Câmara de Parnamirim investigará denúncias contra Carlos Augusto envolvendo o Deoclécio Marques

Carlos Augusto MaiaA Câmara Municipal de Parnamirim aceitou, na tarde desta segunda-feira (29), uma denúncia de que o deputado estadual Carlos Augusto Maia estaria utilizando o Hospital Deoclécio Marques como moeda política. O tema foi pauta na sessão ordinária e os vereadores prometem investigar a fundo a acusação.

Segundo informações da Câmara, funcionários da unidade afirmam que o deputado possui dois leitos reservados para pacientes indicados por ele. Áudios supostamente de pacientes e funcionários indignados com a situação foram compartilhados em redes sociais, o que motivou as discussões de hoje.

A vereadora Kátia Pires (DEM) afirmou que o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) será acionado. “Já tinha ouvido algo parecido sobre essa denúncia e pelo menos três funcionários do hospital confirmaram a história. Vamos representar no MP para verificar. Isso é imoral, ilegal e precisamos combater a injustiça com Parnamirim. Registro aqui a minha indignação”, completou.

Já o presidente da Câmara, vereador Ricardo Gurgel (PSB), disse que irá procurar o deputado. “Não acredito que isso aconteça porque é um crime. Vou conversar com o deputado pessoalmente pra saber dessa situação”, contou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. marcos disse:

    tudo farinha do mesmo saco,,,,,

  2. Vanusa disse:

    Ano de eleições e que nomes são bem aceitos na boca do povo, são totalmente perceguidos com difamações sem o menos ser apuradas já jogam nas redes sociais. E para esses vereadores, se formos atrás tbm veremos que com certeza estao na mesma situação e querem prejudicar o outro para que seu nome seja esquecido. Isso eu não estou aqui defendendo políticos. Mas sim que primeiro pra jugar temos que ter provas, vamos trabalhar para o povo senhora vereadora Katia e tentar esquecer os defeitos dos outros, pq quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho. Fica a dica!

  3. Cristina Nascimento disse:

    Bom dia a todos. Parabenizo LANDA pela reflexão e digo mais. O Hospital Regional Deoclecio Marques vem vivenciando uma gestão que busca a qualificação do servidor, incluindo no processo de educação permanente do SUS; o abastecimento dos insumos (medicamentos médico-hospitalar); a manutenção corretiva e preventiva de equipamentos; fazer os leitos e as cirurgias rodarem; e ainda, atender e da os devidos encaminhamentos as necessidades de quem busca o apoio da Direção.

  4. Islen Rocha disse:

    É bom que investigue e caso venha ser verdade que os culpados sejam punidos, porém fica a minha crítica os vereadores de Parnamirim/RN que não quiseram investigar a denuncia do Veriador Ricardo Gurguel com respeito as empresas contrtadas para prestar serviços terceirizados no município, estamos de olho senhores.

  5. João Alcantara de Melo disse:

    Fazer denúncia anônima é muito fácil, qualquer pessoa pode fazer. Agora é bom ter provas, acusação assim é crime!

  6. Celeucia disse:

    Vcs deviam te vergonha na cara e fazer o q é melhor p população, porque o hospital Deoclécio ta lotado d gente doente,precisando d atenção, e tem médico q nem vai lar,os enfermeiros falta ao trabalho, são todos uns ignorante com os paciente, tratar os paciente como uma coisa qualquer, e quando da d 11 p meia noite estão todos dormindo, e a pessoa tem q ir atraz deles p Tomar a medicação,isso sim é uma pouca vergonha,

  7. Paulinho disse:

    Deixem o menino trabalhar, ao invés de estar acusando o rpz !!

  8. Lucio Pontes disse:

    Para questões de postura pública nao cabe ações de averiguação pessoal . os vereadores devem utilizar as estruturas oficiais de investigação para trazer a toda a população de Parnamirim a verdade! Chega de corporativismo!

  9. Toinho disse:

    Katia Pires acusando de uso do público para fins eleitorais?! Çei…

    Começaram a tentar derrubar o rapaz. Trupe da situação tem apego grande ao poder e nem imagino do que são capazes. Só precisam se lembrar que tem telhado de vidro.

    Vou ali pagar minha fatura da CAERN e colocar o lixo na caçamba da LÍDER.

  10. Denis Duarte disse:

    Começou a baixaria. Todo mundo sabe que em Parnamirim sempre se fez política com clientelismo. Mesmo sendo uma cidade grande os vereadores vivem de troca da favores.

  11. Pedro Albuquerque disse:

    E outra coisa, Bruno Giovane tu bates muito no Deputado Carlos Maia, pq não bates nos outros Deputados? Bates nele para tentar mostrar para sociedade que és imparcial? será que é pq é um fantasma da AL e com batendo noutro deputado tu perdes a boquinha?

