Moraes lê ameaças a filhos de ministros ao defender inquérito e fala de incitações de estupro e morte

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quarta-feira (17) que incitar estupro de filhas de ministros da Corte não é o mesmo que exercer a liberdade de expressão, mas sim um crime. Ele deu a declaração ao votar pela continuidade e legalidade do inquérito das fake news. Em seu voto, Moraes leu exemplos de ameaças publicadas contra ministros.

“ ‘Que estuprem e matem as filhas dos ordinários ministros do STF’. Em nenhum lugar do mundo isso é liberdade de expressão. Isso é bandidagem, criminalidade. Postado por uma advogada do Rio Grande do Sul, incitando o estupro”, citou Moraes.

“Liberdade de expressão não é liberdade de destruição da democracia, instituições e honra alheia”, completou o ministro.

Segundo o ministro, outro trecho de ameaça dizia: “ ‘Quanto custa atirar à queima roupa nas costas de cada filho da p# ministro do STF que queira acabar com a prisão em segunda instância. Se acabar com a segunda instancia, só nos basta jogar combustível e tocar fogo do plenário com os ministros dentro’ . Onde está aqui a liberdade de expressão?”, questionou Moraes

O ministro citou ainda o caso de um artefato que explodiu em frente à casa de um dos integrantes da Corte. “Para que se pare de uma vez por todas de se fazer confusões de críticas, por mais ácidas que sejam, que devem existir e continuar, com agressões, ameaças e coações”, explicou.

Com G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. David disse:

    Chamar o presidente de miliciano pode?

  2. Anti-Político de Estimação disse:

    Os Ministros do STF também erram, e muito . Mas isso que Alexandre de Morais falou é verdade, pois não se pode confundir liberdade de expressão com incitações à prática de crimes.
    Se isso não for contido a tempo, será o primeiro passo para a bárbarie.

  3. Cidadão pagador de impostos disse:

    Avante STF!! Pau nos vagabundos.

  4. Apir Pertinente disse:

    Agressão a autoridades tem que ser banida. O Brasil ainda não tem lei suficiente para tal.
    Sem respeito às autoridades, não há ordem social. Reivindicamos ao Congresso.

  5. Ricardo lúcido disse:

    Vi o a postagem do ministro inclusive lendo as ameaças . Em qualquer país com o mínimo de civilização , essas pessoas seriam imediatamente presas , e penariam muito para acertar as contas com justiça . Defender esse tipo de gente não ê racional . Radicalização deve ser punida independente de partido ou facção política seja ela de direita ou esquerda .

    • Antenado disse:

      Aqueles que intimidaram e ameaçaram a ministra Carmen Lúcia, inclusive pondo em risco a integridade dos outros moradores do condomínio da ministra, teve algum “inquérito” instaurado por suas excelências? Por quê não? Aquilo não foi crime?

    • Bruno disse:

      Ricardo, pela primeira vez você está lúcido em seus comentários, concordo com sua colocação, de que qualquer radicalização deve ser punida independente de partido, mais por outro lado, isso serve para que os ministros vejam o que o cidadão comum sofre , muitas vezes são ameaçados e não tem com ameaças e não tem a quem reclamar.

Ibaneis fecha Esplanada após ameaças à cúpula da Igreja Católica de Brasília

Ibaneis Rocha determinou há pouco que a Esplanada dos Ministérios fique fechada para trânsito de veículos e pedestres hoje e amanhã.

Em decreto, o governador citou ameaças dirigidas à Cúria Metropolitana de Brasília, a sede administrativa da Igreja Católica na capital federal, que fica na Esplanada.

O Antagonista apurou que as ameaças foram identificadas pela inteligência da polícia. Os autores foram classificados como membros de um “grupo antidemocrático”.

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. MORO 2022 disse:

    A bíblia numa mão, na outra um três oitão, e na boca um palavrão. Assim é uma turma que anda por ai. Tem alguns que se dizem terrivelmente evangélicos.

  2. Jorge disse:

    A passeata do dia 21 pode ser em outro local kkk

  3. Severino disse:

    Isso tem de ser bem apurado !!! Há interesses obscuros por trás de toda essa situação.

VÍDEOS: PM youtuber Gabriel Monteiro(RJ) perde porte de arma, enfrenta processo de expulsão da corporação, revela ameaças e risco iminente de morte

Foto: Reprodução

O policial militar Gabriel Monteiro, que é youtuber e um dos líderes do Movimento Brasil Livre (MBL) no Rio de Janeiro, disse, por meio das redes sociais, que foi informado nesta quinta-feira (05/03) que perdeu o porte de armas. Além disso, ele deve ser expulso da corporação.

“Acabo de ser informado que não tenho mais porte de armas, estou no processo da expulsão da PM porque questionei o Coronel Ibis, ex-comandante-geral da PM, por ter forte contato nas áreas do Comando Vermelho“, escreveu.

O policial ainda reclamou da atitude da corporação: “É chocante lutar contra a corrupção, está me expulsando da PMERJ”, tuitou Monteiro, compartilhando imagem do processo.

O youtuber ainda divulgou um vídeo dizendo que está sendo ameaçado pelo Comando Vermelho e corre risco de ser morto.

https://www.youtube.com/watch?v=lDh_Rzhl-wA&feature=emb_logo

https://www.youtube.com/watch?v=sJNfAbhYcX8&feature=emb_logo

Com acréscimo de informações do Metrópoles

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. HILTON VIEIRA disse:

    Com o devido pedido de licença ao Sr. Gabriel Monteiro, vez que minha manifestação pode contrariar parte da lógica das condutas pública dele, não poderia me abster de ressaltar que alguns dos seus atos públicos, postados em redes sociais, foram arriscados, já que aparentemente desprovidos de uma reserva de defesa.
    Em introito, cabe ressaltar que as gravações realizadas em público, não ofendem direitos individuais dos entrevistados que, inclusive, participam consensualmente, já que poderiam não participar apenas se afastando. O direito a liberdade de expressão e manifestação de opinião é inalienável, vez que prescrito na Constituição Federal/88 (Arts. 5, IV e 220). Logo, não há ilicitude nas reveladas práticas de entrevistas realizadas pelo Sr. Gabriel. Neste diapasão, acertivamente externar seus pontos de vistas confrontantes com as declarações do entrevistado, não caracteriza constrangimento, vez que ausentes os pressupostos, desde que se abstenha de fazer acusações públicas.
    Por óbvio que congregar 4 milhões de seguidores, apesar de tal fato possuir uma considerável força a uma candidatura legislativa, não reflete garantias a sua integridade física ou jurídica.
    Igualmente cediço, que milhares de brasileiros admiram sua coragem e se fartam ao assistirem as suas publicações de vídeos em que ele promove um "auto esmurrar" da cara desprovida de conhecimentos elementares dos ignóbeis esquerdistas que entrevista.
    Ocorre que o Sr. Gabriel Monteiro, talvez movido pelo singelismo da tenra idade, descuidou-se de associar-se a uma legião de nacionalistas defensores do anti-terror e se expôs "sem colete", a descortinar as mais variadas práticas dos serviçais da Mafia Brasileira, o quinto escalão.
    Diante dos atos em que expôs a integridade da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, não deixou outra alternativa às autoridades, senão instaurar procedimento disciplinar. É razoável destacar que qualquer critica que se apresente emoldurada com declarada emoção, sucumbe no descrédito, por evidente parcialidade. Alerto.
    Em semelhante circunstância parece recomendável buscar imunidade no centro do "ninho de serpentes", através de candidatura parlamentar. Ambiente que inadmite concorrência na prática de atrocidades. E, agora, adotar ações preventivas antes de desafiar comparsas dos integrantes da máfia brasileira (que agoniza, mas ainda não está neutralizada).

