejudicar a populacao com essa censura bolivariana e autoritaria sem fundamentacao. Apenas porque um jornaleco postou algo sem prova nenhuma e insinuando algo infeliz. Ainda estao procurando as provas que nao tem…. folha fake news.. quem pagou à folha???

  7. Ivan disse:

    Mas a Míriam Leitão disse que eles são os democratas…que prezame defendem a liberdade e o pensamento livre…O Outro lá é que é o facista, censurador!!!!Cara, os argumentos dessa galera já não se sustentam nem por um dia sequer…KKKKKKKKKKKKK

  8. Aldemir disse:

    Bloquear o Zap-Zap é o mesmo que bloquear o Bolsa Família…
    Esse povo não aprende: ACEITA QUE DÓI MENOS!!!
    #B17

Assassinos sabiam lugar exato que vereadora Marielle Franco ocupava em carro

Policiais da Divisão de Homicídios (DH) que investigam o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), na região central do Rio, acreditam que os responsáveis pelo crime já sabiam o lugar exato que a parlamentar ocupava dentro do carro: no banco traseiro à direita.

Segundo agentes da especializada, os disparos foram feitos de trás para frente do veículo e entraram pela janela lateral traseira. Por estar na linha de tiro, o motorista Anderson Pedro Gomes também foi alvejado.

O carro, um Chevrolet Agile branco, tem vidros escurecidos. Nenhum pertence foi levado. A principal linha de investigação é execução.

Os agentes encontraram nove estojos no local do crime. Uma assessora Marielle estava sentada ao seu lado no banco traseiro e foi atingida por estilhaços. Um vídeo obtido pelo GLOBO, feito por uma testemunha, mostra a assessora logo após sair do carro, em pé ao lado da porta traseira esquerda, minutos após o crime.

Agência O Globo

FOGO AMIGO: Marcos Antônio revela que Sandro Pimentel já pediu a cabeça dele mais de 20 vezes

marcos psolO PSOL mostrou hoje não ser um partido tão unido internamente. Hoje, durante a votação, o vereador Marcos Antônio (PSOL), irritado com a postura do colega de legenda Sandro Pimentel de ir contra o arquivamento do processo do Conselho de Ética, externou problemas internos do partido. Ele disse que Sandro já pediu a sua cabeça mais de 20 vezes.

“Não sou de falar de políticas internas do partido, mas tem colega aqui que já foi na imprensa 23 vezes para pedir minha cabeça. Foram 23 vezes. Não sei porque isso”, disparou em tom irônico.

Sandro Pimentel não rebateu às acusações de Marcos Antônio, como também não as negou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João disse:

    Sandro Pimentel é uma piada. Não acompanho muito de perto, mas já vi alguns pronunciamentos do vereador Marcos Antônio. Diferentemente da grande maioria que está lá, me parece um homem coerente e que trabalha pelos interesses do povo. Inclusive, pelo que li, o coloco como responsável pelo início das investigações que foram deflagradas na assembleia legislativa. Ele que solicitou inúmeras vezes ao presidente da casa a lista de funcionários para a identificação de funcionários fantasmas. Parabéns ao vereador! É uma pena que a população não acompanhe minimamente o trabalho dos seus políticos. Este é mais um que deverá sucumbir diante do poderio econômico dos demais candidatos nas próximas eleições.

  2. Daniel disse:

    Finalmente caiu a mascara do calhorda Sandro Pimentel, esse camarada tem que ser expulso do PSOL urgentemente, ele e sua corja de Sao Paulo, RS e MG que vieram pra Natal esculhambar o PSOL. Fora Sandro Pimentel, deixe nosso PSOL e va pra um partido que comunga de suas posicoes, tipo DEM, PSDB, PMDB, mas antes passe no TRE e faça a prestacao de contas do partido que faz 10 anos que vc nao faz.

  3. Junior pinheiro disse:

    Um partido nanico radical entre eles mesmos….ainda bem que é só de um mandato, o povo nao é besta, nao contribuiram em nada…..só brigas e confusoes!!!!

  4. juscelino disse:

    sou do psol de lagoa salgada
    este vereador tem que sai do psol

MENSALINHO: Vereadores rejeitam suspensão e Marcos do PSOL é condenado a ‘censura pública’

fachada camaraO Plenário da Câmara Municipal de Natal (CMN) rejeitou o relatório do vereador Joanilson de Paula Rego (PSDC), presidente da Comissão de Ética, que pedia a suspensão por 15 dias do vereador Marcos Antônio (PSOL) por negligência no caso do mensalinho. Em contrapartida, os vereadores foram favoráveis a pena de “censura pública”, que nada mais é do que uma espécie de publicação em veículos de grande circulação sobre o condenado e o motivo, a menor punição de todas previstas no regimento da Casa.

Havia a possibilidade de Marcos, inclusive, ter a denúncia arquivada. Pedido esse feito pelo vereador Fernando Lucena (PT), que alegou que o conteúdo do relatório vazou com mais de 30 dias de antecedência da votação perdendo, assim, a legitimidade. O arquivamento terminou sendo derrubado. A segunda votação foi pelo relatório de Joanilson que pedia a suspensão, que também foi derrubada por ampla maioria. Após derrubar a suspensão de 15 dias por maioria absoluta, os vereadores aprovaram a punição de censura pública.