  12. Landa disse:

    Isso é mentira. Agora que o Deoclécio finalmente tem uma gestão voltada para o cidadão ficam inventando história. O motivo: quebrou as pernas da politicagem que comia solta lá dentro nas gestões anteriores. Pq a Câmara nunca apareceu lá antes? Manda provar. Agora a Camara devia se preocupar em rever o Termo de Compromisso da Pactuaçao… devem nem saber o q é isso. Perguntar ao prefeito pq os tec da UPA recebem o salário e os téc de enfermagem da prefeitura q trabalham lá estao com o salario atrasado. Deviam se preocupar em fazer projetos pra melhorar a saúde e nao encher o saco de quem ta trabalhando. A dorcde cotovelo é pq o Deoclécio deixou decser curral politico de muita gente, inclusive do prefeito.

  13. Hugo disse:

    Vereadores oposicionistas que trocam suas ideologias por cargos. Vamos procurar melhorias pro povo… Tá faltando tudo na saúde!

  14. Hugo disse:

    Sou agente comunitário de saúde em Parnamirim, que tal noticiar que tá faltando medicamento nos postos de saúde??? Hoje mesmo faltava até dipirona na Ubs de Parque industrial… Esses vereadores não querem o melhor pro povo, querem o melhor pra o bolso deles.

  15. Hugo disse:

    BG tá sem pauta??? O único propósito dessa denúncia ANÔNIMA no aplicativo do vereador Ricardo Gurgel é tentar manchar a imagem desse deputado. O política suja essa de Parnamirim. Ricardo tá baixando o nível. Vai terminar igual a campanha de 2008 quando n se elegeu nem vereador. Se liga Parnamirim.

  16. EDER disse:

    A QUEM ELE INDICAR SERÁ O PREFEITO

  17. Pedro Albuquerque disse:

    Deputado trabalhando e essa cambada de ladão da Câmara de Parnamirim, que não fazem nada com picuinha política. A vereadora Katia Pires é cria de Mauricio e Henrique Alves.

  18. Bandeira disse:

    E o escândalo da ALRN? Vai falar nada não!

  19. José Cláudio Pereira disse:

    Se a vereadora Kátia Pires, parar pra pensar, vai perceber que tem tantos outros problemas importante que precisam de sua ação, no bairro onde reside e detem sua maior base eleitoral;( NOVA PARNAMIRIM)que seria muito mais sensato trabalhar para resolver o que interessa a os moradores do bairro do que se preocupar com essas picuinhas.
    Lutar para resolver a situação da Av. Maria Lacerda, torna-la uma via urbanizada e humanizada no que se refere a mobilidade, diz a prefeitura que via é estadual, por isso não pode fazer benfeitoria, fica o povo sofrendo, nem parada de transporte coletivo existem, a população fica ao relento, levando sol, chuva e vento. Coitado do povo pra se livrar deste castigo danado, se abriga no canteiro para não morrer queimado, fazendo a travessia pode ser noite ou dia, correndo enorme risco de morrer atropelado.
    Basta a vereadora, mobilizar a população através de movimentos fazendo com que chamarmos atenção da prefeitura para resolva esse impasse junto ao governo do estado, absolvendo a Av MARIA LACERDA, dando-lhe o cuidado que merece fazendo sua urbanização PROPORCIONANDO MAIS CONFORTO E CIDADANIA A OS MORADORES DE NOVA PARNAMIRIM, e pessoas que por ali transitam