    Se puder digite no google: artigos hilton vieira falcão

  2. Carlos Bastos disse:

    Vc é policial, deixe de falar besteira no Youtube .

  3. Leo disse:

    Vai reclamar com a familícia. Quem sabe eles dão um "jeito" em vc.

  4. TUTU disse:

    Vai conversar merda lascou se, vai ser expulso da PM e ainda ter que se esconder do CV. Quer um conselho? Aproveite e fuja do País.

  5. Carlos disse:

    Isso é o que ganha quem põe bandido de alto escalão pra se explicar perante a sociedade.
    Esse rapaz corre sério risco de morte.
    Eu sendo ele entraria logo pra política a fim de se resguardar.

    • Euja sabia disse:

      Aproveitar para realizar seu maior desejo quenunca foi se policial e sempre quis ser político, adimita!

CPI das Fake News: PF recusa denúncia contra ameaças a integrantes

Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal arquivou o pedido de investigação de supostas ameaças a deputados e senadores que integram a CPI das Fake News. As denúncias, baseadas em informações do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), foram encaminhadas à PF em dezembro pelo presidente da comissão, senador Ângelo Coronel (PSD-BA).

No ofício que chegou ontem à CPI, o delegado Ademir Cardoso Júnior diz que “não se faz possível extrair uma narrativa que aponte, concretamente, para ações que envolvam o cometimento de ato delitivo”.

A PF interpretou os “prints” de redes sociais de supostos integrantes de milícias digitais  como “uma série de manifestações descontextualizadas”.

Hoje, a CPI ouve Hans River do Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows, investigada por fraudes na campanha eleitoral de 2018.

Coluna Esplanada

Advogado relata ameaças e abusos em caso de empreendimento em Pipa, destaca Justiça Potiguar

Foto: Reprodução

A posse de um empreendimento localizado na Praia de Pipa virou caso de ameaças e abusos de um homem identificado como policial militar, Alex Santos Garcia, contra o advogado  Kennedy Diógenes no exercício das suas funções que reportou o caso ao Justiça Potiguar.

Segundo o advogado Kennedy Diógenes, que representa a empresa Plano Leste e tem a posse jurídica do empreendimento em questão, o fato ocorreu quando o empreendimento era gerido por Victor Eduardo Saraiva, que tinha a cessão do terreno em contrato de cessionário com a Plano Leste, mas deixou a administração do empreendimento. Logo após uma reclamação trabalhista de um funcionário que não teria recebido valores de Victor Eduardo, levou o imóvel para leilão na Justiça do Trabalho, sendo arrematado pelo policial militar, Alex Santos Garcia.

Porém, decisão da 9ª Vara do Trabalho anulou a arrematação e devolveu a posse a Plano Leste. A partir de então, o caso deixou a esfera judicial e partiu para ameaças graves. Confira matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Lopes disse:

    Nota da Plano Leste sobre os fatos da invasão do empreendimento em Pipa
    A respeito da disputa do empreendimento de propriedade da Plano Leste em Pipa, que foi invadido criminosamente pelo Sr. Alex dos Santos Garcia, no dia 17/12/2019, vem esclarecer:
    a) Que o Sr. Alex dos Santos Garcia requereu ao Juízo da 9ª Vara do Trabalho (Proc. nº 0180900-03.2007.5.21.008) imissão de posse imediata do bem arrematado, mas o magistrado negou, conforme decisão de 17/12/2019, uma vez que a Justiça do Trabalho já havia anulado a referida arrematação em nome do agressor;

    b) Que Alex dos Santos Garcia não possui qualquer decisão, seja na esfera cível ou trabalhista, que o ampare no direito de se apropriar do imóvel da Plano Leste, conforme decisão proferida nos autos do Processo nº 0000685-43.2018.5.21.0009, já em grau recursal;

    c) Que, pelo contrário, a Plano Leste propôs, ainda no ano de 2018, ação de interdito proibitório contra Alex dos Santos Garcia, conforme processo nº 0800635-64.2018.8.20.5116, uma vez que este já tentou invadir o mesmo empreendimento em outras oportunidades, faltando ainda ser citado porque tem se escondido da Justiça;

    d) Que, conforme simples consulta ao Sistema Judicial, Alex dos Santos Garcia conta com vários processos cíveis e criminais contra si, omitindo reiteradamente seu endereço residencial;

    e) Que Alex dos Santos Garcia falsificou teor de decisão judicial, forjou intimação como se fosse oficial de justiça e compareceu com arma em punho ao empreendimento da Plano Leste, expulsando caseiro, sua família e um trabalhador, tendo executado um crime de invasão, grave ameaça às pessoas presentes, entre outros, e, ainda não satisfeito, tomou o telefone do caseiro enquanto este falava com o advogado Kennedy Diógenes e o ameaçou, bem como sócios e parceiros da Plano Leste;

    f) Que a Plano Leste e os ofendidos já ofereceram representação criminal em face de Alex dos Santos Garcia junto a Delegacia Geral da Polícia Civil do RN (protocolos nos. 11910010.004568/2019-25 e 11910010.004569/2019-70) e Ministério Público do RN (representação recebida em 18/12/2019);

    g) Que Alex dos Santos Garcia, apesar de andar armado, conforme comprovam imagens de vídeo de celular conseguidas pelo advogado Kennedy Diógenes, não possui autorização junto à Polícia Federal para porte ou posse de arma;

    h) Que o ato criminoso perpetrado por Alex dos Santos Garcia possuiu apoio de Antônio Modesto Rodrigues de Macedo, atual prefeito de Tibau do Sul, uma vez que todo o injusto penal foi acompanhado pelo servidor efetivo do município conhecido por Raimundo, uma servidora não identificada e o irmão do prefeito, Aurélio Magnus Rodrigues de Macedo, atual Secretário de Tributação do Município, conforme comprovam vídeos que circulam nos grupos de Whatsapp;

    i) Que a participação de servidores do município e do próprio Prefeito Modesto, não somente nesta invasão ao empreendimento da empresa Plano Leste levada à efeito pelo sócio Alex Garcia, mas, também, pela sequência de ilicitudes perpetradas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, através do Sr. Leonardo Tinoco, demonstra um interesse ilegítimo e não republicando do agente público; e,

    j) Que, no uso de seu exercício profissional e nos limites da Resolução CFOAB nº 188/2018, o advogado da Plano Leste, Kennedy Diógenes, disponibiliza o seu e-mail ([email protected]) para o envio de provas de invasões ilícitas na região de Tibau do Sul.

