Polícia

Secretaria de Segurança reforça patrulhamento na Zona Norte de Natal após 9 homicídios em menos de 48 horas

Após uma série de homicídios em 48 horas na Zona Norte de Natal, o secretário de Segurança Pública, coronel Francisco Araújo, informou que o patrulhamento da Polícia Militar na região foi reforçado e que a Polícia Civil trabalha na investigação dos casos. As informações são do portal G1-RN.

“Nós estamos com ações de policiamento ostensivo, com várias unidades da Polícia Militar fazendo o patrulhamento, e com ações da Polícia Civil. A população deve entender que o poder público estadual, através das instituições de segurança pública, está na rua trabalhando para garantir a sua segurança”.

O secretário de Segurança Pública ainda complementou:

“Muitas vezes as pessoas ficam pregando fake news em grupos de WhatsApp e, ao invés de ajudar, trazem pânico para a sociedade. Mas a população pode confiar no sistema de segurança pública, que está fazendo ações para manter a ordem”.

 

Opinião dos leitores

  1. Esse governo GD é uma vergonha.
    Pior do que o do Robinson.
    Esse tem dinheiro e muito que Bolsonaro mandou.
    No governo passado, Robinson era tratado a pão e água pelos corruptos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FORA DE CONTROLE: Natal registra 4 ocorrências de furto de cabos de iluminação pública em menos de 10 dias

Foto: Semsur

A Prefeitura do Natal vem enfrentando recorrentes casos de furto de cabeamento, em especial a fiação da iluminação da área de calçadão das praias. Na noite dessa segunda-feira (28), a Secretaria de Serviços Urbanos (Semsur), registrou um apagão na Escadaria de Mãe Luíza. O incidente foi ocasionado após tentativa de furto de cabeamento no local. Esse foi o segundo episódio no mesmo local em um intervalo de pouco mais de duas semanas.

Antes disso, o município registrou pelo menos quatro ações de tentativas ou furto de cabeamento entre os dias 18 e 25 de junho. Os episódios foram registrados no calçadão das Praias do Meio e dos Artistas; na orla de Areia Preta; na Praça das Mangueiras, em Lagoa Nova; e na Praça Dom Pedro II, no Alecrim.

A Prefeitura investiu um total de R$ 7 milhões no projeto de modernização da iluminação da orla da cidade. Apesar do investimento, a cidade vem enfrentando prejuízos constantes, uma vez que furtos atingem diretamente a comunidade devido aos apagões gerados pelos atos de vandalismo.

Outra consequência gerada pelas ações criminosas é o represamento de serviço em outras regiões. Segundo o titular da Semsur, Irapoã Nóbrega, diversas vezes a Secretaria precisa deslocar uma equipe de uma região com necessidade real de reparo, para que o apagão proveniente de furtos seja solucionado.

Ainda de acordo com Irapoã Nóbrega, os casos fogem do controle da Prefeitura e da Secretaria, e todo o trabalho para minimizar os transtornos é paliativo. “Infelizmente é uma situação de segurança pública e a única forma disso acabar em definitivo é através de um trabalho ostensivo das forças de segurança junto com o apoio da população através das denúncias. A Semsur também realiza fiscalizações constantes”, informou o secretário.

Como tentativa de solucionar o problema, o executivo municipal está concretando toda a área que comporta os fios para dificultar a ação dos criminosos. Além disso, a Semsur vem mantendo um diálogo constante com as polícias civil e militar, além da Guarda Municipal. A secretaria também reforça para a necessidade de apoio do cidadão e informa que o contribuinte deve acionar as forças de segurança sempre que presenciar casos suspeitos de furto. A denúncia deve ser realizada através do Ciosp, ligando para o número 190.

Opinião dos leitores

  1. BG, acho que junto a algumas instituições como o CDL, ou associações de bairro, dá para instituir recompensas para quem denunciar quem compra cobre ilegalmente.

  2. A Governadora Fátima Cadeado, acabou com a moral da tropa da PM, mandando prender trabalhadores honestos e deixando os outros para trabalharem em paz, fazendo furtos e roubos.
    Eita RN da lasqueira danada.

  3. É SÓ A GUARDA MUNICIPAL FAZER O TRABALHO OSTENSIVA NESSAS AREAS E TAMBÉM PASSAR A MONITORAR AS SUCATAS PRÓXIMAS QUE COMPRAM ESSE MATERIAL, POIS SÓ TEM O FURTO PQ TEM QUEM COMPRE!!!!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

EDITORIAL: Menos, doutora Roberta Lacerda, menos…

Foto: Reprodução/ Instagram

A médica Roberta Lacerda ganhou os holofotes da mídia graças à sua competência, aos seus conhecimentos e posições claras e definidas. Ao longo da pandemia se notabilizou pela defesa de medicamentos que compõem o tão polêmico “tratamento precoce” contra o Sars Covid-19, o vírus surgido na China e que já matou alguns milhões de pessoas ao redor do mundo e perto de 390 mil brasileiros.

Como tudo nessa pandemia, no Brasil o “tratamento precoce” também virou motivo de polêmica. Nada mais natural e previsível.

Então, um bom conselho a quem está disposto a assumir posições sobre qualquer coisa neste País é: saiba conviver com as críticas, aceite os questionamentos e não leve para o lado pessoal o que você pode encarar de forma profissional.

A competente médica Roberta Lacerda, no entanto, passou do ponto. Enquanto emplacava uma entrevista atrás da outra e ocupava espaços cada vez mais generosos na mídia convencional e nas redes sociais, estava tudo bem. Depois, quando suas ideias e posições passaram a ser alvo de questionamentos, Roberta Lacerda deixou os argumentos e desceu do salto, partindo para a agressão aos profissionais da área de comunicação.

Chamou os jornalistas de ignorantes, despreparados, mentirosos e outras coisas mais. Dizendo falar em nome dos médicos que “cansaram de estar sendo usados”, a médica esqueceu de algo básico: jornalistas não são e estão longe de ser donos da verdade, mas reproduzem questionamentos sobre tratamento precoce que não são seus, mas elaborados por médicos, pesquisadores, cientistas e entidades de várias parte do mundo.

Em vez de dar seu show de arrogância – que desagradou muitos dos seus colegas médicos – Roberta Lacerda deveria aprender a conviver com o contraditório, fundamental para quem desejar ocupar e manter espaços na mídia e nas redes sociais.

Uma regrinha básica do jornalista Armando Nogueira cairia muito bem nessa hora: “elogiar não é bajular e criticar não é agredir”.

NÃO EXISTE “VERDADE” ABSOLUTA.

BG

Opinião dos leitores

  1. Parabéns doutora Roberta Lacerda: objetiva, clara, inteligente, competente e principalmente salva vidas.

  2. Muuuito MAIS DOUTORA! Vc nos representa . Midia só divulga o q convém! Dra Roberta é brilhante! 🙌🏻🌷🙏🏻

  3. Gastei meu tempo para ler mais baboseiras de um pseudo-jornalista ressentido.
    A Dra está absolutamente certa quanto a imprensa nojenta e doutrinada. Vocês são seres abjetos e que a população está sabendo enquadrar. A revista Época já morreu. Veja e Isto é estão agonizando e tomara que faleçam logo e saiam de circulação. Vocês não informam mais. Como esse texto idiota e ressentido ao qual perdi meu tempo lendo que não trata nenhum fato e destila a raivinha do idiota que escreveu.
    Não demora pra um lixo de blog como esse falecer também
    Já vai tarde

  4. Quando essa pessoas apresentarem problemas nos rins e outros órgãos, por usarem medicamentos sem necessidade , para sars covid sendo que não é comprovado, ja que a Dra é tão competente eles podem se tratar com a mesma!