Relator da CPI dos Fundos de Pensão deve pedir indiciamento de Vaccari

VaccariO relator da CPI dos Fundos de Pensão, deputado Sérgio Souza (PMDB-PR), disse nesta quarta-feira que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto deve ser um dos nomes citados, com pedido de indiciamento, no relatório final que apresentará à comissão. Preso preventivamente na Operação Lava Jato, Vaccari foi levado pela Polícia Federal de Curitiba (PR) a Brasília (DF) nesta quarta a fim de prestar depoimento, mas preferiu não responder às perguntas feitas pelos deputados.
“Há grande possibilidade, eu diria que é muito difícil ele não ser indiciado. O Vaccari foi citado aqui na comissão, foi dito que ele ia à Funcef [fundo de pensão dos servidores da Caixa Econômica] constantemente, que ele recebia o pessoal dos fundos de pensão. No momento certo, no relatório final, vamos encaminhar que em relação a ele tem elementos que podem denotar improbidade, crime de responsabilidade, corrupção, ingerência política”, disse Souza. “O Vaccari tem resposta para todas as nossas perguntas, ele perdeu a oportunidade de esclarecer alguns fatos importantes para a CPI.”
O peemedebista pretende entregar seu relatório na segunda semana de março – a CPI deve encerrar os trabalhos no dia 19 de março. O presidente da CPI, deputado Efraim Filho (DEM-PB), também disse que defende a recomendação de indiciar Vaccari.
“O senhor Vaccari vai enfrentar mais um indiciamento, porque o tráfico de influência está provado pelas mensagens que foram captadas no celular do senhor Léo Pinheiro [diretor da OAS], no depoimento do Milton Pascowitch e no do advogado do senhor Alberto Youssef [Carlos Alberto Pereira da Costa]”, disse o parlamentar. “Ele ficou calado para não mentir à CPI.”
O pedido de indiciamento só ocorrerá, porém, se o relatório for aprovado pela maioria dos integrantes da comissão parlamentar de inquérito. Cabe então ao Ministério Público decidir se vai denunciar criminalmente ou ajuizar ação civil contra os investigados citados.
O advogado de Vaccari, Luiz Flávio Borges D’Urso, afirmou que o petista não tem nenhuma relação com negócios dos fundos de pensão e que a CPI não apresentou provas contra ele.
Ao longo da audiência desta quarta, Vaccari se manteve calado, mas mostrou desconforto ao ser vaiado e chamado de ladrão por beneficiários dos fundos de pensão Postalis e Funcef, que assistiam ao depoimento na Câmara dos Deputados. Deputados de partidos de oposição também se exaltaram ao fazer perguntas – não respondidas – ao petista. Eles também acusaram os petistas de agirem como advogados de defesa do ex-tesoureiro.
Os deputados petistas Paulo Teixeira (SP), Erika Kokay (DF) e Assis Carvalho (PI) defenderam Vaccari. Teixeira exigiu “respeito”. “Quando vi o tratamento dado a ele eu me insurgi. No silêncio dele, alguns se inflamaram e agrediram a sua honra, antecipando julgamentos. Estou numa CPI de fundos de pensão e não ouvi qualquer acusação desta natureza. Não somos um tribunal de boteco”, protestou Teixeira.
Assis Carvalho afirmou que a CPI virou um “palanque”. “Não pode ser o papel dessa CPI tentar criminalizar um partido. O PSDB não tem autoridade de apontar o dedo para ninguém”, afirmou. Erika Kokay levou a liminar em habeas corpus dada pelo Supremo, que garantiu a Vaccari o direito de se manter em silêncio e argumentou que ele não pode ser punido por exercer um direito inalienável. “Escutei várias vezes pessoas dizerem que o direito de ficar calado seria considerado como agravante, como caminho para imputar culpabilidade a depoente.”
“Acho que o senhor João Vaccari pode muito bem dispensar o seu advogado porque tem aqui a deputada Erika”, ironizou Paulo Azi (DEM-BA).

Fonte: Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo Roberto disse:

    E melhor pedir a pena de Morte Mesmo

PODE PEDIR MÚSICA DE NOVO? Duque é denunciado pela sexta vez na Lava Jato

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A força-tarefa de investigadores da Operação Lava Jato pediu o indiciamento do ex-diretor de Engenharia da Petrobras Renato Duque por evasão de divisas e manutenção de valores não declarados em contas no Principado de Mônaco entre os anos de 2009 e 2014.

Protocolado na Justiça Federal na sexta-feira (15), o pedido de indiciamento foi divulgado hoje (18) pelo Ministério Público Federal (MPF). Esta é a sexta vez que Duque é denunciado por envolvimento em um esquema que desviou recursos da Petrobras.

A denúncia será analisada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, a quem caberá decidir se o pedido será acatado.

Na peça, os procuradores também pedem o ressarcimento do montante de R$ 80 milhões à Petrobras. A quantia corresponde ao valor total dos recursos do réu bloqueados no exterior e, segundo a denúncia, são fruto de valores ilícitos “lavados” por Duque.

De acordo com os procuradores, Duque remeteu para o exterior US$ 3,8 milhões, entre maio e setembro de 2014, após o início da Operação Lava Jato,

O Ministério Público também diz que Duque ocultou a existência de contas em Mônaco para as quais transferiu recursos. Aos investigadores, o ex-diretor da Petrobras informou que não tem conta no exterior.

Com base em informações das autoridades de Mônaco, o MPF descobriu que Duque é o beneficiário econômico de duas offshores mantidas ocultas das autoridades brasileiras e que foram usadas para movimentar o dinheiro obtido no esquema criminoso investigado na Lava Jato. Offshores são empresas criadas fora do país de origem de seus dirigentes e com regime legal diferente.

Somente em uma das offshores, diz o MPF, Duque movimentou o total de €10.294.460,10. Em outra, ele ocultou a origem e propriedade de €10.274.194,02, “por intermédio da transferência e manutenção de depósitos ocultos das autoridades brasileiras no Banco Julius Bär, de modo consciente, voluntário e reiterado”, diz a denúncia.

O ex-diretor da Petrobras também é acusado dos crimes de corrupção, pertencimento a organização criminosa e lavagem de dinheiro, tendo sido condenado em setembro do ano passado a mais de 20 anos de reclusão.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fernando Segundo disse:

    Pode para Aécio, que foi citado 3 vezes? E para Serra? E para a filha de Serra?

    • SURPRESO disse:

      Eu tenho a impressão que se chamarem Aécio para depor, todos os pecados do PT já estarão justificados . Não é possível que esse povo queira justificar toda essa bandalheira, dizendo que A ou B também agiram errados no passado, até quando vamos ouvir isso?… Roubam hoje, mas roubavam no passado. Poxa gente, o que estamos discutindo é o que ocorre no momento nesse país, a maior quadrilha da história, que só se defende falando do passado, culpando a imprensa e chamando que não apoia essa bandalheira de reacionário, chega é muita cara de pau!