    Por fim, a Plano Leste presta os seus esclarecimentos à sociedade em face das informações mentirosas divulgadas pelo Sr. Alex dos Santos Garcia, apoiadas pelo Prefeito Modesto, denunciando crimes onde houver, pois não há liberdade com medo.

    Assim, a Plano Leste, bem como seus advogados, reiteram a sua crença na Justiça e na consciência dos homens e mulheres de bem, buscando os seus direitos através do Judiciário e sem jamais abandonar a legalidade.
    Natal/RN, 20 de dezembro de 2019.
    Kennedy Diógenes
    Advogado

Crispiniano faz mea culpa e assume que passou do tom

crispiniano netoO secretário de Cultura, Crispiniano Neto, emitiu uma nota à imprensa acerca das declarações de incitação à violência contra a imprensa e contra a ordem pública. Na nota o secretário não fala em erros ou pedidos de desculpas, apenas reconhece que atuou em “tom acima do normal” e dá suas explicações sobre o fato. O Blog reproduz a nota na íntegra:

“Nota à imprensa sobre postagem no Twitter

Reconheço que atuei em tom acima do normal nas redes sociais em resposta ao excesso de provocações e de manipulação que ora atingem o partido a que dediquei a minha vida e os meus sonhos desde um ano antes de ser ele oficialmente fundado.

Minha relação com a imprensa, instituição com que convivo por dentro, há quatro décadas, sempre foi cordial e civilizada, mesmo tendo que exercitar por todas estas décadas, diariamente a mensagem de Evelyn Beatrice Hall, tão confundida como sendo de Voltaire: “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você está dizendo, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las”.

Quero isentar da minha atitude pessoal, a Fundação José Augusto, pois a postagem foi feita do meu computador pessoal, na minha conta pessoal do Twitter, durante um final de semana, da minha residência, portanto, fora do expediente. Nada a ver com a instituição. Todos os profissionais de imprensa que se interessam pelas notícias da cultura são testemunhas de como são bem tratados naquela instituição pública.

Quero deixar claro, que se carreguei nas tintas foi uma atitude isolada, pessoal, longe, porém do intuito de incitar quem quer que seja à violência. E afirmo peremptoriamente que em momento algum tratou-se de posição partidária, pois estive em reunião do PT na última sexta-feira (04.03.2016) e nada ouvi neste sentido por parte dos dirigentes e demais lideranças da sigla. Tampouco incitei ninguém a nada durante aquela reunião, pois sequer inscrevi-me para falar.

Tampouco tem sentido querer comprometer o governo Robinson Faria ou a pessoa do governador, pois, dentro deste governo, que é democrático e de coalisão, existem divergências ideológicas naturais e nunca questionamos a postura correta do governador, quando qualquer colega de equipe diverge do PT.

Espero que a democracia prevaleça para todos e que a verdadeira incitação à violência e agressão à democracia por parte de tantos, todos os dias, seja tão criticada quanto estou sendo.

Quanto aos que se preocupam com alguma suposta atitude da minha parte em relação aos atos públicos dos adversários do PT no próximo dia 13, que fiquem tranquilos, pois nunca marquei presença em nenhum dos que aconteceram, desde 2013. Meu mau gosto nunca me obrigou a tanto. E não será agora que irei me ocupar de assisti-los. Como das outras vezes, os tratarei com meu mais distanciado respeito.

Retiro toda e qualquer palavra ou frase que possa parecer incitação à violência e reitero todas as minhas preocupações e repulsa ao momento de agressão e ódio ao PT, ao Governo democrático de Dilma Rousseff, à democracia brasileira em geral e às conquistas dos milhões de brasileiros que melhoraram sensivelmente de vida nos últimos 13 anos.

Ao retirar as palavras inadequadas e desagradáveis a quem se sentiu ofendido, considero encerrado o assunto.

Saudações democráticas a todos

Crispiniano Neto”

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Elves Alves disse:

    Um petralha aloprado na condução da política cultural do Rio Grande do Norte.
    Nunca foi tão fácil explicar por que a Fundação José Augusto não passa de um depósito de nulidades.

  2. Felipe Lima disse:

    Não podemos admitir que esse senhor continue no cargo, aceitas as desculpas porém a péssima conduta deixa inapto para o cargo que ocupa, esperamos do governador Robinson Faria a exoneração, visto que Crispiniano Neto não tem mais condições morais para continuar à frente da diretoria da FJA.

  3. Isabel disse:

    Secretário de quê? Cultura? Chega a ser irônico! Não é de hoje que ele tem atos de desrespeito. …e com essa o Governador deve imediatamente exonerá-lo do cargo. Questão lógica! George Câmara ,quando Secretário de Esporte e Lazer do Estado ano passado , foi correndo à delegacia prestar solidariedade a um dos que atacaram o pixuleco ali próximo à árvore de Mirassol, que é companheiro seu do PC do B. O então secretário deu declaração dizendo que o ato foi corretíssimo! Sei não. …essa esquerda ainda acaba com Robinson. Quanto sapo ele está tendo de engolir. Pra fechar…seu ex-líder na Assembleia , Mineiro , é sempre lembrado pelo ato de escárnio que fez quando ocupou a Reitoria da Ufrn como estudante revoltado. O povo de nível! !

  4. Nosdliw disse:

    Sempre assim. Quando há repercussão e possibilidade de perda da boquinha, pedem desculpas. Mas, com certeza, é apenas da boca para fora. No íntimo, pensa do mesmo jeito.

  5. Antonio disse:

    Que a incitaação à violência e a agressão à democracia não sejam só criticados, como o Senhor escreveu, sejam punidas com os rigores da Lei. Que o Senhor responda criminalmente pela irresponsabilidade dos seus atos.

  6. Vasconcelos disse:

    Não obstante a "Nota", as folhas lançadas ao vento nunca serão totalmente recolhidas. Uma pessoa que representa instituições ou grupo de indivíduos não pode demonstrar desequilíbrio nunca. A eles não se pode dar o benefício da falha humana, pois suas palavras e ações são definitivas, para o bem ou para o mal. Nisso está incluído o governador do estado.