  5. Concordo com a Dra Roberta e quem nao a apoia se contrai a covid fiquem em casa tomando agua. Kkkkkkkkkk

  6. A doutora está certissima. O jornalismo morreu. Virou press release.

  7. BG você perdeu em todos os sentidos, parabéns a Dra Roberta que desmascarou muitos de seus colegas, que aliás convivivem com você quase que diariamente, e, você e´incapaz de reconhecer que estes muitas das vezes diz o que não deve com quem não merece, e pior não temos a quem recorrer, é fato infelizmente

  8. Calminha aí, “mestre”!!! Não vista essa carapuça, não lhe cai bem!! Você sabe que seu público lhe acompanha pelo fato de você ter credibilidade! Não jogue esse crédito fora porque perde! A Dra. tem credibilidade e falou TUDO o que nós achamos da grande parcela dos “jornalistas” aqui de Natal. Assim, mesmo com grifo!!
    Então, menos, menos! BG.

  9. Totalmente alucinada essa médica. A Dra. Ivermectiners ldefende tratamento já amplamente deslegitimado pela classe científica mundial. Claro, a médica procura sim se destacar visando a um futuro cargo politico. Pior: com esteiro em teorias e alucinações sem nenhuma base científica.

    1. Primeiro comentário lúcido. Extamente isso… Quer dizer que os cientistas do mundo todo estão unidos para boicotar Ivemerctina e cloroquina!? Essa médica é a dona da verdade? Não é pelo fato de ser médica, que a sua teoria é verdadeira. Arrogância e alucinação… Comprou uma briga e vai até o fim. A cegueira também está estudiosos.

    1. Acho que vc se doeu BG. Se você se ofendeu então você faz parte desses jornalistas que querem ser os donos da razão. Infelizmente muitos como você acham que sabem tudo. Cada um no seu lugar é melhor.

  10. Dra. Roberta está coberta de razão. Siga com suas convicções e não dê trela para esses “jornazistas comunistas” 👏👏👏👏👏👏👏

  11. Esse é um exemplo, na trilha da ciência do debate (sim, há regras científicas para que se estabeleça um debate científico e profícuo), que são diferentes das regras que a imprensa usa quando abre espaço para opiniões. As opiniões são diferentes de argumentos. Todos podem ter opniões sobre o geocentrismo, evolucionismo, terraplanismo e teoria gravitacional. Argumentos têm, por definição, necessariamente de serem respaldados cientificamente. E nesse assunto, usando os critérios científicos que definem as limitações, inadequações e qualidade dos artigos científicos, não há dúvidas sobre a ineficácia e até, no caso da HCQ, dos riscos dessas medicações de reposicionamento.

  12. Dra Roberta disse a vdd. Infelizmente! Sabemos q assim como tda regra ha exceções, assim tda fala q parece generalizar sobre o ponto q quer atingir. Infelizmente vidas foram perdidas a míngua! Vamos ter calma e ir na essência da msg! Toda profissão merece respeito, não tds profissionais… são coisas bem distintas! Força dra guerreira Roberta! Parabéns pela competência, força de estudar e aprender! Deus a abençoe! 🙏

  13. A doutora parece uma fanática militante do PSTU, só que da Extrema Direita. Está no seu direito de liberdade de expressão e pensamento, mas a gente não pode é achar que porque ela é médica sabe o mesmo que aqueles que estão REALMENTE fazendo pesquisa, e que a contradizem em massa. O discurso dela, mais do que científico, é político e ideológico. A sua pregação se parece muito mais com o que diz Olavo de Carvalho do que com o que está nos arquivos da Lancet.

  14. concordo com tudo que a Dra. Roberta falou, nossos jornakistas, em sua maioria são seres voltados para a politicagem barata, se vendem fácil e não estão preocupados em informar um conteúdo de qualidade, informam o que é conveniente para eles na ocasião, o que está incomodando tanto é que a Dra. falou a mesma linguagem da maioria da população.

  15. Bacana, BG, o seu trabalho censurando os comentários. Parabéns para você, só seja mais honesto quando falar sobre liberdade de expressão, seu hipócrita.

  16. Adorei o que a médica disse. Arrasou !!!!! 👏🏻👏🏻👏🏻❤️❤️ Tem Uma boa parcela dos jornalistas e radialistas que sinceramente são uns ridículos !!

  17. Está certíssima!!!! Jornalista NÃO é médico, desçam vcs do salto e cada um no seu quadrado!!! Se é que se pode chamar de jornalismo o que existe hoje em dia!! Ponto!!!

  18. Roberta foi muito infeliz nos comentários que Fez Não vi por nenhum momento jornalista querendo medicar, eles fazem o papel deles, mas não sei qual o problema que ela tem, que não permite que ninguém fale.Tem uma verborreia intensa e precisa ter maior controle do seu emocional. Gosto dela, conheço desde criança, amiga da minha filha mais nova e estou fazendo uma crítica construtiva.

  19. Desculpe, BG, mas a Dra. Roberta direcionou os comentários para certos jornalistas e não a você. Parabéns Dra. Roberta.

  20. Que tristeza que mesmo depois de inúmeros relatos da ineficácia do tratamento precoce(ivermectina, cloroquina) alguns profissionais insistem no uso de tais medicamentos.
    Deus me livre cair na mão de uns desses caso contraia o vírus.
    Prepotência e ignorância gera miséria, violência e descaso com a vida alheia.

  21. Bem,
    Não vejo Dra. Roberta Lacerda arrogante, desculpe BG por sua posição pessoal.
    Não creio q se trata de disputa de opinião com os jornalistas, estou cansado de ver na Globo, CNN e Band NEWS, jornalistas que nada sabem de medicina, pegarem veementemente, a negação do tratamento precoce, por não ter comprovação científica (pura falácia).
    Ela está corretíssima, pois a Grande mídia nunca levou um médico que defenda o tratamento precoce.
    Vc, como jornalista das redes sociais, precisa dizer em que lado vc está, pois esse assunto, não trata-se de futebol ou religião, onde cada um tem sua opinião.
    Medicina se faz com evidências, e evidências do tratamento precoce já salvou a minha e de outros seis familiares, além de centenas de milhares de pessoas, da Covid 19.
    Nunca seguirei o protocolo “Mandetta”, do fique em casa e vá tomando Parecetamol até piorar…

    Alcyr

  22. Parabéns Dra. Roberta, está corretíssima – Crítica restrita ao mal jornalismo…. Mais nem isso querem lê ou ouvir

  23. Parece que existe dentro da medicina, argumentos contrário as convicções da dr. Roberta. Então cada um fica com seu livre arbítrio, para acreditar no que quer. Conheço vários médicos muito conceituados em Natal, que são terminantemente contra o uso de medicamentos para o tratamento precoce da Covid. Acho muito importante a posição dos jornalistas de esgotarem o tema, questionando todas as opiniões. Por sinal esse é exatamente o que se estuda na universidade. Mostrar todos os lados do fato. Se a dr. Roberta, não aguenta questionamento, sinto muito. Esse é o papel da imprensa.