TJ recebe denúncia contra prefeito por suposta fraude em licitação

ivan pendenciasO Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, na segunda sessão plenária de 2016, nesta quarta-feira (13), acatou os argumentos do Ministério Público e recebeu a denúncia contra o atual prefeito de Pendências, Ivan de Souza Padilha, por supostas fraudes em procedimentos licitatórios.

A decisão é relacionada a uma ação penal, na qual a Procuradoria Geral de Justiça pede a condenação pela prática do crime descrito no artigo 90 da Lei 8.666/93 (conhecida como Lei de Licitações) e na forma do artigo 71 do Código Penal, que ocorre quando o autor e, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes da mesma espécie.

Segundo a denúncia, o chefe do Executivo, junto a outros envolvidos, nos anos de 2010 e 2011, fraudou o caráter competitivo de procedimentos licitatórios, mediante ajuste e falsificação de documentos, a fim de beneficiar a empresa Breno Padilha de Lima-ME.

O MP ainda narra que houve uma simulação de existência de empresas concorrentes, o que foi confirmado pelos respectivos representantes, ao afirmarem em depoimento que não enviaram proposta e não reconheceram as assinaturas.

“Com efeito, os fatos imputados ao prefeito se acham circunstanciados, em observância ao disciplinado no artigo 41 do CPP, viabilizando, assim, o exercício dos direitos constitucionais, relacionados à ampla defesa e ao contraditório”, ressalta o relator da Ação, desembargador Saraiva Sobrinho, o qual destacou que há provas mínimas que baseiam a denúncia.

PGR pede mais prazo para concluir investigação contra Renan Calheiros e Aníbal Gomes

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu hoje (7) a prorrogação do inquérito que investiga o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) na Operação Lava Jato. Os parlamentares são investigados pela suposta prática de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

O pedido para apurar a conduta dos congressistas tramita na Corte desde março e foi prorrogado por três vezes.

Renan foi citado no depoimento de delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Em julho, Costa declarou ao juiz federal Sérgio Moro que Calheiros tinha um “representante” que negociou propina com ele.

Após a divulgação do depoimento, o presidente do Senado refutou as acusações do ex-diretor e declarou que suas relações com diretores de instituições públicas nunca ultrapassaram os limites institucionais.

Na sexta-feira (4), o ministro Teori Zavascki, relator dos inquéritos decorrentes da Lava Jato no Supremo, aceitou pedido da PGR para prorrogar as investigações contra a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney, do senador Edison Lobão (PMDB-MA) e do deputado federal Simão Sessim (PP-RJ).

Fonte: Agência Brasil

OAB/RN denuncia ameaça de morte contra advogado potiguar

OAB-RNO ex-presidente da OAB Macau, hoje prefeito em exercício do município, Einstein Albert, procurou nesta segunda-feira (07)a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN) comunicando que está sofrendo ameaças de morte.

O presidente da Seccional Potiguar, Sérgio Freire, assegurou que já foram formalizadas as providências necessárias para garantir a segurança do advogado.

“Nos foram entregues provas concretas das ameaças sofridas. Jamais iremos tolerar que a vida de um advogado seja colocada em risco. A OAB está acompanhando o caso de perto e já tomou todas as medidas necessárias para garantir a integridade física do advogado”, disse Freire.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eva disse:

    Com o aumento da violência todos são atingidos. Mas, a OAB insiste em ignorar esse fato pregando uma imunidade que não existe. E o pior, tem muitos advogados que acreditam. Quando morrerem uns vinte advogados aí eles saberão o significado da palavra DIREITOS HUMANOS.

  2. Sergio Nogueira disse:

    Certeza que ele ficou muito tranquilo depois que a OAB disse que não tolera casos assim.

Janot oferece denúncia contra Delcídio, André Esteves, Diogo Ferreira e Edson Ribeiro

alx_brasil-rodrigo-janot-procurador-geral-da-republica-20141211-001_original1O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta segunda-feira a denúncia contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), o banqueiro André Esteves, Diogo Ferreira, chefe de gabinete do ex-líder do governo no Senado, e o advogado Edson Ribeiro.

Todos eles são acusados dos crimes de impedir e embaraçar a investigação de infrações penais que envolvem organização criminosa (art. 2º, § 1º da Lei 12.850/2013 – reclusão de 3 a 8 anos) e patrocínio infiel (art. 355 do Código Penal – detenção de 6 meses a 3 anos).

O crime de exploração de prestígio (art. 357 do Código Penal – reclusão de 1 a 5 anos) é atribuído a Delcídio do Amaral, Diogo Ferreira e Edson Ribeiro.

A denúncia foi feita antes do encerramento do prazo, que seria em 9 de dezembro. O procedimento está oculto no Supremo Tribunal Federal e será encaminhado ao relator da Lava-Jato no STF, ministro Teori Zavascki.

