Menos de 1% da população de Natal tem acesso à tarifa social de água e esgoto

Segundo levantamento feito pelo Instituto Cidades, grande parte da população mais carente não usufrui do benefício. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Criada para favorecer a população mais pobre das cidades, a tarifa social da Caern (Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte) tem alcançado um número reduzido de famílias em Natal. Um levantamento feito pelo Instituto Cidades aponta que menos de 1% da população da capital (menos de 9 mil habitantes) é beneficiada com a tarifa social, que é de R$ 8,07, e menos de 2% têm direito à tarifa popular, no valor de R$ 25,40. A maior parte dos usuários da Caern paga a taxa normal, de R$ 39,99.

“Eu acho um absurdo. Uma casa tão pequena como a minha, ter uma taxa tão abusiva”, questiona a recepcionista Sueleide Dantas, que mora em um imóvel alugado, de dois quartos e um banheiro, com o marido e três filhos, no bairro de Mãe Luiza. Apesar de a casa ser pequena, e a renda da família girar em torno de dois salários mínimos, ela paga a taxa normal: R$ 39,99 para a água e 70% desse valor – R$ 27,99 – para o esgoto. Um total de R$ 68 por mês.

Segundo o especialista em Gestão Pública do Instituto Cidades, Alexandre Teixeira, há um desequilíbrio entre o valor das tarifas e a capacidade financeira da população. Esse problema traz prejuízos não só para os clientes que deixam de ser beneficiados. “Quando a população não consegue arcar com as taxas, o que se vê é uma bola de neve: aumenta a inadimplência, a interrupção dos serviços, agravamento da crise social e de saúde pública no estado. A companhia fatura menos e consequentemente, investe menos”, explica o especialista.

Essa situação de desinvestimento contribui para o estímulo às ligações clandestinas de água sem o correto tratamento do esgoto, que passa a ser lançado em riachos, rios e mar, com poluição do lençol freático e agravamento do problema de saúde ambiental. Com as praias urbanas de Natal constantemente impróprias para o banho, os prejuízos se estendem ao turismo, justamente em uma região que depende tanto desse setor para a sobrevivência da economia.

Para minimizar esses efeitos, o economista propõe mudanças na política de tarifas da Caern, desde o consumo médio, tamanho da residência, a renda da família, como forma de atingir uma tarifa justa. “É preciso adaptar as cobranças à realidade das pessoas e a partir disso, ampliar a capacidade de investimento da companhia na melhoria dos serviços, afinal, é preciso garantir direitos que são fundamentais à vida: água e saneamento”, conclui Alexandre.

Comparativo da conta de energia de Sueleide no RN e se ela morasse na Paraíba e em Alagoas:

RN – R$ 116,09
PB – R$ 33,13
AL – R$ 27,87

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Infitetedascostaoca disse:

    É lógico que não irá ter favorecido, contemplado com essa tarifa social. As regras o enquadramento que a companhia de águas e esgotos CAERN nós exige é que a pessoa tenha apenas um ponto de água. Aí é difícil viu, não tem quem consiga o benefício dessa tarifa social da água!!!! Pra conseguir o indivíduo tem que ser MISERÁVEL só pode. Como é que uma pessoa de baixa renda que mora em uma casa com três vão vai ter só um ponto de água (Uma torneira). Me responda aí BG? Ridículo esse enquadramento essas exigências da CAERN

  2. Rogério Rocha disse:

    Só para lembrar que o valor tarifário é definido entre a agência reguladora, neste caso a ARSBAN, mas vamos lá quanto pagamos pela tarifa de Luz, quais os impostos, custos envolvidos?

  3. Rayane disse:

    Sem condições uma mãe de família morando numa casa pequena ter que pagar R$ 68 reais mensal! A população tem que tomar conhecimento e ir atrás dos seus direitos.

  4. Manoel C disse:

    Era suave até aparecer esses 70% do esgoto, que veio de forma nada escalonada.

Auxílio emergencial beneficiou quase 50% da população, diz IBGE

Auxílio Emergencial chegou a quase metade dos domicílios brasileiros, segundo levantamento do IBGE — Foto: Reprodução/IBGE

Um levantamento divulgado nesta quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que, em junho, cerca de 21 milhões de brasileiros tiveram renda domiciliar per capita média de apenas R$ 7,15 e máxima de R$ 50,34. Esse contingente representa 10% da população com os menores rendimentos. A pesquisa mostrou, também, que quase metade da população do país foi beneficiada pelos auxílios emergenciais do governo.

O IBGE destacou que, deste grupo, cerca de 17,7 milhões foram beneficiados, direta ou indiretamente, por benefícios de transferência de renda do governo federal, como o Auxílio Emergencial ou o Benefício Emergencial (BEm). Com o valor do benefício, a renda domiciliar per capita saltou da média de R$ 7,15 para R$ 271,92 – uma alta de 3.705%.

O Auxílio Emergencial do governo federal é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, com renda domiciliar per capita que não deve ultrapassar R$ 522,50 ou a renda total do domicílio que não ultrapasse a três salários mínimos (R$ 3.135). Já o BEm é pago a quem teve suspensão de contrato ou redução de jornada e salário.

No grupo com a segunda menor faixa de rendimento, o IBGE identificou outros 21,1 milhões de brasileiros que viviam em lares com renda domiciliar per capita média de R$ 150,88 e máxima de R$ 242,15. Destes, 18,2 milhões foram beneficiados pelos programas de transferência de renda emergenciais. Com o benefício, a renda média desse grupo passou para R$ 377,22 – uma alta de 150%.

“O auxílio emergencial atingiu cerca de 80% dos domicílios duas primeiras faixas de renda e cerca de três quartos dos domicílios da terceira faixa. Isso demonstra a importância do programa na renda domiciliar per capita dos domicílios dos estratos de renda mais baixos”, avaliou o diretor adjunto de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.

Na terceira faixa dos menores rendimentos, a renda per capita média foi de R$ 303,42 e a máxima de R$ 354,18. Com o pagamento dos benefícios, a renda média aumentou em 59,9%. Segundo o IBGE, isso evidencia o quanto os programas impactam de forma mais expressiva os dois primeiros grupos.

Auxílio beneficiou quase metade da população

A pesquisa mostrou que os auxílios emergenciais chegaram, em junho, a 29,4 milhões de domicílios brasileiros, onde residem 49,5% da população do país.

“Direta ou indiretamente, esse contingente pode ter sido beneficiado com auxílio”, apontou o diretor adjunto de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.