  24. Parabéns DRA ROBERTA! A senhora sofre agressões todos os dias, de jornalistas medíocres, militantes ideológicos, nada mais aliviador do que falar a verdade na cara deles.

  25. Ela está certíssima, a maioria desses jornalistas não se dão a pesquisar, estudar sobre o que vai comentar. Comenta o que ouviu e leu em qualquer veículo. Ficam dizendo besteira e tem muito jornalista no Brasil, tomando a famosa “mijada” ao vivo qdo entrevistam eles e dizem besteira.No RN não é diferente.

  26. Concordo plenamente com sua crítica, Bruno. Opiniões diferentes todos podemos ter, mas com respeito e civilidade.

  27. BG,acompanho seu blog e escuto todos os dias seu programa e gosto muito por sinal,agora o que alguns jornalistas fazem com esse pessoal que tenta salvar vidas é imoral vivem chamando os médicos de loucos e quando recebem respostas duras aí bem com esse mimimi todo? Tenha santa paciência falou certo a doutora se não aceitam o que os médicos prescrevem então vão eles estudar medicina pra se auto medicar. Existem ótimos jornalistas mais existe outros que só Jesus na causa.

  28. A Doutora está certíssima. Falou para o PÉSSIMO JORNALISMO que vem imperando. Disso tudo e mais um pouco.

  29. Postagem muito infeliz da dra. Roberta. Ela pensa – acho que tem certeza – que sabe de tudo!

  30. BG ela reproduziu uma imagem de críticas fortes ao jornalismo, mas no post dela, no texto que é feito por ela, fica claro que ela restringe essa opinião a uma parte da imprensa.
    Na minha modesta visão não existem críticas, na verdade existe é campanha para desmoralização pública a todos que ousam a abordar qualquer coisa que não seja entubação ou vacina.

  31. Dra Roberta tá usando o vírus, como Styvenson usou a Lei Seca. Nosso vácuo político agradece. Ano que vem teremos uma novo senador ou talvez outra senadora.

  32. Meu apoio vai pra a Doutora. O que veja hoje sãocertas emissoras com midias manipuladora e deconteúdo e propagação lixo.

  33. Dra. Roberta falou o que esta engasgado na garganta de vários Brasileiros. Medico que cruza o braço e manda pra casa e so volte quando estiver com falta de ar é o verdadeiro GENOCIDA. Vivi esta experiencia e so superei graças a médicos conhecidos, que não eram infectoligista, que sugeriram eu desconsiderar esta orientação e deram outras orientações.
    Devo minha vida a estes “anjos”.

    1. Concordo. Essas pessoas que sao contra tratamen precoce quando contrair o virus fiquem em casa tomando agua como a outra doutora recomendou.

  34. Dra Roberta está certíssima. Pra vocês do jornalismo, quanto pior melhor. Vivem de desgraça, discórdia e lenha na fogueira.

  35. Avisa a Dr. Lacerda que ela é médica e não cientista, que diz tudo ao contrário que ela diz. Confio na ciência. Confio em médicos que seguem a ciência. Confio no jornalismo isento e imparcial.

    1. “Jornalismo isento e imparcial”… kkkkkkkk Olha ali, seus coleguinhas estão brincando de massinha, pode ir pra lá brincar com eles. Os adultos estão conversando.

  36. A doutora frisou bem no início do seu argumento que a crítica é destinada ao “mau jornalismo militante de pauta ideológica”. Para essa turma o que importa não são os fatos, mas o cancelamento dos adversários ideológicos. Dra. Roberta tem meu apoio !!!

  37. A maioria esmagadora dos jornalistas só aceitam e aprovam discursos que são de esquerda. Isso não é arrogância e autoritarismo?

    Além disso a maioria dos jornalistas se acham deuses inexoráveis, inalcançáveis, que jamais podem serem questionado a.

    Sempre que alguém crítica um jornalista acontece isso. Isso aí não é arrogância?

  38. Meu apoio total à Dra. Roberta Lacerda quem vem apanhando de parte da imprensa por salvar vidas.

  39. Falou a verdade. Conte com meu apoio Dra., a população sendo usada como objeto de barganha em todos os meios profissionais, numa época difícil como essa, o ser humano ainda consegue surpreender para atos cada vez mais indignos. Uma pena. Deus tenha compaixão, a nós, humanos, só resta rezar.

  40. Estou ao lado da médica. Parece que se mexer com jornalixo eles ficam todos em polvorosa. São deuses agora, tomaram um pouco do elixir do STF? Do mesmo jeito que se critica a médica pode se criticar tbm os jornalixos, ou não? São imunes ? E tem mais, ela fala de mal jornalixos e não de todos! São muitos os casos de pacientes q se incomodam com receitas, diagnóstico e análises medicas hj em dia, baseado em matérias de jornal ou de conceitos ideológicos. As críticas da médica são pertinentes, ora

  41. Infelizmente hoje é mais fácil pesquisar no google em vez de estudar. Cada vez mais uma narrativa ou fake news se torna mais importante que um fato. Lembro que a Dra Roberta frisou e destacou que essa resposta foi para o mau jornalisa militante e lacradou, quem se ofendeu assumiu a carapuça. O médico tem liberdade e é o profissional especialista para diagnosticar e prescrever o tratamento, em comum acordo com o paciente. Jornalistas são formadores de opinião, mesmo que indiretamente, por isso a crítica justa da Dra aos lacradores de plantão…. PARABÉNS Dra ROBERTA, infelizmente a imprensa, em sua maioria, ESTÁ co taminada por ideologias partidárias e pelo veneno mortal( dinheiro) em suas pautas.

  42. É isso meu caro. Falou tudo. Parabéns pela sua posição. Ela e todos nós precisamos buscar o equilíbrio e ter serenidade pra estar “em campo”. Caminho do meio, paciência e equilíbrio são fundamentais. Além do respeito e de aceitar o contraditório.

  43. Discordo, o que o jornalismo vem fazendo é imperdoável, se Dra. Roberta passou do ponto os jornalistas já passaram há muito tempo.

    1. Concordo. A Dra Roberta Lacerda é segura, corajosa e científica ao expor e prescrever seus protocolos médicos de tratamento da covid19. Enquanto isso, a imprensa é espetaculosa, divergente, subjetiva e discordante de tudo o que possa parecer solução para o tão grave problema que vivemos.

    2. Aquele famoso mexeu com um mexeu com todos… Kkkkk parabéns Dra…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

RN registra 1 mil mortes por Covid-19 em menos de um mês, aponta levantamento

O Rio Grande do Norte teve 1 mil mortes confirmadas por Covid-19 em um período menor que um mês. Nesta quinta-feira (15), o estado chegou aos 5 mil óbitos pela doença desde o início da pandemia e apenas 29 dias depois de atingir as 4 mil mortes, no dia 17 de março. O levantamento foi feito pelo G1, com base nos dados dos boletins epidemiológicos da doença. Veja íntegra de matéria AQUI.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Salário a menos de um dólar, infrações aos direitos humanos e perseguição: ONU atualiza situação da Venezuela

Foto: ERNESTO BENAVIDES / AFP

Michelle Bachelet, Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, discursou na última quinta-feira (11) sobre a situação social venezuelana, sublinhando que infrações aos direitos humanos continuam a ocorrer no país e que a situação econômica do país deteriorou ainda mais.