Fonte: O Antagonista

Bugueiros do RN denunciam falta de fiscalização e perseguição e podem paralisar

litoral-norte-buggy-09O passeio de buggy, um dos principais atrativos turísticos do Rio Grande do Norte, pode estar ameaçado para a alta estação. Os bugueiros profissionais estão organizando uma paralisação das atividades na próxima quinta-feira (5) em protesto contra a falta de fiscalização dos passeios clandestinos e contra a perseguição de fiscais.

De acordo com Luiz Thiago Manoel, presidente do Sindicato dos Bugueiros Profissionais do RN (Sindbuggy), vários veículos estão conseguindo placas vermelhas através de favores políticos nos municípios e realizando passeios clandestinamente sem a autorização da Secretaria de Estado do Turismo (Setur).

“Nós, bugueiros profissionais, temos que passar por cursos de qualificação, temos que ter uma autorização para rodar, um registro na Setur para realizar os passeios e o que estamos vendo é que, cada vez mais, clandestinos estão realizando passeios só porque tem a placa vermelha. Tem até carro com falso adesivo de permissionário. Falta fiscalização”, denunciou lembrando que a atividade é disciplinada pela lei estadual 8.817 de 2006.

Além da falta de fiscalização contra os passeios clandestinos, o Sindbuggy também denuncia que policiais militares do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) e fiscais do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) estão descumprindo a Portaria 711/07 que regulamenta o acesso dos buggys às praias.

“Tem bugueiro sendo multado por estar trafegando em praias permitidas pela portaria do Detran. Será que o turista que vê uma coisa dessas volta? E como fica a situação do bugueiro? Nós estamos errados ao ajudar o turismo do Estado dentro da lei? O que queremos é que o poder público resolva esses problemas”, concluiu.

Nesta terça-feira (3), as 10h, na sede do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), haverá uma reunião da categoria com representantes da Setur e do Detran para encontrar uma solução definitiva para o problema, já que está começando o período da alta estação. Se não houver solução, os bugueiros farão uma paralisação de advertência na próxima quinta-feira (5) e não descartam medidas mais sérias para cobrar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wilton Barbosa disse:

    Acho que também tem que ter uma vistoria mai severa nos bugres em relação a manutenção, muitos vejo que não tem condições de fazer passeios, e em relação as multas na beira mar eu presenciei a CPRE abordando os bugueiros em pitangui um estava sem habilitação e outro tinha consumido bebida alcoólica.

  2. Jean disse:

    O problema esta neste tal de Luiz Thiago, cara sem noção….vai procurar o que fazer !

  3. Eduardo disse:

    Os bugueiros querem ser donos das Dunas, não querem dividir o espaço com ninguém, inclusive já presenciei agirem com certa violência com outros veículos. Me digam onde compraram a posse dessa dádiva da natureza? E alegam que fizeram cursos, ora o que mais têm é bugueiro irresponsável e embriagado levando mais turistas que o permitido e sem cinto de segurança.

  4. Carlos disse:

    Thiago vc como presidente é um excelente buggueiro kkkkk

FOTO E VÍDEO: Denúncia de merenda escolar adulterada na Grande Natal

IMG-20151001-WA0003

Denúncia foi encaminhada pelo Whatsapp do Blog na manhã desta quinta-feira(1). Denunciante mostra, de acordo com vídeo de acima, suposta merenda adulterada no município de São José do Mipibu, na Grande Natal. Informações dão conta que secretaria de educação e Ministério Público já foram informados sobre o caso. Ainda segundo o(a) denunciante, todo o estoque de achocolatado está adulterado no CEMEI Pau Brasil, Escolas Municipais Severino Bezerra e Maria Aparecida de Carvalho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. HEITOR disse:

    Produtos formulados , isto fere as normas de boas praticas alimentar, não é permitido , e varis escolas compram estes produtos sem futuro, as crianças que pagam o pato , tem que ser investigado inclusive os preços de compra , tem gente Ganhando dinheiro e muito, kd o MINISTÉRIO PULICO A SECRETARIA, E A POLICIA.

  2. amigo disse:

    A vigilância sanitária foi lá várias vezes, pare que eles fazem vista grossa, tudo estava lá e deu a perceber que eles não fizeram nada.

    fora o descaso de acedio moral, obrigando os funcionários a cometerem coisa erradas e obrigando a eles passar o ponto eletrônico na hora do final de expediente e obrigando os mesmos trabalharem horas e horas na empresa.

  3. luis carlos silva disse:

    Em São José de MIpibu a merenda escolar é descentralizada e comprada diretamente pelas escolas

  4. Maria disse:

    Isso é culpa do fornecedor, pois como se vê na filmagem o decalque é perfeito. Não é difícil concluir que foi feito em gráfica, o pior de tudo é vender alimento adulterado para crianças. Ohhhh pecado gande viu!!!! Espero que o MP apure com o rigor da lei . Absurdo esse país.