  7. José Avelino disse:

    A grande maioria dos petista eles não aceitam a crítica, pois eles tem comportamento de seguidores de seita, o PT pode tocar fogo no Basil e para eles é o correto.

  8. Verdade seja dita disse:

    Esses aloprados se acham o dono do Brasil e o meu direito de ir e vir. E quem cuida da segurança do povo Brasileiro são as Forças Auxiliares e as Forças Armadas e não essa turma de baderneiro que por qualquer parte com ameaça para a população que não compactua com desmandos e corrupção.
    Sr. Governador nomes como esse desgasta seu governo, não tem preparo, não tem equilíbrio, quando deu sua opinião deu um bico em sua canela.
    Como Toinho Silveira faz falta, era para estar a frente dessa Secretaria.

  9. isaac disse:

    Ficou com medinho de perder a mamata no governo. Esses petistas só sabem viver de cargos públicos.

  10. Ricardo Carvalho disse:

    Esse sujeito ainda tem a cara de pau de encerrar essa nota medíocre com, "Saudações democráticas a todos". Me causa ânsia de vômito.

  11. Anderson disse:

    O medo de perder o emprego prevaleceu, mais o bom senso não, continua com a arrogância e sarcasmo de antes !!!!
    Lamento que a cultura do meu Estado seja gerida por um ser como este!!!!

  12. Flávio Rezende disse:

    Quando um petista se refere hoje a democracia fico ressabiado. Vejo mais como diplomacia que realidade. O recuo é estratégia. Lá no fundo o camarada Crispa deve estar torcendo para que alguém faça mesmo o que ele sugeriu. Como ele não tem coragem, quer que alguém faça por ele. Esse recuo volto a dizer, é mais diplomático pelo cargo que exerce, que verdadeiro. Verdade aliás é ato raro no ninho das jararacas.

  13. Fernando Antonio R. Bastos disse:

    Alem da sua atitude radicalmente Petista, ainda vem chamar essa porcaria de governo de democracia. O remendo saiu pior do que o soneto.

  14. paulo disse:

    BG
    Isto é conversa BOI dormir é importante a sociedade Potiguar reagir ENERGICAMENTE a esse tipo de comportamento de incitação ao CRIME, essa mea culpa não cola não. Todo cuidado é pouco, ainda bem que já estão sendo tomadas providencias que o caso requer, inclusive o Ministério Público.

  15. Val Lima disse:

    Homi o "vermelho" amarelou ….agora vai ter q se entender com a justiça e ainda o corre o risco de perder a "boquinha" do estado…

  16. Carlos disse:

    Então, em razão de ter dedicado a sua vida a um projeto populista e corrupto, és agraciado com o direito de incitar a violencia?????
    Tá pensando que vai ficar por isso mesmo???
    Prepare-se para responder ação penal, seu irresponsável!!!
    Uma vergonha manter esse senhor na direção da FJA, a casa da cultura plural. Vê-se como o projeto de poeta entende de estado de direito.

  17. Leonardo disse:

    Depois do que disse esse senhor vai continuar comandando a pasta de cultura do estado? Que absuuuurdo! Mais do que exonerado devia responder a um processo criminal!

  18. caio fabio disse:

    Hipócrita, se fosse num país sério estaria preso.

  19. Observador disse:

    Que saudações democráticas , cara-pálida ! Despreparado para ocupar qualquer função pública . O Governador tem que demiti-lo imediatamente.

  20. Adílio disse:

    Robinson ainda não o demitiu? Tá esperando o quê????

  21. Bismarck P. Sátiro disse:

    Já tá com mêdo? esse é o problemas.

  22. FRASQUEIRINO disse:

    FORA DILMA, FORA LULA E DE QUEBRA LEVA CRISPINIANO COM VOCÊS.

  23. CAZUZA disse:

    Poeta sua carta resposta deveria ter sido versada como vc sabe fazer. Eu também não vou perder meu tempo em fazer protesto tendo juntos zé agripino, filhos e outros coronéis da política, parasitas de longas datas

    • paulo disse:

      Não precisa ir, quem irá são cidadãos de bem. Defensor de pelegos estarão fora

  24. Júnior disse:

    Essa nota é fraquicima, nem deveria ter soltado. Como é a história? Quer dizer que atuou em tom acima do normal foi? De jeito nenhum, o sr e despreparo e não pode fazer o que fez. O governador tem que punir, tem que exonerá já amanhã.

  25. Daniel disse:

    Ele é um ótimo gestor, os méritos não podem ser retirados por um erro que ele cometeu. Que sirva de lição e da próxima mês seja mais comedido nas palavras.

Era só o que faltava. PCC prepara ataques e fala em "Copa do Mundo do terror"; PM entra em alerta

O Primeiro Comando da Capital (PCC) prepara novos ataques caso a cúpula seja transferida para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) da Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo. Diante das novas ameaças do bando, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Benedito Roberto Meira, pôs a corporação em estado de alerta.

As ameaças da facção se estendem a 2014, quando os bandidos prometem uma “Copa do Mundo do terror” e ataques nas eleições. Os planos dos criminosos foram interceptados em telefonemas recentes flagrados pela inteligência da polícia.

Os bandidos afirmam que vão fazer uma greve branca nos presídios se a liderança do PCC for transferida para o RDD. Também dizem que, em caso de reação do governo paulista à greve, criminosos nas ruas vão atacar.

“Passei uma mensagem aos meus homens para que eles redobrem a atenção no atendimento das ocorrências, quando estacionam os carros e no caminho para casa”, afirmou Meira. Em 2012, depois de a facção ordenar ataques a policiais, 106 PMs foram assassinados.

As novas ordens do crime surgiram depois de a defesa de criminosos como Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, o chefão do PCC, ter acesso aos detalhes da megainvestigação realizada por três anos contra o crime organizado. Grande parte do mapeamento das ações do PCC foi feito com a colaboração de PMs.

As orientações saíram por meio de telefonemas dados pelos líderes que estão na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no oeste paulista.

“O clima é muito tenso na região. Eles estão transmitindo as ordens pelos celulares porque querem que a gente saiba”, afirmou um dos 23 promotores dos Grupos de Atuação Especial e Repressão ao Crime Organizado (Gaecos) do Estado que assinaram a denúncia contra os 175 acusados de pertencem à organização criminosa.

A inteligência policial verificou também que o bando tomou precauções para o caso de toda a cúpula ser isolada no RDD de Presidente Bernardes.

Marcola e os demais integrantes da Sintonia Final Geral escolheram substitutos que devem assumir os negócios da organização criminosa. Tudo isso para que o tráfico de drogas não seja prejudicado.