O pronunciamento foi feito durante a 46.ª sessão do Conselho de Direitos Humanos e começou destacando que ainda há denúncias sobre execuções extrajudiciais durante operações das forças de segurança.

“No começo de janeiro, pelo menos 14 pessoas morreram durante uma operação no bairro de La Vega, Caracas. Recordando os anúncios de reformas policiais, peço que se realizem investigações rápidas e independentes para garantir a prestação de contas, prevenir acontecimentos similares e pôr fim a esta prática”, disse a Comissária.

Bachelet recordou da situação econômica do país, bastante agravada com a pandemia, “desde setembro, o acesso a serviços básicos, como a assistência médica, a água, o gás, os alimentos e a gasolina, ficou ainda mais limitado pelo efeito da pandemia”. E também sublinhou que “segundo algumas organizações, o salário médio mensal estaria abaixo de 1 dólar, enquanto estima-se que a cesta básica subiu 1.800%”.

Essa situação dramática teria contribuído para, segundo ela, “gerar protestos sociais e agravar a situação humanitária”, além de colocar “um terço dos venezuelanos em situação de insegurança humanitária”.

“Nesse contexto, a assistência humanitária é ainda mais essencial. Preocupam-me as recentes iniciativas para impôr restrições indevidas à capacidade de atuações das ONG”, afirmou. A Comissária também apontou que documentou ao menos 15 casos de intimidação e assédio de jornalistas, além “declarações que condicionavam o voto ao acesso a programas sociais”.

Bachelet também afirma que “a nomeação do próximo Conselho Eleitoral Nacional é um teste para a credibilidade das próximas eleições” de governadores que estão previstas para este ano.

As preocupações com as futuras eleições são legítimas dado que, no final do ano passado, a eleição para o Legislativo nacional foi considerada fraudulentas para muitos países, inclusive o Brasil.

Reação do regime chavista

O chanceler do mandatário Nicolás Maduro, Jorge Arreaza, emitiu um comunicado afirmando que as declarações de Michelle Bachelet foram “desequilibradas” e repletas de “afirmações tendenciosas” e que vai “revisar a relação com o escritório da Alta Comissária na próxima renovação de compromissos”.

Para o representante da ditadura chavista “é muito preocupante que a alta comissária ceda à pressão de atores antivenezuelanos e faça declarações tendenciosas que estão longe da verdade, ecoando campanhas na mídia e apresentando especulações ideológicas como fatos”.

Entretanto, o constante cerceamento da imprensa pelo regime depõe contra a credibilidade da versão de Maduro, como Bachelet bem lembrou em sua pequena intervenção, “isso não contribui para apaziguar as tensões, muito pelo contrário”.

A presidente da Missão Internacional Independente das Nações Unidas para a Pesquisa de Fatos sobre Venezuela também apresentou perante o Conselho de Direitos Humanos uma atualização sobre seu trabalho no país e afirmou que sua equipe “continua a apurar os fatos e as circunstâncias dos supostos abusos e violações dos direitos humanos” na Venezuela e espera apresentar “conclusões sólidas” em setembro deste ano.

A missão, que foi constituída em 2019, disse em setembro do ano passado que o regime de Maduro incorreu desde 2014 em graves violações de direitos humanos e até mesmo crimes de lesa humanidade.

Gazeta do Povo

 

Opinião dos leitores

  1. Homem vá vender a tua fazenda, viver de terra é complicado, vc ZeGado, como o nome sugere e as mensagens confirmam, está passando fome é enlouquecendo, se conforme que até no mínimo dezembro de 2022 vcs vão comer muita poeira, lambuzar muito no leite condensado e para arrematar, vão ver o cachaceiro voltar à cadeia, tudo questão de tempo.

  2. Lula governou o país por 8 anos, deixou o país ocupando a 6ª economia no mundo, mas a boiada acha que a esquerda quer transformar o Brasil numa Venezuela..
    Estamos bem parecidos com a Venezuela, mas pelas mãos do governo atual.

    1. Comunismo é assim.
      No começo, com Hugo Chávez, e muito dinheiro sobrando, dsvs geladeira e tvs para os pobres e assim comprar votos…
      Atualmente nem comida tem ..
      Lula deixou o pais na maior recessão da história e 50 milhões de pessoas na miséria (2015). Sim, Lula é Dilma, Dilma é Lula.
      Em 2009, o PIB caiu.
      Em 2010, enganaram a população com alta de 7%.
      Já em 2011, deoiis de soltar José Dirceu por decreto, veio o pibinho de Dilma.
      Dilma tentou de tudo.
      Baixou o IPI de automóveis e linha branca, reduziu tributos da folha de pagamento.
      Mas a bomba estourou em 2014…
      Torraram (e roubaram) muito dinheiro, a conta chegou.
      Lula é um dos maiores caras de pau da história do pais.
      Por falar nisso, quando Lula era presidente, o ministro da economia foi Palocci, que já entregou o chefão, Henrique Meirelles era presidente do Banco Central (foi ministro da economia de Temer), e Mantega, condenado na lavajato ou investigado…
      Mantega foi o ministro da economia de Dilma, que deixou o pais na maior crise econômica da história…
      Quem seria a equipe econômica de Lula?
      Mineiro?
      Ciro Gomes?
      José Dirceu?
      Lula não entende nada de economia…

  3. Esse é o retrato do Sistema Econômico que os Petralhas querem implantar no Brasil.Qto mais o Povo depende das migalhas do Estado,mais manipulados são,sendo um meio da Quadrilha se perpetuar no Poder.

  4. Boa opção de moradia para aqueles esquerdistas que não se sentem bem no ?? Brasil ?? Vão para a venezuela socialista bolivariana

    1. Não diga o que não sabe. O chavismo estatizou a indústria de base e serviços essenciais do país para entregar a partidários e afugentou o capital, inclusive humano, com os seus tabelamentos sobre contratos, preços e câmbio. Ao mesmo tempo em que vendeu pra China. É o socialismo produzindo os seus previsíveis efeitos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Diretor do Instituto Butantan diz que CoronaVac é menos vulnerável a novas variantes da Covid-19 que outras vacinas

Foto: AMANDA PEROBELLI / REUTERS

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, admitiu preocupação com o impacto que o surgimento de novas variantes do coronavírus pode ter na eficácia das vacinas, mas afirmou que as características da CoronaVac minimizam a possibilidade de problemas.

Covas participou nesta sexta-feira do lançamento do Projeto S, estudo clínico que será realizado na cidade de Serrana, na região de Ribeirão Preto, e planeja imunizar a maioria da população da cidade para avaliar o impacto da vacina em toda uma cidade.

— Temos agora uma variante que é considerada brasileira, começou no Amazonas, e potencialmente pode trazer problemas para algumas vacinas, principalmente para aquelas que são baseadas na proteína S. Incluém-se nesse tipo de vacina a da AstraZeneca, da Pfizer, a Sputnik, da Rússia, e a da Johnson & Johnson— afirmou Dimas Covas.

A CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o órgão paulista, usa um método diferente. As vacinas citadas por Dimas Covas usam tecnologia de vetor viral: os genes do coronavírus são introduzidos em outro vírus, alterado geneticamente para não se multiplicar.