MPF denuncia ex-secretária de Educação de Parnamirim

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) denunciou a ex-secretária de Educação de Parnamirim, Delmira Dalva da Silva Ferreira, por uso irregular dos recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), no ano de 2007. De acordo com a Lei 11.494/07, pelo menos 60% dos recursos do Fundeb devem ser aplicados no pagamento da remuneração dos professores, porém ela destinou somente 38,6% da quantia para essa finalidade.

Em 2007, na gestão do então prefeito Agnelo Alves (já falecido), foram repassados R$ 21.914.897,35 do Fundeb para o Município de Parnamirim. Desses, pelas regras legais, pelo menos R$ 13,1 milhões deveriam ser destinados ao pagamento dos docentes da educação básica. No entanto, uma perícia contábil requisitada pelo MPF constatou que o Município não aplicou todo esse valor, desrespeitando a legislação.

Delmira Dalva foi denunciada por crime de responsabilidade, previsto no Decreto-lei 201/67, que trata em seu inciso 3º, parágrafo 1º, da aplicação indevida de verbas públicas.

STF recebe denúncias contra Eduardo Cunha e Fernando Collor

Já está registrado desde às 13h desta quinta-feira (20) denúncias contra o deputado federal e presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o senador e ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PTB-AL).

O procurador-geral geral da República Rodrigo Janot entregou as denúncias ao Supremo Tribunal Federal (STF) devido a denúncias de recebimento de propinas referente a contratos da Petrobras investigados pela Operação Lava Jato. Caso o STF aceite as denúncias, Collor e Cunha tornar-se-ão réus na Justiça. Ambos políticos negam as acusações do Ministério Público.

Nesta quinta, Cunha disse que o MPF exagerou e acusou o órgão de ter coletado dados de todos os deputados. O procurador-geral disse, entretanto, que não pegou dados de todos, mas apenas da deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), que teria intermediado as propinas requeridas por Cunha, e do próprio presidente da Câmara. Janot afirmou que Cunha o Congresso como escudo.

Em delação premiada, o lobista, empresário e representate da Toyo Setal, Julio Camargo, disse que Cunha recebeu US$ 5 milhões de dólares para facilitar a contratação de navios-plataforma da Petrobras pela sul-coreana Samsung Heavy Industries.

Collor, por sua vez, teria recebido R$ 26 milhões em propinas entre 2010 e 2014, para favorecer contratos com a BR Distribuidora.

Eduardo Cunha começou a carreira justamente no governo Collor, em 1989, quando o empresário Paulo César Farias o convidou para integrar o Partido da Reconstrução Nacional (PRN), que em 2000 mudou de nome para PTC. Cunha havia atuado como tesoureiro da campanha presidencial de Collor.

Essas são apenas as primeiras denúncias registradas pela Procuradoria contra políticos. A expectativa é que em breve mais agentes públicos cujos nomes foram envolvidos nas investigações tenham os nomes levados ao Supremo. A Procuradoria priorizou Collor e Cunha neste primeiro momento. Os dois têm criticado fortemente e publicamente a Procuradoria e Janot.

Fonte: Jovem Pan / UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Inocente da Silva disse:

    E o lema 'Somos todos Cunha' adotado no domingo"?

Cardozo alfineta Cunha e diz que denúncia não prejudica relação com o Congresso

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (19) não acreditar que uma eventual apresentação de denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afete as relações do governo com o Congresso Nacional.

No mês passado, o peemedebista anunciou o rompimento político com o governo, após a divulgação do conteúdo da delação premiada do empresário Júlio Camargo, que acusou Cunha de ter recebido US$ 5 milhões em propina.

O presidente da Câmara é um dos políticos sobre os quais Janot, em março, pediu ao Supremo Tribunal Federal abertura de inquérito por suspeitas de envolvimento na Operação Lava Jato.

Para Cardozo, é preciso separar o interesse público da apuração que vem sendo feita pelo Ministério Público Federal. “Uma coisa é a necessidade que o país tem de estar junto, defendendo questões de interesse público para que superemos a crise. Outra coisa é a questão de investigações e eventuais punições, que podem ser decididas sempre respeitando-se o direito de as pessoas se defenderem”, argumentou o ministro.

Em depoimento de delação premiada, o empresário Júlio Camargo, condenado a 14 anos de prisão em uma das ações penais decorrentes da Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro, disse que Cunha recebeu US$ 5 milhões em propina.

Cunha nega a acusação. “É mais um fato falso, até porque esse delator [Camargo], se ele está mentindo, desmentindo o que ele delatou, ele por si só perde o direito à delação”, disse após a divulgação do conteúdo da delação de Júlio Camargo.

"OBRIGADOS": Em rede social, turista diz que taxistas "fecham" vans em caminho de aeroporto de São Gonçalo para que usem serviço

Print

Reprodução via Jornal de Hoje

O Jornal de Hoje destaca nesta quarta-feira (30), uma denúncia que se confirmada, seja de gravidade absurda. Uma turista desabafou em uma rede social que taxistas que não querem permitir que as vans façam o serviço de traslado dos turistas até o novo aeroporto de Natal. Veja acima desabafo.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio disse:

    Essa máfia de taxista existe em todas as cidades turísticas. Passei por isso em Porto Seguro.
    Estava escolhendo onde passar as férias de novembro, estava indeciso entre voltar a Natal ou Fortaleza. Mas depois desta notícia, acho que Fortaleza é mais segura, pois vou com esposa e filha pequena.
    Uma pena, pois gostei muito de Natal quando fui em 2012.