Durante a greve branca, os líderes do PCC querem impedir a inclusão de novos detentos na cadeia. Pretendem se recusar a serem fechados nas celas, ficando livres nos pátios. Também paralisariam o trabalho nas prisões onde existem oficiais.

Em caso de intervenção do Grupo de Intervenção Rápida (GIR), da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) ou da Tropa de Choque, os detentos da facção pretendem começar atentados nas ruas.

De acordo com a inteligência policial, funcionários dos presídios também foram informados por presidiários sobre as supostas intenções da facção. O conteúdo dessas novas escutas não faz parte da denúncia apresentada pelos promotores.

Pressão

As ameaças do crime organizado contra o Estado surgem no momento em que o Poder Judiciário analisa dois recursos apresentados pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra as decisões de juízes que negaram a transferência da cúpula da facção para o RDD e a decretação da prisão de todos os 175 acusados – 16 deles tiveram a denúncia rejeitada.

Na semana passada, um dos promotores do caso relatou no Gabinete de Gestão Integrada (GGI), no Comando Militar do Sudeste, do Exército, a ameaça feita pelo PCC para os eventos de 2014.

A expansão das atividades da facção criaria novos riscos. “A facção sabe que teremos muitos turistas aqui durante a Copa”, afirmou o promotor. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo Vieira disse:

    Não seria surpresa, infelizmente.
    No recente episódio onde UM BANDIDO de moto assalta um motociclista e tenta levar sua moto deu errado, pois foi IMPEDIDO por um policial, o que vimos?
    A imprensa falar repetidas vezes sobre o estado de saúde do bandido e NINGUÉM falou em CONDECORAR A BRAVURA DO POLICIAL. Muito pelo contrário, a atitude dele seria "avaliada" pela corporação. POR ESSAS E OUTRAS QUE A BANDIDAGEM VEM TOMANDO CONTA DO BRASIL.
    SALVE-SE QUEM PUDER!!!

  2. Cascão disse:

    A força desses bandidos vem do bolso da sociedade. Parem de fumar e cheirar…

Alerta: Eike Batista, Neymar e Juliana Pes estão entre as celebridades mais 'perigosas' da internet

images fotos-juliana-paes-fotos-16 EIKE_BATISTA_(crop)O que teriam em comum Avril Lavigne, Eike Batista, Jon Hamm e Neymar? Segundo a empresa de soluções de segurança McAfee, pertencente à Intel, eles estão entre as celebridades consideradas as mais “perigosas” da internet — em outras palavras, é relativamente alta a probabilidade de, ao clicar num link com seus nomes, o usuário chegar a algum tipo de código malicioso e infectar seu PC ou gadget.

De acordo com estudo da McAfee, a lista internacional das celebridades mais “inseguras” da rede é quase toda feminina, composta em sua maioria de cantoras e atrizes. Este ano, o nome mais utilizado para golpes de phishing, scams e malware em geral é o da atriz Lily Collins, que fez filmes como “Um sonho possível”, “Espelho, espelho meu”, “Padre” e “Os instrumentos mortais: Cidade dos Ossos”. A busca pelo nome de Lily associado a fotos nuas ou downloads gratuitos, entre outros temas, gerou uma probabilidade de mais de 14,5% de encontrar vírus e congêneres, segundo o McAfee Site Advisor, serviço que verifica a reputação de páginas web. Em segundo lugar, está a cantora Avril Lavigne, com 12,7%, e em terceiro a atriz Sandra Bullock, com 10,8%. Na quarta posição, está a atriz e comediante Kathy Griffin, com 10,6%.

Depois da atriz Zoe Saldana, de “Avatar” e “Star Trek”, que aparece na lista em quinto lugar, com 10,5% de probabilidades de ser associada a malwares, aparecem em sexto e sétimo, respectivamente, as cantoras Katy Perry e Britney Spears, com cotações de 10,4% e 10,1% de risco. Na oitava posição surge o único homem do ranking Top 10: o ator Jon Hamm, que interpreta o publicitário Don Draper no seriado “Mad men”. Segundo a McAfee, os músicos são nomes tão procurados pelos criminosos digitais que há mais 14 deles até a lista chegar à posição 50.

No Brasil, existe um certo equilíbrio entre masculino e feminino na pesquisa. As atrizes Juliana Paes e Claudia Abreu lideram a lista dos nomes de celebridades mais utilizados em golpes on-line contra usuários desavisados. Juliana apresenta 12,2% e Claudia, 11% de risco. Modelos também estão na mira dos crackers, como Adriana Lima (9,9%, em terceiro lugar), Alessandra Ambrósio (6,8%, em sexto) e Gisele Bündchen (4,5%, na décima colocação). Mas os esportistas também figuram no ranking: em quarto, está o jogador de vôlei Giba (8,6%), e em quinto, o jogador de futebol Neymar (7%).

Na oitava colocação, está o nome do empresário Eike Batista, com 5,6% de risco, e na nona, o ator e comediane Fábio Porchat, com 5,4%.

Comentando o estudo, a diretora de Pesquisas de Segurança da Web da empresa, Paula Greves, afirmou que o imediatismo na procura por novidades e vídeos sobre pessoas famosas pode levar a situações de furto de dados pessoais. As dicas da McAfee a lidar com buscas sobre celebridades na grande rede são tomar especial cuidado com o oferecimento de downloads gratuitos, ou com mensagens que exijam o download de qualquer arquivo antes de mostrar seu conteúdo. O ideal é dar preferência a sites idôneos e já conhecidos ao pesquisar sobre os famosos — além de estar com os programas do computador e os apps do smartphone em dia, especialmente a solução antivírus.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício Giovani disse:

    E eu pensando que nessa lista de famosos tinha o nome de Fátima Bezerra.

Assad adverte para que EUA "preparem-se para tudo" em caso de ataque contra a Síria

SYRIA-CONFLICT-RUSSIAO presidente sírio, Bashar al Assad, advertiu nesta segunda-feira (9) aos Estados Unidos que se preparem para “tudo” no caso de um ataque contra seu regime.

“Preparem-se para tudo”, declarou Assad em uma entrevista exibida pelo canal CBS.

— O governo (sírio) não é o único personagem da região. Há diferentes partes, diferentes facções, diferentes ideologias.

AFP

Líderes da Marcha das Vadias são ameaçadas de morte

A feminista Rogéria Peixinho, uma das organizadoras da Marcha das Vadias, revelou à coluna de Ancelmo Gois que sofreu ameaças de morte pelo telefone, após o polêmico ato, sábado, em Copacabana. Outros organizadores também foram ameaçados por meio de telefonemas, torpedos e mensagens nas redes sociais.

Como se sabe, durante o protesto ocorrido no sábado, manifestantes quebraram imagens de santos. Rogéria disse que o gesto que chocou muita gente não foi programado pelos organizadores.