— A vacina do Butantan é diferente. É baseada no vírus inteiro inativado. O vírus foi quebrado nos seus pedaços e eles formam a vacina. Quando o indivíduo recebe esses pedaços do vírus, ele produz uma resposta imunológica ampla — afirma.

A CoronaVac usa o vírus inativado. Nesse caso, o vírus inativa não consegue se replicar, mas sua presença ativa o sistema imunológico.

Por isso, argumenta Covas, a possibilidade de a CoronaVac ter sua eficácia cancelada com novas variantes é menor.

— A chance dessa vacina ter problema com as variantes é menor do que as demasi que são baseadas em um unico pedaço do vírus. Preocupa? Sim. Vamos monitorar — afirma.

Com O Globo

Opinião dos leitores

    1. Kkkkkkkkkk
      Tome não GADO.
      Tome a aftosa mesmo.
      Kkkkkkkkkkkkkkk
      Muuuuuuuuuuuuuuuuuu

    2. Todos vão tomar.
      Independente dos pitavos dessa figura.
      Ele apenas joga para uma plateia de idiotas!

  1. Essa história de variante é exatamente pra justificar a ineficiência dessas "águas" que estão aplicando na população.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Infecção anterior por coronavírus oferece menos proteção contra nova variante

Foto: Reuters

Infecções anteriores com coronavírus podem oferecer menos proteção contra a nova variante inicialmente identificada na África do Sul, afirmaram cientistas, nesta segunda-feira, embora esperem que as vacinas desenvolvidas ainda funcionem.

Estudos também descobriram que a nova variante se liga com mais força e prontidão às células humanas. Isso ajuda a explicar por que parece estar se espalhando aproximadamente 50% mais rápido do que as versões anteriores, disse o importante epidemiologista sul-africano Salim Abdool Karim.

A variante 501Y.V2 foi identificada por especialistas sul-africanos em genômica no final do ano passado. Ela levou as infecções locais por Covid-19 a um novo pico diário acima de 21.000 casos no início deste mês.

É uma das muitas novas variantes descobertas nos últimos meses, incluindo as encontradas inicialmente na Inglaterra e no Brasil, que deixaram cientistas preocupado que estivessem acelerando a disseminação da Covid-19.

“Estudos de soro convalescente sugerem que os anticorpos naturais são menos efetivos”, disse Abdool Karim, introduzindo a pesquisa, “(mas) dados atuais indicam que a nova variante não é mais severa”.

Cientistas e políticos britânicos expressaram preocupação de que as vacinas atualmente em uso ou em desenvolvimento possam ser menos eficazes contra a variante.

Especialistas falando com um painel virtual na segunda-feira disseram que ainda não havia uma resposta clara à essa pergunta e que os estudos estão em andamento.

Mais cedo, especialistas sul-africanos afirmaram que, uma vez que as vacinas induzem uma ampla resposta imunológica, é improvável que as mutações na proteína spike anulem completamente o efeito.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. A primeira variante do vírus que apareceu foi na Inglaterra logo após a aplicação da vacina, agora passaram para a África e irão esquecer a variante da Inglaterra. Estão querendo encobrir o que fazendo isso?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Campeonato Carioca 2021 terá turno único e menos datas

Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia

Em reunião presencial, na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, nesta tarde de segunda-feira, os clubes decidiram mudanças na fórmula do Campeonato Carioca de 2021 – que também é válida para a edição de 2022 do estadual.

Serão 12 participantes na fase principal. Serão 11 rodadas com todos se enfrentando – sistema de pontos corridos, com os quatro primeiros classificados fazendo semifinais e depois finais – em duas partidas cada – para a disputa do título de campeão carioca de 2021.

O campeão da Taça Guanabara vai ser o time que somar mais pontos nas 11 rodadas iniciais – a Taça Rio fica numa disputa à parte entre os que ficarem de 5º ao 8º lugar.

A fase preliminar começa no dia 16 de janeiro e vai até 25 de fevereiro. Seis equipes participam desta etapa – Cabofriense, Friburguense, Americano, America e os dois classificados no B1, no fim deste ano, o campeão Nova Iguaçu e o vice Sampaio Correa. Apenas um time se classifica para a fase principal do Carioca 2021.

A Ferj contratou consultoria de Marcelo Campos Pinto, ex-executivo de esportes da TV Globo, que fez reuniões com os dirigentes nas últimas semanas.

Representante da Lusa com Covid-19

A reunião teve alguns desfalques. O presidente do Madureira, Elias Duba, que é do grupo de risco, não foi e deixou o presidente do Volta Redonda, Flavio Horta, como representante.

A Ferj fez exames de Covid-19 na porta para evitar a entrada de pessoas com suspeita ou diagnosticadas com o vírus. O vice-presidente da Portuguesa, João Rego, deu positivo e não entrou. O presidente da Lusa da Ilha, Marcelo Barros, está em fim de quarentena e também não foi.

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN vive aumento de casos, mas não de óbitos por Covid, diz Sesap

Foto: Getty Images via BBC

Nesta sexta-feira(04), em meio a uma semana que voltou a ligar o sinal de alerta da população com o novo coronavírus, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) confirmou que o Rio Grande do Norte vive um aumento na quantidade de casos de Covid-19, mas que esta situação ainda não se repete no número de óbitos.

“Vivenciamos no Estado do Rio Grande do Norte uma situação de aumento de casos, o que se repercute já na rede assistencial do ponto de vista de aumento de taxa de ocupação. Contudo, diante de todo o investimento e esforço, isso não vem impactando em relação aos óbitos”, disse Maura Sobreira, secretária adjunta da Sesap, de acordo com a Tribuna do Norte.

O Rio Grande do Norte totaliza nesta sexta-feira(04) 97.098 casos confirmados de covid, com 2.715 óbitos, sendo que em investigação estão 405. Casos suspeitos somam 44.842 e descartados são 234.874. Recuperados são 48.821.

Com acréscimo de informações de Grande Ponto e Tribuna do Norte

Opinião dos leitores

  1. Será que o Governo do Estado quer bater a meta estabelecida pelo secretário de saúde no início da Pandemia?

    1. 11.378 mortos até 15 de maio, faltam uns 8.700 mortos para atingir a meta

  2. Quero saber se nao tem que adorcer pri.eiro pra depois ir a obito, tem cada inteligência no comando, tamo reado

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Pacto Federativo: proposta de Guedes pode extinguir 1.217 cidades brasileiras com menos de 5 mil habitantes; sete em cada dez desse porte têm mais de 50% das receitas compostas por repasses do FPM

Foto: Andressa Anholete/Getty Images

Um ponto polêmico presente na proposta do Pacto Federativo, proposto pelo governo federal, compreende a ideia de extinguir municípios para desafogar os orçamentos de estados e municípios. A ideia que matuta na cabeça do ministro da Economia, Paulo Guedes, envolve a união de municípios com menos de 5 mil habitantes e ostensivamente dependentes de repasses da União. Segundo um levantamento do site Virtu News, o Brasil tem 1.217 municípios que poderiam deixar de existir até 2025. A redução representaria o fim de 2.434 cargos de prefeito e vice-prefeito, além de uma redução nos números de vereadores – seriam extintos quase 11 mil cargos, dos quase 55 mil hoje no país como um todo – e de funcionários municipais (mais de 30 mil cargos seriam fechados). Essas cidades têm em comum a baixa população e a baixa arrecadação de impostos próprios, responsáveis por menos de 10% da receita total.