Companheiros de partido como Maurício Gurgel (PSOL) e Sandro Pimentel (PSOL) foram favoráveis a condenação pública.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Guedes disse:

    Pense em uns "companheiros" bacanas esses do PSOL, o Sandro Pimentel todo mundo sabe que num vale muita coisa, agora o Mauricio Gurgel que chegou agora ja traindo o colega de partido, que vergonha!!!!

  2. Jose de souza disse:

    esse pesssoal de 200 votos so fazem brigar

  3. Val Lima disse:

    Seja de direita,esquerda, centro… na política tudo termina em pizza……

Após aproximação com Robério e divergências no PHS, Maurício Gurgel se filia ao PSOL

mauricio gurgel ft elpidio junior
Foto: Elpídio Júnior

O vereador Maurício Gurgel de Natal, eleito pelo PHS, já está devidamente filiado ao PSOL. O vereador ganhou o processo de desfiliação por justa causa que movimentou contra o PHS após divergências internas com o PHS.

Sem partido definido, Maurício passou os últimos dias de licença do mandato cuidando da mudança de partido. Como ele já vinha se aproximando do professor Robério Paulino, ele optou por se filiar ao PSOL. Vale lembrar que Robério é pré-candidato a prefeito de Natal e essa aproximação pode ser valiosa para ambos.

Maurício retoma o mandato no dia 13 de outubro e já volta no novo partido. Agora, a legenda conta com três vereadores. Além dele, também integram o PSOL na Câmara de Natal, os parlamentares Sandro Pimentel e Marcos Antônio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício Giovani disse:

    Não tinha coisa melhor para este homem fazer do que se filiar ao PSOL? Melhor seria se ele deixasse o bigode crescer, aparar o cabelo, aprender a cantar e virar cover de Freddie Mercury. Era muito mais negócio.

  2. Ronaldo disse:

    Trocou seis por meia dúzia, saiu do nada prá o acabou-se. Nem quem fundou esse partido esta mais nele.

Vereador Maurício Gurgel voltará da licença já em outro partido

Entre os assuntos particulares apresentados pelo vereador Maurício Gurgel para se licenciar do cargo por 40 dias, está a definição política. Ele que está de deixando o PHS ainda não se decidiu para qual partido vai.

Entre as principais possibilidades está o PSOL e o PTB. Projetos diferentes e com possibilidades de ingressos diferentes, mas o fato é que, quando retomar o mandato, Maurício estará já na nova legenda, afinal, o prazo final para se filiar em um novo partido é setembro.

No PSOL, Maurício somaria forças a Sandro Pimentel para ambos terem o apoio do professor Robério Paulino numa possível candidatura. No PTB, Maurício teria o apoio de Rafael Motta, que estuda a mudança caso se abra uma janela de transferência sem a perda do mandato daqui para o final de setembro. Outros dois partidos também estão sendo estudados, mas Maurício já adiantou que não vai para nenhum partido da base aliada do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT).

Muitas possibilidades, muitas indefinições, muitas consultas às bases e muito cálculo. Afinal, cada partido precisará de aproximadamente 13 mil votos para garantir um parlamentar de Natal nas próximas eleições.

PSOL realiza prévias para definir pré-candidato ao governo do estado‏

 As disputas nessas eleições já estão sendo delineadas em todo o país. Neste ano serão realizadas eleições para Presidente, Deputados, Senadores e Governadores e o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) apresentará candidatos em diversos estados, inclusive no Rio Grande do Norte.

O PSOL, que possui dois representantes no legislativo municipal, pretende conquistar novos espaços no estado. Para o Governo são três nomes que se dispõem a construir uma proposta inovadora para o RN: Marcos Antônio, atual vereador de Natal; Robério Paulino, professor da UFRN; e Santino Arruda, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Indireta do RN (SINAI).

Com o intuito de eleger democraticamente pela base, o PSOL/RN realiza prévias para definir o nome do pré-candidato ao governo do estado. As plenárias acontecem desde o dia 22/02 e vão até 06/04 em todo o Rio Grande do Norte. Nos municípios de Angicos e Lagoa Salgada o Prof. Robério Paulino ganhou as prévias que já aconteceram.

Em Natal, as prévias acontecerão no dia 06/04 a partir das 9h na sede do Sindforte.

Calendário de prévias no RN:

14/03 – Extremoz;

15/03 – Caicó;

16/03 – Parelhas;

22/03 – Mossoró e Almino Afonso;

28/03 – João Câmara;

29/03 – Parnamirim;

30/03 – Canguaretama;

06/04 – Natal, Macaíba e São José de Mipibú.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sergio Nogueira disse:

    De tão importante é esse PSOL, de tão aguardado esse momento, acho que o mundo esquecerá as buscas pelo avião malasiano, a crise da Criméia, dentre outros fatos de menor relevância, se postará diante das TVs e notícias pela web, para enfim saber quem será o zuadeiro candidato ao Governo do RN.
    Na política alguém sempre se presta a fazer o papel do ridículo e em algumas agremiações partidárias tem até prévia para saber quem assumirá esse dever.

PSOL lança senador do Amapá como pré-candidato a presidente da República para 2014

O 4º Congresso Nacional do PSOL elegeu ontem (1º) como presidente da legenda Luiz Araújo, professor substituto da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB) e assessor da liderança do partido no Senado. Araújo, que concorreu com candidatos de duas chapas, é mestre em políticas públicas em educação pela UnB. Além disso, foi secretário de Educação de Belém, entre 1997 e 2002, e presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em 2003 e 2004. Ele vai substituir o deputado federal Ivan Valente (SP).

Os quase 400 delegados do PSOL, que estão desde sexta-feira (29) na cidade goiana de Luziânia, também escolheram o senador do Amapá Randolfe Rodrigues como candidato do partido para as eleições presidenciais de 2014. Concorreu também a ex-deputada federal pelo Rio Grande do Sul Luciana Genro, filha do atual governador do estado, Tarso Genro. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as legendas têm entre 10 e 30 de junho de 2014 para realizar as convenções partidárias que oficializarão os candidatos e coligações para as eleições de outubro do ano que vem.

Segundo a assessoria do PSOL, cerca de 600 militantes participaram do encontro, entre delegados e observadores eleitos nos congressos estaduais de todas as regiões do país. O evento, realizado este ano no Centro de Treinamento Educacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria (CNTI), ocorre a cada dois anos.

Além da escolha do novo presidente do partido e do candidato à Presidência, o Congresso também aprovou resoluções sobre conjuntura nacional e internacional e a atuação da legenda para os próximos anos.

Deputada admite que PSOL usou dinheiro de sindicato

Gravações feitas por dois ex-funcionários do gabinete da deputada estadual Janira Rocha (PSOL) presos na última segunda-feira após tentarem vender um dossiê por R$ 1,5 milhão mostram trechos em que a parlamentar reconhece que recursos do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social do Rio (Sindsprev) foram usados em sua campanha e de outros integrantes do partido e na “construção do PSOL”.

Parte das gravações foi feita durante reunião da deputada, ex-diretora do Sindsprev, com integrantes da direção atual do sindicato em que se discute como deveria ser o relatório de seis meses da gestão, que seria analisado pelo conselho fiscal, formado por adversários internos de Janira. Não está clara a data da reunião, mas comentários dos participantes indicam que ocorreu há poucos meses.

“Todo mundo sabe que foi dinheiro para minha campanha e todas as outras campanhas (…) O relatório tem que ser cuidadoso. A gente pode botar que foi para atividades políticas, mobilizadoras. Não dizer ‘foi para a construção do PSOL’ ou ‘foi para eleger deputada’ (…) Isso não pode ir (para o relatório), porque isso é crime, tanto do sindicato como crime nosso, crime eleitoral”, diz Janira aos sindicalistas.

Em outro trecho, Janira reconhece irregularidades cometidas no sindicato durante a gestão colegiada da qual fez parte. A deputada se desligou do Sindsprev para disputar a eleição de 2010. “Nós também fizemos m… Contratamos uma porrada de gente para esse sindicato (…) o problema da utilização da estrutura, pegamos dinheiro emprestado fora das regras (…) Tem roubo? Não tem roubo para nós, do ponto de vista moral. Lá fora, para eles, é m…, é roubo.” Em entrevista na terça-feira, a deputada disse que as gravações estavam fora de contexto. Nesta quarta-feira, 4, não quis falar.

Renúncia, A deputada renunciou aos cargos de presidente do PSOL-RJ e de líder do partido na Assembleia depois que os dois ex-assessores foram presos quando tentavam vender o dossiê à secretária estadual de Defesa do Consumidor, a deputada estadual licenciada Cidinha Campos (PDT).

Janira será investigada pela comissão de ética do PSOL e pela Corregedoria da Assembleia. Principal líder do PSOL no Rio, o deputado estadual Marcelo Freixo disse que o partido pretende resolver a questão logo. “O que vai diferenciar o PSOL nesse mar de lama que é a política brasileira não são as pessoas, mas como o partido reage aos problemas”, disse Freixo.

Em nota oficial, a Diretoria Colegiada do Sindsprev do Rio repudiou a informação de que financie a campanha de Janira.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ingrid Lilly disse:

    Até que enfim admitiram esse absurdo. Agora quero ver o Freixo dizendo que os assessores doavam e salário e tentavam "extorquir" Janira, que cômico!

  2. Sergio Nogueira disse:

    Basta pertencer a um partido político para que alguém lance sobre si as maiores e mais fundadas dúvidas sobre sua honestidade. Aqui na aldeia esses nanicos comunistas já dizem a que vieram. Na CMN seus três talibans não promoveram qualquer ato que demonstrasse avanço para cidade. Só sabem gritar, fazer zoada e promover as manipredações que vitimaram a cidade por algum tempo. Teremos que sustentá-los mais 3 anos e meio, mas depois todos voltarão às suas tumbas.