Rogéria — que se fantasia de freira nas marchas — contou ainda que deu queixa na Delegacia Especial de Atendimento à mulher (Deam) do Centro. O movimento denunciou o caso à Comissão de Direitos Humanos da Alerj e vai buscar apoio da Anistia Internacional.

Rogéria disse também que foram criadas várias páginas no Facebook  expondo telefones e endereços dos organizadores da Marcha das Vadias.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fabiano Abreu disse:

    Lugar de puta é no cabaré ou na rua! Se for na rua, que seja esperando seus machos e exercendo a "função"; não fazendo baderna e/ou provocações. No caso particular dessas, nem para a "função", as mesmas servem, pois quase nada se aproveita: dos peitos as bundas, é tudo mole e caído. Portanto, se elas quiserem vadiar, que o faça em casa, de preferência no escuro e bem trancadas, para ninguém sofrer pesadelos depois.

  2. Fernando Pereira disse:

    Isso é papo. Quer mídia…
    Tem que mandar essa "vagabunda" procurar uma ocupação.
    Tem é que conseguir uma lavagem de roupa!

  3. elias disse:

    era para estar em casa ao invés de estar vadiando,

  4. José Arimatéia disse:

    Tá na cara que isso aí é uma invenção dessas Vadias para se fazerem de vítimas depois da repercussão extremamente negativa dessa presepada que fizeram. Tudo tramado. Coisa de gente sem caráter, sem formação e sem o menor respeito a crença alheia.

  5. Teixeira disse:

    Eu acho é pouco!

  6. Claudio José Motta de Carvalho disse:

    Essa marcha deveria ter sido chamada de marcha das flácidas.
    Queriam chocar, e conseguiram:
    tanto pelos atos e como pelo visual… coisa horrível.

Candidata em Macau, Odete Lopes afirma estar sofrendo ameaças

A briga pelo poder executivo no interior do estado é levada muito a sério. Limites são ultrapassados. Chegou ao e-mail do Blog um texto feito pela assessoria de comunicação da candidatada a prefeita de Macau, Odete Lopes, em que há o relato de ameaças contra ela, familiares e correligionários.

De acordo com o texto, entre os vários incidentes ocorridos, está ameaça grave aos membros da coligação “Macau Mais Forte”, depredação do patrimônio, onde vários veículos foram depredados e colocados grampos artesanais para furar os pneus dos carros, areia no gerador dos veículos da campanha, e a perseguição ao filho  da candidata de apenas 12 anos quando estava em companhia dos amigos.

O Mais recente acontecimento, contam no e-mail, ocorreu na madrugada desta segunda-feira, 24/09, por volta das 01h30min da manhã, quando vários veículos suspeitos com placa de outras cidades (KKS-8269, KKH-3605) e com películas escuras rondavam a casa da candidata na Rua Venâncio Zacarias, no Centro de Macau. Os meliantes ameaçaram o vigilante da casa, a candidata Odete Lopes e o seu esposo, o empresário Mário Sérgio, quando o casal chegava à sua residência.

A policia Militar foi acionada, onde foram feitas a abordagem em flagrante aos  elementos que se encontravam em atividades suspeitas, sendo os mesmos conduzidos à delegacia para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido e para ser lavrado o Boletim de Ocorrência.

Entre os elementos encaminhado a DP, figura a pessoa do Sr. Isaias André da Silva,  apontado como o líder do grupo e também conhecido na cidade por pertencer a ao grupo político adversário e mais o segurança particular do Prefeito Flávio Vieira Veras conhecido como “Boinho”.

O Boletim de Ocorrência  foi registrado sob o número 2343/2012. O inquérito  será instaurado pelo Delegado titular da Delegacia Regional da cidade de Macau, Dr. Antônio Pinto, que vai  apurar as causas que levaram os elementos ligados ao grupo político adversário a fazer várias ameaças à candidata  e a sua família.

Família de sargento morto admite que ele sofria ameaças

O filho do policial militar da reserva, morto durante tentativa de assalto na noite de sexta-feira (17), confirmou que seu pai sofria ameaças. Ele não confirmou, porém, em quais circunstâncias seu pai teria sido ameaçado e quem seria o autor. Por temer represálias, o jovem pediu que sua identidade fosse preservada. O sargento da reserva, Jorge Pontes Damasceno, 54 anos, morreu no hospital Santa Catarina durante cirurgia para retirada da bala que lhe atingiu no estômago.

Questionado sobre o que Jorge Damasceno comentava em família sobre o trabalho que desempenhava como guarda patrimonial, o rapaz disse que o pai reclamava da violência. “Ele falava que o trabalho era assim, digamos, tinha muito vandalismo, alguns alunos furtavam, outros consumiam drogas”, comentou. A escola na qual Jorge Damasceno trabalhava, fica na zona Leste de Natal, numa área próxima a uma das regiões nas quais o tráfico de drogas é comum, conhecida como Guarita e Paço da Pátria.

Mesmo antes de Jorge Damasceno se aposentar, a família temia pela vida dele. “A gente sempre ficava apreensivo pelo simples fato dele ser policial. Todos os policiais estão nas ruas todos os dias combatendo o crime, mas correm o risco de perderem a própria vida”, disse o filho do policial morto. Ele afirmou, ainda, que a família espera que “este momento difícil passe, que os culpados sejam capturados e que a Justiça seja feita”.

Segundo o coronel Francisco Araújo Silva, comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, já existem suspeitos para o crime. As identidades dos criminoso, porém, não serão reveladas para não atrapalhar as investigações da Polícia. As únicas informações até agora confirmadas pelo comandante geral são a que o sargento teria sido abordado por quatro homens que o surpreenderam na saída da escola e, após atirarem, fugiram num veículo de cor prata.

O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do RN, Roberto Campos, lamentou a falta de infraestrutura para o trabalho dos militares. “Nós temos presenciado uma falta de estrutura para os policiais da ativa. Para os companheiros que trabalham como guardas patrimoniais, a falta de estrutura é ainda maior”, destacou.

Roberto Campos ressaltou que os guardas patrimoniais trabalham sem a segurança mínima necessária. “Falta armamento ideal, apoio de guarnição, colete à prova de balas, rádio-comunicadores”, listou. O velório de Jorge Pontes Damasceno, de 54 anos, ocorreu durante esta sexta-feira e foi acompanhado por familiares, amigos e militares. Damasceno foi enterrado no final da tarde.

 

Fonte: G1

Colunista da Veja é ameaçado por parente de José Dirceu

O jornalista Augusto Nunes, da Veja, publicou em sua coluna os desdobramentos dos insultos e comentários ameaçadores que vinha recebendo. A identidade do autor, que se escondia sob o nome “Kako Lamim”, foi revelada: trata-se de Clayton Mendonça de Oliveira, gerente de divisão de Furnas. Ele será questionado na justiça sobre o que escreveu.

A direção da empresa Furnas também será convidada a prestar esclarecimentos, visto que o funcionário utilizava equipamentos durante o horário de expediente para endereçar ameaças a jornalistas que discordam do governo e do PT. O autor dos comentários revelou voluntariamente que é parente de José Dirceu.

A situação será resolvida judicialmente, segundo o comentário de Reynaldo Rocha, que possui sólida formação jurídica. “A direção de Furnas terá de manifestar-se. É o que esperam ao menos os acionistas minoritários, que não fazem parte do governo nem admitem que uma estatal seja reduzida a quintal do PT e apaniguados. No caso, por envolver um primo que se orgulha dos laços de sangue, reforça o que sempre se disse de José Dirceu. Esse tipo de “ajuda” prestado pelo gerente de divisão de Furnas ao parente em perigo confirma até onde vai a barbárie ética e moral, e o menosprezo ao estado de direito”, comentou na publicação de Augusto Nunes.

Fonte: Comunique-se

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. The 68's disse:

    esse tambem tem seus instintos mais primitivos despertados por José Dirceu. Armarios vão se abrindo, né ?

Juiz responsável pela operação que desmantelou esquema "cachoeira" relata ameaças de morte e pede afastamento

O juiz federal Paulo Augusto Moreira Lima, que comandava a Operação Monte Carlo, relata ser alvo de ameaças de morte, revela que homicídios podem ter sido cometidos por integrantes do esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira e pede para ser tirado do caso.

Em ofício encaminhado no último dia 13 ao corregedor Geral do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Carlos Olavo, o juiz federal afirma não ter mais condições de permanecer no caso por estar em “situação de extrema exposição junto à criminalidade do estado de Goiás”. E para evitar represálias, revela que deixará o país temporariamente.

No documento, a que o Estado teve acesso, o juiz relata que segue esquema rígido de segurança por recomendação da Polícia Federal, mas revela que sua família foi recentemente abordada por policiais e diz que foi alertado da possibilidade de sofrer represálias nos próximos meses.

“Minha família, em sua própria residência, foi procurada por policiais que gostariam de conversar a respeito do processo atinente a Operação Monte Carlo, em nítida ameaça velada, visto que mostraram que sabem quem são meus familiares e onde moram”, diz no documento.

Lima indica que investigados pela Operação Monte Carlos podem estar relacionados a assassinatos cometidos recentemente, o que configuraria queima de arquivo. “Pelo que se tem informação, até o presente momento, há crimes de homicídio provavelmente praticados a mando por réus do processo pertinente à Operação Monte Carlo, o que reforça a periculosidade da quadrilha”, relata.

Nas cinco páginas em que explica o pedido para deixar o caso, Lima elenca os recentes processos polêmicos que comandou. À frente da Operação Monte Carlo, 79 réus foram denunciados, sendo 35 policiais federais, civis e militares. E por ter determinado o afastamento dos policiais de suas funções, afirma que não pôde ser removido para varas no interior do Estado “por não haver condições adequadas de segurança”.

Em setembro, Lima afirma que tirará os três meses de férias que teria acumulado e sairá do país por “questões de segurança”. Mas mesmo assim afirma que ficará marcado por sua atuação neste caso. “Infelizmente, Excelência, Goiânia/GO é uma cidade pequena, onde todos se conhecem, e terei que conviver com as consequências da Operação Monte Carlo e dessas outras operações por muito tempo, principalmente porque nasci e fui criado nesta cidade”, afirma o juiz.

Suspeição. O juiz federal titular da 11ª Vara em Goiás, Leão Aparecido Alves, deve herdar o comando do processo. Mas suas relações pessoais podem colocá-lo sob suspeita. Alves admitiu, recentemente, ser amigo há 19 anos de um dos investigados – José Olímpio de Queiroga Neto, suspeitado de ser o responsável pela escolha de pessoas que poderiam integrar as atividades do grupo e de repassar porcentagem dos lucros das casas de jogos a Carlinhos Cachoeira.

Fonte: Estadão

Dono da Delta ameaça chutar o pau da barraca

Na última terça-feira (12), dia em que a CGU (Controladoria-Geral da União) grudou na Delta o selo de “inidônea”, o dono da empreiteira, Fernando Cavendish, esteve em Brasília. Encontrou-se com um parlamentar amigo. Teve com ele uma conversa esquisita, muito esquisita, esqui$itíssima.

Segundo notícia de Veja, Cavendish declarou ao congressista que a Delta não é a única a obter obras e aditivos contratuais por meio do pagamento de propinas a servidores públicos e a políticos. A maioria das grandes empreiteiras do país recorreriam às mesmas práticas.

Disse mais: assim como a Delta, suas congêneres se servem de empresas-laranjas para embaralhar os repasses espúrios, dificultando o rastreamento. Não é só: as empresas de fachada usadas pela Delta e por suas concorrentes seriam as mesmas.

Lero vai, lero vem Cavendish forneceu ao parlamentar os nomes de sete dessas logomarcas de fancaria utilizadas pelas empreiteiras. Funcionam em São Paulo. Pertencem a uma mesma pessoa: o empresário Adir Assad. Mas estão registradas em nome de dois laranjas: o técnico em refrigeração Jucilei Lima dos Santos e a mulher dele, Honorina Lopes.

Em notícia anterior, a revista revelara que a Delta havia repassado R$ 115 milhões a empresas de fachada. Desse total, R$ 47,8 milhões foram borrifados nas contas de três empresas ligadas a Assad: Legend Engenheiros Associados, Rock Star Marketing e SM Terraplanagem. As sete firmas mencionadas por Cavendish fariam parte do mesmo esquema.

A movimentação do dono da Delta é reveladora da angústia de um personagem que frequenta a grelha da CPI sozinho. É como se Cavendish buscasse companhia. Ou, por outra, o empreiteiro insinua que, se cair, não vai para o sozinho. Dá a entender que arrastará consigo outras empreiteiras. Junto com elas, os servidores e políticos que receberam dinheiro por baixo da mesa.

O interlocutor de Cavendish repassou os recados adiante. Um frêmito de pânico percorreu as bancadas de legendas como PMDB, PP, PR e PT. Dois dias depois da decisão da CGU e da conversa providencial de Cavendish, a CPI do Cachoeira derrubou, por 16 votos a 13, o requerimento de convocação do dono da Delta para prestar depoimento sob holofotes.

Tudo isso numa sessão em que o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) instilou no atmosfera da CPI a suspeita de que uma tal de “tropa do cheque” age na comissão para prover proteção a Cavendish. À plateia restou lamentar que o sumiço do Brasil de outros tempos, um país em que laranja era apenas uma saborosa fruta cítrica.