O levantamento foi feito com base em dados do Tesouro Nacional e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Constatou-se que praticamente sete em cada dez cidades desse porte têm mais de 50% das receitas compostas por repasses do Fundo de Participação dos Municípios, o FPM. Segundo o levantamento, esses micromunicípios são, em geral, mais ricos que as pequenas e médias cidades. As cidades com menos de 5 mil habitantes abrigam cerca de 2% da população brasileira apenas, mas controlam 10% do FPM. No ano passado, o FPM transferiu 93,4 bilhões de reais – dos quais 37% foram para municípios com 15% da população brasileira. As cidades com 26% dos habitantes do país ficaram com uma fatia menor dos recursos, ou 18% da dinheirama. As cidadelas receberam, em média, 2.408 reais por pessoa. Os municípios de 500 mil a 1 milhão de habitantes, por sua vez, receberam 177 reais por habitante.

Na distribuição per capita desses recursos, de acordo com os dados analisados, as cinco cidades que contaram com maiores parcelas têm menos de 1,5 mil habitantes cada. São elas Serra da Saudade (MG), Borá (SP), Engenho Velho (RS), Cedro do Abaeté (MG) e Araguainha (MT). Dentre elas, Serra da Saudade recebeu 10 mil reais por habitante em sua cota no FPM, aponta o Virtu News. Nos municípios com até 5 mil pessoas, os repasses do FPM correspondem a 55% receita corrente do município. O levantamento mostra ainda que a Receita Corrente Líquida — a soma de receitas tributárias, contribuições, transferências correntes e outras — per capita média de municípios de até 5 mil habitantes é de 5 mil reais, contra média inferior a 3 mil reais das cidades de 20 mil a 50 mil pessoas. Desde 1990, foram criados 1.079 municípios, um aumento de 24%, e as cidades de até 5 mil habitantes, que eram 16% até então, passaram a representar 23% do total em 2010.

Veja

 

Opinião dos leitores

  1. Tá correto!!
    E tem que começar por algumas que eventualmente seja governado pelo PT, essas o estrago com o dinheiro público é imensurável.
    Rsrsrs
    Fora os ladrões!!

  2. Certo. Certíssimo! Cabe a nós, cidadãos conscientes, pressionar os nobres deputados e senadores. João Macena.

  3. Taí… se conseguir, até eu voto para a reeleição, do doido, pode ser o que for!
    Quero vê agora o bolsonaristas que gostam de mamar nas tetinhas dos municipios apoiar!
    Eu apoio em gênero, número e grau.
    Onde será a primeira manifestação à favor do governo e desse projeto? Tô dentro.

  4. Foi uma farra o que esses políticos fizeram com dinheiro público. Cada município sem futuro desse representa mais gastos com uma prefeitura e seus diversos órgãos, câmara de vereadores e mais corrupção. Agora receita e riqueza que é bom nada, só se vier do governo estadual ou federal, essas pragas não cobram nem IPTU.

  5. Se os governos anteriores tivesse feito isso e parasse com as corrupções, (que era praxe nos governos da esquerda maldita, e Sarney, Collor, e outros) o Brasil não estaria com essa situação.

  6. Está correto, a grande maioria dessas cidades são políticas,
    Acho que a cidade que não tem condição de andar com suas próprias pernas não era para existir.
    Olhe a extrusora de uma cidada dessa uma ruma de funcionário,
    Não sei quantos veriadorrs, secretários etc. Prefeito você etc
    Isso e chamado cidade de primeira passa a segunda já sai dela.

  7. Paulo Guedes deveria propor acabar com essa farra de fundo eleitoral.
    PR Bolsonaro, deu um jeito nos sindicatos, tá passando da hora de fazer o mesmo com essa danação de partidos políticos.
    Isso é uma vergonha.
    Imoral!!!

  8. Esta medida pode até ser impopular para aqueles que só vêm seus interesses, mas é extremamente necessária para ajudar o equilíbrio econômico do Brasil. Se o município não pode arcar mimimamente com suas despesas, tem que baixar a "cabeça" resignar-se e voltar ao status anterior.

  9. Uma ideia genial do ministro Paulo Guedes e sua equipe. Pena que nosso congresso não se importa com o bem comum do nosso país.

  10. O gado ? véio quando lê uma notícia como essa, fica com o juízo pegando fogo ?, a moleira já tá calejada do açoite, de dia e de noite…

    1. Vagabundo …só fala escreve MERDA , você , semi analfabeto, nunca saiu do nordeste , vem opinar em eleições AMERICANAS, vagabundo , vá morar na Venezuela, esqueci ??‍♂️Vocês adoram comunismo, mas na primeira oportunidade de roubar , visitam a AMÉRICA …cala a boca VAGABUNDO

    2. Canalha, mesmo com propostas positivas ainda fica tentando inutilmente minimizar o enorme passo dado pra consolidar o gigantismo da nossa nação.

    3. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      O gado tá apanhando na cara todo dia!
      Todo dia é uma passada de pano diferente

    4. Sentindo falta da corrupção??
      Imagino sua abstinência com a falta de notícias de corrupção no governo, do financiamento de países com ditador, com ex ministros da casa Civil condenados, com a falência da Petrobras e correios… É chato né, faltam notícias que vocês adoram. Vai reclamando aí para não bater o desespero.

    5. O comuna vírus deixa o sujeito fraco das ideias.
      Não diz coisa com coisa.
      É infectado todos os dias pelos líderes da seita.
      Inventa nicks, cria situações fantasiosas, ofende pessoas de bem.
      Tudo em nome da doença.

  11. Guedes para PRESIDENTE….cidades sem a menor chance de ser município, só para gastar com esses PARASITAS , prefeitos, você, secretários e uma ruma de vereadores… PARABÉNS

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

‘Fazemos mais com menos’, diz Bolsonaro ao inaugurar obra no MA

Foto: Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro visitou nesta quinta-feira (29) obras realizadas pelo governo federal na rodovia BR-135, na região de São Luís, capital do Maranhão. A estrada é o único acesso rodoviário à cidade, e terá um trecho de 11 km restaurados até o fim do ano com investimento de R$ 42 milhões. Um trecho de 3,7 km entre São Luís e Bacabeira foi concluído e inaugurado nesta quinta.

O presidente discursou à população presente e afirmou que o governo federal está fazendo mais com menos recursos. “Agradeço a Deus pelo trabalho. O Maranhão tem tudo para despontar como um dos estados mais pujantes no futuro. Estamos fazendo mais com menos”, disse.

A obra é realizada pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e conta com a participação do Exército Brasileiro.

O presidente compareceu ao estado acompanhado de deputados e senadores pelo Maranhão e dos ministros de Estado Tarcísio Freitas, da Infraestrutura, Fábio Faria, da Comunicação, e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.

O ministro Tarcísio Freitas afirmou que a infraestrutura do Maranhão está sendo “transformada”. Ele citou a duplicação da BR-135 até Miranda do Norte, a pavimentação da BR-226 e a recuperação da BR-222, e os R$ 2,8 bilhões de investimento na ferrovia dos Carajás nos próximos anos.