Segundo a pesquisa, nos estados das regiões Norte e Nordeste, o percentual de domicílios beneficiados com auxílio emergencial ultrapassou os 45%. No Amapá e no Maranhão, por exemplo, a proporção de beneficiados foi superior a 65%. Já em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, a cobertura do programa não alcançou 30% dos domicílios.

Azeredo destacou que foram distribuídos R$ 27,3 bilhões pelo programa do governo federal, sendo que metade da população brasileira, formada pelos estratos mais baixos de renda, recebeu 75,2% das transferências.

O IBGE destacou que, em junho, o benefício chegou a 3,1 milhões de domicílios a mais do que havia alcançado em maio.

O levantamento foi feito por meio da Pnad Covid19, versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua realizada com apoio do Ministério da Saúde para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e para quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal no Brasil.

Desemprego tem alta de 16,6%

A pesquisa mostrou que o país encerrou junho com 11,8 milhões de desempregados, 1,7 milhão a mais que o registrado em maio – uma alta de 16,6% no período. Com esse aumentou, a taxa de desocupação passou de 10,7% para 12,4%

De acordo com o diretor adjunto de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, esse aumento do desemprego tem relação direta com a flexibilização do distanciamento social.

“Isso implicou no aumento da população na força trabalho, já que o número de pessoas que não buscavam trabalho por causa da pandemia reduziu frente a maio. Elas voltaram a pressionar o mercado”, apontou.

Apesar de também avaliar o mercado de trabalho, a Pnad Covid19 não é comparável aos dados da Pnad Contínua, que é usada como indicador oficial do desemprego no país, devido às características metodológicas, que são distintas.

Na última divulgação, a Pnad Contínua mostrou que, entre abril e maio, cerca de 7,8 milhões de postos de trabalho foram fechados no Brasil, chegando 12,7 milhões o número de desempregados no país. Os dados de junho serão divulgados pelo IBGE no dia 27 de julho.

G1

 

Natal tem 70 mil doses de Vacinação contra Influenza disponível para população

Foto: Divulgação SMS

A Campanha de Vacinação contra Influenza realizada pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS Natal) foi responsável pela imunização de mais de 190 mil pessoas, entre março e junho de 2020. Ao total, 192.061 pessoas foram vacinadas durante a campanha, totalizando uma média de 87,72% da população prioritária da capital. Natal conseguiu superar as metas para idosos e profissionais da saúde dentro dos públicos alvos. Encerrada esta etapa, a vacina está disponível agora para todos os interessados com demanda aberta.

Com o fim da campanha para grupos prioritários, a Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza para o público geral 70 mil doses distribuídas dentre as 63 salas de vacinação da cidade. A vacina protege dos principais vírus causadores de gripes, como influenza A (H1N1), A (H3N2) e Influenza B.

Para ter acesso à imunização, o interessado basta comparecer à Unidade de Saúde (UBS) mais próxima portando documento original com foto, cartão sus e cartão de vacina. Vale ressaltar que cada sala de vacina tem horários e dias específicos de funcionamento, de acordo com escalas. Logo, é indicado entrar em contato previamente com a UBS desejada antes da visita presencial para se vacinar.

“Houve uma baixa procura em em relação ao esperado por adultos, gestantes, puérperas e crianças, mas para esse público fica o recado de que ainda dá tempo de se imunizar. As doses que restam nas unidades básicas de saúde agora estão destinadas a todo e qualquer indivíduo que desejar se vacinar”, finaliza Vaneska Gadelha, chefe do Núcleo de Agravos Imunopreveníveis de Natal.

Imunidade ao coronavírus pode ser maior na população do que dizem os testes, indica estudo

FOTO: SCIENCE PHOTO LIBRARY

Pessoas que apresentam resultados negativos em testes de anticorpos contra o coronavírus podem, ainda assim, ter alguma imunidade ao vírus, indica um estudo do Instituto Karolinksa, na Suécia.

Na pesquisa, feita com 200 pessoas, os cientistas verificaram que para cada pessoa que teve resultado positivo em testes para anticorpos contra o Sars-Cov-2 (vírus que causa a covid-19), duas tinham células T específicas capazes de identificar e destruir células infectadas.

As células T são um tipo de linfócito, células de defesa do sistema imunológico presentes no sangue.

Essa presença das células T capazes de identificar e destruir células infectadas com o coronavírus mesmo em pessoas que não têm anticorpos específicos para o vírus foi observada também em pessoas que tiveram casos leves ou sem sintomas de covid-19.

Mas ainda não está claro se isso apenas protege esse indivíduo ou se também pode impedi-lo de transmitir a infecção a outras pessoas.

A pesquisa já foi submetida para uma publicação científica, mas ainda não foi publicada nem passou oficialmente por peer review (avaliação de outros cientistas).

Mas o imunologista Danny Altmann, professor do Imperial College de Londres, disse que o estudo é “robusto, impressionante e completo” e que ele acrescenta dados a um crescente corpo de evidências de que “o teste de anticorpos subestima a imunidade”.

Entre as pessoas que participaram do estudo, algumas eram doadoras de sangue e outras foram rastreadas no grupo de primeiras pessoas infectadas na Suécia — que tinham voltado ao país vindo principalmente de áreas afetadas anteriormente, como o norte da Itália.

Isso pode significar que um grupo mais amplo de pessoas tenha algum nível de imunidade à covid-19 do que indicam os testes para anticorpos.

É provável que, em algum momento, o corpo dessas pessoas tenha dado uma resposta à contaminação pelo vírus com a produção de anticorpos, mas essa reação tenha, depois, desaparecido — ou não seja detectável pelos testes atuais.

Em tese, essas pessoas devem estar protegidas se forem expostas ao vírus pela segunda vez.

Imunidade de rebanho

Apesar de os cientistas estarem encontrando mais evidências de que pode haver mais imunidade na população do que retratam os testes de anticorpos, isso não necessariamente nos aproxima da chamada “imunidade de rebanho”, de acordo com o médico Marcus Buggert, um dos autores do estudo.

É necessário fazer mais análises para entender se essas células T fornecem “imunidade esterilizante” (quando elas bloqueiam completamente o vírus) ou se podem proteger um indivíduo de ficar doente, mas não impedem que ele carregue o vírus e o transmita.

Grande parte da discussão sobre a imunidade à covid-19 se concentrou em anticorpos — proteínas em forma de Y que são específicas para cada patógeno e agem como “mísseis atingindo um alvo”, explica Buggert.

Os anticorpos se ligam ao vírus antes que ele possa entrar nas células e o neutralizam. Se os anticorpos falharem em neutralizar o vírus, ele pode entrar nas células do corpo e transformá-las em “fábricas” que produzem mais vírus.