Fonte: Josias de Souza

Em entrevista, Gilmar Mendes confirma pressão de LULA

O ministro Gilmar Mendes, do STF, confirmou nesta segunda (28), o teor da conversa que manteve com Lula, em 26 de abril, no escritório do ex-ministro Nelson Jobim. Segundo ele, Lula disse que não seria “adequado” julgar o processo do mensalão em 2012. E insinuou que poderia proteger o interlocutor na CPI do Cachoeira.

“Foi uma conversa repassando assuntos variados”, disse Gilmar. “Ele [Lula] manifestou preocupação com a história do mensalão e eu disse da dificuldade do tribunal de não julgar o mensalão […]. Mas ele [Lula] entrava várias vezes no assunto da CPI, falando do controle, como não me diz respeito, não estou preocupado com a CPI.”

Gilmar falou à repórter Adriana Irion. Revelou que o amigo Jobim, que vem negando a pressão exercida por Lula, não só testemunhou a conversa como interveio nos diálogos. A íntegra da entrevista, disponível aqui, vai reproduzida abaixo:

— Quando o senhor foi ao encontro do ex-presidente Lula não imaginou que poderia sofrer pressão envolvendo o mensalão? Não. Tratava-se de uma conversa normal e inicialmente foi, de repassar assuntos. E eu me sentia devedor porque há algum tempo tentara visitá-lo e não conseguia. Em relação a minha jurisprudência em matéria criminal, pode fazer levantamento. Ninguém precisa me pedir para ser cuidadoso. Eu sou um dos mais rigorosos com essa matéria no Supremo. Eu não admito populismo judicial.

— Sua viagem a Berlim tem motivado uma série de boatos. O senhor encontrou o senador Demóstenes Torres lá? Nos encontramos em Praga, eu tinha compromisso acadêmico em Granada, está no site do Tribunal. No fundo, isto é uma rede de intrigas, de fofoca e as pessoas ficam se alimentando disso. É esse modelo de estado policial. Dá-se para a polícia um poder enorme, ficam vazando coisas que escutam e não fazem o dever elementar de casa.

— O senhor acredita que os vazamentos são por parte da polícia, de quem investigou? Ou de quem tem domínio disso. E aí espíritos menos nobres ficam se aproveitando disso. Estamos vivendo no Supremo um momento delicado, nós estamos atrasados nesse julgamento do mensalão, podia já ter começado.

— Esse atraso não passa para a população uma ideia de que as pressões sobre o Supremo estão funcionando? Pois é, tudo isso é delicado. Está acontecendo porque o processo ainda não foi colocado em pauta. E acontecendo num momento delicado pelo qual o tribunal está passando. Três dos componentes do tribunal são pessoas recém nomeadas. O presidente está com mandato para terminar em novembro. Dois ministros deixam o tribunal até o novembro. É momento de fragilidade da instituição.

— Quem pressiona o Supremo está se aproveitando dessa fragilidade? Claro. E imaginou que pudesse misturar questões. Por outro lado não julgar isso agora significa passar para o ano que vem e trazer uma pressão enorme sobre os colegas que serão indicados. A questão é toda institucional. Como eu venho defendendo expressamente o julgamento o mais rápido possível é capaz que alguma mente tenha pensado: “vamos amedrontá-lo”. E é capaz que o próprio presidente esteja sob pressão dessas pessoas.

— O senhor não pensou em relatar o teor da conversa antes? Fui contando a  quem me procurava para contar alguma história. Eu só percebi que o fato era mais grave, porque além do episódio (do teor da conversa no encontro), depois, colegas de vocês [jornalistas], pessoas importantes em Brasília, vieram me falar que as notícias associavam meu nome a isso e que o próprio Lula estava fazendo isso.

— Jornalistas disseram ao senhor que o Lula estava associando seu nome ao esquema Cachoeira? Isso. Alimentando isso.

— E o que o senhor fez? Quando me contaram isso eu contei a elas [jornalistas] a conversa que tinha tido com ele [Lula].

— Como foi essa conversa? Foi uma conversa repassando assuntos variados. Ele manifestou preocupação com a história do mensalão e eu disse da dificuldade do Tribunal de não julgar o mensalão este ano, porque vão sair dois, vão ter vários problemas dessa índole. Mas ele (Lula) entrava várias vezes no assunto da CPI, falando do controle, como não me diz respeito, não estou preocupado com a CPI.

— Como ele demonstrou preocupação com o mensalão, o que falou? Lula falou que não era adequado julgar este ano, que haveria politização. E eu disse a ele que não tinha como não julgar este ano.

— Ele disse que o José Dirceu está desesperado? Acho que fez comentário desse tipo.

— Lula lhe ofereceu proteção na CPI? Quando a gente estava para finalizar, ele voltou ao assunto da CPMI e disse “que qualquer coisa que acontecesse, qualquer coisa, você me avisa”, “qualquer coisa fala com a gente”. Eu percebi que havia um tipo de insinuação. Eu disse: “Vou lhe dizer uma coisa, se o senhor está pensando que tenho algo a temer, o senhor está enganado, eu não tenho nada, minha relação com o Demóstenes era meramente institucional, como era com você”. Aí ele levou um susto e disse: “e a viagem de Berlim.” Percebi que tinha outras intenções naquilo.

— O ex-ministro Nelson Jobim presenciou toda a conversa? Tanto é que quando se falou da história de Berlim e eu disse que ele [Lula] estava desinformado porque era uma rotina eu ir a Berlim, pois tenho filha lá, que não tinha nada de irregular, e citei até que o embaixador nos tinha recebido e tudo, o Jobim tentou ajudar, disse assim: “Não, o que ele está querendo dizer é que o Protógenes está querendo envolvê-lo na CPI.” Eu disse: “O Protógenes está precisando é de proteção, ele está aparecendo como quem estivesse extorquindo o Cachoeira.” Então, o Jobim sabe de tudo.

— Jobim disse em entrevista a Zero Hora que Lula foi embora antes e o senhor ficou no escritório dele tratando de outros assuntos. Não, saímos juntos.

— O senhor vê alternativa para tentar agilizar o julgamento do mensalão? O tribunal tem que fazer todo o esforço. No núcleo dessa politização está essa questão, esse retardo. É esse o quadro que se desenha. E esse é um tipo de método de partido clandestino.

— Na conversa, Lula ele disse que falaria com outros ministros? Citou outros contatos. O que me pareceu heterodoxo foi o tipo de ênfase que ele está dando na CPI e a pretensão de tentar me envolver nisso.

— O senhor acredita que possa existir gravação em que o senador Demóstenes e o Cachoeira conversam sobre o senhor, alguma coisa que esteja alimentando essa rede que tenta pressioná-lo? Bom, eu não posso saber do que existe. Só posso dizer o que sei e o que faço.

Josias de Souza