Chegada

O presidente Jair Bolsonaro foi ovacionado por uma multidão de apoiadores durante chegada em São Luís, no Maranhão, na manhã desta quinta.

Sem o uso de máscara e com aglomeração, o presidente chegou aos gritos de “mito” e “uh, é Bolsonaro”.

R7

Opinião dos leitores

  1. O ministro Tarciso e equipe estão de parabéns, estão fazendo obras de infraestrutura em aeroportos, portos e estradas não para aparecer e sim para uma escoacão melhor para transporte de mercadorias , agronegócios e o vai e vem da população entre as cidades.
    E aguardem, até ao final do mandato pela primeira vez na história do Brasil poderemos ir de norte a Sul pelas estradas.
    Podem chamar de populismo, mas o país com o JB no comando vai mudar da água para o vinho, mesmo com toda torcida contra dos comunistas antipatriotas e as midiaslixo.

  2. O pessoal que endeusa Bolsonaro, só tem um argumento. PT roubou!
    Certo que o PT roubou, mais será que foi só ele, mais ninguém. Esse governo que só não assinou o decreto que iria dispensa da igreja evangélica pagar mais de 1 bilhão e meio, isso não e um roubo. Quem iria pagar esse rombo, a população. Pelo amor de deus, o povo do bolsonaro deveria ter outros argumentos, tudo e PT.

  3. O véi Bolsonaro veio a Ipanguaçu aqui no RN inaugurar um poço artesiano….KKKKKKK, pura populismo e politicagem, agora o economia do RN vai decolar….

  4. Além de melhor presidente que o Brasil já teve, também o mais PREPARADO e mais EDUCAÇÃO e o que fala melhor nos encontro a onde é chamado ??? pense em um Homi curto ou culto .

  5. Disparado o melhor presidente que o Brasil já teve.
    O Maranhão merece, um estado extremamente rico, condenado a miséria por causa dos Sarney, e esse comunista.
    Viva o Maranhão!!!
    Viva o nossa presidente!!
    Mito 2022!!
    Não tem pra ninguém, só um doido esquerdistas não reconhece um governo que faz mais com menos.
    Os ratos vai desaparecer.
    Bolsonaro de novo, pela vontade do povo.
    Agora vai!!!

    1. É verdade, a grande prova disso é o Sr. Ser apegado ao maior ladrão do Brasil, Lula ladrão.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Governo passa a permitir que empresas recontratem funcionários demitidos há menos de 90 dias

Foto: Reprodução

O Ministério da Economia editou, nesta terça-feira, uma portaria que permite que as empresas recontratem um mesmo empregado demitido num prazo inferior a 90 dias da data da rescisão contratual.

Atualmente, isso é vedado pela portaria 384, publicada há 28 anos pelo extinto Ministério do Trabalho. Agora, a recontratação do mesmo funcionário no prazo de até 90 dias da rescisão será permitida até 31 de dezembro deste ano, quando encerra o período de calamidade pública decorrente do novo coronavírus.

Nesta terça-feira, o governo também permitiu a prorrogação da suspensão de contrato previsto pela MP 936.

A portaria exige, porém, que o empregador mantenha os mesmos termos do contrato rescindido. A mudança nos termos só será permitida se houver previsão em negociação coletiva. Ou seja, será preciso manter o salário, desde que a redução não esteja prevista em acordo coletivo.

Os efeitos da medida do governo retroage ao dia 20 de março, quando teve início a calamidade pública. Com isso, quem foi demitido a partir dessa data poderá ser contratado.

“Durante o estado de calamidade pública, não se presumirá fraudulenta a rescisão de contrato de trabalho sem justa causa seguida de recontratação dentro dos noventa dias subsequentes à data em que formalmente a rescisão se operou, desde que mantidos os mesmos termos do contrato rescindido”, diz a portaria.

A medida publicada nesta terça visa facilitar a readmissão de trabalhadores em um momento de alta de demissões, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Entre março e maio deste ano, números foram fechadas 1,487 milhão de vagas com careira assinada, segundo o Ministério da Economia.

Editada em 1992, a portaria que impede a recontratação tem como objetivo evitar fraudes no FGTS, como acertos entre empregadores e trabalhadores só para retirar o saldo do Fundo e facilitar o recebimento do seguro-desemprego.

Representantes do Conselho Curador do FGTS alegam, contudo, que a medida poderia ser revogada para facilitar as contratações e além disso, a legislação vigente tem travas que inibem as fraudes.

Em 2015, o governo restringiu o acesso ao seguro-desemprego. Além disso, a reforma trabalhista passou a prever a demissão acordada entre empregados e trabalhadores.

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil reduziu taxa de reprodução do novo coronavírus a menos da metade, mostra estudo

Foto: Amanda Perobelli – 6.mai.2020/Reuters

O Brasil conseguiu reduzir a sua taxa de reprodução do coronavírus para menos da metade desde o início da pandemia. Em fevereiro, quando foi registrado o primeiro caso no país, uma pessoa que contraísse a doença a transmitia para outras 3,5 na média. Hoje, o número está em 1,4. Em São Paulo, esse índice é menor, de 1,3.

Essa é uma das conclusões de um estudo feito pelo físico nuclear Rubens Lichtenthaler Filho, da Universidade de São Paulo, e do médico Daniel Lichtenthaler. O levantamento foi feito com base nos números oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde. “Ficou claro que a política de distanciamento social é essencial para reduzir o número total de casos e controlar a epidemia”, diz o estudo.

“É consequência dessas medidas de afastamento social que foram tomadas. Mas ainda é pouco. Em termos de epidemia, o número tem que ficar abaixo de um. Ao olharmos os dados da Alemanha, por exemplo, está em 0,8. Lá eles conseguem controlar. E aqui o número de casos ainda está crescendo”, diz um dos autores do estudo, Rubens Lichtentaler, do departamento de Física Nuclear da USP. O estudo ainda é um manuscrito (pré-print), que ainda não passou por revisão de pares.

O levantamento aponta que um relaxamento nas medidas de isolamento aumentará essa taxa de reprodução de forma “imprevisível”, apontando que tais mudanças para o retorno da atividade econômica e social devem ocorrer de forma “gradual”, mantendo o monitoramento das curvas da epidemia.

O estudo também defende que sejam feitas pesquisas amostrais com a população para determinar a quantidade de pessoas com a doença, como forma de determinar em que momento da epidemia o país está e a que distância do pico. Se não houver conhecimento de quantos estão realmente infectados, ficaria muito difícil de fazer previsões confiáveis sobre controle do novo coronavírus, diz o texto.

Os pesquisadores defendem que o lockdown é uma forma de reduzir essa taxa para abaixo de 1, e que tal decisão deve ser tomada a partir da análise de dados de cada cidade ou comunidade. O governo federal é contrário a essa medida e tem defendido, inclusive, o relaxamento das políticas atuais de isolamento social.

Em São Paulo, estado com mais casos, o governador João Doria (PSDB) já afirmou que havia a possibilidade, mas ainda não decidiu nada a respeito. Alguns municípios no país já adotaram a política de lockdown. Segundo levantamento da CNN, a medida já vale em São Gonçalo e Campos (RJ), Belém e outras 16 cidades do Pará, Fortaleza (CE), Recife e outras 4 cidades de Pernambuco, três cidades na Bahia, três no Paraná, em todo o estado do Amapá e em 4 municípios do Amazonas.