As células T, por outro lado, têm como alvo células já infectadas e as destroem completamente, impedindo que os vírus se espalhem para outras células saudáveis. Ou seja, enquanto os anticorpos destroem os vírus, as células T destroem as células do corpo que se tornaram “fábricas de vírus”.

Assim como os anticorpos, as células T fazem parte da parte do sistema imunológico que tem uma espécie de memória. Uma vez que elas reconhecem um vírus específico, podem atingir rapidamente as células infectadas com ele e matá-las.

Pesquisadores no Reino Unido estão testando um medicamento chamado interleucina 7, conhecido por aumentar a produção de células T, para averiguar se pode ajudar na recuperação dos pacientes com covid-19.

Mais estudos são necessários

Pesquisadores do Instituto Francis Crick, do King’s College London, notaram que um grupo de 60 pacientes gravemente doentes pareceu sofrer uma queda no número de células T.

Isso não foi observado no estudo do Instituto Karolinska, que descobriu que quanto mais doente o paciente, maior o nível de anticorpos e células T que eles pareciam produzir.

A equipe da Suécia disse que são necessárias mais pesquisas para confirmar as descobertas. Embora o estudo deles seja a maior pesquisa com células T e coronavírus realizada até agora, ela ainda envolveu um grupo relativamente pequeno de pacientes.

As células T são muito complexas e muito mais difíceis de identificar do que os anticorpos, exigindo laboratórios especializados e pequenos lotes de amostras sendo testados manualmente ao longo de dias.

Isso significa que a testagem em massa de células T capazes de combater a infecção por coronavírus não é uma perspectiva muito provável no momento.

BBC

 

COVID-19: Álvaro Dias diz que prefeitura vai distribuir 1 milhão de comprimidos de Ivermectina para população em Natal

Foto: Reprodução/Twitter

 

“Está comprovado que esse medicamento é eficaz na prevenção do coronavírus e vamos usar essa arma em nosso favor para vencer a guerra contra essa pandemia”. O anúncio do prefeito de Natal, Álvaro Dias, foi feito na tarde desta terça-feira (30), informando que vai distribuir um milhão de comprimidos de Ivermectina para população.

“Vamos iniciar um trabalho de distribuição em massa da Ivermectina, com todo o acompanhamento médico necessário”, comenta.

A publicação não detalha quando começa a distribuição nem os critérios para o recebimento da medicação. Vale destacar, a Secretaria de Saúde de Natal (SMS) publicou um protocolo para orientar médicos e profissionais de saúde em geral sobre o atendimento a pacientes com Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus. Nele há a indicação da Ivermectina como medida de prevenção.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Kennedy Diniz disse:

    Uma coisa é certa! Não vai mais existir lombrigas e piolhos. Será se o mundo já está sabendo que. Em Natal descobriram a cura do Covid?

  2. Clara disse:

    Das coisas mais sórdidas que eu já vi na vida….

    • Higor disse:

      Você como medica, tem uma solução melhor?

    • Clara disse:

      Ser honesto??? Pq ele não teve nem a decência de falar em uso compassivo. Disse com todas as letras que ESTÁ COMPROVADA a eficácia na prevenção, qdo o que mais tem é entidade MÉDICA e CIENTÍFICA desmentindo isso. Dia 29 mesmo a Sociedade Brasileira de Pneumologia soltou uma nota falando isso taxativamente. São mais mil mortos, amigo. Só hoje foram dois médicos. Qto mais gente na rua, mais expostos eles ( vocês??) ficam. De fato, não sou médica, mas tenho 2 em casa e temo tanto pela vida deles quanto pela de todos os BONS profissionais. Aqueles que são HONESTOS, que respeitam a ciência e, sobretudo aquelas vidas que juraram defender.

  3. Cabo Silva disse:

    Comprovado por quem mesmo?

  4. Analu disse:

    Parabéns Prefeito Alvaro Dias, pelo empenho em salvar vidas! Essa Governadora deveria lembrar da queda de José Agripino e Garibaldi, que caíram após mtos anos de ineficácia!!!!!

  5. Romero Cezar da Câmara disse:

    Bolsoloide falava de cloroquina e hidrocloroquina e não de ivermectina.

    • Santos disse:

      Homi, esse povo gosta de se enganar mesmo.
      Vivem num mundo próprio. Eles criam as próprias estórias.

    • Higor disse:

      O que tem haver uma coisa com a outra?

  6. Bolsomito disse:

    Desde o início o Presidente Bolsonaro falava na invermectina, será que é pq o dinheiro do governo federal encheu os caixas do Governadores e prefeitos.

  7. Alexandre Moura disse:

    Me desculpe a sinceridade, mas esse prefeito está de Parabéns! É ação em cima de ação no combate ao Coronavírus. Parabéns prefeito Álvaro Dias!!!!!

    • Silva disse:

      Não esqueça do presidente da República.
      Luta sozinho, contra tudo e contra todos.
      Mito disparado na próxima eleição presidencial.
      PRIMEIRO TURNO LOGO.

Sesap alerta a população no RN sobre estoque reduzido de soro antiveneno

Foto: ILUSTRATIVA

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Programa de Vigilância de Acidentes por Animais Peçonhentos da Subcoordenadoria de Vigilância Ambiental (Suvam) alerta a população sobre a importância de se reforçar as medidas de prevenção contra acidentes envolvendo serpentes, sobretudo no momento atual, no qual se encontra crítico o estoque de soro antiofídico, decorrente da crise de abastecimento de soros antivenenos – utilizados para tratar picadas de serpentes e outros animais peçonhentos – que afeta todo o país.

Os soros antivenenos são fornecidos unicamente pelo Ministério da Saúde, que desde 2013 vem enviando um número de soros menor do que o solicitado pelos estados. O cenário se deve às adequações necessárias, por parte dos laboratórios produtores, para cumprir as normas exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em virtude disso, são recomendadas algumas estratégias para o enfrentamento da escassez desses insumos, como o controle diário e minucioso dos estoques, centralização em unidades estratégicas e o uso racional desses imunobiológicos seguindo rigorosamente os protocolos clínicos, estabelecidos pelo Ministério da Saúde, a fim de evitar o desperdício.

Segundo a técnica responsável pelo controle dos soros do Programa de Vigilância de Acidentes por Animais Peçonhentos da Sesap, Luanna Oliveira, “o estoque de soro antibotrópico (contra jararaca) está muito reduzido, tornando-se insuficiente para atender a demanda crescente dos acidentes. Na rede hospitalar de referência para esses atendimentos no RN, dispomos apenas do quantitativo para atender dois acidentes graves. Pedidos extra rotina e antecipação de rotina vêm sendo solicitados, com vistas a minimizar possíveis transtornos e indisponibilidade dos insumos, mas a situação do Ministério da Saúde também é delicada com estoques reduzidos para atender todos os estados, além de enfrentar dificuldades com a diminuição dos voos para transporte desses insumos. Mas a perspectiva é que novo pedido chegue no RN nesta quarta-feira (10)”.

A técnica acrescenta que o Ministério tem se empenhado para a regularização da distribuição dos imunobiológicos e vem trabalhando conjuntamente com laboratórios na discussão dos cronogramas de entrega, com vistas a reduzir possíveis impactos no abastecimento desses insumos no país.

Buscando efetivar o controle dos soros, durante essa crise de abastecimento, a Sesap precisou centralizar estrategicamente os hospitais que ofertam soros antivenenos. Em 2013, reduziu-se de 19 unidades hospitalares para seis. Diante da nova crise vivenciada em 2019, foi necessário centralizar ainda mais a oferta desse serviço e atualmente há no RN quatro unidades hospitalares que dispõem desses insumos: Hospital Giselda Trigueiro (Natal), Hospital Tarcísio Maia (Mossoró), Hospital Regional do Seridó (Caicó), Hospital Dr. Cleodon Carlos de Andrade (Pau dos Ferros).

“De acordo com dados epidemiológicos, estamos nos aproximando do período em que se evidencia um aumento no número de acidentes com serpentes, portanto é imprescindível que ações educativas sejam intensificadas pelas equipes de vigilância epidemiológica de cada município visando a orientar a população sobre as medidas de prevenção contra esse tipo de acidente”, explica Luanna Oliveira.

Prevenção

Entre os cuidados para prevenção de acidentes com serpentes recomendados pelo Ministério da Saúde estão: usar sapatos fechados de cano alto ou perneiras ao caminhar na mata ou entre folhas secas, ter muita atenção e usar luvas de couro ao manejar locais onde as serpentes possam estar presentes, como matas, tocas, troncos e lenhas de árvores, no amanhecer e no entardecer, evitar aproximar-se de vegetação muito próxima ao chão, gramados ou até mesmo jardins, pois é nesse momento que serpentes estão em maior atividade, não colocar as mãos desprotegidas em buraco e cupinzeiros, folhas secas, monte de lixo, lenha e palhas, evitar acúmulo de lixo ou entulhos que possam atrair ratos ou outros pequenos animais, um dos principais alimentos das serpentes. Trabalhadores rurais devem fazer uso de equipamentos de proteção individual (EPI).

Em caso de acidente, deve-se lavar o local da picada apenas com água e sabão, procurar o serviço de saúde mais próximo, se capturar o animal, levá-lo junto para ser identificado, o que ajudará no tratamento, com o uso do soro específico para cada tipo de envenenamento ou informar ao médico o máximo possível de características do animal, como: fotos, tipo do animal, cor, tamanho. Além disso, não se deve amarrar o braço ou perna picada, fazer prática de torniquetes ou garrotes, perfurar o local da picada nem utilizar materiais como pó de café, folhas, álcool, querosene, ou outros contaminantes, nem chupar o local da picada.

Centro de Assistência Toxicológica do RN (Ceatox)

A Sesap disponibiliza o Ceatox, para orientação por telefone em qualquer situação de envenenamento.

O Ceatox é uma unidade pública de referência no Estado, que executa ações de suporte e apoio a profissionais e população em geral nos casos de intoxicação ou suspeita de envenenamento. Para isso, funciona em regime de plantão permanente 24h por meio dos números telefônicos: 0800 281 7005 / 3232.4295 / 98125-1247 / 98803.4140 (WhatsApp).

O objetivo principal é garantir informação toxicológica voltada à prevenção de acidentes, proteção e promoção à saúde nas situações de risco de natureza toxicológica provocadas por animais peçonhentos, medicamentos, saneantes, raticidas, plantas tóxicas, cosméticos, produtos químicos industriais, agrotóxicos, poluentes industriais e quaisquer outras substâncias potencialmente agressivas ao ser humano.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Naldinho muuuuuuu, de fato o soro é distribuído pelo governo federal, só que pesquisei e só está em falta aqui, lual a razão? Não seria desatenção e desorganização dos nossos gestores? Outra, acredito que é preferível mugir a ser rotulado de ladrão, é bem mais edificante ovelhinha cega…kkkkkk.

  2. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Me diga aí uma coisa que funciona nesse governo! Ah lembrei de uma, a cobranaça de impostos. Especialmente o IPVA.

  3. Pedro disse:

    Risível a situação em que vivemos, de um lado a ameaça do covid; do outro os assaltantes; a governadora escondida; o consórcio Nordeste falido, e nós, feito cachorro sem dono, esperando algo pior não acontecer, pra concluir desabastecimento de itens básicos e fundamentais a nossa sobrevivência, principalmente do homem do campo que é o mais sofrido, recobrem o cuidado com as cobras amigos.

  4. Naim disse:

    Aqui não tem é nada! Credo!

  5. Antenado disse:

    Estado sem eira e nem beira. Só falta fechar e jogar a chave fora.

  6. Observador disse:

    Fora Fátima.
    Pede logo pra sair.
    Isso é uma vergonha.
    Picada de cobra, não é pandemia.
    O sôro tem que ter.
    É imprescindível.
    Fora Fátima, vc não tem condições.

    • Naldinho disse:

      Muuuuu. Fátima tá fabricando o soro na casa dela? O soro antiofídico vem do ministério da saúde. Cobre do seu mito.
      Vai estudar analfabeto

    • Clésio disse:

      Fátima tem que pedir pra sair, é imoral, cadê os milhões que Bolsonaro mandou???
      Só da mesmo pra comprar antecipado respiradores e não receber é??
      Pede pra voltar pra Paraíba mulher, vc não tem nem cacuete de governador.
      Volta pro Giz.
      Qual giz???
      Kkkkkkkkkkk
      Mais uma mentira.
      Kkķkkkkk
      Tem jeito não.
      Esquerdistas são programados pra mentir.
      Kkkkk
      Pegue o bêco.

EXEMPLO – (VÍDEO): Governo de Rondônia realiza testes para covid-19 em drive-thru e distribui kits de medicamentos para casos positivos

 

Ver essa foto no Instagram

 

Governo de Rondônia realiza testes em drive-thru e distribui kits de medicamentos para casos positivos . . O governo de Rondônia realizou nesse sábado (6) testes rápidos para diagnóstico da Covid-19 no estacionamento do Palácio Rio Madeira em Porto Velho. A ação foi direcionada para pessoas sintomáticas e o público foi atendido sem precisar sair dos veículos, através de drive-thru. O governador, coronel Marcos Rocha, acompanhado do secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, orientaram a população sobre a importância das ações de enfrentamento a pandemia. Conforme levantamento parcial, foram realizados mais de mil testes, destes 112 tiveram resultado positivo. Aqueles que testaram positivo já receberam as orientações pertinentes ao caso e kit de medicamentos no local. A ação foi dividida em três etapas: realização do teste rápido, em seguida houve o procedimento de notificação do caso e entrega do resultado do exame. A iniciativa faz parte da ação Mapeia Rondônia para ampla testagem dos rondonienses, coordenada pelo governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Os testes nesta primeira etapa é para os que apresentam sintomas de síndrome gripal por mais de sete dias. Esse exame detecta a presença de anticorpos produzidos pelo corpo humano contra o vírus, e essa defesa não acontece antes dos sete dias.

Uma publicação compartilhada por Blog do BG (@blogdobg) em

O governo de Rondônia realizou nesse sábado (6) testes rápidos para diagnóstico da Covid-19 no estacionamento do Palácio Rio Madeira em Porto Velho. A ação foi direcionada para pessoas sintomáticas e o público foi atendido sem precisar sair dos veículos, através de drive-thru.

O governador, coronel Marcos Rocha, acompanhado do secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, orientaram a população sobre a importância das ações de enfrentamento a pandemia. Conforme levantamento parcial, foram realizados mais de mil testes, destes 112 tiveram resultado positivo. Aqueles que testaram positivo já receberam as orientações pertinentes ao caso e kit de medicamentos no local.

A ação foi dividida em três etapas: realização do teste rápido, em seguida houve o procedimento de notificação do caso e  entrega do resultado do exame.   A iniciativa faz parte da ação Mapeia Rondônia para ampla testagem dos rondonienses, coordenada pelo governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Os testes nesta primeira etapa é para os que apresentam sintomas de síndrome gripal por mais de sete dias. Esse exame detecta a presença de anticorpos produzidos pelo corpo humano contra o vírus, e essa defesa não acontece antes dos sete dias.

http://www.rondonia.ro.gov.br/governo-bate-meta-com-realizacao-de-mais-de-mil-testes-rapidos-da-covid-19-atraves-de-drive-thru-e-distribui-kits-de-medicamentos-para-casos-positivos/

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Se houvesse uma ação festa em todas as cidades certamente já estaríamos zerados em infectados.

  2. Geralda disse:

    Sai fa moita Fátima.
    Vai governar!!!
    Ôôô governadora fraca da gota serena.
    Nam!!

  3. Pedro disse:

    Taí Fátima ! Teus incompetentes gestores da SESAP + MP, bem que poderiam fazer um curso, e a partir daí, realizar algo de profícuo, de boca cara e mentirosa o estado está saturado.

  4. Severino disse:

    Isso que é pacto pela vida !!! Parabéns ao governo de Rondônia !!!

  5. otarocha disse:

    Concordo plenamente Jucurutu.É isso q tem de ser feito.Foi isso q a Coreia do Sul e outros países fizeram.Deveriam dar pensar e dar prioridade a testes rápidos.

  6. Icaro disse:

    … Enquanto o Governo daqui só sabe falar de como recebeu a Gestão do Governo anterior. Parabéns ao Governo de RO, que sirva de exemplo aqui no RN e a Equipe de Saúde já coloque em prática.

  7. jucurutu disse:

    Isso e que deveria esta acontecendo em todos os estados e municípios, evitar que o máximo que se precise de internamento, porem o que vemos e preocupação em abrir leitos, onde o correto seria isso, evitar que se precisa de UIT.

Coronavírus: Hemonorte alerta população para queda no estoque de sangue; veja como agendar doação

Foto: Ilustrativa

Diante da pandemia do coronavírus o estoque de sangue dos hemocentros do país vem sofrendo uma queda drástica. O Hemonorte, órgão da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), teve uma baixa de 30% nas doações de sangue.

Ante esse cenário, o Hemocentro do RN reforça a necessidade da população continuar fazendo sua doação e que, visando a segurança dos doadores, adotou algumas medidas de prevenção para evitar a propagação do coronavírus, como a readequação do espaço e uso de álcool em gel em cada etapa do processo.

Para evitar aglomerações, o Hemonorte pede que os doadores façam o agendamento de sua doação pelo telefone 3232-6733 ou pelo site www.hemonorte.rn.gov.br

Podem doar sangue pessoas saudáveis entre 16 e 69 anos de idade (quem for menor de 18 anos precisa de autorização prévia do responsável legal), pesar acima de 50kg, repouso mínimo de 6 horas na noite anterior, evitar alimentos gordurosos antes da doação, não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores, vir alimentado e portar um documento oficial com foto. O Hemonorte funciona das 7h às 18h, de segunda a sábado.

Parceria entre Governo e igrejas católica e evangélica distribuirá 300 mil máscaras à população

Foto: Divulgação

O Governo do Estado distribuiu 300 mil máscaras de pano para prevenção ao novo coronavírus junto à Arquidiocese de Natal e à Igreja Evangélica Assembleia de Deus. A doação foi acordada por meio do programa governamental RN+Protegido.

As 300 mil máscaras serão divididas igualmente entre as duas instituições religiosas e serão distribuídas entre os 270 templos religiosos e 110 paróquias espalhadas no estado do Rio Grande do Norte.

As entregas acontecerão semanalmente a partir do acordo firmado nesta segunda-feira (11), tendo como representantes o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, o vigário Antônio Murilo e o pastor José Arimaldo Fernandes.

“Está em comum acordo que a comunidade evangélica e as pastorais sociais da igreja em situação de maior vulnerabilidade social serão priorizadas para receberem essas máscaras”, reforçou Pedro Lopes.

“Agradecemos ao Governo pela doação. Para nós do segmento evangélico é de grande importância esse programa e essa doação para nos protegermos dessa pandemia”, agradeceu o pastor Arimaldo Fernandes.

“Essas máscaras serão distribuídas entre comunidades, capelas, pastorais e paróquias em uma ação célere. Agradecemos à governadora Fátima Bezerra pela sensibilidade e firmeza de gestão neste momento pelo qual passamos”, disse o padre Murilo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Natércia disse:

    Sao irmãos beneficiados…muitas comunidades ainda sem máscaras….DR ALBERT DICKSON SEMPRE À FRENTE DE AÇÕES VOLTADAS PARA A POPULAÇÃO CARENTE DO RN….

  2. Lirinho disse:

    Bajulamento. Estamos em12/05 sem ter nem ver firmeza de ação ou uma ação concreta desse "desguverno" a grande atitude desse "mundrunho" é distribuir máscara, fechar comércio e impor terror, pânico e medo na população. Se DEUS quiser não teremos os 11.500 óbitos, muito desgraçadamente calculado.

ORIENTAÇÕES, ACOLHIMENTO PSICOLÓGICO E REDE DE DOAÇÕES VOLUNTÁRIAS: Disque Prevenção ao Coronavírus ganha número 0800 para atendimentos à população no RN

A Central de Atendimento “Disque Prevenção ao Coronavírus” passou a receber chamadas por meio de um número 0800 a partir dessa quinta-feira (6). O serviço presta esclarecimentos sobre o novo coronavírus para quem tiver dúvidas sobre a doença, além de oferecer serviço de acolhimento psicológico e de orientações relacionadas aos programas de doações no âmbito estadual. O teleatendimento ocorre todos os dias da semana, inclusive feriados e finais de semana, das 7h às 23h.

A população poderá entrar em contato pelo 0800 281 4012, gratuitamente. Ainda assim, o número 3190-0700, pelo qual vinha realizando os atendimentos, também continua recebendo ligações, além de estar disponível para solicitações via Whatsapp. Nesse caso, o usuário deve adicionar o número à sua lista de contatos e iniciar uma conversa ou enviar uma mensagem diretamente por meio do link https://wa.me/558431900700.

Para Larissa Araújo, subcoordenadora de capacitação da Sesap e uma das coordenadoras do projeto, o novo número 0800 representa mais uma oportunidade para a população poder recorrer à Central de Atendimento, uma vez que a ligação passa a ser gratuita. “O objetivo é ajudar ainda mais pessoas, principalmente àquelas em maior vulnerabilidade social. Esse serviço é fundamental para tirar as dúvidas da população e fazer as pessoas compreenderem a importância do distanciamento social e de evitar sair de casa, que são medidas preventivas de contaminação pelo novo coronavírus comprovadamente eficazes”, destaca.

SERVIÇO:

Telefones: 0800 281 4012 ou 3190-0700

Whatsapp: 3190-0700

Ramal #1 Orientações e esclarecimentos sobre o coronavírus

(Cerca de 400 voluntários, entre servidores públicos, professores e estudantes integrantes do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde/UFRN), atuam prestando informações e tirando dúvidas da população sobre a doença)

Horário de atendimento: 7h às 23h

Ramal #2 Acolhimento psicológico

(Dezenas de psicólogos e psicanalistas voluntários do estado se revezam em sistema de plantões para dar um apoio, escutar o outro, ajudar numa situação de ansiedade, pânico, entre outros problemas que possam vir a acontecer devido ao isolamento e o medo do vírus)

Horário de atendimento: 8h às 23h

Ramal #3 Rede de doações voluntárias

(Presta informações acerca dos programas de doações criados pelo Governo do Estado a fim de ajudar as pessoas em situação de vulnerabilidade social)

Horário de atendimento: 8h às 23h

 

Covid: Bombeiros do RN alertam população nas ruas para evitar aglomerações

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Governo do Estado do RN sobre as medidas restritivas relacionadas ao novo coronavírus (Covid-19), o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande o Norte (CBMRN) vem reforçando ações de conscientização e de combate ao vírus em diversos municípios do Estado.

Em Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros, os bombeiros estão visitando locais aglomerados para orientar a população sobre a necessidade do isolamento social para conter a proliferação da pandemia. “Estamos realizando ações de conscientização e fazendo a nossa parte no combate ao novo coronavírus, sempre explicando para a população as recomendações dos órgãos de saúde e do Governo do Estado. Agora com o novo decreto e a obrigatoriedade do uso de máscaras, as atividades preventivas serão intensificadas ainda mais”, disse o comandante do 2° Grupamento de Bombeiros, major Alcione Araújo.

Além conscientizar as pessoas que estão em filas na frente de agências bancárias, casas lotéricas, feiras e supermercados, os militares estão usando alto-falantes com uma mensagem pedindo que as pessoas permaneçam em casa. Em Caicó, por exemplo, o alerta sonoro já estava sendo feito desde o último dia 21 de março.

Atualmente a corporação está atuando na logística e no transporte para a distribuição de cestas básicas e materiais imprescindíveis de segurança no combate ao coronavírus, como as máscaras e o álcool 70%. Na capital e região metropolitana, o serviço de orientação está sendo feito diariamente pelos guarda-vidas, dando ênfase nas praias do litoral.

Em vários países que apresentaram a pandemia, o início do problema foi ligado a situações de aglomeração. Por isso, a maior orientação é cancelar reuniões e eventos que não sejam imprescindíveis. Logo, é necessário evitar ambientes fechados e lotados, como teatros, cinemas e até mesmo os locais de trabalho. Além do isolamento social, lavar as mãos constantemente, espirrar ou tossir tampando o rosto com a parte interna do cotovelo são orientações essenciais na tentativa de conter o avanço do vírus.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio Nogueira disse:

    Vão já criar a taxa "COVID19"… Quer ver…

    • paulo disse:

      Já tem um babaca do Itaú dizendo para aumentar impostos, quanto mais o desgoverno do RN. Eles adoram uma taxinha para usar como querem sem prestar contas. Até agora,não sei se ajustiça já liberou, mais ninguém sabe quantos mil Reais já foram arrecadados pelos bombeiros militar em 2019 e 2020.

Covid-19: RN ocupa 6º lugar no país e 1ª no nordeste em testagem da população

Rio Grande do Norte ocupando a sexta posição entre os estados brasileiros em testagem da população para Covid-19. No nordeste, Estado é o primeiro colocado.Informação ganhou destaque nesta sexta-feira(24).

Foto: Reprodução

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wil disse:

    Cadê aqueles que criticam Fátima? Podia elogiar nesta atitude, mas sua ideologia não deixa.

Governo do Estado intensificará fiscalização em empresas para proteger população do Covid-19

Ações de fiscalização em estabelecimentos comerciais e feiras livres foram planejadas durante reunião ocorrida nesta quinta-feira (16), na Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesed). O objetivo é o cumprimento às medidas de quarentena, conforme versa o decreto governamental nº 29.583, publicado no último 1º de abril. Participaram da reunião representantes do Procon, das polícias Militar e Civil e da Controladoria Geral do Estado. Denúncias podem ser feitas pelo número 190.

“As ações de fiscalização terão caráter educativo, numa primeira fase. Caso continuem a descumprir o Decreto, haverá multa diária que varia de R$ 5 mil até R$ 50 mil, além de possível apreensão, interdição e o emprego de força policial, ou ainda aplicação de responsabilidade penal pela caracterização de crime contra a saúde pública”, alerta o Coordenador do Procon Estadual, Thiago Silva.

A Força Tarefa coordenada pelo Procon Estadual, e integrada pela Controladoria Geral do Estado, Polícia Civil e Polícia Militar, irá verificar se os estabelecimentos comerciais abrem apenas para vendas por entrega em domicílio ou como pontos de coleta, conforme permite o Decreto. Exceções relacionadas à assistência social e à atividades de segurança (pública e privada), transporte coletivo (incluso táxi ou aplicativo), telecomunicações e internet, atividades de fiscalização, monitoramento e sanitárias e de serviço público, distribuição de material essencial, serviços funerários, atividades de imprensa e jurídica.

Durante o funcionamento dos comércios será observado o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas; o controle de acesso de uma pessoa por família; a higienização regular dos ambientes e equipamentos de contato; anteparos de proteção aos caixas, embaladores e demais funcionários em contato com clientes; a disponibilidade de máscaras aos funcionários, e de álcool gel 70% em local de fácil visualização; adoção ao sistema de escalas, quando possível, entre outras medidas mais específicas a determinados setores.

Feiras Livres

O Governo do RN recomenda ainda que municípios potiguares adotem medidas necessárias à prevenção ao enfrentamento do Covid-19. Entre elas, a reorganização das feiras livres para assegurar o distanciamento social e mantendo as condições de higiene dos respectivos ambientes. Essa reorganização deve observar, sob pena de interdição e multa, as recomendações sanitária e de saúde expedidas pelos órgãos estaduais e municipais.

Entre as recomendações urgentes, estão a proibição de qualquer venda para consumo local, distanciamento mínimo de dois metros entre pessoas, disponibilidade de álcool 70% e de pias com água e sabão para usuários e feirantes, além de uso obrigatório de luvas descartáveis e máscaras de proteção para feirantes, controle no fluxo de pessoas, higienização dos produtos, alternância dos dias de feira para evitar aglomerações, e uso preferencial do sistema de delivery.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PEDROA disse:

    É GÓPI,É GÓPI,É GÓPI………..

  2. Pedro disse:

    Agora vai, ou morre pelo COVID ou por fome. Em breve Fatao GD acerta na receita, os cozinheiros são ruins, mais ela é forte e entende da matéria.

  3. Maria do Céu disse:

    A prefeitura de natal está de parabens, as feiras estão funcionando de forma organizada. Só falta mais educação para os fiscais da semsur. estamos sendo tratado com truculência por eles.

Inspeção em supermercados detecta resistência da população em Natal em seguir prevenções contra o Covid-19

O Governo do RN, por meio da Controladoria Geral do Estado, realizou inspeção educativa, nesse sábado, em 27 mercados e supermercados de Natal. O objetivo foi observar o cumprimento do Decreto estadual que determina medidas de saúde para o enfrentamento do Covid-19.

De acordo com o controlador geral, Pedro Lopes, os supermercados estão cumprindo as normas de segurança estabelecidas pelo Governo, mas ainda foram encontrados problemas pontuais.

“Conversamos com os proprietários e gerentes. Falta o espaço mínimo entre as pessoas, e também faltam máscaras em diversos caixas e embaladores, apesar de não ser um item obrigatório, segundo orientação do Ministério da Saúde, mas entendemos ser necessário como medida de aumento no nível de proteção dos funcionários e clientes. Também verificamos alguns caixas sem anteparo de proteção e, sobretudo, falta de marcadores de distanciamento entre as pessoas do lado de fora dos estabelecimentos”.

A equipe de auditores da Control ouviu das empresas que a maior dificuldade está em evitar a entrada de mais de uma pessoa da mesma família e de os clientes cumprirem a regra de distanciamento, mesmo orientado pelo sistema de som e também pelos funcionários, com registros até de indisposições dentro do estabelecimento. “Estamos diante de mais um desafio, que é conscientizar também as pessoas sobre a necessidade de cumprimento das normas de segurança”, destaca o controlador.

Foram visitados estabelecimentos nas Quintas (3), Zona Norte (4), Nova Parnamirim (3), Cidade Satélite/Pitimbu (5), Tirol (2), Mãe Luíza (2), Petrópolis (1), Dix-Sept Rosado (3), Cidade da Esperança (1), Candelária (1), Lagoa Nova (1) e Capim Macio (1). As visitas ocorreram entre 15h e 19h.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana disse:

    Infelizmente presenciei em mais de supermercado pessoas conhecidas da sociedade aqui de Natal, entrando no supermercado em 3 pessoas por família quando não, para disfarçar do resto das pessoas, pasmem…se separam cada um fica com um carrinho distante um do outro. Gente pelo amor de Deus deixem de ser hipócritas!!!! Deixem de olhar somente para esse umbigo imundo, falo imundo pq se fosse limpo certeza não agiria desse maneira. Parabéns aos supermercados (os que frequento) com álcool e orientando na entrada. Pena que a atitude de entrar mais de uma pessoa por família é CONSCIÊNCIA e RESPEITO AO PRÓXIMO, não uma imposição q para mim deveria ter algo como multa . Gente qual o problema em entrar um pessoa por família? Aqui em casa fazemos assim, eu entro e meu esposo fica no carro esperando e pronto, ninguém morre por isso.

  2. guga disse:

    O que esperar de um povo incivilizado que não respeita fila, sinal vermelho, faixa de pedestre o o mínimo para o convívio social? Só com a graça de Deus no Brasil não teremos maiores consequencias.

    • Irany Gomes disse:

      Povo educado, é povo limpo! Povo sem educação, é povo sujo em todos os sentidos…

  3. Vergonha disse:

    A sociedade tem que se mobilizar para fazermos uma CAMPANHA PARA BAIXAR O SALÁRIO DESSES POLÍTICOS E VERBAS DE GABINETE…NÃO VEJO ESSES PARASITAS ABRIREM DE 1 real , e os brasileiros assiste há tudo CALADO

Mais da metade da população brasileira está em isolamento, aponta levantamento; índice no RN atinge 56% e em Natal 55,2%

 (Fonte: In Loco / Mapa: Arte/EXAME)

Mais da metade da população brasileira está em isolamento em razão da crise do coronavírus. É o que mostra um levantamento da startup brasileira In Loco com base em uma tecnologia que analisa dados de mais de 60 milhões de dispositivos móveis em todo o Brasil.

A empresa de geolocalização criou o Índice de Isolamento Social, que permite mapear a movimentação de pessoas dentro de regiões específicas e medir quais apresentam maior distanciamento social.

A pedido da EXAME, a In Loco aplicou a tecnologia do Índice de Isolamento Social às capitais brasileiras, onde vivem cerca de 50 milhões de pessoas.

O último dado disponível, no dia 30 de março, mostra que Florianópolis é a capital que mais aderiu ao isolamento social, com 63% da população reclusa em casa. Na sequência estão Porto Alegre, Brasília e Recife, as três na faixa dos 60%.

Boa parte das capitais brasileira está no patamar de 50%. Veja o ranking abaixo:

 (Fonte: In Loco / Gráfico: Arte/EXAME)

Desenvolvida há menos de dez dias, a ferramenta é gratuita para os governos acessarem. Até agora, 20 estados já fecharam parceria com a empresa e estão começando a receber relatórios que trazem dados cartográficos e estatísticos, dos quais é possível inferir o percentual de pessoas que não se deslocaram do bairro onde moram.

“A ideia foi aplicar nossa tecnologia de geolocalização para ajudar a orientar as autoridades e os governos a ter iniciativas mais assertivas na crise”, diz André Ferraz, sócio-fundador e presidente da In Loco.

A cidade de Recife, onde fica a sede da In Loco, foi a primeira a usar a ferramenta para agir na contenção da propagação da covid-19.

Com as informações do fluxo de pessoas nas ruas, a prefeitura tem enviado carros de som e de bombeiros aos bairros onde são identificadas baixa adesão ao isolamento social para conscientizar a população do risco de disseminação do coronavírus.

Com base nos dados da startup, é possível notar que a adesão ao isolamento se intensificou a partir do dia 21 de março. Na data, o Brasil havia registrado mais de 1.000 casos de infectados. No mesmo dia, governadores passaram a divulgar medidas de restrição, como o fechamento do comércio e de atividades não essenciais.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, 55% da população estava isolada no sábado 21 de março, data em que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou quarentena por 15 dias no estado como medida de combate à pandemia.

No dia anterior, 20 de março, o percentual da população em isolamento era de 35%. Nos últimos dez dias, o índice da capital paulista não ficou abaixo de 50% em nenhum dia.

Os dados da In Loco mostram também que o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro no dia 24 de março, pedindo o fim do “confinamento em massa” e o retorno ao trabalho, não surtiu efeito.

Em todas as capitais, o índice de isolamento social se manteve estável ou subiu ligeiramente no dia seguinte ao pronunciamento do presidente em cadeia nacional de rádio e TV.

Apesar da adesão inicial, o indicador que mede o distanciamento social tem se mostrado estável em todo o país nos últimos dias.

“É preocupante que os números no Brasil não estejam evoluindo. Cerca de 45% da população ainda resiste ao isolamento e isso coloca em risco a estratégia de contenção da pandemia”, diz Ferraz, cuja empresa atua normalmente com geolocalização aplicada ao varejo e à segurança bancária.

A tecnologia da In Loco consegue coletar a informação da localidade do aparelho por meio de sensores presentes nos smartphones, como Wi-Fi, Bluetooth, GPS, entre outros. Mas a empresa não tem acesso aos dados de identificação civil do dono do celular, como nome, RG, CPF e endereço de e-mail, por exemplo.

Países como China e Coreia do Sul já utilizaram tecnologias de monitoramento populacional para frear o avanço do coronavírus e foram bem-sucedidos com a estratégia. Resta saber se no Brasil a tecnologia também terá papel decisivo na contenção da pandemia que já matou quase 50.000 pessoas no mundo.

Exame

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pereira disse:

    Bota a polícia em cima de quem não está o devendo só isolamento social e multas pesadas, pois o povo brasileiro só obdece com a força da LEI e quando mexe no bolso. MULTAS.

Isenção em Restaurante Popular será permanente para população em situação de rua; veja endereços em Natal, Mossoró, Parnamirim, Caicó e Macau

Unidades do Programa Restaurante Popular de Natal, Mossoró, Parnamirim, Caicó e Macau começam a oferecer mais de mil refeições diárias (Café Cidadão, Almoço e Sopa Cidadã) para a população em situação de rua, refugiados e migrantes nesses municípios com isenção da taxa de R$ 1,00 (um real) a partir desta segunda-feira (30).

A medida do Governo do Estado, executada pela Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) faz parte das ações que visam garantir segurança alimentar e nutricional a essa população diante da pandemia do novo coronavírus e que terá efeito permanente atendendo a antiga reivindicação das entidades que representam esses segmentos da população.

Organizações representativas da população em situação de rua, de refugiados e migrantes no Rio Grande do Norte selecionaram as pessoas que vão receber a partir desta segunda-feira o benefício da refeição gratuita nas unidades relacionadas dos restaurantes populares.

As unidades vão oferecer a refeição com isenção da taxa e entregar uma carteira de identificação ao público-alvo que foi cadastrado pelas entidades representativas das categorias.

ENDEREÇOS DOS RESTAURANTES COM ISENÇÃO DE TAXA PARA A POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA, REFUGIADOS E MIGRANTES:

NATAL

Cidade Alta: Avenida Rio Branco, nº 707 – café, almoço e jantar

Alecrim: Avenida Presidente Bandeira, nº 1070 – café

Avenida Mário Negócio, nº 1482 – almoço

Cidade da Esperança (SINE), S/N – café

Felipe Camarão, Rua Professor Aureliano M. Filho, nº 42 -almoço

Igapó, Rua João Evangelista,nº 22 A – almoço e jantar

MOSSORÓ

Centro: Avenida Coronel Gurgel, nº 530 – almoço

Alto de São Manoel: Avenida Presidente Dutra, nº 1.111 – almoço

Santo Antônio: Rua Zeca Cirilino, nº 2604 – jantar

Abolição I: Rua Monsenhor Gurgel, S/N – café

PARNAMIRIM

Centro: Avenida Comandante Petit, nº81 – café e almoço

Santos Reis: Avenida Presidente Getúlio Vargas, nº 395 – almoço

CAICÓ

Centro: Rua General Dantas, S/N – almoço

Rua Dr. Renato Dantas, S/N – café

MACAU

Centro: Rua Contra-Almirante Hidelfonso Moura, nº 210 – café e almoço