  2. Eduardo disse:

    Em Natal como em quase todas as cidades do País existem verdadeiras máfias de taxistas, que se unem em verdadeiras quadrilhas para assaltarem os turistas e nativos do lugar…muitos andam armados, muitos são perigosos mesmo…esse caso aí merece uma apuração imediata da polícia e do MP, pois assim como os bugreiros que se sentem donos das praias e dunas, os taxistas querem por força Divina se sentirem donos das ruas das cidades…

  3. Luciana Morais Gama disse:

    Há quanta saudade do AEROPORTO AUGUSTO SEVERO, não tinha nada disso, bem localizado e perto de tudo, alias o Rio Grande do Norte precisa de Hospitais, Escolas, Estradas, Segurança e ate Presidios, menos de um NOVO AEROPORTO. E por falar em Aeroporto Augusto Severo pq nenhum politico de Parnamirim saiu em defesa do aeroporto?? Nem o Prefeito Mauricio Marques e muito menos os vereadores. Viva o poder do DEPUTADO COPA DO MUNDO!!!

    • edu disse:

      Concordo Luciana,esse aeroporto novo beneficiou apenas os politicos ,os alves, e lembro que durante anos diziam que seria o maior aeroporto do país, mas na verdade é do mesmo tamanho do augusto severe,ou seja, mudança sem sentido, o novo é longe de tudo pra beneficiar os taxis,e enquanto isso os politicos do estado continuam pousando e decolando no augusto severo com seus jatinhos.

  4. Fonseca disse:

    Kerginaldo Júnior tem toda razão. O mal que esses taxistas imbecis fazem não é somente à pessoas atingidas naquele momento, mas também ao turismo e à imagem do nosso Estado. Essa conduta é criminosa e não pode ficar sem punição.A prefeitura de São Gonçalo tem obrigação de pedir desculpas à turista e ao motorista da van, além de deixar que indiquem quais as viaturas de táxi que fizeram essa barbaridade para cassar suas concessões.

  5. Sergio Nogueira disse:

    Não conto dois meses que os taxistas fecharam a Roberto Freire porque existe uma empresa que leva passageiros ao Aeroporto Fim do Mundo por um preço menor. Mas nem me admiro que taxistas adotem posturas criminosas numa cidade sem lei.

  6. Kerginaldo júnior disse:

    Isso era para as autoridades responsáveis apurar esse fato e tomar as concessões de taxista desses palhaços que denigre nossa cidade…

Operação Coiteiros: MP oferece denúncia contra oito acusados

A comissão de Promotores de Justiça que atua nas investigações da “Operação Coiteiros” denunciou ontem, dia 06/03, perante a Vara Criminal da Comarca de Caicó, oito pessoas, acusadas de crime de formação de milícia privada (art. 288-A do Código Penal), cuja pena pode chegar a  oito anos de reclusão.

Os denunciados foram: Henrique José Torres Lopes, “Henrique de Barra”; Jorge Eduardo Lopes, “Jorge de Barra”; Irapuan Monteiro Saldanha, “Puan”; Robson Fabiano Lopes de Araújo, “Robinho”; Fernando Pereira Soares; Alday José Alves, “Barata”; Carlos Wiliano da Silva, “Sula”; e Messias Alves Dantas.

Os denunciados seguem presos, à exceção de Alday José Alves, Carlos Wiliano da Silva e Messias Alves Dantas, os quais a Polícia ainda não conseguiu a captura e continuam foragidos.

De acordo com a denúncia, os irmãos Henrique e Jorge Lopes usavam propriedades rurais situadas na região do Seridó, e até no Estado do Ceará, para dar proteção a foragidos da Justiça, dentre eles acusados de homicídios e de assaltos, dificultando a ação da Justiça para cumprimento de mandados de prisão e dando-lhes total apoio, desde logístico até a contratação de advogados.

Parte do grupo é citada como envolvida no assassinato do caicoense Isaac Torres no dia 21 de maio de 2013 na zona rural de Caicó. De acordo também com a denúncia do Ministério Público Estadual noticia-se na investigação a existência de planos para assassinar mais quatro pessoas, que estavam marcadas para morrer, ameaçadas pelo grupo.

A investigação do caso englobou três núcleos, a saber, milícia privada, tráfico de drogas e corrupção de agentes públicos. Esta primeira denúncia, oferecida ontem, refere-se ao primeiro grupo, de milícia com bases na zona rural.

No que se refere ao tráfico de drogas, o prazo para a conclusão da investigação é de 30 dias, tendo sido compartihadas provas com o Delegado Igor André Pessoa Barros Lopes, que irá dar sequência às investigações de crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico em Caicó.

Um outro inquérito sob a responsabilidade do mesmo Delegado diz respeito ao homicídio de que foi vítima o caicoense Isaac Torres, o qual o Ministério Público requisitou a conclusão para os próximos 15 dias.

Em um outro caso que tem relação com a Operação Coiteiros, o agropecuarista “Henrique de Barra” foi investigado pela Delegada de Florânia, Helena Cristina Aguiar de Paula, pelo espancamento de uma pessoa com deficiência, fato ocorrido naquela Comarca, já estando o inquérito policial de posse da Promotoria de Justiça para deliberação. Consta do citado inquérito que “Henrique de Barra” acompanhado de outros acusados teria investigado por conta própria um furto que ocorreu em uma de suas propriedades e em seguida capturado e torturado barbaramente o cidadão que teria sido o autor.

No que tange aos agentes públicos com relações com o grupo, o Ministério Público Estadual também dará sequência às investigações, que poderão ensejar ações criminais e de improbidade administrativa em autos específicos, neste caso dentro do prazo de até 90 dias.

MPF denuncia ex-prefeita de Santo Antônio por não prestar contas e subtrair documentos

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) denunciou a ex-prefeita de Santo Antônio, Liliane Régis Ribeiro Coutinho Barbalho Silva, pelos crimes de deixar de prestar contas no prazo legal e de extravio ou subtração de documentos. A denúncia, assinada pelo procurador da República Kleber Martins, explica que Liliane Barbalho foi prefeita de Santo Antônio entre 2005 e 2008 e, em seu primeiro ano de mandato, firmou um convênio com o Ministério da Saúde para a construção de um posto de saúde, no valor de R$ 100 mil.

O prazo final da execução era dezembro de 2008 e a apresentação da prestação de contas definitiva deveria ocorrer até 10 de fevereiro de 2009. No entanto, embora a obra tenha sido concluída em novembro de 2008, as contas nunca foram apresentadas. “Como se não bastasse, ela sonegou, subtraiu, extraviou dos arquivos da Prefeitura os documentos relativos ao convênio, impedindo que o seu sucessor (…) pudesse prestar as contas em seu lugar”, reforça a denúncia do MPF.

As condutas da ex-prefeita, destaca o procurador, além de criminosas e ímprobas, impediram que o Ministério da Saúde e o Fundo Nacional de Saúde analisassem se as verbas foram utilizadas corretamente, ou se foram desviadas para fins escusos, o que representaria a prática de outros crimes ainda mais graves.

O desaparecimento dos documentos já resultou, inclusive, na promoção de uma ação civil pública (0010899-86.2009.4.05.8400 ) contra Liliane Barbalho, por parte do Município de Santo Antônio. A União e o Ministério Público Federal já aderiram ao polo ativo do processo.

Ofício – Sete meses antes do fim de seu mandato, em maio de 2008, a ex-prefeita chegou a receber da Diretoria Executiva do Fundo Nacional de Saúde um ofício alertando quanto à aproximação da data final de vigência do convênio e da data final para prestação de contas; bem como da obrigação de manter em arquivo os documentos comprobatórios de despesas (faturas, recibos, notas fiscais, entre outros), à disposição dos órgãos de controle interno e externo.

O MPF ressalta que não precisaria ter sido enviada qualquer notificação, mas lembra que o ofício serviu, no mínimo, como alerta, desconsiderado pela então prefeita. “(…) o gestor sabe perfeitamente, antes mesmo de receber qualquer recurso federal, que é dever seu prestar contas ao órgão concedente no prazo estabelecido; não é necessário que tal órgão alerte-o, anterior ou posteriormente ao uso do dinheiro para a existência desse dever”.

A denúncia irá tramitar na Justiça Federal sob o número 0000525-35.2014.4.05.8400.

Carnaval: Fórum LGBT Potiguar reclama de descaso do Município na ação de prevenção e combate às DSTs/Aids e Hepatites

O Fórum LGBT Potiguar vem a público denunciar o descaso da SMS (secretaria Municipal de Saúde), na pessoa do seu secretário, Cipriano Maia, bem como à Prefeitura do Natal, na pessoa do Prefeito Carlos Eduardo que, gastam mais de 2.500.00:00 R$ no carnaval 2014, mas nos carnavais 2013/2014 nenhuma ação de prevenção e combate às DSTs/Aids e Hepatites virais foram desenvolvidas, nem mesmo apoiadas.

Segundo os denunciantes, um descaso total com a saúde do natalense.

[http://forumlgbtpotiguar.blogspot.com.br/2014/02/denuncia-carnaval-2014-sem-prevencao.html]

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Lucas disse:

    Permitir que a população LGBT brinque o carnaval com o dinheiro público alegando serviços de prevenção, definitivamente não é o que um gestor preocupado com o erário público deve fazer. Parabéns Cipriano, isso demonstra sua preocupação com a saúde dos natalenses!

  2. caio fábio disse:

    É "Phoda"