De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde, às 18h deste domingo, o Brasil tinha 347,3 mil casos confirmados de coronavírus e 22.013 mortes. É o segundo no mundo em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos, e o sexto no mundo em mortes, atrás de EUA, Reino Unido, Itália, Espanha e França.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. BG, quando dispor de Estudos , por favour, dispor no link do referido ou o mesmo em PDF, se puder, um abraço

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Coronavírus: 10% dos mortos no Brasil têm menos de 60 anos

Agente funerário carrega caixão de pessoa morta pelo Covid-19 Foto: SUSANA VERA/Reuters

O Brasil ainda não possui um estudo epidemiológico detalhado para ilustrar o perfil da Covid-19, mas dados preliminares indicam que a porcentagem de jovens e adultos mortos no país é maior do que na China, apesar de a letalidade ser comprovadamente maior entre idosos.

Segundo informe de ontem à noite do Ministério da Saúde, 20 de um total de 201 (10%) mortes causadas pelo novo coronavírus até agora não ocorreram em idosos, mas sim em pacientes abaixo dos 60 anos. Sete deles (4%) tinham menos de 40 anos de idade. Entre os pacientes chineses, a parcela de óbitos não foi tão grande entre os menores de 60 anos (6%) e de 40 anos (3%).

Ainda não se sabe se essa diferença se deve a alguma falha na notificação de todos os casos, e o governo brasileiro diz esperar que a doença se comporte como se viu em outros países.

— Entre os jovens, teremos casos assimétricos, casos que precisarão de internação, mas o número de óbitos é baixo. Estatisticamente, a gente acha que vai seguir o que se viu na China, na Itália, em outros lugares — afirmou ontem o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Há médicos que não estão tão tranquilos com relação à população jovem. O diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Marcos Cyrillo, afirma que, embora entre os 12 e os 45 anos as pessoas estejam no auge da sua imunidade, “há muitas variáveis” no recorte etário da doença.

— Várias condições interferem para o desfecho, como carga viral, hábitos de vida. O jovem pode não ter doenças de base, mas ter comportamento de risco, envolvendo cigarro, bebida e má alimentação — diz o infectologista.

— Não nos contaram tudo sobre esse vírus — afirmou ontem à TV Globo o secretário estadual de Saúde do Rio, Edmar Santos. — A segunda faixa que mais se interna é a de 30 a 39 anos.

Entre os casos que acenderam o alerta em jovens está o de uma mulher de 32 anos que morreu ontem no Rio de Janeiro. Na segunda-feira, um homem de 43 anos morreu no Amazonas.

Imunidade

As pessoas acima dos 60 anos ainda são o grupo de maior risco para óbito, pois nessa faixa etária o sistema imunológico perde o vigor para combater infecções.

— Porém, indivíduos de todas as idades podem ficar doentes, ter formas graves da infecção pelo novo coronavírus e serem hospitalizadas, com possibilidade de morrerem — diz Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia em São Paulo.

A evolução das infecções entre jovens tem mostrado que grande parte vai passar sem sintomas graves. Mas, pela alta exposição de pessoas nessa faixa etária, explicam especialistas, não será tão raro que algumas tenham complicações graves.

— Temos hoje jovens extremamente estressados do ponto de vista pessoal, profissional, sem alimentação adequada. E esses fatores também impactam no sistema imune quando nos deparamos com um vírus que desencadeia um quadro inflamatório absurdo nos pacientes — afirma a infectologista Rosana Richtmann, do Hospital Emílio Ribas.

Em São Paulo, o grupo de pessoas entre 20 e 59 anos representa cerca de 70% dos casos confirmados de infecção. E cerca de 40% do total é de jovens entre 20 e 39 anos. A porcentagem cai quando observada a letalidade. Doze de 136 mortes no estado foram de menores de 60 anos — cinco óbitos foram de menores de 40 anos.

Nem sempre o agravamento do quadro da Covid-19 entre jovens está ligado a doenças de base.

(mais…)

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

CORONAVÍRUS: Na Itália, 500 infectados em menos de 24 horas

Foto: Reprodução

O Antagonista destaca na tarde desta segunda-feira(02) que na Itália, 566 pessoas foram diagnosticadas com o novo coronavírus nas últimas horas. No total, há 2.036 contaminados e 52 mortos (11 a mais do que ontem).

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Motoristas em carros mais caros param menos para pessoas atravessarem a rua, mostrou estudo

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos concluiu que cada mil dólares a mais no valor do veículo, a chance do motorista dar passagem diminui em 3%. Foto: Unsplash

Quem nunca quis atravessar a rua mas teve que esperar um carro parar e dar passagem? Um estudo da Universidade de Nevada buscou entender o que está por trás desse processo do dia a dia, e encontrou dados que mostram que donos de carros mais caros param menos para pedestres atravessarem a rua.

A pesquisa, realizada em 2016 e publicada em 2020, envolveu 461 motoristas e monitorou as tentativas de atravessar a rua feitas por quatro pessoas, um homem e uma mulher brancos e um homem e uma mulher negros. Ela foi feita em duas ruas de Las Vegas, nos Estados Unidos, e todos atravessaram sempre na faixa de pedestres.

Os dados coletados pelos pesquisadores mostraram que, a cada mil dólares de aumento no valor do carro, havia uma redução de 3% na chance do motorista parar o veículo e dar passagem.

Outro elemento que os pesquisadores Courtney Coughenour, James Abelar, Jennifer Pharr, Lung-Chang Chien e Ashok Singh encontraram foi que os motoristas pararam mais para mulheres e para brancos do que para homens ou negros.

Porém, segundo os cientistas, a variação entre os grupos não foi grande o suficiente para ser um dado relevante. Os números divulgados mostraram que 31% dos motoristas pararam para mulheres, 24% para homens, 25% para negros e 31% para brancos.

Os pesquisadores também destacaram que, apesar de todos os fatores levantados, o número geral de motoristas que pararam para pessoas atravessarem a rua já foi baixo: apenas 28%, ou seja, 129 motoristas, realizaram o ato.

Emais – Estadão

Opinião dos leitores

  1. Uma elite econômica sem formação ética e moral, sem respeito a vida humana ou a qualquer outra forma de vida. Uns arrogantes que infestam as ruas, meninos mimados e homens sem alma, que passam por cima de qualquer um pra conseguirem o querem. Não respeitam limites de velocidade, local pra estacionar, sinal fechado, retornos autorizados, filas, sonegam impostos, fazem caixa dois, vivem muitas vezes de ostentação, consumismo e aparências. Bando de Parasitas que se alimentam do trabalho, sangue e suor da classe mais pobre e trabalhadora.
    E ainda tem gente que adora esse povo da "Casa Grande", mesmo sendo da Senzala, adotando seus valores e princípios, e como verdadeiros Capitães do Mato, vivem atacando os seus iguais ou os irmãos menores, mais fracos e vulneráveis.
    Quando vamos aprender que o que torna os homens Nobres é o seu espírito de Humildade, Educação, Paz e solidariedade com os mais necessitados?

  2. Nenhuma novidade nisso. Os bossais compram um carrão e dentro dele se acham superiores, não sabem eles que tal postura é considerada por muitos o supra sumo da cafonice.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *